WWW.EXERCITO.GOV.

BR

PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO BRASILEIRO
2009 - 2011

Plano de Comunicação Social do Exército – triênio 2009-2011
Documento elaborado pelo Centro de Comunicação Social do Exército Coordenação, estudo e redação: Seção de Planejamento Revisão e projeto gráfico: Seção de Produção e Divulgação Distribuição: Seção Administrativa

O Plano de Comunicação Social é de uso restrito das OM do Exército Brasileiro, portanto, o documento não deverá ser distribuído ou reproduzido por quaisquer meios para o ambiente externo da Força.

Centro de Comunicação Social do Exército Quartel-General do Exército SMU – Térreo – Bloco B Brasília - DF

Gen Ex Enzo Martins Peri Comandante do Exército www. catalisando a opinião pública e a vontade nacional”.br .gov.exercito.“A Comunicação Social constitui-se em fator relevante para o sucesso das ações da Força devendo permear todas as estratégias de emprego.

e de acordo com o que propõe o Centro de Comunicação Social do Exército. 4º da Lei Complementar nº 97. Art. que com esta baixa.MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO GABINETE DO COMANDANTE PORTARIA Nº 075. no uso da competência que lhe confere o art. de 9 de junho de 1999. O COMANDANTE DO EXÉRCITO. Art. 2º Estabelecer que esta Portaria entre em vigor a partir de 20 de fevereiro de 2009. 3º Revogar a Portaria 932. Gen Ex Enzo Martins Peri Comandante do Exército . 1º Aprovar o Plano de Comunicação Social do Exército para o triênio de 2009 a 2011. ouvido o EstadoMaior do Exército. DE 19 DE FEVEREIRO DE 2009. Aprova o Plano de Comunicação Social do Exército para o triênio de 2009 a 2011. de 15 de dezembro de 2005. resolve: Art.

Modelo de Memento de Situação de Com Soc C .Relação de Documentos de Com Soc 12 15 17 17 21 33 34 37 39 41 41 43 45 46 47 49 50 65 67 67 77 110 120 122 125 127 128 130 134 ORIENTAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 67 .Modelo de Contrato de Cessão de Imagem D .Modelo de FIPIS B .ÍNDICE Introdução Primeira Parte FUNDAMENTOS DOUTRINÁRIOS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO Preceitos Básicos Visão Conceitual da Comunicação Social do Exército Públicos do Exército Conceito e Imagem Institucional do Exército Emprego do Marketing Institucional Segunda Parte O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO Estrutura Rede do Sistema de Comunicação Social do Exército – RESISCOMSEx A integração da Comunicação Social com as Operações Psicológicas e Inteligência O papel do Comandante na missão de Comunicação Social O oficial de Comunicação Social O militar como agente de Comunicação Social Principais Mídias do Exército Terceira Parte Missão Situação Execução Orientações Documentos de Comunicação Social Considerações gerais Anexos Anexo Anexo Anexo Anexo A .

INTRODUÇÃO PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO BRASILEIRO .

o Plano de Comunicação Social no Exército. Gen Div Adhemar da Costa Machado Filho Chefe do CCOMSEX 13 . como esteio moral e cultor de valores que atravessam épocas. Como Instituição permanente.INTRODUÇÃO A conjuntura internacional aponta para situações com alto grau de incerteza. que possibilitem impulsioná-lo na direção da agilidade. a evolução da situação. o Exército envida esforços para consolidar uma mentalidade interna pró-ativa de Comunicação Social. reduza as suas vulnerabilidades e reforce os seus pontos fortes. que alavanca as demais. que apóie a consecução de seus objetivos. Nesse âmbito complexo. de elevado conceito junto à comunidade nacional. no interesse da Instituição. o Exército necessita manter-se atento ao caminhar dessa mesma sociedade que o apóia. interagem e influenciam. Múltiplos atores. nacionais e internacionais. das ações e reações inerentes à Comunicação Social. é a Comunicação Social. que afetarão diretamente o País e suas Forças Armadas. O atendimento das tarefas constitucionais implica na preparação continuada da Força com capacidades abrangentes. focado em suas missões constitucionais. o Exército Brasileiro desenvolve as suas atividades. flexibilidade e precisão. Advém daí a necessidade de conjugar e harmonizar o trabalho junto ao seu público interno com as atividades de Comunicação Social destinadas à sociedade brasileira. Uma das capacidades fundamentais. Com esta visão. Um dos aspectos mais relevantes deste documento é buscar o fortalecimento do Sistema de Comunicação Social do Exército (SISCOMSEx). O sistema necessita de disseminação de conhecimento e de formação de massa crítica. É neste contexto que a Comunicação Social deve permear as demais estratégias de emprego contribuindo fundamentalmente para atingir os objetivos da Força. em diferentes graus. mas atento às variantes e deduzidas dessas missões. para o triênio de 2009 a 2011. estimula a ampla participação e inserção dos indivíduos e das organizações da Instituição no Sistema de Comunicação Social do Exército. tendo em vista a imperiosa necessidade de fazer face aos desafios comunicacionais atuais e vindouros. Neste campo de atuação.

PRIMEIRA PARTE FUNDAMENTOS DOUTRINÁRIOS DA COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO .

Centro de Comunicação Social do Exército 16 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

• apoiar a Política Externa do País. • cumprir atribuições subsidiárias. • preservar os valores morais. em concordância com a Constituição Federal e o Sistema de Planejamento do Exército.1. a Comunicação Social (Com Soc) está inserida na Política Militar Terrestre e incorporada ao processo de gestão. apresenta as seguintes servidões: • defender a Pátria. são: • capacitar e valorizar os recursos humanos. • garantir a Lei e a Ordem. Ela é integrada e normatizada por diretriz única e por orientações fundamentadas em valores. à logística e ao planejamento operacional. b. às concepções político-estratégicas. Missão do Exército (SIPLEX -1) A metodologia utilizada pelo Exército em seu planejamento de nível mais elevado tem o objetivo de assegurar a necessária unidade de pensamento e ação no que tange à doutrina. • integrar-se permanentemente à Nação. . princípios e conceitos compartilhados por toda a Instituição. 17 PLANO DE COMUNICAÇAO SOCIAL DO EXÉRCITO No Exército. a Comunicação Social deve permear todas as estratégias de emprego catalisando a opinião pública e a vontade nacional. PRECEITOS BÁSICOS a. Os objetivos gerais do Exército. A missão do Exército. • garantir os Poderes Constitucionais. Por diretriz do Comandante do Exército. e • participar de operações internacionais. as tradições e a memória da Instituição. relacionados diretamente às atividades de Com Soc. Concepção Política Básica (SIPLEX .3) A Política Militar Terrestre tem a Comunicação Social como valioso instrumento para a conquista e manutenção dos objetivos do Exército e das ações políticas decorrentes.

deverá ser incentivado o interesse dos jovens pela carreira das armas. a atribuição precípua do assessoramento direto e imediato do Comandante do Exército nos assuntos de comunicação social. • alertar a sociedade e as lideranças nacionais a respeito da situação do Exército em termos de equipamento. ampliar. como tal.Centro de Comunicação Social do Exército • ampliar a sua capacidade de projeção de poder. e • caberá ao Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx). e • contribuir para o desenvolvimento e o fortalecimento da consciência de defesa nacional em todos os segmentos da sociedade brasileira. c. Diretriz Geral do Comandante do Exército A Comunicação Social deverá permear todas as estratégias de emprego. nos níveis que lhes correspondam. Além disso. As ações do Exército e os temas de seu interesse junto aos formadores de opinião e representantes dos três poderes deverão ser alvo da atenção de todos os integrantes da Força. catalisando a opinião pública e a vontade nacional. • esclarecer os integrantes do Exército de maneira precisa e oportuna sobre fatos ou eventos que possam ter reflexo ou repercussão no âmbito da Força. para que se mantenha compatível com a Nação a que serve. • considerar cada integrante do Exército um agente de comunicação social e. • estabelecer. Diretriz Estratégica Organizadora de Comunicação Social (SIPLEX -4) Coerentemente com a Política Militar Terrestre e com a Concepção Estratégica 18 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . deverá zelar pela imagem da Instituição. aprimorar e consolidar as medidas de confiança mútua com outros Exércitos. d.deverá desenvolver as suas atividades com o foco no fortalecimento das convicções e da auto-estima do público interno e na preservação da imagem do Exército junto à sociedade brasileira. adestramento e capacidade dissuasória. além de ser o órgão central do Sistema de Comunicação Social. Além disso: .

de Direção Setorial e dos Comandos Militares de Área envolvidos com a Com Soc e com a estrutura do Sistema de Comunicação Social do Exército (SISCOMSEx). define que o Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) é o órgão central do Sistema e. b) desenvolver suas atividades com foco no fortalecimento das convicções e da auto-estima do público interno sobre a Instituição. elemento coordenador. . a Diretriz Estratégica Organizadora de Comunicação Social estabelece as principais atribuições dos Órgãos de Assessoramento. orientador e normatizador do SISCOMSEx. Além disso.O referido documento define que a Comunicação Social no Exército compreende as atividades de Relações Públicas. devendo permear todas as estratégias de emprego. de Direção Geral. Informações Públicas e Divulgação Institucional. com base nas seguintes premissas: a) ser fator relevante para o sucesso das ações da Força. 2) Orientações Gerais a) Atuar de forma a criar condições que facilitem a implementação de todas as ações políticas que tenham por objetivos: • CAPACITAR a Força para atuar como eficaz instrumento de combate tanto na 19 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO do Exército. Informações Públicas e Divulgação Institucional. 1) Premissas Básicas de Comunicação Social A Comunicação Social no Exército deve criar condições que facilitem a implementação de todas as ações políticas. portanto. c) compreender as atividades de Relações Públicas. catalisando a opinião pública e a vontade nacional. e d) considerar todos os órgãos envolvidos na atividade como integrantes do Sistema de Comunicação Social do Exército.

maior prioridade para o público interno. no seu planejamento e ações. Informações Organizacionais e Operacionais. e • AUMENTAR a projeção do Exército no concerto internacional e a sua aproximação com os demais exércitos.Centro de Comunicação Social do Exército Defesa Externa. e) Atribuir. h) Desenvolver e coordenar todas as campanhas institucionais do Exército voltadas tanto para o Público Interno quanto para o Externo da Força. • PRESERVAR a imagem do Exército junto à opinião pública. universitários e estudantes. quanto na Garantia da Lei e da Ordem. de modo a contar com instrumentos capazes de alcançar o mais amplo público. nos diversos meios de mídia. g) Assegurar o maior número de colaboradores. • INTEGRAR permanentemente o Exército à Nação. uma postura pró-ativa. c) Orientar permanentemente o esforço das atividades de Com Soc para a consecução dos objetivos do Exército. d) Participar da elaboração de cenários prospectivos. culturais e históricos. da antecipação de respostas e de gerenciamento de crises e de ações emergenciais. em conjunto com os sistemas de Inteligência. f) Dar atenção especial aos formadores de opinião. • PRESERVAR as tradições. Operações Psicológicas. i) Participar efetivamente dos planejamentos operacionais das Hipóteses de Emprego e dos Exercícios de Campanha da Força e de Comando Combinado nos níveis estratégico e operacional. a memória e os valores morais. 20 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . b) Buscar antecipar-se aos fatos e adotar. sempre que possível. • SENSIBILIZAR a sociedade quanto a importância da Instituição para o País.

21 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO . a fim de harmonizar o estado de espírito dos habitantes com as necessidades da Estratégia Militar de Defesa para a área. VISÃO CONCEITUAL DA COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO Segundo a Diretriz do Comandante do Exército. objetivando melhorar os canais e os fluxos de comunicação dentro do Exército. • incluir o tema defesa na agenda nacional.j) Estar capacitado a desenvolver e coordenar todas as atividades e ações da Com Soc do Exército no nível estratégico da Força. • aperfeiçoar a comunicação interna da Instituição. catalisando a opinião pública e a vontade nacional. acadêmico. • atingir o grau de agilidade e de pró-atividade necessários para responder às crises existentes e antecipar corretamente as crises visualizadas. no desenvolvimento da eficiência operacional e na obtenção do poder de combate. com ênfase nos segmentos prioritários: lideranças e formadores de opinião dos meios político. na manutenção do espírito de corpo. a Com Soc influencia na ação de comando. Dentro desse contexto. a Comunicação Social do Exército precisa vencer os seguintes desafios: • reforçar o sentimento de patriotismo e de segurança da população da Região Amazônica. 2. com vistas a fortalecer o moral e a coesão e reduzir as vulnerabilidades. permite à Instituição caracterizar. devendo permear todas as estratégias de emprego. na motivação do público-alvo. de projetar poder fora do território nacional e de estar presente em qualquer parte do território nacional onde for necessário o emprego da Força Terrestre. a Comunicação Social é considerada fator relevante para o sucesso das ações da Força. a. Desafios da Comunicação Social do Exército Para atingir esses objetivos. Além disso. junto aos seus públicos. seu elevado grau de adestramento e suas capacidades de dissuasão. empresarial e jornalístico. e ao seu potencial adversário.

integra o Exército à Nação. instrumento essencial da vitória. com o propósito de difundir as notícias e as ações desenvolvidas pela Instituição. previne erros de entendimento e de percepção por parte dos nossos militares. facilita a coesão. no que diz respeito às questões indígenas. em especial para órgãos de Comunicação Social nacionais ou estrangeiros. fortalece convicções. conforme os documentos emanados do EME. interfere diretamente no moral da tropa. minimizando pontos de vista diferentes do entendimento da Força.Centro de Comunicação Social do Exército • posicionar o Exército como Instituição preocupada com a preservação ambiental e responsável e apoiadora. b) as Relações Públicas são atividades que buscam o ajustamento e a interação entre a Instituição e seus públicos. e • tornar a Rede do Sistema de Comunicação Social – RESISCOMSEx ampla. 1) Conceito Conceitos estabelecidos pelo Exército que exprimem os objetivos que deseja atingir junto aos públicos da Instituição: a) a Comunicação Social é um multiplicador do poder de combate. Campos de atuação da Comunicação Social Considerando a ampla abrangência. a Comunicação Social envolve dois grandes campos de atuação: o da Comunicação Institucional em Situação de Normalidade e em Situação de Crise ou Conflito. • cooperar para a não institucionalização do emprego do Exército na segurança pública. confiável e um real canal técnico entre as Organizações Militares integrantes do Sistema de Comunicação Social do Exército. b. c) as Informações Públicas são atividades pelas quais se divulgam os assuntos relacionados ao Exército para o público externo. • externar com oportunidade a visão do Exército sobre temas sensíveis. É empregada para fornecer a resposta oficial da Força aos questionamentos de órgãos de mídia nacional e 22 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . assegura a obtenção da vontade de vencer. conforma a opinião pública.

ao difundir informações de interesse público sobre as filosofias. tendo em vista o seu potencial de influência sobre a opinião pública. bem como fortalecer as convicções e a auto-estima do público interno. buscando fortalecer a imagem e a identidade positiva da Instituição e a valorização da profissão militar. • buscar maior aproximação com os públicos-alvo da Instituição.internacional. os princípios. produtos direcionados aos diferentes públicos. campanhas. ressaltando as vantagens que oferece ao futuro militar. e • buscar o bom relacionamento com a mídia. e e) a Comunicação Institucional em Situação de Normalidade é o conjunto de ações que potencializam a Comunicação Social no cotidiano da Força. divulgando ações subsidiárias e complementares em apoio às comunidades e ao desenvolvimento nacional. d) a Divulgação Institucional é a atividade que visa a produzir e a disseminar a imagem do Exército. a missão. por meio das atividades de Relações Públicas. com o fim de participar da formação de opinião pública favorável à Instituição. As ações de Comunicação Institucional em Situação de Normalidade devem. Trata-se de ações pró-ativas planejadas e executadas no dia-a-dia das Organizações Militares para obter o ajustamento e a interação entre o Exército e seus públicos. de maneira geral. • enfatizar os valores e peculiaridades da carreira das armas. nas atitudes e nas opiniões de grupos sociais. as práticas. as políticas. para informar e responder os questionamentos desses públicos e influir nas emoções. a postura e as atitudes. a conduta. os objetivos. 23 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO . As Informações Públicas correspondem ao trabalho das assessorias de imprensa nas demais organizações. os valores. por meio de mídias. acreditado e valorizado como Instituição do Estado. • tornar o Exército mais conhecido. buscar: Junto ao Público Externo • refletir a Instituição.

revistas. treinamentos. de guerra ou de paz e momentos que caracterizem crise de imagem. Site do Exército e páginas da OM na Internet etc). fundamental para a aprovação da sociedade nas ocasiões de emprego da Força em operações e conflitos. esportivas e científicas. As OM dispõem de instrumentos que podem apoiar e sustentar os processos comunicacionais. • fortalecer a imagem organizacional. f) a Comunicação Institucional em Situação de Crise ou Conflito é o conjunto de ações que visam a enfatizar a importância da presença da Força e o seu poder de resistência nas situações que fogem ao cotidiano das Organizações Militares. tais como: reuniões. informativos de OM. palestras. • aumentar o orgulho de integrar a instituição. produtos áudio-visuais (filmes. Rádio Verde-Oliva. eficaz e ágil a ser utilizado para a comunicação com o público interno. documentários. O Plano de Comunicação Social é o documento orientador das ações de Comunicação Institucional em Situação de Normalidade devendo nortear o planejamento de todos os escalões. publicações culturais. TV Exército. e • buscar fortalecer os laços de união. campanhas educativas e institucionais. 24 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .são responsáveis pela construção da credibilidade e fixação de um posicionamento institucional coerente e duradouro. ou seja.voltadas tanto para o público interno quanto para o público externo . solenidades. atividades sociais. Essas ações desenvolvidas no dia-a-dia das OM . valorizando as relações entre pares e subordinados. formaturas. camaradagem e integração entre os militares inativos e a Instituição. em especial os programas de comunicação das organizações militares. • manter o público bem informado. instruções.Centro de Comunicação Social do Exército Junto ao Público Interno • fortalecer a confiança e a coesão interna. no emprego da tropa em operações. A Ação de Comando é o meio mais eficiente.

nos dias atuais. conseqüentemente. são elaborados Planos de Comunicação específicos. indicando a impossibilidade do cumprimento de missões de combate. disseminando a desconfiança nos objetivos da campanha militar e na capacidade de liderança de seus chefes. • pró-atividade: dar a notícia importante para a Força. Cada operação militar tem características próprias que devem ser consideradas no planejamento e na execução da Comunicação Institucional. Em todas as situações é fundamental o apoio da população e. sobre a campanha que se desenvolve. elevar o moral da tropa e esclarecer corretamente a população e os órgãos de mídia. Tais interferências podem diminuir e até mesmo acabar com a liberdade de ação dos Exércitos. obter êxito na missão.É nesse contexto que a Comunicação Institucional em Situação de Crise ou Conflito deverá ser empregada: para neutralizar as divulgações da mídia negativa. divulgar adequadamente as operações em curso. (1) Orientação geral para o emprego da Comunicação Institucional em operações militares: Princípios Básicos • planejamento centralizado e execução descentralizada. Portanto. antes de ser surpreendido pela notícia que não interessa. ainda. quando for o caso. o aval da opinião pública internacional para que a Força tenha liberdade para desenvolver suas estratégias militares e. . seja por meio de campanhas e veiculações da mídia. ou. ainda. nacionais e internacionais. difundindo-a a outros atores de interesse. no contexto das operações a Comunicação Institucional deve cooperar para fortalecer o poder de combate da nossa tropa. seja por meio de manifestações diretas da população. Podem. a opinião pública interfere diretamente nas operações militares. Em suma. • oportunidade na transmissão das informações. 25 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO É inquestionável que. interferir no moral das tropas. em convergência com as Operações Psicológicas e outras áreas que a situação possa requerer. inseridos como Anexos aos planejamentos da missão.

É uma oportunidade de projeção de poder. da operação ou campanha de ações cívicosociais. • planejamento. tanto ao público externo quanto ao público interno.: Levantamento Estratégico de Área de Comunicação Social. sem prejuízo do conhecimento do canal de comando e de inteligência. desde situação de normalidade). • prioridade de utilização dos meios de comunicação civis disponíveis na área de operações. nacional e internacional. • atendimento. • uso do canal técnico para a transmissão de informações da área de Com Soc. de forma a proporcionar agilidade no recebimento e difusão de notícias. de maneira oportuna e segura para as operações. • estabelecimento de orientações quanto ao uso de porta-vozes nos diversos níveis de comando. Ao participar de operações internacionais seja com tropa ou com observadores militares. assuntos civis e operações. e esses militares devem estar preparados e conscientes do que significa sua conduta pessoal e das frações para a imagem que será repassada 26 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . o Exército estará representando o Brasil. (2) Orientação geral para o emprego da Comunicação Institucional em operações de paz. • estabelecimento do sistema de Com Soc da operação.Centro de Comunicação Social do Exército • integração com as seções de inteligência. buscando a sinergia nas atividades. • adequação dos produtos de Com Soc à área de operações e aos objetivos da campanha estabelecidos pelo comando da operação (ou da campanha). bem como os contatos necessários para o uso de tais meios em benefício da operação ou campanha (ref. no escalão considerado. humanitárias ou quaisquer atividades de apoio à população civil. e • estabelecimento de um sistema de atendimento à mídia. prontidão no atendimento das necessidades de Com Soc do público externo e interno e manutenção do Comando da operação informado com oportunidade e precisão. operações psicológicas.

aos outros integrantes internacionais da operação e à opinião pública internacional. peculiaridades. os quais poderão. limitar as atividades de Com Soc tanto na intensidade como na amplitude e abrangência. é objeto de documentação própria. vulnerabilidades (receios). • dispensar especial atenção às normas estabelecidas pelos memorandos de entendimentos que regem a missão. sendo acrescentados aspectos como peculiaridades culturais e religiosas. personalidades públicas. cultura. idiomas e dialetos empregados e. costumes. • Dados de Comunicação Social: mídias (emissoras de rádio. emissoras de TV. formadores de opinião (locais e nacionais). religiosos e de comunidades). datas e efemérides de destaque. em alguns casos. revistas. Os planejamentos de comunicação devem considerar: (a) Princípios Básicos • o emprego da Com Soc em operações de paz segue basicamente as mesmas normas e diretrizes estabelecidas para o desenvolvimento das atividades em operações convencionais. freqüências empregadas. • Atores relevantes: líderes (locais. e periódicos de maior circulação). sistemas de contatos do governo (peculiaridades no trato com a mídia). devem ser adotados cuidados mais específicos quanto ao estudo e seleção dos públicos-alvo. (b) Aspectos que orientam as ações de comunicação Levantamento de área • Aspectos psicossociais: religião. os objetivos a serem atingidos pelas ações de Com Soc. história nacional. e • o assunto. jornais. particularmente. Evidentemente. • o conhecimento do sistema de informação pública das Nações Unidas ou o estabelecido por outra organização internacional que lidere a missão é fundamental para o bom trabalho de Com Soc. por sua especificidade. contatos governamentais. principais articulistas. 27 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO . • as normas de relacionamento com a mídia devem ter como parâmetro as orientações contidas neste Plano de Comunicação Social.

a imagem do cartão deve ser a mesma do cartaz. Isso compreende. e • a idéia-força da missão.Centro de Comunicação Social do Exército Produtos Os produtos devem ser elaborados visando. mais diretamente. • um dicionário a ser distribuído para a tropa com as principais expressões no idioma (dialeto) local para facilitar os contatos iniciais e demonstrar boa vontade para com os habitantes locais. no idioma (ou dialeto) local. Podem ser produzidos: • cartaz-padrão. Os produtos devem abordar. a diminuir a resistência inicial e difundir a missão e os objetivos da tropa que chega ao local da missão. a disseminar o motivo de sua presença. Preferencialmente. ou. à tropa que será desdobrada na área da missão. e • as declarações iniciais a serem distribuídas aos órgãos de mídia local. que identificará a presença da tropa em todas as situações. Público interno Para atingir um de seus objetivos mais importantes . além da elaboração e 28 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • cartão (cartão de visita) em que constará a missão da tropa e uma mensagem de fraternidade.multiplicar o poder de combate da tropa . a facilitar o primeiro contato da Força com a população local. prioritariamente. no mínimo: • a frase-síntese. Extrema atenção deve ser dada às sensibilidades culturais existentes. Ressalta-se que tais medidas estão baseadas numa disponibilidade de dados provenientes de reconhecimentos ou de estudos sobre a área de operações.a equipe de Com Soc deve planejar os produtos e as medidas a serem adotadas em relação ao público interno. imediatamente após o desembarque. Nenhum produto deve ser elaborado sem o conhecimento pormenorizado desses dados.

costumam redundar em crises graves. efemérides. a interação e a manutenção de um fluxo aberto e constante possibilitará a sinergia necessária para a obtenção do êxito. . aos Direitos Humanos. Por outro lado. em geral. a equipe deve estar preparada para agir. do Brasil e internacionais). como atividades da área de Com Soc. integrados com aqueles organizados pela própria OM de origem do militar. (c) Outras atividades na área de Comunicação Social Apesar de não constarem.Entre várias outras. • organização de comemorações oficiais. às atividades de ajuda humanitária. como entre as diversas bases que podem ser desdobradas para o cumprimento da missão. causando grande desgaste para a imagem da tropa em missão de paz. doutrinariamente.e • estabelecimento de sistemas de comunicação com as famílias e de apoio aos familiares. ao Código de Conduta da ONU e. Particular interação deve ser buscada com as áreas de operações psicológicas e de assuntos civis. julgadas de suma importância a organizações internacionais. em particular. datas festivas. com notícias sobre a tropa e seu desempenho operacional. (d) Integração com outras seções do Estado-Maior É de suma importância destacar a necessidade da plena integração da Comunicação Social com as áreas operacional e de inteligência. • edição de jornal ou periódico interno. e outras que visem à manutenção do moral da tropa. Deve-se ter em mente que a 29 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO distribuição de produtos. e pela ONU em particular. cumprimentos de aniversário. atividades de lazer e outras iniciativas que fortaleçam a comunicação interna e as relações tanto entre o comando e a tropa. A falta de comunicação adequada e as dificuldades que possam surgir na comunicação e na troca de informações entre essas áreas certamente conduzirá a problemas no cumprimento da missão. Incidentes que envolvam tais atividades. ou pelo menos para prestar orientações a ações relacionadas ao Direito Internacional Humanitário. as seguintes ações devem ser implementadas: • disponibilização de resenhas jornalísticas (locais.

é necessário que se obtenha. • envolvimento de órgãos de mídia local. No mínimo. • meios de difusão. os participantes da missão devem receber orientações antecipadas quanto: • ao trato com a mídia (local e internacional). no mínimo. Para isso. • amplitude. o máximo de cooperação por parte da população. e • pesquisa pós-campanha. é necessário que sejam definidos. • público-alvo. por meio de ações de comunicação. a intenção de evitar o confronto. 30 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . prioritariamente. • ao tratamento a ser dispensado à população.Centro de Comunicação Social do Exército missão de paz envolve. (e) Campanhas A necessidade de contar com o apoio da população local e de difundir os objetivos da força de paz indica a necessidade do planejamento e da execução de campanhas na área de operações. os seguintes pontos: • objetivo da campanha. • orçamento. (f) Outras informações A preparação da tropa é de vital importância. • produtos a serem elaborados. • idéia-síntese. visando a minimizar os danos que as ações militares possam vir a produzir. Para tanto.

Do ponto de vista de Comunicação Social. • ao histórico dos eventos. • à correspondência com familiares. em que tudo é acompanhado. (3) Orientação geral para o emprego da Comunicação Institucional em situação de Crise de Imagem Vivemos uma época de total transparência. ainda que tenham excelente respeitabilidade. as instituições estão mais vulneráveis aos questionamentos. e • ao comportamento pessoal (cada membro representa a força de paz como um todo). • às doações à população local. As atividades desenvolvidas devem buscar harmonizar as relações entre a Instituição e a Sociedade. • à captação e difusão de imagens (fotos). • ao código de conduta. é percebido e imediatamente transmitido para o mundo.• às noções básicas sobre o Direito Internacional dos Conflitos Armados. Princípios Básicos • elaborar planejamento prévio (Plano de Ação) facilitando a atuação no momento em que a crise for deflagrada. administrar uma crise de imagem exige cuidados e técnicas. Diante disso. Esse documento deve conter todos os passos essenciais para administrar uma crise. de um modo geral. e com a Imprensa. por exempo: • quem será o responsável pelas informações? • como controlar possíveis comentários não autorizados? • quando fazer os comunicados? 31 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO . sem restrições de públicos. confiabilidade e credibilidade junto aos seus públicos. em particular.

bens. como isso afetará o público e quais as medidas preventivas que serão adotadas. reconhecendo as dificuldades encontradas e mostrando o que está sendo feito para corrigir o erro. bom preparo. admite-se que as informações sejam fornecidas. mensagem para o público. resolver ou finalizar o problema são dados essenciais de informações. sobreviventes.fazendo mais com menos. ou seja.o quê e como comunicar? . cooperação. coordenação. Normas Gerais de Ação. 32 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . médio ou longo prazos. via telefone. e • lembrar que todas as condutas ou atitudes devem estar respaldadas pela cadeia de comando. • registrar as lições aprendidas. inicialmente. equipamento ou vidas salvas. é o momento de informar sobre ações que permitirão a retomada da normalidade a curto.Centro de Comunicação Social do Exército . • evitar o pânico. além disso. importância da missão. é preciso explicar o ocorrido junto à mídia. solidariedade. uma vez que servirão de referência para implementação de melhoria de processos e (ou) decisões adequadas.quais as precauções a adotar? • utilizar a grande exposição na mídia para buscar transformar os meios em aliados de comunicação com os públicos. competência. se não foi possível evitar. • conduzir. De acordo com a gravidade do assunto. mesmo em “momentos de crise”. investigação. plano de busca e resgate. treinamento. condições difíceis. estarão contidas nas Orientações Gerais deste documento. educação. apoio aos familiares. • considerar a necessidade do preenchimento e envio da Ficha de Informação de Pronto Interesse da Comunicação Social (FIPIS) ao CCOMSEx. As orientações referentes ao relacionamento com a mídia. em situações dessa natureza. deve-se complementar essas informações com dados relativos ao impacto do fato. material. A razão da urgência quanto à remessa da FIPIS paralelamente a outros contatos com o CCOMSEx está relacionada ao imediatismo da mídia. alguns temas que podem ser explorados: espírito de equipe. as providências que serão adotadas para corrigir. identificação com a Nação. ações de Comunicação Institucional que possam trazer reflexos positivos para a imagem da Força. economia de custos . condolências. resposta rápida. profissionalismo.

haverá apenas mudança de foco ou de prioridades nas atividades desenvolvidas. ex-combatentes. todas as ações de comunicação institucional da Força. PÚBLICOS DO EXÉRCITO a. como também pode ser influenciado por elas. o SISCOMSEx necessita interagir com os diversos públicos-alvo do Exército.da ativa e da inatividade. por militares das nações amigas residentes no Brasil e a comunidade internacional. 2) Público-alvo é o conjunto de pessoas ou grupo social a quem é dirigida uma ação de Comunicação Social. b. Conceitos 1) Públicos são grupos de indivíduos que tanto podem ter interesses comuns atingidos por uma organização ou instituição. sintetiza e aglomera. Nenhuma atividade será suspensa ou deixará de ser efetivada em função da situação ou ambiente operacional. 2) Público Externo: constituído por todos os cidadãos brasileiros não incluídos no público interno.3. 33 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO É importante destacar que a Com Soc no Exército é uma atividade única. Em resumo. a Comunicação Institucional em Situação de Normalidade não é estanque. com sinergia. servidores civis e seus respectivos familiares. doutrinariamente grupados em públicos interno e externo. ela continua sendo executada ainda que tenhamos que desenvolver ações específicas de Comunicação para Situações de Crise ou Conflito. 4) Público formador de opinião – segmento de público que possui maior potencial para difundir informações e influir na formação da opinião. 3) Público estratégico – segmento de público portador de interesses mútuos e com a Instituição. . Classificação de Públicos do Exército Para cumprir sua missão. contínua e permanente que compreende. 1) Público Interno: constituído por militares .

cujos elementos podem ser usados em conjunto ou em separado. Alguns elementos que fazem parte das tradições e peculiaridades da Força contribuem para a fixação desse conceito de confiança e credibilidade: . 34 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . CONCEITO E IMAGEM INSTITUCIONAL DO EXÉRCITO O conceito e a imagem são o maior patrimônio das organizações.foi e continua sendo construído pelo culto às tradições. comportamento do militar.Centro de Comunicação Social do Exército O Público Interno é o público prioritário para o Exército Segundo a classificação citada. dos valores morais. uma descrição mental que pode sofrer alterações ou influências de eventos circunstanciais. Com esse entendimento. 4. séria e comprometida com sua missão constitucional. no período de referência. culturais. slogan ou frase-síntese. Essas percepções dos públicos decorrem de informações e dados que dispõem sobre a Instituição. dos princípios e da participação no desenvolvimento nacional. o Plano de Comunicação Social trienal estabelece os segmentos de públicos que deverão ser priorizados com ações de comunicação. O mais importante a saber é que o conceito é o suporte para a manutenção de uma boa imagem institucional. a memória. O conceito é consolidado no imaginário da população durante toda a trajetória histórica da organização enquanto a imagem é uma fotografia. cores. símbolo. É importante a padronização do uso desses elementos.confirmado em pesquisas de opinião . O SISCOMSEx poderá incluir nos seus planos regionais outros segmentos que julgar de interesse na área. viaturas. Marca Exército Brasileiro A marca Exército Brasileiro identifica e representa a Força.nome. de forma a consolidar a identidade da Força e a garantir a unicidade do processo comunicativo. uniforme. a. É composta do símbolo e do nome Exército Brasileiro. Esses elementos dão sustentação ao trabalho diuturno das Organizações Militares para a manutenção da imagem associada a uma instituição sólida. podemos dizer que a reputação ou conceito positivo do Exército Brasileiro . recursos humanos. dos eventos históricos.

Ele é a base de todas as relações da organização. Na maioria das vezes. traduz a preparação intensa e contínua da Instituição para cumprir sua missão constitucional (braço forte) e realizar atividades subsidiárias de cooperação com o desenvolvimento nacional e a defesa civil (mão amiga). junto com as outras Forças o maior poder dissuasório que a Nação possui. O símbolo do Exército é único. Na divulgação dessas atividades. incisivo. em última instância. Marcante.Mão Amiga 1) Frase-síntese ou slogan é uma frase curta ou mesmo uma só palavra que resume e expressa um tema. 2) A frase-síntese principal. Símbolo do Exército O símbolo é a síntese visual que transmite uma idéia-força e mantém uma relação de identidade facilmente percebida por todos. sua missão e objetivos. capaz de provocar condicionamentos psíquicos e reações desejadas no público-alvo. c. representando. define em poucas palavras a Instituição. traduz uma só abstração permanente e deve se tornar cada vez mais familiar à sociedade brasileira. d. Frase síntese (slogan) do Exército EXÉRCITO BRASILEIRO Braço Forte . Sua expressão deverá conduzir à percepção de eficiência profissional. atraente e de fácil memorização. Nome da Instituição O nome “Exército Brasileiro” deve ser gerenciado de maneira coordenada e coerente com a visão estratégica da Instituição. . o Slogan do Exército deve ser empregado com o intuito de evidenciar os vínculos entre a ação e a Força. também conhecida como “slogan do Exército”. o nome do Exército se confunde com sua imagem institucional.b. O emprego do slogan caracteriza-se pela repetição freqüente. O Exército desenvolve os mais diversos tipos de trabalho em todas as regiões do País e em Missões de Paz. de capacidade de defesa do Estado e de integração à Nação Brasileira. 35 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO O nome Exército Brasileiro identifica a Instituição.

de natureza racional. respeito à Bandeira Nacional etc. a idéia . do apelo emocional a ser explorado. ou seja. Por exemplo: paz social. o ponto inicial é a definição do mote. que constitui forte apelo capaz de conduzir à consecução do objetivo das ações de comunicação. 1) Idéia-força é um valor ou conceito abrangente.Centro de Comunicação Social do Exército Por exemplo: A reprodução e uso desses elementos são normatizados pela Portaria Nº 095. Exemplo: dentro da idéia-força “Civismo” podemos desenvolver temas como: culto aos heróis nacionais. 36 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . e. emocional. de 07 Nov 08) disponibilizado na página do Exército e na RESISCOMSEx. 2) Tema é o assunto ou a proposição que serve para orientar as ações destinadas a concretizar uma idéia . integração nacional. a exemplo das campanhas. ou ambas. Portanto.força e o tema estabelecem o foco e a mensagem das ações de Comunicação Social.força. de 24 de fevereiro de 2005 e pelo Manual de Uso da Marca (Boletim do Exército nº 45. Outros elementos que deverão ser considerados como reforço da imagem institucional Ao elaborar um projeto de menor ou maior proporção. fortalecimento dos valores morais. civismo etc.

ao: • buscar parcerias e (ou) apoios para a promoção de mensagens institucionais da Força. da ação social. é preciso determinar as necessidades e desejos dos mercadosalvos e proporcionar a satisfação almejada de forma mais eficiente que seus concorrentes. Com esse enfoque. No Exército. por meio do qual os indivíduos. • definir melhor a mídia e elaborar programa de veiculação de mensagens da Força com vistas a otimizar o resultado do esforço de comunicação. o CCOMSEx vem utilizando o marketing institucional em reforço às ações de Relações Públicas. criando e trocando produtos e valores uns com os outros. no desenvolvimento de campanhas.5. do esporte e do turismo. Assim. para atingir as metas organizacionais. o Marketing institucional ou organizacional é entendido como um conjunto de atividades voltadas para criar. Ao ser empregado de forma integrada com as áreas da Comunicação Social. • analisar a conveniência de agregar a imagem do Exército a outras marcas. bem como manter crescente o número e fidelização dos ouvintes e internautas. programas e projetos. naturalmente. o marketing tem sido inserido. junto aos públicos de interesse. grupos e instituições obtêm aquilo que desejam e necessitam. com relação à fixação da marca e da imagem da Força. • promover a Rádio Verde-Oliva e a WebTV Exército de forma a alcançar os objetivos de suas criações. da ecologia. . EMPREGO DO MARKETING INSTITUCIONAL Quando o marketing transpõe a atividade econômica e se projeta sobre o campo das idéias e dos conceitos intangíveis – subjetivos – surge o marketing institucional. manter ou influir nas atitudes e comportamentos dos clientes-alvo com relação a uma organização. As ações de marketing na Força estão direcionadas para os campos da cultura. cujo universo operacional concentra-se quase que inteiramente na esfera da Comunicação Social. da educação. Informações Públicas e Divulgação Institucional estimulando atitudes favoráveis. 37 A COMUNICAÇÃO SOCIAL NO EXÉRCITO BRASILEIRO Considera-se o marketing um processo social e gerencial.

de modo a verificar a possível repercussão da divulgação no âmbito da Força.Centro de Comunicação Social do Exército • orientar a utilização de espaços publicitários nos produtos elaborados pelo CCOMSEx ou pelos componentes do SISCOMSEx. normalmente inseridas em campanhas institucionais deve ser observado o que prescreve o Decreto Nº 6. Para a veiculação de peças publicitárias. nesse caso.555. por sua abrangência. o emprego do marketing institucional deve. Uma possível utilização das agências contratadas pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM) exige coordenação com a Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa (ASCOM). É importante que. da Casa Civil da Presidência da República. Em resumo. contribuir para fixar a melhor imagem do Exército junto aos seus diversos públicos. Orientações complementares são disponibilizadas na RESISCOMSEx. bem como evitar a duplicidade de esforços e gastos de recursos. de 8 de setembro de 2008. seja realizado um contato prévio com o CCOMSEx. a fim de que se atue de forma coerente com as orientações do Governo Federal. 38 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

SEGUNDA PARTE O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 39 .

.

interagindo com todos os demais sistemas. b. • Anualmente. e pelas unidades administrativas dos órgãos e entidade integrantes do Poder Executivo Federal que tenham a atribuição de gerir atividades de comunicação. terceirização de serviços de produção etc. • A Assessoria de Comunicação do Ministério da Defesa é integrante do SICOM e.O Sistema de Comunicação Social do Exército integra o Sistema de Informação do Exército (SINFOEx). de 8 de setembro de 2008 dispõe sobre o Sistema de Comunicação do Governo do Poder Executivo Federal (SICOM) integrado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM) como órgão central. em especial com o Sistema de Inteligência do Exército (SIEx) e com o Sistema de Operações Psicológicas (SOPEx). bem como segue as orientações daquele órgão no que se refere a publicidade. Interação Sistêmica 1) SICOM • O Decreto 6. o Centro de Comunicação Social do Exército envia à SECOM um Plano de Comunicação. 2) SINFOEx . veiculação de campanhas.O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 1.555. utilização de marcas do Governo Federal. Competências O Sistema de Comunicação Social do Exército tem por finalidade permitir a 41 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . ESTRUTURA a. neste contexto encontram-se alinhados os órgãos de Comunicação Social das Forças Armadas.

c. • 1ª Seções ou Seções de Comunicação Social dos G Cmdo e das GU que não 42 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . compete ao Sistema acompanhar a opinião pública. racionalizando e agilizando os fluxos comunicacionais. de Norte a Sul. possibilitando que todos os integrantes da Força. analisar e assessorar os chefes quanto aos procedimentos a serem adotados com relação a este fator. por meio de seus veículos de comunicação e de atividades integradas. considerado como um dos Fatores da Decisão nos planejamentos operacionais. A efetivação de uma Comunicação Social de planejamento centralizado e execução descentralizada. executar as ações previstas neste Plano de Com Soc e estabelecer um canal técnico entre os diversos escalões.Centro de Comunicação Social do Exército realização coordenada e integrada do conjunto de atividades de Comunicação Social. reforçando junto aos públicos. tenham uma visão geral da Instituição a que pertencem. O órgão central do SISCOMSEx é o Centro de Comunicação Social do Exército. em nível estratégico. permite ao Exército implementar unidade doutrinária e de ações. que tem por competência planejar. é também o principal órgão de assessoramento do Comandante da Força nos assuntos dessa área. difundindo em todos os quartéis o que é realizado nas Organizações Militares do País. Integrantes do SISCOMSEx • CCOMSEx. • 5ª Seções dos Grandes Comandos (G Cmdo) e das Grandes Unidades (GU). por meio do SISCOMSEx. o Sistema deve buscar integrar. de Direção Setorial. normatizar e coordenar as atividades do Sistema. Vinculado ao Gabinete do Comandante do Exército. quando previstas em seus Quadros de Organização (QO). a existência de um só Exército presente em todo o território nacional. Nesse contexto. • Seções ou Elementos de Comunicação Social dos Órgãos de Direção Geral. desenvolver. de Apoio ou de Assistência Direta e Imediata ao Comandante do Exército. as diferentes Unidades Militares que compõem a Força. • 5ª Seções dos Comandos Militares de Área. Nessa direção.

além de incrementar a comunicação com maior agilidade e oportunidade. operacionais ou não. REDE DO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO (RESISCOMSEx) As Organizações Militares do Exército estão ligadas à Rede do Sistema de Comunicação Social do Exército materializando a ampla abrangência do Canal Técnico de Comunicação Social. • Tiros-de-Guerra. a. • implementar e agilizar o canal técnico de Com Soc. Em Situação de Crise ou Conflito as ações de Comunicação Institucional são planejadas segundo Planos de Comunicação específicos. 43 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . e • Escolas de Instrução Militar. programas e projetos de Comunicação Institucional. particularmente em momentos de crise. • Circunscrição do Serviço Militar (CSM). Em Situação de Normalidade.possuem 5ª Seção e das demais OM. São objetivos da RESISCOMSEx: • interligar e integrar o Sistema de Com Soc do Exército (SISCOMSEx). ou seja. materializa o Canal Técnico do Sistema sem que seja ultrapassado o canal de comando e o de inteligência. no dia-adia da OM devem estar atentos às orientações contidas neste Plano de Com Soc para elaborar os seus planos. até o nível subunidade isoladas. Esses militares que integram o Sistema são responsáveis pela execução da Comunicação Social do Exército. Para maior integração do Sistema foi criada a Rede do Sistema de Comunicação Social do Exército que. 2.

• reforça o entusiasmo pela missão comum de “projetar e manter a imagem da Força”.siscomsex. produtos do CCOMSEx e orientações gerais de Comunicação Social. • propiciar um canal de apoio para o gerenciamento de crises. provendo informações corretas.br . estrutura do CCOMSEx. Campanhas Institucionais. FIPIS . • atender à Diretriz Estratégica de Com Soc no que concerne à preservação e divulgação da imagem do Exército para seus públicos.e o fato de trabalhar em tempo real. estimulando o sentimento de companheirismo entre aqueles que atuam na área de Comunicação Social. • privilegiar os componentes do sistema com a transmissão de assuntos e informações da área de Com Soc. Na página.exercito. b. entre outras características. na área de Com Soc. • permite a disseminação e o aproveitamento das “lições aprendidas”. conferem agilidade à Força na pronta-resposta necessária aos questionamentos formulados pela mídia. reprodução deste Plano de Com Soc.gov. A Rede deverá ser acessada diariamente. sem prejuízo da descentralização das atividades. • proporciona visibilidade às ações desenvolvidas. verdadeiras e eliminando as desconfianças e a desinformação.Centro de Comunicação Social do Exército • garantir o fluxo de mensagens. Vantagens da utilização do Canal Técnico: • amplia a integração do Sistema. O gerenciamento da Rede é responsabilidade do CCOMSEx e o controle do login é realizado automaticamente pelo servidor do Centro.Ficha de Informação de Pronto Interesse do Sistema. estão disponíveis os links para acesso a: Mensagem do Canal Técnico. e • permitir a coordenação e a integração do SISCOMSEx. dados e informações públicas ou privadas relativas ao SISCOMSEx com elevada segurança. e 44 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . O intenso uso dessa Rede por intermédio de sua página na Internet – https:www.

A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL. de Operações Psicológicas e de Comunicação Social. A RESISCOMSEx É UM VEÍCULO FACILITADOR DA GESTÃO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL PELO SISTEMA 3.• permite o conhecimento rápido de evento crítico e apóia a tomada de decisão. das estruturas de Inteligência. de forma que a Inteligência seja constante alimentadora das demais na elaboração de cenários prospectivos. em todos os escalões. especialmente. devem 45 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . no gerenciamento de crises e na participação em ações emergenciais. na antecipação de respostas e. OPERAÇÕES PSICOLÓGICAS E INTELIGÊNCIA Deve ser buscado o perfeito entrosamento. O Canal Técnico e meios informais de ligação entre essas três atividades.

Ao mesmo tempo. A prática diária das Relações Públicas concorre. que visa a ampliar os recursos humanos com conhecimento do tema. Dessa forma. informações importantes sobre a área geográfica e os meios disponíveis. em consonância com o presente plano. em todos os níveis. o SISCOMSEx adota iniciativas no sentido de ampliar a massa crítica relativa a comunicação social. haja avaliação sobre o aspecto do impacto dessa iniciativa junto aos públicos-alvo e sobre a imagem da Instituição. alicerçado no entendimento e nas relações com seus públicos interno e externo. seja ou não operacional. na guarnição e nos municípios de sua área de atuação. de Operações Psicológicas e de Com Soc de seus Estados-Maiores. para uma 46 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . 4. devem atender às peculiaridades da OM e estar de acordo com diretrizes de seu escalão superior. as mais amplas possíveis. Dessa forma. o Comandante deve aproveitar todas as oportunidades para desenvolver atividades de Com Soc. oficiais do Quadro Complementar de Oficiais (QCO). as ações de Comunicação Institucional no cotidiano da OM. Os comandantes. Técnico Temporário e por meio da Capacitação em Comunicação Social à Distância. ao Comandante será apresentado. O Comandante/Chefe/Diretor de uma OM é o responsável pela atividade de Comunicação Social no quartel. É importante que ao desenvolver qualquer ação.Centro de Comunicação Social do Exército ser amplamente utilizados. O PAPEL DO COMANDANTE NA MISSÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Atualmente. bem como das suas características e vulnerabilidades. Assim. um novo contexto em termos de Comunicação Social. valendo-se da atuação de militares com formação em Com Soc pelo Centro de Ensino de Pessoa (CEP). inquestionavelmente. devem estimular e facilitar a estreita cooperação entre os elementos de Inteligência. principalmente durante as operações. A atuação conjunta desses sistemas é fundamental para que sejam levantados os dados necessários ao estudo dos públicos-alvo. curso on-line. as organizações passam a ser geradoras de um processo sólido de comunicação. Proporcionará. no curto prazo. também.

O Comandante deve. para criar laços sólidos de bom convívio com a comunidade. Por exemplo. bem como no apoio à capacidade de responder com agilidade e precisão aos questionamentos de seus públicos. pela participação e pelo comprometimento com a formação da imagem do Exército. Portanto. 5. Além disso. Para bem cumprir a missão o militar precisa ter visão sistêmica e estratégica. pois nenhuma área da Com Soc sobrepõe a outra: as Relações Públicas. O momento exige um comunicador que saiba valorizar o desenvolvimento de atividades de forma integrada. estar em condições de apoiar e atuar na gestão de processos comunicacionais. para que a notícia possa ser veiculada com o mínimo de distorções. empenhar-se para que o Canal Técnico implementado pela RESISCOMSEx opere eficazmente e que as informações fluam com rapidez e oportunidade. também. de antecipar fatos. antecipando informações ou respondendo às solicitações com agilidade. um gestor de relacionamentos efetivo e dialógico com os segmentos de interesse da instituição. para a melhoria da auto-estima e da coesão dos integrantes da Organização Militar e. eliminando-se os espaços para especulações indesejáveis. quando se desenvolve uma ação de comunicação é necessário pensar: qual é o público? Qual é o objetivo? É realmente necessária e oportuna? Como será desenvolvida? Qual a abrangência de sua visibilidade interna e externamente? Experiências anteriores mostram resultados positivos de ações dessa natureza? 47 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . ser pró-ativo e oferecer alternativas para a tomada de decisões.sinergia interna. consciente de que elas são fundamentais para a criação de um clima organizacional caracterizado pelo relacionamento sadio. ainda. sintonizadas nos objetivos da ação. O OFICIAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL É o principal assessor do Comandante em todos os assuntos referentes às relações de um comando militar com os públicos interno e externo. cujas iniciativas irão sempre influir na manutenção dos elevados índices de aceitação do Exército junto à população brasileira. as Informações Públicas e a Divulgação Institucional caminham juntas. é um mediador. deve ser mantido um relacionamento com a Mídia de forma profissional e amistosa.

• flexibilidade. • objetividade. sujeito a mais acertos do que erros. • estimular os segmentos do público interno a participação e cooperação. Assim. • compreensão e acessibilidade. o assessor. e • contribuir para fortalecer as relações de vínculo e de confiança entre os públicos e a Instituição. O oficial de Com Soc e demais integrantes da equipe devem ter em mente que o cumprimento da missão exige que todos estejam permanentemente atualizados sobre os assuntos de interesse Força. • despertar o interesse pela informação. em todos os níveis. Algumas condições relativas ao perfil profissional são relevantes para o desempenho funcional: • bom senso. compete: • intensificar os relacionamentos nos níveis de sua competência. • comunicabilidade.Centro de Comunicação Social do Exército Esses são alguns dos principais aspectos que deverão ser analisados ao elaborar o planejamento da ação. • curiosidade. estará pensando de forma global e não pontual. • capacidade para suportar situações incômodas. Para tanto. 48 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • imaginação. • desprendimento.

O MILITAR é a essência do EXÉRCITO 49 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . O Militar deve manifestar interesse em se manter bem informado. Todos os militares. por excelência. a sua conduta. ou seja. como agente fundamental da Comunicação Social.• disposição para apreciar o ponto de vista dos outros. Portanto. • capacidade de análise. • tem identidade única em qualquer parte do território nacional. a responsabilidade da manutenção da imagem da Força é pessoal. o seu comprometimento com a Força e a sua crença na Instituição geram reflexos positivos ou negativos para a imagem institucional. precisam compreender seu papel nesse contexto. O MILITAR COMO AGENTE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL O militar tem uma grande responsabilidade no processo de manutenção da imagem da Instituição. o Militar: • representa a própria Instituição. • sensibilidade. homens e mulheres. Sucesso na missão! 6. fardados ou não. dos valores da Instituição e de seu profissionalismo. A observância de ações positivas pelo militar estimulam o apoio. Ele deve ter convicção de que a sua postura. Em síntese.e • perspicácia. em qualquer momento e em qualquer lugar. as mensagens que repassa. o respeito e a credibilidade de todos os cidadãos. e • é o difusor.

Centro de Comunicação Social do Exército

7. PRINCIPAIS MÍDIAS DO EXÉRCITO
As diversas mídias de divulgação institucional devem estar em sintonia com os objetivos de comunicação da Força. Assim, de uma maneira geral, os produtos e veículos impressos, eletrônicos e digitais da Instituição são orientados para difundir a atividade-fim da Força Terrestre – “braço forte” e as ações sociais – “mão amiga”; a contribuição para o avanço da teconologia da indústria nacional; a valorização dos recursos humanos; o cuidado com o meio ambiente; a cultura; a história; a excelência do ensino; a administração militar; o Serviço Militar; as formas de ingresso na carreira das armas e outros temas que são pontuados conforme a oportunidade ou a necessidade do momento. O CCOMSEx gerencia os principais veículos de divulgação institucional do Exército: Noticiário do Exército (NE), Revista Verde-Oliva, Videorrevista do Exército (VRE digital), Filmetes, Vídeos, Filmes e Documentários, produtos em CD, Informativo do Exército (INFORMEX), O Recrutinha, Homepage Internet, Rádio Verde-Oliva, Resenha On-line, Exército Brasileiro em Revista e Revista Nosso Exército. Muitos outros produtos estão sendo elaborados pelo Sistema de forma a ampliar, cada vez mais, os meios e oportunidades de divulgação das ações e mensagens da Força.

a. Veículos Impressos e Eletrônicos
1) Noticiário do Exército (NE) O NE, editado desde 18 de junho de 1957, é um veículo de Comunicação Social destinado a divulgar as atividades da Instituição. O CCOMSEX recebe, coleta, seleciona, prepara e redige as matérias que serão publicadas. Após ser diagramado, composto, montado e revisado, o NE é encaminhado ao Estabelecimento General Gustavo Cordeiro de Farias (EGGCF) para impressão e distribuição.
50 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

a) Público-alvo - Prioritário: Of/ST/Sgt da ativa. - Secundário: Cb/Sd da ativa. b) Orientação para publicação (1) A linha editorial do NE e a temática a ser abordada pelo jornal são definidas pelo CCOMSEx conforme resultados de sondagens de opinião realizadas junto ao público interno do Exército, o que possibilita atender às expectativas dos leitores. Com esse foco e sempre que julgar oportuno, o Centro orientará e solicitará o apoio das Organizações Militares. Quanto à remessa de matérias pelas OM, estas devem divulgar as atividades do Exército Brasileiro, valorizar os recursos humanos em qualquer nível hierárquico, enfatizar a instrução, o adestramento e a modernização da Força Terrestre (o braço forte). Seguem-se as ações subsidiárias, que mostram o auxílio das OM às comunidades em que estão inseridas e sua contribuição para o desenvolvimento nacional (a mão amiga). Devem ser evitadas matérias sobre eventos rotineiros (reuniões de comando, aniversários de OM, visitas, inspeções etc). (2) O material deve ser encaminhado, mediante ofício, ao subchefe do CCOMSEx. Caso haja urgência na remessa, poderá ser remetido para o e-mail (redacao@exercito.gov.br). (3) Ao redigir a proposta de matéria para o NE, é necessário ser o mais completo na preparação do artigo, informando detalhes relevantes em linguagem jornalística. É recomendável: - abordar os aspectos “quem”, “quê” , “quando” , “onde” , “como” e “para quê”; - ser claro, conciso e preciso; - complementar as ilustrações (fotografias, gráficos, desenhos etc.) com legendas que não se limitem, simplesmente, a descrevê-las; e - evitar abreviaturas militares, inacessíveis ao público externo; se forem usadas, observar o prescrito no C21-30 - Manual de Abreviaturas, Símbolos e Convenções Cartográficas. (4) O fotógrafo deve ser orientado a realizar as tomadas mais significativas, evitando o enquadramento de pessoas em situação não adequadas e fundos indesejáveis,
51

O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

Centro de Comunicação Social do Exército

ou ainda fotos “posadas”. As fotos que denotem movimento ou ação no cumprimento de tarefas têm especial significado e as imagens das pessoas devem estar no primeiro plano, de maneira a ressaltar as fisionomias. Para a produção de imagens, gráficos e outras ilustrações, observar os seguintes aspectos: (a) resolução entre 250 a 300 DPI; (b) tamanho 15 x 10 cm (se horizontais) ou 10 x 15 cm (se verticais); (c) separação dos textos; (d) o princípio da oportunidade. De nada adianta uma excelente reportagem se ela estiver “velha” ou “ultrapassada”; por isso é fundamental que as matérias sejam remetidas ao CCOMSEX no mais curto prazo; e (e) as matérias não aproveitadas para o NE impresso serão, a princípio, utilizadas no produto Exército Brasileiro em Revista, disponível na página eletrônica do Exército. c) Orientação de Uso A leitura do NE não deve ficar restrita aos que, por força da função, recebem-no em sua mesa de trabalho. Sugere-se criar rotina de leitura de forma a estimular o hábito e o interesse pelo veículo, além de permitir que todos tenham o acesso ao NE. A OM deverá usar todos os recursos possíveis para facilitar a veiculação do Noticiário com oportunidade: fazer referência em instruções e formaturas, afixá-lo em celotex das subunidades e locais de circulação, arquivá-los em pastas (tipo AZ) deixando-os disponíveis na sala de Relações Públicas (RP) da OM, refeitório e (ou) alojamento de oficiais e sargentos, utilizá-lo em eventos no quartel, salas de recepção e outras iniciativas, todas voltadas para a máxima difusão interna das matérias publicadas. 2) Revista Verde-Oliva A Revista Verde-Oliva (VO) é editada e veiculada com a finalidade de publicar temas institucionais que permitam melhor visibilidade do Exército. Publica assuntos de naturezas cultural e profissional, além de fatos históricos de relevância para a memória da Instituição.
52 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

identificados em pesquisas de opinião. • Secundário: público externo em geral. a fim de que ela venha a ter o melhor aproveitamento possível entre os diferentes segmentos dos públicos. 53 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . como instrumento de RP. em particular as da área operacional. Para tanto. atualizada. bem como avalie o nível de impacto junto ao público-alvo. Os temas abordados buscam atender o interesse do leitor. A OM deve dispor de uma lista de distribuição. toaletes. possibilitando que o oficial de Com Soc acompanhe o direcionamento do produto. buscando aumentar a motivação do público-alvo e formar uma boa imagem da Força. Usar todos os recursos possíveis para sua difusão. comentar as matérias publicadas. para autoridades e demais formadores de opinião. a Revista deve ser difundida tão logo recebida pela OM. expor exemplares em salas de visitas. por exemplo: distribuir. Ela divulga as atividades correntes. a OM deverá considerar a classificação dos públicos-alvos citados.a) Público-alvo • Prioritário: Of/ST/Sgt da ativa e militares da reserva. 3) Videorrevista do Exército Digital A VRE é distribuída em CD. c) Orientação para uso Para a mais ampla divulgação da Revista VO. b) Orientação para publicação Os textos da Revista são produzidos pelo CCOMSEx ou propostos pelas OM. eventos internos e externos etc. bibliotecas. locais de circulação. ambientes de descanso.

coleta as imagens com a colaboração das OM e edita o vídeo. lembrando assuntos. chefes ou diretores de OM e oficiais de Comunicação Social. Sugere-se que a OM faça uma coletânea das edições para que possa servir de subsídios futuros. palestras. a) Público-alvo Comandantes. círculos militares. • Secundário: familiares dos militares da ativa e da reserva. esta deve ser alvo de consulta e de referência para condução das atividades de Com Soc. b) Matérias A VRE é produzida pelo CCOMSEx. participação da OM em atividades estudantis da comunidade etc. 4) Agenda de Comunicação Social A Agenda de Comunicação Social é o veículo utilizado pelo CCOMSEx para estreitar o contato com as OM. exposições. c) Orientação de uso Todas as OM recebem um exemplar da videorrevista digital para ampla difusão junto aos segmentos de público acima definidos. visita de jovens e familiares aos quartéis.Centro de Comunicação Social do Exército a) Público-alvo • Prioritário: cabos e soldados da ativa. por exemplo: instruções. que elabora as pautas. Esse veículo prático e objetivo é uma 54 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . salas de descanso. reuniões. A Agenda é disponibilizada na RESISCOMSEx. sugerindo ações de interesse da atividade e complementando as orientações constantes neste Plano de Comunicação Social. A OM deve gerar oportunidades para apresentação do produto. b) Orientação de uso Considerando a finalidade da Agenda. jovens participantes das Comissões de Seleção do Serviço Militar e Seleções Complementares. uma vez que a maioria das orientações são atemporais.

São produzidos. b) Orientação para uso A OM deve utilizar todas as oportunidades possíveis para a difusão dos filmetes institucionais. o INFORMEx não especula. Semana do Exército. Com essa postura. Semana do Soldado. passam a ser os principais veículos de divulgação da Força. inclusive. só é produzido com base em fatos concretos e confirmados. não opina. filmes e documentários O CCOMSEx está habilitado a produzir filmetes de propaganda institucional para divulgação em televisão. 5) Filmetes. com emissoras regionais de TV. 6) Informativo do Exército (INFORMEx) A finalidade do INFORMEx é transmitir a palavra oficial da Força sobre assuntos de interesse do público interno de forma rápida e direta. Como tal. em muitas oportunidades. buscando contato. tais como: admissão nas escolas militares. vídeos. incorporação de novos contingentes de recrutas. vídeos institucionais. não explora situações da mídia e tampouco antecipa 55 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . filmes e documentários que.ferramenta e fonte de consulta fundamental para o Comandante e para sua equipe de Com Soc. também. Dia da Vitória. o que demanda tempo. a) Público-alvo Os públicos são definidos em conformidade com a orientação constante do planejamento das campanhas. abordando temas diversos.

o INFORMEx constitui valioso instrumento de ação de comando. O Esclarecimento ao Público Interno possibilita ao Comandante dispor de mais elementos sobre determinado assunto para orientação aos seus comandados. “Informar e esclarecer é dever do Comando. serve para difundir. de forma rápida e direta. A cada edição do INFORMEx é definido o segmento-alvo da mensagem a ser transmitida. de acordo com os critérios estabelecidos pelo Comandante do Exército.alvo O público interno do Exército: militares da ativa e da reserva. b) Orientação de uso Considerando as características apresentadas. o comandante. à semelhança do 56 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Ao contrário. Dessa forma. chefe ou diretor tem a oportunidade de complementá-lo com orientações aos seus comandados.Centro de Comunicação Social do Exército decisões com o intuito de furo jornalístico. Chefe ou Diretor. a palavra do Comandante do Exército. O INFORMEx somente produzirá o efeito desejado se difundido imediatamente após o seu recebimento pelo Comandante.” 7) Esclarecimento ao Público Interno Trata-se de documento do Chefe do CCOMSEx com o intuito de prestar esclarecimento à Força sobre assuntos de interesse do público interno. Ao divulgá-lo. com oportunidade. a) Público . como também retificar distorções veiculadas pela mídia.

em outras datas cívicas e em operações militares de vulto. É produzido para distribuição nas semanas do Exército e do Soldado e. ilustrações. ainda. contém histórias em quadrinhos. o documento não especula. ser veiculado por meio de hipertexto. somente produzirá o efeito desejado se difundido imediatamente e utilizado adequadamente para permitir o entendimento de sua mensagem. devendo. veiculado pelo sítio do EB na Rede Mundial de computadores. O público interno do Exército: militares da ativa e da reserva.Prioritário: crianças em geral. estudantes do Ensino Fundamental e usuários das seções de pediatria das OM de Saúde do Exército. A cada edição do Esclarecimento ao Público Interno é definido o segmento-alvo da mensagem a ser transmitida. a) Público-alvo . 8) O Recrutinha Revista temática infanto-juvenil. em cores. é distribuído impresso e em CD-ROM para reprodução em outros órgãos de mídia. não explora situações da mídia e tampouco antecipa decisões com o intuito de furo jornalístico. não opina. como ocorre com o INFORMEx. O produto. b) Orientação para Uso O Esclarecimento ao Público Interno. também. jogos e passatempos.INFORMEx. 57 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIALDO DO EXÉRCITO PLANO DE COMUNICAÇAO SOCIAL EXÉRCITO a) Público-alvo .

9) Cartazes e folhetos São peças de comunicação visual.Centro de Comunicação Social do Exército . É conveniente que seja feito um plano de distribuição para que se obtenham os resultados esperados. caso a OM queira reproduzi-lo. apresentando mensagem alusiva à passagem de datas comemorativas. b) Orientação do uso Considerando que a revista sempre desenvolve um tema vinculado a uma data ou efeméride. a arte do Recrutinha fica disponível no sítio eletrônico do Exército e na RESISCOMSEx. Integram a linha de produtos elaborados por ocasião das campanhas da semana do Exército e do Dia do Soldado ou outros eventos esporádicos. em cores. b) Orientação de uso Devem ser distribuídos dentro do cronograma das campanhas e em todas as oportunidades de acesso ao segmento de público-alvo a que se destina a peça publicitária. informações sobre os direitos e deveres do reservista etc. é interessante que seja distribuída ao público tão logo seja recebido pela OM. 58 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . informações sobre temas de campanhas institucionais. Além disso.Secundário: público infantil participantes das ACISO e de outros eventos especiais de grande vulto realizadas por OM ou com a participação do EB. a) Público-alvo Definido conforme a destinação do produto.

conforme orientações específicas divulgadas pelo SISCOMSEx.gov. • meio de informação e interatividade (Intranet) com o público interno. a sua arte poderá ser disponibilizada para a reprodução local. e 59 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Veículos Digitais 1) Homepage do Exército na Internet www. b. bem como numerosos textos e imagens a respeito das áreas de atuação da Força. Ela permite acessar variados produtos on-line. • disponibilizador de informações gerais sobre a Força.Caso a OM deseje. • prestador de serviços.br é o endereço eletrônico do Exército na Internet. O portal eletrônico funciona como: • meio de divulgação da História e das atividades da Força. • contato com profissionais da mídia e de outras categorias.exercito.

A Rádio Verde-Oliva produz 60 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .7 Mhz/ Brasília Por iniciativa do Comando do Exército. firmaram parceria no sentido de constituir uma rede nacional de rádio. Numa primeira fase. estimular o público-alvo a acessar o site. estudantes acadêmicos e de ensino médio e jovens em geral. conciliando seus objetivos institucionais. 2) Rádio Verde-Oliva FM 98. • Prioritário: militares da reserva. operada pelo Centro de Comunicação Social do Exército. em FM ou AM. criado o Sistema Verde-Oliva de Rádio em dezembro de 2001. O Sistema será constituído de várias emissoras outorgadas à FUNCEB e exploradas pelo Sistema de Comunicação Social do Exército. a) Público-alvo Públicos interno e externo do Exército. de caráter educativo. familiares dos militares. foi implantada uma emissora em Brasília. transmitindo para Brasília e cidades satélites.Centro de Comunicação Social do Exército • contato direto do público externo com a Instituição. arquivos de áudio com notícias da Força que podem ser ouvidos pelo usuário ou utilizados por emissoras de radiodifusão. Foi. O portal do Exército oferece. além da região do entorno do Distrito Federal. o CCOMSEx e a Fundação Cultural do Exército. assim. • Secundário: demais segmentos dos públicos interno e externo. formadores de opinião. b) Orientação de uso Difundir o endereço eletrônico do Exército em todos os produtos de Comunicação Social. na freqüência FM 98. aos seus visitantes. enfatizar as informações contidas e os meios de que a página dispõe para interagir com o internauta.7 . ainda.

não tem fins comerciais. entrevistas.matérias e spots disponibilizados na Rádioagência . a partir das 09:00 horas. Está voltada para a difusão do civismo e de princípios e valores essenciais para o fortalecimento da cidadania e da imagem da Força Terrestre. nos dias úteis. Esse material pode ser utilizado em programas de rádios locais. com as matérias que não tenham sido incluídas na edição inicial.gov.verdeolivafm. A programação consiste em programas. contendo as principais notícias de interesse para o Exército veiculadas pela mídia. a OM pode baixar os arquivos sonoros de interesse e propor a difusão em emissoras locais de rádios parceiras.www. matérias jornalísticas e outros produtos que podem ser utilizados para divulgar a Força. Está disponível. em sua versão online. na internet. elaborada pelo CCOMSEx. na página oficial do Exército www. A Programação da Rádio Verde Oliva pode ser acompanhada via streaming na Internet: .br/resenha/homepage. 3) Resenha On-line Trata-se de resenha diária.exercito. nas áreas de alcance da Radiobrás. presta serviços de utilidade pública e informa sobre atividades do Exército e das demais Forças.gov. veicula notícias.br . A Rádio Verde-Oliva divulga música de qualidade.htm A Resenha Diária é complementada. Emissora de caráter educativo. que divulga informações produzidas pelos órgãos do Governo Federal.site da Radiobrás.exercito. Por exemplo. 61 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

demais segmentos do público interno e externo.Militares da ativa e da reserva e familiares. Prioritário . Secundário .Centro de Comunicação Social do Exército a) Público-alvo Públicos interno e externo do Exército. b) Orientação de Uso Por se tratar de valioso instrumento de comunicação interna. formadores de opinião. visitas. inspeções. jovens em geral. 4) Exército Brasileiro em Revista É a primeira revista digital do Exército que disponibiliza informações e notícias em tempo real. Prioritário: Militares da ativa. deverá ser enfatizado 62 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Secundário: demais segmentos de públicos. cursos. Nela podem ser encontradas matérias sobre o que está acontecendo na Força: comemorações. da reserva e familiares. considerando a importância do acompanhamento do que vem sendo veiculado na mídia sobre a Instituição. estágios etc. instruções. a) Público-alvo Públicos interno e externo do Exército. b) Orientação de Uso Difundir o endereço de acesso à resenha e estimular o público interno à leitura diária.

rádio e TV. pelas redes de TV abertas. . 6) TV Exército (WebTV) a) Premissa Básica A Internet tem apresentado um crescente número de novas aplicações desde o seu surgimento em escala global.5) Exército na TV Trata-se de um resumo das principais reportagens divulgadas. jornais e revistas. hoje em dia. para tanto. A partir de uma ferramenta de busca e pesquisa. tem-se sites os mais diversos. em âmbito nacional.gov. com alcance global.exercito. através da Internet. como o relacionamento de grupos. No caso da Instituição EB.htm. divulgar em todos os meios da OM o endereço de acesso ao referido produto – www. ensino a distância e muitos outros. as possibilidades oferecidas por esses novos seg63 O SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO junto aos integrantes da Força a importância de se manter bem informado sobre o que ocorre na Instituição. debates de assuntos. marketing. com a finalidade de permitir uma consulta posterior. por parte do público interno.br/revista/indice. das matérias televisivas que não teve acesso direto por motivos diversos. também. em formatos diversos. em meados dos anos 90. a divulgação das tradicionais mídias eletrônicas. A expansão da banda larga do tráfego de informações e da velocidade de transmissão (em kilobits por segundo – kbps) possibilitou.

indicam a inserção da Comunicação Social em um projeto de Internet TV ou ITV.Centro de Comunicação Social do Exército mentos. b) Modelo (1) Corporativo. para a elaboração de produtos específicos como programas jornalísticos e reportagens especiais. c) Público-alvo Públicos interno e externo do Exército. evoluindo. a fim de obter-se a necessária identidade visual do veículo. paulatinamente. os produtos divulgados pela TV Exército serão produzidos ou editados pelo CCOMSEx. nos formato sob demanda. 64 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . corporativo (empresas) e comercial (programação de redes já existentes ou especializadas). o corporativo apresenta-se o mais vantajoso. A ITV existe hoje. inicialmente. d) Orientação de Uso Na fase de implantação. do ponto de vista custo-benefício. nos modelos caseiro (You Tube). oferecendo produtos. Dos modelos citados. (2) Os produtos oferecidos terão por base a adaptação de filmes/filmetes já existentes (implantação inicial).

TERCEIRA PARTE ORIENTAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL QUARTA PARTE 65 .

os objetivos.pesquisadores civis renomados. A análise dos ambientes interno e externo fundamenta-se em: • pesquisas de opinião qualitativa e quantitativa desenvolvidas por institutos de pesquisas bem como análises espontâneas. MISSÃO Este Plano é o documento de referência do Sistema de Comunicação Social do Exército na gestão da Comunicação Social no triênio 2009 a 2011. os públicos-alvo prioritários para o Exército. nos planos futuros. • avaliações de conjuntura. as principais idéias-força. 2010 e 2011. SITUAÇÃO a. Esse conteúdo adicional deixará de ser abordado. com dados científicos. Diferentemente da estrutura habitual dos documentos doutrinários da Instituição.ORIENTAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 1. • relatórios emitidos pela Seção de Relações Públicas do CCOMSEx.2011 . os programas e as orientações que possam ser utilizadas para atingir os objetivos propostos. as estratégias. nos objetivos. nos valores e nos princípios da Força. os instrumentos. referências documentais e outros esclarecimentos que possam facilitar a aplicação das diretrizes que irão nortear a execução das atividades de Comunicação Social no âmbito da Força no triênio 2009. na medida em que forem sendo instituídos: manuais. de Informações Públicas e de Divulgação Institucional. 67 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . integrativas e estratégicas. colhidos por colaboradores . Seu foco está direcionado para atividades pró-ativas. alicerçadas nas políticas. O Plano de Com Soc tem a periodicidade de três anos para que possa estar em sintonia com as orientações do Comandante do Exército em exercício. Nele estão definidos os públicos interno e externo. vade-mécuns e outras publicações de Comunicação Social na Força. Ele regula e orienta as atividades de Comunicação Institucional relativas às áreas de Relações Públicas. o Plano de Comunicação Social inclui orientações. • aspectos levantados em Simpósios Nacionais de Comunicação Social desenvolvidos anualmente pelo CCOMSEx. 2.

• Melhoria do nível intelectual em todos os segmentos de públicos. • Razoável agilidade e pró-atividade necessárias para responder aos questionamentos. • Presença do Exército em todo o território nacional. e • indicadores levantados pelo Sistema de Excelência no Exército (SE-EB). TV Exército e Rádio Verde Oliva. Das análises destacam-se aspectos que irão direcionar as atividades de Comunicação Social: 1) Ambiente Interno Pontos Fortes • Culto às tradições do Exército. • Preservação dos valores militares.Centro de Comunicação Social do Exército • informações colhidas durante participações de encontros nacionais e regionais com a participação de profissionais civis de Comunicação Social. Oportunidades de Melhoria • Insatisfações disponibilizadas em correio eletrônico. • Comprometimento do público interno com os objetivos fundamentais da Força. • Ação de Comando como maior instrumento de comunicação interna. • Papel desempenhado pela Instituição com relação ao meio ambiente e as questões indígenas. • Excelente organização interna. 68 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • Preparo profissional. disciplina e canais de comando. • Interesse pelas mídias do Exército: internet. e • Respeito pela hierarquia.

• Desconfiança ou desinteresse do meio acadêmico em relação ao estudo de temas militares. • Ausência de unicidade de discurso com relação a temas sensíveis. Oportunidades • Capilaridade das Organizações Militares no território nacional favorece as relações com a sociedade. • Posicionamentos adversos da mídia.• Dificuldades na formação/especialização de recursos humanos para atender às demandas da área de Comunicação Social. 2) Ambiente Externo Ameaças • Pouca compreensão pela sociedade da importância e das funções do Exército. • Cultura interna de Comunicação Social ainda em desenvolvimento. estudantes e parlamentares. • Pouco interesse de parlamentares e partidos políticos por assuntos militares e de defesa.2011 . • Relacionamento incipiente com segmentos multiplicadores de mensagens institucionais tais como: mídia. • Dificuldades em justificar publicamente e naturalmente a missão militar. e • Associações e ONG adversas à Instituição. • Memória predominantemente negativa em relação à participação do Exército no regime militar. • Canal Técnico de Comunicação Social em fase de expansão. 69 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . • Recurso orçamentário insuficiente.

• Possibilidade de realizar parcerias estratégicas visando. ex-combatentes. • Capacidade de absorção e de qualificação de mão-de-obra. b. • Opinião pública demonstra entendimento com relação a participação do Exército em missões de paz. este Plano de Com Soc recomenda atenção especial para os segmentos: 70 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • Inovações tecnológicas na área de relacionamentos. Públicos Doutrinariamente os públicos do Exército estão agrupados em públicos interno e externo: 1) Público Interno: constituído por militares – da ativa e da inatividade. • Aumento de interesse de jovens pelo Serviço Militar e posterior engajamento na Força. em que pese ser de caráter e abrangência limitados. O público interno é prioritário para o Exército. • Prestígio desfrutado pelo Exército junto aos organismos nacionais e internacionais. do Os aspectos levantados irão condicionar as atividades de Comunicação Institucional para os públicos do Exército. devido a fatores de ordem sócio-econômicos. • A aproximação do Exército com o meio acadêmico tem sido efetiva e não superficial. no entanto. servidores civis e seus respectivos familiares. • Possibilidade de instalação de Unidades Militares permanentes nas terras indígenas situadas em faixa de fronteira. atender às campanhas institucionais. e • Possibilidades com relação à equivalência do sistema de pós-graduação Exército com os cursos civis. primordialmente.Centro de Comunicação Social do Exército • Altos índices de aprovação do Exército pela sociedade.

principalmente este último segmento. • dirigentes.b) militares inativos. o desconhecimento da importância da missão militar e a formação de uma imagem que não corresponda à realidade. evitando. docentes e pesquisadores das instituições civis de ensino fundamental. 71 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 .2011 a) ex-combatentes como forma de reconhecimento pelos feitos que realizaram em prol do Exército e do Brasil e para apoio à manutenção dos valores pelos quais eles lutaram. conjugadas com a Ação de Comando. considerando a necessidade de fortalecer os laços de camaradagem e união entre eles e o Exército. médio e universitário. por militares das nações amigas residentes no Brasil e a comunidade internacional. Destaca-se a juventude brasileira pela necessidade de proporcionarmos visibilidade em relação ao Exército. 2) Público Externo: constituído por todos os cidadãos brasileiros não incluídos no público interno. Estadual e Municipal). • personalidades da mídia. dessa maneira. c) militares das guarnições especiais. a) Oficiais e sargentos temporários e reservistas devem receber atenção no contexto das ações desenvolvidas para o Público Externo. Desse universo devem ser desenvolvidas ações especiais para as Praças da reserva não remunerada. (2) Formadores de Opinião: • as principais autoridades dos poderes Executivo. os quais necessitarão de ações de comunicação específicas. Legislativo e Judiciário (Federal. . e d) militares da ativa que têm ingressado na justiça contra a Força. jovens e estudantes de todos os níveis. b) Segmentos prioritários: (1) Crianças.

c. • diretores. estimulando nos militares o ORGULHO DE SER MILITAR. entre outras). No âmbito Externo Preservar a imagem do Exército Brasileiro junto à sociedade. enfatizando a missão constitucional do Exército de defesa da Pátria. Os estudantes acadêmicos são distinguidos pela excelente capacidade de mobilização para qualquer atividade. ADESG. • autoridades de associações de classe (OAB. de garantia da lei e da ordem e do desenvolvimento de atividades subsidiárias. ASS Of Reserva etc). gerentes e administradores de estabelecimentos econômicos e ou financeiros.Centro de Comunicação Social do Exército • administradores e docentes de cursos preparatórios para vestibulares. 72 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . ESG. • integrantes de associações sociais e humanitárias (Rotary. ressaltando sua função de Força Armada do Estado Brasileiro. FHE/POUPEX. Maçonaria. Os professores e pesquisadores civis também possuem forte poder de influência no sentido de despertar o interesse por temas militares e de defesa no âmbito das universidades. Lions etc) autoridades religiosas. Esses segmentos possuem potencial para auxiliar na projeção da Força junto ao meio civil. Objetivos 1) Objetivo Geral No âmbito Interno Fortalecer as convicções e a auto-estima dos integrantes da Força. e • líderes religiosos. • integrantes de entidades vinculadas ao Exército (FUNCEB.

o interesse dos formadores de opinião em relação aos temas militares. • Incrementar ações de PORTAS ABERTAS. • Contribuir para maior aproximação do Exército com os segmentos de interesse. e • Maximizar a importância do comprometimento individual com a imagem da Força. de forma mais enfática. em geral. Rádio Verde-Oliva. • Valorizar a presença militar na Amazônia e em missões de paz da ONU. 73 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 .2) Objetivos Específicos • Fortalecer o moral e preservar a coesão interna. • Estimular. • Estimular o interesse da população pelos temas relativos à atuação da Força Terrestre e os relativos aos assuntos de defesa. • Desenvolver ações de pró-atividade. • Incrementar a Política de PRONTA-RESPOSTA à mídia e à sociedade.2011 No âmbito Interno . • Estimular o interesse pelo acesso às mídias digitais do Exército: Página do Exército na Internet. Web TV Exército. e • Valorizar o Serviço Militar. • Contribuir para a cultura interna do atendimento de excelência. visando criar um clima de boa vontade e integração do Exército com a sociedade. • Valorizar a profissão militar. No âmbito Externo • Tornar o Exército mais conhecido pela população. desenvolvendo atitudes e valores favoráveis à Instituição.

Centro de Comunicação Social do Exército 3) Objetivos específicos para prioridades de Com Soc junto aos Sistemas Operacionais e a determinadas áreas de interesse. 74 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • Enfatizar as muito boas relações do Exército com as comunidades indígenas e o apoio permanente prestado às mesmas. b) Inteligência • Aumentar a integração com a área de Inteligência no planejamento operacional. • Potencializar a visão positiva que a sociedade tem do Exército na defesa da Amazônia. c) Operações • Incrementar a participação da Comunicação Social operacional nos planejamentos e operações. e • Abrir um canal de comunicação eficiente com a área de inteligência. a abnegação e a capacidade operacional das OM de fronteira. a) OM de Fronteira (particularmente da Amazônia e Centro-Oeste) • Destacar o valor. e • Neutralizar as ações de comunicação de atores adversos à presença e atuação do Exército na região.

• Buscar a evidência positiva das atividades de operações para aplicação em Comunicação Social. 75 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 .2011 . • Controlar a cobertura cine e foto dos exercícios e instruções. nos diversos níveis. • Incrementar a presença da imprensa nas atividades operacionais que destaquem o “Braço Forte”. a eficiência e a modernização. • Destacar a interação entre as escolas militares e o meio acadêmico. enfatizanso a agilidade. d) Logística • Buscar a evidência positiva da atividade logística para aplicação em Comunicação Social. e • Buscar a disseminação das parcerias existentes entre Exército – universidade – indústria. f) Ensino • Enfatizar a excelência do ensino militar. • Destacar a atuação da tropa e das missões individuais brasileiras nas operações de paz.• Incrementar a interação com as Operações Psicológicas. e) Ciência e Tecnologia • Destacar o Exército como pólo de avanço tecnológico.

• Destacar a capacidade de apoio de OM de saúde junto à população civil. • Destacar as escolas de reconhecida excelência nacional (IME. i) Meio Ambiente • Mostrar à sociedade a situação positiva das áreas de conservação em que há OM do Exército. g) Engenharia • Destacar as obras de Engenharia em apoio ao desenvolvimento nacional.Centro de Comunicação Social do Exército • Destacar a adequação dos cursos de pós-graduação militares ao sistema de ensino civil. e • Enfatizar as inovações no campo das pesquisas de forma a posicionar o ensino das áreas de saúde do Exército no contexto acadêmico civil. Colégios Militares etc). h) Saúde • Destacar as vantagens do sistema de saúde do Exército junto ao público interno. 76 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . e • Destacar a atuação da Engenharia nas missões de paz. e • Buscar a redução da evasão em escolas militares específicas.

2011 • Chamar a atenção para relações positivas entre o Exército e organizações governamentais e não governamentais. . explorando-os de forma oportuna. EXECUÇÃO O êxito das atividades de Comunicação Social está diretamente relacionado ao grau de interação do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) com 77 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . em apoio à conservação do meio ambiente. o CCOMSEx divulgará o tema central de cada ano que terá reforço nas campanhas institucionais. 3.Mão Amiga 4) Temas Gerais a) Amazônia b) Serviço Militar c) O meio ambiente d) O Exército Brasileiro e o convívio com Povos Indígenas e) Missões de Paz da ONU f) Exército em defesa da democracia g) Exército e sua participação no desenvolvimento nacional h) Exército como ator social relevante Esses temas devem ser inseridos nos programas. projetos e ações previstos nos planejamentos da OM. e 3) Slogan do Exército EXÉRCITO BRASILEIRO Braço Forte .• Evidenciar a preocupação do Exército com o tema meio ambiente. Anualmente.

• do tipo de ação a desencadear. • da escolha do público-alvo. torna-se mais fácil elaborar campanhas específicas com mensagens eficazes e de melhores resultados. Além desse aspecto. as mensagens.Centro de Comunicação Social do Exército os integrantes do SISCOMSEx e vice-versa. têm valores e objetivos distintos. um ambiente propício à melhoria da operacionalidade. antes de desenvolver qualquer programa de Com Soc. • da idéia-força e do tema a serem explorados. deve ser realizado o estudo de situação em função das peculiaridades da área. em todos os escalões. • dos instrumentos a utilizar. as linguagens empregadas (verbais e não verbais) e os sinais emitidos pelos subordinados têm a missão de ajudar a configurar. Dessa forma. 78 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Em resumo. antes de qualquer ação dirigida ao público interno ou externo. Essa segmentação permite chegar mais próximo das expectativas dos integrantes de determinado contingente populacional. • do objetivo a atingir. faz-se necessário conhecer o perfil daquele grupo social. seus variados meios técnicos de difusão. e • da linguagem a ser empregada. como os indivíduos. A seleção do público-alvo é primordial para o correto planejamento e a eficácia de execução de tais atividades. É fundamental considerar que as comunidades. no conjunto de cada público (interno e externo). Na comunicação interna. Por isso. à garantia da eficácia e à implantação de inovações. as OM devem destacar os segmentos a quem dirigirão suas ações de Comunicação Social. a partir: • do fato que motivou a ação.

Promover campanhas educativas. . Fortalecer o moral e preservar a coesão interna. quadro de aviso. satisfação da Força. assistências. encontros sociais. site atualizado com links interativos. Se não for possível. homenagens. reaparelhamento. por meio de difusão de benefícios. palestras. disciplina intelectual. esforço e determinação.nesse sentido as ações sociais têm forte apelo emocional. campanhas. concursos. oportunidades e reconhecimento: palestras. solidariedade militar. disciplina. instalações. Público Interno Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . providências. idéias-força e estratégias para cada segmento de públicos . . . confiança na Força.Inserir em mensagens a importância do militar para a Força e para o País. cursos. antes de dar a conhecer ao Público Externo. o esforço e empenho da Força em manter investimentos e melhorias nos campos da: ciência e tecnologia. . equipamentos.2011 Objetivos específicos. atendimento pessoal.a. formaturas. ação de comando. jornal de OM. estimulando o orgulho de integrar a Força Terrestre. . aproximação com entidades e grupos da família militar que possam ser disseminadores das mensagens da Instituição.Manter o público interno informado com oportunidade sobre decisões e realizações da Força por meio de Ação de Comando e meios de comunicação interna: internet. indústria bélica. 79 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 .Estimular a satisfação em envergar o uniforme verde-oliva por meio difusão da atuação e do desempenho profissional do militar . fazê-lo simultaneamente. intranet. desportivas e sociais. reconhecimento. . desportivos.Promover coesão e cooperação por meio de atividades sócio-culturais.Difundir pelos meios já citados. Coesão.Dar a conhecer em todos os níveis a preocupação da Força com relação ao bem-estar da família militar.Prestar esclarecimento ao Público Interno por meio da Ação de Comando. valorização da família militar. culturais. ascensão à carreira. . informativos. melhorias. pesquisa científica etc. religiosos.

Contribuir para as relações do Exército e segmentosalvo.Estimular a interação do militar com o civil por meio de eventos cívicos. Valorizar a profissão.Unificar normas e procedimentos de atendimento interno e externo estimulando em todos a vontade de colaborar. jornal de OM e até mesmo. vantagens e oportunidades da carreira militar.Avaliar periodicamente o atendimento divulgando os resultados para o público interno da OM. conhecimento do Exército. imagem da Força. palestras. Coesão.Criar ambientes agradáveis. disciplina intelectual e profissional. sócioculturais. Coesão. . exposições. respeito.Dar a conhecer as oportunidades para o aperfeiçoamento profissional por meio da Ação de Comando e demais canais de comunicação interna: internet. informativo de OM. instruções de quadros. eficiência funcional. página da Internet. aprimoramento profissional e intelectual.Promover treinamento do público interno nos mais diversos níveis hierárquicos visando a unicidade de discurso. informativos OM. .Programar ações que destaquem a importância das boas relações com segmentos do público externo por meio de: mostras. valorização do desempenho.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . quando possível. . revistas. vídeos. confortáveis e bem sinalizados para os setores de atendimento disponibilizando informações de interesse do público: folhetos. formaturas. educativos. .Promover reuniões para apresentação de resultados de projetos e programas da OM. matérias para meios de difusão interna (Intranet. quadro mural etc). . valor individual para a Força.Estimular a participação em cursos e eventos técnicos científicos e outras atividades externas de aprimoramento profissional. . quadro de aviso. concursos e homenagens. confiança na Instituição. palestras. boa vontade. Orgulho profissional. 80 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . o uso da tecnologia para agilização dos processos. Contribuir para a cultura interna de atendimento de excelência. científicos e desportivos promovidos pela comunidade. intranet. . respeito e agilidade de atendimento. motivação profissional. .

exposições. contribuição para a imagem da Força. responsabilidade como multiplicador das mensagens institucionais.2011 . Intranet.Objetivos Específicos Idéias-Força Confiança na Instituição. orgulho de ser militar. Maximizar a importância do comprometimento individual com a imagem da Força. Rádio Verde Oliva .Colaborar com a veiculação de matérias nas mídias digitais do Exército enviando material e sugerindo temas que possam ser de interesse dos públicos da Instituição. . informação segura e oportuna.Apresentar em palestras os índices de confiabilidade e credibilidade da sociedade ao Exército. satisfação em contribuir para a imagem do Exército.Difundir as ações da OM reconhecendo a importância do militar. palestras. 81 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . quadro mural etc Estimular o interesse pelas mídias digitais do Exército. responsabilidade como multiplicador de mensagens institucionais.Promover campanhas de incentivo de acesso aos veículos de comunicação da Força: Página na Internet.Utilizar esses veículos como meio auxiliar de instrução. página da Internet. . Estratégias/Ações . Confiança na instituição.informativos OM. valorização dos esforços de comunicação da Força. . importância em estar bem informado sobre a Força. sua apresentação pessoal e individual para o êxito das ações por meio de todas os meios de comunicação disponíveis: mostras. Web TV Exército. vídeos.

formaturas. fazê-lo simultaneamente. informativos. 82 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Fortalecer o moral e preservar a coesão e a união entre o Exército e este segmento. . o esforço e empenho da Força em manter investimentos e melhorias nos campos da: ciência e tecnologia. esforço e determinação. Orgulho de integrar o Exército.Programar a participação em exercícios militares. palestras. campanhas. por meio de difusão de benefícios. . reconhecimento: palestras. desportivos. site do Conversando com a Reserva. desportivas e sociais. instalações. reaparelhamento. equipamentos.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . saúde. -Prestar esclarecimento ao Público Interno antes de dar a conhecer ao Público Externo. pessoal.Dar a conhecer em todos os níveis a preocupação da Força com relação ao bem-estar da família militar. imagem da Força. indústria bélica.Convidar para participar de atividades que promovam coesão e cooperação sócio-culturais. satisfação da Força. aproximação com entidades e grupos da família militar que possam ser disseminadores das mensagens da Instituição. . educação.Difundir pelos meios já citados.Prestigiar ações de iniciativa dos militares deste universo. . estimulando o orgulho de integrar a Força Terrestre. pesquisa científica. valorização da família militar e o comprometimento com os ideais e valores. religiosos. projeção da Força. melhorias.informativos de OM. confiança na Instituição. assistências. atendimento pessoal. culturais. site atualizado com links de interativos.Manter o público interno informado. . reconhecimento. Se não for possível. cursos. encontros sociais. solidariedade militar. com oportunidade sobre decisões e realizações da Força pelos meios de comunicação interna: página do Exército na internet. oportunidades. providências.

confiança na Instituição. quadro mural. conhecimento atualizado do Exército. por meio de: mostras. contribuição para a imagem da Força e valorização dos esforços de comunicação institucional. Contribuir para as relações do Exército e segmentos-alvo.Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . informativos OM. 83 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . vídeos. responsabilidade como multiplicador de mensagens institucionais. exposições. . . junto ao público civil.2011 . orgulho de ser militar. .Divulgar ações destacando a importância das boas relações com segmentos do público externo com a presença desse público. matérias veiculadas na página do Exército na Internet. vídeos. . Maximizar a importância do comprometimento individual com a imagem da Força. exposições. importância em estar bem informado sobre a Força. palestras. Confiança na Instituição. orgulho da profissão. satisfação em contribuir para a imagem do Exército.Prestigiar atividades promovidas ou sugeridas por militares da reserva ou reformados que tenham a participação de civis. Coesão.Apresentar em palestras os índices de confiabilidade e credibilidade da sociedade ao Exército. página da Internet.Difundir as ações da OM reconhecendo a importância do militar sua apresentação pessoal e individual para o êxito das ações por meio de todas os meios de comunicação institucional disponíveis: mostras. Site Conversando com a Reserva etc. palestras.Colaborar com esse segmento na elaboração de palestras sobre temas da Força. contribuindo para que seja um multiplicador de mensagens atualizadas sobre a Instituição. informativo de OM etc. Intranet.Incluir nos eventos internos que tenham a participação do militar da inatividade a presença de civis de forma a fortalecer as relações e o intercâmbio entre a comunidade e militares. . responsabilidade como multiplicador das mensagens institucionais. boa-vontade.

Pátria. Nesse sentido as ações sociais têm forte apelo emocional.Buscar desmitificar preconceitos e imagem distorcida sobre o Serviço Militar. Se não for possível.Destacar sempre que possível a importância do militar para a Força e para o País. imagem da Força. por meio de atividades junto a comunidade e inserções nas mídias disponíveis. confiança na Instituição.Difundir pelos meios já citados. eficiência funcional. valorização de desempenho. .Mostrar. quadro de aviso.Promover campanhas educativas. . instalações.Manter o público interno informado com oportunidade sobre decisões e realizações da Força por meio de Ação de Comando e meios de comunicação interna: internet. se possível com a participação de familiares. neutralização de preconceitos e serviço militar. -Prestar esclarecimento ao Público Interno por meio da Ação de Comando.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . informativos de OM. melhorias. exposições e demonstração de êxitos alcançados. 84 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . estimulando o orgulho de integrar a Força Terrestre. ação de comando. homenagens. fazê-lo simultaneamente. antes de dar a conhecer ao Público Externo. . desportivas e sociais. civismo. tornando transparente a atuação e o preparo desses jovens.Promover a coesão e cooperação por meio de atividades: sócioculturais.Dar a conhecer em todos os níveis a preocupação da Força com relação ao bem-estar da família militar. a satisfação em envergar o uniforme Verde-Oliva. aprimoramento profissional. por meio de difusão da atuação e desempenho profissional. formaturas. Orgulho de ser militar. conhecimento da Força. Fortalecer o moral e preservar a coesão e a união entre o Exército e este segmento. por meio de imagens. missão do Exército. equipamentos. palestras. intranet. indústria bélica. assistências. . integração. . o esforço e empenho da Força em manter investimentos e melhorias nos campos da: ciência e tecnologia. oportunidades. por meio de difusão de benefícios. concursos. providências. . coesão. . reaparelhamento. pesquisa científica etc.

confiança na instituição. Contribuir para a cultura interna de atendimento de excelência. disciplina intelectual e profissional. atendimento pessoal. Coesão. revistas. reflexos de um bom atendimento para a imagem da Força. vantagens e oportunidades da carreira militar. valor individual para a Força.Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações reconhecimento: palestras. respeito e agilidade de atendimento. valorização do desempenho. . informativos. . informativos de OM. encontros sociais. destacar sua atuação em diferentes campos de atuação. reconhecer méritos com homenagens e destaques.Promover treinamento do público interno nos mais diversos níveis hierárquicos visando unificar mensagens e procedimentos priorizando todos. palestras instruções de quadros.2011 . ampliar a visibilidade de sua atuação em atividades humanitárias etc. desportivos. . campanhas. informativos de OM.Criar ambientes agradáveis confortáveis.Dar a conhecer as oportunidades para o aperfeiçoamento profissional por meio da Ação de Comando e demais canais de comunicação interna: internet. mural. 85 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . . site atualizado com links interativos. . aprimoramento profissional e intelectual.Unificar normas e procedimentos de atendimento interno e externo estimulando em todos a vontade de colaborar. formaturas. bem sinalizados para os setores de atendimento ao público disponibilizando informações de interesse do público: folhetos. Orgulho profissional. cursos.Para os jovens que prestam serviço militar enfatizar o significado da missão para sua formação pessoal e profissional: criar um informativo direcionado a esse segmento. intranet. Continuação Continuação Valorizar a profissão militar. e até mesmo quando possível o uso da tecnologia para agilização dos processos. aproximação com entidades e grupos da família militar que possam ser disseminadores das mensagens da Instituição. . culturais. eficiência funcional.Promover reuniões para apresentação de resultados de projetos e programas da OM. religiosos.

motivação profissional. conhecimento da Força. responsabilidade como multiplicador de mensagens institucionais. neutralização de preconceitos.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . sua apresentação pessoal e individual para o êxito das ações por meio de todas os meios de comunicação institucional disponíveis: mostras. Confiança na instituição. exposições. . sócio-culturais. respeito. imagem da Força. informativo OM. responsabilidade como multiplicador das mensagens institucionais. vídeos. . palestras. Coesão. 86 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . página da Internet.Apresentar em palestras os índices de confiabilidade e credibilidade da sociedade ao Exército. Confiança na Instituição. . Maximizar a importância do comprometimento individual com a imagem da Força. importância em estar bem informado sobre a Força. conhecimento do Exército. . contribuição para a imagem da Força. satisfação em contribuir para a imagem do Exército. quadro mural etc).Utilizar essas mídias como meio auxiliar de instrução. vídeos.Programar ações que destaquem a importância das boas relações com segmentos do público externo por meio de: mostras.Promover campanhas de incentivo de acesso aos veículos de comunicação digital: site do Exército. Estimular o interesse pelas mídias digitais do Exército. Intranet. informativo de OM. educativos.Estimular a interação do militar com o civil por meio de eventos cívicos. orgulho de ser militar. civismo.Difundir as ações da OM reconhecendo a importância do militar.Colaborar com o envio de matérias para veiculação ou sugerir temas que possam ser de interesse dos públicos da Instituição. . TV Exército (Web TV) e Rádio Verde Oliva. Pátria. palestras. . Contribuir para as relações do Exército e segmentos-alvo. exposições. quadro mural etc. informação segura e oportuna. valorização dos esforços de Comunicação Institucional. matérias para meios de difusão interna (Intranet. científicos e desportivos promovidos pela comunidade. página da Internet. boa vontade.

formaturas. 87 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . ação de comando. informativos. melhorias. intranet. intranet. campanhas. providências. reconhecimento e preocupação com a família militar. por meio de difusão de benefícios.Promover reuniões para apresentação de resultados de projetos e programas da OM. murais. valorização do desempenho. desportivas e sociais. . formaturas.Incluir a participação desse segmento em atividades que promovam coesão e cooperação com militares: sócioculturais. Fortalecer o moral e preservar a coesão e a união entre o Exército e este segmento. orgulho profissional. cursos. . eficiência funcional. quadro de aviso.Dar a conhecer em todos os níveis a preocupação do Exército com relação ao bem-estar da família militar. se possível com a participação de familiares. confiança na Instituição. atendimento pessoal. assistências. Valorizar a atuação profissional. concursos etc.Promover campanhas educativas. .Manter os servidores civis informados com oportunidade sobre decisões e realizações da Força por meio de Ação de Comando e meios de comunicação interna: internet.Motivar o servidor civil por meio de participação em eventos técnico científicos militares e civis e outras oportunidades que poderão reverter em valorização profissional. informativo de OM. aprimoramentos intelectual e profissional. aprimoramento profissional e intelectual. oportunidades. eficiência funcional. Coesão.Dar a conhecer as oportunidades para o aperfeiçoamento profissional por meio da Ação de Comando e demais canais de comunicação interna: internet. estimulando o orgulho de integrar a Força Terrestre. valorização do desempenho.Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . site atualizado com links interativos. Orgulho profissional. palestras. . tais como: programas e projetos dentro de sua especialidade.Destacar sempre que possível a importância do servidor civil para a Força.2011 . reconhecimento: palestras. . . palestras instruções de quadros. . informativo de OM. .Reconhecer méritos com homenagens e destaques.

cartas etc) . informativo de OM e implementar agilidade aos processos. boavontade. Contribuir para as relações do Exército e segmentos-alvo. Contribuir para a cultura interna de atendimento de excelência. página da Internet. palestras. educativos. matérias para meios de difusão interna (Intranet.Promover campanhas de incentivo de acesso às mídias.Unificar normas e procedimentos de atendimento interno e externo estimulando em todos a vontade de colaborar. .Criar ambientes agradáveis confortáveis e bem sinalizados para os setores de atendimento . valorização dos esforços de comunicação da Força. científicos e desportivos promovidos pela comunidade. Estimular o interesse pelos veículos de comunicação digital do Exército: Página na Internet. 88 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .Estimular a interação do militar com o civil por meio de eventos cívicos.Programar ações que destaquem a importância das boas relações com segmentos do público externo por meio de: mostras. vídeos. Coesão. revistas.Avaliar periodicamente o atendimento divulgando os resultados para o público interno da OM. sócioculturais. Coesão. informação segura e oportuna. responsabilidade como multiplicador das mensagens institucionais. priorizando aqueles que lidam direta ou indiretamente com o atendimento seja pessoalmente. exposições.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . motivação profissional. . Confiança na Instituição. valor individual para a Força. contribuição para a imagem da Força. respeito. disponibilizando informações de interesse do público: folhetos. . seja por telefone ou correspondência (e-mail. .Promover treinamento do público interno nos mais diversos níveis hierárquicos visando unificar mensagens e procedimentos. respeito e agilidade de atendimento. informativo OM. Rádio Verde-Oliva. TV Exército. . imagem da Força. conhecimento do Exército. quadro mural etc).Colaborar com essas mídias enviando matérias para veiculação ou sugerindo temas que possam ser de interesse dos públicos da Instituição. .Utilizar essas mídias como meio auxiliar de instrução. confiança na instituição. . Web TV.

informativo de OM. importância em estar bem informado sobre a Força. vídeos. satisfação em contribuir para a imagem do Exército. orgulho de ser militar. responsabilidade como multiplicador de mensagens institucionais. Intranet. página da Internet. quadro mural etc. Confiança na instituição.Apresentar em palestras os índices de confiabilidade e credibilidade da sociedade ao Exército. 89 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . .Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . exposições. palestras. Maximizar a importância do comprometimento individual com a imagem da Força.2011 .Difundir as ações da OM reconhecendo a importância do militar sua apresentação pessoal e individual para o êxito das ações por meio de todas os meios de comunicação institucional disponíveis: mostras.

Manter esse segmento informado com oportunidade sobre decisões e realizações da Força pelos meios de comunicação interna: internet. atendimento pessoal. providências. Fortalecer o moral e preservar a coesão e a união entre o Exército e este segmento. atividades sociais. sociais.Realizar atividades que promovam coesão e cooperação: sócio-culturais. matérias para meios de difusão interna (página da Internet. vídeos.Dar a conhecer a preocupação da Força com relação ao bem-estar da família militar. informativos. bom convívio e preocupação com a família militar. informativo de OM. religiosos. reconhecimento: palestras. desportivas. informativo de OM. visitas a OM. multiplicador das mensagens institucionais. Coesão. assistências. desportivos. . 90 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . palestras. por meio de difusão de benefícios. esportivas e culturais. imagem da Força. científicas. exposições. imagem da Força. . boavontade. . reconhecimento. site atualizado com links interativos. respeito. encontros sociais. confiança na Instituição. campanhas institucionais e educativas.Programar ações que destaquem a importância das boas relações com segmentos do público externo por meio de: mostras. etc). melhorias. cursos. palestras. aproximação com entidades e grupos da família militar que possam ser disseminadores das mensagens da Instituição. homenagens. colônia de férias etc. campanhas. culturais. oportunidades.Buscar a aproximação com crianças e jovens da família militar despertando o sentimento de orgulho e colaboração por meio de ações que o façam se sentir úteis e valorizados: campanhas. conhecimento do Exército. Eles poderão ser vetores de aproximação da OM com o meio estudantil. .Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . Coesão. Contribuir para as relações do Exército e segmentos-alvo. .Em todas as oportunidades ressaltar a importância da família militar para o Exército.

Estratégias/Ações . 91 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . Rádio Verde Oliva.Objetivos Específicos Idéias-Força Confiança na Instituição.2011 . Pátria. Estimular o interesse pelos veículos de comunicação digital do Exército: Página na Internet.Utilizar essas mídias como meio de manter a família militar informada sobre a Força com vistas a contribuir para a difusão de mensagens institucionais. . valorização dos esforços de comunicação da Força. conhecimento da Força.Desenvolver ações de companhamento da situação da família quando do afastamento do militar por motivo de serviço. TV Exército.Promover campanhas de incentivo ao acesso às mídias digitais do Exército. . responsabilidade como multiplicador das mensagens institucionais. informação segura e oportuna. civismo. contribuição para a imagem da Força.

Centro de Comunicação Social do Exército Metas e Avaliação de Desempenho deverão ser estabelecidas no planejamento da atividade a ser executada 92 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

exposições etc) . . interesse pelos assuntos militares e de defesa.Manter a página do Exército na internet e OM atualizadas facilitando a busca de informações pela mídia e pelo cidadão. Essa vinculação quando oportuna poderá reverter em pautas positivas Tornar o Exército mais conhecido da sociedade. interesse pelos assuntos da Força.Buscar meios de aproximação com os órgãos de mídia e jornalistas visando a divulgação da Força e formação de opinião pública favorável: visitas a empresas de comunicação para conhecer e/ou estreitar as relações com os dirigentes e profissionais formadores de opinião. . . Incrementar a Política de Portas Abertas desenvolvendo atitudes e valores favoráveis à Instituição. palestras.Estimular a mídia espontânea sugerindo temas de interesse público mas que tenham apelo jornalístico. idéias-força e estratégias para cada segmento de públicos . Público Externo Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações .Convidar a imprensa para as ações desenvolvidas no quartel. neutralização de preconceitos e resistências. credibilidade e confiança dos profissionais da mídia. conhecimento da importância da existência do Exército.2011 Objetivos específicos. . vídeos e fotos que enriqueçam o tema explorado.Dispor de um sistema de atendimento profissional à mídia. disponibilizando publicações. .Promover atividades de conhecimento das áreas militares relevantes (viagens.Convidar a imprensa para atividades realizadas na OM facilitando a cobertura jornalística. Por exemplo. associar algum acontecimento ou atividade operacional da Força a temas relacionados neste Plano de Com Soc. 93 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . imagem da Força. Cooperação mútua. ocasião em deverá preparar o Kit imprensa contendo as informações e dados que possam facilitar a cobertura e elaboração de matérias por parte dos profissionais.b.Disponibilizar para a mídia informações oportunas e relevantes que tenham valor notícia. almoços. . Cooperação mútua neutralização de preconceitos e resistências. confiança e credibilidade no Exército.

projetos e programas regionais realizados e em andamento etc.Unificar normas e procedimentos de atendimento à mídia estimulando em todos os envolvidos com o processo a vontade de colaborar. . Conhecimento da Força. Por exemplo. documentários etc. . de forma a facilitar a elaboração de respostas à mídia: número de organizações militares. competências.Preparar o material a ser enviado a imprensa adequando-se à características das mídias utilizadas. TV. . Continuação Continuação Incrementar a Política de Pronta-Resposta à mídia e à sociedade.Conhecer as normas de atendimento à mídia adotadas pela Força e abordadas neste Plano.Convidar o profissional de imprensa para uma visita ao quartel. confiança mútua. de forma a facilitar o atendimento. agilidade de atendimento transparência. revistas. neutralização de preconceitos e resistências.Conhecer as características e peculiaridades dos diversos veículos e profissionais. . jornal e/ou revista (modelos disponíveis na RESISCOMSEx). alem de ser uma oportunidade para abordar assuntos que possam ampliar os conhecimentos do jornalista sobre a Instituição. .Se necessário. ainda que seja a mesma informação deve-se redigir releases específicos para o rádio. particularmente sobre o pensamento da Força sobre temas sensíveis. utilizar o canal técnico para agilizar o fluxo de informações e orientações necessárias (RESISCOMSEx).Dispor de banco de dados e informações sobre a Força.Enviar à imprensa produtos que abordem temas militares e de defesa: vídeos.Estar em sintonia com orientações repassadas ao Sistema pela RESISCOMSEx. . 94 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Trata-se de uma ação de cortesia e aproximação. . . . cooperação mútua.Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações para a Instituição.

Preparar autoridades e militares para entrevistas. . . . instalações. conhecimento do Exército. a abnegação e a capacidade operacional das OM: visita de jornalistas em atividades na área. O Kit imprensa deve conter dados representativos. saúde. ações cívicosociais etc. equipamentos. credibilidade e confiabilidade do Exército junto à sociedade.br sempre atualizada bem como as páginas das OM. educação. Pátria.gov. pesquisas científica. Bom relacionamento. destacando o valor.Manter a mídia informada sobre a missão do Exército no contexto do Serviço Militar. convites para palestras. exercícios operacionais. .Buscar despertar na mídia o interesse em pautar temas de defesa que possam enfatizar a atuação do Exército no cumprimento de sua missão. por exemplo: investimentos e melhorias nos campos da ciência e tecnologia.Criar link interativocom o segmento.Convidar a imprensa para acompanhar todo o processo de seleção e incorporação dos jovens. neutralização de preconceitos e resistência. estimulando número maior de acessos.Manter a página do Exército na Internet www. cooperação mútua. conhecimento da atuação do jovem no Exército.Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações . definindo as mensagens a serem transmitidas a sociedade. ilustrações em foto e vídeo. exposições e mostras de ações desenvolvidas. civismo. Importância do Serviço Militar. . confiança na instituição. da indústria bélica.Preparar material sobre o tema enriquecendo os releases com informações. . Estimular o interesse da população pelos temas relativos à atuação da Força Terrestre e assuntos de defesa. formação do cidadão. Valorizar o Serviço Militar. de forma a acompanhar o nível de satisfação da sociedade com relação ao conteúdo disponibilizado. projeção internacional. . imagem da Força.exercito.2011 . dados e ilustrações.Estimular a mídia espontânea com sugestão de pautas sobre a atuação da Força na Amazônia e outras áreas de Fronteira. neutralização de preconceitos e resistências. 95 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . oportunidade em que poderão ser desenvolvidas palestras. exposições e programa de visita às instalações do quartel.

96 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . . na Missão de Paz e outras áreas estratégicas. Imagem da Força.Convidar a imprensa para palestras. .Centro de Comunicação Social do Exército Objetivos Específicos Idéias-Força Estratégias/Ações .Esclarecer a mídia sobre a missão do Exército nessas áreas de atuação.Manter as mídias do Exército com matérias referentes aos trabalhos da Força nessas áreas estratégicas. almoço. Valorizar a presença militar na Amazônia. . neutralização de preconceitos e resistência. conhecimento da população. reforçando as mensagens institucionais.Preparar autoridades e militares para entrevistas. opinião pública favorável. Haiti e outros campos de interesse da Instituição de forma a permitir que esses formadores de opinião sejam testemunhas da missão e atuação da Força. definindo as mensagens a serem transmitidas a sociedade. evitando possíveis distorções. .Preparar material sobre os temas enriquecendo os releases com informações dados e ilustrações. exposições e outros eventos em que sejam abordadas a presença militar na Amazônia e nas missões de Paz da ONU – Haiti e outros temas julgados oportunos e relevantes. café-da-manhã. inclusão dos temas militares na agenda pública. .Promover viagens de jornalistas a Amazônia.

São atividades normalmente desenvolvidas pelas OM mas que devem ser realizadas a partir de um objetivo. tais como: VRE. etc. requerem uma divulgação ampla e bem direcionada para o público-alvo. uma reunião em cada semestre do ano. escultura. dirimir dúvidas. Eventos dessa natureza. brunch ou atividade esportiva são instrumentos eficazes. folhetos e outros produtos de divulgação da OM e da Força. Realizar uma reunião mensal permitindo que todos tenham a oportunidade de participar. incluindo efemérides e outras datas comemorativas do Município. Eventos em datas significativas Elaborar programa de atividades da OM.c. Os integrantes da OM devem ser estimulados a participar com entusiasmo e com a convicção da importância das mensagens que podem transmitir. café da manhã. normalmente. a mentalidade de Com Soc. estabelecer clima cordial e de confiança. a auto-estima. por isso é interessante que os organizadores façam um plano de divulgação.2011 Trata-se do desdobramento de ações que possam ser inseridas na programação voltadas para os públicos e segmentos elencados neste Plano. Ações genéricas de comunicação interna enfatizando o ORGULHO DE SER MILITAR Atividades Como realizar Criar um clima de boa vontade e integrar os segmentos dos público interno por meio de reuniões periódicas com a presença do Cmt/ Ch/Dir. O que se recomenda é não deixar de valorizar a profissão militar. abrir espaço para atividades artísticas e culturais: música. um público definido e metas a atingir. bem como de perceber os anseios e as expectativas do segmento convidado. 97 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . particularmente com os segmentos formadores de opinião. buscando incluir no mínimo dois eventos semestrais. Oportunidade de ampliar o entrosamento. revistas. o Cmt poderá reforçar as mensagens da Força e estabelecer aproximação com a comunidade. Na oportunidade. . artesanato. pintura. Nas ocasiões. filmetes. no mínimo. Meta Ideal Reuniões de Congraçamento Realizar. dança. difundir as mensagens da Instituição utilizando peças de comunicação. Contatos Informais do Cmt/Dir/Ch com pequenos grupos do público interno. Almoços. além disso. a pró-atividade e o princípio da oportunidade em todas as circunstâncias. Criar um calendário de eventos da OM. dependentes e de militares inativos.

Como realizar Manifestações simples mas com forte apelo afetivo. excursões. intranet. seminários. VRE. documentários.Divulgar de forma ágil e oportuna. aniversários. O público interno deve ser informado primeiro. filmes.Elaborar plano de mídia para divulgação de campanhas e produtos de comunicação. Estimular a participação da família militar e priorizar as ações culturais a partir de temas que podem agregar valor ao público interno e à imagem da OM/Instituição. Internet e produtos eventuais distribuídos pelo CCOMSEx por ocasião de campanhas específicas: Dia do Soldado e Dia do Exército. jornal da OM. Resenha. Apoio às ações subsidiárias e operações militares Deve ser elaborado um plano de atividades de Com Soc de conformidade com a operação a ser desencadeada. exposições. conferências. palestras. passeios e torneios esportivos. Revista Verde-Oliva. motiva e eleva a auto-estima do participante. A presença. vernissage. A OM deverá manter a relação de integrantes e cônjuges atualizada. nascimentos. feiras. Por exemplo: excursões aos sítios históricos do EB. Realizar uma atividade mensal. exposições ou participação da OM em eventos civis. Ocasião em que podem ser explorados temas de interesse da Força e assuntos indicados pelo próprio público interno por meio de caixas de sugestões. Difusão de Informações e Produtos .Centro de Comunicação Social do Exército Atividades Cumprimentos do Cmt/ Ch/Dir da OM por ocasião de promoções. Meta Ideal Realizar uma reunião mensal para cumprimentos e homenagens. Folderes. observando o calendário dos exercícios. Parcerias com instituições de ensino ampliam as oportunidades de aprimoramento profissional e favorecem o entrosamento com o público externo. As mensagens devem ser difundidas através do canal de comando e em todos os meios possíveis: reuniões. Informex. . A OM deve criar procedimentos de difusão dos produtos de Com Soc de forma a permitir o acesso de todos às peças de comunicação: NE. casamentos e luto de seus integrantes e cônjuges. espetáculos teatrais etc. quadro mural. Além de enriquecer e aprimorar conhecimentos. O Vade-Mécum de Com Soc nas Operações conterá orientações mais específicas para a atuação do SISCOMSEx. Programar uma atividade em cada semestre do ano. torneios de integração com a sociedade civil etc. Concursos. Instrução de Quadros. concursos sobre aspectos históricos do EB ou da OM. página da OM na internet etc. cursos. Atuar em todas as oportunidades possíveis. 98 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . um cartão atencioso ou uma lembrança da OM reforçarão o sentimento de amizade e consideração.

cumprimentos por ocasião do aniversário e (ou) ocasiões significativas. A programação do evento deverá levar em consideração as diretrizes deste Plano. Relações com a comunidade Desenvolver atividades mensais e eventuais. Meta Ideal O evento deve ser anual. realizando uma análise anual. Em contrapartida. avalie ações. tais como: Simpósio Nacional de Com Soc e Estágio de Com Soc. Nas oportunidades. esportivas. esse segmento estará sempre motivado a continuar contribuindo com a gestão da Comunicação Social da Força. documentários. filmetes etc) Acompanhar o grau de satisfação do público interno através de caixa de sugestões. se possível. colaborando e apoiando iniciativas culturais. condutas e aperfeiçoe o desempenho profissional.Atividades Como realizar O simpósio regional permite que o público interno. Manter relação atualizada de militares que desempenharam a missão de Com Soc na OM e fortalecer o vínculo através da remessa de produtos de comunicação. Esses inputs possibilitarão a análise e/ou decisões dos escalões superiores. 99 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . podendo valer-se de orientação do CCOMSEx. Medir o grau de satisfação Estabelecer um programa de avaliação de motivação interna. em data não coincidente com eventos programados pelo CCOMSEx voltados para os integrantes do SISCOMSEx. amplie conhecimentos técnicos. levar algum produto de comunicação para ser veiculado ou exibido (VRE. convite para eventos da Unidade.2011 . particularmente quem atua na área de Com Soc. observação das reações e sinais informais emitidos pelos integrantes da OM. questionários. Ampliar o entrosamento com os segmentos da comunidade: prestigiando eventos. Rede de contato com ex-integrantes do SISCOMSEx Criar uma rede de militares que desempenharam atividades de Com Soc da ativa ou da reserva mantendo-os integrados e partícipes das ações do SISCOMSEx. Simpósio Regional de Com Soc. sociais. além de fortalecer a mentalidade de Com Soc na Instituição.

No entanto. cursos motivacionais. conforme calendário. A exibição de filmetes Hino Nacional. com oportunidade. poníveis internos e externos.Centro de Comunicação Social do Exército d. devem ser considerados os costumes e a cultura regional. As apresentações devem ser bem ilustradas. utilizando recursos motivacionais. conas atividades sociais. Dia do Meio Ambiente. Dia do Exército. tais como: Dia da Água. preferencialmente para alunos do Ensino Médio e Superior. Relações com a juventude. Enviar matérias para a mídia. desafios. comunidade. desenvolvimento do vigor físico. utilizando redentro dos princípios e valores da Instituição. Dia do que têm forte apelo emocional. Divulgação do ensino militar. em todos os meios disponíveis internos e externos. sensível. solidário. Participar ou apoiar projetos de iniciativa de Divulgar. impetuoso. 100 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . preferencialmente para alunos do Ensino positiva para a imagem da Força. campanhas temáticas tações devem ser bem ilustradas. sempre ávido por informações. de prevenção ou e TV. e a apresentação de banda de música certamente Segurança no Trânsito. as campanhas das escolas. divulgar em programas de rádio campanhas solidárias. como a música e a imagem. A exibição de filmetes e a apresentação de banda de música certamente poderão contribuir para o sucesso das campanhas. Médio e Superior. crítico. Dia do Idoso. Dia da Bandeira. que tem as seguintes características: ativo. realizar palestras e exposições. exigente. Este Plano de Comunicação Social destaca o estudante como público-alvo prioritário. ceder entrevistas. conceder entrevistas. entidades e empresas desde que. com oportunidade. Dia do poderão contribuir para o sucesso das campanhas. Deficiente Físico etc. Ao elaborar os planos de execução é recomendável explorar aspectos característicos da Instituição e que mais atraem os jovens. Além disso. incluindo o período das campanhas. as campanhas das após avaliação. Apoio a projetos civis. curioso. realizar palestras e exposições. esportivas e culturais. que têm forte apelo emocional. As apresencombate a doenças. cidadania etc. divulgar em programas de rádio e TV. como a música e a imagem. Por exemplo. por exemplo: aventura. Dia de apoio às campanhas do Soldado e Dia do Estudesenvolvidas pela dante. Criar um programa de visita aos estabelecimentos de ensino da comunidade. Ações Genéricas de Comunicação para o Público Externo com ênfase na "Política de Portas Abertas" Atividades Como realizar Divulgar. Meta Ideal Divulgação do ensino militar. Dia do Soldado e Dia do Estudante. novidades e disposto a cooperar desde que se sinta incluído na ação . Dia do Exército. não necessariamente precisa criar ações exclusivas mas inserir esse segmento nas atividades já previstas com ajustes e adaptações próprias do perfil do jovem. em todos os meios disórgãos civis. que exercem forte influência nos gostos e hábitos do público em questão. Enviar matérias para a mídia. incluindo o período das camElaborar a programação panhas. Parece difícil elaborar programas para jovens. Criar um programa de visita aos estabelecimentos de ensino da comunidade. Inserir a participação da OM em atividades estudantis das escolas do Município e programar a participação dos jovens em atividades dentro do quartel (no mínimo de quatro atividades ao ano). conclua que a ação possa ser escolas.

realizar cursos profissionalizantes e projetos sociais abertos ao público etc. em clubes. associações. estudantes de todos os níveis. visitas. ou seja. Desenvolver atividades mensais e eventuais. gincanas. entidades. Além disso. com ênfase ao Exército Brasileiro. parcerias com estabelecimentos de ensino para desenvolvimento de projetos. estabelecer objetivos para cada grupo de jovens: do Ensino Fundamental. exposições. Nesse universo. A OM deve elaborar uma programação com atividades pró-ativas de forma a auferir boa vontade e despertar o interesse do jovem para os assuntos referentes ao Exército. culturais e de lazer. principalmente no que se refere à carreira militar. atividades esportivas. inclusive o universitário: concursos. órgãos dos poderes executivo. é necessário que ações de Comunicação Social sejam bem direcionadas a esse segmento. Algumas atividades que podem ser do interesse das crianças. ressalta-se a importância do Serviço Militar para criar laços de bom convívio com a juventude brasileira. inserções de matérias sobre o Exército em veículos estudantis e em outros eventos que podem constar das programações das OM. palestras em universidades. "soldado por um dia" / "um dia no quartel" ou "quartel no parque". festivais de música. em parceria com organizações civis. legislativo e judiciário. prestigiar eventos e colaborar com iniciativas da comunidade e. Promover atividades sobre temas de Defesa. Médio ou universitário. estágios.2011 . colônia de férias. Diante dessa realidade. Apesar do esforço da Instituição no sentido de tornar esse momento uma ocasião de integração. o alistamento militar ainda merece um trabalho amplo de conscientização de todo o público interno com o intuito de evitar ou corrigir atitudes que possam ter reflexos negativos para a imagem da Força.Atividades Como realizar Para melhor direcionamento das ações e obtenção de resultados recomenda-se que o público seja segmentado. com o acompanhamento em todas as fases da execução. Meta Ideal Continuação Continuação Relações com a comunidade. 101 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . adolescentes.

Meta Ideal Prática tradicional na Força com retorno altamente positivo para sua imagem. transmitindo-lhes as mensagens de interesse e fazendo-os partícipes da Força. Estabelecer um cronograma de implantação e apoio. uma vez que os reservistas são elo com o restante da sociedade. A glória suprema consiste em quebrar a resistência sem lutar”. A OM poderá apoiar as associações mantendo-se próxima e ligada a esses cidadãos. Incentivo à formação de associações de reservistas É importante manter o vínculo com esse segmento. “Lutar e vencer todas as batalhas não é a glória suprema. Sun Tzu 102 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Como realizar Recomenda-se que. além de divulgar as ações da Força. nessas oportunidades.Centro de Comunicação Social do Exército Atividades Adoção de escolas ou logradouros públicos. procurem estreitar os vínculos com os estudantes e professores. Esse apoio deve ocorrer conforme possibilidades da OM.

confiança na Instituição. manutenção dos laços afetivos. serão desenvolvidas ações que tornem esse relacionamento mais efetivo. a seguir: 1) Projeto Conversando com a Reserva do Exército a) Finalidade Esse projeto atende à diretriz do Comandante do Exército no sentido de estreitar os laços de camaradagem que unem integrantes da reserva remunerada. • convite para solenidades (oficiais e praças). o CCOMSEx criou um canal de comunicação entre o Comando e a Reserva. reformados e militares da ativa. com foco na valorização desse segmento de inestimável importância para a Força Terrestre. pensionistas. Sugestões de atividades de Com Soc: • difusão da existência da página: www. mas a implementação de ações pelas Organizações Militares é fundamental para o êxito do Projeto. às diversas solicitações e observando as demandas e anseios desse público.2011 .br • cadastro dos militares da reserva remunerada e reformados. Para efetivá-lo. b) Público-alvo Pessoal da reserva. reformados. Programas e projetos desenvolvidos de forma integrada pelo SISCOMSEx Trata-se de alguns projetos coordenados pelo CCOMSEx mas que devem ser desenvolvidos pelo Sistema. respondendo assim.reserva.gov. imagem da Força. Além disso.exercito. 103 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . c) Idéias-força Coesão.e. d) Ações A criação do canal de comunicação foi um passo importante. • destaque para a presença dos militares da reserva.

Centro de Comunicação Social do Exército • disponibilização de instalações desportivas em horários pré-determinados. constando em destaque o posto/ graduação. se necessário. com a implantação das atividades supracitadas. • formação de grupos para aprendizado de instrumentos musicais em OM dotadas de banda de música. trabalho voluntário. • apoio voluntário em ações sociais desenvolvidas nas OM. • informativo com artigos de interesse. e • criação de grupos para aprendizagem de informática e idiomas. • solicitação de recursos do Projeto “Irmãos de Armas”. saúde na terceira idade. • realização de reuniões sociais. • palestras sobre temas atuais da Força Terrestre. • estabelecimento de “ouvidorias” nas OM. maior estreitamento das relações e uma comunicação efetiva entre o pessoal da ativa e o pessoal da reserva. é necessário que haja um esforço para que o Sistema atinja as seguintes metas: 104 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . • realização de competições desportivas. como projeto “Soldado Cidadão” e escolas “afilhadas”. por adesão. e) Meta Espera-se. • palestras sobre temas específicos como legislação de inativos. • criação de grupos de voluntários para visita a outros militares da reserva atingidos por problemas de saúde. No entanto. • capacitação dos recursos humanos para atendimento ao público da reserva remunerada e reformados. mercado de trabalho e outros. • uso de crachás diferenciados dos visitantes.

prioritariamente. o público interno da ativa. utilizando-se de questionários a serem respondidos voluntariamente por reduzido efetivo de cada Unidade. e • apresentação de duas palestras semestrais para militares desse universo de público. via meio eletrônico. confiança na Instituição. motivações e interesses dos integrantes da Força. Cabe ao SISCOMSEx participar e inserir em sua programação atividades que reforcem a disseminação desse projeto em toda a Instituição.Internet. c) Público-alvo Múltiplos públicos do Exército. aspirações. Assim sendo. no mínimo. O mecanismo de execução das pesquisas prevê a coleta dos dados por intermédio de contato com as OM do Exército. lembrando que o Público Interno é o mais valioso instrumento de Comunicação Social.2011 . Essas sondagens e pesquisas são essenciais para o êxito dos planejamentos e ações gerenciais e de comunicação no Exército. um evento mensal na OM.000 acessos mensais à página eletrônica do Projeto Conversando com Reserva.• 50. realizar pesquisas junto ao público interno. auto-estima elevada. • a participação desse segmento em. é de fundamental 105 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . Com esse instrumento. o CCOMSEx estará em condições de apresentar respostas e informações adequadas aos questionamentos. d) Ações As pesquisas serão aplicadas em conformidade com as necessidades levantadas pelo SISCOMSEx. 2) Projeto Pesquisa a) Finalidade Utilizando-se da Rede Mundial de Computadores . b) Idéias-força Coesão.

Centro de Comunicação Social do Exército

importância a participação de todas as OM para motivar o público interno em colaborar com o projeto , como também para manter atualizados os endereços eletrônicos para o envio das pesquisas. Para novos cadastramentos, retificação no endereço eletrônico (e-mail) da OM e mais esclarecimentos, é conveniente estabelecer contato com o CCOMSEx por meio da RESISCOMSEx. e) Meta • Realizar anualmente pesquisas junto aos militares da ativa e pesquisas após campanhas institucionais. • Realizar anualmente de pesquisa de opinião junto ao público externo. 3) Projeto Formadores de Opinião a) Finalidade Estreitar o relacionamento com o segmento Formadores de Opinião por se tratar de um dos públicos-alvo que possui maior potencial para projetar a imagem da Força junto ao meio civil. Os formadores de opinião são importantes porque potencializam a difusão das informações disponíveis, influindo positiva ou negativamente na imagem que o público externo pode fazer do Exército. b) Idéias-força Conhecimento da Força, cooperação mútua, neutralização de preconceitos, defesa da Pátria, civismo, soberania, integração, desenvolvimento e convivência. c) Ações Promover visitas de cortesia, enviar convites para atividades comemorativas da OM ou para almoço, jantar, brunch ou café da manhã, objetivando estreitar as relações e criando oportunidade para que o convidado conheça a Unidade e a Instituição; remeter produtos de Com Soc (VRE, Revista Verde Oliva, NE especial e outros produtos que a OM disponha); homenagens; participação em eventos públicos; realização de palestras/ciclos de estudos/debates etc.
106 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

d) Meta • Criar banco de dados relativo a segmentos que a Instituição deva buscar maior aproximação com vistas a ampliar os laços de boa vontade e entendimento das questões de interesse da Força. • Realizar, no mínimo, uma atividade mensal com a participação desse segmento. 4) Projeto Universitário Conforme a classificação de públicos estabelecidos neste Plano, os acadêmicos estão incluídos entre os formadores de opinião, por conseguinte, trata-se de um segmento prioritário para a Com Soc do Exército. Diante de sua importância é proposta a implementação de projeto específico para os estudantes de nível superior. a) Finalidade Estreitar as relações com os acadêmicos diante do poder de mobilização da massa estudantil para questões de interesse nacional. Esse público poderá, ainda, ingressar na carreira das armas. b) Público-alvo Jovens estudantes de graduação e pós-graduação. c) Idéias-força Conhecimento da Força, cooperação mútua, neutralização de preconceitos, defesa da Pátria, civismo, soberania, integração, desenvolvimento e convivência. d) Ações Parcerias para atividades conjuntas com os acadêmicos, tais como: estágios,
107

PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 - 2011

Para viabilizar as ações a OM deve manter atualizada relação de pessoas que integram esse segmento, contendo nome completo, cargo/função/ endereços, telefones, e-mail e outros dados que possibilitem conhecer o perfil do referido público.

Centro de Comunicação Social do Exército

campanhas sobre temas de interesse regional e nacional, realização de palestras, atividades culturais, cívicas e esportivas, convites para solenidades, concursos, exposições dentro do quartel e nas universidades, divulgação de ações desenvolvidas etc. e) Meta Realizar, no mínimo, duas atividades por semestre. 5) Projeto Símbolos Nacionais Todos os anos, o Exército desenvolve a Campanha do Dia da Bandeira, com entusiasmo, vibração e orgulho. No entanto, as datas comemorativas referentes aos demais símbolos nacionais (Hino Nacional, Armas da República e o Selo Nacional) carecem de programações que os tornem mais próximos da população brasileira. Além disso, ações dessa natureza são valiosas para o estreitamento das relações das Unidades com as comunidades. a) Finalidade do Projeto Estimular os sentimentos de respeito, entusiasmo e orgulho pelos Símbolos Nacionais, a partir do conhecimento de seus significados para a Nação brasileira. b) Público-alvo Jovens, estabelecimentos de ensino, entidades representativas da sociedade, empresários, mídia local, regional e nacional. c) Idéias-força Patriotismo, auto-estima, nacionalismo, civismo, união, integração, amor pátrio, orgulho do País. d) Ações Conforme o calendário cívico-militar, desenvolver atividades comemorativas em todas as Unidades do Exército, preferencialmente em locais públicos com a apresentação de bandas de música e participação da comunidade. Podem, ainda, ser produzidas palestras, matérias para informativos da Força, textos para publica108 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

exercito. em condições de auxiliar na elaboração de produtos (ao apreciar trabalhos e emitir sugestões). órgão central do Sistema. cada campanha. 109 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 .Desenvolver ações cívicas nas datas supracitadas. razão pela qual deve haver continuidade das Campanha da Bandeira. • 13 de abril . o entendimento do verdadeiro significado dos Símbolos Nacionais para o povo brasileiro. do meio ambiente.ções do meio estudantil.gov. 6) Campanhas Conjunto de medidas que envolve a elaboração de produtos e a execução de atividades para divulgar determinado tema ou efeméride. estimulando. no público interno e na comunidade local. páginas na internet. uma vez que implicam mudanças de atitudes e comportamentos. concursos etc. As campanhas podem ser de iniciativa de qualquer um dos integrantes do SISCOMSEx. de trânsito. • 19 de novembro . após sua execução.Dia da Bandeira.Dia dos Símbolos Nacionais (poderá ser feita alusão mais específica ao Selo Nacional e às Armas Nacionais – não existem datas específicas para estes símbolos). As campanhas cívicas e educativas são opcionais mas é importante que sejam incluídas nos programas anuais de comunicação das OM. Na constante busca do aperfeiçoamento. Essas atividades demandam tempo e persistência para a obtenção de resultados. • 19 de setembro . campanhas educativas como a Campanha da Bandeira que já se tornou tradição na Força. AIDS e outras que estão disponíveis na página eletrônica do Exército (www. As campanhas institucionais alusivas à Semana do Exército e ao Dia do Soldado são desenvolvidas a partir de diretrizes do Comandante do Exército e são coordenadas pelo CCOMSEx. tais como: formaturas em escolas ou locais públicos. deve ser objeto de avaliação. estando o CCOMSEx.2011 e) Datas do Calendário Cívico Militar: . f) Meta .br).Dia do Hino Nacional.

atendimento pessoal.Centro de Comunicação Social do Exército 4. Tudo é considerado: a conduta. precisamos avaliar se a fazemos corretamente pelos meios mais comuns: atendimento telefônico. Quando o atendimento é feito por telefone. seja por telefone ou por correspondência. Por se tratar de uma atividade rotineira no nosso dia-a-dia. simpatia. atendimento por correspondência. torna-se um valioso instrumento de Relações Públicas. O atendimento quando realizado por pessoa bem preparada. O bom atendimento pode despertar nas pessoas um clima de confiança. Ela reflete a boa ou má administração. visitas técnicas. principalmente. parcerias. de que todos os públicos estão vinculados à imagem da Força. sempre. a apresentação pessoal. atendimento por meio de outros instrumentos: eventos. apoios etc. a maneira como se atende às pessoas que se dirigem ao Exército seja pessoalmente. este deve ser padronizado destacando o nome da OM. Exemplo: 110 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . negociações.Responsabilidade de todos A busca da excelência no atendimento ao público deve ser uma preocupação dos integrantes da Força. somente com os militares ou servidores civis que o atendem. esse fato deve ser comunicado ao interessado explicitando as razões dessa impossibilidade. todos são importantes para a imagem da Instituição. Quando não for possível atender à solicitação. Isso não significa que a Força deve se pronunciar sobre qualquer assunto. ORIENTAÇÕES a. o nome do atendente. em todos os níveis. lembrando-se. Atendimento aos Públicos Interno e Externo . bem como os cuidados e a atenção em relação ao fornecimento das informações. • A primeira impressão é a que fica. Por que é necessário atender bem? • O público não tem contato com a alta administração da Força. os cumprimentos. a cordialidade e o profissionalismo devem ser atributos do relacionamento com esses públicos. Fardados ou não. credibilidade e segurança. mas não deve deixar de dar o retorno ao interessado. A agilidade. a postura profissional. • O atendimento às solicitações deve merecer agilidade e atenção especial.

dos órgãos de pagamentos. entre elas. Solicitações do público externo para apoio a produções de Com Soc É natural e desejável que sejam incrementados os contatos com o público externo. bom dia! A OM deve elaborar procedimentos básicos de atendimento. imediatamente. objetivando a divulgação e a preservação da imagem da Instituição. b. • é imprescindível que haja presteza na tramitação. as reportagens que possam vir a ser realizadas com integrantes da OM. os integrantes das Seções de Inativos e Pensionistas. por intermédio do canal técnico.2011 . com o escalão superior. deve-se ligar. preparo e resposta adequados. em princípio. as secretárias. • as situações que impliquem repercussão local e /ou regional devem ser tratadas. Para um melhor aproveitamento das oportunidades. Seção de Planejamento. A utilização de instalações do aquartelamento para filmagens.Centro de Comunicação Social do Exército. particularmente com a mídia. Em conseqüência. mantêm contato com o público interno ou externo. das Juntas do Serviço Militar. debates e entrevistas são alguns dos exemplos que exigem planejamento. ao CCOMSEx. há dois tipos de atitude a tomar: autorizar ou encaminhar solicitação ao escalão superior para apreciação. • após avaliar o nível do pleito. As inserções na mídia devem ser informadas pela cadeia de comando e. é importante observar alguns aspectos inerentes do funcionamento do SISCOMSEx: • inicialmente. a participação de militares em programas de TV e rádio e o comparecimento de militares em palestras. dispor de um ambiente adequado e agradável para receber os visitantes e realizar o treinamento das pessoas que. das Seções de Relações Públicas. 111 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . das Ouvidorias etc. tendo em vista os benefícios que podem advir para a Instituição. a cessão de materiais (fardamento. pelo Comando Militar de Área. aeronaves). as telefonistas. de forma especial. os recepcionistas. Cb Amauri. viaturas. direta ou indiretamente. é possível que aumente a demanda de solicitações diversas às OM. ao receber determinada solicitação. os militares em serviço.

instrumento/mídias. ter em mente os diversos passos a percor112 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . preferencialmente via RESISCOMSEx ou FAX. público-alvo. expondo um parecer que possa ser submetido à decisão do Comandante do Exército. quadro mural. devem ser evitadas mensagens sensacionalistas. revistas da OM. observando os prazos para atendimento (acompanhada de roteiro/sinopse/pauta/finalidade e outros dados julgados úteis à decisão). internet. E como tratar a informação para torná-la objeto de comunicação? Avalie os seguintes aspectos: procedência (fonte/origem). boato/especulação. É fundamental. ao se reunir para a “tempestade de idéias” (brainstorm). Tratamento dado às informações O objeto da comunicação é a informação. Além desses aspectos. A equipe encarregada da elaboração do produto ou ação deve.Centro de Comunicação Social do Exército • atenção especial deve ser dada por ocasião da análise das solicitações que possam implicar riscos para o pessoal e mesmo para o material. é relevante considerar alguns aspectos visando à obtenção de melhores resultados. é desejável que encaminhe a referida solicitação ao CCOMSEx. A filosofia e a política de comunicação é que estabelece o formato da comunicação institucional. também. que se consulte a legislação pertinente ao trabalho a ser desenvolvido (Anexo “E”). para buscar a sinergia e esclarecer o trato adequado que deve ser dado à informação. Por princípio. informações não confirmadas ou que possam provocar dúvidas quanto à missão do Exército. conjuntura. mídia externa. oportunidade para difusão. e • caso o Comando Militar de Área entenda que o assunto possa ter repercussão nacional ou internacional. documentos administrativos. elas precisam ser compreendidas pelos públicos do Exército. instrução de quadros. Esse entendimento é que estabelece o maior desafio: a integração. é fundamental o contato com a área de Inteligência. d. Elaboração de produtos de Comunicação Social Por ocasião da elaboração de produtos. Somente após a análise pode ser decidida a veiculação ou não da informação e os instrumentos mais adequados para essa difusão: ação de comando. Tudo dentro do princípio da oportunidade. As informações não podem ser somente transmitidas ou recebidas. c.

desde o início do planejamento. de 12 de novembro de 2001) As Organizações Militares (OM) que não possuem página própria na Internet dispõem de um espaço na página eletrônica do Exército Brasileiro. haja vista que o excesso de inscrições e imagens pode comprometer a objetividade e o entendimento da mensagem. alguns aspectos merecem realce na confecção dos produtos de comunicação visual (cartaz. e • os produtos atraentes. para o endereço internet@exercito. folheto. Para veiculação de sua página.EME. e. em sintonia com a diretriz do Comando. as idéias-força. faixa. definir: os objetivos a atingir. de todos os níveis hierárquicos. chefes ou diretores de OM devem encaminhar texto. participação na comunidade. para cada produto ou ação. • devem ser usados tipos de letras simples que destaquem a mensagem principal. os instrumentos etc. inovações. . 113 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . folder. • os símbolos nacionais (Bandeira. Selo Nacional e Hino Nacional) e o símbolo do EB devem ser preservados nas suas formas originais. • deve ser observada a legislação no tocante ao uso do símbolo do Exército (referência no Anexo ‘D” a este Plano). Armas Nacionais. devem ser evitadas matérias que cultuem personalidades vivas. de bom gosto e que contêm a presença do elemento humano. este deve ser apresentado a um grupo representativo do público-alvo para avaliar o nível de apreensão da mensagem. Divulgação de OM pela Internet (Portaria nº 121 . Nesse contexto.gov. em tamanho de até três laudas.2011 rer e.Como orientação. tradições. outdoor. têm maior possibilidade de alcançar seus objetivos. • antes da finalização do produto. • devem-se priorizar aspectos ligados à História e às atividades da OM.br com a seguinte sugestão de conteúdo: • resumo histórico. Tais componentes devem estar presentes. banner etc): • deve ser evitada a “poluição” visual. os comandantes.

Centro de Comunicação Social do Exército

• localização (endereço, bairro, cidade, estado, CEP, telefone); • principais atividades; e • fotos das atividades e das instalações da OM, exceto as aéreas. Cabe ressaltar que as atualizações de conteúdo serão encargo das OM, as quais, para isso, devem preservar o material original, fazer as alterações e remetê-los, integralmente, para a substituição. As fotos, em papel, destinadas para inserção na página eletrônica devem ser enviadas ao Centro de Comunicação Social do Exército, aos cuidados da Seção de Produção e Divulgação, Subseção de Internet. Se digitalizadas, devem estar no formato JPG, GIF, PNG, BMP e possuir, no mínimo, resolução de 300 DPI. Envie, também, o endereço eletrônico oficial de sua OM para divulgação. As OM que já possuem página na Internet, aprovada de acordo com a legislação e que já esteja em provedor militar (extensão eb.mil.br/ ou ensino.mil.br), podem solicitar uma ligação para seu sítio a partir da página oficial do Exército. A solicitação deve ser encaminhada por intermédio do endereço eletrônico anteriormente mencionado, o qual também deve ser utilizado para encaminhamento das atualizações que se fizerem necessárias. Há de se considerar que as páginas eletrônicas das OM somente serão atrativas e revisitadas pelo usuário caso sejam sempre atualizadas. Normalmente, o visitante acessa os sítios para tirar dúvidas sobre questões relacionadas à competência da OM. Entretanto, é comum o link “dúvidas freqüentes” sem acréscimo de novas informações ou com a observação “em construção”, gerando desestímulo e descrédito. É preciso lembrar que, para que essa mídia cumpra a sua finalidade de informar em tempo real, sejam observados: a universalidade das mensagens, ou seja, disponibilizar temas de interesse comum e coletivo; a atualidade - renovar sempre as informações estimulando a busca por novidades; a veracidade - informações corretas e seguras; a linguagem adequação da mensagem ao público-alvo. f. Registro de atividades da OM O registro vídeo-fotográfico de atividades das OM, particularmente aquelas ligadas
114 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

à instrução militar, é passível de veiculação pela mídia. Por isso, de um modo geral, é fundamental que alguns procedimentos sejam adotados para evitar que haja emprego tendencioso de fatos registrados por pessoas e órgãos. Também é comum a realização de coberturas vídeo-fotográficas de formaturas e de atividades relacionadas à instrução militar por amadores ou por profissionais cadastrados (militares da própria OM ou civis). Elas são necessárias ao registro histórico das OM, portanto, imprescindíveis à preservação da memória da Força. Por ocasião da visita de autoridades, deve-se buscar a preservação da privacidade dos seus pronunciamentos para militares. Nas formaturas e eventos sociais, é conveniente que as tomadas de cenas sejam precedidas de orientação ao pessoal envolvido e que aqueles que as realizam sejam cadastrados pela OM. Não há, nessas ocasiões, particularmente em eventos abertos, modo de impedir que a assistência (inclusive mídia) o fotografe ou filme. Em princípio, nas áreas de coquetéis e refeições, deve-se evitar o registro videofotográfico, mormente após ter tido início o serviço dos alimentos e bebidas. Quanto às atividades de Instrução Militar, é imprescindível, além do cumprimento do previsto no Programa de Instrução Militar (PIM), que: • as tomadas sejam realizadas por pessoa cadastrada pela OM; • aqueles que realizam a cobertura vídeo-fotográfica sejam acompanhados por militar da OM, ligado à instrução que está sendo ministrada; • não seja permitido, sob qualquer pretexto, o registro videofotográfico por iniciativa pessoal de qualquer indivíduo; e • sejam adotadas medidas de controle da quantidade de fitas e fotografias produzidas. Como sugestão, pode-se estabelecer que uma única cópia seja produzida. O controle de tais cópias poderá constar do Boletim Interno (BI) da OM, bem como o seu destino (Ex: Sec Com Soc, Secretaria, 3ª Seção). É importante, em todos os casos, a inserção da data/hora de produção nas fotografias e nas fitas.

g. Relacionamento com a mídia
Quando os meios de comunicação de massa assumem papel preponderante na formação da opinião pública, cumpre a todos os integrantes da Instituição buscar formas de contribuição para que se mantenha e consolide, cada vez mais, a imagem do Exército Brasileiro. Antes de tudo, é essencial entender a conjuntura atual. Com o aumento da
115

PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 - 2011

Centro de Comunicação Social do Exército

demanda por informações em tempo real, cresce a necessidade de transparência e torna-se cada vez difícil divulgar a imagem das instituições. Como regra básica para o relacionamento com a mídia, cabe enunciar que “respeitado o nível hierárquico de quem fala, resguardado o sigilo do que não pode ser veiculado e considerado aquilo que há interesse de divulgar em benefício da imagem da Força, mantenhamos como princípio a máxima abertura e o mínimo retardo”. O relacionamento com a mídia deve privilegiar a antecipação, a rapidez, a transparência e a confiabilidade nas respostas e questionamentos. Nenhum questionamento pode deixar de ser respondido com oportunidade. É oportuno destacar a importância de a Força se manifestar em temas de seu interesse, posto que somente nos conhecerão melhor quando nos manifestarmos sobre esses temas. 1) Recomendações gerais em relação ao trato com a mídia a) Conhecer o perfil dos órgãos de mídia presentes na área. b) Tratar os órgãos de mídia sem preferências. Atenda-os, se possível, sem demora. O repórter trabalha, na maioria dos casos, sob pressão de prazos curtos para a elaboração de matéria. c) Os profissionais de imprensa não acompanhados, ao chegarem a uma organização militar, devem ser encaminhados ao comandante ou aos responsáveis por tratar com a imprensa. d) Os jornalistas devem ser tratados com respeito e atenção. Não discuta com o repórter. Não aceite provocações. e) Falar apenas sobre os assuntos relacionados com a sua área de atuação. Não comente boatos, rumores ou hipóteses. f) Ser breve e direto ao responder aos jornalistas, usando uma linguagem simples e sem o uso de termos militares. g) Falar somente o necessário. Evite abordar o que não for perguntado.
116 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO

não se deve negar o fato. Ser equilibrado sem ser tímido. b) É fundamental que se defina o porta-voz – pessoa com total domínio do assunto e sem qualquer envolvimento emocional com o problema. Nas entrevistas.2011 . c) Reunir as informações sobre o fato. Preferir o fax e o e-mail ao telefone. nem mentir para tentar explicá-lo. Não se mostrar carrancudo nem risonho. o) Lembrar que a aparência e a postura são importantes. sempre que possível. que as perguntas sejam feitas por escrito.h) Evitar o uso de expressões “sem comentários” ou “nada a declarar”. Como norma geral. desencadeamento de uma operação militar etc) a) Considerar que os repórteres serão mais incisivos nos questionamentos e mais investigativos. Não obstante. respondendo-as da mesma forma. m) Nunca confiscar anotações. incidente. j) Não fazer comentários sobre as outras Forças ou órgãos governamentais que estão participando da operação e nem da cultura das populações da área de operações. i) Fazer prevalecer a transparência quando das respostas aos jornalistas. e deve saber o que dizer). denúncia. 2) Recomendações para as situações de crise (acidente. não gesticular ou balançar o corpo. l) Nunca comentar com jornalistas assuntos de natureza sigilosa. filmes ou quaisquer equipamentos que pertençam a profissionais ou empresas de jornalismo. n) Solicitar. No caso de haver dúvidas de quais assuntos são considerados sigilosos. Em situações de crise que já se tornaram públicas. elaborar um texto conciso para distribuição à imprensa release e informar à 5ª Seção do EM do escalão superior. use a expressão “vou verificar”. procurar seu comandante direto. 117 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . o repórter deve ser orientado a procurar o porta-voz. Se não souber responder. é importante que todos os integrantes da missão tenham uma versão concisa e uniforme a respeito do fato (muitas vezes o soldado em determinado posto pode ser interpelado.

profissionalismo.e tudo fica registrado). algumas idéias facilitam a condução das ações de Comunicação Social. bom preparo. importância da missão.. define o assunto).. • evitar palavras negativas ou alarmistas... • mencionar as providências tomadas no atendimento das possíveis vítimas. • exibir números e dados sobre o caso. investigação. tendo sempre em mente o sigilo das informações. • caracterizar a excepcionalidade do acidente e informar sobre as medidas tomadas para preveni-lo ou investigá-lo. competência. equipamento ou vidas salvas. • antecedendo a entrevista. se for o caso (lembre-se: quem fala primeiro. economia de custos – fazendo mais com menos. devem ser acordadas as regras a serem cumpridas pelas partes.. • manter-se disponível para esclarecimentos complementares para evitar distorções. Tais idéias podem ser baseadas em temas que permitem uma abordagem positiva: espírito de equipe. resposta rápida. sobreviventes. condições difíceis. nome e cargo . g) Processo das cinco fases para o gerenciamento de crise: 118 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . f) Em situações de crise. Nessa entrevista observar os seguintes aspectos: • ser pró-ativo (antecipe-se e não fique em posição defensiva). condolências.Centro de Comunicação Social do Exército d) A preparação para entrevistas comporta a utilização de auxiliares simulando perguntas similares às que poderão ser feitas.“o Maj João.a informação não fará parte da matéria). identificação com a Nação.. cooperação.. solidariedade. coordenação. plano de busca e resgate. Normas Gerais de Ação. e • há dois tipos de contato com o repórter: a entrevista on the record (a pessoa entrevistada é identificada por posto. a off the record (não há entrevista.” . material. educação. Cmt do . mensagem para o público. apenas conversa entre o repórter e a fonte .. e) Convocar a imprensa a partir de um fato novo. bens. declarou que . conceda apenas entrevistas on the record. treinamento. Para evitar problemas futuros.

via telefone. acidentes. Ao ser designado ele deve se preparar para que esteja diretamente envolvido na elaboração das mensagens – chaves e nos comunicados à imprensa visando dominar seu conteúdo e transmitir segurança. extravio de armamento e munição. com vistas a fornecer subsídios para a elaboração de possíveis respostas à mídia com precisão e oportunidade.• quem será o responsável pelas informações? • como controlar possíveis comentários não autorizados? • quando fazer os comunicados? • o quê e como comunicar? • quais as precauções a adotar? h) Considere a necessidade do preenchimento e envio da Ficha de Informação de Pronto Interesse da Comunicação Social (FIPIS) ao CCOMSEx. madeira. O papel do porta-voz é muito importante para o enfrentamento de uma situação de crise. Ao prestar declarações. As informações devem conter todos os detalhes necessários. admite-se que as informações sejam fornecidas. entre outras. justiça e disciplina. São profissionais habilitados a assegurar que os pronunciamentos sejam feitos de forma mais apropriada e através de canais competentes para maximizar o impacto das mensagens favoráveis e minimizar o impacto das desfavoráveis. inicialmente. conquistando credibilidade.2011 . ação contra instalação ou pessoal militar. o que é um vício de linguagem comum. quaisquer informações que possam despertar interesse da mídia. De acordo com a gravidade do assunto. como dados sobre resultados e apreensões em operações militares (armamento. O porta-voz deve estar disponível 24 horas e fornecer à equipe de comunicadores todos os telefones onde possa ser localizado. não deve especular sobre situações desconhecidas ou iniciar uma resposta de forma negativa à pergunta negativa feita pela imprensa. A sua indicação é feita pelo escalão superior. entorpecente). Merecem destaque. principalmente nos momentos em que a 119 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . 3) O Porta – Voz O porta-voz é o representante da Instituição para pronunciamentos por meio da mídia.

Os documentos são os seguintes: a. DOCUMENTOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Os documentos aqui descritos têm por finalidades acompanhar o desenvolvimento das atividades de Comunicação Social no Exército.Centro de Comunicação Social do Exército pessoa se sente pressionada. não fazer caretas ou mostrar indignação). atender aos objetivos do SISCOMSEX. Chefe ou Diretor de OM poderá: • relatar a situação da Comunicação Social na sua área de responsabilidade. no entanto. • informar as melhores oportunidades de divulgar os produtos. e • não prometer o que não pode cumprir. Ao preenchê-los. • sugerir novas ações a realizar ou propor soluções em face da evolução dos acontecimentos. Boa sorte! 5. As observações descritas acima sobre a conduta com a imprensa deve ser do domínio do porta-voz. por exemplo. não colocar as mãos nos bolsos. corrigir rumos e padronizar ações. têm prazos. alguns aspectos são importantes serem reforçados. principalmente como agir quando o caso for de confronto: • a insatisfação é do interlocutor com a situação e não com você portanto falar num tom mais baixo do que o utilizado pela pessoa. o Comandante. • utilizar linguagem corporal receptiva (não usar mãos para trás. e • informar problemas. não cruzar os braços. Ficha de Informação de Pronto Interesse do SISCOMSEx (FIPIS) A fim de observar o princípio da oportunidade para o desenvolvimento de uma 120 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Explicar que resultados com investigações. • anotar perguntas cujas respostas não possam ser dadas naquele momento.

• transgressões disciplinares de maior gravidade que possam despertar o interesse da mídia. poderá ocorrer via fax ou por meio da RESISCOMSEx (não deverá ser remetida via e-mail). b. o CCOMSEx ressalta o princípio da OPORTUNIDADE. por meio do canal técnico. 121 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . Mensagem do Canal Técnico As Mensagens do Canal Técnico têm por finalidade estabelecer uma ligação entre os integrantes do Sistema e o Órgão Central (CCOMSEx). No entanto. radiogramas. com ou sem vítimas.2011 . mensagens diretas etc. não sendo obrigatório o seu envio diário. tais como entrevistas. e b) as Mensagens podem ser enviadas a qualquer tempo. caso haja problemas com a conexão de internet. Exemplos de situações que recomendam o uso da FIPIS: • ocorrências policiais de maior vulto envolvendo militares.) Seu envio. pelo Portal de Comunicação Social ou pelos FAX (61 3415 4439/ 3415 5619). A FIPIS não deve ser usada para transmissão de informações de rotina que possam ser encaminhadas por meio de outros tipos de correspondências oficiais (ofícios. e deve ser utilizada sem prejuízo da cadeia de comando e da cadeia de inteligência. foi criada a FIPIS. Ela tem por finalidade estabelecer uma ligação simples e rápida. filmagens. Observações: a) as mensagens devem ser enviadas. para o CCOMSEx. • calamidades públicas repentinas e imprevistas que possam implicar apoio do Exército.comunicação pró-ativa. possibilitando o envio de orientações e a troca de informações. cujo atendimento necessite de parecer do CCOMSEx. e • pedidos urgentes. roteiros etc. empréstimo de materiais. • acidentes graves.

alterações e correção de rumos. ou para temas que demandem pronta intervenção por meio de ações de informações a órgão da sociedade civil ou militar. bem como de um Programa Anual de Atividades de Com Soc. • A realização do Simpósio Nacional de Com Soc e do Estágio de Com Soc pelo CCOMSEx permite que os militares mantenham-se atualizados e integrados à 122 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . Esta última é utilizada para assuntos de relevante e urgente interesse da Força e que requeiram conhecimento imediato do Comandante do Exército Brasileiro. A Mensagem não deve ser confundida com a FIPIS.Contrato de Cessão de Imagem Com o objetivo de formalizar a autorização do uso da imagem de civis e militares em peças publicitárias. visando o acompanhamento da evolução da atividade de Comunicação Social nas áreas.Centro de Comunicação Social do Exército como elemento fundamental a ser considerado. c. 6. • Os Comandos Militares devem encaminhar os planos regionais ao CCOMSEx. Integrantes do SISCOMSEx Os integrantes do Sistema de Comunicação Social devem manter os seus dados atualizados diretamente pela RESISCOMSEx. regular e planejar as atividades a serem desenvolvidas a cada ano. possibilitando. • O CCOMSEx poderá programar a realização de visitas técnicas às OM integrantes do SISCOMSEx para orientar procedimentos. a Unidade Militar deve elaborar o Contrato de Cessão de Imagem (Anexo “A”). Também não há limite quanto à quantidade diária enviada. O documento ampara a OM quanto a futura interpelação por parte do licenciante. se necessário. com a finalidade de orientar. assessorar na condução de campanhas específicas e sugerir medidas e ações efetivas em proveito do Sistema. d. CONSIDERAÇÕES FINAIS • É desejável que a OM disponha de um Plano de Comunicação Social próprio.

• Todos os integrantes do SISCOMSEx podem remeter. . • A OM deve informar diretamente ao CCOMSEx. • As avaliações de programas. seja realizada pesquisa qualitativa e quantitativa. nos eventos regionais. podem afetar a imagem do Exército.gov. • É desejável que. diretamente ao CCOMSEx. sugestões que visem a aperfeiçoar o presente plano. • O SISCOMSEx dever utilizar adequadamente e com a agilidade e a oportunidade necessárias os documentos de Comunicação Social (Anexos) permitindo que o CCOMSEx possa atender e apoiar convenientemente qualquer solicitação. telefones e outras informações julgadas úteis. Paralelamente. civis e militares. Sugestões podem ser encaminhadas a este Centro por intermédio do e-mail chefesecplj@exercito. e-mail. a fim de serem avaliados o posicionamento e a imagem da Instituição perante a sociedade brasileira. mercê do resultado de tais pesquisas. pelo canal técnico. função/cargo. o SISCOMSEx deve dar continuidade aos Simpósios Regionais com a participação de órgãos da mídia. de formadores de opinião. 123 PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO 2009 . utilizando o canal técnico para a efetividade do Sistema. • O CCOMSEx agradece qualquer contribuição que possa corrigir equívocos ou aperfeiçoar o presente PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL. de amigos da OM. Em decorrência.br. no período de vigência deste plano. visualiza-se o ajustamento continuado dos planos. de órgãos de mídia etc. e ao escalão superior imediato. conduzidas pelo CCOMSEx. projetos e campanhas serão orientadas pela RESISCOMSEx.• A OM deve manter atualizadas as listas de autoridades locais. O SISCOMSEx deve ter em mente que o trabalho deve ser desenvolvido de forma integrada e participativa. Esta lista deve conter: nome completo. o público externo tenha a oportunidade de conhecer as atividades desenvolvidas pelo Sistema.2011 atividade de Comunicação Social da Força. pela gravidade e (ou) importância. endereço. É relevante que. no mais curto prazo possível e pelo meio mais rápido (telefone/ RESISCOMSEx / fax / FIPIS) a divulgação de notícias veiculadas na mídia local ou a ocorrência de fatos que. estudantes universitários e outros segmentos julgados de interesse.

mas sim dos homens e mulheres que integram o nosso Exército e que são A FORÇA DA NOSSA FORÇA! ” 124 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .“A preservação da imagem da Força não é uma tarefa apenas da Comunicação Social.

CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM .MODELO DE MEMENTO DE SITUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL .MODELO DE FIPIS .ANEXOS .RELAÇÃO DE DOCUMENTOS REFERENTES À COMUNICAÇÃO SOCIAL .

Centro de Comunicação Social do Exército 126 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

ANEXO A MODELO DE FIPIS 127 FICHA DE INFORMAÇÃO DE PRONTO INTERESSE DO SISCOMSEX .

Centro de Comunicação Social do Exército ANEXO B MODELO DE MEMENTO DE SITUAÇÃO DE COM SOC MEMENTO DE SITUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 128 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO .

129 MEMENTO DE SITUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL .

130 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . e C. sob o nº (xxx). residente e domiciliado na Rua (xxx). bairro (xxx). Parágrafo primeiro.F. Cep nº (xxx). O presente CONTRATO tem como objeto a autorização. na Rua (xxx). (Profissão). do uso de imagem do LICENCIANTE. nº (xxx). no Estado (xxx). nº (xxx).P.J. DO OBJETO DO CONTRATO Cláusula 1ª. bairro (xxx). Cep (xxx). entre si. no Estado (xxx). no Estado (xxx). Carteira de Identidade nº (xxx).P. de 19/02/1998 . C.P. com sede em (xxx). (Profissão). residente e domiciliado na Rua (xxx). nº (xxx). e no Cadastro Estadual sob o nº (xxx). (Estado Civil). que se regerá pelas cláusulas seguintes e pelas condições descritas no presente. Carteira de Identidade nº (xxx).N. Parágrafo segundo.Centro de Comunicação Social do Exército ANEXO C MODELO DE CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM Protegido pela Lei nº 9. bairro (xxx). As partes acima identificadas têm.Lei de Direitos Autorais CONTRATO DE LICENÇA DE USO DE IMAGEM CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES LICENCIADO: (nome da Empresa).F. Cidade (xxx). nº (xxx).610. LICENCIANTE: (Nome do Contratado) (Nacionalidade). justo e acertado o presente Contrato de Licença de Uso de Imagem. neste ato representado pelo seu diretor (xxx). inscrito no C.A licença concedida neste CONTRATO abrange somente o uso especificado nas cláusulas seguintes. nº (xxx). O LICENCIANTE declara ser o único detentor de todos os direitos patrimoniais e morais referentes à imagem cuja licença de uso é objeto do presente CONTRATO. Cidade (xxx). (Estado Civil). Cep nº (xxx). (Nacionalidade). mediante licença.

Cláusula 5ª. O LICENCIADO não se responsabiliza pelo uso indevido das imagens. pelo LICENCIADO. Cláusula 6ª. Cláusula 4ª. O LICENCIADO tem somente o direito do uso das imagens do LICENCIANTE para exibição nos moldes explicitados neste CONTRATO. As imagens licenciadas neste CONTRATO consistem em (especificar o conteúdo e a forma das imagens). A presente licença autoriza o LICENCIADO a exibir as imagens somente na dada área geográfica (explicitar em quais estados. As imagens serão exibidas. não possuindo o direito de ceder ou vendê-las a terceiros. regiões ou países poderão ser veiculadas as imagens). DAS OBRIGAÇÕES DO LICENCIANTE Cláusula 8ª. 131 CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM . televisionada. captadas por terceiros em exibições e/ou reproduções ocorridas de acordo com as especificações estabelecidas neste CONTRATO.Cláusula 2ª. As imagens serão veiculadas pelo LICENCIADO somente nos seguintes tipos de mídia: (definir os tipos: impressa. cuja licença é objeto do presente instrumento. Parágrafo único. sites ou qualquer outra empresa que veiculará as imagens). Parágrafo único. DAS OBRIGAÇÕES DO LICENCIADO Cláusula 3ª. Cláusula 7ª. O LICENCIADO se compromete a utilizar a imagem do LICENCIANTE somente para os seguintes fins específicos (detalhar qual a finalidade do uso da imagem). O LICENCIANTE se compromete a ceder sua imagem para utilização nos moldes desse contrato. determinada na cláusula 9ª deste contrato. contados a partir da data do pagamento. somente através desses canais: (especificar as emissoras. O LICENCIADO poderá utilizar as imagens somente pelo prazo de (xxx). virtual ou outra).

não necessitando de prévia comunicação. imposta à parte que der causa à rescisão. do 132 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . em parcela única. calculado sobre o valor devido. por dia de atraso. o LICENCIANTE terá o prazo de (xxx) dias para efetuar o pagamento. CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM DO PAGAMENTO Cláusula 10 O LICENCIADO pagará ao LICENCIANTE. Parágrafo único. A imagem cedida pelo LICENCIANTE será de utilização exclusiva do LICENCIADO. Em caso de não pagamento do valor da licença na data estipula na cláusula anterior. O contrato poderá ser rescindido por qualquer uma das partes. na data de (xxx). Parágrafo primeiro. O valor estipulado no caput da presente cláusula deverá ser depositado na conta do LICENCIANTE. nº (xxx). Cláusula 11. a quem competirá o direito de tomar as medidas judiciais e/ou extrajudiciais cabíveis para impedir a utilização da imagem por terceiros. agência (xxx). independentemente de sua motivação. o presente CONTRATO será automaticamente rescindido. Após o prazo determinado no caput desta cláusula. DA RESCISÃO Cláusula 13. com um acréscimo de (xxx)%. A rescisão do presente contrato. O presente CONTRATO vigerá pelo prazo estipulado na cláusula 6ª. no banco (xxx). Parágrafo único. a título de contraprestação pela licença de uso da imagem deste.Centro de Comunicação Social do Exército DA EXCLUSIVIDADE Cláusula 9ª. implicará na obrigação. que deverá ser pago integralmente. Parágrafo primeiro. DO PRAZO Cláusula 12. não havendo o pagamento referente à licença. O tempo da cessão com exclusividade será de (definir a duração da exclusividade: se será igual ao prazo de vigência do contrato ou se será por um período inferior). o valor de R$ (xxx) (valor expresso).

restando a parte infringente obrigada ao pagamento da multa estipulada no parágrafo anterior. Para dirimir quaisquer controvérsias oriundas do CONTRATO. juntamente com 2 (duas) testemunhas. O desrespeito a qualquer cláusula deste contrato implicará em automática rescisão do mesmo. .Parágrafo segundo. firmam o presente instrumento. DO FORO Cláusula 14. em duas vias de igual teor. assinatura e RG da testemunha 2) 133 CONTRATO DE CESSÃO DE IMAGEM Por estarem assim justos e contratados. será competente o foro da comarca de (xxx). data e ano ) ( nome e assinatura do LICENCIANTE) ( nome e assinatura do LICENCIADO) ( nome. ( local. assinatura e RG da testemunha 1) ( nome.

555 A Comunicação de Governo do Poder Executivo Federal 8.eb.1985 Port COTEr SGEx 003 Programa de Instrução Militar (PIM) – Capítulo 17 002 Caderno de Instrução CI 45-4/2 (A Comunicação Social em Apoio às Operações Militares) Coletânea de Vade-Mécum de Cerimonial do Exército – http:www.br/vade_mecum/vademecum.Centro de Comunicação Social do Exército ANEXO D RELAÇÃO DE DOCUMENTOS REFERENTES À COMUNICAÇÃO SOCIAL Legislação Relativa à Comunicação Social no Exército Brasileiro NATUREZA Dtz Cmt Ex Nº ASSUNTO Diretriz Geral do Comandante do Exército – Comunicação Social 867 Diretriz sobre o Procedimento em Relação à Sociedade de Amigos da Organização Militar 367 Comissão de História do Exército Port Min Ex 068 Política Cultural do Exército 615 Diretriz Estratégica do Sistema Cultural do Exército 569 Plano de Atividades Culturais do Exército 317 Normas para Funcionamento da Rede do Sistema de Comunicação Social do Exército 402 Normas para a Publicação de Revistas Militares 505 Regulamento do Centro de Comunicação Social do Exército 527 Regimento Interno do Centro de Comunicação Social do Exército Diretrizes Gerais para o Relacionamento do Centro de Comunicação Social do Exército com a 528 Fundação Cultural do Exército 764 Diretriz Estratégica de Comunicação Social do Exército Normas para a Organização e o Funcionamento do Sistema de Comunicação Social do 101 Exército 338 Política de Informação do Exército 095 Normas para Reprodução do Símbolo do Exército 885 Manual de Uso da Marca Exército Brasileiro DATA 09 Mai 07 21 Nov 91 1996 31 Jan 96 2002 02 Set 96 03 Jul 00 16 Ago 01 04 Out 01 15 Out 01 15 Out 01 24 Dez 02 18 Mar 03 08 24 Fev 05 04 Nov 08 Port Cmt x Documentos relativos à Comunicação Social originados em outros órgãos NATUREZA Decreto Lei Dtz MD Nº ASSUNTO DATA 08 Set 08 23 Dez 91 10 Out 03 12 Nov 01 20 Nov 75 07 Nov 85 20 Nov 85 98 Nov 04 29 Jul 05 6.htm 134 – PLANO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO . modificação M1/85 Manual de Campanha Ação Comunitária (C45-3) – 1ª edição .sgex.mil.313 Programa Nacional de Apoio à Cultura (Lei Rouanet) Diretriz de Comunicação Social 121 Instruções Reguladoras para a Utilização da Internet Port EME 087 Instruções Provisórias Relações Públicas (IP 45-1) – 1ª edição .1975 66 68 Instruções Provisórias Relações Públicas (IP 45-1).

135 .

Queremos que a Sociedade Brasileira não apenas nos admire e respeite.br .gov.exercito. www. melhor empregue a Força que lhe pertence. queremos que ela nos conheça ainda mais e.“Desejo ver o Exército cada vez mais aberto para a comunidade e mais próximo do nosso cliente principal: a Sociedade Brasileira. e sem renunciar jamais aos princípios e valores legados pelo nosso Patrono. assim. a hierarquia e a disciplina. Comandante do Exército. Vamos fazer tudo isso sem deixar de lado as bases norteadoras da nossa Instituição. o Duque de Caxias.” Gen Ex ENZO MARTINS PERI.