Você está na página 1de 12

Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

Conhecimento na área Biblioteca escolar

Aspectos críticos
que a Literatura Desafios. Acções
Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
identifica a implementar

• Capacidade de • Larga • Articulação • Formação; • Tempo • Formação;


Competências do antecipação e experiência com toda a • Apoio disponível; • Articulação
professor bibliotecário alteração de em comunidade concelhio e • Formação com as outras
práticas; Organização e escolar, interconcelhio inicial; estruturas
• Avaliação, Gestão da BE nomeadament • Possibilidade • Percepção da pedagógicas e
gestão e por parte do e os de haver dois imagem e do docentes;
processament PB – professores do PB a tempo papel do • Divulgação,
o da mudança; Coordenador; Primeiro inteiro. professor interna e
• Definição de • Formação Ciclo e bibliotecário externa, do
políticas de frequentada Educadores, na trabalho
projecção e pelos PBs; devido a comunidade realizado na
desenvolvime • Mestrado em semelhante educativa. BE.
nto de acções; BE por parte formação por
• Envolvimento do PB parte dos dois
com/participa -Coordenador; PBs (ambos
ção na • Competências pertencem à
comunidade na área das Escola Sede).
escolar; TIC: o PB –
• Contribuição Coordenador
nos processos é também
Conhecimento na área Biblioteca escolar

de Administrador
desenvolvime da Plataforma
nto curricular; do
• Descentraliza Agrupamento;
ção de • Nomeação
objectivos e interna do
preocupações, segundo PB;
com • Experiência
consequente do PB na
falta de equipa da BE,
focalização antes da sua
nos nomeação;
verdadeiros e • Bibliotecários
primordiais também
objectivos da professores;
BE; • Motivação
• Liderança. individual.

• Organização • Constituição • Formação em • Articulação e • Tempo para • Promover,


Organização e Gestão da dos espaços de uma equipa catalogação e apoio por gerir tarefas através de
BE das BEs; multidisciplin outros parte da tão formas
• Lideranças; ar e aspectos BMunicipal; diversificadas. diversificadas,
• Formação de continuada técnicos por • Articulação a imagem e
Equipas; (alguns parte de um com outras serviços
• Definição de docentes dos PB; BE do oferecidos
estratégias e fazem parte • Construção de Concelho; pela BE –
da equipa documentos • Recrutamento Plano de
Conhecimento na área Biblioteca escolar

políticas de desde há orientadores de mais PB. Comunicação


gestão. cinco anos de e de
consecutivos); procedimento Marketing;
• Apoio de s ainda em • Formação em
Auxiliares e fase catalogação.
Acção incipiente.
Educativa
com formação
na área da
BEs;
• Espaço
multimédia;
• Espaço
adequado quer
em termos de
mobiliário
quer em
termos de
recursos
disponíveis;
• Liderança
adequada;
• Apoio e
reconhecimen
to, por parte
dos órgãos de
direcção da
Conhecimento na área Biblioteca escolar

escola, da
função e papel
da BE.

• Políticas de • Definição da • Insuficiente • Verbas • Verbas, • Iniciar a


Gestão da Colecção Desenvolvime Política e formação dos disponibilizad sobretudo no indexação dos
nto das Plano de utilizadores as pelo PNL caso do materiais;
colecções; Desenvolvime dado o facto para os JF e Terceiro • Organizar e
• Condições de nto da de as escolas Primeiros Ciclo. ampliar o
acesso e Colecção, do Primeiro Ciclos; fundo
qualidade da documentos Ciclo serem • Afectação de documental
colecção. aprovados em em grande dois PBs. das BEs não
CP; quantidade, instaladas na
• Organização afastadas escola sede.
de toda a umas das
colecção – outros e sem
suporte livro e recursos
não livro – informáticos,
segundo o na sua
sistema de maioria.
classificação
normalizada;
• Empréstimos
efectuados
através de
aplicação
informática
Conhecimento na área Biblioteca escolar

com recurso a
códigos de
barras
aplicados no
fundo
documental e
cartões de
leitores;
• Catálogo
OPAC
disponível on-
line.
A BE como espaço de • Papel • Alta • Incipiente • Articulação • Forma como • Reuniões
conhecimento e informacional frequência do articulação com a se perspectiva periódicas
aprendizagem. Trabalho e formativo espaço BE, com os órgãos BMunicipal; a BE e o papel com as
colaborativo e articulado das BEs; quer por parte de gestão • Integração, na dos PBs – diversas
com Departamentos e • Centralidade dos alunos intermédios – equipa da BE Muitos são os estruturas do
docentes. da BE na quer por parte Departamento de Educadores colegas que Agrupamento;
construção do dos docentes, s curriculares; de Infância e ainda • Deslocações
conhecimento, quer em • Intervenção a Professores do desvalorizam regulares às
das contexto de melhorar ao Primeiro o papel das escolas de
aprendizagens sala de aula nível do Ciclo. BE na Primeiro Ciclo
e da quer Primeiro aprendizagem e JIs.
cidadania; livremente; Ciclo; dos alunos e
• Impacto das • Integração do • Regularização as
BEs na PNL na NAC do uso de PCs perspectivam
Conhecimento na área Biblioteca escolar

construção do de Área de e jogos. apenas como


conhecimento Projecto; lugares de
e do sucesso • Rentabilizaçã ocupação de
educativo; o da BE no tempos livres.
• Integração na âmbito da
escola e nos actividade
currículos; lectiva;
• Entendimento • Promoção,
das BEs como por parte da
locais onde se equipa da BE,
constrói de
conhecimento identificação
e não onde se de
procura necessidades
informação. aos níveis dos
recursos
Na opinião dos disponíveis;
autores lidos, • Elaboração de
este deve ser o dossiers
aspecto central temáticos;
da função das • Coordenação
BEs: ser um do PNL;
espaço de • Utilização do
construção de espaço BE
conhecimento e pelos docentes
de crescimento responsáveis
pessoal. pelos Apoios
Conhecimento na área Biblioteca escolar

Educativos;
• Funcionament
o de Clubes
no espaço BE.

Formação para a leitura • Papel • Actividades • Baixa • Articulação • Impacto das • Reforço do
e para as literacias preponderante diversas de participação com a Novas fundo
das BEs; formação de dos docentes, BMunicipal; Tecnologias documental,
• Papel utilizadores: funcionários e • Desenvolvime no processo de acordo com
transformativ Bibliopaper; pais e EE em nto do PNL. de sugestões dos
o das BEs; formação de actividades de formação/info alunos e
• Relevância monitores – formação de rmação. docentes;
das literacias os Brekist@s; utilizadores; • Implementaçã
de apresentação • Baixa o do
informação. da BE, no utilização do BookCrossing
início do ano catálogo ;
lectivo, aos OPAC; • Promoção de
alunos do 4º e • Reduzido lançamento de
5º de orientação por livros e
escolaridade; parte dos outros:
• Sessões de docentes dos ilustração,
trabalho com sites a serem argumentação,
os pesquisados; entre outras;
colaboradores • Reduzida • Incentivo ao
• Promoção das articulação empréstimo
TIC – Portal, vertical ao domiciliário
Blog, nível do regular;
Conhecimento na área Biblioteca escolar

Boletim;
• Articulação
com o
trabalho
desenvolvido
na sala de
aula, através
da desenvolvime
coordenação nto do PNL.
• Divulgação
do PNL, de dos trabalhos
baús realizados
temáticos, pelos alunos
etc.; nas diversas
• Actividades áreas
de promoção curriculares e
e de não
lançamento de curriculares.
livros e outras
obras;
• Implementaçã
o do PNL;
• Divulgação
dos trabalhos
dos alunos.

BE e os novos ambientes • Acesso à • Formação de • Reduzido • PTE; • Segurança na • Renovação do


digitais. informação um dos PBs número de PC • Motivação Internet; parque
Conhecimento na área Biblioteca escolar

informático e
melhoramento
da rede;
• Divulgação de
em qualquer em ambientes
práticas de BE
lugar e a multimédia;
em ambientes
qualquer hora, • Promoção da
disponíveis no digitais: Blog,
sem utilização das
espaço BE; Plataforma;
necessidade TIC, através
de mediação; • Software dos alunos • Qualidade da • Divulgação
da
pouco para o uso das informação; multimédia
• Processament disponibilizaç
o da ão de recursos
actualizado. NTIC. • Copy/paste. dos
documentos
informação; diversos na
orientadores
• Organização Web 2.0;
do trabalho da
da informação • Catálogos on-
BE;
digital. line.
• Construção de
pastas
temáticas
digitais.
Gestão de evidências/ • Quadro • Prática regular • Capacidade de • Modelos • Desconhecim • Construção de
avaliação. avaliativo de Auto- monitorizar e disponibilizad ento das BE, um Plano de
vazio no que Avaliação; ajustar o os pela RBE e do seu papel e Acção, com
às BEs diz • Preenchiment trabalho consequente acção, por base nas
respeito; o e tratamento desenvolvido formação. parte de evidências e
• Relevância de e as acções muitos na avaliação
das práticas questionários levadas a elementos na feita em
de avaliação; aplicados à cabo, com comunidade 2008/09.
Conhecimento na área Biblioteca escolar

• Aferição da comunidade
eficácia dos escolar;
serviços • Recolha
prestados e do sistemática de
impacto evidências
conseguido através de
nos registos
utilizadores; digitais;
• Monitorização • Implementaçã
e ajuste das o do Modelo
acções de Auto-
desenvolvidas Avaliação em educativa;
2008/09. alguma
• Falta de
É fundamental regularidade.
colaboração.
que a BE recolha
evidências que
lhe permitam
aferir em que
medida “faz a
diferença” no
processo de
construção do
conhecimento
dos seus
utilizadores.
Conhecimento na área Biblioteca escolar

Gestão da mudança
SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias

As Bibliotecas, sejam elas • Proceder a uma organização e • Políticas de Educação; • Investimento em recursos;
escolares ou não, são hoje gestão da BE orientada para o • Isolamento do PB; • Mudanças nas práticas quotidianas;
e, em geral, espaços sucesso e para a construção de • Imagem da PE e do seu papel na • Recolha sistemática de informação
agradáveis e que dispõe aprendizagens; comunidade escolar e educativa; que nos permita construir Planos
de um conjunto • Optimizar os processos que • Modelos repetidos e ineficientes – de Acção;
significativo de recursos e produzem resultados; Há que apostar em mudanças; • Prática de avaliação e auto-
de equipamentos. • Ter uma postura de investigação e • Diálogo difíceis com as estruturas avaliação de acções e
Apesar do novo desafio colaboração para com todas as pedagógicas e de gestão. procedimentos.
que as NTIC nos vieram estruturas; • Mudança de perspectivas: passar
colocar, o que é • Conhecer todas as áreas do do Bibliotecário para o PB, do
verdadeiramente currículo; mediador de informação e gestor
importante é apostar numa • Apostar na nossa posição na da BE para o adjuvante na
mudança de focalização escola; construção de conhecimento e de
dos objectivos da BE: o
• Liderança adequada. cidadania (através da procura de
PB não trabalha isolado, ferramentas e recursos e orientação
mas em articulação com a de experiências).
sua comunidade e as BE
devem ser centros de
construção do
conhecimento e um
recurso central na forma
como as escolas
Conhecimento na área Biblioteca escolar

pretendem atingir os seus


objectivos educativos.

A preocupação
fundamental da BE do
século XXI e do trabalho
do seu PB e restante
equipa deve ser fazer a
diferença – o seu trabalho
deve ajudar a fazer a
diferença na progressão
dos alunos – e demonstrar
que, quer ao nível dos
recursos, quer ao nível da
informação disponível
quer de estratégias
pedagógicas, a BE é a
melhor sala de aula da
escola.