Você está na página 1de 6

Workshop “ONE MINUTE MOVIE”

1, 2 e 3 de Maio

“ON THE TREK” 2009

TEMA One minute movie: a arte e a técnica do story-telling


aplicadas à realização de um discurso narrativo-ficcional
de curta duração (6 a 10 minutos).
Nível 1 – versão para iniciados

OBJECTIVOS Pretende-se que (1) os formandos adquiram um


conhecimento geral do processo de produção de uma
narrativa ficcional, (2) fiquem motivados para a actividade
do cinema e da narração audiovisual e (3) fiquem
informados sobre algumas práticas da indústria audiovisual
e das suas especialidades.

METODOLOGIA Os formandos fazem uma travessia de todo o processo de


produção de um filme, desde o tratamento da
história/argumento até ao filme concluído. Este percurso
passa pelo entendimento e prática das questões essenciais
relacionadas com as vertentes artística, técnica e
operacional, e inclui trabalhos de produção, guionismo,
realização, direcção de actores, fotografia, iluminação,
registo de som e edição. Os equipamentos utilizados serão
profissionais e deles serão dadas as instruções relevantes
do funcionamento que tornem possível aos formandos
operá-los. Toda a informação ministrada será aplicada ao
projecto em questão e só sumariamente se alargará o
âmbito das matérias abordadas. Assim, o curso parte de
uma sinopse/história, prévia e propositadamente
elaborada para o efeito, para colocar os formandos
perante a necessidade de preparar e realizar um filme
dentro de um prazo bem definido.

CARACTERÍSTICAS Curso eminentemente prático de 18 horas, assenta na


produção e realização de uma curta narrativa ficcional a
partir de um tópico ou ideia inicial. Para este workshop,
existe um conjunto de situações pré-definidas (texto,
cenários, número e características dos actores, etc.), de
forma a evitar a dispersão e a optimizar o tempo útil de
trabalho. Com este objectivo, será feita uma pesquisa
prévia no local do curso e proximidades para definir a linha
principal da história, escolher e fotografar os cenários e
avaliar as condições de produção. Os actores necessários
serão recrutados de entre os participantes através de um
“casting”, que não deverá exceder uma hora.

Esta orientação para a prática profissional não esquece a


preparação teórica, técnica e científica necessária à
fundamentação dos critérios de decisão, garantida por
dois formadores com elevada experiência profissional e
académica.

Pretende-se que os formandos façam uma travessia de


todo o processo de produção de um filme, desde o
desenvolvimento da ideia narrativa, passando pelo
entendimento e exercício das questões essenciais
relacionadas com as vertentes artística, técnica e
operacional – produção, guião, realização, direcção de
actores, imagem, iluminação, som e edição – até à
concretização da tarefa.

2
Isto significa a responsabilidade dos formandos – e, em
primeira instância, dos formadores – de cumprir os prazos
determinados para a execução da narrativa, pois o filme
deverá estar completamente gravado no final do curso. A
edição será feita na sede da Widescreen, no Porto, e o
filme deverá ficar pronto para visionamento dois a três dias
depois. Os formandos serão convidados a presenciarem e
participarem numa parte da edição. Assim, acrescenta-se
a pressão do tempo e a gestão do compromisso
qualidade/quantidade, de forma a aproximar o curso das
condições reais do mercado.

Funcionará com um mínimo de 7 e um máximo de 14


formandos.

Simultaneamente curto em duração e diversificado em


termos de especialidades, o curso propõe um nível básico
de conhecimentos.

INSTALAÇÕES A sala de formação e centro das operações será uma


dependência da Casa das Artes de Vila Nova de
Famalicão. Os cenários naturais onde decorrerão as
filmagens são espaços do interior e exterior do edifício bem
como locais circundantes ou próximos do mesmo.

MEIOS TÉCNICOS Material para a sala de formação:


Projector de vídeo, um computador portátil, uma
impressora, suportes de escrita e um dossier informativo
para cada formando.

Material audiovisual para as filmagens:


2 câmaras de vídeo profissional (camcorders), conversor
grande-angular, tripé hidráulico com rodado, estabilizador
de câmara, microfones emissores e de cabo, perche, dois
conjuntos de iluminação, reflectores, filtros, máquina de
fumos, conjunto de caracterização, claquete, cabos,
outros acessórios e suportes de gravação digital.

3
DURAÇÃO De 01 a 03 de Maio, 2009, 18 horas, divididas em:

Dia 01 de Maio (4 horas)


14:30 às 18:30

Dia 02 de Maio (6 horas)


10:00 às 13:00 e das 15 às 18:00

Dia 03 de Maio (8 horas)


09:30 às 13:30 e das 14:30 às 18:30

Nota: alguns módulos incluem um período de 15 minutos


de intervalo

4
PLANO DE
ACTIVIDADES

CENÁRIOS DO Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão


FILME

5
DESTINATÁRIOS Destina-se aos cinéfilos e pessoas interessadas em
conhecer e participar no processo de produção de um
filme. Não se exigindo um conhecimento especializado do
audiovisual, poderá, assim mesmo, interessar aos
estudantes das áreas relacionadas com o Cinema e a
Televisão, e, num sentido mais abrangente, a
Comunicação Audiovisual.

Preço 95,00 euros


FORMADORES

Ângelo Peres

realizador/produtor de cinema e televisão (RTP, 1976-2002),


professor universitário, director da Widescreen.

Francisco Borges
designer, responsável operacional, operador de câmara e
formador nas áreas do audiovisual e do multimédia.

Guilherme Rodríguez
formado em Cinema, colabora na gravação e edição do
filme e do making of

ORGANIZAÇÃO