Você está na página 1de 21

Nº 58

|

24

a

30

de Agosto de 2013

Região Autónoma da Madeira

COMUNIDADES

Nº 58 | 24 a 30 de Agosto de 2013 Região Autónoma da Madeira COMUNIDADES 1
Nº 58 | 24 a 30 de Agosto de 2013 Região Autónoma da Madeira COMUNIDADES 1

ATUALIDADES

ATUALIDADES foto: Direitos Reservados “Ilha Dourada” está na «crista da onda» O Presidente do Governo Regional

foto: Direitos Reservados

“Ilha Dourada” está na «crista da onda»

O Presidente do Governo Regional inaugurou na passada terça-feira a Ilha Ecológica do Porto Santo, uma obra que

contemplou a execução de duas divisórias subterrâneas, para acomodação de contentores para deposição de resíduos. Alberto João Jardim, que se fez acompanhar pelo secretário regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, Manuel António Correia, diz que o Governo Regional vai, agora, «ver a aceitação que o projecto tem na população», sublinhando que «mais uma vez, Porto Santo está na crista da onda e vai à frente». «Em função da forma como a população local aceitar isto e também as dos outros concelhos onde estão já a ser construídas obras semelhantes, este sistema será generalizado, não apenas num sector em cada concelho, mas será generalizado a todo o arquipélago. Mas, agora vamos ver os primeiros resultados como correm», destacou. Por outro lado, Alberto João Jardim sublinhou que o desenho da “ilha ecológica” é da autoria de um dos maiores arquitectos portugueses, Siza Vieira, «que fez aquilo para as zonas povoadas”. O Presidente da “Água e Resíduos da Madeira” (que gere as águas e resíduos no Porto Santo e em mais quatro concelhos da Madeira), por

seu turno, explicou que a “ilha ecológica” «é um novo equipamento de deposição de resíduos sólidos urbanos, que substitui

o convencional”. “O convencional consistia em contentores de superfície, com as desvantagens resultantes da ocupação do

próprio espaço em via pública, dificuldade de acessos nalguns casos, odores, etc

contentores de superfície por contentores enterrados», explicou. Pimenta de França enumerou, de seguida, as vantagens do

novo sistema: «Primeiro, maior capacidade, o que implica menor necessidade de remoção e, consequentemente, podermos reduzir custos ao nível dos circuitos de remoção de resíduos; a segunda grande vantagem incide na remoção de odores; a terceira vantagem é que temos equipamento esteticamente agradável e facilmente acessível a crianças e indivíduos com dificuldades motoras”. “Este é o primeiro na Região Autónoma da Madeira. Estão, neste momento, em construção mais três (Machico, Câmara de Lobos e Ribeira Brava) e vai iniciar-se em breve um outro, em Santana», acrescentou. Pimenta França disse que «o Porto Santo tem sido, até agora, quase que um balão de ensaio na área das águas e dos resíduos».

O que este equipamento faz é substituir os

Centro de Saúde em 2014

ATUALIDADES

Centro de Saúde em 2014 ATUALIDADES O Vice-Presidente do Governo Regional, Cunha e Silva anunciou que

O Vice-Presidente do Governo Regional,

Cunha e Silva anunciou que as obras do novo Centro de Saúde da Calheta vão arrancar em Março/Abril do próximo ano.

O anúncio foi feito, no âmbito da

apresentação da maquete do projecto, que decorreu no actual Centro de Saúde.

A apresentação contou com a presença

do Secretário Regional dos Assuntos Sociais, Jardim Ramos; do Presidente do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM), Miguel Ferreira; do Director Regional de Edifícios Públicos, Paulo Sousa; do Presidente da Câmara Municipal da Calheta, Manuel Baeta; do candidato do PSD à autarquia calhetense, Carlos Teles, demais entidades locais e colaboradores do Centro de Saúde. Cunha e Silva disse, na oportunidade, que o concurso público internacional

será lançado em Outubro/Novembro próximos. As obras vão decorrer no prazo máximo de 18 meses. Este novo espaço é uma antiga

reivindicação da população local por ser necessário. «O novo Centro de Saúde da Calheta, há tanto tempo reclamado, há tanto tempo merecido

e que, infelizmente, por vicissitudes

várias, não foi possível fazer antes», apontou o governante. «Finalmente, a população da Calheta vai ter o Centro de Saúde que merece», reiterou.De acordo com o Presidente do Serviço de Saúde da Região Autónoma

da Madeira (SESARAM), Miguel Ferreira,

o novo Centro de Saúde da Calheta irá

posibilitar o internamento de curta e longa duração, cuidados imediatos, recuperações pós-operatório e de longa duração. «Vai permitir que as populações daqui possam na Terceira Idade e quando

foto: Direitos Reservados

necessitem de ser internadas, ficar numa zona da residência onde podem

ter o apoio das famílias, que é uma das políticas que tem seguido o Governo Regional, de criar algumas unidades com a possibilidade das pessoas ficarem na sua área residencial», apontou.

O novo edifício vai ficar próximo à

actual unidade de Saúde. Além de acolher os serviços relativos ao Centro de Saúde, vai dispor dos serviços de Urgência e Internamento. Para o efeito, vai dispor de mais 12 camas que o

actual, num total de 42, explicou Paulo Sousa.

A maquete e as placas com o projecto

do futuro Centro de Saúde da Calheta vão ficar, a partir de agora expostos, para que a população local, e não só, possa tomar conta de como irá ficar o novo espaço.

ATUALIDADES

Iniciados trabalhos para a construção do novo cais

Iniciados trabalhos para a construção do novo cais foto: Direitos Reservados A construção do novo cais

foto: Direitos Reservados

A construção do novo cais do Funchal, investimento de 17,8 milhões de euros, foi consignada este mês e os «trabalhos estão a

ser iniciados», disse ontem à agência Lusa a Secretária da Cultura, Turismo e Transportes.

«Espero que o novo cais seja um contributo importante na composição de todo o trabalho que está a ser feito» na Avenida do Mar, afirmou Conceição Estudante, acreditando que o investimento, com um prazo de execução de 18 meses, «vai constituir- se numa fonte de riqueza, porque vai permitir a acostagem de mais navios no futuro».

A governante adiantou que o projecto responde, também, «a uma necessidade do funcionamento do próprio porto do

Funchal no que diz respeito às actividades marítimo-turísticas» que, neste momento, laboram dentro da marina «com algumas perturbações» e «com menos condições para o trabalho destas atividades». «Irá, naturalmente, e sempre que possível e necessário, reforçar a capacidade do cais do porto do Funchal», declarou, referindo que o investimento vai criar condições para o porto «receber mais reservas de mais cruzeiros» que algumas, no passado, «eram rejeitadas por falta de espaço». Conceição Estudante observou, ainda, que a obra vai permitir o desenvolvimento do mercado dos mega iates, o que também não acontecia por falta de espaço. A secretária regional assumiu o interesse no desenvolvimento deste segmento de mercado, para o qual estão a ser feitas prospecções e promoções.

A obra foi adjudicada em Dezembro do ano passado e obteve o visto do Tribunal de Contas no final de julho. É financiada pela

Lei de Meios.

O novo cais tem uma extensão de 330 metros e vai permitir na face exterior a atracagem de navios de cruzeiro e na bacia

interior a atracagem e operação das embarcações das atividades marítimo-turísticas.

A presidente da Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, dona da obra, informou que «o estaleiro da obra

está a ser montado no Caniçal, onde será feita a pré-fabricação dos caixotões, estruturas de cimento que servirão de base à construção do cais».

«Na baía do Funchal decorre o levantamento dos fundos para aferir os trabalhos de dragagem que terão de ser efectuados», referiu Alexandra Mendonça.

foto: Direitos Reservados ATUALIDADES Região quer aproveitar lamas das ETAR como adubos O Secretário Regional

foto: Direitos Reservados

ATUALIDADES

Região quer aproveitar lamas das ETAR como adubos

O Secretário Regional do Ambiente

e dos Recursos Naturais visitou esta semana a Estação de Tratamento de

Águas Residuais da Ponta, no Porto Santo.

A ETAR da Ponta engloba uma estufa

de tratamento de lamas com base na energia solar, isto é também com poupança de energias. «É um empreendimento que tem cerca de um ano. Correspondeu a um investimento de cerca de um milhão de euros, com 85% de comparticipação de fundos da União Europeia», recorda. Segundo Manuel António Correia, aquela estufa «é fundamental para dar sequência ao bom desempenho

das estações de tratamento de águas

residuais, que felizmente o Porto Santo tem». «Nós temos um excelente sistema de recolha e tratamento de águas residuais no Porto Santo, mas todas as estações de tratamento de águas residuais têm um sub-produto, que são as lamas, que

é a parte sólida dos efluentes e que

são separadas e que precisam de ser devidamente tratadas, senão seriam um produto ambiental», explica. «Com o investimento que foi feito,

temos excelentes resultados ambientais

e excelentes resultados económicos e

temos uma situação de águas residuais exemplar, também no Porto Santo»,

salienta.

COMUNIDADES

COMUNIDADES foto: Direitos Reservados Deputado Paul Miller de visita à Região Esteve de visita à Madeira

foto: Direitos Reservados

Deputado Paul Miller de visita à Região

Esteve de visita à Madeira Paul Miller, o Deputado e Vice-Presidente do Parlamento Provincial de Ontário, no seguimento da visita que a Secretária Regional da Cultura, Turismo e

Transportes, Conceição Estudante, efectuou ao Canadá, em Junho deste ano. No encontro de trabalho que teve lugar no Funchal na semana passada

foram abordadas varias questões de interesse, nomeadamente as referentes às Comunidades e ao Turismo.

EDUCAÇÃO E CULTURA

EDUCAÇÃO E CULTURA foto: Direitos Reservados Ruínas de antigo forte visitáveis após conclusão das obras A

foto: Direitos Reservados

Ruínas de antigo forte visitáveis após conclusão das obras

A Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes, que na passada quarta-feira visitou os achados arqueológicos

resultantes das obras de intervenção das fozes das Ribeiras de Santa Luzia e de João Gomes, disse que as ruínas poderão ser visitáveis após a conclusão das obras. De acordo com Conceição Estudante, «estes espaços arqueológicos poderão vir a constituir áreas de muito interesse, do ponto de vista cultural e turístico, para a Região». «Vamos conseguir manter aqui um núcleo bastante alargado dos planos das muralhas [de um antigo forte] que já são visíveis, que irão até à Praça do Pelourinho, e que representam dois momentos distintos da história da cidade do Funchal que vamos depois tratar, de forma a ser identificado e observado, para que se constitua como mais um núcleo de atracção turística no nosso roteiro urbano do Funchal», avançou. No local também foram encontradas muitas peças de cerâmica e peças militares, que estão a ser recolhidas e catalogadas no Núcleo Museológico Torre do Capitão. A este respeito, contou que que irá ser estudada uma área onde as peças possam estar expostas e serem observadas, por forma a que sejam também «outro motivo de interesse» turístico. «O ideal era termos um museu exclusivamente dedicado a esta colecção, que tudo indica será bastante grande, muito rica e com muita informação sobre a nossa história», sublinhou.

Conceição Estudante disse ainda que grande parte da área que neste momento está a ser escavada não afecta de forma determinante o projecto inicial. «O projecto de confluência das ribeiras acontece a Sul da grande maioria das dos achados», explicou, acrescentando que «a

zona terminal deste núcleo, a fachada mais sul do forte, fica para norte da zona de confluência das ribeiras e, portanto, ficará visível».

A Secretária Regional da Cultura, Turismo e Transportes disse ainda que está a ser aproveitada a obra para prolongar a

escavação um pouco mais a Norte, junto à fachada Norte da Praça do Pelourinho, no sentido de descobrir o mais possível

sobre estas ruínas e achados arqueológicos.

EDUCAÇÃO E CULTURA

EDUCAÇÃO E CULTURA foto: Direitos Reservados Museus da Madeira com 67 mil entradas Nos primeiros sete

foto: Direitos Reservados

Museus da Madeira com 67 mil entradas

Nos primeiros sete meses deste ano, os Museus da Região registaram cerca de 67 mil visitantes, mais 7 mil do que em igual período do ano passado, sendo que o mês de Maio lidera a tabela, com mais de 18.000 entradas. Comparativamente a 2011, falamos de 20 mil entradas a mais, de Janeiro a Julho. Atrair mais visitantes mantém-se uma prioridade.

Nos primeiros sete meses deste ano, os Museus da Madeira já registaram cerca de 67 mil visitas, mais 7 mil do que em igual período de 2012. Ainda que a tendência de crescimento, comparativamente ao ano passado, seja constante em todos os meses, a verdade é que o mês de Maio destaca-se dos demais, com mais de 18.000 entradas.

A manter-se esta tendência de crescimento, tudo aponta para que os Museus da Madeira ultrapassem, em larga medida, as

visitas registadas, tanto em 2012 como em 2011.

Importa aqui sublinhar que, em apenas dois anos, a procura pelos Museus aumentou, na Região, substancialmente: de Janeiro

a Julho de 2013, registaram-se 20 mil entradas a mais, comparativamente a igual período de 2011.

Aliás, durante o ano de 2011, foram efectuadas 71.623 visitas aos Museus da Região, número esse que deverá ser ultrapassado,

este ano, já neste mês de Agosto.

O Museu Quinta das Cruzes acaba por ser o mais procurado este ano, tendo registado, neste período, 22.238 visitas. O Museu

de Arte Contemporânea, integrado na Fortaleza de São Tiago, surge em segundo lugar, seguindo-se o Museu Etnográfico da Madeira e a Casa-Museu Frederico de Freitas. Reforçar a promoção cultural e fomentar a apetência para os museus não só por parte dos visitantes mas, também, dos

residentes, é, para Conceição Estudante, uma prioridade. A par dos turistas, a Secretária Regional considera fundamental que toda a população madeirense conviva mais e melhor com o seu património, valorizando-o e contribuindo, activamente, para

a sua sustentabilidade. Incentivar e motivar o público em geral para as visitas e para os eventos que se dinamizam, nestas

estruturas, ao longo de todo o ano, é, naturalmente, um objetivo bem presente na estratégia que tem vindo a ser dinamizada

e que, no fundo, apresenta já resultados bastante satisfatórios.

Para Conceição Estudante, importa reforçar a aposta na maior divulgação, promoção, dinamização, sustentação e valorização dos nossos Museus, integrados e enquadrados numa Região em que a cultura já se assume como a terceira motivação para o destino, atraindo milhares de turistas ao ano.

foto: Direitos Reservados EDUCAÇÃO E CULTURA Jogos tradicionais são tema de Festival A vila da

foto: Direitos Reservados

EDUCAÇÃO E CULTURA

Jogos tradicionais são tema de Festival

A vila da Ponta do Sol acolherá no

próximo sábado, 31 de Agosto, a partir

das 21 horas, o XXIII Festival Nacional

e Internacional de Folclore, um evento que já faz parte do cartaz cultural

daquele concelho, integrando, aliás, há

já 23 anos, o programa das “Festas do

Concelho de Ponta do Sol”. Com transmissão para a RTP Madeira,

o evento realizar-se-á este ano sob o

tema “Jogos Tradicionais” e contará, para além da actuação do grupo anfitrião (Grupo de Folclore de Ponta do Sol), com a participação de mais seis grupos convidados, nomeadamente, do Rancho Folclórico as Lavradeiras de Pedroso (Vila Nova de Gaia; Rancho os Malmequeres de Lourosa (Aveiro);

Grupo Folklorico Valdemedel (Espanha); Grupo Folclórico Cultural Danças e Cantares de Carreço (Viana do Castelo); Grupo de Folclore Monte Verde e Grupo de Folclore da Casa do Povo Gaula (estes dois últimos regionais). Tendo como principais objectivos os de «promover o concelho, proporcionar

o

diálogo intercultural (Ano Europeu)

e

fomentar a amizade entre os

diferentes grupos», tal como refere

em comunicado a direcção do grupo

que organiza este certame, o Festival Nacional e Internacional de Folclore

é, de entre os muitos projectos que

aquele grupo desenvolve ao longo do ano, «aquele que é preparado com mais empenho e exigência na qualidade».

EDUCAÇÃO E CULTURA

Medicina Legal traz 600 especialistas mundiais

E CULTURA Medicina Legal traz 600 especialistas mundiais foto: Direitos Reservados O Funchal será anfitrião de

foto: Direitos Reservados

O Funchal será anfitrião de um congresso na área da Medicina Legal a decorrer no Centro de Congressos da Madeira, no qual

participarão cerca de quinhentos especialistas mundiais dos mais prestigiados organismos. Este congresso conta com a presença confirmada de participantes provenientes de 60 países, onde especialistas de

Toxicologia Forense – farmacologistas, químicos, patologistas forenses, geneticistas e médicos –, discutirão os avanços científicos nesta área.

O Congresso Anual de Toxicologistas forenses - TIAFT 2013 irá decorrer entre os dias 2 e 6 de Setembro.

A comissão científica do evento pretende alargar os contactos técnico-científicos e experiências a todos os toxicologistas

forenses de língua portuguesa e espanhola, possibilitando um maior conhecimento e contacto com todos. Assim, foi incluída na programação a “1ª Reunião de Toxicologistas Forenses de Língua Portuguesa e Espanhola / 1ª Reunión de Toxicólogos Forenses de Lengua Portuguesa y Española (1st Meeting of Forensic Toxicologists of Portuguese and Spanish Language)”, no primeiro dia do congresso, dia 2 de Setembro, entre as 14h30 e as 16 horas, na sala Lisboa - Pestana Casino Park Hotel. Durante esta hora e meia, serão apresentadas as realidades da Toxicologia Forense no Brasil, Espanha, Argentina e Portugal, através de intervenções de 15 minutos que serão proferidas por toxicologistas de cada país (Alice Chasin, Carmen Jurado, Luis

Ferrari e Mário Dias). No final, haverá um espaço para debate.

ECONOMIA E FINANÇAS

Festa do Vinho garante 87% de ocupação

ECONOMIA E FINANÇAS Festa do Vinho garante 87% de ocupação A Festa do Vinho da Madeira,

A Festa do Vinho da Madeira, que se

inicia no próximo dia 1 de Setembro, promete trazer, mais uma vez, grande animação à baixa citadina do Funchal

e à freguesia do Estreito de Câmara de Lobos. Enquanto cartaz integrado no

calendário de animação turística, esta festa tem vindo a atrair as atenções e

o interesse de cada vez mais turistas, que se deixam envolver, activamente, nas tradições e costumes madeirenses alusivos ao vinho e à vindima. De acordo com uma sondagem conduzida esta semana pela Direcção

Regional de Turismo, a Região terá, por altura desta festividade, uma taxa de ocupação hoteleira que se aproxima dos 90%. A Festa do Vinho da Madeira consegue, assim, uma das melhores ocupações hoteleiras dos últimos anos, sendo mesmo a melhor dos últimos cinco. Comparativamente ao ano passado, foi verificado um aumento em cerca de 20 pontos percentuais, 87% contra 70%.

A enchente prevista para esta Festa do

Vinho consegue mesmo ultrapassar

a taxa de ocupação atingida naquele

foto: Direitos Reservados

que foi um dos melhores anos para a hotelaria regional – 2008 – ano em que a ocupação gerada por este cartaz ficou-se nos 72%. Na apresentação do programa serão divulgados os pormenores desta Festa que garante, à partida, grande animação entre os dias 1 e 8 de Setembro. Exposições Etnográficas, quadros vivos, música tradicional, gastronomia regional e pisa da uva serão algumas das muitas iniciativas previstas para esta edição.

ECONOMIA E FINANÇAS

ECONOMIA E FINANÇAS foto: Direitos Reservados Quatro milhões de passageiros em dez anos O Porto do

foto: Direitos Reservados

Quatro milhões de passageiros em dez anos

O

Porto do Funchal recebeu mais de

Mágala, Casablanca, Southampton, e

de 2013, o Porto do Funchal registou

como o interesse das companhias ao

quatro milhões de passageiros, nos últimos dez anos, de acordo com dados disponibilizados pelos Portos de

Agardir. Relativamente ao primeiro semestre

realizar escala no Funchal. Até ao final do ano, o porto receberá ainda 139 escalas, correspondentes,

Portugal.

240.147

passageiros em trânsito, além

na sua maioria, a navios que fazem

Na última década, o porto recebeu

dos desembarques (1.442) e embarques

cruzeiros regulares no porto do

também 2.973 escalas de navios de

(1.349). No total, o movimento foi de

Funchal, entre eles o MSC Fantasia, MSC

cruzeiro, sendo que 462 destes ficaram,

e

registou 297 escalas, das quais 46

242.938

passageiros, que chegaram em

Armonia, AIDAblu, AIDAstella, Mein

pelo menos, uma noite no Funchal.

147

navios de cruzeiro.

Shiff 1, Thomson Celebration, Thomson

Assim, em média, por ano, o Porto do Funchal recebeu 400.000 passageiros

De Janeiro de 2013 até à presente data, o mês em que houve mais movimento de passageiros foi Abril,

Spirit, e Norwegian Spirit. Mas estão também previstas cinco estreias. Para o final de ano, estão escalonados

ficaram de um dia para o outro.

com 50.954 passageiros em trânsito,

nove navios, mas este número poderá

Segundo a mesma fonte, ao longo

212

passageiros embarcados, e

vir a aumentar para mais dois, embora

dos últimos dez anos, os navios que

139

desembarcados. Já o mês em

ainda não haja confirmação.

passaram pelo Funchal seguiram, normalmente, para La Palma, Tenerife,

que decorreram mais embarques e desembarques foi Março, com

Para o ano de 2014, estão previstas 309 escalas de navios de cruzeiro mas,

Málaga, Lisboa, Agardir e Southampton.

453

passageiros embarcados, e 439

uma vez mais, este número poderá

E os que chegaram eram provenientes, na maior parte das vezes, dos portos de Southampton, La Palma, Tenerife,

passageiros desembarcados. Estes valores demonstram o potencial que o porto do Funchal dispõe, bem

aumentar.

ECONOMIA E FINANÇAS

ECONOMIA E FINANÇAS foto: Direitos Reservados «É necessário diminuir carga fiscal absurda» O Vice-presidente do

foto: Direitos Reservados

«É necessário diminuir carga fiscal absurda»

O Vice-presidente do Governo Regional

manifestou-se confiante, mas sem «exagerados optimismos» em relação ao crescimento económico do país registado no segundo trimestre do

presente ano. Mas, apesar dessa «ténue mas importante luz ao fundo do túnel»

e de as entidades credoras, «a quem

temos de reportar periodicamente, deixarem Portugal em Junho de 2014, João Cunha e Silva defendeu que é preciso que «nos concentremos em como recuperar o país fazendo-o crescer, através da reactivação do tecido empresarial e da revitalização da economia. A par da recuperação financeira impõe-se obrigatoriamente olhar para o crescimento económico sustentado e para a criação de emprego», sustentou o governante quando discursava esta semana, na sessão solene do 269º aniversário do concelho de São Vicente. Para tal, o “Vice” sublinhou ser

«absolutamente necessário criar

condições para diminuir a carga fiscal absurda que hoje castiga todos os portugueses», defendendo a redução do IRC para tornar as empresas «mais competitivas e mais aptas ao investimento, e baixar o IVA, que

é inaceitável, por exemplo, para a

restauração, colocando-o em valores que tenham em conta, como no passado, a nossa especificidade de região ultraperiférica e turística». Cunha e Silva manifestou ainda que «vamos ter de ser resistentes,

persistentes, imaginativos e corajosos, deitando mão a todos os instrumentos necessários para que o nosso sector empresarial possa resistir nestes tempos mais difíceis e conturbados.

E juntar a tudo isso a esperança, para

que a seguir à tempestade, venha a bonança e com ela melhores tempos para todos os cidadãos». O Vice-presidente do GR referiu-se ao

actual contexto económico, «em que

a Europa, o país e, particularmente, a

região, são confrontados com inúmeras

limitações de ordem financeira, fiscal e legislativa», para destacar o apoio que

o GR tem dado às micro, pequenas e

médias empresas. «O Governo Regional pagou às empresas madeirenses, nos últimos dois anos e meio, 55 milhões de euros em incentivos», disse, notando que este dinheiro, «injectado directamente no tecido empresarial» num período de «tão fraca liquidez», resultou em 300 novos projectos de investimento e mil novos postos de trabalho, além da «manutenção de muitos mais». Só em São Vicente, «as 27 candidaturas apresentadas e apoiadas pelo Sistema de Incentivos ao Funcionamento, permitiram garantir até ao momento, a manutenção de 250 postos de trabalho», apontou ainda.

ECONOMIA E FINANÇAS

OE 2014 contempla interesses da Região

ECONOMIA E FINANÇAS OE 2014 contempla interesses da Região foto: Direitos Reservados A preparação do Orçamento

foto: Direitos Reservados

A preparação do Orçamento de Estado para 2014 (OE 2014) no que à Madeira diz respeito, está a ser articulada entre o

Governo Regional, através da Secretaria Regional das Finanças e o Ministério das Finanças (MF). Questões como a nova Lei de Meios, Lei das Finanças das Regiões Autónomas (LFRA) e a revisão do Plano de Ajustamento

Económico e Financeiro (PAEF) estão contempladas neste Orçamento, garantiu Guilherme Silva, deputado à Assembleia da República pela Madeira.

O OE 2014, que está a ser preparado pelo MF, em consonância com os departamentos dos vários Ministérios, incluindo as

Regiões Autónomas, deverá dar entrada no Parlamento nacional até meados de Outubro.

É por ocasião da discussão na Especialidade que os deputados poderão apresentar propostas de alteração ao Orçamento, o

que deverá acontecer, no máximo até Dezembro, porque o documento tem que ser aprovado até o final do ano. No tocante ao capítulo da Madeira, Guilherme Silva recordou que «a nova LFRA sofreu uma alteração em relação à versão inicial, o que reforçou a dotação global para a Região». Ao mesmo tempo, «por força da LFRA, está também contemplada a prorrogação do plano de execução da Lei de Meios, para custear as despesas de construção decorrentes do 20 de Fevereiro de

2010».

Outra questão de fundo, que também tem repercussão neste Orçamento, é a revisão do Plano de Ajustamento. «O Governo

Regional está num processo de renegociação do PAEF, dentro do princípio que este plano é um pouco apertado, à imagem e semelhança das condições do memorando de entendimento relativamente à ajuda externa ao país», apontou. «Houve, como se sabe, uma flexibilização quer em termos de prazo, quer em termos de taxas de juros dos empréstimos que integram a ajuda externa. O princípio é fazer repercutir essa flexibilização também no Plano de Ajustamento Financeiro da Região», explicou. «São tudo questões que têm de ser contempladas no Orçamento de Estado», sustentou ainda.

RELIGIÃO

RELIGIÃO foto: Direitos Reservados Paróquia do Livramento inicia preparação de festas Iniciam-se amanhã, dia 29 de

foto: Direitos Reservados

Paróquia do Livramento inicia preparação de festas

Iniciam-se amanhã, dia 29 de Agosto, as novenas de preparação para a festa de Nossa Senhora do Livramento, sendo celebradas às 20 horas na igreja paroquial.

A festa da padroeira daquela comunidade paroquial do Arciprestado do Funchal realizar-se-á no sábado 7 de Setembro às 18h30 seguida de procissão. A missa da vigília, na sexta-feira principiará às 20 horas.

No domingo, 8 de Setembro aquela paróquia celebrará a solenidade do Santíssimo Sacramento às 17 horas, após a qual sairá

a procissão, que tal como se verifica em todas as paróquias madeirenses e portosantenses percorrerá um itinerário onde será colocado um tapete de flores, feito pelos paroquianos.

O Pe. João Carlos da Costa Gomes, pároco do Livramento, presidirá às celebrações litúrgicas. Na véspera e no dia da festa

haverá animação no adro.

A paróquia do Livramento foi constituída em 1960 entrando em actividade a 1 de Janeiro de 1961.

A igreja daquela paróquia foi dedicada em 20 de Junho de 2004, em cerimónia presidida por D. Teodoro de Faria.

Duas paróquias da Diocese do Funchal têm Nossa Senhora do Livramento como sua padroeira: Curral das Freiras e

Livramento. Na Ponta do Sol existe uma capela com esta devoção.

RELIGIÃO

Nazaré vai preparar festas paroquiais

RELIGIÃO Nazaré vai preparar festas paroquiais No dia 29 de Agosto, na igreja da Nazaré, inicia-se

No dia 29 de Agosto, na igreja da Nazaré, inicia-se a preparação espiritual para as festas paroquiais com a celebração das novenas e Eucaristias. No boletim paroquial “O Anúncio” o Pe. Marcos Pinto, pároco da Nazaré, refere que “neste tempo de preparação para as festas temos a oportunidade de nos preparar verdadeiramente para celebrar com toda a dignidade as festas de Nossa Senhora e do Santíssimo Sacramento. Este ano procurámos seguir a Carta Encíclica. “Luz da Fé” do Papa Francisco. Em cada um dos dias da novena iremos procurar reflectir esta Carta, também ela, participada pelo Papa Bento XVI. Procuremos, pois, viver intensamente

estas novenas preparatórias, a fim de celebrar de corpo e alma estas festas da nossa Patrona e do nosso Salvador Jesus Cristo. Durante as novenas iremos ter confissões e Santa Unção, para uma melhor vivência comunitária e pessoal das festas”. Dois bispos portugueses presidirão a algumas destas cerimónias litúrgicas:

D. António Vitalino, Bispo da Diocese de Beja, na missa da vigília da festa de Nossa Senhora da Nazaré na sexta-feira, 6 de Setembro, às 20 horas e D. Maurílio Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, na Eucaristia que assinala a festa do Santíssimo Sacramento no domingo 8 de Setembro às 18 horas. As novenas e missas iniciam-se às 20

foto: Direitos Reservados

horas, sendo antecedidas da recitação do terço às 19h30. Estas celebrações no sábado 31 de Agosto iniciam-se às

18 h30 (Terço) e às 19 horas principiará

a novena. No próximo domingo serão

celebradas às 9h30.

No dia 6 de Setembro terá lugar a festa paroquial do acólito.

A festa de Nossa Senhora da Nazaré

realiza-se no sábado, 7 de Setembro, às

19 horas.

Na segunda-feira, 9 de Setembro será celebrada Missa de acção de graças, pelas almas do Purgatório, às 20 horas. Haverá animação nos dias 6, 7 e 8 de Setembro.

DESPORTO

Marítimo sem chama não evita derrota

DESPORTO Marítimo sem chama não evita derrota foto: Direitos Reservados Depois do bom arranque no campeonato,

foto: Direitos Reservados

Depois do bom arranque no campeonato, com a vitória, nos Barreiros, frente ao Benfica, o Marítimo desiludiu frente ao FC Porto, não evitando uma derrota por números pesados a que se acrescenta uma exibição sem garra, numa noite para rapidamente esquecer. Os madeirenses entraram um pouco a medo no jogo, permitindo que o FC Porto cedo pautasse o ritmo da partida e se

instalasse no meio-campo maritimista para criar as mais perigosas oportunidades. Depois dos avisos iniciais de Lucho, Danilo

e Josué, que defesa “verde-rubro” foi pondo cobro, os portistas concretizaram o ascendente com um golo assinado por Jackson Martinez.

Licá aproveitou alguma passividade do corredor direito do Marítimo deixando para trás Artur e Briguel, fazendo o cruzamento para 1-0, ainda antes da meia-hora.

A equipa de Pedro Martins não conseguia livrar-se da pressão contrária, e ofensivamente não existia, aproveitando apenas

alguns lances de bola parada para levar um ténue perigo à baliza de Helton. Nesta toada, acabou por não surpreender o segundo golo dos nortenhos, com Licá novamente na jogada, a ganhar o duelo a Briguel, e perante o desamparado José Sá a fuzilar as redes madeirenses. Perante a falta de chama e ambição da equipa na primeira parte, Pedro Martins lançou Heldon, ao intervalo, retirando o inoperante Alex Soares, para tentar mexer. Mas alteração quase não teve tempo para surtir efeito, porque 5 minutos após o reatamento, Danilo Pereira derrubou Otamendi na área, numa falta para castigo máximo, que Jousé converteu no 3-0. Com a vitória assegurada, e perante a falta de argumentos do Marítimo, os donos do terreno abrandaram o ritmo, permitindo que os madeirenses subissem alguns metros e, com a irreverência de Ruben Brígido, ainda criassem alguns desequilíbrios. Ainda assim foram insuficientes, e a equipa da Região saiu deste jogo sem dispor de uma única oportunidade clara para fazer um golo.

DESPORTO

DESPORTO foto: Direitos Reservados Danilo fala em colocar favoritismo em campo Um dos reforços da presente

foto: Direitos Reservados

Danilo fala em colocar favoritismo em campo

Um dos reforços da presente temporada para o meio-campo “mais defensivo” do Marítimo. Falamos de Danilo Pereira, um jovem internacional sub-20, brilhou muito cedo em Portugal até ser requisitado pelos italianos do Parma. O jogador esteve ontem na sala de imprensa e abordou a actualidade verde-rubra. O “pano de fundo” acabou por ser o jogo com o próximo adversário do Marítimo, agendado para o próximo domingo, a partir das 16h00, no Estádio dos Barreiros. «Jogando em casa somos favoritos. Mas temos de o demonstrar dentro de campo. Com o apoio dos nossos adeptos, vamos vencer o Olhanense». Danilo exibe esta convicção antes de se “refugiar” nos dados mais recentes, competitivos, fornecidos pelo Olhanense que na derradeira ronda bateu mesmo a oposição do Paços de Ferreira. «Sabemos que vêm motivados face ao triunfo que conseguiram frente ao Paços de Ferreira e por isso vai ser um jogo difícil». Num plano mais individual, o médio Danilo Pereira diz poder fazer muito mais, passada a fase de reintegração normal a um novo grupo de trabalho e num meio físico distinto. «Ainda não estou no meu máximo em termos físicos, mas trabalho para isso. Os adeptos ainda não viram o verdadeiro Danilo, mas vou melhorar e ajudar a equipa».

DESPORTO

Muita vontade, pouca clareza

DESPORTO Muita vontade, pouca clareza Cerca de 1500 espectadores assistiram na Choupana a uma entrada tímida

Cerca de 1500 espectadores assistiram na Choupana a uma entrada tímida do Nacional nesta edição da liga, no que diz respeito a jogos caseiros. Após o desaire na ronda inaugural, no Estoril por 3-1, Manuel Machado mexeu na equipa, preterindo dois elementos da frente - Mateus e Candeias - em benefício de Jota e Diego Barcellos, numa tentativa de mesclar esse menor número de jogadores no ataque com dois elementos destros a jogar de trás para a frente. Além disso, trocou de lateral direito, promovendo a estreia de Bruno Moura com sacrifício de Nuno Campos, e ainda do “n.º 6”, com Rafa a ceder o lugar a Aly Ghazal. Uma “revolução” que, em termos

práticos, não surtiu os efeitos desejados para o técnico, que ontem completou um ciclo de 300 jogos no escalão principal do futebol português, num desafio entre dois dos seus clubes de afecto. Frente a um Guimarães moralizado pelo triunfo na ronda inaugural, o Nacional surgiu demasiado preso de movimentos, sem dinâmica ofensiva, e apenas logrou chegar ao golo num lance de bola parada. Foi logo aos 22 minutos, na sequência de um pontapé de canto cobrado por Claudemir, na esquerda do ataque, com a bola a cair na zona central da área e Diego Barcellos, de cabeça, a concretizar. Durou pouco a onde festiva alvinegra,

foto: Direitos Reservados

com Rafael Crivellaro a igualar o marcador, aos 34’, num lance muito semelhante ao golo nacionalista, mas de bola corrida, e igualmente a tirar partido de alguma passividade dos centrais contrários, no caso com Mexer e Miguel Rodrigues a se limitarem a seguir a trajectória do cruzamento, tirado por Marco Matias, sem a devida deslocação para a zona onde esta encontrou a cabeça do brasileiro. Estava fixado o resultado final, ainda na primeira parte, na ante-câmara de uma segunda etapa com poucas alterações de velocidade, proporcionando (quase) sempre vantagem defensiva e, por isso, escassas ocasiões de golo.

DESPORTO

DESPORTO foto: Direitos Reservados Nacional prepara visita ao Restelo a pensar na vitória O Nacional continua

foto: Direitos Reservados

Nacional prepara visita ao Restelo a pensar na vitória

O Nacional continua a preparar a deslocação ao terreno do Belenenses em partida a contar para a terceira jornada da Liga

Portuguesa, a disputar no próximo fim-de-semana. Duas sessões de trabalho para “limar arestas” na procura da primeira vitória no campeonato.

O técnico Manuel Machado continua com duas baixas no seio do plantel. São eles Edgar Abreu (operado aos ligamentos

cruzados do joelho direito e faz tratamento) e Dejan Skolnik (treino integrado condicionado). Zainadine está recuperado

mas não é certo que possa entrar nas opções do técnico da equipa madeirense, isto tendo em conta a notória falta de ritmo competitivo que o jogador apresenta.

A um outro nível, os “alvinegros” aguardam pela chegada do certificado internacional de Jaime, mas é de crer que o mesmo

possa chegar a tempo do central constituir opção para defrontar a formação do Belenenses.

www.visitmadeira.pt srt.gov-madeira.pt comunidadesmadeirenses.srt@gov-madeira.pt Tel. 00 351 291 203 800 REGIÃO AUTÓNOMA

www.visitmadeira.pt

srt.gov-madeira.pt

comunidadesmadeirenses.srt@gov-madeira.pt Tel. 00 351 291 203 800

Tel. 00 351 291 203 800 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

GOVERNO REGIONAL

SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES

CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES

DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES 21
DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA CULTURA, TURISMO E TRANSPORTES CENTRO DAS COMUNIDADES MADEIRENSES 21