Você está na página 1de 1

17 Abril 2009 15

MADEIRA
Crianças abandonadas pela família “Trio maravilha” Rali Vinho da Madeira já anda
A PSP identificou um grupo
Em 2008, as Comissões de Protecção de Crianças e Jovens da denominado “trio maravilha” A equipa do Club Sports Madeira, organizadora do Rali Vinho
Madeira (CPCJ) acompanharam 33 crianças por motivo de que se dedicava a praticar furtos Madeira, revelou algumas das alterações que serão introduzidas,
abandono familiar. O número foi divulgado pela presidente do no interior de viaturas na Rua como a montagem de um sistema de GPS nas viaturas
Conselho Directivo de Segurança Social. Ao nível nacional, e de Coronel Sarmento, no Funchal. destinadas a controlar o número de passagens pelos troços
acordo com o jornal “24 horas”, num ano, foram abandonados As queixas foram aumentando cronometrados. São também já conhecidos alguns dos nomes: a
309 menores no continente. Na Madeira, e de acordo com aos balcões da Polícia nestes equipa Abarth fará alinhar Giandomenico Basso e Luca Rossetti,
Bernardete Vieira, as razões do abandono de crianças não se últimos dias no que concerne a a Kronos levará à ilha Nicolas Vouilloz, Freddy Loix, Kris Meeke e
prendem com dificuldades financeiras. «Ninguém abandona as actos de vandalismo e furtos em Patrick Snijers e a Skoda estará representada por Jan Kopecky,
crianças por esse motivo», considerou. viaturas na referida zona. Juho Hanninen, Enrique Garcia Ojeda e Piero Longhi.

“Discoteca” improvisada incomoda residentes Provável geminação


Residentes no Caminho da Casa Velha e na Rua do
Bom Sucesso, assim como na zona do Cabeço de Ferr,o
já não sabem que fazer para terminarem com o barulho
auto-rádios como se aquele local fosse uma discoteca
ao vivo. Isto, para além do palavreado menos adequado
que acompanha o som da música e que corta o silêncio
entre a Madeira e Gorée
proveniente de um posto de abastecimento de a grande distância, sustentou aquele morador. O diplomata que está de visita à Madeira, manifestou-se
combustível localizado na faixa sul da via rápida. Os Relativamente a esta situação, porta-voz do encantado com as belezas naturais da ilha e com os níveis de
ruídos são alegadamente provocados por Comando Regional da PSP confirma o aumento de desenvolvimento observados, sobretudo nas vias de
automobilistas e acompanhantes que decidem fazer reclamações surgidas nesta força policial nestas últimas comunicação. Empenhado em dinamizar o turismo do Senegal em
“piqueniques” nocturnos nos espaços de duas semanas, via telefone, por parte de cidadãos que Portugal, o diplomata manifestou interesse numa eventual
estacionamento do lado sul daquela área reservada vivem nas imediações daquele posto de combustível. geminação entre a Madeira e Gorée, ilha localizada ao largo do
àquela gasolineira. Os ruídos tornam-se mais fortes São reclamações de ruídos e que têm feito mobilizar o Senegal, em frente a Dakar, na África Ocidental.
pela madrugada dentro sobre as casas mais próximas da patrulhamento policial para aquele local. “O certo é que O embaixador senegalês realçou a beleza natural da ilha,
via rápida, segundo um dos moradores, incomodando quando os elementos da PSP chegam àquele sítio não classificada em 1978 como Património da Humanidade, foi um dos
severamente o sossego de pessoas idosas e de outros encontram situações irregulares a não ser grupos de principais centros de comércio na fase de expansão portuguesa.
residentes que precisam do descanso. indivíduos sem causarem os excessos denunciados por No encontro com Brazão de Castro, o diplomata ficou a saber que
De acordo com este interlocutor, a PSP tem sido esses moradores do local”, jusitifica aquele oficial de na Madeira residem 24 cidadãos senegaleses, que se dedicam ao
alertada constantemente para esse facto, quase Polícia. De qualquer forma, Roberto Fernandes deixa a comércio e à construção civil. A comunidade africana na Região
diariamente, mas os ruídos continuam com indivíduos promessa que as acções de patrulhamento naquela área ronda um milhar de pessoas, imigrantes que se dedicam
a consumirem bebidas alcoólicas que transportam para seriam reforçadas com vista a pôr cobro a uma situação maioritariamente ao sector da construção civil.
aquele local, colocando o som bastante alto dos seus que já se arrasta há largos meses.
PUB.