Você está na página 1de 4

Análise do filme – A excêntrica família de Antônia (Antonia`s Line), filme alemão,

de 1995, do Diretor Marleen Gorris. Ganhador do Oscar de melhor filme


estrangeiro de 1996.
Personagens :
Antonia
Sarah – bisneta superdotada e protagonista do filme
Danielle – filha
Therese - neta
Dedo Torto- filósofo pessimista
Deedee- visinha que era estuprada pelo irmào
Boca Mole-
Pitte – irmão da Deedee, que a estuprava, e também quem estuprou a Therese
Bas – o fazendeiro que “se casa”com Antônia
Olga – amiga de infância
Zetta – amiga que adora procriar

Sinopse

“Esse filme foi definido como uma celebração da vida e da morte.


A saga familiar atravessa três gerações, falando de força da imaginação e
conhecer seus curiosos personagens – o filósofo pessimista, a netinha
superdotada, a filha lésbica, a avó louca, o padre herege, a amiga que adora
procriar, a vizinha que sofre abusos sexuais e os muitos amigos que são
acolhidos por sua generosidade – nos faz lembrar do quanto ainda se pode
fazer pelo mundo, pela vida e por tudo que existe em nós e precisa ser
modificado... Simplesmente celebrando a felicidade”.

Análise

O ciclo de vida familiar foi dividido em diferentes estágios, por vários autores
que estudaram o desenvolvimento familiar. Porém, a análise mais amplamente
aceita é a do sociólogo Duvall ( 1977), que separou o ciclo de vida em oito
estágios, relacionados ao eventos críticos da família.
O filme mostra claramente os oito estágios descritos por Duvall(1977), além de
outras crises previsíveis e não previsíveis, propostas por outros autores, que
descrevo a seguir:

Fases do Ciclo de Vida:


- nascimento – da neta Therese e bisneta Sarah
- educação dos filhos – pequenos e adolescentes
- puberdade – adolescência -
- saída dos filhos do lar- primeiro a Danielle e depois a neta Therese, saem de
casa, para estudar .
- namoro – da filha lésbica e da neta, mais tarde
- casamento – com e sem celebração
- envelhecimento - da própria Antônia
- enfrentamento da morte – da Antônia e de sua mãe
Crises Previsíveis de Acréscimo – além do nascimento da neta e bisneta, o filme
ilustra a incorporação por adoção das pessoas marginalizadas pela sociedade –
Dedo Torto, fazendeiro Bas, Deedee, Boca Mole, a própria Olga e Letta.

Crises previsíveis de desmembramento – a saída da Danille, para estudar,


depois de Therese, e também temos as mortes da Deedee, do Boca Mole e
principalmente do Dedo Torto (pessoa mais importante para a Therese).

O estupro da neta Theresa, é um exemplo de crise não previsível, uma vez que
trata-se de acontecimento que influencia fortemente a dinâmica da família.

Conforme o pensamento sistêmico não existe começo e nem fim de nada, e o


filme nos trás claramente essa noção de continuidade, mostrando apenas um
recorte daquela família e os ciclos de vida de três gerações, propiciando a
reflexão de que,os desafios da família não começa com a morte de sua mãe,
mas muito antes disso e nem tão pouco termina com a Sarah, sua bisneta que
resgata a família ideal.
Podemos identificar ainda as seguintes propriedades da teoria geral dos
sistemas, construída por Von Bertallanfy (1935-1940)
Totalidade – mostrando que a família de Antônia é muito mais do que a soma de
seus membros e ao mesmo tempo, em cada pessoa da família encontramos
traços do todo.
Circularidade – todas as pessoas da família se inter-influenciam o tempo todo,
mesmo as pessoas incorporadas por adoção, experimentam o “fenômeno” da
circularidade, na medida em que passam a viver com os valores da família, que
se misturam aos seus mas que também sofrem mudanças contínuas.
Retroalimentação ou feedback – todos os acontecimentos da família mostram
um feedback negativo, onde as relações são continuamente desestabilizadas,
mostrando uma dinâmica muito saudável de interação.
Equifinalidade – a manutenção dos valores da família, com respeito às
diferenças individuais são os objetivos comuns, perseguidos por todos. Cada
um do seu jeito, busca preservar os objetivos comuns.

De acordo com Mônica McGoldrick, apesar das mulheres sempre terem


desempenhado um papel central na família, só muito recentemente elas podem
ser vistas como possuindo um ciclo de vida à parte de seus papéis de esposa e
mãe, mesmo assim, não é uma idéia amplamente aceita em nossa cultura. As
mulheres da família de Antonia são independentes, fortes e têm vida própria, e
os seus ciclos de vida e seus “status” não são definidos pelos homens. Essa
dinâmica familiar assusta a comunidade provinciana e inicialmente provoca uma
rejeição de todas as pessoas adaptadas àquela cultura, às mulheres da família.
Ao mesmo tempo em que atrai as pessoas marginalizadas socialmente a
aderirem-se à família de Antônia.

O filme também apresenta os três mais importantes mitos familiares, mostrando


que a família transcende as distâncias e sobrevive às crises, quando mostra
que, mesmo com todo o ressentimento entre mãe e filha, Antônia estava
presente na hora da morte da mãe, e ao receber a herança, todo o movimento e
dinâmica da família foram influenciados.

Mostra também que a cultura não determina o processo familiar, mas, como diz
Edwin H. Friedmano( 1970) – “a cultura é o meio através do qual o processo
familiar desenvolve a sua arte”. Mesmo sendo discriminada pela cultura do local
e apesar disso, a família de Antonia continuou se comportando como sempre
esteve, mas, influenciou o comportamento de todos moradores daquela cidade
como também foi bastante influenciada por eles.

Os casamentos de Antonia com o fazendeiro Bas, de sua filha lésbica com sua
parceira e mesmo de sua neta Therese, embora não tiveram nenhuma cerimônia
formal, eles aconteceram de fato e se desenvolveram ao longo do tempo. Isso
ilustra um outro mito, de que a cerimônia é o rito de passagem.

No filme, a família de Antonia quebra vários Tabus, por exemplo, de que as


relações de sucesso são heterossexuais – Danielle tem uma relação bastante
sólida com sua parceira; que o chefe da casa é o homem; mulher não é
competente para prover a família – Antônia é a provedora absoluta da família,
tanto financeira como emocional; que padre não pode exercer sua sexualidade
e por fim, que a sociedade é patriarcal.

Os segredos da família de Antônia – o filme mostra um ciclo masculino de


abusadores e de figura masculina ausente. Os homens estão transando,
bebendo ou trabalhando. Ninguém cuida de filhos.
Apesar disso, as decisões importantes da família eram compartilhadas com o
Dedo Torto, que não substituía emocionalmente o papel de pai, mas fazia o
papel de homem, da figura masculina. Papel esse que a Antonia não conseguiu
ser para Danielle. Com a Sarah, há o resgate da família padrão, com uma figura
masculina , mesmo que frágil, como a de seu pai, resgatando a família
tradicional, ideal.

Conclusão:

De acordo com Edwin H. Friedman, a família é a força primária que determina a


qualidade emocional de todos os ritos de passagens e mais do que a cultura, é a
família que determina quais os ritos a serem cumpridos. Antonia volta ao
lugarejo provinciano, depois de 20 anos, para enterrar a mãe, mas não se deixa
influenciar totalmente pela cultura do lugar. É a sua família que determina a
forma de enfrentamento das crises previsíveis e ritos de passagens a que teriam
de passar e a qualidade emocional para o enfrentamento das que não eram
previsíveis.

A bisneta e protagonista do filme, mostra no final, que tal como a vida, A


FAMÍLIA É UM CICLO.

Indicação como videoterapia


À pessoas e famílias que estejam vivendo as mais diferentes crises previsíveis e
imprevisíveis, principalmente as que estão em fase tardia de vida e
enfrentamento de morte