Você está na página 1de 31

SÉRIES ESTATÍSTICAS E APRESENTAÇÃO DE DADOS

PROF. DEMETRIUS P. MORILLA

O método cientifico, quando aplicado para solução de um problema cientifico,

frequentemente gera dados em grande quantidade e de grande complexidade.

Desse modo, a analise da massa de dados

individuais, na maioria das vezes, não

revela a informação subjacente, gerando a

necessidade de algum tipo de condensação ou resumo dos dados.

A Estatística Descritiva e a parte da

Estatística que desenvolve e disponibiliza

métodos para resumo e apresentação de dados estatísticos com o objetivo de

facilitar a compreensão e a utilização da

informação ali contida.

Apresentação de dados

Séries Estatísticas

As series estatísticas resumem um conjunto ordenado de observações através de três fatores fundamentais:

a) tempo: refere-se a data ou a época em que o fenômeno foi investigado; b) espaço: refere-se ao local ou região onde o fato ocorreu;

c)

sendo

investigado e cujos valores numéricos estão sendo apresentados.

espécie:

refere-se

ao

fato

ou

fenômeno

que

esta

As series estatísticas são classificadas de acordo com o fator que estiver variando, podendo ser simples ou

mistas.

Séries simples

São aquelas em que apenas um fator varia. Podem ser de três tipos:

Serie histórica (temporal ou cronológica ou evolutiva): onde varia o tempo permanecendo fixos o espaço e a espécie do fenômeno estudado.

Serie geográfica (territorial ou regional): onde varia o espaço permanecendo fixos o tempo e a espécie do fenômeno estudado.

Serie especificativa (qualitativa ou categórica): onde varia a espécie do fenômeno estudado permanecendo fixos o tempo e

espaço.

Serie histórica

Serie histórica

Serie geográfica

Serie geográfica

Serie especificativa

Serie especificativa

Séries mistas

São aquelas em que mais de um fator varia ou um fator varia mais de uma vez.

Séries mistas • São aquelas em que mais de um fator varia ou um fator varia

Série distribuição de frequências

Ocorre quando nenhum dos fatores varia. Nesta serie os dados são agrupados em classes

(intervalos

com limites predeterminados)

segundo suas respectivas frequências. Segundo

a natureza dos dados, as distribuições de

frequências, podem ser de dois tipos.

Para dados de enumeracao

Para dados de mensuracao

Tabela 8: Número de alarmes falsos em Escolas, por acionamento acidental ou por mau funcionamento do

equipamento, recebidos diariamente por uma empresa de

segurança em Maceió no mês de Junho.

ou por mau funcionamento do equipamento, recebidos diariamente por uma empresa de segurança em Maceió no

Tabelas

A tabela e a forma não discursiva de apresentar informações, das quais o dado numérico se destaca

como informação central. Sua finalidade e apresentar os

dados de modo ordenado, simples e de fácil interpretação, fornecendo o máximo de informação num mínimo de espaço.

A construção de uma tabela, entretanto, deve obedecer a uma serie de normas técnicas. Estas normas podem ser

encontradas na publicação do IBGE intitulada "Normas

de Apresentação Tabular" que tem como objetivo orientar

a apresentação racional e uniforme de dados estatísticos

na forma tabular.

Elementos da tabela

Os elementos essenciais são:

Titulo: e a indicação que precede a tabela contendo a designação do fato observado, o local e a época em

que foi estudado.

Corpo: e o conjunto de linhas e colunas onde estão

inseridos os dados.

Cabeçalho: e a parte superior da tabela que indica o

conteúdo das colunas.

Coluna indicadora: e a parte da tabela que indica o conteúdo das linhas.

Os elementos complementares são:

Fonte: entidade que fornece os dados ou elabora a tabela.

Notas: informações de natureza geral, destinadas a esclarecer o conteúdo das tabelas. Chamadas: informações especificas destinadas a esclarecer ou conceituar dados numa parte da tabela.

Deverão estar indicadas no corpo da tabela, em

números arábicos entre parênteses, a esquerda nas

casas e a direita na coluna indicadora.

Número da tabela Uma tabela deve ter numero para identifica-la sempre que o documento apresentar uma ou mais tabelas,

permitindo, assim, a sua localização. A identificação da

tabela deve ser feita em números arábicos, de modo

crescente, precedidos da palavra Tabela, podendo ou

não ser subordinada a capítulos ou seções de um

documento. Exemplos: Tabela 5, Tabela 10.4.

Apresentação de dados numéricos Toda tabela deve ter dado numérico para informar a

quantificação de um fato especifico observado, o qual

deve ser apresentado em números arábicos.

A parte inteira dos dados numéricos deve ser separada por pontos ou espaços de três em três algarismos, da

direita para a esquerda, por exemplo: 12.243.527 ou 12

243 527. A separação da parte inteira da decimal deve

ser feita por virgula, por exemplo: 25,67.

Sinais convencionais

Sempre

dado numérico não puder ser

apresentado, o mesmo deve ser substituído por um

sinal convencional. A substituição de um dado numérico

deve ser feita por um dos sinais abaixo, conforme o

caso.

que

um

sinal convencional. A substituição de um dado numérico deve ser feita por um dos sinais abaixo,

Gráficos

Outro modo de apresentar dados estatísticos e sob uma forma ilustrada, comumente chamada de gráfico. Os

gráficos constituem-se numa das mais eficientes formas

de apresentação de dados.

Um gráfico e, essencialmente, uma figura construída a partir de uma tabela; mas, enquanto a tabela fornece uma

ideia mais precisa e possibilita uma inspeção mais

rigorosa aos dados, o gráfico e mais indicado para

situações que visem proporcionar uma impressão mais

rápida e maior facilidade de compreensão do

comportamento do fenômeno em estudo.

Os gráficos e as tabelas se prestam, portanto, a objetivos distintos, de modo que a utilização de uma forma de

apresentação nao exclui a outra.

Normas para representação gráfica

Os gráficos, geralmente, são construídos num sistema de eixos chamado sistema cartesiano ortogonal. A variável

independente e localizada no eixo horizontal (abscissas),

enquanto a variável dependente e colocada no eixo vertical (ordenadas).

O gráfico devera possuir titulo, fonte, notas e legenda, ou seja, toda a informação necessária a sua compreensão,

sem auxilio do texto. O gráfico devera possuir formato aproximadamente

quadrado para evitar que problemas de escala interfiram

na sua correta interpretação.

Tipos de gráficos

Podemos

considerar

representação gráfica:

quatro

tipos

principais

de

Estereogramas

Cartogramas Pictogramas ou gráficos pictóricos

Diagramas

Estereogramas

Gráficos onde as grandezas são representadas por volumes.

Geralmente são construídos num sistema de eixos bidimensional, mas podem ser construídos num sistema tridimensional para ilustrar

a relação entre três variáveis.

bidimensional, mas podem ser construídos num sistema tridimensional para ilustrar a relação entre três variáveis.

Pictogramas ou gráficos pictóricos

Gráficos puramente ilustrativos, construídos de modo a ter grande apelo visual, dirigidos a um publico muito grande e heterogêneo.

ilustrativos, construídos de modo a ter grande apelo visual, dirigidos a um publico muito grande e

Diagramas

Gráficos geométricos de duas dimensões, de fácil elaboração e grande utilização. Podem ser ainda subdivididos em: gráficos de colunas, de barras, de linhas ou curvas e de setores.

e grande utilização. Podem ser ainda subdivididos em: gráficos de colunas, de barras, de linhas ou

PRÓXIMA AULA SERÁ NO LABORATÓRIO DE INFORMÁ- TICA

ATIVIDADE AVALIATIVA

BOA NOITE