Você está na página 1de 4

Universidade Federal de Juiz de Fora

Programa de Pós Graduação em Gestão e Avaliação da Educação Pública
Mestrado Profissional
Disciplina Eletiva: Avaliação e sucesso dos alunos: contribuições da
Psicologia
Mestrandos:
Professor: Alexandre Serpa
Data: 09/08/2013
TAREFA AVALIATIVA

Justificativa
O presente Programa de Intervenção inicialmente se apropriou dos resultados
de uma pesquisa realizada para a disciplina de Estudo de Caso, parte do
Programa de Pós- Graduação em Gestão e Avaliação da Educação Pública Mestrado Profissional da Universidade Federal de Juiz de Fora. O objetivo da
pesquisa, realizada em 2012, foi avaliar as práticas pedagógicas e os
instrumentos de avaliação utilizados pelos professores de matemática do
ensino médio profissionalizante, na Escola Técnica Estadual de Alta Floresta,
no estado de Mato Grosso.
A justificativa para a realização da pesquisa é a que as práticas pedagógicas
adotadas pelos professores para desenvolvimento de programa curricular
previamente estabelecido, tornam-se um item importante para a gestão escolar.
Por isso, a pesquisa utilizou os resultados do Programa de Avaliação de
Aprendizagem da Educação Técnica de Mato Grosso.

Este Programa

desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação, é aplicado anualmente,
de participação voluntária e avalia os conhecimentos dos professores sobre o
currículo que lecionam.
Entendendo que estas ações pedagógicas quando bem elaboradas, geram
impacto positivo nos resultados da escola e auxiliam no cumprimento das

em Janeiro 2013. o professor deve estar atento às diferenças individuais dos aprendizes. sexo e classe social. (PCNs) Esta conceituação é subsidiada pela posição de Perrenoud (1999) para quem a avaliação precisa estar a serviço das aprendizagens e levar em conta as individualidades dos alunos. etnicidade. possibilita trabalhar com avaliação educacional numa perspectiva mais ampla. Tais contextos refletem fatores intraescolares como gestão e administração. hábitos de trabalho. . habilidades. apresenta-se a seguir a análise dos dados da pesquisa que subsidiará tal intervenção. como também as condições dos alunos. temos como objetivo desenvolver a criação de um programa de intervenção que utiliza variáveis não-cognitivas em função do sucesso dos alunos. compreende-se que os processos de avaliação leve em conta a avaliação contextual e seus fatores sociais. os contextos de avaliação passaram a fazer grande sentido. fatores familiares. com as mudanças nos propósitos das avaliações onde se busca aferir não apenas o desempenho dos alunos. educacionais e psicológicos e as avaliações de desempenho dos alunos que prescrevem os conteúdos curriculares. Nesse sentido. Ao avaliar. 1 Avaliar é também considerar o modo de ensinar os conteúdos que estão em jogo na situação da aprendizagem.metas gerenciais em educação. os estilos cognitivos. condições de infraestrutura e qualificação dos profissionais. denominadas fatores extraescolares. prática pedagógica. educacionais e individuais. velocidade de aprendizagem. Segundo o documento. padrões de desenvolvimento. ministrada pelo Prof. Alexandre Serpa. 1 Todas as referências deste texto estão baseadas no material divulgado na Disciplina Avaliação e Sucesso dos Alunos: contribuições da Psicologia. temperamentos. como condições sócio econômicas. motivações. Assim. percebendo o interesse. mas também suas condicionantes. Referencial Teórico O conceito de avaliação apresentado nos Parâmetros Curriculares Nacionais.

E. Aprender a Fazer. O. 10 habilidades necessárias aos alunos para que estes consigam sucesso na vida. M.Entende-se que esta visão ampliada de avaliação pode. com o movimento Habilidades para o Século 21. Para os propósitos deste Plano de Intervenção pretende-se trabalhar com o Modelo do Grupo ATCS 21. Uma vez capacitados para trabalhar com o currículo tendo em vista estas competências. Este grupo definiu. baseado nas Habilidades para o Século 21. Aprender a Conviver e Aprender a Ser. (2012). Herman.. portanto. foi . apresentado no artigo Binkley. Ripley. Plano de Intervenção Objetivo: Utilizar as variáveis não-cognitivas na ampliação e diversificação das atividades de aprendizagem e atividades avaliativas da disciplina de matemática para os alunos do ensino médio nesta escola. Atitudes e Valores. Habilidades (competências). Erstad. M. finalmente.. Pode ainda estar ligada ao conceito de Educação para a Vida.. que faz uma proposta de avaliação de currículo para adequá-los ao desenvolvimento de Conhecimento. S. que converge no sentido da “sociedade educativa” onde todas as situações devem ser aproveitadas como oportunidades de educação. White Paper.. Defining 21st century skills. J. % Rumble. definidas por vários grupos de estudos. Raizen. pretendese desenvolver neste plano de intervenção uma capacitação de professores que contemple a Arquitetura KSAVE. Como a pesquisa descrita tem como base uma avaliação curricular. pautar-se nos Quatro Pilares da Educação da UNESCO – Aprender a Conhecer. M. Dentre as mais apropriadas a este Plano de Intervenção e o perfil da escola pesquisada. os professores podem também ampliar a perspectiva de avaliação de seus alunos e experimentar as novas atividades em avaliação levando em conta algumas variáveis não cognitivas.

nos alunos a competência de elevar as notas (melhorar proficiência) e desenvolver em professores e alunos a competência de auto-percepção. as novas práticas pedagógicas nesta escola pretendem desenvolver em professores e alunos a competência de utilizar jogos nas aulas de matemática (a competência é uso do tempo). pois as intervenções pedagógicas deverão levar em conta o desenvolvimento dessas habilidades. É importante adequar o excelente padrão de competência e experiência dos professores. qualidades emocionais e sociais. Além disso. acrescentando à prática pedagógica da escola as variáveis não cognitivas espera-se criar aspectos de auto-desenvolvimento e socialização. aos objetivos da instituição em que trabalham. ligadas ao sucesso acadêmico e do mundo do trabalho. não deixando de considerar que o atendimento a todos os alunos com qualidade e competência é instrumento válido na obtenção dos níveis de equidade. atitudes e crenças. buscados por todos os sistemas educacionais. o Plano de Intervenção descrito pode ser importante para ajudar a delimitar ações que tragam inovação à prática pedagógica em matemática. Resultados Esperados Como estratégia de gestão. Tais variáveis apresentam-se mais adaptáveis à intenção de ampliar as práticas avaliativas nesta escola. processos de aprendizagem e traços de personalidade. Assim. .selecionado o Modelo de LIPNEVICH & ROBERTS (2012) que classificam os construtos não-cognitivos em.