Você está na página 1de 7

5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 1

Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

D – GESTÃO DA BE
D.3. Gestão da Colecção/da informação

Instrumentos de recolha Evidências extraídas dos instrumentos a integrar no


Indicadores Factores críticos de sucesso
de evidências sugeridos Relatório de Auto – Avaliação

A política documental encontra-se definida 1 Inventário actualizado do fundo documental da BE. 8)


para a escola/agrupamento. Documentação que
A BE possui normas registadas de política de
define o desenvol- planeamento/ gestão da colecção do conhecimento da
A política documental materializa-se num
vimento da colecção: Directora do agrupamento e do Conselho Pedagógico e
processo integrado e contínuo de avaliação da
Política de Desenvol- aprovadas pelo Conselho Geral. 1); 2)
colecção ou colecções da escola, na
vimento da Colecção.
inventariação de necessidades e na sua A colecção é avaliada pelo professor bibliotecário e pelos
actualização sistemática. 2 membros da Equipa da BE, após ouvidos os
D.3.1. Registos de actas/ Coordenadores de Departamento, Coordenadores
A política de desenvolvimento da colecção Pedagógicos e Responsáveis pelo Projecto “Educação
relatórios/ memorandos/
Planeamento/ está formalizada e foi submetida ao parecer para a Saúde”, sobre as necessidades de actualização da
planificações/ plano
gestão da colecção do conselho pedagógico, definindo um colecção. São definidas as prioridades de aquisição de
orçamental. acordo com os currículos, com regularidade. 2); 5); 6); 9)
de acordo com a conjunto de normas para a selecção,
inventariação das desbaste, aquisição, organização e circulação
3 Nas actas de reunião da equipa da BE, de Departamentos
necessidades dos recursos de informação.
Análise da colecção (CK2). Curriculares/Áreas Disciplinares, NAC, PNL, e de Projectos
curriculares e dos em que participa o professor bibliotecário, são registadas
utilizadores da A escola/agrupamento participa na definição
as referências à colecção existente na BE e as sugestões
dessa política que é aprovada pelos órgãos de 4
escola/ dadas. De acordo com as sugestões apresentadas é
direcção, administração e gestão (conselho Listagens de aquisições
agrupamento efectuada uma priorização de aquisições.2); 9)
geral, director, conselho pedagógico, conselho
5
administrativo), garantindo consistência ao
Listas bibliográficas
trabalho da equipa e assegurando mais O professor bibliotecário apresenta à Directora do
agrupamento a lista de prioridades de aquisições para ser
facilmente as exigências de financiamento 6
analisada. Depois de esta ser aprovada fazem-se as
anuais. Listas de necessidades
respectivas aquisições. 4)
dos Departamentos e ou
As práticas de avaliação, de desbaste, de Projectos
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 2
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

selecção e aquisição de documentação são 7 As normas quanto à necessidade de actualização e


realizadas de acordo com as orientações Regulamento da BE desbaste dos documentos que já não se encontrem em
definidas. condições de circulação ou sejam já desactualizados
(manuais escolares…) estão claramente definidas. Em
8
As necessidades de informação, decorrentes Inventário do acervo relação aos periódicos/jornais, apenas se guardam
do projecto educativo, de projectos em documental durante um ano. Posteriormente são aproveitados para a
elaboração/enriquecimento de Dossiers Temáticos pela
desenvolvimento e dos perfis curriculares dos
equipa da BE. 1)
diferentes anos/ matérias são inventariadas. 9
A circulação de documentos está claramente definida,
A documentação existente em cada BE/escola Actas das reuniões da
servindo a comunidade educativa, através de requisição.
e as necessidades ao nível do agrupamento Equipa da BE Os utilizadores que perderem os documentos
são avaliadas e existe uma gestão integrada requisitados terão que repô-los (documento igual ou no
que promove a circulação da documentação. mesmo valor). 1); 7)

A rede partilhada de documentação pode A BE não tem orçamento próprio, utilizando os lucros da
envolver outras bibliotecas a nível local e a papelaria para fazer as aquisições. As compras são
BM. realizadas junto da empresa/entidade que oferece
melhores condições. As revistas e jornais de assinatura
As normas que regem a partilha de são automaticamente actualizados pela Direcção, após
documentação e a gestão cooperativa da ter contactado o PB, para que não haja interrupção e
colecção estão formalizadas e integram a empobrecimento da colecção. 1)
política de desenvolvimento da colecção.
A BE trabalha de forma articulada com outras bibliotecas
escolares do Concelho e a BM para enriquecer o fundo
Os órgãos de administração e gestão atribuem
documental, principalmente o que circula nas escolas do
anualmente uma verba para actualização da
agrupamento, sem biblioteca. 1); 2)
documentação.
A BE define as normas de partilha de documentos dentro
das escolas do agrupamento. 1); 7)

O professor bibliotecário reúne periodicamente com a


Directora para saber com que verba pode contar para as
aquisições a fazer pontualmente. 2)
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 3
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

Instrumentos de recolha Evidências extraídas dos instrumentos a integrar no


Indicadores Factores críticos de sucesso
de evidências sugeridos Relatório de Auto – Avaliação

A colecção é equilibrada em quantidade, entre 1 …% de alunos e professores que usou regularmente os


suportes (impresso e não impresso) e entre as Resultados da avaliação documentos em diferentes suportes recreativos e de
diferentes áreas (recreativa e relacionada com apoio ao currículo, garantindo a BE condições de acesso
da colecção.
a todos os utilizadores. 2); 3); 4); 6); 7)
o currículo), garantindo condições de acesso e
uso a todos os utilizadores. 2 A BE disponibiliza o seu espaço, equipamentos, fundo
Estatísticas de documental e apoio dos seus recursos humanos durante
Os livros e outros recursos de informação são empréstimo. todo o período de aulas, sem interrupção na hora de
adequados à faixa etária, à curiosidade almoço. 4)
D.3.2.
intelectual e aos interesses dos utilizadores. 3
…% de alunos e professores que refere ter encontrado
Adequação dos Registos de requisições
na BE a informação que procurava. 4); 5)
livros e de outros Os livros e outros recursos de informação pelos departamentos/
recursos de respondem às necessidades do currículo docentes. A BE faz registo de avaliação da colecção com
informação (no local nacional, do projecto educativo e dos regularidade em reuniões da Equipa da BE, garantindo
e online) às projectos curriculares das turmas. 4 uma gestão equilibrada da colecção. 1); 3)
necessidades Questionário a docentes
(QD3). A BE tem em consideração o nível etário dos alunos e aos
curriculares e aos A selecção dos fundos documentais tem em interesses e curiosidade intelectual dos utilizadores,
interesses dos conta necessidades identificadas junto dos aquando das actualizações da colecção. 1); 3); 4); 6)
utilizadores na 5
departamentos curriculares e utilizadores, de
escola/ Questionário a alunos …% de alunos e professores que acede à informação
acordo os critérios definidos no documento
agrupamento. (QA4). produzida e /ou disponibilizada pela BE, relacionada com
Política de desenvolvimento da colecção.
a formação dos alunos, com Projectos, etc. 4); 6)
6
Os recursos documentais são anualmente A BE disponibiliza acervo documental em diversos
Livro/Caixa de sugestões/
actualizados, respondendo em termos de suportes, de acordo com as necessidades do Currículo
reclamações Nacional, do Projecto Educativo da Agrupamento, do
qualidade, diversidade e relevância às
Projecto Curricular de Agrupamento, dos Projectos
necessidades dos utilizadores.
7 Curriculares de Turma, das NAC, dos CEF, dos EFA, NOC, e
Estatísticas de utilização dos Projectos Extracurriculares. 1); 4); 5)
Os recursos documentais são actualizados anualmente,
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 4
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

do espaço da BE para de forma a responder às necessidades e interesse dos


lazer e leitura informal utilizadores. …% de utilizadores que refere as melhorias
verificadas na actualização do fundo. 3); 4); 6); 7)

Instrumentos de recolha Evidências extraídas dos instrumentos a integrar no


Indicadores Factores críticos de sucesso
de evidências sugeridos Relatório de Auto - Avaliação

A BE assegura a circulação de fundos A BE, em parceria com outras BEs do concelho e a BM,
documentais em todo o 1 assegura a circulação de fundos pelas escolas do
Agrupamento. Estatísticas de Agrupamento com alguma expressão. 1); 3); 5)
empréstimos.
A BE implementa o empréstimo domiciliário e …% de utilizadores que recorre com frequência ao
os fundos documentais são suficientes para as 2 empréstimo domiciliário, registando-se uma grande
necessidades dos utilizadores. Trabalhos realizados na evolução, fruto do trabalho da promoção do livro e da
biblioteca ou em leitura em vários suportes, efectuados pela BE. 1); 2)
A BE realiza um trabalho de valorização e colaboração com a BE no
contexto do uso da A BE realizou, em conjunto com vários docentes,
motivação para o valor e uso da
D.3.3. informação. animadores e mediadores da leitura, várias acções de
documentação nas práticas de ensino e promoção da leitura com as turmas da escola. 3); 5)
aprendizagem. 3
Uso da colecção
pelos utilizadores da Questionário a docentes A BE produz, em colaboração com professores,
A BE forma para o uso e integração da (QD3). coordenadores das Áreas Disciplinares, coordenadora do
escola/ informação nas actividades diárias e de PNL e coordenadora das NAC, instrumentos de apoio à
agrupamento. aprendizagem. 4 prática lectiva (fichas de leitura, guiões de utilização dos
Questionário a alunos vários suportes de fundo documental, listas de
Os alunos procuram os recursos documentais (QA4). directórios, fichas de trabalho, etc). 2); 3); 5)
para se recrearem ou para o trabalho escolar.
5 A BE promove acções de formação para os docentes
Os docentes recorrem à documentação para a sobre, a importância para as aprendizagens dos alunos,
Análise da colecção (CK2).
sua actividade lectiva e incentivam a sua do uso e integração da informação nas actividades diárias
utilização, apresentando propostas de e de aprendizagem. 3); 4)
trabalho conducentes ao seu uso.
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 5
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

…% de alunos muito expressiva procura a BE nos


intervalos e período de almoço. 4)
A BE produz instrumentos de apoio ao uso da
colecção e desenvolve competências de …% refere que a BE responde bem às suas necessidades,
pesquisa nos utilizadores. nomeadamente na dimensão e adequação do seu
espaço; no número, variedade, qualidade e actualização
de documentos; no número de computadores com
software actualizado que disponibiliza; na facilidade e
qualidade de impressão/fotocópia de documentos na BE;
na utilização do scanner; no apoio da Equipa da BE na
pesquisa de informação e na realização de trabalhos; no
apoio à pesquisa eficaz na Internet; na clara definição de
regras de funcionamento e comportamento na BE, bem
como uma boa divulgação das novas aquisições da BE e
das actividades realizadas. 3); 4)

…% de alunos refere que a BE responde em parte às suas


necessidades: quanto a documentação em suporte CDs
áudio; CDroms, ou DVD; número de computadores; no
acesso a blogs e a outras ferramentas da Web,
informação organizada para aceder online. 4)

…% de utilizadores que menciona utilizar o catálogo


online da BE e guiões de apoio diversos à definição,
elaboração e realização de trabalhos. 3); 4)
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 6
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

Instrumentos de recolha Evidências extraídas dos instrumentos a integrar no


Indicadores Factores críticos de sucesso
de evidências sugeridos Relatório de Auto – Avaliação

1 A BE utiliza um programa informático de gestão da


Registos/relatórios do informação (Bibliobase) e tem um catálogo associando
pro-grama de gestão recursos digitais. O catálogo está disponível online, sendo
A informação está organizada segundo
bibliográfica. Manual de acessível a partir de vários locais: na plataforma Moodle
linguagens normalizadas (na catalogação,
Procedimentos de do agrupamento, na página RBE, no catálogo concelhio,
classificação e indexação) que garantam uma
Catalogação. no site da BE, no blog da BE e nos computadores da BE.
eficaz recuperação da informação.
1); 2); 3); 4)
2
Está implementado um sistema de gestão
Nível de tratamento e de …% de utilizadores acede à informação do catálogo
D.3.4. bibliográfico automatizado que permite a
organização da online, com grande frequência. 1)
simplificação de um conjunto de processos
informação.
Organização da inerentes ao circuito do documento e à
…% de informatização do acervo documental. 2); 3); 4)
informação. difusão e pesquisa da informação.
3
Informatização da
Existência de catálogos …% de utilizadores que recupera informação
colecção. Os utilizadores recuperam a informação
informatizados online. manualmente. 1)
manualmente ou através da consulta
automatizada do catálogo.
4 A BE efectua sessões de esclarecimento para divulgação
Análise da colecção (CK2). da pesquisa no catálogo online e na pesquisa de
O catálogo é pesquisável online e associa
informação. 5)
recursos digitais.
5
Registos, sumários do
livro de ponto
5ª Tarefa - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: 7
Metodologias de operacionalização II – 1.ª PARTE DA TAREFA

Instrumentos de recolha Evidências extraídas dos instrumentos a integrar no


Indicadores Factores críticos de sucesso
de evidências sugeridos Relatório de Auto – Avaliação
A BE realiza actividades de
apresentação/exposição de livros e outros 1 A BE define estratégias de informação e difunde o
recursos de informação. Documentos/ catálogo e outra informação actualizada online. 1); 2)
instrumentos produzidos
A BE organiza e difunde listagens de recursos em diferentes formatos. A BE produz documentos diversos de apoio ao currículo,
de informação (documentos impressos, Registos de Presenças nas que divulga na Web, utilizando novos meios para divulgar
recursos digitais e online) adequados a actividades. essa informação: emails, plataforma Moodle, blog, wiki ,
temáticas diversas, de âmbito curricular ou Estatísticas de entradas Facebook, Hi5… 1); 2)
associadas a determinado projecto. no blogue, n.º de
comentários, n.º de A BE organiza/produz/ e divulga listagens de novidades;
A BE produz guias e tutoriais sobre assuntos, membros do Clube listas de directórios; guiões de leitura, folhetos de
autores, ou outros. Virtual de Leitura, n.º de actividades, guiões para os utilizadores, jornais, dossiers
Votantes no Top de Livros temáticos, etc. 1); 2)
D.3.5. A BE cria instrumentos de promoção da online, n.º de amigos da
colecção e de divulgação de recursos de BE no Hi5 e o “Facebook”, A Equipa da BE organiza visitas guiadas à BE, divulgando o
Difusão da informação: boletim informativo, newsletter, n.º de visitantes dos espaço, o acervo, a organização, o catálogo online, os
informação. folhetos, guiões de leitura, biografias ou listas vídeos das actividades sítios online da BE, a existência do “Clube dos Leitores”,
bibliográficas de autores, outros. colocados no YouTube, as normas de funcionamento e de gestão. 1)
n.º de comentários
A BE recorre a estratégias formativas e de colocados a esses vídeos. Estatísticas de visitantes nos ambientes digitais onde está
interacção com os utilizadores, através de presente a BE: n.º de visitantes, n.º e qualidade das
webquest, testes, jogos ou outras ferramentas 2 sugestões/comentários apresentados. 1)
que desafiem a sua curiosidade acerca de um Análise da colecção (CK
livro ou assunto. 2).

A BE usa a página Web e a denominada


segunda geração de serviços disponibilizados
– blogs, wikis, o RSS, o YouTube – para difusão
da informação.

5 de Dezembro de 2009 - Hugo Vaz