Você está na página 1de 4

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE

DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE


INDAIATUBA/SP.

A.M., brasileiro, casado, aposentado, portador da

cédula de identidade RG nº 00000 SSP/SP, e inscrito no CPF/MF sob o nº

00000000, residente e domiciliado à Rua Antonio nº 000 – Jardim Rena,

CEP. 0000000, nesta cidade de Indaiatuba/SP, por seu procurador ao fim

assinado, juntando mandato (doc.01), o qual recebe intimações em seu

escritório com endereço ao rodapé, vem respeitosamente a presença de

V. Exª propor o presente pedido de

CONDENAÇÃO EM DINHEIRO

em desfavor de VEÍCULOS COMÉRCIO, inscrita no

CNPJ nº 0000000000000 e Inscrição Estadual nº 000000000000000, com

domicílio fiscal nesta cidade de Indaiatuba/SP, na Avenida Indaiatuba nº

000 – Vila I – CEP 10000000000, apresentando as suas razões.


DOS FATOS

O Requerente firmou com a Requerida, aos 30 de

Janeiro de 2003, o “Instrumento Particular de Compromisso de

Venda e Compra de Veículo Usado para Entrega Futura” de nº

10009/40, com cópia em anexo (doc. 02), no qual se comprometia em 60

(sessenta) parcelas mensais pagar o valor de R$10.000,00 (Dez Mil Reais),

para que ao final pudesse escolher um veículo usado, de valor

equivalente, de propriedade da Requerida.

Ocorre que, em 21 de Janeiro de 2008, o Requerente

procurou o escritório da Requerida para solicitar o Cancelamento do

referido Contrato de Venda e Compra, oportunidade em que a Requerida

formulou o seguinte documento em anexo (doc.03), condicionando o

cancelamento do Contrato e a devolução dos valores já pagos à assinatura

de tal documento. Por se encontrar em uma situação financeira

complicada na época, motivo este que ensejou o pedido de cancelamento

do contrato, o Requerente não visualizou outra oportunidade senão

assinar o documento redigido pela Requerida, mesmo não concordando

com os valores apontados.

Frise-se que, desde o início do contrato o Requerente

sempre cumpriu com os pagamentos mensais, sem que ocorresse atraso

algum, bem como pode-se constatar pelos comprovantes de pagamento

em anexo (doc. 04).


Desta feita, a partir do pedido de cancelamento do

contrato, o Requerente vem efetuando diversas e infrutíferas tentativas de

receber os valores já pagos na vigência do mesmo, não restando outra

maneira de cobrar esta dívida a não ser a via judicial, mediante a

propositura da presente ação.

Pelo explanado até o momento, o Requerente é credor

da Requerida na quantia de R$9.221,04 (Nove Mil Duzentos e Vinte

Um Reais e Quatro Centavos), atualizada até Janeiro de 2009,

representada pelos comprovantes de pagamento já citados e em anexo,

computando-se os juros por mora no pagamento (12 meses), visto que o

cancelamento do contrato foi feito em Janeiro de 2008, oportunidade que

deveria ter sido feita a devolução dos valores pagos. Encontra-se também,

em anexo, um cálculo pormenorizado da dívida em questão (doc.05).

DO PEDIDO

Diante dos fatos apontados, requer a V.Exa.:

A citação da Requerida para comparecer à audiência de

conciliação a ser designada e, querendo, oferecer sua contestação

oportunamente, sob pena de serem considerados verdadeiros os fatos

alegados;

Seja julgada procedente a presente ação, condenando-

se a Requerida ao pagamento do valor de R$9.221,04 (Nove Mil


Duzentos e Vinte Um Reais e Quatro Centavos), acrescida de juros

legais e correção monetária, custas processuais e demais cominações de

direito;

A produção das seguintes provas: juntada de

documentos novos, depoimento da parte contrária e de testemunhas,

além de todas outras provas em direito admitidas.

Atribui-se à causa o valor de R$9.221,04 (Nove Mil

Duzentos e Vinte Um Reais e Quatro Centavos).

Nestes Termos, por ser medida de lídima JUSTIÇA!

Pede e Aguarda Deferimento.

Indaiatuba, 22 de Janeiro de 2009.

__________________
Fábio Advogado OAB/SP nº 0000000