Você está na página 1de 3

PROPAGAÇÃO VEGETA- pelo enraizamento de pedaços de

TIVA DO BAMBU-GIGANTE colmos, em substituição ao método


( 1 ) . A . AZZINI, D. ClARAMEL- ortodoxo do desdobramento das
LO & V. NAGAI ( 2 ). Conforme touceiras.
dados da literatura, as principais A finalidade do presente es-
espécies tropicais de bambu rara- tudo foi verificar o enraizamento
mente florescem. Segundo Chen de pedaços de colmos de bambu-
( 3 ), o intervalo para ocorrência -gigante em diferentes substratos
desse fenômeno varia de 60 a 120 e submetidos a diferentes trata-
anos. Conseqüentemente, a falta mentos.
de sementes é a principal causa da
utilização generalizada de méto- Material e métodos: Foram
dos vegetativos para a propagação utilizados colmos de Dendrocala-
dessa espécie vegetal. mus giganteus com aproximada-
mente dois anos de idade, prove-
Tradicionalmente, as mudas nientes do Centro Experimental
são obtidas pelo desdobramento de Campinas, Instituto Agronômi-
das touceiras, assim obtendo-se co do Estado de São Paulo.
estacas acompanhadas de raí-
zes e parte do rizoma. É um Com auxílio de serra circular
método oneroso e de baixo rendi- foram preparadas 500 estacas,
mento, principalmente para o compostas pelas regiões dos nós
bambu-gigante, cujos colmos atin- dos colmos que 'apresentavam ge-
gem 30 metros de altura e 25 mas sadias, procurando tanto
centímetros de diâmetro, confor- quanto possível uniformidade das
me o relato de Güha ( 4 ). mesmas, em seus aspectos morfo-
Levando-se em consideração lógicos e fisiológicos.
o crescente interesse industrial Empregando-se delineamento
dessa espécie para produção de experimental em blocos ao acaso
celulose para papel, a obtenção de com cinco repetições, foram utili-
mudas é sem dúvida alguma uma zadas estacas submetidas a quatro
das primeiras dificuldades na im- diferentes tratamentos e colocadas
plantação da cultura em larga a enraizar em cinco substratos^
escala. estéreo composto; areia lavada;'
Entretanto, Medina, Ciara- terra (latossolo roxo) ; estéreo +
mello & Castro ( 5 ), estudando a terra; e estéreo + terra + areia.
propagação vegetativa do bambu- O tratamento das estacas
-imperial (Bambusa vulgaris var. constou da imersão das mesmas
vittata), demonstraram a viabili- em soluções de glicose (0,2% e
dade técnica de se obter mudas 0,4%), e ácido naftaleno acético

(1) Recebida para publicação em 7 de maio de 1977.


(2) Com bolsas de suplementação do C.N.Pq.
(3) CHEN, M. Y. Giant timber bamboo in Alabama. J. Forestry 71(12):1, 1973. (Separata)
(4) GUHA, S. R. D. Bamboo as a raw material for paper and board making. Forestry
Research Institute, Dehra Dun 1(2):1-2, 1961.
5
( ) MEDINA, J. C ; CIARAMELLO, D. & CASTRO, G. A. P. Propagação vegetativa do
bambu-imperial (Bambusa vulgaris var. vittata A. et C. Riv). Bragantia 21:653-665, 1962.
(0,05%), além do tratamento respondendo aos quatro tratamen-
testemunha. O tempo de trata- tos estudados.
mento foi de 24 horas em soluções O experimento foi realizado
de glicose, e de 30 segundos em sob condições de ripado, no perío-
solução de ácido naftaleno acético. do de 22 de janeiro a 28 de março
de 1974.
Cada repetição foi distribuída
em cinco bandejas plásticas, con- Resultados e discussão: Os
tendo cada uma um dos substratos dados de enraizamento das estacas
em estudo, num total de 25 ban- de Dendrocalamus giganteus, nos
dejas. Em cada bandeja foram vários substratos e diferentes
plantadas 20 estacas, distribuídas tratamentos são apresentados no
em quatro fileiras de cinco, cor- quadro-1.

A análise estatística não re- respectivamente para aquelas tra-


velou diferenças significativas nos tadas com ácido naftaleno acético
dados de enraizamento das esta- 0,05% e glicose 0,4%. Entretan-
cas, quando plantadas em estéreo to, não houve diferença significa-
composto, areia lavada, terra (la- tiva, ao nível de 5% de probabili-
tossolo roxo), estéreo -\- areia, e dade, entre os tratamentos com
estéreo + areia + terra. ácido naftaleno acético e teste-
O enraizamento das estacas munha.
submetidas aos diferentes trata- O tratamento das estacas
mentos variou de 21,6% a 8,8%, com solução de glicose foi preju-
dicial ao enraizamento, provavel- a) não houve influência do
mente devido a uma maior.infes- substrato no enraizamento das
tação de fungos, pois os substratos estacas de Dendrocalamus gigan-
não foram esterilizados. teus;
Considerando apenas o resul-
tado do enraizamento das estacas b) o tratamento das estacas
no tratamento-testemunha, que foi com soluções de glicose foi preju-
de 20,8%, pode-se ressaltar que o dicial ao enraizamento;
potencial de enraizamento obtido c) o tratamento com solução
para essa espécie foi baixo, quan- de ácido naftaleno acético foi inó-
do comparado com o de 77,5%, cuo ao enraizamento das estacas.
obtido com Bambusa vulgaris var. SEÇÃO DE PLANTAS FIBRO-
vittata ( B ). SAS E SEÇÃO DE TÉCNICA
Conclusões: P a avaliação EXPERIMENTAL E CÁLCULO,
conjunta dos resultados pode-se INSTITUTO AGRONÔMICO DO
concluir que: ESTADO DE SÃO PAULO.

VEGETATIVE MULTIPLICATION OP DENDROCALAMUS GIGANTEUS MUNRO

SUMMARY

Cuttings of Dendrocalamus giganteus were treated with glucose and napthalene


acetic acid solutions and planted in five different substrates. The results showed that the
substrates did not affect the rooting, but the treatment with 0.2% and 0.4% glucose
solutions reduced the rooting percentage. The treatment with 0.05% napthalene acetic
acid solution did not affect the rooting.

Interesses relacionados