Você está na página 1de 3

A arte na Pré-História

É anterior ao surgimento da escrita, não temos nenhum documento ou relato escrito desse

período. Tudo o que sabemos é resultado de pesquisas de antropólogos e historiadores

Eles reconstituíram a cultura humana pré-histórica com base nos objetos encontrados em

várias regiões do mundo e nas pinturas do interior de muitas cavernas na Europa, no norte da África, na Ásia e no continente americano. A Pré-História é dividida em 3 períodos:

PALEOLÍTICO

NEOLÍTICO

IDADE DOS METAIS

PALEOLÍTICO

Também é chamado de “Idade da Pedra Lascada”.

Armas e os instrumentos de pedra produzidos pelos grupos humanos eram “lascados” para

adquirir bordas cortantes.

A arte na Pré-História • É anterior ao surgimento da escrita, não temos nenhum documento ou

A arte na Pré-História • É anterior ao surgimento da escrita, não temos nenhum documento ou

As primeiras manifestações artísticas de que se tem registro, como as pinturas encontradas nas cavernas de Chauvet e Lascaux, na França, e de Altamira, na Espanha.

A arte na Pré-História • É anterior ao surgimento da escrita, não temos nenhum documento ou
A arte na Pré-História • É anterior ao surgimento da escrita, não temos nenhum documento ou

As primeiras expressões de arte eram muito simples.

Consistiam em traços feitos nas paredes das cavernas, ou nas “mãos em negativo”

Para fazer pinturas como essas, primeiramente o artista Paleolítico obtinha um pó colorido

a partir da trituração de rochas. Depois, por um canudo, soprava esse pó sobre a mão encostada na parede da caverna: a

área em volta da mão ficava colorida; a parte coberta, não. Assim, ele obtinha uma silhueta da mão, como no negativo de uma fotografia. A principal característica dos desenhos e pinturas do período é o NATURALISMO: o artista

representava os seres do modo como os via de determinada perspectiva, isto é, reproduzia a natureza tal qual sua visão captava. Ao olharmos para essas pinturas, chamadas RUPESTRES, é inevitável nos perguntarmos sobre as razões que levaram o ser humano pré-histórico a fazê-las, muitas vezes em lugares de difícil acesso.

Uma das explicações mais frequentes é que seriam obra de caçadores, como parte de rituais de magia. Talvez o pintor-caçador acreditasse que, “aprisionando” a imagem do animal, teria poder sobre ele. Assim, se o representasse mortalmente ferido no desenho, conseguiria abatê-lo na vida real. É claro que essa é apenas uma hipótese, pois não há como comprová-la. Outro aspecto que chama a atenção nas pinturas rupestres é a capacidade do artista de interpretar a natureza. Assim, ele utilizava imagens carregadas de traços fortes que expressam a ideia de vigor para representar os animais que temia, ou os grandes animais que caçava, como o bisão:

Em pinturas como essa, o ser humano das cavernas utilizava óxidos minerais, ossos carbonizados, carvão, vegetais e sangue de animais. Os elementos sólidos eram esmagados e dissolvidos na gordura dos animais caçados. Como pincel, ele utilizava inicialmente o dedo, mas há indícios também do emprego de pincéis feitos com penas e pelos. O artista do paleolítico fez também esculturas. Nelas, nota-se o predomínio das figuras femininas e a ausência de figuras masculinas. Entre esses trabalhos, destaca-se a “Vênus de Willendorf”

• • • • • • Uma das explicações mais frequentes é que seriam obra de
• • • • • • Uma das explicações mais frequentes é que seriam obra de

Essa pequena escultura de pedra foi encontrada pelo arqueólogo Josef Szombathy, em

1908, perto de Willendorf, na Áustria, e data de aproximadamente 24 mil anos atrás. Observe alguns de seus aspectos:

* a cabeça sem diferenciação evidente em relação ao pescoço * os seios volumosos, o ventre saliente, as grandes nádegas.

NEOLÍTICO

O período foi também chamado “Idade da Pedra Polida” porque nele se desenvolveu a técnica de produzir armas e instrumentos com pedras polidas por atrito, que as tornava

mais afiadas.

Ainda nesse período deu-se a chamada “Revolução Neolítica”: o início da agricultura e da domesticação de animais, que permitiu ao homem a substituição da vida nômade, errante, por uma vida mais estável.

Esse fato transformou profundamente a história humana, pois, com a fixação dos grupos

humanos, houve um rápido aumento populacional e o desenvolvimento dos primeiros núcleos familiares, além da divisão do trabalho nas comunidades. A partir daí, o ser humano criou técnicas como a da tecelagem e a da cerâmica e construiu

as primeiras moradias. Como ele também já havia conseguido produzir fogo pelo uso do atrito, pôde, com o tempo, derreter e trabalhar metais. Certamente, a arte do Neolítico refletiu todas essas conquistas técnicas. O poder de observação e os aguçados sentidos do caçador-coletor do Paleolítico deram lugar à atividade mental e reflexiva do camponês do Neolítico.

Como consequência, o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e

geométrico, com sinais e figuras que mais sugerem do que reproduzem os seres. Eis, aí, a primeira grande transformação na história da arte. Não foram, porém, apenas as características das formas representadas que sofreram

mudanças. Os temas também mudaram: o ser humano passou a ser representado em suas atividades cotidianas e coletivas. Daí surgiu um novo desafio para o artista: sugerir movimento por meio da imagem fixa.

Pinturas com cenas de danças coletivas, talvez ligadas ao trabalho de plantio e colheita, evidenciam que o artista do Neolítico venceu esse desafio de modo eficiente. Note como há, na cena retratada, uma evidente intenção de transmitir a ideia de movimento pela posição dos braços e das pernas.

• Como consequência, o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e • geométrico,
• Como consequência, o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e • geométrico,

Essa preocupação com o movimento levou à criação de figuras cada vez mais leves, ágeis, pequenas, com poucas cores. Com o tempo, tais figuras reduziram-se a traços e linhas muito simples, mas capazes de transmitir sentido a quem as via. Delas surgiria depois a primeira forma de escrita: a escrita “pictográfica”, na qual os seres e as ideias são representadas por desenhos.

IDADE DOS METAIS

Na Idade dos Metais, o ser humano já havia dominado a produção do fogo. Graças a isso,

o artista pôde começar a trabalhar o metal servindo-se, possivelmente, da técnica com forma de barro ou da técnica da cera perdida, e produzir peças muito bem-feitas:

Esculturas de metal como a reproduzida ao lado foram encontradas sobretudo na Escandinávia e na Sardenha. Com representações de guerreiros e mulheres, são ricas em detalhes e servem de documento dos costumes do período.

• Como consequência, o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e • geométrico,
• Como consequência, o estilo naturalista foi substituído por um estilo mais simples e • geométrico,