Você está na página 1de 68

1 Materiais de construção civil.

Aglomerantes– gesso, cal,


cimento portland. Agregados. Argamassa. Concreto:
dosagem; tecnologia do concreto. Aço. Madeira. Materiais
cerâmicos. Vidros. Tintas e vernizes.

1.1 Aglomerantes

Definição: Material ligante, geralmente pulverulento, que promove a


união entre os grãos dos agregados. Os aglomerantes são utilizados na
obtenção de pastas, argamassas e concretos.

A mistura de aglomerante e água tem o nome de pasta. Quando há


água em excesso, chama-se nata.
Quando a mistura contém aglomerantes, água e agregado miúdo, é
denominada argamassa e quando além dessas componentes se usa
agregado graúdo, tem-se um concreto simples.

Os principais aglomerantes são:


 Cimento;
 Cal Aérea;
 Cal Hidráulica;
 Gesso.

Quanto ao processo de endurecimento os aglomerantes são divididos


em inertes e ativos.
Inertes: Endurecem por simples secagem, ou seja, sem reações
químicas (Exemplo: Argila e betume).

Os ativos são subdivididos em aglomerantes aéreos e hidráulicos.


Ativos: Endurecem devido a reações químicas.
 Aglomerantes aéreos: Aglomerante cuja pasta apresenta
propriedade de endurecer por reação de hidratação ou
pela ação química do CO2 presente na atmosfera e que,
após endurecer, não resiste satisfatoriamente quando
submetida a ação da água (NBR 11172/90). (Exemplos:
Gesso, cal aérea, cimento magnesiano).
 Aglomerantes hidráulicos: Aglomerante cuja pasta
apresenta a propriedade de endurecer apenas pela reação Commented [AS1]: Isso está certo?
com a água e que, após seu endurecimento, resiste
satisfatoriamente quando submetida à ação da água (NBR
11172/90). (Exemplos: Cal hidráulica, cimento natural,
cimento portland, cimentos metalúrgicos e aluminoso
(BAUXITA + CALCÁRIO)).

Quanto a composição:
Já quanto a composição os aglomerantes são divididos em quatro
classes.

 Simples: Cimento, cal e gesso;


 Misto: Mistura pronta de cimento e cal;
 Com adições ativas: Cal pozolânica;
 Com adições inertes: Cimento colorido;

Aglomerantes simples - constituídos de um único produto sem mistura


posterior ao cozimento, a não ser de pequenas %s admitidas em suas
especificações de substâncias destinadas a regularizar a pega, facilitar a
moagem ou ativar a progressão do endurecimento. São considerados
aglomerantes simples os aéreos acima referidos e os hidráulicos (cal
hidráulica, cimento natural, cimento portland ou artificial e o cimento
aluminoso).
Aglomerantes Compostos - são constituídos pela mistura de sub-produtos
industriais, ou produtos naturais de baixo custo (escória de alto-forno ou
pozolana) com um aglomerante simples, geralmente cal ou portland. É
comum adotar-se o termo Hidraulite para englobar as pozolanas e a
escória de alto-forno. São aglomerantes compostos: cimentos
pozolânicos e cimentos metalúrgicos.
Aglomerantes Mistos - são constituídos pela mistura de dois aglomerantes
simples. (não empregados no Brasil).
Aglomerantes com adições - São aglomerantes simples aos quais foram
feitas adições que excedem os limites estabelecidos em suas
especificações para dar-lhes propriedades especiais como diminuir a
permeabilidade, reduzir o calor de hidratação.

NÍCIO DE PEGA: a pasta começou a perder sua plasticidade;


FIM DE PEGA: a pasta perdeu completamente sua plasticidade;
ENDURECIMENTO: é um fenômeno físico sem alteração da constituição;
RENDIMENTO DE UM AGLOMERANTE
“Volume de pasta obtido com uma unidade de volume do aglomerante”
“Relação entre o volume de sua pasta e o volume que ele tinha antes de
receber água”
COEFICIENTE DE RENDIMENTO DE UM AGLOMERANTE
“É o fator que multiplicado pelo seu volume no estado seco dará o
volume de pasta quando se hidratar”

QUESTÕES

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. Aglomerantes são materiais ligantes, geralmente pulverulentos, que
promovem a união entre os grãos dos agregados.
II. Os aglomerantes são utilizados na obtenção de pastas, argamassas e
concretos.
a) Somente a afirmação I é correta.
b) Somente a afirmação II é correta.
c) Todas as afirmações são corretas.
d) Nenhuma das afirmações é correta.

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


Os aglomerantes inertes são aqueles que endurecem por secagem.
Assinale abaixo um exemplo desse tipo de aglomerante.
a) Cal aérea.
b) Cal hidráulica.
c) Gesso.
d) Argila.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Aglomerante é o material ligante, geralmente pulverulento, que promove
a união entre os grãos dos agregados. A propriedade do aglomerante
que define o volume de pasta denomina-se:
a) Pega.
b) Fim de Pega.
c) Coeficiente de rendimento.
d) Teor de umidade.
e) Resistência.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. Argamassas são misturas íntimas de um ou mais aglomerantes,
agregados miúdos e água. Commented [AS2]: (CERTO)
II. Pastas são preparadas com excesso de água. Commented [AS3]: (ERRADO – AS NATAS SÃO
III. Natas são misturas de aglomerante com água. PREPARADAS COM EXCESSO DE ÁGUA)
a) Somente a afirmação I está correta. Commented [AS4]: (ERRADO – AGLOMERANTE E
b) Somente a afirmação II está correta. ÁGUA É A PASTA – COM EXCESSO DE ÁGUA É A
NATA)
c) Somente a afirmação III está correta.
d) Todas as afirmações estão corretas.
e) Nenhuma das afirmações está correta.

IBFC - 2016 - MGS - Engenheiro Civil


Os materiais que compõem o concreto são: Cimento, agregado miúdo,
agregado graúdo e água.
Assinale a alternativa correta:
Para se obter somente a pasta é necessário:
a) Cimento, agregado miúdo e água
b) Cimento, agregado graúdo e água
c) Cimento e água
d) Cimento e agregado miúdo
IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUAP-UFF)
Assinale a alternativa correta:
Para se obter somente a pasta, no preparo do concreto, é necessário:
a) Cimento, agregado miúdo e água
b) Cimento, agregado graúdo e água
c) Cimento e água
d) Cimento e agregado miúdo
e) Cimento, agregado miúdo e agregado graúdo

Ano: 2014. Banca: INSTITUTO AOCP. Órgão: UFS. Prova: Engenheiro Civil.
Para os aglomerantes I, II e III listados a seguir, qual (quais) é (são)
considerado(s) aglomerante(s) hidráulico(s)?
I. Cimento Portland.
II. Cimento aluminoso.
III. Gesso.
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e II.
e) I, II e III.

i) Gesso

O gesso para construção civil é material produzido por calcinação do


minério natural gipso (sulfato de cálcio dihidratado) constituído
essencialmente de: sulfato de cálcio hemidratado, anidritas solúvel e
insolúvel, gipsita, aditivos retardadores do tempo de pega. As
propriedades do gesso dependem do teor relativo desses componentes.

É encontrado sob as formas de gipsita (CaSO4.2H2O), hemidrato ou


bassanita (CaSO4.0,5H2O) e anidrita (CaSO4). E obtido a partir da
desidratação total ou parcial das mesmas.

O gesso adicionado ao cimento tem como função principal controlar o


tempo de pega (caracterizada pelo início do endurecimento do clínquer
moído quando misturado à água). Ele está presente em todos os tipos de
cimento portland (cerca de 3%, em massa). Não fosse a presença do
gesso na moagem do clínquer, o cimento, uma vez em contato com a
água, exibiria um processo quase instantâneo de endurecimento,
inviabilizando o seu emprego nas obras de construção.

QUESTÕES

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


O gesso para construção civil é material produzido por calcinação do
minério natural gipso (sulfato de cálcio dihidratado) constituído
essencialmente de: sulfato de cálcio hemidratado, anidritas solúvel e
insolúvel, gipsita, aditivos retardadores do tempo de pega. As
propriedades do gesso dependem do teor relativo desses componentes.
Classifique a sequência em Verdadeiro (V) ou Falso (F):
(V) O gesso de construção, particularmente quando exposto a umidades
elevadas, provoca a corrosão do aço, portanto todos os componentes
de aço em contato com o gesso devem ser protegidos contra a
corrosão, através por exemplo, de galvanização. Commented [AS5]: O livro do Anísio fala sobre isso,
(V) Artefatos ou revestimentos de gesso apresentam uma superfície muito procurar depois...

lisa, quase polida, as vezes pulverulenta, o que não permite boa


aderência de pinturas de emulsão. A película se forma, mas descola com
facilidade, sendo necessário a aplicação de fundo preparador de
superfície.
(V) O preparo de pastas de gesso deve ser feito por profissionais
experientes que irão determinar o teor de água adequado (relação a/g),
pois o tempo de pega da mistura é pequeno.
(F) O tempo de pega do gesso é similar ao do concreto e não havendo
preocupação quanto ao prazo de aplicação da pasta preparada.
a) V, V, V, F
b) F, V, F, V
c) V, F, V, F
d) F, F, V, F
e) V, V, F, V

Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: TRT - 3ª Região (MG) Prova: Analista
Judiciário - Engenharia
Como os gessos apresentam velocidade de pega e endurecimento
a) muito mais rápida que o cimento portland e a cal hidratada, para
haver maior flexibilidade na aplicação, é comum a sua utilização em
construção civil em conjunto com aditivos retardadores.
b) muito mais lenta que o cimento portland e a cal hidratada, para haver
maior flexibilidade na aplicação, é comum a sua utilização em
construção civil em conjunto com aditivos aceleradores.
c) igual ao cimento portland e mais lenta que a cal hidratada, para haver
maior flexibilidade na aplicação, é comum a sua utilização em
construção civil em conjunto com aditivos aceleradores.
d) muito mais lenta que o cimento portland e igual a cal hidratada, para
haver maior flexibilidade na aplicação, é comum a sua utilização em
construção civil em conjunto com aditivos retardadores.
e) igual ao cimento portland e a cal hidratada, para haver maior
flexibilidade na aplicação, é comum a sua utilização em construção civil
sem a necessidade do uso de aditivos.

Aplicada em: 2016 Banca: MS CONCURSOS Órgão: Prefeitura de Itapema


– SC Prova: Engenheiro Civil
No que diz respeito ao processo de fabricação do cimento Portland,
marque a alternativa que apresenta o tipo de aglomerante adicionado
de forma obrigatória, que tem por objetivo controlar o tempo de pega
quando o cimento for hidratado:
a) Argila
b) Gesso
c) Cal
d) Pozolana

i) Cal

Definição: É o produto que se obtém com a calcinação, à temperatura


elevada de pedras calcárias.

Há dois tipos de cal utilizados em construções:


 Hidratada ou aérea;
 Hidráulica.

CAL HIDRATADA (Aérea)


Obtida do calcário com teor desprezível de argila.

Produzida a partir da "queima" da pedra calcária em fomos, obtemos a


"cal viva" ou "cal virgem". Esta não tem aplicação direta em construções,
sendo necessário antes de usá-la, fazer a "extinção" ou "hidratação" pelo
menos com 48 horas de antecedência. A hidratação consiste em
adicionar dois ou três volumes de água para cada volume de cal. Há
forte desprendimento de calor e após certo tempo as pedras se
esfarelam transformando-se em pasta branca, a que se dá o nome de
"CAL HIDRATADA". A cal hidratada ou comum ou aérea endurece em
contato com o CO2 do ar ao contrário da hidráulica, que exige o contato
com a água. Reage com o CO2 do ar transformando-se em carbonatos
sólidos.

Classificação:
As cales aéreas se classificam segundo dois critérios:
1) Quanto à composição química classificam-se em:
 Cal Cálcica – teor de MgO < 20%. Composta por no mínimo 75% de
Óxidos de cálcio (CaO). Esse tipo de cal possui como caraterística
a maior capacidade de sustentação da areia.

 Cal Magnesiana – teor de MgO > 20%. Possui no mínimo 20% de


Óxidos de magnésio (MgO) em sua composição. Quando utilizada
em argamassas, esse tipo de cal da origem a misturas mais
trabalháveis.
Em ambos os casos, a soma de CaO e MgO deve ser maior que 95% e os
componentes argilosos como a SiO2 (sílica), Al2O3 (alumina) e Fe2O3
(óxido de ferro) somam no máximo 5%.

2) Quanto ao rendimento da pasta podem ser classificadas em:


 Cal gorda – são necessários menos de 550 kg de cal virgem
para produzir 1 m3 de pasta, ou seja, 1 m3 de cal produz mais de
1,82 m3 de pasta;
 Cal magra – são necessários mais de 550 kg de cal virgem para
produzir 1 m3 de pasta, ou seja, 1 m3 de cal produz menos de 1,82
m3 de pasta

Propriedades da cal aérea:


 Cor branca;
 Endurece com o tempo pela ação do CO2;
 Aumenta de 2 a 3 vezes de volume com a extinção;
 γ = 0,5 kg/dm3
 δ= 2,2 kg/dm3
 Endurecimento lento

Cal virgem ou viva: resultante da calcinação da rocha calcária.

Extinção da cal: adição de água na cal.

 Na cal cálcica a reação é violenta com grande liberação de calor,


chagando a temperaturas de 400ºC.
 Na cal magnésia a reação é mais lenta e com menos geração de
calor.

É usada como pasta ou argamassa em revestimentos e rejuntamento de


alvenaria e no preparo de tintas. Usa-se também em concreto, para
reduzir a permeabilidade e melhorar a trabalhabilidade.

CAL HIDRÁULICA
Cal sob forma de pó seco, obtida pela calcinação de calcário cm
impurezas sílico-aluminosas.
Obtida de uma rocha calcário-argilosa contendo ainda carbonato de
magnésio, sílica, alumina, e óxido de ferro.

A pedra calcária (CaCO3) que contenha de 8 a 20% de argila, se tratada


termicamente a cerca de 1000ºC, dá origem a cal hidráulica que é um
produto que endurece tanto na água como no ar.
A cal hidráulica é constituída por silicatos (SiO2 . 2CaO) e aluminatos de
cálcio (Al2O3 . CaO) que se hidratando endurecem na água ou ao ar e
também por óxido de cálcio (CaO) – pelo menos 3%, que continua livre
e que vai endurecer por carbonatação.
A cal viva precisa ser completamente extinta, antes de se utilizar a cal
hidráulica na construção.
O endurecimento da cal hidráulica compreende duas reações. Na
primeira reação dá-se a hidratação dos silicatos e aluminatos de cálcio,
quer na água quer no ar. Na segunda reação dá-se a recarbonatação
da cal apagada, só ao ar e em presença do dióxido de carbono.
A sua cor é a cor parda do cimento. Como a cal hidráulica é muito
semelhante ao cimento (cor), pode prestar-se a falsificações, o que
muitas vezes tem consequências desastrosas, porque a cal hidráulica tem
menor resistência que o cimento.
Utilizam-se a cal hidráulica em aplicações idênticas às do cimento, que
não exijam resistências mecânicas elevadas como sejam em argamassas
(pobres): Argamassa de revestimento, Argamassas para reboco de
paredes, Argamassas para alvenaria, etc.

A extinção pode ser feita:


1) Por imersão: mergulhar a cal na água e retirar quando começar a
efervescência.
2) Por aspersão: regam-se as pedras com água necessária,
determinada em ensaio prévio.
3) Extinção mecânica: a cal passa por cilindros rotativos em contato
com a água.
QUESTÕES

IBFC - Engenheiro Civil (Docas PB)/2015


Analise as definições que se seguem para responder a esta questão.
I. composta por no mínimo 75% de Óxidos de cálcio (CaO). Esse tipo de
cal possui como caraterística a maior capacidade de sustentação da
areia.
II. Possui no mínimo 20% de Óxidos de magnésio (MgO) em sua
composição. Quando utilizada em argamassas, esse tipo de cal da
origem a misturas mais trabalháveis.
As definições I e II são respectivamente o descrito na alternativa:
a) Cal calcica e cal magnesiana.
b) Cal viva e cal calcica.
c) Cal calcica e cal viva.
d) Cal clorodado e cal magnetita.

CESPE - Perito Criminal Federal/Área 7/Regionalizado/2004


Quanto ao controle de qualidade da cal hidratada, é fundamental o
conhecimento de suas características e propriedades, assim como dos
métodos e equipamentos de ensaio empregados na sua determinação.
A respeito desse assunto, julgue item que se segue.
Sabe-se, por experiência, que a cal magnesiana tem maior capacidade Commented [AS6]: A cal cálcica é que tem maior
de sustentação de areia quando comparada à cal cálcica. capacidade de sustentação da areia.
A cal magnesiana proporciona maior
Certo trabalhabilidade.
Errado

Ano: 2012 Banca: FAURGS Órgão: TJ-RS Prova: Analista Judiciário -


Engenharia Civil
Do ponto de vista da qualidade da cal hidratada, assinale a alternativa
que apresenta a afirmação correta.
a) Quanto mais finas são as partículas da cal, melhor é a qualidade da
cal. Commented [AS7]: Função principal ao se
b) Quanto menor é a quantidade de óxidos totais (óxidos de cálcio e de adicionar cal na argamassa é melhorar a
trabalhabilidade, e como se sabe, partículas finas
magnésio), melhor é a qualidade da cal. contribuem para isso.
c) Quanto maior é o teor de anidrido carbônico, melhor é a qualidade
da cal.
d) Quanto maior é o teor de óxidos de cálcio e de magnésio não
hidratados, melhor é a qualidade da cal.
e) Quanto maior é o teor de material insolúvel, maior é a capacidade
aglomerante da cal.

Aplicada em: 2014 Banca: FGV Órgão: TJ-GO Prova: Analista Judiciário
Sejam dois tipos de aglomerantes minerais, X e Y:
X: aglomerante obtido usualmente pela calcinação moderada da
gipsita (sulfato de ácido diidratado) resultando em sulfatos de cálcio
hemi-hidratados (hemidratos).
Y: aglomerante cujo constituinte principal é o óxido de cálcio ou óxido
de cálcio em presença natural com o óxido de magnésio, hidratados ou
não.
Analisando-se as características de fabricação de cada um dos
aglomerantes, pode-se afirmar que:
a) X é o cimento Portland;
b) X é o cimento aluminoso;
c) Y é o cimento Portland;
d) Y é a cal; Commented [AS8]: X é gesso e Y é cal.
e) X é a cal e Y é o gesso.

Aplicada em: 2014 Banca: ESAF Órgão: MTur Prova: Engenheiro


Sobre aglomerantes, assinale a opção correta.
a) Como exemplo de aglomerantes quimicamente inertes, pode-se citar
o cimento e a cal. Commented [AS9]: O cimento é aglomerante
b) O gesso, ao ser misturado com água, torna-se plástico e enrijece hidráulicos e a cal é aglomerante aéreo (cal
aérea) ou hidráulico (cal hidráulica).
rapidamente, retornando à sua composição original. Essa combinação Exemplo de aglomerantes inertes: Argila e
faz-se com a produção de uma fina malha de cristais de sulfato betume.
hidratado, interpenetrada, responsável pela coesão do conjunto. Esse
fenômeno conhecido como pega é acompanhado de elevação de
temperatura, tratando- se de uma reação endotérmica. Commented [AS10]: Exotérmica!
c) O produto resultante da calcinação é formado predominantemente
por óxido de cálcio (CaO), mas, para ser utilizada como aglomerante, a
cal precisa ser transformada em hidróxido, o que se consegue com a
adição de água.
d) Determinados componentes do cimento, como o C2S, possuem calor
de hidratação mais elevado que outros e cimentos com grandes Commented [AS11]: Falso! O C2S possui calor de
proporções desse componente tendem a desprender mais calor em seus hidratação baixo.
O C3S possui calor de hidratação mais elevado.
processos de hidratação.
e) Pozolanas é um produto resultante da fabricação de ferro gusa que se Commented [AS12]: Escória de Alto Forno.
forma pela fusão das impurezas contidas no minério de ferro dentro dos
altos-fornos, juntamente com a adição de fundentes (calcário e
dolomita) e as cinzas do coque (combustível usado na fusão).

Ano: 2015. Banca: FGV. Órgão: TJ-RO. Prova: Arquiteto


Uma das principais propriedades da cal nas argamassas é:
a) apresentar menor capacidade de retenção de água;
b) deter grande capacidade de reconstituição autógena das fissuras;
c) apresentar menor resistência à penetração da água;
d) permitir maior capacidade de incorporação de areia;
e) possuir menor plasticidade.

Ano: 2014. Banca: CEFET-MG. Órgão: CEFET-MG. Prova: Engenheiro Civil.


As argamassas de cal, em relação às de cimento, apresentam maior
a) rigidez e menor aderência.
b) custo e menor plasticidade.
c) coesão e menor trabalhabilidade.
d) aderência e menor resistência inicial.
e) resistência inicial e menor tempo de cura.

Ano: 2014
Banca: FCC
Órgão: TJ-AP
Prova: Analista Judiciário - Área Apoio Especializado - Engenharia Civil
A cal é, certamente, o ligante mais antigo utilizado pela humanidade.
Seu endurecimento, quando comparado ao do cimento Portland e
gesso é
a) muito lento, pois depende da difusão da água para o interior do
produto. Conceito como tempo de pega, fundamental para o cimento
e o gesso, tem também muita importância para a cal.
b) muito lento, pois depende da difusão do CO2 para o interior do
produto. Conceito como tempo de pega, fundamental para o cimento
e o gesso, não tem importância para a cal.
c) muito rápido, pois depende da difusão do CO2 para o exterior do
produto. Conceito como tempo de pega, fundamental para o cimento
e o gesso, não tem importância para a cal.
d) muito rápido, pois depende da difusão do O2 para o interior do
produto. Conceito como tempo de pega, fundamental para o cimento
e o gesso, não tem importância para a cal.
e) idêntico, pois depende da difusão de moléculas de H2O para o
exterior do produto. Conceito como tempo de pega, fundamental para
o cimento e o gesso, tem também significativa importância para a cal.
ii) Cimento Portland

Aglomerante hidráulico.
Um aglomerante hidráulico cuja hidratação resulta em compostos
estáveis e resistentes. Um aglomerante obtido a partir da moagem do
clinquer Portland com adições.

O cimento Portland é o produto obtido pela pulverização de clinker,


constituído essencialmente de silicatos hidráulicos de cálcio, com certa
proporção de sulfato de cálcio natural, contendo, eventualmente,
adições de certas substâncias que modificam suas propriedades ou
facilitam seu emprego.

As matérias-primas do clinker são:


- cal (CaO) ou calcário;
- sílica (SiO2) da areia;
- alumina (Al2O3) da argila;
- óxido de ferro (Fe2O3) da argila.

O cimento Portland tem 4 componentes principais:


 C3S = (3.CaO). (SiO2) - silicato tricálcico
 C2S = (2.CaO). (SiO2) - silicato bicálcico
 C4AF = (4.CaO).(Al2O3).(Fe2O3) - ferro aluminato tetracálcico
 C3A = (3CaO).(Al2O3) - aluminato tricálcico

Clinquer Portland:
A composição para o tempo zero corresponde à composição básica do
clinquer do cimento: C3S = 56 %; C2S = 15 %; C3A = 9 %; C4AF = 9 %.
 C3S e C3A - endurecimento rápido, alto calor de hidratação alta
resistência inicia;
 C2S - endurecimento lento baixo calor de hidratação baixa
resistência inicial;

Quanto maior o teor de C3S e de C3A, maior o calor de hidratação do


cimento.
A variação dos teores de C3A e de C4AF, ao longo dos anos, é pequena.
A resistência do C3S cresce rapidamente. O C3S ao se hidratar libera
muito calor.
Concreto com alta resistência inicial e quente. Fissura ao resfriar rápido.
ou
Concreto com baixa resistência inicial e frio. Não fissura.

 O silicato tricálcico (C3S) é o maior responsável pela resistência em


todas as idades, especialmente até o fim do primeiro mês de cura.
É o segundo componente em importância no processo de
liberação de calor. É o segundo componente com
responsabilidade pelo tempo de pega do cimento.
 O silicato bicálcico (C2S) adquire maior importância no processo
de endurecimento em idades mais avançadas, sendo largamente
responsável pelo ganho de resistência a um ano ou mais. Contribui
pouco para a liberação de calor. Se hidrata lentamente, não
tendo efeito sobre o tempo de pega.
 O aluminato tricálcico (C3A) também contribui para a resistência,
especialmente no primeiro dia. Muito contribui para o calor de
hidratação, especialmente no início do período de cura. Quando
presente em forma cristalina, é o responsável pela rapidez de
pega. Com a adição de proporção conveniente de gesso, o
tempo de hidratação é controlado. Libera mais calor de
hidratação. Deve ser reduzido para o concreto ser resistente a
sulfatos (teor de no máxio 8%
 O ferro aluminato de cálcio (C4AF) em nada contribui para a
resistência. Contribui pouco para a liberação de calor. Se hidratam
lentamente, não tendo efeito sobre o tempo de pega.

Os compostos formados que influenciam na resistência são:


C3S (a curto médio prazo),
C2S (a longo prazo)
C3A (curtíssimo prazo)

O Cimento é fabricado com 75-80% de calcário e 20-25% de argila, ou


por outros componentes que contenham os mesmos componentes
químicos. A matéria prima é tirada das minas, britada e misturada nas
proporções corretas.
Esta mistura é colocada em um moinho de matéria prima e
posteriormente cozidas em um forno rotativo, a temperatura de 1450 °C.
Esta mistura cozida sofre uma série de reações químicas complexas
deixando o forno com a denominação de clínquer.
O produto resultante se encontra em forma de esferas irregulares
compactadas com cerca de 0,5 a 3 cm de diâmetro nesta forma ainda
não se tem propriedades hidráulicas satisfatórias.
O pó resultante tem grande avidez por água e se posto em contato com
está, endurece imediatamente. A operação final no processo de
produção do cimento Portland consiste na moagem do Clinquer em
partículas menores que 75 µm.
Aproximadamente 5% de Gipsita ou de sulfato de cálcio é usualmente
moída junto com o Clinquer com finalidade de controlar as reações
iniciais de pega e endurecimento, pois este processo seria muito rápido
se água fosse adicionada ao clíquer puro.

Dentre as fases do clínquer o C3A é o que apresenta maior reatividade


com a água liberando grande quantidade de calor, formando
aluminatos de cálcio hidratados, levando a uma pega instantânea, e o
endurecimento prematuro, tornando inviável sua utilização. Para retardar
esta reação de hidratação, a indústria do cimento adiciona ao clínquer,
sulfatos de cálcio, na forma de gipsita (CaSO4.2H2O) e/ou anidrita
(CaSO4). Quando a gipsita é adicionada ao clínquer durante a etapa de
moagem, pode ocorrer a desidratação de uma e meia molécula de
água, em função do aquecimento deste material dentro do moinho de
bolas, ocorrendo a conversão da fase gipsita para a fase hemidratada
(CaSO4.0,5H2O), também chamada de basanita. Geralmente, são
adicionados vapores d’água para manter a temperatura abaixo de
120ºC, para minimizar esta desidratação, no entanto, este excesso de
água pode hidratar as fases do cimento causando uma redução na
resistência à compressão do cimento que está sendo produzido.
Cimentos com baixa reatividade, pouca ou nenhuma quantidade de
C3A, na presença do hemidrato, possibilitam a precipitação de cristais
de gipsita. A conversão para a fase hemidrato em um clinquer ocasiona
uma hidratação inadequada chamado de falsa pega, levando a um
enrijecimento prematuro do concreto, sem liberação de calor, alterando
o período de início e fim de pega, impactando na trabalhabilidade do
concreto.

Tipos de cimento:
Os cimentos CP I e CP II se destinam a aplicações gerais.

 Cimento CP-I (NBR 5.732) ou Cimento Portland Comum: recebe


este nome porque não possui nenhum tipo de aditivo, apenas
o gesso, que tem a função de retardar o início de pega do cimento
para possibilitar mais tempo na aplicação. Tem alto custo e menos
resistência. Sua produção é direcionada para a indústria. Classe de
resistência: 25 MPa. Este tipo já está quase ausente no mercado.

 Cimento CP-II (NBR 11.578) ou Cimento Portland Composto: assim


conhecido porque tem a adição de outros materiais na sua
mistura, que conferem a este cimento um menor calor de
hidratação, ou seja, ele libera menos calor quando entra em
contato com a água. O CP-II é apresentado em três opções: CP-II
E – cimento portland com adição de escória de alto-forno; CP-II Z –
cimento portland com adição de material pozolânico; e CP-II F –
cimento portland com adição de material carbonático – fíler.
Classe de resistência: 25, 32 e 40 MPa. “É versátil e aplicado a todas
as fases de obras”.

 Cimento CP-III (NBR 5.735) ou Cimento Portland de Alto-forno: tem


em sua composição de 35% a 70% de escória de alto-forno e até
5% de material cabornático. Apresenta maior impermeabilidade e
durabilidade, além de baixo calor de hidratação, assim como alta
resistência à expansão devido à reação álcali-agregado, além de
ser resistente a sulfatos. É menos poroso e mais durável. Classe de
resistência: 25, 32 e 40 MPa. Aplicação geral em argamassas de
assentamento, revestimento, argamassa armada, de concreto
simples, armado, protendido, projetado, rolado, magro e outras.
Vantajoso em obras de concreto-massa, tais como barragens,
peças de grandes dimensões, fundações de máquinas, pilares,
obras em ambientes agressivos, tubos e canaletas para condução
de líquidos agressivos, esgotos e efluentes industriais, concretos
com agregados reativos, pilares de pontes ou obras submersas,
pavimentação de estradas e pistas de aeroportos. Cimento mais
ecológico de todos os cimentos produzidos no Brasil (preservação
das jazidas naturais, menor lançamento de CO2, aproveita o rejeito
das siderúrgicas, a escória).

 Cimento CP-IV (NBR 5.736) ou Cimento Portland Pozolânico: tem


em sua composição de 15% a 50% de material pozolânico. Por isso,
proporciona estabilidade no uso com agregados reativos e em
ambientes de ataque ácido, em especial de ataque por sulfatos.
Possui baixo calor de hidratação, o que o torna bastante
recomendável na concretagem de grandes volumes e sob
temperaturas elevadas. É pouco poroso, sendo resistente à ação
da água do mar e de esgotos. Classe de resistência: 25 e 32 MPa.

As principais vantagens na utilização dos Cimentos Portland de alto-forno


(CP III) e pozolânico (CP IV) estão ligadas à maior estabilidade,
durabilidade e impermeabilidade que conferem ao concreto; ao menor
calor de hidratação; à maior resistência ao ataque por sulfatos; à maior
resistência à compressão em idades mais avançadas; e à maior
resistência à tração e à flexão. Portanto, são recomendáveis em obras
de concreto-massa, como barragens e peças de grandes dimensões,
fundações de máquinas e pilares; obras em contato com ambientes
agressivos por sulfatos e terrenos salinos; tubos e canaletas para
condução de líquidos agressivos, esgotos ou efluentes industriais;
concretos com agregados reativos, pois esses cimentos concorrem para
minimizar os efeitos expansivos da reação álcali-agregado; pilares de
pontes ou obras submersas em contato com águas correntes puras; obras
em zonas costeiras ou em água do mar; pavimentação de estradas e
pistas de aeroportos etc.

 Cimento CP-V ARI (NBR 5.733) ou Cimento Portland de Alta


Resistência Inicial: em função do seu processo de fabricação, tem
alta reatividade nas primeiras horas de aplicação, fazendo com
que atinja resistências elevadas em um curto intervalo de tempo.
Isto é conseguido pela utilização de uma dosagem diferente de
calcário e argila na produção do clínquer, bem como pela
moagem mais fina do cimento, de modo que, ao reagir com a
água, ele adquira elevadas resistências com maior velocidade. Ao
final dos 28 dias de cura, também atinge resistências maiores que
os cimentos convencionais. É muito utilizado em obras industriais
que exigem um tempo de desforma menor. É recomendado
apenas para a fabricação de concretos. O (CP V) é o mais
adequado para aplicações nas quais o requisito de elevada
resistência às primeiras idades é fundamental, como na indústria
de pré-moldados, em que se necessita de uma desforma rápida.
Esse tipo de cimento alcança uma boa resistência em uma
semana, enquanto os demais levam um mês. Como endurece
rápido, se não for bem curado, pode apresentar fissuração ou
trincas se a concretagem for feita sob insolação, em dias muitos
secos ou com ventos, devido ao fenômeno da retração por
secagem. Evite usá-lo em aplicações corriqueiras, como em
revestimento de argamassa ou em concreto-massa, pois, nesses
casos, pode também ocasionar fissuração.

 Cimento RS (NBR 5.737) ou Cimento Portland Resistente a


Sulfatos: Os materiais sulfatados estão presentes em redes de
esgoto, ambientes industriais e água do mar. Sendo assim, seu uso
é indicado para construções nesses ambientes.

 Cimento Branco (NBR 12.989) ou Cimento Portland Branco


(CPB): tem como principal característica a cor branca, que é
conseguida através de matérias-primas com baixo teor de
manganês e ferro e utilização do caulim no lugar da argila. Existem
dois tipos de cimento branco. Um deles é o estrutural, indicado
para fins arquitetônicos. Ele não é muito comum nos dias de hoje,
devido ao custo e à tecnologia que as tintas alcançaram. Além
dele, há o não estrutural, indicado para rejunte de cerâmicas. É um
cimento portland comum, praticamente isento de óxido de ferro,
e que se consegue mediante cuidados especiais na escolha da
matéria-prima e na condução do processo de fabricação. Maior
quantidade de calor de hidratação gerado durante a cura.

Conforme o tempo de “início” de pega, o cimento tem as seguintes


classificações:
 Pega rápida: menor do que 30 minutos;
 Pega semi-rápida: entre 30 e 60 minutos;
 Pega normal: mais do que 60 minutos.

Os tempos de início e final de pega aumentam consideravelmente com


a diminuição da temperatura e o aumento da relação água-cimento. Da
mesma forma, a resistência à compressão dos concretos diminui com o
aumento da relação água-cimento e com a diminuição da temperatura
nas primeiras idades.
QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


As argamassas de revestimento de fachadas são executadas em
etapas: chapisco, emboço e reboco. Para execução do chapisco
dessas argamassas, em condições normais de exposição, analise as
afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta sobre quais os tipos
de cimentos são recomendados:
I. CP I
II. CP II
III. CP III
IV. CP IV
V. CP V
Estão corretas as afirmativas:
a) I, II apenas
b) I apenas
c) II, III apenas
d) III, IV, V apenas
e) I, IV, V apenas

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


Assinale a alternativa incorreta. O cimento Portland de alto-forno é:
a) Resultante da mistura de clínquer de cimento Portland comum com
escória de alto-forno através da moagem conjunta
b) As vantagens em relação ao cimento Portland comum são notadas
apenas quando a substituição de cimento por escória é inferior a 40%
c) Apresenta como vantagem em relação ao cimento Portland comum
maior resistência a sulfatos
d) Apropriado para concretagem de peças de grandes dimensões
e) Indicado para concretagem de elementos estruturais expostos à
ação da água do mar ou de águas de efluentes sanitários

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


Aglomerante hidráulico simples é, o aglomerante que reage em
presença de água. É constituído de um único aglomerante, podendo ser
misturado a outras substâncias, em pequenas quantidades, com a
finalidade de regular sua pega. Assinale abaixo a alternativa que contém
um exemplo de aglomerante hidráulico simples.
a) Cimento Portland Comum.
b) Cimento Portland Pozolânico.
c) Cimento cal.
d) Cal aérea.

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


O cimento Portland depende dos produtos minerais citados abaixo para
sua fabricação. Assinale a alternativa que não contém um desses
produtos minerais.
a) Calcário.
b) Água.
c) Argila.
d) Gesso.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


No mercado existem diversos tipos de cimento e para diferentes
aplicações, sendo comercializados em sacos de 50 kg no varejo e a
granel nas grandes obras, conforme a tabela da Associação Brasileira De
Cimento Portland. Analise a tabela e classifique em Verdadeiro (V) ou
Falso (F), a compatibilidade entre a sigla e a nomenclatura.

Sigla Nomenclatura
(V) 1 CP I Cimento Portland Comum
(V) 2 CP II Cimento Portland Composto
(F) 3 CP III Cimento Portland Pozolânico
(F) 4 CP IV Cimento Portland Alto Forno Commented [AS13]: CP III Cimento
(V) 5 CP V Cimento Portland Alta Resistencia Inicial Portland Alto Forno

(V) 6 CP RS Cimento Portland Resistente a sulfatos CP IV Cimento Portland Pozolânico


(F) 7 CP BC Cimento Portland Branco Commented [AS14]: Cimento Portland de Baixo
(F) 8 CP B Cimento Portland Baixa Resistencia Inicial Calor de Hidratação (BC) / (NBR 13.116)
Commented [AS15]: Cimento Branco (NBR 12.989)
a) 1 – V, 2 – V, 3 – V, 4 – V, 5 – F, 6- F, 7 –V, 8 – F ou Cimento Portland Branco (CPB)
b) 1 – F, 2 – F, 3 – F, 4 – V, 5 – V, 6- F, 7 –V, 8 – V
c) 1 – V, 2 – V, 3 – F, 4 – F, 5 – V, 6- V, 7 –F, 8 – F
d) 1 – V, 2 – V, 3 – F, 4 – F, 5 – F, 6- V, 7 –F, 8 – F
e) 1 – V, 2 – F, 3 – V, 4 – F, 5 – V, 6- F, 7 –V, 8 – V

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


Assinale a alternativa que corresponde a sigla de um cimento Portland
Composto com escória de alto forno, resistência mínima a compressão
de 30 MPa aos 28 dias e resistente a sulfatos, um cimento Portland
Pozolanico com resistência mínima a compressão de 32 MPa aos 28 dias
de idade e um cimento Portland de Alta Resistencia Inicial com
resistência mínima de 26 MPa aos 3 dias de idade:
a) CP II – E – 30 RS, CP III – 32, CP IV – 26
b) CP III – 30 RS, CP II –Z – 32, CP V – ARI – 26
c) CP I – E – 30 RS, CP I – Z – 32, CP IV – 26
d) CP II – E – 30 RS, CP IV – 32, CP V – ARI – 26
e) CP II – Z- 30 RS, CP IV – 32, CP V – ARI – 26

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


O cimento pode ser caracterizado como:
Atribua valores Verdadeiro (V) ou Falso (F) nas afirmativas a seguir:
(F) Um aglomerante aéreo cuja hidratação resulta em compostos pouco
estáveis e resistentes.
(V) Um aglomerante hidráulico cuja hidratação resulta em compostos
estáveis e resistentes.
(V) Um aglomerante obtido a partir da moagem do clinquer Portland
com adições.
(F) O cimento não é um aglomerante e sim um agregado.
(F) Um aglomerante aéreo resistente a água após seu endurecimento.
Assinale a alternativa que apresente, de cima para baixo, a sequência
correta:
a) F, V, V, F, F
b) F, F, V, V, V
c) V, F, V, F, F
d) V, V, V, F, V
e) F, V, F, V, F

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


Para que sejam diminuídos os riscos de que um concreto venha a se
deteriorar precocemente, o cimento utilizado em determinada obra ou
serviço, ou em determinado elemento da estrutura, deve ser resistente ao
agente agressor. Especifique apenas um, ou seja o cimento mais
indicado para cada situação de modo a garantir a melhor durabilidade
do concreto. Assinale a alternativa que apresenta a correlação correta:
I. Em ambientes cujo principal agente agressor sejam os sulfatos. Commented [AS16]: Alto forno, Pozolânico ou RS
II. Para um meio ambiente cujo agente agressor sejam as águas puras,
ácidas ou carbônicas. Commented [AS17]: Pozolânico
III. Locais onde a agressividade ao concreto ocorre devido a ação de
sílica reativa (agregados deletérios).
A. Cimento Portland resistente a sulfatos
B. Cimento Portland Pozolânico com teor de pozolana entre 15% a 50%
C. Cimetno Portland de alto forno com teor de escória superior a 60%
D. Cimento Portland com baixo teor de álcalis
E. Cimento Portland com baixo teor de C3S.
a) I – C, II – B, III – B
b) I – B, II – B, III – B
c) I – A, II – B, III – E
d) I – E, II – C, III – A
e) I – D, II – A, III – C

IBFC - 2015 - Docas - PB - Engenheiro Civil


O tempo que decorre desde a adição de água até o início das reações Commented [AS18]: (VERDADEIRO) O aluminato
tricálcico (C3A) também contribui para a
com os compostos de cimento é chamado de tempo de início de pega. resistência, especialmente no primeiro dia. Muito
A duração da pega é influenciada pelos seguintes fatores: contribui para o calor de hidratação,
I. Cimentos ricos em C3A, um composto que reage imediatamente na especialmente no início do período de cura.
Quando presente em forma cristalina, é o
adição da água, dão pega muito rapidamente, devendo, em muitos responsável pela rapidez de pega. Com a adição
casos, o tempo tem que ser corrigido com a adição de gesso. de proporção conveniente de gesso, o tempo de
hidratação é controlado.
II. A duração da pega varia na razão direta do grau de moagem, sendo
que os cimentos moídos muito finos dão início de pega mais lento. Commented [AS19]: (FALSO)
III. O aumento de temperatura diminui o tempo de pega. Pega mais rápida com cimentos moídos mais
finos.
a) Estão corretas as afirmações I e II. Cimentos com moagem mais fina têm início de
b) Estão corretas as afirmações II e IIII. pega mais rápido e fim de pega mais demorado.
c) Estão corretas as afirmações I e III. Commented [AS20]: (VERDADEIRO)
d) Estão corretas as afirmações I, II e III.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Os aglomerantes na construção civil são materiais ligantes, geralmente
pulverulento, que promove a união entre os grãos dos agregados. Os
aglomerantes são utilizados na composição de pastas, argamassas e
concretos. Um exemplo de aglomerante simples é o:
a) CPCO2 (Cimento Portland Aéreo).
b) CPZ (Cimento Portland Pozolânico).
c) CPC (Cimento Portland Comum).
d) CPCA (Cimento Portland Carbonático).

Aplicada em: 2015 Banca: FGV Órgão: DPE-MT Prova: Engenheiro Civil
Leia o fragmento a seguir.
“Cimento Portland é o aglomerante _____ artificial, obtido pela moagem
de _____ Portland, sendo geralmente feita a adição de uma ou mais
formas de _____.”
Assinale a opção cujos itens completam corretamente as lacunas do
fragmento acima.
a) hidráulico – agregado – cal
b) hidrófilo – clínquer – sulfato de magnésio
c) aéreo – cales – carbonato de cálcio
d) hidráulico – clínquer – sulfato de cálcio
e) aéreo – agregado – carbonato de cálcio

Aplicada em: 2015 Banca: FCC Órgão: TRE-RR Prova: Analista Judiciário -
Engenharia Civil
Caso não se adicione gesso à moagem do clínquer, o cimento, quando
entrar em contato com
a) a água, endureceria quase que instantaneamente, o que inviabilizaria
seu emprego na construção civil.
b) o ar, endureceria quase que instantaneamente, o que inviabilizaria seu
emprego na construção civil.
c) a areia, não ganharia resistência, o que inviabilizaria seu emprego na
construção civil.
d) a água, não ganharia resistência, o que inviabilizaria seu emprego na
construção civil.
e) o ar, não ganharia resistência, o que inviabilizaria seu emprego na
construção civil.
Aplicada em: 2015 Banca: CESPE Órgão: FUB Prova: Engenheiro Civil
(Nível Superior)
O cimento, um dos principais insumos em uma obra de construção de
edificação, deve ser adquirido por etapas, e seu armazenamento exige
cuidado especial. A respeito desse material, julgue o item a seguir.
O cimento contaminado com umidade poderá ser utilizado no preparo
de concreto, desde que as partes afetadas pela umidade sejam
separadas por peneiramento.
Certo
Errado

Aplicada em: 2015 Banca: CESPE Órgão: FUB Prova: Engenheiro Civil
(Nível Superior)
O cimento, um dos principais insumos em uma obra de construção de
edificação, deve ser adquirido por etapas, e seu armazenamento exige
cuidado especial. A respeito desse material, julgue o item a seguir.
A quantidade estocada de cimento deve ser compatível com o tempo
de utilização e o prazo de validade desse produto.
Certo
Errado

Aplicada em: 2014 Banca: FCC Órgão: METRÔ-SP Prova: Técnico Sistemas
Metroviários - Civil
O cimento Portland é o produto obtido pela pulverização de clínquer
constituído, essencialmente, de silicatos hidráulicos de cálcio e
eventualmente de adição de certas substâncias que modificam sua
propriedade. O cimento Portland composto, o cimento Portland
pozolânico e o cimento Portland de alto forno são designados,
respectivamente, pelas siglas:
Parte superior do formulário
a) CP-III - CP-IV - CP-V.
b) CP-I - CP-III - CP-IV.
c) CP-I - CP-IV - CP-II.
d) CP-II - CP-V - CP-IV.
e) CP-II - CP-IV - CP-III.

Aplicada em: 2013 Banca: FCC Órgão: TRT - 12ª Região (SC)
Prova: Analista Judiciário
O cimento é composto pelo clínquer, que tem como matérias-primas o
calcário e a argila, e pelas adições, como o gesso, as escórias de alto -
forno, os materiais pozolânicos e os materiais carbonáticos. O gesso está
presente em todos os tipos de cimento Portland e tem a função básica
de
a) melhorar a resistência final do cimento.
b) controlar o tempo de pega.
c) melhorar a durabilidade.
d) alterar a moagem do clínquer.
e) alterar a propriedade ligante do clínquer.

Aplicada em: 2012


Banca: CESPE
Órgão: TJ-RO
Prova: Analista Judiciário - Engenharia Civil
No que se refere ao concreto utilizado nas obras da construção civil, e a
seus materiais constituintes, assinale a opção correta.
a) O uso de determinadas adições minerais melhora a trabalhabilidade
e as propriedades de resistência à fissuração térmica do concreto. Commented [AS21]: Dentre os Aditivos, temos os
b) As reações de hidratação dos compostos do cimento Portland são aditivos químicos que desempenham diversas
funções:
endotérmicas exotérmica. Plastificante, Retardador de pega, Acelerador de
c) Cimentos expansivos são cimentos hidráulicos que, ao contrário do pega, Plastificante e Retardador, Plastificante e
cimento Portland, expandem-se durante os períodos iniciais de acelerador, Incorporador de ar e
Superplastificantes.
hidratação, antes da pega. Sabemos também que em concretos frescos a
d) A fissuração não proporciona mudanças de volume do concreto. incorporação de partículas finas (aditivos
e) A dosagem do concreto deve ser feita apenas em volume dos minerais) melhora a trabalhabilidade por reduzir o
tamanho e os volumes de vazio. O tamanho
materiais. pequeno desses aditivos torna possível reduzir a
quantidade de água.
Aplicada em: 2012 Ex: Cinzas volantes, escórias, etc.
Logo como os aditivos reduzem os vazios,
Banca: FCC aumentam a trabalhabilidade e a coesão, por
Órgão: TRF - 2ª REGIÃO consequência melhoram a resistência à
Prova: Analista Judiciário - Engenharia Civil fissuração térmica.

Uma variedade de cimento portland tem a peculiaridade de atingir altas Commented [AS22]: Cimentos expansivos são, na
sua maioria, mistura de cimento portland com
resistências já nos primeiros dias da aplicação. Isto é conseguido pela quantidades adequadas de clínquer expansivo
utilização de uma dosagem diferente de calcário e argila na produção ou aditivos expansores. São usados para
do clínquer, bem como pela moagem mais fina do cimento, de modo combater a retração ou na protensão (chamada
de protensão química).
que, ao reagir com a água, ele adquira elevadas resistências com maior
velocidade. Este tipo de cimento é identificado pela sigla Commented [AS23]: A fissuração causa aumento
de volume da estrutura de concreto, pois há o
Parte superior do formulário acréscimo deste vazio.
a) CP-III.
Commented [AS24]: A dosagem do concreto
b) CP-II-E. pode ser feita em massa ou em volume.
c) CP-II-Z.
d) CP-V-ARI.
e) CP-IV.

Aplicada em: 2012


Banca: CESPE
Órgão: TC-DF
Prova: Auditor de Controle Externo
A respeito da especificação de materiais utilizados na construção e de
suas características físicas, julgue os itens subsequentes.
A finura dos cimentos está relacionada diretamente à velocidade de
hidratação no preparo de argamassas e concretos.
Certo
Errado
2.1 Agregados

Agregados devem ser inertes, não podem reagir com os demais


componentes.
A massa específica, a composição granulométrica, a forma e a textura
superficial dos agregados determinam as propriedades dos concretos
no estado fresco. A porosidade e a composição mineralógica afetam a
resistência à compressão, dureza, módulo de elasticidade e integridade,
que por sua vez influenciam as propriedades do concreto endurecido.

Granulometria: Proporção relativa em que se encontram os grãos de um


determinado agregado.

Massa específica real: É a relação entre a massa e o volume de cheios.

Massa específica: relação entre a massa do agregado seco e seu


volume, sem considerar os poros permeáveis à água.

Massa específica (ou massa específica real): é a massa da unidade de


volume excluindo-se os vazios entre grãos e os permeáveis, ou seja, a
massa de uma unidade de volume dos grãos do agregado.

Massa unitária (específica aparente): É por meio dela que se faz a


transformação dos traços em massa para volume e vice-versa. Massa
unitária de um agregado é a relação entre sua massa e seu volume sem
compactar, considerando-se também os vazios entre os grãos. É utilizada
para transformar massa em volume e vice-versa.

Coeficiente de vazios: ìndice de vazios é o volume dos poros (Vv) dividido Commented [AS25]: Índice de vazios
pelo volume ocupado pelas partículas sólidas (Vs) de uma amostra de
solo.

𝑉𝑉
𝑒=
𝑉𝑠

Inchamento da areia: Fenômeno da variação do seu volume aparente,


provocado pela água absorvida. Dá-se o nome de inchamento ao
aumento de volume que sofre a areia seca ao absorver água. Este
aumento é produzido pela separação entre os grãos de areia devido à
película de água que se forma em torno do grão provocando o
afastamento da partícula.

Módulo de finura: Soma das porcentagens retidas acumuladas em massa


de um agregado, nas peneiras da série normal (75mm; 37,5mm; 19mm;
9,5mm; 4,75mm, 2,36mm; 1,18mm; 600µm; 300µm; 150µm), dividida por
100. Quanto maior o módulo de finura, mais grosso será o solo;
Diâmetro Máximo: Corresponde ao número da peneira da série normal
na qual a porcentagem acumulada é inferior ou igual a 5%, desde que
essa porcentagem seja superior a 5% na peneira imediatamente abaixo.
Corresponde a abertura da menor peneira na qual passam, no mínimo,
95% do material.

Diâmetro Mínimo – corresponde a abertura da maior peneira na qual


passam, no máximo 5% do material.

Diâmetro Efetivo: abertura da peneira para a qual temos 10% em peso


total de todas as partículas menores que ele. “% Passante”. (10% das
partículas são mais finas que o diâmetro efetivo). Esse parâmetro fornece
uma indicação sobre a permeabilidade das areias. def = d10.

Coeficiente de Não Uniformidade: segundo Allen-Hazen, é a razão entre


os diâmetros correspondentes a 60% e 10%, tomados na curva
granulométrica. Esta relação indica, a falta de uniformidade, pois seu
valor diminui ao ser mais uniforme o material. Cnu = d60/def

 Cnu < 5 muito uniforme


 5 < Cnu < 15 uniformidade média
 Cnu > 15 não uniforme

Coeficiente de Curvatura: fornece a ideia do formato da curva


permitindo detectar descontinuidades no conjunto.
CC = D30²/(d10 . d60)

 1 < CC < 3 solo bem graduado


 CC < 1 ou CC > 3 solo mal graduado

Classificação dos agregados quanto à massa unitária (massa específica


aparente):
Agregados leves < 1120 kg/m3;
Ex. agregados artificiais como vermiculita expandida, escória expandida,
argila expandida, pedra-pomes, vermiculita.
Agregados normais: 1500 e 1800 kg/m3;
Ex. areia lavada de rio, britas graníticas, calcárias, pedras britadas, areias
e seixos.
Agregados pesados > 1800 kg/m3;
Ex. Barita, hematita e magnetita.

SEGUNDO A NBR 12655/2015 - Concreto, preparo, controle, recebimento


e aceitação.
3.21 agregados leve
Agregado de baixa massa específica (≤ 2 000 kg/m³), como, por
exemplo, os agregados expandidos de argila, escória siderúrgica,
vermiculita, ardósia, resíduos de esgoto sinterizado e outros.
3.22 agregados denso ou pesado
Agregado de elevada massa específica (≥ 3 000 kg/m³), como, por
exemplo, barita, magnetita, limonita e hematita.

Podem também ser classificados como artificiais ou naturais, sendo


artificiais as areias e pedras provenientes do britamento de rochas, pois
necessitam da atuação do homem para modificar o tamanho dos seus
grãos. Como exemplo de naturais, temos as areias extraídas de rios ou
barrancos e os seixos rolados (pedras do leito dos rios).

NBR 7211 - Agregados para concreto


Agregado miúdo: agregado cujos grãos passam pela peneira com
abertura de malha de 4,75 mm.
Ex.: Filler, areia, pedrisco, pó de pedra.

Agregado graúdo: agregado cujos grãos passam pela peneira com


abertura de malha de 75 mm e ficam retidos na peneira com abertura
de malha de 4,75. Commented [AS26]: 4,8mm
Ex.: Seixo rolado, brita, pedra britada, argila expandida, cascalho.

AREIA
A areia é um agregado miúdo que pode ser encontrado em leitos de rios,
depósitos eólicos, bancos e cavas ou pode ser originado de processos
artificiais como a britagem. De acordo com a NBR 7225 (1993) -
CANCELADA, a areia pode ser classificada de acordo com a
granulometria, como:
 Areia fina (de 0,075 a 0,42 mm); (0,06 a 0,2 mm)
 Areia média (de 0,42 a 1,2 mm); (0,2 a 0,6 mm)
 Areia grossa (de 1,2 a 2 mm). (0,6 a 2,0 mm)
A areia é muito utilizada no preparo de argamassas, concreto
betuminoso, concreto de cimento Portland, pavimentos rodoviários, base
para paralelepípedos, filtros de tratamento de água e efluentes, etc.

Granulometria dos solos


 Matacão (1m – 25cm);
 Pedra de mão (25cm – 7,6cm);
 Pedregulho (7,6cm – 4,8mm);
 Areia (4,8mm – 0,05mm); ABNT Areia (2,0mm – 0,06mm);
o Grossa (4,8mm – 2mm); ABNT Grossa (2,0mm – 0,6mm);
o Média (2mm – 0,42mm); ABNT Média (0,6mm – 0,2mm);
o Fina (0,42 – 0,05); ABNT Fina (0,2mm – 0,06mm);
 Silte (0,05mm – 0,005mm);
 Argila (<0,005mm);

Pedra Britada
 Pó de pedra: < de 4,8 mm
 Brita 0 ou pedrisco: de 4,8 mm a 9,5 mm
 Brita 1: de 9,5 mm a 19 mm
 Brita 2: de 19 mm a 25 mm
 Brita 3: de 25 mm a 50 mm
 Brita 4: de 50 mm a 76 mm

O pó de brita, por sua maleabilidade, é muito utilizado nas usinas de


asfalto, em calçadas, na fabricação de concretos com textura mais fina,
pré-moldados e argamassa para contrapisos. (Semelhante a areia).
A brita 0 (ou pedrisco), por suas dimensões reduzidas, é bastante
empregada na fabricação de vigas e vigotas, lajes pré-moldadas, tubos,
blocos de concreto intertravado, jateamento em túneis e acabamentos
em geral.
Já a brita 1, que mede no máximo 19 mm, é a mais usada na construção
civil, em colunas, vigas e lajes. Atualmente, essa é a brita mais
encontrada em concretos.
A brita 2 foi muito usada em concreto até 15, 20 anos atrás, mas está em
desuso, porque o concreto evoluiu e os agregados tiveram de evoluir
também. Há 100 anos o concreto era muito mais áspero. Hoje, ele tem
mais trabalhabilidade, pode ser bombeado ou autoadensável. Para
concretos que exigem mais resistência, assim como para a construção
de fundações e pisos mais espessos, a mais indicada é a brita 2.
A brita 3, muita grossa, é pouco usada na fabricação de concreto. Ela é
ideal para aterros, lastros ferroviários e drenos.
A brita 4, bem grande, tem aplicações bem específicas, como em fossas
sépticas, sumidouros, gabiões, reforços de subleito para pistas com
tráfego pesado, lastros de ferrovias e concretos ciclópicos.

Seixo rolado: Pedra de formato arredondado e superfície lisa,


características dadas pelas águas dos rios, de onde é retirada. Existem
também seixos obtidos artificialmente, rolados em máquinas.

Módulo de finura:
 Areia grossa: modulo de finura entre 3,35 e 4,05;
 Areia média: modulo de finura entre 2,40 e 3,35;
 Areia fina: modulo de finura entre 1,97 e 2,40;
 Areia muito fina: modulo de finura menor que 1,97.

Ensaio de sedimentação: Obtenção das dimensões dos grãos da fração


mais fina do solo. Aplica-se a lei de Stokes, que correlaciona os diâmetros
com a respectiva velocidade de queda das partículas em suspensão em
um líquido.

Ensaio de Abrasão Los Angeles: Mede o desgaste sofrido pelo agregado


quando colocado na máquina “Los Angeles”, juntamente com uma
carga abrasiva, submetido a revoluções desta máquina à velocidade de
30 a 33 rom. O desgaste é expresso pela porcentagem em peso do
material que passa, após o ensaio, pela peneira de 1,7mm.

Agregado tipo macadame: agregado de granulometria uniforme, onde


o diâmetro máximo é aproximadamente o dobro do diâmetro mínimo.

Frasco de Chapman: determinação do teor de umidade superficial do


agregado miúdo. Massa específica do agregado miúdo?

Grãos deletérios: constituídos por minerais que reagem em contato com


a pasta de cimento, mesmo apresentando resistência físico-mecânica
adequada

Grãos inócuos: constituídos por minerais que não reagem em contato


com a pasta de cimento e apresentam resistência físico-mecânica
adequada.

Porosidade: as argilas são amis porosas que as areias.


QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


As constantes físicas dos agregados miúdos influenciam na dosagem do
concreto, correlacione a primeira coluna com a segunda.
1. GRANULOMETRIA
2. MASSA ESPECÍFICA
3. MASSA UNITÁRIA
4. INCHAMENTO DA AREIA
5. APRECIAÇÃO PETROGRÁFICA
6. MÓDULO DE FINURA
A – Representam as características físicas (exemplo: modificações de
volume por variação de umidade) e químicas (exemplo: reações com os
álcalis do cimento).
B – Relacionado com a área superficial do agregado, altera água de
molhagem para uma certa consistência.
C - Proporção relativa expressa em forma de porcentagem (%) em que
se encontram os grãos de um determinado agregado
D - É por meio dela que se faz a transformação dos traços em massa para
volume e vice-versa
E - Fenômeno da variação do seu volume aparente, provocado pela
água absorvida.
F – Relação entre a massa e o volume de grãos do agregado (cheios)
Assinale a alternativa que representa as correlações corretas
a) 1 – B, 2 – D, 3 – E, 4 – A, 5 – F, 6 – C
b) 1 – C, 2 – F, 3 – D, 4 – E, 5 – A, 6 – B
c) 1 – F, 2 – D, 3 – A, 4 – E, 5 – B, 6 – C
d) 1 – B, 2 – F, 3 – D, 4 – C, 5 – A, 6 – E
e) 1 – D, 2 – A, 3 – B, 4 – C, 5 – E, 6 – F

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


As constantes físicas dos agregados graúdos influenciam na dosagem do
concreto, correlacione a primeira coluna com a segunda.
1. GRANULOMETRIA
2. MASSA ESPECÍFICA
3. DIMENSÃO MÁXIMA CARACTERÍSTICA
4 . APRECIAÇÃO PETROGRÁFICA
a. Relação entre a massa e o volume de grãos do agregado
b. Proporção relativa expressa em forma de porcentagem (%) em que se
encontram os grãos de um determinado agregado
c. Representam as características físicas (exemplo: modificações de
volume por variação de umidade) e químicas (exemplo: reações com os
álcalis do cimento).
d. Relacionada com a trabalhabilidade do concreto fresco, quanto
maior mais econômico o concreto.
Assinale a alternativa que representa as correlações corretas
a) 1 – b, 2 – a, 3 - d, 4 - c
b) 1 – c, 2 – d, 3 - a, 4 – b
c) 1 – d, 2 – c, 3 - b, 4 – a
d) 1 – a, 2 – c, 3 - d, 4 – b
e) 1 – d, 2 – a, 3 - b, 4 – c

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


Leia a afirmação a seguir e assinale a alternativa que preenche
corretamente a lacuna.
______________________materiais granulosos, naturais ou artificiais,
divididos em partículas de formatos e tamanhos mais ou menos
uniformes, cuja função é atuar como material inerte nas argamassas e
concretos, aumentando o volume da mistura e reduzindo seu custo.Parte
superior do formulário
a) Agregados.
b) Aglomerantes não hidráulicos.
c) Aglomerantes hidráulicos.
d) Polímeros.

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


Leia as alternativas abaixo e assinale a que for uma afirmação correta.
a) Agregados naturais são aqueles que sofreram algum processo de
beneficiamento por processos industriais.
b) Agregados leves são aqueles com massa unitária inferior a 1120 kg/m3.
c) Agregados normais são os com massa unitária entre 1200 e 2000
kg/m3.
d) Agregados pesados são os com massa unitária maior que 2000 kg/m3.

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


As areias, obtidas da desagregação de rochas apresentando-se com
grãos de tamanhos variados, podem ser classificadas, pela
granulometria, em areia grossa, média e fina. Leia as afirmações abaixo
e assinale a alternativa correta.
I. A areia deve ser sempre isenta de sais, óleos, graxas, materiais
orgânicos, barro, detritos e outros.
II. A areia pode ser usada de retirada de rio ou do solo.
Parte superior do formulário
a) Somente a afirmação I está correta.
b) Somente a afirmação II está correta.
c) Nenhuma das afirmações está correta.
d) Todas as afirmações estão corretas.

IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil


A areia utilizada para concreto tem as características relacionadas
abaixo, exceto a que está na alternativa:
a) Grãos grandes e angulosos.
b) Deve ser bem limpa, não fazendo poeira e nem sujando a mão
quando esfregada.
c) Bem úmidas, pois quanto maior a umidade será menor o peso
específico.
d) Devem ser de praia e conter matéria orgânica para melhorar a ação
do cimento. Commented [AS27]: Questão estranha.
Não diria que as areias devem ser bem úmidas...

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC) Areias para concreto:


Agregados são fragmentos de rochas, popularmente denominados Utiliza-se nesse caso a areia retirada de rio
pedras e areias. Fragmentos de rochas com tamanho e propriedades (lavada), principalmente para o concreto
armado, com as seguintes características:
adequadas são utilizados em quase todas as obras de infraestrutura civil, • Grãos grandes e angulosos (areia grossa);
como em edificações, pavimentação, barragens e saneamento. • Limpa: quando esfregada na mão deve ser
Assinale a alternativa incorreta sobre os agregados para concretos e sonora e não fazer poeira e nem sujar a mão. •
Observar também: umidade, pois quanto maior a
argamassa: umidade destas, menor será o seu peso
a) São considerados materiais de enchimento inerte específico.
b) São classificados em graúdos e miúdos Commented [AS28]: Agregados devem ser inerter;
c) Devem conter materiais pulverulentos que proporcionem a aderência não podem reagir com os demais componentes.
com o cimento Commented [AS29]: Material pulverulento
d) Representam cerca de 70 % do volume de concretos e argamassas (passante na peneira n200 - limite para o menor
agregado miúdo) é tolerável até certo ponto e
e) São classificados quanto a massa unitária em leves, normais e pesados ajuda na trabalhabilidade. Aliás, o próprio
cimento é pulverulento. Assim sendo, materiais
IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC) pulverulentos têm uma superfície específica similar
ao cimento, podendo ocupar o espaço e
Sobre agregados para concreto atribua valores Verdadeiro (V) ou Falso atrapalhar a aderência entre o cimento e
(F) para as afirmativas: agregados.
(V) Substâncias deletérias são aquelas que estão presentes como
constituintes minoritários, tanto nos agregados graúdos quanto nos
miúdos, porem são capazes de prejudicar a trabalhabilidade, a pega e
o endurecimento, assim como as características de trabalhabilidade do
concreto.
(F) A forma e a textura das partículas dos agregados influenciam mais as
propriedades do concreto no estado endurecido que no estado fresco.
(V) Considera-se que o agregado é instável quando mudanças no seu
volume induzidas pelo intemperismo, como ciclos alternados de
umedecimento e secagem, ou congelamento e descongelamento,
resultam na deterioração do concreto.
Assinale a alternativa correta:
a) V, V, V
b) V, F, F
c) F, V, V
d) V, V, F
e) V, F, V

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. Agregados naturais são aqueles que não sofreram nenhum processo de
beneficiamento.
II. São exemplos de agregados graúdos: seixo rolado, brita e argila
expandida.
III. A utilização de areias (agregado miúdo) deve ser sempre isenta de
sais, óleos, graxas, materiais orgânicos, barro, detritos e outros.
a) Somente a afirmação I está correta.
b) Somente a afirmação II está correta.
c) Somente a afirmação III está correta.
d) Nenhuma das afirmações está correta.
e) Todas as afirmações estão corretas.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


O agregado com grãos de maiores dimensões sendo retidos na peneira
76mm, utilizados normalmente na confecção de concreto ciclópico e
calçamentos denomina-se:
Assinale a alternativa correta:
a) Pedra-de-mão.
b) Brita corrida.
c) Seixo rolado.
d) Argila expandida.
e) Areia.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. Granulometria é a proporção relativa, em porcentagem, dos diferentes
tamanhos dos grãos que constituem o agregado.
II. A composição granulométrica tem grande influência nas propriedades
de argamassas e concretos.
III. Um índice importante determinado pela granulometria é o módulo de
finura, que é a soma das porcentagens retidas acumuladas divididas por
100.
a) Somente a afirmação I está correta.
b) Somente a afirmação II está correta.
c) Somente a afirmação III está correta.
d) Todas as afirmações estão corretas.
e) Nenhuma das afirmações está correta.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Os agregados na construção civil têm a função de atuar como material
inerte nas argamassas e concretos aumentando o volume da mistura e
reduzindo seu custo. Eles podem ser classificados quanto a:
( ) massa unitária. Commented [AS30]: Leve e denso ou pesado.
( ) dimensão das partículas. Commented [AS31]: Graúdo ou miúdo.
( ) presença de materiais bio-degradáveis.
( ) origem. Commented [AS32]: Naturais ou artificiais.
Analise as afirmativas acima, dê valores Verdadeiro (V) e Falso (F) e
assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
a) V, V, F e V.
b) F, V, V e F.
c) F, V, F e V.
d) V, F, V e V.

IBFC - Engenheiro Civil (Docas PB)/2015


Avalie as afirmações a seguir sob ótica do tema "Materiais de Construção
Básicos", e assinale a alternativa correta.
I. A argila e formada por silicatos de alumínio e Óxidos de ferro e alumínio,
pois pode ter propriedades expansivas quando trabalhadas a altas
temperaturas, que promovem a expansão de gases, fazendo com que o
material se transforme em grãos porosos de variados diâmetros. Commented [AS33]: Argila expansiva é
II. O cascalho e um sedimento fluvial de rocha Ígnea formado de grãos considerada um agregado leve devido ao seu
reduzido peso específico e é utilizada em
de diâmetro em geral superior a 0,5 5 mm, podendo chegar a 1,0 100 concreto como material de enchimento, em
mm. Os grãos são de forma arredondada devido ao atrito causado pelo placas isolantes térmicas e acústicas e em fins
movimento das aguas onde se encontram. E conhecido também como ornamentais de jardins.

pedregulho ou seixo rolado e apresenta grande resistência a tração e Commented [AS34]: Isso é verdade?
compressão ao desgaste, por já ter sido exposto a condições adversas Cascalho = pedregulho ou seixo rolado ???

no seu local de origem.


III. A areia e um agregado moído que pode ser originário de fontes
naturais como leitos de rios, depósitos eólios, bancos e cavas ou de
processos artificiais como a britagem. Quando proveniente de fontes
naturais, a extração do material, na maioria dos casos, e feita por meio
de dragas e processos de escavação e bombeamento. Independente
da forma de extração, o material passa por processos de lavagem e
classificação antes de ser comercializado.
Das afirmações.
a) Apenas I e II estão corretas.
b) I, II e III estão corretas.
c) Apenas II e III estão corretas.
d) Apenas I e III estão corretas.

CONSULPLAN - Técnico em Edificações (Cascavel)/2014


Agregado é o material particulado, incoesivo, de atividade química
praticamente nula, constituído de misturas de partículas cobrindo
extensa gama de tamanhos. De acordo com os conceitos dos
agregados, é INCORRETO afirmar que
a) a classificação dos agregados, segundo a origem, são os naturais e os
industrializados.
b) a classificação dos agregados, segundo as dimensões das partículas,
divide-se em: miúdo e graúdo.
c) filer, agregado de graduação 0,005/0,075 mm, apresenta grãos da
mesma ordem de grandeza dos grãos de pó de pedra. Commented [AS35]:
d) agregados, segundo o peso específico aparente, se dá conforme a Na verdade, deveria ser: Grãos de cimento.

densidade do material que constitui as partículas, a saber: leves, médios O pó de pedra é mais fino que o pedrisco e possui
e pesados. graduação genérica entre 0 e 4,8mm
e) a pedra britada é a brita produzida em cinco graduações, (semelhante à areia).

denominadas, em ordem crescente de diâmetros médios: pedrisco, brita


1, brita 2, brita 3 e brita 4. Commented [AS36]: E o pó de pedra?

TERRACAP - 2017
As rochas são estudadas por várias áreas da engenharia civil. Uma delas
é a construção civil, que a utiliza como agregado para o concreto. Os
agregados constituem cerca de 70% do concreto. Com relação a eles,
é correto afirmar que o(a) (A) inchamento dos agregados é maior nas
areias finas, pois apresentam menor superfície específica em relação aos
demais agregados.
(B) massa específica real é a razão entre a massa de certo volume total
de agregado e esse volume.
(C) agregado deve ser dosado cuidadosamente, pois, apesar de elevar
a resistência mecânica do concreto, diminui a resistência deste à
abrasão.
(D) agregado, quando em presença de umidade, se apresenta saturado
por absorção, ou seja, todos os vazios permeáveis dos grãos estão cheios
de água e a água de absorção livre cobre a superfície dos grãos.
(E) agregado imprime aumento do volume da pasta de concreto,
diminuindo o custo do material plástico estrutural.

Ano: 2014
Banca: IADES
Órgão: EBSERH
Prova: Engenheiro Civi
Na figura apresentada, foi possível observar curvas granulométricas
típicas para material granítico. Com base nessa figura, indique a
alternativa cujas nomenclaturas das curvas granulométricas estão
corretas.
Parte superior do formulário
a) 1. pedra 1/ 2. pedra 4/ 3. pedrisco/ 4. areia/ 5. pó de pedra/ 6. filer.
b) 1. pedra 4/ 2. pedra 1/ 3. pedrisco/ 4. areia/ 5. pó de pedra/ 6. filer.
c) 1. pó de pedra / 2. filer / 3. areia/ 4. pedrisco/ 5. pedra 1/ 6. pedra 4.
d) 1. filer/ 2. pó de pedra/ 3. areia/ 4. pedrisco/ 5. pedra 4/ 6. pedra 1.
e) 1. filer/ 2. pó de pedra/ 3. areia/ 4. pedrisco/ 5. pedra 1/ 6. pedra 4.

3.1 Concreto

NBR 12655:2015 – Concreto de cimento portland – preparo, controle e


recebimento – Procedimento.
De acordo com a nbr 12655:
Concreto normal: massa específica seca entre 2000 kg/m³ e 2800 kg/m³.
Concreto leve: massa específica seca inferior a 2000 kg/m³.
Concreto pesado: massa específica seca superior a 2800 kg/m³.
Concreto simples: quando a mistura contém aglomerantes, água,
agregado miúdo e agregado graúdo.

Concreto armado: é um tipo de estrutura que utiliza armações feitas com


barras de aço. Essas ferragens são utilizadas devido à baixa resistência
aos esforços de tração do concreto, que tem alta resistência à
compressão.
Em uma estrutura de concreto armado, o uso de aço em vigas e pilares
torna-se indispensável e o dimensionamento precisa ser bem calculado
seguindo as normas vigentes dos órgãos reguladores.
O projeto de uma estrutura em concreto armado é realizado por
engenheiros especializados em cálculo estrutural. Também conhecidos
como calculistas, eles vão dimensionar a bitola do aço a ser utilizado e
os elementos que compõem a estrutura, como vigas, pilares, lajes,
blocos, sapatas, etc, assim como determinar a resistência do concreto e
o espaçamento entre as barras de aço.
Assim como todo tipo de estrutura, o concreto armado tem
suas vantagens e desvantagens. Para que um projeto seja bem
sucedido, a avaliação e comparação de alguns fatores no momento da
escolha do tipo de estrutura são indispensáveis para a redução de custos
e adaptação técnica para cada projeto.

 Cuidado com o excesso de vibração, pois ele pode causar a


separação dos elementos do concreto. Ao notar que a superfície
está lisa, brilhante e não há o aparecimento de bolhas de ar, é o
momento de parar o adensamento.

Os agregados constituem cerca de 60 a 80% do concreto.

Vantagens do concreto armado


 O concreto armado tem uma elevada resistência à compressão
em comparação aos outros materiais de construção.
 Devido à armação, o concreto armado também pode suportar
uma boa quantidade de esforços de tração.
 O custo de manutenção do concreto armado é muito baixo.
 Uma estrutura em concreto armado pode ser moldada de diversas
maneiras e formatos.
 Exige mão de obra menos qualificada para sua execução, em
comparação com estruturas metálicas, por exemplo.
 Boa resistência ao fogo e ao tempo.
 Uma estrutura de concreto armado é mais durável do que
qualquer outro sistema de construção.
 Boa resistência ao desgaste mecânico como choques e vibrações.
Desvantagens do concreto armado
 A resistência à tração do concreto armado é cerca de um decimo
da sua resistência à compressão.
 Por ser muitas vezes produzido in loco, a resistência final do
concreto pode ser afetada devido a erros durante os processos de
mistura e cura.
 O concreto armado utiliza-se de formas de madeira ou metálicas,
encarecendo o projeto.
 Uma estrutura de concreto armado gera muitos resíduos e lixos de
construção.
 Para uma construção de um edifício de vários andares, a seção
dos pilares para uma estrutura em concreto armado é maior do
que a seção dos pilares em uma estrutura metálica.
 O concreto armado tem grande peso próprio (2.500 kg/m3). Commented [AS37]: 25kN/m³
 Tempo de execução maior do que outros sistemas de construção,
devido ao tempo de cura (pode ser reduzido com uso de aditivos).
 A demolição de uma estrutura em concreto armado é de difícil
execução, podendo ser inviáveis devido ao custo.
Cimbramento: É uma estrutura de suporte provisória composta por um
conjunto de elementos que apoiam as fôrmas horizontais (vigas e lajes),
suportando as cargas atuantes (peso próprio do concreto,
movimentação de operários e equipamentos, etc.) e transmitindo-as ao
piso ou ao pavimento inferior. Para tanto deve ser dimensionado, entre
outras coisas, em função da magnitude de carga a ser transferida, do
pé-direito e da resistência do material utilizado.
Estes elementos normalmente divididem-se em:
 Suporte: escoras, torres, etc.;
 Trama: vigotas principais (conhecidas também como longarinas) e
vigotas secundárias (conhecidas também como barrotes).
 Acessórios: peças que unem, posicionam e ajustam as anteriores.

Fôrma: Podemos dizer que a fôrma é um molde provisório que serve para
dar ao concreto fresco a geometria e textura desejada.

Reescoramento: Após a concretagem, inicia-se o processo de


endurecimento do concreto, onde as peças atingem a condição de
serem autoportantes (em média 72 horas após) até atingirem a
resistência para a qual foram projetadas (28 dias). A fim de liberarmos a
maioria das peças de cimbramento para o próximo uso, posicionamos
novas escoras (ou, nos sistemas que permitem a desmontagem das
outras peças sem movimentarmos as escoras, deixamos parte delas) e
depois desmontamos as demais peças para uso na próxima laje.

Concreto ciclópico
O concreto ciclópico ou fundo de pedra argamassada, como é
conhecido em algumas aplicações, nada mais é do que a incorporação
de pedras denominadas “pedras de mão” ou “matacão” ao concreto
pronto. Estas pedras não fazem parte da dosagem do concreto e por
diversos motivos, não devem ser colocadas dentro do caminhão
betoneira, mas diretamente no local onde o concreto foi aplicado. A
pedra de mão é um material de granulometria variável, com
comprimentos entre 10 e 40 cm e peso médio superior a 5 kg por
exemplar. Elas devem ser originárias de rochas que tenham o mesmo
padrão de qualidade das britas utilizadas na confecção do concreto,
devem ser limpas e isentas de incrustações nocivas à aplicação.
O controle tecnológico do concreto ciclópico é o mesmo para os
concretos convencionais e as proporções entre concreto e pedras de
mão, devem obedecer às determinações do Engenheiro responsável
pela obra ou do órgão contratante. Sua aplicação é justificada em
peças de grandes dimensões e com maquinário específico, pois em
pequenas obras pode gerar problemas de recebimento,
armazenamento, transporte interno, aplicação e controle das dosagens.

Adição de fibras
As fibras naturais ou sintéticas são empregadas principalmente para
minimizar o aparecimento das fissuras originadas pela retração plástica
do concreto. As fibras de aço, além de propiciarem a diminuição das
fissuras, tentam conquistar espaço na substituição total ou parcial das
telas e barras de aço em algumas aplicações do concreto.

QUESTÕES

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


Concretos com fibras são materiais resultantes da mistura do concreto
comum com fibras descontinuas, geralmente esparsas na massa do
concreto, sendo também denominados de concretos reforçados com
fibras. As fibras apresentadas em diversas formas e tamanhos, têm o
comprimento e o diâmetro em geral limitados a 50 mm e 0,5 mm,
respectivamente, e funcionam na massa do concreto como se fossem
armaduras difusas visando complementar as armaduras de aço,
melhorando algumas das propriedades do concreto como a resistência
e o alongamento de ruptura à tração.
As fibras mais utilizadas na confecção e concreto são:
I. Aço
II. Vidro
III. Polímeros orgânicos
IV. Juta
V. Sisal
Assinale a alternativa correta.
a) I, III apenas
b) I, II, III, IV, V
c) II, III apenas
d) III, IV apenas
e) I, II, III apenas

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Abaixo estão descritas algumas vantagens do concreto armado. Assinale
a alternativa que não condiz com uma dessas vantagens.
a) É moldável permitindo grandes variabilidades de formas e de
concepções arquitetônicas.
b) É durável apesar de não proteger a armação contra a corrosão. Commented [AS38]: Papel do Cobrimento de
c) Resistente aos esforços aumenta com o tempo. Concreto:
Uma das grandes vantagens do concreto
d) É pouco permeável à água, quando executado em boas condições armado é que ele pode, por natureza e desde
de plasticidade, adensamento e cura. que bem executado, proteger a armadura da
e) Processo construtivo conhecido e bem difundido em quase todo o corrosão. Essa proteção baseia-se no
impedimento da formação de células
país. eletroquímicas, através de proteção física e
proteção química.
IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)
Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. A baixa resistência à tração pode ser contornada com o uso de
adequada armadura, em geral constituída de barras de aço, obtendo o
concreto armado.
II. Além de resistência à tração, o aço garante ductilidade e aumento a Commented [AS39]: capacidade de deformação
resistência à compressão, em relação ao concreto simples. antes da ruptura.

III. É usual a associação de concreto simples com armadura ativa


formando o concreto protendido.
a) Somente a afirmação I está correta.
b) Somente a afirmação II está correta.
c) Somente a afirmação III está correta.
d) Nenhuma das afirmações está correta.
e) Todas as afirmações estão corretas.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Leia a afirmação a seguir e assinale a alternativa que preenche
corretamente a lacuna. ___________________________ é o material
estrutural mais utilizado no mundo. Seu consumo anual é da ordem de
uma tonelada por habitante.
a) Madeira.
b) Aço.
c) Concreto.
d) Alvenaria.
e) Ferro.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUAP-UFF)


Assinale a alternativa correta:
O concreto, é o conjunto de:
a) Cimento, agregado miúdo e água
b) Cimento, agregado graúdo e água
c) Cimento e água
d) Cimento e agregado miúdo
e) Cimento, água, agregado miúdo e agregado graúdo

IBFC - 2016 - MGS - Engenheiro Civil


Dos materiais que compõem o concreto, sabe-se que a água é o mais
importante para a hidratação do cimento. Assinale a alternativa correta:
Para se obter um concreto de maior resistência é necessário:
a) 20 litros de água por saco de cimento.
b) 30 litros de água por saco de cimento.
c) Quanto mais água melhor para o concreto.
d) O mínimo de água possível.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUAP-UFF)


Assinale a alternativa correta:
Para se obter um concreto de maior resistência é necessário:
a) 40 litros de água por saco de cimento
b) 60 litros de água por saco de cimento
c) Quanto mais água melhor para o concreto
d) O mínimo de água possível
e) Não importa o volume de água utilizado

IBFC - Engenheiro Civil Pleno (IDECI)/I/2013 (e mais 1 concurso)


O Concreto Ciclópico ou fundo de pedra argamassada, como é
conhecido em algumas aplicações, nada mais é do que a incorporação
de pedras denominadas “pedras de mão” ou “matacão” ao concreto
pronto. Com base neste tema, leia as sentenças abaixo e assinale a
alternativa INCORRETA:
a) Estas pedras não fazem parte da dosagem do concreto, e portanto
não devem ser colocadas dentro do caminhão betoneira ou
equipamento similar, mas diretamente no local onde o concreto foi
aplicado.
b) O controle tecnológico do concreto ciclópico não é o mesmo para os
concretos convencionais e as proporções entre concreto e pedras de
mão, devem obedecer às determinações do Engenheiro responsável
pela obra ou do órgão contratante.
c) Sua aplicação é justificada em peças de grandes dimensões e com
maquinário específico, pois em pequenas obras pode gerar problemas
de recebimento, armazenamento, transporte interno, aplicação e
controle das dosagens.
d) O equipamento utilizado na preparação do concreto ciclópico deve
atender aos mesmos requisitos estabelecidos na especificação
Concretos de Cimento Portland (ES-OAE-13/01).

IBFC - Engenheiro Civil Pleno (IDECI)/I/2013 (e mais 1 concurso)


Leia as afirmativas abaixo que apresentam algumas definições sobre o
CONCRETO e assinale a alternativa correta:
I. Concreto é basicamente o resultado da mistura de cimento, água,
pedra e areia, sendo que o cimento ao ser hidratado pela água, forma
uma pasta resistente e aderente aos fragmentos de agregados (pedra e
areia), formando um bloco monolítico.
II. No preparo do concreto, um ponto relevante é o cuidado que se deve
ter com a qualidade e a quantidade da água utilizada, pois apesar de
ser a responsável por ativar a reação química que transforma o cimento
em uma pasta aglomerante, ela não interfere diretamente no processo
de preparação.
a) A afirmativa I está correta e a II está incorreta.
b) A afirmativa I está incorreta e a II está correta.
c) As afirmativas I e II estão corretas.
d) As afirmativas I e II estão incorretas.

IBFC - 2013 - IDECI - Engenheiro Civil Pleno


A proporção entre todos os materiais que fazem parte do concreto é
também conhecida por ‘dosagem’ ou ‘traço’. Podemos obter concretos
com características especiais, ao acrescentarmos à mistura, aditivos,
isopor, pigmentos, fibras ou outros tipos de adições. Leia as sentenças
abaixo contendo as misturas e o resultado que produzem, e assinale a
alternativa INCORRETA:
a) Cimento + água= pasta de cimento.
b) Pasta de cimento + areia = argamassa.
c) Pasta de cimento + areia + brita = argamassa armada.
d) Concreto ou concretos especiais + aço = concreto armado.

Aplicada em: 2014 Banca: ESAF Órgão: MTur Prova: Engenheiro


Sobre materiais de construção, assinale a opção correta.
a) Quanto menor for a massa específica dos agregados, maior será o
peso do concreto.
b) Se a areia estiver úmida e não se determinar essa umidade, a água
incorporada à areia não vai alterar a proporção entre água e cimento
do concreto.
c) Quanto maior o coeficiente de vazios, maior o consumo de pasta para
ligar os agregados.
d) Brita 3 é usada na confecção de massa asfáltica e concretos em geral: Commented [AS40]: A brita 3, muita grossa, é
lajes pré-moldadas, estruturas de ferragem densa, artefatos de concreto pouco usada na fabricação de concreto. Ela é
ideal para aterros, lastros ferroviários e drenos.
(pré- moldados), chapiscos e brita graduada para base de pistas.
e) Alta porcentagem de material fino (com dimensão menor que Commented [AS41]: Aumenta o consumo de água
0,15mm) exige redução de água de amassamento e consequentemente e de cimento.

de cimento para um mesmo fator água/cimento.

Aplicada em: 2013


Banca: FCC
Órgão: TRT - 12ª Região (SC)
Prova: Analista Judiciário
Na dosagem do concreto, o objetivo fundamental é atingir um equilíbrio
entre a trabalhabilidade, a resistência, a durabilidade e o custo do
concreto. Para a dosagem, considera-se que a resistência do concreto
é função da
a) consistência da mistura.
b) umidade do agregado.
c) relação água/cimento e do teor de ar incorporado no concreto.
d) relação água/cimento e da exposição a ciclo de
congelamento/descongelamento.
e) exposição à água sulfatada.

Aplicada em: 2012


Banca: FAURGS
Órgão: TJ-RS
Prova: Analista Judiciário - Engenharia Civil
Considere que você é responsável técnico da execução de uma
estrutura de concreto especificado com uma resistência característica
de 30MPa, cimento CPIIF (cimento Portland composto com fíler),
agregado graúdo basáltico, abatimento de 80mm e período mínimo de
cura úmida de sete dias para concretagem no verão (temperaturas
entre 25 e 35ºC). Com base nisso, assinale a alternativa que apresenta a
afirmação correta em relação ao período mínimo de cura úmida.
a) Trocando-se o cimento CPIIF pelo cimento CPIV (cimento Portland
pozolânico), o período mínimo de cura úmida pode ser reduzido.
b) Realizando-se a concretagem no inverno (temperaturas entre 5 e
15ºC), o período mínimo de cura úmida pode ser reduzido.
c) Aumentando-se a resistência característica para 50MPa, o período
mínimo de cura úmida pode ser reduzido.
d) Trocando-se o agregado graúdo basáltico por granítico, o período
mínimo de cura úmida deve ser aumentado.
e) Independentemente de qualquer alteração nas especificações do
concreto, o tempo mínimo de cura úmida deve ser mantido em sete
dias.

4.1 Aço

 Ductilidade: é a capacidade de deformação antes da ruptura.


 A ductilidade é a propriedade que representa o grau de
deformação que um material suporta até o momento de sua
fratura. Materiais que suportam pouca ou nenhuma deformação
no processo de ensaio de tração são considerados materiais
frágeis. Isto é quando por exemplo um plástico é rasgado ao meio,
esse processo entre estica-lo até rasga-lo é chamado de
ductibilidade. Um material dúctil é aquele que se deforma sob
tensão de tração. Ouro, cobre e alumínio são metais muito
dúcteis. O oposto de dúctil é frágil, quando o material se rompe
sem sofrer grande deformação.

 Ductilidade: diz respeito a capacidade de deformação do


material até que este se rompa.

 Resiliência: capacidade de absorção de energia na região


elástica, isto é, sem sofrer deformação plástica.

 Tenacidade: capacidade de absorção de energia na região


plástica, isto é, até o limite de ruptura.

 Elasticidade: É definida como a capacidade que o material possui


de retornar ao seu estado inicial após o descarregamento, não
apresentando deformações residuais.

 Plasticidade: A deformação plástica é uma deformação


provocada por tensão igual ou superior ao limite de escoamento.
Neste tipo de deformação, ocorre uma mudança na estrutura
interna do metal, resultando em um deslocamento relativo entre os
átomos do metal (ao contrário da deformação elástica),
resultando em deformações residuais.

Ano: 2013 Banca: IBFC Órgão: EBSERH Prova: Engenheiro Civil


Leia o enunciado e assinale a alternativa que preenche corretamente a
lacuna.
Em uma estrutura de um edifício, se a barra está em tração a
deformação é chamada de deformação de tração, representando um
____________________. Se a barra está em compressão é chamada de
deformação de compressão e a __________________.
Parte superior do formulário
a) Alongamento do material / barra encurta.
b) Encurtamento do material / barra se alonga.
c) Cisalhamento do material / barra se alonga.
d) Rompimento do material / barra vira mola.

Ano: 2013 Banca: IBFC Órgão: EBSERH Prova: Engenheiro Civil


Leia o enunciado e assinale a alternativa que preenche corretamente a
lacuna.
______________________é a capacidade dos materiais de se deformar sem
se romper.
Parte superior do formulário
a) Tensão residual.
b) Ductilidade.
c) Plasticidade.
d) Elasticidade.

Ano: 2017
Banca: IBFC
Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA-PR
Prova: Perito Criminal - Área 5
A respeito das ligas de aço, analise as afirmativas.
I. O ferro fundido cinzento é menos duro e quebradiço que o ferro fundido
branco e é possível de ser usinado. É desuniforme e impuro.
II. O aço comum é menos dúctil que o ferro fundido, mais maleável e mais
flexível. É ótimo para receber tratamento térmico.
III. O ferro doce é tenaz, dúctil e maleável. Ele pode receber tratamento
térmico e oxida-se mais facilmente que o aço comum.
Assinale a alternativa correta.
Parte superior do formulário
a) Estão corretas apenas as afirmativas II e III
b) Estão corretas apenas as afirmativas I e II
c) Estão corretas todas as afirmativas
d) Estão corretas apenas as afirmativas I e III
e) Nenhuma das afirmativas está correta
5.1 Argamassas

Definição: São misturas íntimas de um ou mais aglomerantes, agregados


miúdos e água. Além dos componentes essenciais da argamassa,
podem vir adicionados outros, com o fim de conferir ou melhorar
determinadas propriedades.

As argamassas distinguem-se por apresentarem características plásticas


e adesivas quando de sua aplicação e por tornarem-se rígidas e
resistentes após um certo período de tempo.

De um modo geral, as argamassas devem satisfazer as seguintes


condições;
 Resistência mecânica;
 Compacidade;
 Impermeabilidade;
 Constância de volume;
 Aderência;
 Durabilidade.

Classificação das argamassas:

Quanto ao emprego:
 Comuns (para rejuntamentos, revestimentos, pisos, injeções);
 Refratárias;

Segundo a dosagem:
 Pobres ou magras: Quando o volume de aglomerante é
insuficiente para encher os vazios do agregado.
 Cheias: Quando os vazios do agregado são preenchidos
exatamente pela pasta.
 Ricas ou gordas: Quando houver excesso de pasta.

Segundo o tipo de aglomerante:


 Argamassas aéreas: Cal aérea e gesso.
 Argamassas hidráulicas: Cal Hidráulica e cimento;
 Argamassas mistas: Argamassa com um aglomerante aéreo e um
hidráulico.

Quanto ao número de elementos ativos:


 Simples (um aglomerante);
 Composto (mais de um aglomerante).

Quanto a consistência:
 Seca;
 Plástica;
 Fluida.
Principais funções se resumem a:
 Proteger a base, usualmente alvenaria e estrutura, da ação direta
dos agentes agressivos, como vento, chuva, contaminantes
atmosféricos etc.
 Contribuir para o isolamento termo acústico e para a
estanqueidade à água e aos gases.
 Proporcionar uma superfície adequada, ou seja, regular,
homogênea, suficientemente resistente, usualmente plana, para a
aplicação do acabamento final, de modo que este atenda às
prescrições do projeto arquitetônico.
 Apresentar certa capacidade de absorver as deformações da
base sem apresentar perda significativa nos seus requisitos de
desempenho, em particular sem fissurar.

Tipos de argamassa:

Existem três tipos de argamassa disponíveis no mercado atualmente e


são denominadas AC-I, AC-II e AC-III. Cada tipo de argamassa servirá
para um determinado serviço e a escolha do melhor tipo a ser
utilizado influenciará no desempenho e na qualidade.
Argamassa é uma mistura de cimento, areia e água. O que muda em
cada tipo de argamassa, é o consumo destes três elementos que irão
alterar a aderência e a retenção de água.
 AC-I (ou AC1)
A argamassa AC-I é comumente utilizada para o assentamento de
revestimentos e pisos cerâmicos em ambientes internos. Podem ser
utilizadas tanto em áreas secas como em áreas molhadas como
banheiros e cozinhas.
 AC-II (ou AC2)
A argamassa AC-II pode ser utilizada tanto em ambientes internos quanto
ambientes externos. As propriedades da argamassa AC-II permitem o uso
em áreas externas pois tem a capacidade de absorver as variações de
temperatura, umidade e ação do vento dos revestimentos cerâmicos e
de pisos. Deste modo, a AC-II pode ser utilizada para revestimento
externo de paredes, fachadas e pisos em áreas externas, assentamento
de revestimento de piscinas de água fria e pisos cerâmicos industriais ou
de área pública.
 AC-III (ou AC3)
A argamassa AC-III é a mais aderente dentre os três tipos de argamassa.
Por isso, a AC-III é indicada para assentamento de revestimentos
cerâmicos em fachadas onde o risco de acidentes por queda das peças
é maior, assentamento de revestimento em piscinas de água quente e
sauna e para assentamento de revestimentos de placas grandes,
maiores do que 60x60cm.
Patologias: As 10 patologias mais comuns nas argamassas de
revestimento:
 Eflorescência - Manchas de umidade, pó branco acumulado sobre
a superfície - Causas prováveis: umidade constante ou infiltração,
sais solúveis presentes no componente da alvenaria, sais solúveis
presentes na água de amassamento, cal não carbonatada -
Reparo: eliminação da infiltração de umidade, secagem do
revestimento, escovamento da superfície, reparo do revestimento
se estiver pulverulento;

 Bolor - Manchas esverdeadas ou escuras, revestimento em


desagregação - Causas prováveis: umidade constante, área não
exposta ao sol - Reparo: eliminação da infiltração da umidade,
lavagem com solução de hipoclorito, reparo do revestimento se
estiver pulverulento;

 Vesículas - Empolamento da pintura com parte interna branca,


preta ou vermelho castanho. Causas prováveis: hidratação
retardada do óxido de cálcio da cal, presença de pirita ou de
matéria orgânica na areia, presença de substâncias ferruginosas
na areia. Reparo: renovação da camada de reboco;

 Descolamento com empolamento - A superfície do reboco descola


do emboço formando bolhas. Causas prováveis: hidratação
retardada do óxido de magnésio da cal. Reparo: renovação da
camada de reboco;

 Descolamento em placas duras – Placas endurecidas que


quebram com dificuldade. Sob percussão, o revestimento
apresenta som cavo. Causas prováveis: superfície de contato com
a camada inferior apresenta placas de mica, argamassa muito
rica em cimento ou aplicada em camada muito espessa, corrosão
da armadura do concreto de base. Em outros casos, a superfície
da base é muito lisa ou está impregnada com substância
hidrófuga, ou ainda a camada de chapisco está ausente. Reparo:
renovação do revestimento para o primeiro conjunto de causas.
Apicoamento da base, aplicação de chapisco ou outro artifício
para melhorar a aderência, antes da renovação do revestimento,
no segundo caso.

 Descolamento em placas quebradiças - Placas endurecidas, mas


quebradiças, desagregando-se com facilidade e som cavo.
Causas prováveis: argamassa magra, ausência da camada de
chapisco. Reparo: renovação do revestimento.

 Descolamento com pulverulência – Película de tinta se descola


arrastando o reboco que se desagrega com facilidade,
revestimento monocamada se desagrega com facilidade, reboco
apresenta som cavo. Causas prováveis: excesso de finos no
agregado, argamassa magra, argamassa rica em cal, reboco
aplicado em camada muito espessa. Reparo: renovação da
camada de reboco.

 Fissuras horizontais - Aparecem ao longo de toda a parede,


descolamento do revestimento em placas, com som cavo. Causas
prováveis: expansão da argamassa de assentamento por
hidratação retardada do óxido de magnésio da cal, expansão da
argamassa de assentamento pela reação cimento/sulfatos ou
devido à presença de argilo-minerais expansivos no agregado.
Reparo: no primeiro caso, renovação do revestimento após a
hidratação completa da cal na argamassa. No segundo, a
solução deve ser pensada de acordo com a intensidade da
reação expansiva.

 Fissuras mapeadas – Distribuem-se por toda a superfície do


revestimento em monocamada. Pode ocorrer descolamento do
revestimento em placas (fácil desagregação). Causas prováveis:
retração da argamassa por excesso de finos de agregado, de
água de amassamento, cimento como único aglomerante.
Reparo: reparo das fissuras e renovação da pintura, renovação do
revestimento em caso de descolamento.

 Fissuras geométricas – Acompanham o contorno do componente


da alvenaria. Causas prováveis: argamassa de assentamento com
excesso de cimento ou finos no agregado, movimentação
higrotérmica do componente. Reparo: reparo das fissuras e
renovação da pintura.

PROPRIEDADES DAS ARGAMASSAS:

 Retração - A retração é resultado de um mecanismo complexo,


associado com a variação de volume da pasta aglomerante e
apresenta papel fundamental no desempenho das argamassas
aplicadas, especialmente quanto à estanqueidade e à durabilidade. As
argamassas de cal apresentam redução de volume que será maior se as
porcentagens de água e cal forem elevadas. A ocorrência de fissura nas
argamassas de cal recém-colocadas é devido à secagem muito rápida
pela ação do sol e do vento.

 Trabalhabilidade - As argamassas para revestimentos deverão


apresentar-se como uma massa coesa que possui uma trabalhabilidade
apropriada.
 Resistência mecânica - As argamassas de cal são pouco
resistentes, sua resistência à compressão aos vinte e oito dias varia de 0,2
a 0,6 Mpa podendo-se tomar um valor médio de 0,4 Mpa.

 Estabilidade de volume - Os defeitos que podem ocorrer no reboco


são devido à ação do intemperismo ou devidos à falta de estabilidade
de volume.

 Resistência ao intemperismo - As argamassas de cal aérea não


resistem à água, por isso nos revestimentos externos deve-se empregar
argamassas de cal hidráulica ou de cimento.

 Resistência à ação do fogo - As argamassas de cal resistem a


elevadas temperaturas, servindo como proteção dos elementos
construtivos de madeira, aço, concreto, etc.

 Revestimento de gesso puro - A pasta de gesso na proporção de


dez quilos de gesso para 6 a 7 litros de água serve para revestimento
interno a execução de placas e blocos para divisões internas.

QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO) Commented [AS42]: Está diretamente ligada à sua
Influem na permeabilidade das argamassas de revestimento compacidade.
Pode-se reduzir a impermeabilidade com a
externo, exceto:
adição de substâncias hidrófugas.
a) Quantidade de areia e módulo de finura
Commented [AS43]: Acrescenta plasticidade e
b) Forma dos grãos durabilidade às argamassas.
c) Cal hidratada Apesar de ser um material tão útil e conhecido,
d) Distribuição granulométrica deve ser comprada e preparada com algum
conhecimento para evitar problemas como
e) Teor de argila e materiais pulverulentos rachaduras e desprendimento.
IBFC - 2016 - SES-PR - Engenheiro Civil
Leia as afirmações abaixo e assinale a alternativa correta.
I. Na construção civil conceitua-se argamassa como um material
complexo, constituído essencialmente de materiais inertes de baixa
granulometria - agregado miúdo - e de uma pasta com propriedade
aglomerante.
II. As argamassas distinguem-se por apresentarem características
plásticas, e adesivas quando de sua aplicação e por tornarem-se rígidas
e resistentes após um certo período de tempo.
a) Somente a afirmação I está correta.
b) Somente a afirmação II está correta.
c) Todas as afirmações estão corretas.
d) Nenhuma das afirmações está correta.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


Aquela argamassa em que os vazios do agregado são preenchidos
exatamente pela pasta denominam-se:
Assinale a alternativa correta. Commented [AS44]: Classificação das argamassas
a) Rica. quanto à dosagem:
- Pobre ou magras (volume insuficiente para
b) Cheia. preencher os vazios;
c) Gorda. - Ricas ou Gordas (excesso de pasta);
d) Pobre. - Cheias (quantidade suficiente de pasta).

e) Magra.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HU-FURG)


As argamassas de cal apresentam redução de volume que será maior se
as porcentagens de água e cal forem elevadas. A essa propriedade da
argamassa denomina-se:
Assinale a alternativa correta.
a) Resistência mecânica.
b) Estabilidade de volume.
c) Trabalhabilidade.
d) Retração.
e) Resistência ao intemperismo.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


De maneira geral, a argamassa deve satisfazer as condições a seguir,
sendo dado ênfase a cada uma destas, dependendo da finalidade de
uso.
( ) Resistência mecânica;
( ) Compacidade;
( ) Impermeabilidade;
( ) Constância de volume.
Analise as afirmativas acima, dê valores Verdadeiro (V) e Falso (F) e
assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
a) V, V, V e V.
b) V, F, V e V.
c) V, V, V e F.
d) V, F, F e V.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Em geral a argamassa utilizada em fundações de prédios para o
assentamento dos blocos de concreto do baldrame (Sapata corrida)
tem a seguinte proporção:
a) 1 Lata Cimento, 1 Lata de Cal e 3 Latas de areia.
b) 1 Lata Cimento, ½ Lata de Cal e 6 Latas de areia. Commented [AS45]: Tá certo, aceita e decora!
c) 1 Lata Cimento, ½ Lata de Cal e 1 Lata de areia.
d) 1 Lata Cimento, 1 Lata de Cal e 2 Latas de areia.

Ano: 2013 Banca: IBFC Órgão: EBSERH Prova: Engenheiro Civil


Abaixo estão descritas algumas funções dos revestimentos de
argamassa. Assinale a alternativa que não contém uma dessas funções.
Parte superior do formulário
a) Proteger os elementos de vedação dos edifícios da ação direta dos
agentes agressivos.
b) Auxiliar as vedações no cumprimento das suas funções como, por
exemplo, o isolamento termo-acústico e a estanqueidade à água e aos
gases.
c) Dissimular imperfeições grosseiras da base.
d) Regularizar a superfície dos elementos de vedação, servindo de base
regular e adequada ao recebimento de outros revestimentos ou
constituir-se no acabamento final.

Ano: 2013 Banca: IBFC Órgão: EBSERH Prova: Engenheiro Civil


As principais propriedades da argamassa no estado fresco que resultam
nas propriedades do estado endurecido estão descritas abaixo. Assinale
a alternativa que não contém uma dessas propriedades.
a) Durabilidade.
b) Retenção de água.
c) Retração na secagem.
d) Massa específica e teor de ar.

Ano: 2013. Banca: FCC. Órgão: TRT - 5ª Região (BA). Prova: Analista
Judiciário - Engenharia Civil
Dentre as propriedades relacionadas com a trabalhabilidade das
argamassas, entende-se por exsudação, a
a) capacidade da argamassa fresca manter sua trabalhabilidade,
quando sujeita às solicitações que provocam a perda de água.
b) maior ou menor facilidade da argamassa deformar-se sob a ação de
cargas.
c) tendência de separação da água da argamassa, de modo que a
água sobe e os agregados descem pelo efeito da gravidade.
d) força física de atração existente entre as partículas sólidas da
argamassa e as ligações químicas da pasta aglomerante.
e) união inicial da argamassa no estado fresco ao substrato.

6.1 Madeira

QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


(ANULADA) As madeiras indicadas para serem utilizadas em
edificações de multipavimentos são as que apresentam massa
específica superior a 500 kg/m 3, havendo ainda as mais resistentes
com massa específica, variando na ordem de 800 kg/m 3 a 1.000
kg/m3 :
Assinale a alternativa INCORRETA:
a) Angelim Commented [AS46]: NBR 7190 – Madeira
b) Cumaru Angelim araroba: 688 Kg/m³
Angelim ferro: 1 170 Kg/m³
c) Garapa Angelim pedra: 694 Kg/m³
d) Jatobá Angelim pedra verdadeiro: 1 170 Kg/m³
e) Ipê Commented [AS47]: Não aparece na norma de
madeira!
Commented [AS48]: Garapa Roraima: 892 Kg/m³

7.1 Materiais cerâmicos Commented [AS49]: Jatobá: 1 074 1 170 Kg/m³


Commented [AS50]: Ipê: 1 068 Kg/m³
Os materiais cerâmicos apresentam alto ponto de fusão.
Os principais materiais cerâmicos são:
 Materiais Cerâmicos Tradicionais: cerâmicas estruturais, louças,
refratários (provenientes de matérias primas argilosas).
 Vidros e Vitro-Cerâmicas.
 Abrasivos.
 Cimentos.
 Cerâmicas “Avançadas”: aplicações eletro-eletrônicas, térmicas,
mecânicas, ópticas, químicas, bio-médicas.

 Pisos cerâmicos
 Revestimentos cerâmicos para paredes
 Telhas cerâmicas

Ao executar o assentamento das placas cerâmicas, devem se manter


espaçamentos ou juntas entre elas, para preencher as seguintes funções:
a) compensar a variação de bitola das placas cerâmicas, facilitando o
alinhamento;
b) atender a estética, harmonizando o tamanho das placas a as
dimensões do pano a revestir com a largura das juntas entra as placas
cerâmicas;
c) oferecer relativo poder de acomodação às movimentações da base
e das placas cerâmicas;
d) facilitar o perfeito preenchimento, garantindo a completa vedação
da junta;
e) facilitar a troca das placas cerâmicas.

Em interiores, sempre que a área do piso for ≥ 32 m2 ou sempre que uma


das dimensões do revestimento for > 8 m, devem ser executadas juntas
de movimentação.
Em exteriores e em pisos interiores expostos diretamente à insolação e/ou
umidade, as juntas de movimentação devem ser executadas sempre
que a área for ≥ 20 m2, ou sempre que uma das dimensões do
revestimento for > 4m.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Condutividade térmica pode ser definida como a taxa de fluxo de calor
que passa pelo material, sendo os parâmetros dados por: quantidade de
energia presente (capacidade calorífica), a natureza dos
transportadores de calor e a quantidade de dissipação (livre caminho
médio). Para os materiais cerâmicos tem-se o valor de k :
a) entre 200 e 400 (W/m.k).
b) entre 0,010 e 2000 (W/m.k).
c) entre 0,080 e 0,330 (W/m.k).
d) entre 0,800 e 1,400 (W/m.k).

IBFC - Perito Criminal (PC RJ)/Engenharia Civil/2013


Considere as afirmativas abaixo a respeito da função das juntas de
assentamento para pisos. Commented [AS51]: De acordo com a NBR
I. Têm a função de compensar a variação de bitola das placas 13753/1996, item 5.1.1 Juntas de Assentamento,
cerâmicas. " Ao executar o assentamento das placas
cerâmicas, devem se manter espaçamentos ou
II. Oferecem relativo poder de acomodação às movimentações da base juntas entre elas, para preencher as seguintes
e das placas cerâmicas. funções:
III. Facilitam a troca de placas cerâmicas. a) compensar a variação de bitola das placas
cerâmicas facilitando o alinhamento;
De acordo com a NBR 13753/1996 - Revestimento de piso interno ou b) atender a estética, harmonizando o tamanho
externo com placas cerâmicas e com a utilização de argamassa das placas a as dimensões do pano a revestir
colante, está(ão) correta(s) a(s) seguinte(s) afirmação(ões): com a largura das juntas entra as placas
cerâmicas;
a) I, apenas. c) oferecer relativo poder de acomodação às
b) I e II, apenas. movimentações da base e das placas cerâmicas;
c) I e III, apenas. d) facilitar o perfeito preenchimento, garantindo
a completa vedação da junta;
d) II e III, apenas. e) facilitar a troca de placas cerâmicas. "
e) I, II e III.
Commented [AS52]: FUSÍVEIS: aquelas que se
deformam a temperaturas menores de 1200ºC.
Aplicada em: 2014 Banca: ESAF Órgão: MTur Prova: Engenheiro Utilizadas na fabricação de tijolos e telhas, grés,
Sobre materiais cerâmicos, assinale a opção correta. cimento, materiais sanitários.
a) Quanto ao seu emprego, as argilas são classificadas como Infusíveis INFUSÍVEIS: resistentes a temperaturas elevadas.
sendo aquelas que se deformam a temperaturas menores de 1200ºC e Utilizadas para a fabricação de porcelanas.
são utilizadas na fabricação de tijolos e telhas, grés, cimento, materiais
sanitários.
b) Plasticidade: um material possui plasticidade quando se deforma sob
a ação de uma força e mantém essa deformação depois de cessada a
força que a originou.
c) A moldagem das telhas é feita por prensagem seguida de extrusão. Commented [AS53]: Extrusão seguido de
d) Telhas cerâmicas formadas pelos componentes capa e canal prensagem ou diretamente por prensagem

independentes são Telhas compostas de encaixe. Commented [AS54]: compostas por pinos, e furos
d) Quanto menor a absorção de água, menor é a resistência do de amarração

revestimento cerâmico contra quebra. Commented [AS55]: maior

Ano: 2017
Banca: IBFC
Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA-PR
Prova: Perito Criminal - Área 5
A respeito dos materiais cerâmicos, analise as afirmativas.
I. As propriedades mais importantes das argilas são a plasticidade, a
retração e o efeito do calor.
II. A resistência mecânica da peça cerâmica não depende da
quantidade de água usada na sua moldagem.
III. A resistência ao desgaste depende muito da quantidade de vidro
formado.
Assinale a alternativa correta.
a) Estão corretas todas as afirmativas
b) Estão corretas apenas as afirmativas I e II
c) Estão corretas apenas as afirmativas II e III
d) Estão corretas apenas as afirmativas I e III
e) Nenhuma das afirmativas está correta

8.1 Vidros

Vidro Temperado
O vidro temperado é um vidro de segurança, 5 vezes mais resistente que
o vidro comum, e evita acidentes graves, pois sua ruptura resulta na
fragmentação da estrutura em pequenos pedaços. Este vidro passa pelo
processo de têmpera, semelhante ao do aço, aquecido a uma
temperatura de 650 °C a 700 °C, depois imediatamente resfriado. Possui
maior resistência à flexão e tolera uma variação de temperatura de
200°C. No entanto o vidro temperado não pode ser cortado como os
vidros comum e laminado. Orifícios e recortes devem ser feitos antes do
processo de têmpera. Além disso, a tensão pontual dos pontos de apoio
pode levar a um rompimento, porém, isto é muito difícil se a estrutura e a
espessura do vidro estiverem bem calculadas. Têmpera: Aquecimento do
material até a temperatura crítica (ponto de amolecimento), seguida de
resfriamento brusco por meio de jatos de ar. Tensões induzidas:
Compressão na superfície e tração no interior.
Vidro Laminado
É o tipo mais resistente de vidro, composto por duas placas de vidro que
envolvem uma película interna plástica, o polivinil butiral (PVB). A maior
espessura permite maior resistência e a película evita que em caso de
rompimento estilhaços cortantes se desprendam da placa. Com as
exigências da arquitetura moderna de utilizar o vidro como elemento de
estrutura, como pavimentos, pilares e vigas, o laminado de temperados
está ganhando grande importância. A laminação de duas ou mais
chapas de vidro temperados permite unir as qualidades desses dois tipos
de vidros de segurança. Vidro laminado: Consiste em uma ou mais
lâminas de vidro interpostas por camadas de polivinil butiral - PVB (resina
resistente e flexível) fortemente ligadas entre si sob pressão e calor.
Quando fraturado, fragmentos permanecem presos ao PVB, o qual pode
ser distendido em mais de 5 vezes antes de romper - guarda corpo.

Ano: 2016
Banca: IBFC
Órgão: Emdec
Prova: Oficial de Manutenção Serralheiro Jr
Complete a lacuna do texto a seguir com a alternativa correta. A/O
___________ é composto por barras visuais que dividem os vidros de uma
porta ou janela em partes menores. Podem formar grelhas em diversas
geometrias.
a) Pinázio.
b) Persiana.
c) Veneziana.
d) Montante.

Ano: 2017
Banca: IBFC
Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA-PR
Prova: Perito Criminal - Área 5
O vidro é muito empregado na construção civil. A respeito dos vidros,
analise as afirmativas.
I. Nos vidros temperados, a têmpera produz um sistema de tensões que
aumenta a resistência, induzindo tensões de compressão na superfície.
II. Em caso de quebra de vidros laminados, os fragmentos ficarão presos
ao bitural, minimizando o risco de lacerações ou quebra de vidros.
III. Os vidros impressos gravados e esmaltados são os indicados quando
se deseja obter luminosidade sem comprometer a privacidade.
Assinale a alternativa correta.
a) Estão corretas todas as afirmativas
b) Estão corretas apenas as afirmativas I e II
c) Está correta apenas a afirmativa I
d) Está correta apenas a afirmativa III
e) Nenhuma das afirmativas está correta
9.1 Tintas e vernizes

iii) Tintas
Tinta antiderrapante: Incorpora abrasivos em sua formulação, finalidade
de impedir a derrapagem.

Tinta anticrustante: Contém aditivos que impedem a incrustação de


organismos marinhos.

Tinta bicomponente: Apresentada em 2 componentes cuja mistura


resulta reação de polimerização e cura da película.

Tinta de acabamento: Aplicada sobre a tinta de fundo ou intermediária,


de modo a conferir ao esquema de pintura propriedades de cor e
resistência ao meio corrosivo.

Tinta fluorescente: Emite luz ao incidir sobre ela um feixe luminoso,


cessando quando a fonte de luz cessa.

Tinta fosforescente: Mesmo princípio da fluorescente, porém continua a


emitir luz quando a luz cessa.

Tinta de proteção temporária: Aplicada na superfície após o jateamento


abrasivo em chapas, podendo ou não fazer parte do esquema de
pintura definitivo.

Tixotropia: Propriedade da tinta de ser aplicada em altas espessuras, em


superfícies verticais, minimizando a ocorrência de escorrimentos.
Tinta retrorrefletiva: Maior poder de reflexão de luz, pela adição de
microesferas de vidro.

Tinta intumescente: é utilizada para proteção contra altas temperaturas.

Aplicação
Para escolha da tinta a aplicar é necessário conhecer o tipo de superfície
que vai receber a pintura, as condições ambientais que esta tinta vai
suportar e qual a finalidade de aplicação do produto (colorir, evitar
ferrugens, isolar contra umidade, etc.). Uma vez feito este tipo de análise,
o processo de aplicação também deve ser adotado de acordo com o
tipo de serviço a executar. Dentre os mais conhecidos estão:
 PINCEL: processo lento, porém prático. Indicado para pequenos
serviços, "recortes" de cantos e quinas e superfícies irregulares. Exige
profissional experiente.
 ROLO: processo um pouco mais rápido, indicado para superfícies
planas.
 NEBULIZAÇÃO: podendo ser A AR e SEM AR, é o processo mais
rápido e que proporciona acabamento de melhor qualidade,
embora haja muita perda de material na pintura de peças
estreitas como grades. Processo mais indicado para portas e
móveis em geral, exige tinta de baixa viscosidade e solvente
rápido;

o Nebulização a ar comprimido – consiste na introdução da


tinta num fluxo rápido de ar por meio de um sistema de
orifícios adequados, subdividindo-a em minúsculas gotas.
o Nebulização sem ar – uma bomba de alta pressão força a
tinta por um bocal estreito, ela se divide em gotículas devido
à alta velocidade.
o Nebulização eletrostática – a tinta é expelida pela borda
afilada de um copo ou disco rotativo. Esse copo ou disco é
ligado a uma fonte de alta tensão (10.000 – 1.000.000 volt),
resultando em uma névoa de partículas de tinta
eletricamente carregadas, que serão atraídas pelas peças
ou artigos a serem pintados ligados à terra.
Tintas Alquídicas
A formação da película ocorre através da reação química da resina com
o oxigênio do ar e a evaporação de solventes. São formuladas a partir
das resinas alquídicas que são poliésteres, resultantes da reação de
alcoóis poliídricos (gliceral, pentaeritritol) com poliácidos ou seus
anidridos (anidrido ftálico), modificados com ácidos graxos livres ou
presentes nos óleos vegetais.
As tintas alquídicas, conhecidas no mercado como tintas sintéticas,
apesar de possuírem resistência química superior as tintas a óleo, também
são passiveis de serem saponificadas em meios ou sob condições
alcalinas. Portanto, não são recomendadas para atmosferas
quimicamente agressivas. Em atmosferas rural, urbana e industrial leve
são produtos que apresenta bom desempenho a corrosão.
Tintas Acrílicas
São obtidas a partir da resina acrílicas que são polímeros obtidos de
monômeros de ésteres dos ácidos acrílico e metacrílico, são a base de
solventes orgânicos. São mais utilizadas na fabricação de tintas de
acabamento, por terem boa resistência à radiação solar, em especial
aos raios ultravioleta, proporcionando boa resistência de cor. Em termos
de resistência química, elas são resistentes a atmosferas de agressividade
média.
Tinta Epóxi ou Epoxídicas
São tintas de alta performance com ótimo relação de custo e benefício,
são fabricadas com a resina epóxi, que são obtidas pela reação entre a
epicloridrina e o bisfenol. Estas tintas são fornecidas geralmente em dois
componentes, um contendo o pré-polímero epóxi, e o outro, o agente
de cura. O principal mecanismo de proteção anticorrosiva das tintas
epóxi é a proteção por barreira, porem existe tinta de fundo epóxi que
proporciona a proteção por passivação ou inibição anódica e a
proteção catódica de acordo com a sua pigmentação.

i) Vernizes

O verniz é uma substância líquida, constituída por resinas, solventes e


aditivos, que, após aplicação, sofre um processo de cura e se converte
em uma película transparente, aderente e flexível.

De consistência líquida, produzem camada de proteção fina, brilhante e


transparente, aplicada principalmente em madeiras (telhados, portas,
janelas, móveis, etc.).
Constituição: SOLVENTE + ÓLEO ou RESINA NATURAL ou SINTÉTICA.

Vernizes (transparentes ou translúcidos - tinta sem pigmento)


Os vernizes são soluções de gomas ou resinas em diluentes apropriados.
Os vernizes podem ser aplicados diretamente sobre superfícies de
madeira ou mesmo sobre uma camada de pintura a óleo. Existem 4 tipos
de vernizes, ou seja, a óleo, a álcool, de essências e vernizes plásticos.
 Os vernizes a óleo são mais resistentes às intempéries, têm brilho
fosco e demoram mais para secar.
 Os vernizes a álcool são mais finos, recomendados para madeiras
e superfícies de interiores.
 Os vernizes de essência têm cheiro forte, demoram para secar,
porém são mais brilhantes. São próprios para mobiliários.
 Os vernizes plásticos são duráveis, resistentes, tem secagem rápida.
Não são muito resistentes às intempéries e são especialmente
indicados para assoalhos, devido à sua resistência à abrasão.

QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


31) A escolha das tintas de acabamentos para imóveis também deve ser
técnica, considerando fatores como tipo de superfície, local de
aplicação, durabilidade e rendimento. Além de um acabamento bem
feito e mais duradouro, a especificação correta das pinturas pode
resultar em economia de custo e de material nesta etapa da obra. No
Brasil as tintas são classificadas de acordo com requisitos mínimos de
durabilidade, lavabilidade e poder de cobertura e podem ser do tipo
econômica, standard ou premium. As matérias primas presentes nas
tintas são as mesmas, o que muda é o balanceamento entre elas, que
lhes confere um desempenho maior ou menor, dependendo dos
monômeros presentes na mistura.
Além de respeitar o tipo de aplicação indicada no rótulo da
embalagem (econômica, standard ou premium) é importante preparar
a base garantindo que qualquer material que possa contaminar a
pintura seja removido.
Atribua valores Verdadeiro (V) ou Falso (F) nas afirmativas a seguir:
(F) Tintas epóxi são recomendadas para pintura de madeiras.
( ) Tintas látex podem ser a base d’água com cobertura acrílica, vinil
acrílica ou a base de acetato de polivinila (PVA).
( ) Esmaltes sintéticos, vernizes e resina acrílica são mais indicados para
revestir madeiras.
(F) Para imprimir um acabamento liso o mais recomendado são as massas
corridas PVA (para ambientes externos) ou acrílicas (para ambientes
internos).
Assinale a alternativa que apresente, de cima para baixo, a sequência
correta:
a) F, V, V, V
b) F, F, V, V
c) V, V, V, F
d) V, F, V, F
e) F, V, V, F Commented [AS56]: Epóxi é recomendada para
ferro e aço.
PVA: interno e Acrílico: externo.
IBFC - Perito Criminal (PC RJ)/Engenharia Civil/2013
De acordo com a NBR 15156/2004 - Pintura Industrial: Terminologia,
assinale a alternativa com afirmativa correta.
a) A tinta antiderrapante é um produto apresentado em dois
componentes cuja mistura obrigatória resulta em reação de
polimerização e cura da película.
b) A tinta antiincrustante possui aditivos que impedem a derrapagem.
c) A tinta de acabamento é aplicada diretamente sobre a superfície.
d) A tinta de proteção temporária é aplicada após o jateamento
abrasivo em chapas, peças ou equipamentos antes da montagem,
podendo ou não fazer parte do esquema de pintura definitivo.
e) Tinta fosforescente é aquela que emite luz ao se incidir sobre ela um
feixe luminoso, cessando quando a fonte emissora de luz cessa.

Ano: 2017 Banca: IBFC Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA-PR Prova: Perito


Criminal - Área 5
A respeito das tintas e vernizes, analise as afirmativas.
I. Os solventes, nas tintas a óleo, têm função essencial de baixar a
viscosidade do veículo de maneira a facilitar a aplicação da tinta em
cada caso particular.
II. Quantidades excessivas de secantes na tinta a óleo ocasionam
películas moles. Commented [AS57]: Secantes em excesso geram
películas duras e quebradiças.
III. Um verniz contendo alta proporção de óleo em relação à resina
apresenta menor flexibilidade do que aquele que contém porcentagem
menor de óleo. Commented [AS58]: UM VERNIZ CONTENDO ALTA
Assinale a alternativa correta. PROPORÇÃO DE ÓLEO EM RELAÇÃO À RESINA
APRESENTA MAIOR FLEXIBILIDADE DO QUE O QUE
a) Estão corretas todas as afirmativas CONTÉM MENOR PORCENTAGEM DE ÓLEO.
b) Estão corretas apenas as afirmativas I e II
c) Está correta apenas a afirmativa I
d) Está correta apenas a afirmativa III
e) Nenhuma das afirmativas está correta

Aplicada em: 2016 Banca: CESPE Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA – PE


Prova: Perito Criminal - Engenharia Civil
A pintura com tinta látex (PVA)
a) pode ser empregada diretamente sobre superfícies de tijolos
cerâmicos
b) é fabricada à base de resinas alquídicas, obtidas pela reação de
poliésteres e óleos secativos. Commented [AS59]: A tinta látex é uma resina
c) não é recomendada para ser aplicada em superfícies inclinadas. sintética com polivinila feita em solução com
água.
d) pode ser empregada diretamente sobre superfícies metálicas.
e) possui tempo de secagem final de vinte e quatro horas para ambientes
internos e de setenta e duas horas para ambientes externos.

Aplicada em: 2010 Banca: FCC Órgão: TRE-AM Prova: Analista Judiciário
- Engenharia Civil
Observe as características abaixo.
I. Monocomponentes.
II. Secam ao ar.
III. Usadas em interiores secos e abrigados, ou em exteriores normais, sem
poluição.
IV. Usadas em portas, esquadrias, janelas de madeira ou de aço.
V. Também são produzidas a base de água.
As características apresentadas referem-se às tintas
a) acrílicas.
b) alquídicas.
c) epóxi ou epoxídicas.
d) poliuretânicas.
e) poliméricas.

2 Controle de materiais (cimento, agregados aditivos,


concreto usinado, aço, madeira, materiais cerâmicos, vidro
etc.).

10.1 Aditivos para concreto


Aditivos devem ser empregados com bastante cautela, dentro de
critérios técnicos que compatibilizem o seu potencial de efetividade com
os propósitos da estrutura e seu modo e circunstância de execução.

Tipos:

Plastificante – aumenta o índice de consistência, possibilita redução da


água de amassamento. Melhoram a plasticidade de argamassas e
concretos, podendo haver melhor compactação com menos
desperdício de energia. Há redução na quantidade de água e
consequente aumento da resistência com menor consumo de cimento
e diminuição da retração.
Vantagens:
 Maior trabalhabilidade para determinada resistência;
 Maior resistência para determinada trabalhabilidade;
 Menor consumo de cimento para determinadas trabalhabilidade
e consistência.
Desvantagens:
 Retardamento do início de pega para dosagens elevadas de
aditivo;
 Riscos de segregação;
 Enrijecimento prematuro em determinadas condições.

Retardador – aumenta o tempo de início de pega. Normalmente são


redutores de água, o que melhora as características do concreto, tanto
fresco como endurecido.
Vantagens:
 Mantém trabalhabilidade a temperaturas elevadas;
 Retarda a elevação do calor de hidratação;
 Amplia os tempos de aplicação.
Desvantagens:
 Pode promover exsudação;
 Pode aumentar a retração plástica do concreto.

Acelerador – pega mais rápida, produzindo maior retração, resistência


inicial mais elevada.
Vantagens:
 Concreto projetado;
 Ganho de resistência em baixas temperaturas;
 Redução do tempo de desforma.
Desvantagens:
 Possível fissuração devido ao calor de hidratação;
 Riscos de corrosão da armadura (se à base de cloretos).
 Cloreto de cálcio: não produz muito efeito sobre o tempo de
pega do cimento, é um acelerador eficaz que age
facilitando a dissolução da cal, da sílica e da alumina.
 Os aceleradores mais eficazes são feitos à base de cloreto
de cálcio.

Incorporador de ar – incorpora pequenas bolhas de ar no concreto.


Melhoram a plasticidade e a durabilidade das argamassas e dos
concretos, a permeabilidade, a higroscopicidade e a homogeneidade.
Vantagens:
 Aumenta a durabilidade ao congelamento do concreto sem
elevar o consumo de cimento e o consequente aumento do
calor de hidratação;
 Reduz o teor de água e a permeabilidade do concreto;
 Bom desempenho em concretos de baixo consumo de
cimento.
Desvantagens:
 Necessita de controle cuidadoso da porcentagem de ar
incorporado e do tempo de mistura;
 O aumento da trabalhabilidade pode ser inaceitável.

Superplastificantes – elevado aumento do índice de consistência,


possibilita redução da água de amassamento.
Vantagens:
 Tanto como eficiente redutor de água quanto na execução
de concretos fluidos (autoadensáveis).
Desvantagens:
 Riscos de segregação da mistura;
 Duração do efeito fluidificante;
 Pode elevar a perda de consistência.

Estabilizador: interrompe a hidratação do cimento, podendo manter o


concreto fresco por horas e até dias.

Aditivos e adições
Os aditivos agem diretamente na dinâmica das reações químicas
de hidratação dos constituintes do cimento (C3A, C3S etc.), podendo
atuar como defloculantes ou dispersantes, aumentando, portanto, o
contato dos grânulos de cimento com a água e melhorando,
consequentemente, a trabalhabilidade e a plasticidade do concreto;
tensoativos ou incorporadores de ar; também colaborando para o
aumento da fluidez do concreto e da sua impermeabilidade;
aceleradores ou retardadores da pega; redutores de água, com reflexo
direto no aumento da resistência mecânica do concreto; e redutores da
exsudação. Há, ainda, os aditivos que atuam no sentido de melhorar a
durabilidade do concreto, incluindo-se aí os impermeabilizantes, os
inibidores de corrosão e aqueles que visam a diminuir os riscos do
desenvolvimento de reações álcali-agregado. Resumidamente, pode-se
dizer que os aditivos em geral melhoram e otimizam as propriedades dos
concretos nos estados fresco e endurecido, mas não alteram a
composição química dos principais produtos resultantes da hidratação
do cimento: cadeias C-S-H (silicato de cálcio hidratado), portlandita e
cal hidratada.
Por seu lado, as adições minerais são materiais extremamente
refinados que contém em sua composição grande quantidade de sílica
amorfa - reativa, portanto. Adicionados aos concretos ou argamassas,
alteram o balanço dos produtos químicos resultantes da hidratação do
cimento, ou seja, em geral se combinam quimicamente com a
portlandita, melhorando a resistência mecânica e a durabilidade do
concreto ou argamassa produzidos. Como adições minerais utilizam-se
normalmente a escória de alto-forno (resíduo do processo de produção
do aço) e os materiais pozolânicos (argilas calcinadas e finamente
moídas, cinza de casca de arroz e cinzas volantes - cinza resultante da
queima do carvão mineral moído, combustível utilizado por exemplo nas
termoelétricas. Material pozolânico particularmente interessante é a sílica
ativa, ou microssílica, resultante da produção do silício metálico em
fornos elétricos de redução, por sua enorme reatividade. A maior
vantagem dessa adição é atuar na zona de transição entre a pasta de
cimento e o agregado graúdo, onde se verifica nos concretos comuns
grande concentração de portlandita, repercutindo em considerável
enfraquecimento da ligação e, em consequência, da própria resistência
do concreto.
No Brasil, são consideradas adições escórias de alto-forno,
pozolanas e fíleres calcários, entre outros minerais. Eles são geralmente
acrescentados ao cimento em grandes quantidades, diferentemente
dos aditivos. São as próprias cimenteiras que fazem essas adições em
fábrica, um procedimento permitido por norma. Assim como os aditivos,
a função das adições também é aprimorar o desempenho do concreto,
além de permitir redução de custos de produção. As escórias de alto-
forno, por exemplo, subprodutos da fabricação do ferro-gusa, atuam
como um aglomerante hidráulico; já as pozolanas, material de elevada
finura, melhoram a resistência e fluidez do concreto.

NBR 12317 - Verificação de desempenho de aditivos para concreto.

NBR 11768 - Aditivos para concreto de cimento Portland.

NBR 10908 - Aditivos para argamassa e concretos - Ensaios de


uniformidade.

NBR 12655:
QUESTÕES

IBFC - 2017 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUGG-UNIRIO)


26) Para melhorar as características do concreto, utilizam-se adições ou
aditivos.
Analise as afirmativas abaixo.
I. As adições agem diretamente na dinâmica das reações químicas de Commented [AS60]: Aditivos
hidratação dos constituintes do cimento (C3A, C3S etc) podendo atuar
como defloculantes ou dispersantes aumentando, portanto, o contato
dos grânulos de cimento com a água e melhorando,
consequentemente, a trabalhabilidade e a plasticidade do concreto.
II. Os aditivos podem ser tensoativos ou incorporadores de ar, também
colaborando para o aumento da fluidez do concreto e da sua
impermeabilidade; aceleradores ou retardadores de pega, redutores de
água com reflexo direto no aumento de resistência mecânica do
concreto e redutores da exsudação, impermeabilizantes, inibidores de
corrosão e diminuição da reação álcali-agregado.
III. Os aditivos são materiais extremamente refinados que contém em sua Commented [AS61]: As adições
composição grande quantidade de sílica amorfa (reativa) e quando
adicionadas aos concretos ou argamassas alteram o balanço dos
produtos químicos resultantes da hidratação do cimento, ou seja, se
combinam com a portlandita, melhorando a resistência mecânica e a
durabilidade.
IV. Como adições minerais utilizam-se escoria de alto-forno (resíduo do
processo de produção do aço), materiais pozolânicos (argilas calcinadas
e finamente moídas, cinza de casca de arroz, cinzas volantes, sílica ativa).
A sílica ativa atua na zona de transição entre a pasta de cimento e o
agregado graúdo, onde se verifica em concretos comuns grande
quantidade de portlandita, repercutindo em considerável
enfraquecimento da ligação e, consequentemente da própria
resistência do concreto.
Estão corretas as afirmativas:
a) I e IV apenas
b) I e II apenas
c) I, II, III, IV
d) II e IV apenas
e) II e III apenas

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


Para que sejam melhoradas algumas características do concreto, tais
como trabalhabilidade, impermeabilidade, alteração no início de pega,
entre outros, usam-se produtos químicos chamados de aditivos que
adicionados ao concreto, antes ou durante a mistura modificam
algumas dessas propriedades. Como regras gerais para emprego de
aditivos na confecção de concretos, temos:
(V) Sempre que possível, deve-se evitar o emprego de aditivos,
procurando obter, sem esse recurso, um concreto com as propriedades
desejadas.
(V) Quando houver a necessidade inevitável de se utilizar aditivos, por
quaisquer circunstâncias particulares, deverão ser realizados,
previamente, os ensaios necessários, sendo efetuado rigoroso controle na
sua dosagem, de forma a não existir nenhuma incompatibilidade entre
os aditivos e o aglomerante utilizado.
(V) Os aditivos não deverão ser utilizados para corrigir defeitos próprios do
concreto, como seleção incorreta dos componentes, má dosagem, ou
mesmo deficiente colocação em obra.
(V) Os aditivos devem ser protegidos de maneira adequada: assim, se
estão em pó, devem ser conservados em lugares secos evitando a
possível formação de torrões por efeito da umidade, o que acarretaria
alterações nas suas propriedades: se em estado líquido, devem ser
protegidos do calor e agitados antes do seu emprego, para evitar que as
sedimentações que porventura se tenham produzido tirem a sua
uniformidade.
(V) Devem ser tomadas precauções para que se tenha uma mistura
uniforme do aditivo em toda a massa do concreto, já que a falta de
homogeneidade poderá ocasionar efeitos indesejáveis.
(V) O emprego de vários aditivos em um único traço de concreto pode
provocar o aparecimento de problemas patológicos, devidos a uma
possível incompatibilidade da mistura.
a) V, V, F, F, V, F
b) F, F, F, V, V,V
c) V, V, V, V, V,V
d) F, V, F, F, V,F
e) V, V, F, F, F,V

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


A sílica ativa é um pó fino pulverizado de tom cinza, que atua no Commented [AS62]: A Sílica ativa é uma adição.
concreto alterando suas características tanto no estado fresco quanto
no estado endurecido e sua ação está diretamente ligada às suas
características pozolânicas, com teores de sílica amorfa, SiO2 , maior ou
igual a 85 % em sua composição, e de seu efeito microfiller, devido a
partículas esféricas com diâmetro médio da ordem de 0,2 µm que, além
de preencherem os vazios, colaboram para maior reatividade do
material. Devido à forma das partículas e à sua extrema finura, a sílica
ativa modifica várias propriedades do concreto. As adições de sílica
ativa são feitas em quantidades que variam de 4% a 15% do peso do
cimento, conforme a aplicação e o desempenho que se deseja do
material concreto.
Comparados aos concretos comuns, os concretos com sílica ativa
apresentam as seguintes características:
I. maiores resistências à compressão e à tração.
II. menor permeabilidade, porosidade e absortividade.
III. maiores resistências à abrasão e à erosão.
IV. maior resistência a ataques químicos, como de sulfatos e cloretos.
V. maior aderência concreto novo-concreto velho.
VI. menor índice de reflexão no concreto projetado. Commented [AS63]: Concreto projetado: que é
Assinale a alternativa correta. lançado por um jato com alta velocidade sobre uma
superfície, afim de proporcionar a compactação do
a) I, II, III, IV, V e VI mesmo.
b) II, III, apenas
Índice de reflexão — massa que rebate na superfície
c) III, IV, V, apenas sem aderi-la.
d) I, II, IV, VI, apenas
Os índices de reflexão podem ser minimizados com a
e) I, II, III, IV, apenas incorporação de finos (sílica ativa), redução da
dimensão do agregado e aumento do teor de aditivos
3 QUESTÕES À PARTE aceleradores.

IBFC - 2016 - EBSERH - Engenheiro Civil (HUPEST-UFSC)


Os polímeros são compostos formados por processo químico de
associação molecular, produzido e controlado por catalisadores,
responsáveis pelo início do processo, pelos inibidores, que controlam a
velocidade do processo, impedindo a polimerização prematura durante
o armazenamento do produto, e pelos aceleradores, que aceleram o
processo. A polimerização pode ocorrer em virtude da ação conjunta de
um catalisador e do calor, pela ação de raios gama emitidos por cobalto
60, ou pela ação conjunta de um catalisador e um acelerador, a
temperatura ambiente.
Os monômeros e claro os polímeros são usados na fabricação de
concretos convencionais, por adição ao cimento e ao próprio concreto,
quer durante a mistura, quer posteriormente. Nos trabalhos de
recuperação, os monômeros são utilizados na composição de ligantes
estruturais e de produtos protetores das barras das armaduras. Assinale a
alternativa que apresenta os polímeros mais empregados em obras de
recuperação ou reforço de estruturas no Brasil:
a) Resinas poliéster-estireno
b) Resinas poliuretânicas
c) Resinas orgânicas
d) Resinas epoxidícas
e) Resinas ésteres-vinílicas
IBFC - 2014 - TRE-AM - Analista Judiciário - Engenharia Civil
Os materiais utilizados na construção civil têm propriedades específicas e
devem ser testados e aprovados para o uso. Um ensaio pode trabalhar a
propriedade estática, dinâmica e de fadiga. As propriedades testadas
em relação ao teste de Fadiga estão descritas a seguir, exceto pela
alternativa:
a) Flexão.
b) Torção.
c) Compressão.
d) Permeabilidade.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Os polímeros desempenham um papel muito importante e continua
crescendo na construção civil. Quanto ao comportamento elástico, os
polímeros:
a) podem ser divididos em três grupos: Plástico, Epoxídica e Elastômero.
b) podem ser divididos em três grupos: Poliéster, Elastômero e Epoxídica.
c) podem ser divididos em dois grupos: Plástico e Elastômero.
d) podem ser divididos em dois grupos: Termofixo e Termosensível.

IBFC - Analista Judiciário (TRE AM)/Apoio Especializado/Engenharia/2014


Os isolantes térmicos rígidos fabricados a base de_______________ e
isentos de amianto, moldados em seções para aplicações em
tubulações, equipamentos e conexões são considerados materiais de
alta resistência mecânica para utilizações para temperaturas de até
800C. Estes materiais nos oferecem excelente durabilidade e são
aplicados em áreas internas e externas.
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna.
a) silicone industrial
b) silicato de cálcio Commented [AS64]: O hidrossilicato de cálcio é
c) silicato de bário produzido a partir de matérias-primas naturais
como a cal virgem e a diatomita (sílica amorfa),
d) perlita extrudada (calcinada) reforçadas por fibras de celulose e vidro.
Totalmente isento de amianto, o silicato de cálcio
Polímeros também não apresenta sílica cristalina.
O processo de produção passa pela moldagem,
Polímeros: Materiais compostos de origem natural ou sintética com massa reação em autoclaves, secagem e
molar elevada, formada por um grande número de repetições de acabamento.
unidades estruturais básicas. Pode ser utilizado em temperaturas de operação
até 650ºC e é quimicamente inerte, podendo ser
Características principais: utilizado em contato com todos os tipos de aço,
 Boa resistência à corrosão sem causar corrosão.
 Baixa massa específica
 Boas características de isolamento térmico e elétrico
Classificação dos Polímeros:
 Termoplásticos;
 Termofixos;
 Elastômeros ou elastoméricos.
Silicato de Cálcio
Isolamento térmico de tubulações de grande diâmetro, tanques e
equipamentos cilíndricos. Oferecem grande durabilidade e podem ser
utilizados tanto em ambientes internos quanto externos.
Devido sua rigidez, o Silicato de Cálcio é utilizado em tubulações e
equipamentos que sofrem trafego superficial de operadores e outros
tipos de esforços mecânicos tais como: escadas encostadas sobre os
mesmos, impactos de veículos leves, etc.
Apresentam grande resistência ao transporte, manuseio e instalação.

IBFC - Engenheiro Civil Pleno (IDECI)/I/2013 (e mais 1 concurso)


Os materiais possuem algumas propriedades mecânicas importantes
como elasticidade, plasticidade, dureza, ductibilidade ou ductilidade, Commented [AS65]: Dureza: É a resistência ao
tenacidade etc. Assinale a alternativa que identifica o conceito risco. É medida experimentalmente por vários
processos, porém é definida como a resistência
de ductibilidade ou ductilidade: oferecida pela superfície à penetração de uma
a) O comportamento elástico de um material é a capacidade que o peça de maior dureza.
mesmo tem em retornar sua forma e dimensões originais quando retirados
os esforços externos sobre ele.
b) O material já não consegue recuperar sua forma e dimensões originais
pois o mesmo é submetido a tensões que ultrapassam um certo limite
(chamado de limite elástico) no qual o material sofre uma deformação
permanente.
c) É a capacidade que um material tem em deformar-se plasticamente
até sua ruptura. Commented [AS66]: Ductilidade diz respeito a
d) É a capacidade que um material tem em absorver energia até sua capacidade de deformação do material até que
este se rompa.
ruptura.
Commented [AS67]: Tenacidade!

Ano: 2017
Banca: IBFC
Órgão: POLÍCIA CIENTÍFICA-PR
Prova: Perito Criminal - Área 5
A respeito de patologias em edificações, assinale a alternativa incorreta.
a) embora todos os vidros expandam com o aumento da temperatura,
os especiais, como os coloridos e os absorvedores de calor, apresentam
expansões consideravelmente maiores com a incidência de radiação
solar.
b) No caso de alvenarias constituídas por blocos cerâmicos estruturais,
com furos dispostos verticalmente, a deformação transversal da
argamassa de assentamento poderá provocar a ruptura por tração de
nervuras internas dos blocos.
c) Após o processo de cura térmica, passando de temperaturas da
ordem de 50ºC ou 60ºC até a temperatura ambiente, o concreto sofre
uma contração térmica que poderá induzir a formação de fissuras,
facilitadas pela resistência relativamente pequena do material nas
primeiras idades.
d) Para os casos comuns de estruturas de concreto armado, os
componentes fetidos são em geral dimensionados, prevendo-se a
fissuração do concreto na região tracionada da peça.
e) As mudanças higroscópicas provocam variações dimensionais nos
materiais porosos que integram os elementos e componentes da
construção; o aumento do teor de umidade produz uma contração do
material enquanto que a diminuição desse teor provoca uma expansão.