Você está na página 1de 9

Balanço de Energia

Calores específicos obtidos a partir da figura 4 do Kern, pág. 806 (anexo 1):

Cpq

:=

0.61

BTU

lb°F

=

2.554

×

10

3

2

m

K s 2

Cpf

:=

0.5

BTU

lb°F

=

2.093

×

10 3

2

m

K s 2

Tq1 :=

400 °F

=

477.594 K

Tf1 := 100 °F = 310.928 K

Tq2 :=

225 °F = 380.372 K

Tf2 := 200 °F = 366.483 K

DeltaTq := Tq1 Tq2 = 97.222 K

DeltaTf := Tf2 Tf1 = 55.556 K

A vazão requerida para o processo é de 60000 lb/h, entretanto feito os cálculos para o projeto, os valores do comprimento do trocador e a queda de pressão foram maiores dos que os permitidos. Sugere-se a construção de dois trocadores de calor com vazões de 30000 lb/h de querosene.

mq

:=

30000

lb

hr

=

3.78 Kg

s

Q

:=

mqCpqDeltaTq

=

9.386

×

10

5

m

2 Kg

mf :=

Q

3

s

(DeltaTf Cpf )

Diferença de Temperatura

DeltaT1 := Tq1 Tf1 = 166.667 K

DeltaT2 := Tq2 Tf2 = 13.889 K

DeltaTml :=

(DeltaT1 DeltaT2)

ln

= 61.482 K

DeltaT1

DeltaT2

Razões adimensionais:

= 8.07 Kg

s

Z :=

(Tq1 Tq2) (Tf2 Tf1)

= 1.75

X :=

(Tf2 Tf1) (Tq1 Tf1)

= 0.333

Fator de geometria obtido a partir da figura 18 do Kern, pág. 828 (anexo 2):

DeltaTm := DeltaTmlY = 54.719 K

Y := 0.89

Dados da tubulação

Todos as dimensões da tubulação e da carcaça foram retiradas das tabelas 9 e 10 do Kern, págs. 842 e 843 (anexos 3 e 4):

DE := 0.75in = 0.019 m

DIc := 19.25in = 0.489 m

Pi := π

Pt :=

15

in = 0.024 m

atl

:=

0.302 in

2

16

NumTubos := 282

DIt := 0.62in = 0.016 m

Área de escoamento

aex ft :=

0.1963

= 1.948

×

10

ft

2

ft

= 0.06 m

4

Considerando inicialmente espaçamento das chicanas (hb) igual a 5 in, temos:

Do Casco:

Área do tubo:

cl

:=

Pt DE

=

4.763

×

10

3

m

hb := 3in = 0.076 m

 

ac :=

DIcclhb

= 7.452

×

10

3

Pt

m 2

NumTubosatl

at :=

2

= 0.027 m 2

m 2

Vazões Específicas:

como a maior vazão é a do fluido frio ele irá passar nos tubos, já que possui maior área.

Gc :=

mq

ac

=

507.265

Kg

m

2 s

Gt :=

mf

at

= 293.757

Kg

m

2 s

Cálculo do Reynolds:

Da tabela presente na figura 28 do Kern, pág 838 (anexo 5):

Deq := 0.55in = 0.014m

Os valores de viscosidade foram retirados da figura 14 do Kern, pág. 823 (anexo 6), através das coordenadas da tabela de coordenadas do Kern, pág. 821 (anexo 7):

Miq

:=

Reyq :=

0.32 10

2

poise

GcDeq

Miq

=

2.215

×

10 4

Mif

:=

2.15 10

2

poise

Reyf

:=

GtDIt

=

2.152

×

Mif

10

3

Cálculo dos coeficientes peliculares

Sendo o escoamento em trocador com chicanas, observa-se na figura 28 que o valor do

coeficiente de transferencia de calor independe do comprimento específico (L/D). Dessa forma

temos:

Jhq := 83

Jhf := 24

Os valores de condutividade térmica foram encontrados na figura 1 do Kern, pág. 803 (anexo 8):

kq

:=

0.76

BTUft

=

1.315

mKg

 

°Fhr ft 2

K

s 3

CpqMiq

kq

Tq1 + Tq2

2

Prq :=

Tqm :=

= 0.621

= 428.983 K

kf

:=

0.77

BTUft

°Fhr ft 2

=

1.333 mKg

K s 3

Prf :=

Tfm :=

Cpf Mif

kf

Tf1 + Tf2

2

= 3.377

= 338.706 K

A viscosidade do destilado na parede é necessária devida a grande diferença entre

a temperatura na parede e a média para o destilado, o valor também foi obtido na

figura 14:

Tw :=

hc

:=

Tqm + Tfm

2

= 383.844 K

Jhq

kq

Deq

1

Prq

3

=

6.669

×

10

3

Kg

K s 3

Miw

:=

1.05 10

2

poise

Fit :=

ht

hit

:=

:=

Mif

Miw

0.14

= 1.106

Jhf

kf

DIt

Prf

1

3

Fit

=

3.369

ht

DIt

DE

=

2.785

×

10 3

Kg

K s 3

×

10 3

Kg

K s 3

Cálculo dos coeficientes globais e comparação para determinação do comprimento do trocador:

Do polido:

Ul :=

hithc

hit + hc

= 1.964

×

10 3

Kg

K s 3

Do sujo:

R d

Us

:=

:=

0.004

R

d

K s 3

kg

1

Ul

1

= 286.454

Kg

K s 3

Determinação da área de troca térmica e do comprimento do trocador:

Atc :=

Q

UsDeltaTm

=

59.878 m

2

Comp :=

Atc

=

3.549 m

aex ft NumTubos

Correção do espaçameto da chicanas:

Com um comprimento de trocador igual a 3.549 m, é necessário corrigir o espaçamento das chicanas:

Nb :=

3.549m

= 46.575

hbc :=

3in

acc :=

DIcclhb

= 7.452

×

10

3

Pt

3.549m

2

m

46

=

0.077 m

NumTubosatl

at := 2
at :=
2

= 0.027 m 2

Vazões Específicas:

como a maior vazão é a do fluido frio ele irá passar nos tubos, já que possui maior área.

Gcc :=

mq

acc

= 507.265

Kg

m

2 s

mf

Gt := at
Gt :=
at

= 293.757

Kg

m

2 s

Cálculo do Reynolds corrigido:

Da tabela presente na figura 28 do Kern:

Deqc := 0.55in = 0.014 m

Os valores de viscosidade foram retirados da figura 14 do Kern, através das coordenadas d tabela de coordenadas do Kern:

Miq :=
Miq
:=

0.32 10

2

poise

Reyqc :=

GccDeq

Miq

=

2.215

×

10 4

− 2 Mif := 2.15 10 ⋅ Gt⋅DIt Reyf := = Mif
− 2
Mif
:=
2.15 10
Gt⋅DIt
Reyf
:=
=
Mif

poise

2.152

×

10 3

Visto que o coeficiente de Reynolds do fluido quente sofreu uma alteração de apenas 0,9% e essa variação não apresenta qualquer mudança no valor do coeficiente de transferencia de calor. Não é mais necessário prosseguir com o cálculo dos coeficientes globais, além da área e do comprimento.

Cálculo da Queda de Pressão

O fator de fricção foi encontrado na figura 26 do Ken, pág. 836 (anexo 9), visto que trata-se de um trocador sem chicanas:

Para Carcaça:

fatc

:=

0.00022

ft 2

in 2

= 0.032

Para o tubo:

fatt

:=

0.0004 ft 2 in 2

= 0.058

As densidades relativa foi encontrada na figura 6 do Kern, pág. 809 (anexo 10):

DensR quer := 0.71

DensR dest := 0.815

n passos := 2

Variação de presão na carcaça:

DeltaPc :=

fatc Gc

2

DIc(Nb + 1)

5.22

10 10

lb 2

psi hr

2

ft

2

in 2

Deq DensR quer

= 9.534

×

10 3

Kg

m s 2

Variação de presão na tubulação:

DeltaPt :=

fatt Gt

2

Comp2

5.22

10 10

lb 2

psi hr

2

ft

2

in 2

DIt DensR

dest

Fit

1 Kg

619.932

2

=

m s 2

Conexões:

O valor da carga cinética foi encontrado na figura 27 do Kern, pág 837 (anexo 11):

Carga Cinética =

v 2

2g

CargaCinetica := 0.0063psi

DeltaPr :=

4

n passos

DensR dest

CargaCinetica

=

426.375

Kg

m s 2

DeltaPtT

:=

DeltaPt + DeltaPr

=

1.046

×

10 3

Kg

m s 2

Nomenclatura do projeto

ac: Área de escoamentro do casco acc: Área de escoamentro do casco corrigido aexft: Área externa por unidade linear da tubulação at: Área total de escoamento da tubulação Atc: Área de troca de calor atl: Área transversal interna da tubulação cl: Luz Comp: Comprimento do trocador Cpf: Capacidade calorífica específica do fluido frio Cpq: Capacidade calorífica específica do fluido quente DE: Diâmetro externo da tubulação DeltaPc: Queda de pressão no casco DeltaPr: Queda de pressão no retorno DeltaPt: Queda de pressão na tubulação DeltaPtT: Queda de pressão total na tubulação DeltaT1: Diferença das temperaturas de entrada DeltaT2: Diferença das temperaturas de saída DeltaTf: Diferença de temperatura do fluido frio DeltaTm: Média logarítmica das diferenças de temperatura corrigida DeltaTml: Média logarítmica das diferenças de temperatura DeltaTq: Diferença de temperatura do fluido quente DensRdest: Densidade relativa destilado DensRquer: Densidade relativa querosene Deq: Diâmetro equivalente Deqc: Diâmetro equivalente corrigido DIc: Diâmetro interno do casco DIt: Diâmetro interno da tubulação fatc: Fator de fricção para o casco fatt: Fator de fricção para o tubo Fit: Fator de correção da viscosidade do fluido frio Gc: Vazão mássica específica do casco Gcc: Vazão mássica específica do casco corrigida Gt: Vazão mássica específica da tubulação hb: Espaçamento entre as chicanas hbc: Espaçamento entre as chicanas corrigido hc: Coeficiente pelicular para o casco hit: Coeficiente pelicular corrigido para a tubulação ht: Coeficiente pelicular para a tubulação Jhf: Coeficiente de transferência de calor para fluido frio Jhq: Coeficiente de transferência de calor para fluido quente kf: Condutividade térmica do fluido frio kq: Condutividade térmica do fluido quente mf: Vazão mássica do fluido frio Mif: Viscosidade do fluido frio Miq: Viscosidade do fluido quente Miw: Viscosidade do fluido frio (mais viscoso que a água) na temperatura da parede mq: Vazão mássica do fluido quente Nb: Número de chicanas npassos: Número de passos da tubulação NumTubos: Número de tubos Prf: Número de Prandt para fluido frio Prq: Número de Prandt para fluido quente

Pt: Distância entre centros de tubos próximos de espaçamento triângular Q: Calor transferido Rd: Fator de incrustação combinado Reyf: Número de Reynolds para fluido frio Reyq: Número de Reynolds para fluido quente Reyqc: Número de Reynolds para fluido quente corrigido Tf1:Temperatura de entrada do fluido frio Tf2:Temperatura de saída do fluido frio Tfm: Temperatura média para fluido frio Tq1: Temperatura de entrada do fluido quente Tq2: Temperatura de saída do fluido quente Tqm: Temperatura média para fluido quente Tw: Temperatura média na superfície de troca térmica Ul: Coeficiente global de transferência de calor limpo Us: Coeficiente global de transferência de calor sujo X: Eficiência do trocador Y: Fator de geometria Z: Razão das capacidades térmicas horárias

Referência Bibliográfica:

Kern, D. Q. Process Heat Transfer. McGraw-Hill Book Company, Internacional Edition 1965.

,

a