Você está na página 1de 7

Pesquisa para Seminário ITA

Grupo B capítulo 2

Apoio administrativo-pedagógico - técnico e tecnológico para viabilizar a


inclusão de alunos deicientes visuais à Rede Regualr de ensino
Por Oilas Siqueira

Dispositivos e Adaptações

Há uma imensa quantidade de dispositivos tecnológicos que podem ser usados


para auxiliar um deficiente visual e inseri-lo no processo escolar. Os dispositivos mais usados incluem:

Computadores. Hoje estão sendo largamente usados, tanto nas escolas como no trabalho.

DOSVOX. É um ambiente para microcomputadores da linha PC para uso em ambiente Windows.por


milhares de pessoas no Brasil e outros países de língua portuguesa (África e Europa), existindo
também uma versão (simplificada) em espanhol, na intenção de atender uma crescente
demanda advinda de outros países da América Latina.

Orientações para o uso do Dosvox


http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_
orientacoes_doxvox.pdf

Para conhecer realmente o DOSVOX é preciso usá-lo. Para instalar o DOSVOX


em seu computador acesse http://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/download.htm
Ferramenta do sistema DOSVOX
http://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/ferramentas.htm

Vídeo: Pesquisadores do Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ criaram o DOSVOX, sistema


operacional de computador baseado na síntese de voz, o primeiro do gênero em português.
A tecnologia é genuinamente brasileira e é disponibilizada gratuitamente aos deficientes visuais.
http://www.youtube.com/watch?v=O5jEqDOGfNE

Sintetizadores de voz. Um sintetizador de voz permite ao aluno deficiente visual ouvir o que aparece
na tela de computador por um alto-falante ou um fone de ouvido.

Linhas Braille – Uma linha Braille é um dispositivo composto por uma fila de células braille
eletrônicas, que podem reproduzir dinamicamente o texto enviado por um computador, permitindo a
leitura em Braille sem usar papel.
Conheça a página do Instituto Benjamin Constant: http://www.ibc.gov.br/

BRAILLE FÁCIL 3.1

Manual de operação
Instituto Benjamin Constant – 2009

http://intervox.nce.ufrj.br/brfacil/brfacil.doc

Impressoras Braille. São impressoras especiais de computadores pessoais comuns que


produzem material em Braille. É possível imprimir em Braille praticamente qualquer arquivo,
mesmo contendo figuras (que são transcritas para a forma de desenhos táteis). A impressão
Braille em escala hoje é possível através de programas de impressão que fazem uso de
impressoras Braille.
Uma cópia do Braille Fácil pode ser obtida em http://intervox.nce.ufrj.br/brfacil

Vídeo - Sistema Braile- Apresentando algumas informações a cerca do sistema braille como por
exemplo o nome de seu inventor, ano em que foi criado e algumas linhas deste sistema, os
principais equipamentos para a escrita braille. Finalizando o filme mostrando uma pessoa cega
utilizando o computador o que posteriormente poderá ser impresso em braille.
http://www.youtube.com/watch?v=-t4IU_WJZs8

E entre no Portal Braille: http://www.ibc.gov.br/?catid=67&blogid=1&itemid=397

Gravação de textos com indexação e sincronismo – Novas tecnologias de gravação permitem


que sejam introduzidas marcas no texto gravado, que serve de índice para acesso direto a partes
do textos, além de sincronização visando visualização de trechos em letras ampliadas e
impressão Braille.
SOROBAN – Surgiu do O Ábaco é um instrumento utilizado na china há pelo menos 2.500 anos,
com o nome de SUAN-PAN. Há mais ou menos 400 anos os japoneses levaram o ábaco para o
Japão, onde desenvolveram uma versão mais moderna e mantiveram o mesmo nome em
ideogramas dado pelos chineses, o que originou o nome SOROBAN.
Como Utilizar o Soroban
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_soroban.pdf

Sorobã virtual. Entre no site


http://www.sorobanbrasil.com.br/ e faça o download do programa.

Vídeos - 10 festival do japao - demonstração do uso e habilidades adquiridos atraves do


seu uso divido em 4 partes, sao estes todos os links
parte 1 - http://www.youtube.com/watch?v=YcH5zt...
parte 2 - http://www.youtube.com/watch?v=1KTukk...
parte 3 - http://www.youtube.com/watch?v=6cc7XG...
parte 4 - http://www.youtube.com/watch?v=KQk-Ru...

PODCAST - É uma forma de divulgação de programas de áudio pela Internet, que permite aos
usuários acompanhar sua atualização em tempo real. Os programas, gravados em qualquer
formato digital (MP3 principalmente), ficam armazenados em um servidor na internet e podem ser
transferidos e ouvidos no computador ou num tocador de MP3 portátil, pode ser baixado em
celular, Ipod.
Oficina de Podcast
http://www.slideshare.net/Oilas/podcast-e-utilizao-do-software-audacity

ALGUNS APARATOS TECNOLÓGICOS


Há ainda muitos outros produtos a serem disponibilizados para facilitar a vida do usuário com
deficiência visual. Entre eles, os seguintes softwares:
Jaws – Um sintetizador de voz integrado ao software que utiliza a placa e as caixas de som do
computador para dar as informações exibidas no monitor, roda no Windows, é americano e
comercializado ;
• Letra – O programa toma conhecimento dos fonemas escritos e transforma o texto digitalizado
em som, foi produzido pelo SERPRO e roda em Linux;
• Sinal – Sistema Interativo de Navegação no Linux , semelhante ao Dosvox receberá este nome
quando operar em plataforma Linux ;
• Virtual Vision – Como os softwares citados, conta com um sintetizador de voz que lê para o
usuário todo conteúdo da tela selecionado por meio do teclado, inclusive planilhas, tabelas, textos
e sites na Internet. Este é brasileiro e comercializado;
• Openbook - O texto é colocado no scanner e o software converte sua página impressa em texto
eletrônico para ser lido em voz alta pelo sintetizador. E as pessoas com baixa visão podem
escolher entre a exibição visual por ampliação, espaçamento especial entre caracteres e ajuste de
cores de alto contraste, trata-se de um sistema com Optical Caracter Recognition (OCR);
• Magic - Próprio para usuários de computador com baixa visão. Pode ser ajustado de acordo
com as necessidades do usuário e aumenta de 2 à 16 vezes a informação selecionada.
Recursos não ópticos
Os dispositivos não-ópticos não envolvem lentes, e podem ou não ser especificamente projetados para
pessoas deficientes da visão. Entre os recursos mais usados podemos citar réguas com marcações,
material dourado Montessoriano, painéis táteis e auto-colantes além de sistemas para reprodução tátil
em folhas plásticas (equipamentos denominados Thermoform) e papel micro-encapsulado (capazes de
produzir relevos a partir de desenhos gerados numa impressora comum).

Para saber mais sobre o material dourado Montessoriano


http://educar.sc.usp.br/matematica/m2l2.htm

Como no Brasil estes materiais são caríssimos, por se quase todo importado, o professor pode produzir
seu material a partir dos recursos a que tiver acesso, incluindo materiais criativos e reciclados, além de isopor,
madeira, rotex, feltro, cortiça etc. Como exemplo de adaptações:

Instrumentos de medida comuns (réguas, esquadros) ao qual se adiciona rotex braille (fita autocolante
com texto).

Livros falados e o sistema Daisy


É a gravação de livros em fita cassete por voluntários (ledores), atualmente substituidas por CD ou
DVD. Muito utilizadas por bibliotecas especializadas e até hoje o uso deste tipo de transcrição ainda é
muito comum. Entretanto, a leitura para estudo, entretanto, se torna complexa, na medida em que se
deseje acessar a pontos específicos da gravação, com rapidez.

DAISY - Digital Accessible Information System - que visava definir normas para:
Criar livros digitais falados, com acesso direto ao conteúdo específico; permitir a identificação de
elementos dos livros impressos para permitir a navegação dentro de um livro. Assegurar
interoperabilidade entre as tecnologias assistivas e as fontes de informação, por exemplo, poder
imprimir em Braille o conteúdo de um livro falado, pela inclusão de arquivo texto sincronizado com o
som.
O formato Daisy foi adotado em vários países. Já existe um bom número de softwares e equipamentos
de leitura e gravação que dão acesso a textos neste formato. O leitor de CD para formato Daisy,
possui teclas de avanço de capítulo, parágrafo,página, e outras funções específicas de navegação.

O MEC lança programa gratuito paraconverter texto em áudo em português


Com o freeware MEC Daisy o Ministério da Educação pretende ampliar a inclusão digital e
educacional de pessoas com deficiência visual ao converter texto em áudio, aumentando assim a
acessibilidade às informações escritas.
Através do Mbrola Synthesizer o Ministério da Educação desenvolveu o MEC Daisy, baseado no padrão
internacional Daisy - Digital Accessible Information System -, a ferramenta brasileira traz sintetizador de voz
(narração) e instruções de uso em português brasileiro. O software permite converter qualquer texto em
formato Daisy e, após a conversão, é possível manusear o texto sonoro de maneira semelhante ao texto
escrito.

Para baixar o Programa é necessário estar com a versão mais recente da máquina virtual Java instalada para
que tudo funcione corretamente.
http://intervox.nce.ufrj.br/mecdaisy/

Donwload do MEC Daisy


http://intervox.nce.ufrj.br/mecdaisy/download.htm

Leia mais: Programa gratuito para converter texto em áudio em português


http://blog.brasilacademico.com/2009/06/programa-gratuito-para-converter-
texto.html#ixzz0YLUespTq

Adaptação curricular
Todo esse arsenal de recursos, infelizmente, é insuficiente para promover uma ponte entre as
necessidades inerentes ao currículo que é usado para as pessoas normais e pessoas com deficiência
visual.
por exemplo, uma cartilha, em que praticamente todas as páginas contêm imagens e nas quais o
formato das letras que estão sendo ensinadas imita o formato da figura.

Como transcrever isso para um código puramente textual, como Braille? Descrevendo as figuras?
É necessário adaptar. A adaptação pode ser muito simples como uma descrição em palavras. Ou um
completo redesenho na estratégia usada para passar o conceito.
É necessário adaptar. A adaptação pode ser muito simples como uma descrição em palavras. Ou um
completo redesenho na estratégia usada para passar o conceito.
As adaptações deverão ser efetuadas evidenciando a descrição textual e tátil do aspecto visual do
mundo, e de tudo que puder traduzir o mundo na perspectiva de sua aparência exterior.
Quem faz essa adaptação? Pode ser o próprio professor, o material pode já vir adaptado de um centro
de transcrição (por exemplo, o Instituto Benjamin Constant tem uma equipe de adaptação de materiais
didáticos, que transcreve muitos dos livros didáticos aprovados pelo MEC para uso nas escolas
públicas).
Como a adaptação completa é muito demorada, é necessário que a maior quantidade possível
material didático, em especial os livros e apostilas que serão usados pelo aluno deficiente visual, devem
ser entregue previamente com todas as adaptações ao professor, pois este não terá tempo hábil para
produzi-las.
Acessibilidade

Acessibilidade na Internet
Acessibilidade- Representa para o usuário não só o direito de acessar a rede de informações,
mas também o direito de eliminação de barreiras arquitetônicas, de disponibilidade de
comunicação, de acesso físico, de equipamentos e programas adequados, de conteúdo e
apresentação da informação em formatos alternativos.

Vídeo - Acessibilidade na web, deficientes também acessam a internet, veja quais os problemas
que enfrentam hoje. www.rafaelcomarin.com por Rafael Comarin
http://www.youtube.com/watch?v=f64MRzCTusQ
Acessibilidade na Web: Custo ou Benefício?

Um pequeno trailer do vídeo que em breve também estará disponível, no qual demonstramos na
prática a navegação pela Internet, utilizando leitores de tela, sites acessíveis e não acessíveis e
com dicas como resolver os principais problemas de acessibilidade. Uma produção da
AcessoDigital.net.
http://www.youtube.com/watch?v=zNVrNo7MxsA

JORNAL PARA DEFICIENTES VISUAIS WWW.jornaldaparaiba.com.br/dv


O "Jornal Visual" é o primeiro telejornal diário criado para levar informação à comunidade de
deficientes auditivos, estimada em cinco milhões de brasileiros.

"Além da Luz" retrata a vida de quatro cegos que fazem parte da Associação dos Deficientes
Visuais de Cocal do Sul (ADVICOSUL), numa pequena cidade de Santa Catarina, através de
relatos otimistas em relação à deficiência visual e que o caminho para uma vida normal é a
educação e a informação. A importância de Braille nesse processo é fundamental e por isso
Goulart foi até a França para descobrir de perto a história do renomado homem que inventou um
sistema de escrita simples e útil, que abriu as portas do conhecimento a todos aqueles que não
enxergam.
http://www.youtube.com/watch?v=sxBKtWR2dAo

Bibliografia

SEMINÁRIO: INCLUSÃO E TECNOLOGIAS ASSISTIVAS – SENSIBILIZAÇÃO


Dispositivos e Adaptações - Antonio Borges
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_dispositivos_adaptaco
es.pdf
O Ensino do Braille - Antonio Borges
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_ensino_braille.pdf
Orientações para o uso do Dosvox - Antonio Borges
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_orientacoes_doxvox.pdf
SOROBAN – Como Utilizar- Antonio Borges
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_UNID2_soroban.pdf
Acessibilidade na Internet
http://eproinfo.mec.gov.br/upload/ReposProf/Tur0000114291/img_upload/ITA_acessibilidade_internet.
pdf
Vídeos Youtube- www.youtube.com
BLOG BRASIL ACADÊMICO. Programa gratuito para converter texto em áudio em português. 27/06/2009. Online.
http://blog.brasilacademico.com/2009/06/programa-gratuito-para-converter-texto.html. Capturado em 30/11/2009.
Leia mais: Programa gratuito para converter texto em áudio em português
http://blog.brasilacademico.com/2009/06/programa-gratuito-para-converter-texto.html#ixzz0YLRm9QJ2
Blog inovacaotecnologica
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=ufrj-lanca-livro-digital-falado&id=

Portal do MEC - Programa amplia inclusão de pessoas com deficiência ao converter texto em áudio
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13786:programa-amplia-inclusao-de-pessoas-
com-deficiencia-ao-converter-texto-em-audio&catid=205&Itemid=86