Você está na página 1de 1

A REPÚBLICA FOI DECLARADA

EM LOURES
NO DIA 4 DE OUTUBRO DE 1910,
UM DIA ANTES DE LISBOA

COMO ACONTECEU A IMPLANTAÇÃO


DA REPÚBLICA EM LOURES
No dia 4 de Outubro, o trânsito foi cortado na Calçada de Carriche, houve uma
concentração em Loures no Largo do Chafariz (actualmente Largo 4 de Outubro), onde
ficava o Centro Escolar Republicano, em frente do qual se reuniu a população.
Pelas 15 horas, saem os oito homens nomeados para constituir a Junta Revolucionária
e dirigem-se aos Paços do Concelho, na Rua Azevedo Coutinho (hoje Rua da República,
nº 70), ocupando as instalações e tomando o poder administrativo.
Estes cidadãos de Loures eram:
 Augusto Moreira Feio,
 Manuel Marques Raso,
 Jacinto Duarte,
 José Joaquim Veiga,
 Joaquim Augusto Dias,
 António Rodrigues Ascenso,
 José Paulo d’Oliveira,
 José Ferreira Cleto.
É então hasteada uma
Bandeira improvisada,
com as cores republicanas,
Em pé, da esquerda para a direita: Jacinto Duarte (Encarregado do Sector Operário da Câmara Municipal
o verde e o vermelho. de Loures; José Joaquim Veiga (Escrivão das Finanças); Manuel Marques Raso (Padeiro); Joaquim
Augusto Dias (Comerciante).
Após esta acção, Sentados, da esquerda para a direita: António Rodrigues Ascenso (Ourives e Relojoeiro); Augusto
Herculano Moreira Feio (Farmacêutico) e J. Paulo d’Oliveira (Comerciante e Regedor).
Augusto Moreira Feio Não está presente o 8º elemento da Junta, José Ferreira Cleto.

declara a República implantada em Loures.


Tudo aconteceu de uma forma pacífica e ordeira, ao contrário dos acontecimentos na
capital.
Para os republicanos do concelho, o combate contra a monarquia representava uma
luta contra a falta de iniciativa e o desejo de ver crescer esta região, de ver
reconhecida a sua importância como região produtiva, para além de constituir uma
afirmação da burguesia capitalista como classe dirigente. Bibliotecas do Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado,
com sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires