Você está na página 1de 4
Qual é a percepção de turismo para • Você • Sua família • A sociedade
Qual é a percepção de turismo para • Você • Sua família • A sociedade
Qual é a percepção de turismo para • Você • Sua família • A sociedade
Qual é a percepção de turismo para • Você • Sua família • A sociedade

Qual é a percepção de turismo para

Você

Sua família

A sociedade civil

O mercado

O governo

Qual é a percepção de turismo para • Você • Sua família • A sociedade civil

O

mito é o nada que é tudo.

O

mesmo sol que abre os céus

É

um mito brilhante e mudo. Fernando Pessoa

7/7/2011

É um mito brilhante e mudo . Fernando Pessoa 7/7/2011 Mitos do Turismo Professora: Ma. Daniela

Mitos do Turismo

Professora: Ma. Daniela Maria Rocco Carneiro

Os mitos podem ser

Folclore

Lenda

Conto de fadas

Características Tradicional Simbólico

Confortantes ou assustadores

• Simbólico • Confortantes ou assustadores • Vem de uma evolução de eventos, lugares ou pessoas

Vem de uma evolução de eventos, lugares ou pessoas reais, ou podem ser apenas invenções

Algumas verdades já conhecidas sobre o Turismo

Volume de recursos que movimenta

Capacidade de geração de emprego e renda e de impostos

Efeito multiplicador

Volume de recursos que movimenta • Capacidade de geração de emprego e renda e de impostos
Os 7 mitos do Turismo (LEMOS, 2002)
Os 7 mitos do Turismo
(LEMOS, 2002)

1. "O turismo é uma atividade de lazer"

Sabe-se que o turismo é uma atividade que envolve motivações múltiplas e distintas

A OMT organiza e classifica os diversos segmentos turísticos existentes no mercado

Diante disso, considerar o turismo somente pela concepção do ócio e diversão seria torná-lo falho sob uma perspectiva mercadológica e social, além de ser uma visão extremamente simplista do processo de produção

7/7/2011

Mitos & Turismo

Conceito de mito na área de turismo: 30 anos vem sendo utilizado

Mitos se referem aos efeitos de um fenômeno social Turismo: "mito fundador" impactos

Preocupação: mitos da década de 1970 ainda sendo incorporados em discursos políticos no século XXI

O que são mitos?

"(

afirmações que, pela

repetição, transformam-se em definições consensuais sobre a realidade, camuflando-se em verdades que, muitas vezes, não admitem

)

contestações“ (LEMOS, 2002, p. 78)

sobre a realidade, camuflando-se em verdades que, muitas vezes, não admitem ) contestações“ (LEMOS, 2002, p.
sobre a realidade, camuflando-se em verdades que, muitas vezes, não admitem ) contestações“ (LEMOS, 2002, p.

2. "O turismo requer belezas naturais"

Apesar de o ecoturismo ser um segmento que cresce cada vez

mais, há que se levar em conta a rede urbana, uma vez que a mesma pode oferecer condições igualmente favoráveis à visitação

e atração

A Europa não necessariamente se apropria do uso turístico dos

espaços naturais, inclusive a maioria das cidades mais visitadas

não possuem tal enfoque

 

“[…] o verdadeiro núcleo da produção turística são os recursos humanos como fator diferencial da qualificação do planejamento e da operacionalização do produto turístico.” (LEMOS, 2002, p. 134)

O

meio ambiente há muito está constituído. É necessário,

portanto, a ação do homem para que a atividade turística seja efetuada, e não como é concebida através do mito mencionado

 

acima

3.

O mito da indústria

“A indústria é representada pelo conjunto de atividades produtivas que se caracterizam pela transformação de matérias-primas manualmente ou com o auxílio de máquinas e ferramentas para fabricar mercadorias” (LEMOS, 2002, p. 134) Dessa maneira, entre diversos outros fatores, o turismo – que se enquadra no setor terciário serviços – não pode ser uma atividade industrial, tendo em vista que não há possibilidade de estocagem do produto turístico, é consumido somente no momento da prestação do serviço e na maioria das vezes não são exclusivos dos turistas/visitantes O acesso é permitido à toda população, diferentemente do indivíduo que adquire algum bem material, como um carro, por exemplo

5.

“O turismo é uma fonte inesgotável de divisas”

Entretanto, as estatísticas sinalizam que o turismo interno no Brasil é muito mais favorável em relação à receita adquirida por capital externo

7.

O mito do desenvolvimento

Países como Espanha, Itália e Estados Unidos detêm uma economia forte e consolidada, por isso, o fomento da atividade turística é facilitado Convém destacar que a atividade deve ser uma alternativa, e não a base principal da economia da localidade

7/7/2011

4. O mito dos investimentos

4. O mito dos investimentos “[…] não são as autoridades políticas ou as belezas naturais que

“[…] não são as autoridades políticas ou as belezas naturais que determinam os investimentos. Estas são algumas das diversas variáveis que influenciam a dinâmica da expectativa de lucro dos empresários” (LEMOS, 2002, p. 137).

Os investimentos estão condicionados à economia atual de mercado e também do empresariado. Com o neoliberalismo, aliado ao processo globalizante, torna-se difícil uma atuação consistente do poder público, principalmente para ações que visam investimentos no turismo

6. O mito do desenvolvimento auto-sustentado

6. O mito do desenvolvimento auto-sustentado Contudo, é preciso ressaltar que a prática turística também implica

Contudo, é preciso ressaltar que a prática turística também implica impactos negativos Com efeito, “Cabe ao planejamento turístico adequar aos recursos naturais a infra-estrutura geral ofertada, limitando a capacidade de recepção de turistas e conscientizando tanto a comunidade receptora quanto aos turistas” (LEMOS, 2002, p. 139).

de recepção de turistas e conscientizando tanto a comunidade receptora quanto aos turistas” (LEMOS, 2002, p.

Espera-se, conforme Lemos (2002):

que haja a desmitificação de certas concepções atribuídas ao turismo

a colaboração para que o conhecimento seja estimulado

As abordagens são complexas e requerem cada vez mais estudos e pesquisas.

Turismo – mitos e realidades (COOPER et al., 2002)
Turismo – mitos e realidades
(COOPER et al., 2002)

MITO Construir uma atração turística terá visitação imediata de turistas Haverá compra de passagens aéreas e turistas viajarão seja para onde for

• REALIDADE O mundo está repleto de atrações: hotéis, aeroportos e parques temáticos que não
• REALIDADE
O mundo está repleto de atrações: hotéis,
aeroportos e parques temáticos que não
atingiram o mercado

Referências bibliográficas

COOPER, Chris et al. Turismo - Princípios e Práticas. Porto Alegre: Bookman Companhia Ed., 2002.

LEMOS, Leandro de. Turismo: que negócio é esse? Uma análise da economia do Turismo. 3.ed. Campinas, SP: Papirus, 2002.

7/7/2011

do Turismo. 3.ed. Campinas, SP: Papirus, 2002. 7/7/2011 Reflexões • Atenção contínua às questões centrais

Reflexões

Atenção contínua às questões centrais do turismo

Carência de conceitos fundamentais interpretações equivocadas e preconceitos

Desconstrução de mitos x valorização de mitos