Você está na página 1de 4
© Alvoo Jornal da EsIcP ©) Redacgio: 12° licagio WPS Com 0 limo ano do Curso Tecnolégico de Comunicacao, chega também ao fim a pu- blicag&o do jornal Alvo. Uma morte anunci- ada aos dez anos de idade. © Jomal Alvo nasceu em 1996. Nessa altura, 0 jomal destinava-se a toda a comu- nidade de Santo Anténio dos Cavaleiros e vendia-se a 120 escudos. Era composto por 12 paginas, sendo a primeira e a ultima a cor, 0 que Ihe conferia um aspecto bastante dinamico e atraente. Além da receita prove- niente do prego de capa, o jomnal era supor- tado pela publicidade que os alunos con- seguiam angatiar. A redac¢do localizava-se nas antigas salas 6 e 7 os alunos dispu- nham de um Unico computador. Mais tarde 0 Alvo passou a ser subsidiado pelas verbas da Unido Europeia e a ser dis- tribuido gratuitamente. Com o final desta verba terminaram as edicdes de rua do jor- nal, contabilizando-se 8 nimeros. Passou-se, entdo, a fazer unicamente o Alvo na Parede que, durante algum tempo, chegara a coexistir com 0 Alvo de rua. © ano 2000 trouxe mais uma inovacao Simultaneamente com o Alvo na Parede, nascia a edicdo de distribuir, que se man- tém até hoje. Desde ai, é possivel contar 100 exemplares ‘Ao longo dos anos muitas histérias ficam como recordago. Entre elas, nao podemos deixar de contar aquela que ia levando 0 jomal @ barra do tribunal. Foi em 1997, na edig&o numero 4, quando ainda se editava © Alvo de rua. O aluno Dionisio Vitéria A Ultima Edigao escreveu um artigo de opiniao sobre ja localizacao da esquadra da PSP de Santo Anténio dos Cavaleiros e os habitos diérios dos seus agentes. Segundo rezam as crénicas da época, a policia leu e no gostou Passo seguinte: apresentou queixa contra este periddico. Os professores responsdveis pelo jornal, o autor do artigo e a directora do Alvo marcaram presenga em tribunal em fase de inquérito do processo. No entanto, a queixa foi arquivada pelo juiz de instrudo. Pela redacgao do Alvo teréo passado, certa- mente, mais de 200 alunos. Nos primeiros anos, no tempo em que as turmas de Comunicagao eram constituidas por mais de 20 elementos, os alunos ocupavam-se de tarefas especificas dentro da redaccao. Mais tarde, com a redugao do nimero de alunos, todos eles passam por todas as tarefas necessérias @ produgao de um jor- , nal: desde a elaboracéo da agenda até a distribuigao, passando pela redaceao, pagi- nag&o e composicao Quem se manteve sempre, desde o primeiro numero, foi o professor Jodo Carlos Costa. Com ele, foram ainda respon- saveis pelo jomal, os professores, Miguel Marques, Paulo Cardoso, Armindo Oliveira, Rui Lourengo, Pedro Farmhouse e Sandra Afonso. Relativamente aos alunos, somos os tltimos. Como tal, esperamos ter con- seguido fechar a porta desta redaccao com chave de ouro. Isto 6, com brio, interesse & dedicaco; com a certeza de ter contribuido para que, futuramente, esta escola venha a sentir falta do jornal Alvo. Uma palavra final para os nossos colegas que escreveram nestas paginas e que hoje fazem parte da redac¢do de um outro jornal, algures, em qualquer parte, cuja localizacao os vivos desconhecem. Chamavam-se Ricardo Santos e Issuf Suli. Até sempre! Liliana Gomes e Tania Almanso Jornal Alvo - 16* Semana - Junho PAGINA 4 Cronica Fazer o Alvo foi Ao longo deste ano lectivo, 0 jornal “Alvo" abordou todo 0 tipo de situagdes, desde politica até desporto Dedicémo-nos, portanto, a servir da melhor maneira 08 interesses da comunidade escolar. Sendo este 0 titimo "Alvo", a nossa turma deixou a sua opiniéo em relago ao que marcou os alunos durante as 15 edigdes. Aqui esto as suas opinides em relagao a esta experiéncia: ‘Ana Jesus - Na minha opiniao, fazer 0 "Alvo" foi uma experiéncia interessante mas que da muito trabalho. © "Alvo", apesar de gostar de o fazer, ndo era uma coisa que eu esperasse fazer, mas, apesar disto, esta experiéncia marcou-me bastante. ‘Ana Rita Pereira - Acho que todos nés passémos por momentos inesqueciveis e, para mim, colaborar com © "Alvo" foi um desses momentos que passo desde ja a explicar: para fazermos este jornal fomos como que “pequenos jomalistas e fotégrafos". Lembrar-me-ei eternamente de todos os momentos que passei a elaborar os jornais Ana Gongalves - Digamos que esperava que fosse um projecto mais aliciante, mas nao foi mau de todo. Andreia Ferreira -Para mim, a experiéncia de ter feito 0 "Alvo" foi Unica, pois senti-me util para a esco- la e também por questées profissionais, visto que 0 jomalismo é a profissdo que mais me fascina. Vou ter saudades de fazer 0 "Alvo". Diana Oliveira - Para ser sincera, eu nao gostei muito de fazer 0 "Alvo". Nao era um tipo de trabalho que despertasse a minha aten¢&o. Mas apesar de tudo isto, os jornais que fiz até que ficaram bem apreser- taveis. Joao Ferreira - Eu gostei de fazer o jornal "Alvo" Porque penso que foi uma experiéncia Unica Fabio Gil - Gostei muito de participar no jornal "Alvo", tenho pena que este seja o ultimo ano. Liliana Gomes - Gostei imenso de fazer 0 "Alvo". Tenho pena que tenham sido apenas 3 edices para cada grupo, e principalmente por este ser o nosso tilti- mo jomal Tania Almanso - Muito sinceramente, fazer parte da redaccdo do "Alvo" foi uma experiéncia muito boa. Por vezes pensei que seria mais facil do que foi, pois tinhamos que ter material suficiente para o jornal, o que nem sempre acontecia facimente. Acho que desempenhamos bem a nossa funcdo, falémos de coisas que se calhar teriam ficado no siléncio e que de algum modo foram importantes ao longo do ano. Foi uma experiéncia que ficaré para sempre na minha meméria porque me deu a oportunidade de com- preender um pouco mais o funcionamento e elabo- rag&o de um jornal Vasco Bandeira - Na minha opinido, esta foi uma experiéncia unica. Nunca pensei que um jormal demorasse tanto tempo a ser realizado. Muitas pes- soas pensam que fazer um jornal néo demora muito, pois... essas pessoas ndo sabem o trabalho que nos tivemos na realizagéo semanal do “Alvo". Esta foi, sem sombra de duvidas, um experiéncia bastante enriquecedora. ‘Andreia Ferreira e Vasco Bandeira Baile de Finalistas Mais um ano chega ao fim e, para acabar 0 ano em grande, a Associagao de Estudantes decidiu organizar um baile de finalistas para alunos do 12° ano. Este ira ser realizado no dia 13 de junho de 2006 e tera lugar na nossa escola, contando com a presenga dos finalistas do 12° ano, os seus acompanhantes, e alguns professores. A entrada sera 4s 20 horas e comecara com um jantar e de seguida dar-se-A inicio ao baile até a uma da manha. Nesta gala sera obrigatério traje a rigor: mulher de vestido de gala e homem de smoking. O custo sera de 28 euros por casal e 15 para singulares. As inscrig6es encerram no dia sete de junho. Os nossos sinceros agradecimentos a Associagao de Estudantes por conseguir realizar esta tradi¢ao de gala que no se realiza hé muito tempo nesta escola. A todos os finalistas, desejamos uma boa gala. ‘Ana Jesus e Fabio Gil Yornal Alvo - 16* Semana - Junho PAcia 2 O “mestre” do Alvo O professor Jodo Carlos acompanhou os alunos de Trabalhos de Aplicagao, do 12° ano, desde o inicio do Curso Tecnolégico de Comunicagao. Ao longo de 10 anos foi responsavel por todas as edigées do Alvo. O balango final aqui fica. Qual o balango final ao fim destes 10 anos? Muito positivo. As coisas foram diferentes ao longo destes anos, se bem que 0 interesse dos alunos e vieram a decrescer. No inicio era ali- ciante e novidade fazer um jomal, tinhamos difi culdades nos custos de impressao. Havia um computador para mais de 20 alunos; no entanto, foi muito positivo todo o projecto e vai fazer falta a escola um meio de expressar opiniées e a escola vai deixar de conservar a sua memoria Foi sem duvida uma experiéncia interessante. Aprendeu-se como se faz um jornal, a recolher e a seleccionar informago, os alunos contactaram com uma nova realidade e penso que gostaram, acompanhando as actividades da escola e infor- mando a comunidade escolar. Nestes ultimos anos 0 interesse dos estudantes tem vindo a decrescer. Qual a importancia que o Alvo teve ao longo deste ano lectivo? © AWo teve uma importancia relativa, foi mais importante para uns do que para outros. Os docentes e os funcionarios s4o os que mais em © Alvo, apesar deste ser feito para os alunos e pelos alunos. Mas scrviu para dar informagées bastante titeis a muitas pessoas. © que gostaria de ter feito e nao fez ao longo destes anos em relagdo ao Jornal e a disci- plina de TA? Gostaria de ter interessado mais os alunos pelo jomalismo, o que é fundamental e muito impor- tante na formagao de opinido. O Alvo poderia ter sido mais direccionado para a juventude, gostava que tivesse despertado mais a atengdo para aspectos sociais na vida das pessoas, que tivesse focado aspectos como a prevengao da SIDA e 0 civismo. Quanto as aulas de TA, sendo uma disciplina pratica, isso possibilitou o desenvolvimento de varios projectos. Antigamente havia projectos de turma, em que o trabalho tinha que estar muito bem elaborado e especificado para que cada sector soubesse 0 que lhe cabia fazer. O Livro de Finalistas, que depois passou a site, foi também um projecto desta disciplina, mas a adesdo ao livro por parte dos alunos nunca foi muito boa e a impressao tem os seus custos, que dificilmente eram suportados pela escola. A Radio funcionou também durante algum tempo. Antigamente chegou a haver duas turmas de Comunicagao, que dividiam as suas tarefas entre o Jomal, a Radio e a parte de Video. Quais os melhores e piores momentos de que se recorda ao longo destes anos? No inicio foi muito interessante, nunca se tinha feito um projecto deste tipo, e a fase de transigao do Jornal de externo para interno foi muito inte- ressante. Quando os alunos eram mais unidos entre si, 0 espitito de grupo era bom O pior momento sera talvez esta parte final, que é triste. Sem a disciplina de Trabalhos de Aplicagao sera muito dificil continuar com todos 08 projectos que temos vir a desenvolver. Outros momentos maus e bons ocorreram quando fomos processados por toda a policia de SAC eo juiz acabou por deliberar a nosso favor. ‘S40 momentos que vo deixar saudade. Agora que vai voltar a disciplina de Portugués do que mais vai sentir falta? Eu sou professor de Portugués. Comecei assim e gosto da disciplina, apesar de achar que os pro- gramas néo sao muito bons e 0 interesse dos alunos pela leitura e pela literatura decresceu bastante, e que a lingua portuguesa ¢ muito mal tratada. Tenho pena de abandonar estes projec- tos que eram muito interessantes, do clima dinamico das aulas porque a disciplina de Portugués é mais tedrica. Ja dei Jomalismo e Comunicagao juntamente com o Portugués, mas disciplinas como TA Portugués sao muito dife- rentes. ‘Ana Gongalves e Joao Ferreira ‘Jornal Aivo - 16° Semana - Junho PAGINA. Os melhores momentos Muitos de nés entramos nesta escola em 2004, e desde ai passamos momentos inesqueciveis. Como em tudo na vida, alguns desses mesmos momentos no foram téo bons como todos desejariamos, mas acho que todos eles serao recordados com saudade e alegria, quer tenham sido bons ou maus. Fizemos muitos amigos que continuarao a sé-lo fora da escola. Aprendemos muitas coisas com os Nossos colegas € com os nossos professores e essas coisas ficardo eternamente na nossa memoria € no nosso corago. Todos nés iremos sentir muita falta de todos os alunos, funcionarios e profes- sores que conhecemos ao longo destes anos e, por muito estranho que pareca a muitos alunos que ainda continuarao na escola por alguns anos, iremos sentir saudades da Escola em si. Por isso des- pedimo-nos da Escola Secundaria José Cardoso Pires com um aperto no coracao, por tudo o que vivemos intensamente em tao pouco tempo. Lamentamos também 0 facto de "O Alvo" acabar (esta é a ultima edigéo), visto que foi um jornal que acompanhou esta escola praticamente desde 0 inicio, mas sentimo-nos lisonjeados por sermos os tiltimos, porque, como se costuma dizer, "os ultimos so sempre os primeiros”. Passamos a despedida com muitas saudades e desejamos muita sorte a todos os que permanecem e virdo a permanecer nesta escola. Deixamos aqui algumas fotos dos nossos melhores momentos, quer em visitas de estudo quer na escola Rita Pereira e Diana Oliveira ‘A turma toda reunida no 11° ano. Rita e Diana na redacc&o ae soe . Vasco, Ana Rita, Tania, Rita e Aninha na redaccao. Lili, Tania, Aninha, Ana Rita e Andreia em Peniche, Jornal Aivo - 16* Semana - Junho Paina 4