Você está na página 1de 34

ABC DA PARAPSICOLOGIA

1
A FENOMENOLOGIA

• Os fenômenos
parapsicológicos dão-se
em todos os povos e em
todas as épocas.
• Os fenômenos
parapsicológicos são
próprios do homem,
são humanos.

2
A FENOMENOLOGIA

• A investigação
sistemática e com
intenção científica só
começou em 1882 com
a chamada
Metapsíquica.
• Em 1934, reformando-
se e aperfeiçoando-se
os métodos nasce a
Parapsicologia.
3
A PARAPSICOLOGIA É CIÊNCIA

• A partir de 1953 as
conclusões da
Parapsicologia são
oficialmente
reconhecidas como
científicas.

4
PRIMEIRO GRUPO DE FENÔMENOS

• A) os fenômenos
extra-normais.
• B) os fenômenos
paranormais.
• C) os fenômenos
sobrenaturais.

5
SEGUNDO GRUPO DE FENÔMENOS
• A) os fenômenos de efeito
psíquicos (telepatia, pre-
cognição...).
• B) de efeitos físicos, ou de
influxo do psiquismo sobre
a matéria (assombrações,
levitações...).
• C) de efeitos mistos ou
psicofísicos (curandeirismo,
feitiço, faquirismo...).

6
DEFININDO A PARAPSICOLOGIA

• Parapsicologia: é a
ciência que tem por
objeto a constatação e
análise dos fenômenos
à primeira vista
inexplicáveis, mas
possivelmente
resultado de
faculdades humanas.

7
UMA VISÃO INTEGRAL DA PESSOA
Hb 4,12; Gn 2,7
• A pessoa é corpo – o
Soma em grego.
• A pessoa é alma – a
Psique em grego.
• A pessoa é espírito – o
Nous em grego.
• A pessoa é sopro - o
Pneuma em grego.

8
ENTENDENDO AS TRÊS DIMENSÕES

9
A IMPORTÂNCIA DA PARAPSICOLOGIA

• O campo em que a Parapsicologia trabalha é


imenso.
• Ela estuda: aparentes “incorporações “,
“assombrações”, “barulhos inexplicáveis” ,
“objetos que se movimentam”,
“adivinhações” e “milagres”, “poderes em
feiticeiros”, “psicografias”, “línguas
estranhas”, “vozes”, “tele-transportes de
objetos”, “paranormalidade” ,
“materializações” etc... 10
FENÔMENOS “EXTRA-NORMAIS” DE
CONHECIMENTO
• Hiperestesia direta: ( de
hiper = sobre; estesia =
sensação) significa
exaltação da sensação.
• Hiperestésico (sensitivo) é
quem capta e pode
manifestar estímulos
mínimos.
• Todas essas sensações, tão
pequenas que o consciente
não percebe
habitualmente.
11
A HIPERESTESIA
• Mais do que
sensibilidade, a
hiperestesia parece, às
vezes uma
exacerbação alérgica,
exagerada , da
sensibilidade.

12
IMPORTANTE SOBRE A HIPERESTESIA
• A psicologia moderna e a
Parapsicologia formulam a
existência e extensão dos
movimentos involuntários
e inconscientes que
acompanham toda ideia ou
imagem. Segundo a Lei de
Bain: “Todo fato psíquico
determina um reflexo
fisiológico e esse reflexo se
irradia por todo o corpo e
cada uma de suas partes”.

13
HIP – HIPERESTESIA INDIRETA DO
PENSAMENTO
• Os reflexos fisiológicos ou
sinais correspondentes a
todos os nossos atos
psíquicos são sentidos pelas
pessoas que se encontram
presentes.

• A esse fenômeno de
“adivinhação” sensorial
chamamos HIP.

14
A PANTOMNÉSIA
• Todos os atos psíquicos
normais, extra-normais,
paranormais, conscientes e
inconscientes, arquivam-se
para sempre na memória.
• A memória do inconsciente
chama-se em
Parapsicologia
“pantomnésia”: memória
de tudo, nada se esquece.

15
XENOGLOSSIA

• • Xenoglossia (do grego


xenos = estrangeiro, e
gloto = falar).
• É um fenômeno que
consiste em empregar
sem fraude línguas
reais que o consciente
não conhece.

16
A XENOGLOSSIA
• A xenoglossia
fundamenta-se
principalmente na
pantomnésia e em
segundo lugar nas HIP,
mas admite explicações
extra-normais e
paranormais.

17
PSI-GAMMA

• Das letras gregas psi,


início da palavra psiché,
que significa alma;
• Gamma, começo da
palavra gnosis, que
significa conhecimento.

18
PSI-GAMMA
• Conhecimento próprio
da alma , em
contraposição ao
conhecimento do
corpo, dos sentidos.
• É comum a emergência
dos C.I. ao consciente,
sobretudo quando se
trata de pessoas
queridas.
19
CUMBERLANDISMO
• O cumberlandismo
parapsicológico é muito
amplo.
• Por contato, os “dotados”
de faculdades
parapsicológicas “podem
adivinhar”.
• Podem adivinhar não
somente uma ação por se
realizar, mas toda e
qualquer coisa.

20
A TELERGIA

• Telergia (tele = longe;


ergon ação, trabalho).
Designa a excitação que
vem receber os centros
motores e sensoriais da
pessoa.

21
A TELERGIA
• A natureza da telergia é
uma espécie de
eletricidade , que não
se submete, às leis da
física.É bio-energia ou
energia biótica.

22
A TELERGIA
• Os fenômenos de
efeito físicos e extra-
normais, não seriam
outra coisa que a
exteriorização da
telergia

23
A FOTOGÊNESE

• Fenômeno comum nos


pântanos, cemitérios
ou em lugares onde
existam materiais em
putrefação.
• Os chamados “fogo de
Santelmo” também
provocariam pânico e
lendas populares.

24
A FOTOGÊNESE
• Pessoas ou roupas que
emitem faíscas são
devidos a acumulação
de eletricidade
ambiental. Causada
pela telergia.

25
TIPOLOGIA

• “Tipologia” (do grego


typ-to = tocar, ferir,
golpear; logos =
tratado).
• Nome muito comum
empregado pelos
especialistas , para
designar o estudo dos
“raps”.

26
TIPOLOGIA
• “Raps” – plural da
palavra inglesa “rap”
(golpe, choque).
• Significa golpear
repetidamente

27
A TELECINESIA

• Ação parapsicológica
sobre objetos
distantes, comandados,
às vezes, até pela
vontade consciente.
• Mesas , cadeiras e
copos que se movem e
se elevam no ar, móveis
são arrastados

28
A ECTOPLASMIA

• Ectoplasma: (do grego ectós = fora e plama =


coisa formada ou modelada).
• O ectoplasma deve ser considerado como um
fenômeno de condensação da telergia.
• Num primeiro estado de condensação, a
telergia não passa de um fluído ou de uma
pequeníssima radiação humana
• Em seguida se condensa tomando forma
(ectoplasmando).
29
FANTASMOGÊNESE

• Entendemos por fantasmogênese a produção


ectoplasmática de um fantasma inteiro(pela
telergia). Ao menos aparentemente, de
pessoa, animal ou objeto.
• O “verdadeiro” fantasma não é uma aparição
meramente subjetiva, mas tem consistência
material, porém mais ou menos tênue, mais
ou menos transparente, com peso reduzido.

30
FANTASMOGÊNESE

31
TIE – TELEPATIA SOBRE O INCONSCIENTE

• Os teóricos do espiritismo (Allan Kardec,


Aksakof, Lombroso, Bozzano, etc.) insistiram
muito nos casos em que se “adivinham”
coisas que ninguém sabia conscientemente.
• Hoje entretanto, sabe-se que é mais fácil
adivinhar o inconsciente de uma pessoa que
seu consciente.
• Este fenômeno psi-gamma se conhece sob a
sigla TIE.
32
A SUGESTÃO TELEPÁTICA

• Um fenômeno que não podemos deixar de


analisar é a chamada sugestão telepática.
• O “mérito” é da pessoa que capta. O
fenômeno se deve a faculdade psi-gamma do
percipiente (quem capta).
• De fato, algumas pessoas, se forem dotadas
de faculdade parapsicológicas, podem
adivinhar o que outra quer lhe sugerir.

33
PAZ E BEM

34