Você está na página 1de 1

APOSENTADORIA ESPECIAL aos 25 ANOS para o DENTISTA

O SOMGE (Sindicato dos Odontologistas de MG) desde fins de 2007 vem


analisando a questão da APOSENTADORIA ESPECIAL do Cirurgião Dentista em razão de seu
trabalho sob condições insalubres. O direito à Aposentadoria Especial embora estabelecido
pela Constituição Federal de 1988, vem até hoje sendo desrespeitado pelas diversas
autoridades nas esferas Municipal, Estadual e Federal.

Em razão do estudo que temos desenvolvido sobre essa matéria, em


2008 decidimos buscar uma solução para esse problema. Impetramos um Mandado de
Injunção coletivo (Supremo Tribunal Federal) contra ato omissivo, incluindo na ação como
impetrados o Presidente da República, Presidente do Congresso Nacional, Governador do
Estado de MG, Presidente da Assembléia Legislativa de MG, Prefeito de BH e Presidente da
Câmara dos Vereadores de BH, objetivando a concessão de APOSENTADORIA ESPECIAL,
tal como prevista no art. 40, § 4º da Constituição Federal, para os SÓCIOS DO SOMGE, em
razão do exercício de suas atividades funcionais em condições insalubres.

O artigo 40, § 4º da Constituição Federal estabelece o direito à Aposentadoria


Especial para Servidores Públicos. Contudo, esse direito constitucional a que o Cirurgião
Dentista faz jus depende de regulamentação por lei complementar específica. Tendo em vista
que não houve iniciativa legislativa no sentido de elaboração da lei complementar que defina os
critérios para a concessão da Aposentadoria Especial dos Servidores Públicos, os
Cirurgiões Dentistas Servidores Públicos não têm podido usufruir desse direito. Configurou-se
assim a omissão inconstitucional.

O SOMGE requereu ao STF , a concessão da ordem para que seja assegurado, aos
seus filiados Servidores Públicos, o direito à Aposentadoria Especial.

Tendo em vista a omissão legislativa, o STF decidiu que enquanto não for editada
legislação específica regulando a Aposentadoria Especial do Servidor Público, deverá ser
aplicada a Lei referente aos trabalhadores vinculados ao regime de previdência geral (lei
8.213/1991), naquilo em que for pertinente.

O Ministro Joaquim Barbosa do STF, em 04/06/2009, reconheceu o Direito


pleiteado pelo SOMGE para seus filiados, e DECIDIU concedê-lo, DETERMINANDO que após
análise, as Autoridades Administrativas competentes procedam conforme determina o art. 57 da
lei 8.213/1991, até que sobrevenha a norma específica sobre o tema. Oficiou às autoridades
impetradas sua decisão para que seja CUMPRIDA.

Lei 8.213/1991
Art. 57. A aposentadoria especial será devida, uma vez cumprida a carência exigida nesta
Lei, ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a
integridade física, durante 15 (quinze), 20 (vinte) ou 25 (vinte e cinco) anos, conforme dispuser a
lei.

Essa é mais uma vitória conquistada pelo DEPARTAMENTO JURÍDICO DO


Sindicato dos Odontologistas de MG que continua alerta para a defesa dos interesses do seus
associados. Esperamos que em breve os demais Sindicatos pelo Brasil afora sigam esse
exemplo e também busquem no judiciário a conquista desse direito à Aposentadoria Especial,
que desde a edição da Constituição Federal de 1988 vinha sendo desrespeitado.

Vitória Histórica para a Odontologia!

Dr. Edwin Despinoy, Cirugião Dentista - Advogado


despinoy@gmail.com
Diretor Jurídico do SOMGE