Você está na página 1de 4

Tema 1 – Energia e Suas fontes

As fontes de energia podem ser convencionais ou alternativas. Energia convencional é


caracterizada pelo baixo custo, grande impacto ambiental e tecnologia difundida. Já a energia
alternativa é aquela originada como solução para diminuir o impacto ambiental. Com essas
duas fontes de energia, surgem também duas distinções: renováveis e não-renováveis.
Renovável: é a energia que é extraída de fontes naturais capaz de se regenerar,
consequentemente inesgotável. Ex: energia solar, energia eólica, etc.
Não-renovável: é a energia que se encontra na natureza em quantidades limitadas, que com
sua utilização se extingue. Ex: petróleo, carvão mineral, etc.
Introdução

Em nosso planeta encontramos diversos tipos de fontes de energia. Elas podem ser
renováveis ou esgotáveis. Por exemplo, a energia solar e a eólica (obtida através
dos ventos) fazem parte das fontes de energia inesgotáveis. Por outro lado, os
combustíveis fósseis (derivados do petróleo e do carvão mineral) possuem uma
quantidade limitada em nosso planeta, podendo acabar caso não haja um consumo
racional.
A natureza oferece uma série de recursos indispensáveis ao homem, dentre eles
podemos citar os minerais.
Os recursos minerais foram extraídos de maneira mais intensa a partir da
Primeira Revolução Industrial. Uma vez que para o funcionamento da indústria é
preciso ter abundância de matéria-prima e energia, nesse seguimento produtivo
os recursos mais utilizados são os minérios, que podem ser renováveis e não-
renováveis e metálicos ou não-metálicos.

Os minerais fósseis, de origem orgânica, tiveram sua utilização difundida a partir


da Revolução Industrial com a invenção da máquina a vapor, que era movida a
carvão mineral, de origem fóssil. Em geral, esses minerais têm seu uso vinculado
à produção de energia, de maneira que movimenta, além de máquinas, aviões,
carros, caminhões, entre outros. Os recursos energéticos fósseis possuem outros
usos, pois são agregados na produção de inúmeros produtos. Os principais são:
petróleo e carvão. Esses são de importância fundamental para o
desenvolvimento de qualquer nação, tendo em vista que países desprovidos de
tais recursos enfrentam muitas dificuldades nos seguimentos industriais,
comerciais e agrícolas.

O petróleo se formou a milhões de anos, a partir de matéria orgânica (restos de


animais, vegetais e microrganismos) que se armazenou no fundo dos oceanos.
Em razão da temperatura e da pressão sofrida, a matéria orgânica se
transformou em um líquido viscoso, de coloração escura.

Esse importante recurso mineral é extraído todos os dias em várias partes do


mundo, a unidade de medida usada é o barril, que equivale a 159 litros de
petróleo. Após a extração do petróleo do subsolo ou do fundo do mar, ele é
transportado para as refinarias, onde o minério bruto é beneficiado e
transformado em produtos como: gasolina, óleo diesel e querosene. A partir do
petróleo são fabricados ainda: plásticos, borrachas sintéticas, asfalto,
fertilizantes, fibras e muitos outros.

O carvão se formou a milhões de anos através da decomposição de matéria


orgânica (vegetais e animais) que se transformou, em face da abundância em
carbono, num elemento rochoso, o próprio carvão mineral. Uma das principais
utilizações desse minério é de servir de energia em fornos siderúrgicos, nos quais
é produzido o aço. O carvão também é agregado na fabricação de corantes,
inseticidas, plásticos, medicamentos, entre outros.
As fontes de energia são extremamente importantes nas atividades humanas, pois originam
combustíveis e eletricidade que servem para iluminar, movimentar máquinas, caminhões entre
outras aplicações.

As energias facilitam o trabalho do homem que em outras circunstâncias teria uma grande
dificuldade, utiliza-se a energia para levantar peso, apertar parafuso, mover veículos, ferver
água, etc.
Na maioria dos países do mundo, o modelo energético, é baseado no consumo de
combustíveis fósseis, ou seja, petróleo, gás natural e carvão.
O principal problema deste modelo, é que os recursos não são renováveis, além de
ocasionarem muitos danos ao meio ambiente, como a poluição atmosférica, causadora do
efeito estufa.
A dependência de consumo de combustíveis fósseis para a produção de energia certamente
afeta a vida na terra e compromete a qualidade ambiental, e continuará sendo desse jeito.
Sendo assim, é necessário que o trabalho científico e tecnológico do mundo atual sejam
dirigidos para produzir outros tipos de energia (que sejam menos poluidoras e que causem
menos impactos ambientais, diferente do petróleo), as chamadas energias alternativas.
No Brasil (diferentemente da maioria dos países), a produção de energia é feita
principalmente através de hidrelétricas, ou seja, de energia hidráulica pois o país dispõe de
grandes bacias hidrográficas. A energia produzida através de hidrelétricas é considerada limpa
e renovável, ao contrário daquelas derivadas dos combustíveis de petróleo.
Sabendo do que foi falado nos parágrafos acima, Quais são os diferentes tipos de energia?
Como funcionam? Qual é a próxima fonte de energia quando se acabar o petróleo? Qual é a
grande luta para existirem as energias alternativas?
Pesquisas revelam através de estimativas, que de toda a energia gerada no planeta, 80% são de
combustíveis fósseis, como o petróleo, o carvão e o gás natural. Nos próximos 100 anos, uma
coisa que é muito provável, é que com o aumento da população, paralelamente, aumentará o
uso de combustíveis fósseis. E uma coisa que não é nada provável, é que essa grande
população (que na época estará maior) faça o uso de energia alternativa. Para o professor de
engenharia, Martin Hoffer, o esforço de fazer as pessoas deixarem de usar o petróleo, e
começarem a usar energia alternativa, é maior do que acabar com terrorismo: “O terrorismo
não ameaça viabilidade do nosso modo de vida baseado nos avanços tecnológicos, mas a
energia, é um fator crucial”. Um exemplo de como existem energias alternativas que
“adiantam” e são “ecológicas”, é que se se nos trocássemos uma lâmpada incandescente por
uma fluorescente, nos estaríamos economizando 225 quilos de carvão, alem de deixar de
causar poluição.
Os grandes problemas que parte da sociedade luta para ter a energia alternativa são os
políticos e as empresas transnacionais (como a Shell, Texaco, Esso, etc.). Como a nossa
sociedade é capitalista, grande parte dela não se preocupa nada em relação às conseqüências,
querendo cada vez mais construir usinas poluidoras, só pensando no lucro. Poderíamos usar
outras fontes menos poluentes, mas por causa do capitalismo, temos um monopólio do uso de
energias mais poluidoras. E o que Martin Hoffer levanta é que se a sociedade capitalista não
ajudar, podemos ser condenados a depender só dos combustíveis fósseis, cada vez mais
poluentes, à medida que diminuem as reservas petroleiras e de gás, com conseqüência
catastrófica no planeta: “se não tivemos uma política energética pró-ativa, acabaremos
simplesmente usando o carvão, depois o xisto, e em seguida a areia de alcatrão, sempre com
um retorno cada vez menor, até que nossa civilização entre em colapso. Mas tal declínio não é
inevitável. Ainda temos a possibilidade de escolher.”
Sabendo que futuramente aumentará o número de pessoas, aumentando junto o uso de
combustíveis fósseis, algum dia, as grandes reservas petroleiras acabarão, então,
pesquisadores trabalham para identificar o próximo grande combustível que abastecerá esse
gigantesco planeta. Para alguns especialistas, “não há nenhuma solução milagrosa”, para
outros, aqueles mais insistentes, pensam que existem energias infinitas no espaço, mas que
para fazer na prática é impossível.
A vontade de carros movidos a hidrogênio, pode dar uma impressão equivocada, porque
hidrogênio não é fonte de energia. Para ele se tornar útil, tem que ser isolado e isso requer
mais energia do que proporciona. Atualmente o único jeito de produzir energia com
hidrogênio, é com combustíveis fosseis, que é um jeito poluidor de fazer, mas estão pensando
em um jeito limpo de sua produção: O hidrogênio seria produzido de formas de energias que
não liberam poluição (dióxido de carbono) o que precisaria de um uso grande de energia
eólica, nuclear e solar. Nos Estados Unidos, uma coisa muito estudada pelo governo, é que
poderíamos produzir energia com hidrogênio, usando as grandes reservas de carvão do paÍs,
mas armazenando no subsolo o dióxido de carbono.
Isso que nós acabamos de ver sobre o hidrogênio é um belo exemplo de que nós, seres
humanos, somos muitos capazes de poder conciliar um desenvolvimento limpo, descobrindo
coisas novas, e ao mesmo tempo, preservando o planeta.
Fontes Alternativas de Energia

A energia tem sido através da historia a base do desenvolvimento das civilizações. Nos dias
atuais são cada vez maiores as necessidades energéticas para a produção de alimentos, bens de
consumo, bens de serviço e de produção, lazer, e finalmente para promover o
desenvolvimento econômico, social e cultural.
É assim, evidente a importância da energia não só no contexto das grandes nações
industrializadas, mas principalmente naquelas em via de desenvolvimento, cujas necessidades
energéticas são ainda mais dramáticas e prementes. Acreditamos ser chegada a hora de
ingressarmos na era das fontes alternativas de energia.
As fontes alternativa de energia vem através dos tempos ganhando mais adeptos e força no
seu desenvolvimento e aplicação, tornando-se uma alternativa viável para a atual situação em
que o mundo se encontra, com as crises de petróleo, pela dificuldade de construção de centrais
hidroelétricas, Termelétricas, carvão mineral, xisto, usinas nucleares e outras formas de
energia suja, como são classificadas, em via de que a utilização destas geram uma grande
degradação ambiental o qual e incontestável do ponto de vista social, econômico e humano.
Construir uma hidroelétrica hoje significa desabitar e destruir uma grande área verde, do
mesmo modo, procurar e perfurar poços de petróleo em águas profundas, tornando-se
situações enviáveis e muito menos alternativas.
A estagnação das fontes convencionais é promovida de certa forma pela saturação de
produção energética das hidroelétricas, ocasionadas a principio pelo movimento migratório;
(êxodo rural), ou seja, causado pelos agricultores que em busca do sonho da cidade grande,
contribuem com a construção de novas moradias e com isso, a ligação na maioria dos casos de
redes clandestinas de energia, sobrecarregando dessa forma as linhas de distribuição e
transformadores, gerando os não muito agradáveis "blecautes". Estes acontecimentos tem de
certa forma, fortalecido o movimento em busca de novas fontes alternativas de energia.
O termo fonte alternativa de energia não deriva apenas de uma alternativa eficiente, ele é
sinônimo de uma energia limpa, pura, não poluente, a principio inesgotável e que pode ser
encontrada em qualquer lugar pelo menos a maioria na natureza.
A palavra energia tem vários significados. O conceito científico de energia nasceu no século
XIX e, de maneira geral, quer dizer o potencial inato para executar um trabalho ou realizar
uma ação. Em ciência a pode ser dividida em energia potencial, cinética, química, radiante ou
nuclear.
O petróleo é a principal fonte de energia no mundo atual. Ele é chamado de energia não
renovável porque tende a se esgotar com o uso. O carvão, uma das fontes mais antigas
utilizada pelo homem, também é considerado uma fonte esgotável e poluidora. A energia
nuclear apresenta perigos de contaminação radioativa. Por essas razões a pesquisa em torno
das fontes de energia renovável é tão importante, além de representam uma alternativa para a
preservação do meio ambiente e serem renováveis, ou seja, inesgotáveis.
Viabilidade: Existem 2 aspectos que devem ser considerados: A viabilidade
técnica e a viabilidade econômica. A viabilidade técnica vai estudar a forma de
se conseguir fazer a transformação, isto é, se é possível ou não a obtenção de
energia a partir daquela fonte. A viabilidade econômica vai tentar produzir a
energia nos patamares de preços em que são comercializadas as energias de
fontes habituais
Actualmente, a procura de energia assenta fundamentalmente nas fontes de energia não
renováveis, as quais têm tecnologia difundida, mas possuem um elevado impacte ambiental.
Importa inverter esta tendência, tornando o seu consumo mais eficiente e substituindo-o
gradualmente por energias renováveis limpas.