Você está na página 1de 7

Jornal Fair Play

Registo: 026/GABINFO-DE/2010
Moçambique
Celular: +258844040032 Email: fairplay554@gmail.com

Editor: Ismael Ali Momed Segunda-feira, 02 de Maio de 2018 Edicao : 676

Torneio Engen de basquetebol inter-escolar:


Escola Armando Guebuza vai de vento em
popa

+258824374830
+258844040032

Cambio
MOEDA COMPRA VENDA
Dolar 61,37 62,59
Rand 5,18 5,28
Euro 75,33 76,83
01 Fonte banco de Moçambique

Gala Nacional do Desporto2017: Mussa Talbuduine e


Leia Dongue distinguidos Atletas do Ano
1 X0
3X1
0X0
0X0
Liga Europa
X
02 X

NBA: Jogador dos Warriors sofre queda


aparatosa

03 02
Desporto Nacional 02
A vitória a qualquer preço…

Por- Ermelinda Nhatave


Opinião semanal

É complicado. Por mais o desportivismo que horas de adiamento. modação dadas as in-
que se queira pôr uma deve nortear os interve- Como se em duas ho- certezas que se viveram
pedra sobre o assun- nientes, ficou expresso ras fosse possivel recu- o que terá tornado mais
to, com o argumento na peremptoria recusa perar o estado anímico dolorosa a viagem. Está
de não criar ondas que em protelar o jogo em de uma equipa. A falta à vista que ninguém
perturbem os planos de vinte e quatro horas. de sensibilidade com que tenha passado por
quem orquestrou a dia- Para um jogo marcado as circunstâncias que esta situação estará em
grama de competição para às 15:00 horas, rodearam à chegada condições de desempe-
da presente época fu- o adiamento de duas do adversário diz bem nhar cabalmente a tare-
tebolística há situações horas não altera, para do tipo de pessoas que, fa que lhe está incumbi-
que não se devem ocul- melhor, a disposição intramuros, habitam o da. Não era preciso os
tar. Sob pena de pactu- dos jogadores do Fer- planeta futebol. Só a dirigentes da locomo-
ar com o que de errado roviário de Nampula. leitura deste parágrafo tiva da capital do norte
se vive no Moçambola. A gritante ausência de foi cansativa, concor- submeterem um pedido
Ferindo e conspurcando solidariedade para com da? Agora para os que de adiamento. Não vem
a verdade desportiva. a comitiva de Nampula pernoitaram no aero- à razão a intervenção
Alterando a correlação reflecte a insensibili- porto na incerteza de da entidade que supe-
de forças que se preten- dade do anfitriao. Para uma viagem que co- rintende a competição.
de idêntica para todos um vôo com à partida nheceu estes adiamen- Não há necessidade de
os contendores. Partin- marcada para às 19:50 tos, sem um mínino de este ou aquele organis-
do do pressusposto da horas com sucessivas condições para atenuar mo governamental in-
igualidade de circuns- alterações à partir daí, o “castigo” a que foram tervir. Se o adversário
tâncias não é admis- primeiro para às 22:00 sujeitos deve ter sido o fosse de facto, teria
sível o que aconteceu horas, em seguida para um calvário. A acrescer de imediato proposto
com o representante da às 00.00 horas, remar- a contrariedades a que o adiamento da parti-
capital do norte, o Clu- cado para às 03:00 ho- foi sujeita a comitiva da, no mínimo por vin-
be Ferroviário de Nam- ras e, finalmente, com do Clube Ferroviário de te e quatro horas, sem
pula. Que igualidade de à partida a efectuar-se Nampula, está o facto necessidade de outros
oportunidades pode-se às 04:30 horas. Para da entidade organiza- intervenientes. Infeliz-
arvorar entre dois con- crucificar ainda mais os dora da competição não mente é desta massa
tendores que entram desventurados viajan- aparecer em público a que são feitos alguns
para o campo em situ- tes uma escala em Que- manifestar-se. Por ra- dirigentes desportivos,
ações diferentes? Po- limane com a chegada à zões inimputáveis uma uma espécie que faz
der-se-á argumentar capital do país por volta equipa viu-se privada e uso de argumentos tor-
que o adversário não das 10:00 horas. E o ad- manietada no aeroporto pes, vis e de uma baixe-
tem culpas no cartório, versário “marimbando- com a agravante de su- za clamorosa. Para este
alegando que a situação se” para os constrangi- cessivamente lhe serem espécime a vitória, seja
deriva da nossa única mentos que rodearam a ditas horas de partida porque meio fôr, con-
companhia aérea que viagem do seu opositor, que não se cumpriram tinua a ser o farol que
não foi capaz de honrar mandou a ética e outros o que certamente terá ilumina os seus interes-
o compromisso assumi- princípios básicos de coarctado quaisquer ses. E mais não digo!
do. Mera negligencia? convívio para as “urti- inciativas de prover os
A atitude do anfitrião, gas”. Foi “magnânino” seus jogadores de ali-
que nada tem a ver com concedendo duas(?!) mentação quente e aco-
Desporto Nacional 03

Gala Nacional do Desporto2017: Mussa Talbuduine


e Leia Dongue distinguidos Atletas do Ano

Mussa Talbudine, canoista e te de distinções, houve espaço peão nacional e vice-campeão


Leia Dongue, basquetebolis- para o reconhecimento de Ma- africano de clubes, saiu com o
ta, foram distinguidos como ria de Lurdes Mutola, maior prémio de melhor equipa femi-
melhores atletas masculino atleta de todos os tempos de nina. Foram, outrossim, reco-
e feminino do ano, respecti- Moçambique. Na categoria de nhecidas instituições que têm
vamente, durante a Gala Na- melhores treinadores, Nasir apoiado o desporto moçambi-
cional do Desporto realizada Salé e Felizarda Lemos foram cano, nomeadamente Fundo
numa das estâncias hoteleiras distinguidos os melhores em de Desenvolvimento Susten-
do país. Em noite de dupla masculinos e femininos, res- tável, Engen, BCI, Millenium
premiação, Leia Dongue (Ta- pectivamente. O Ferroviário bim e Anadarko. A Gala Nacio-
nucha) chamou a si o título da Beira foi distinguido como nal do Desporto contou com a
de atleta mais popular do ano, melhor equipa masculino do presença de Carlos Agostinho
uma vez que foi a mais votada. ano, fruto da conquista da Liga do Rosário, primeiro-ministro,
Por sua vez, Chanaya Pinto, Nacional de Basquetebol e ex- Nyeleti Mondlane, ministra da
atleta que evolui no Quinta celente campanha na Taça dos Juventude e Desporto; Ana
dos Lombos de Portugal, onde Clubes Campeões Africanos, Flávia Azinheira, vice-minis-
se tem destacado com as suas na Tunísia, prova na qual ocu- tra da Juventude e Desportos Anuncia aqui
exibições, foi laureada como pou a sexta posição. Já o Fer- e figuras ligadas ao desporto
atleta revelação. Ainda na noi- roviário de Maputo, tetracam- moçambicano. +258824374830
+258844040032

FICHA TECNICA
Registo: 026/GABINFO-DE/2010
Propriedade
Edições Fair Play Moçambique, EI
Direção
Avenida de Mocambique no 224,
Bairro 25 de Junho

Editor
Ismael Ali Momed
+258 82 4374430
mai_momed@yahoo.com

Redacção
Ermelinda Nhatave
+258 828556417, +258 844864120
Armelindanhatave@yahoo.com.br

Fotografia
Pedro Bulato
Nelson Mapane( ghanuck)

Projeto Garfico/Maquetizaçao
Nelson Mapane (Ghanuck)
+258 848815189
Ghanuck@gmail.com

Revisão
Catarina Mausse

Rirecção de Marketing/Publicidade
Jornal Fairplay moçambique
Jornalfairplay@gmail.com
Desporto internacional 04

Torneio Engen de basquetebol inter-escolar: Escola


Armando Guebuza vai de vento em popa
Por- Ermelinda
Nhatave

Em jogos a contar para a quinta Esta vitória conheceu números do quão fraco foi o basquetebol resultado final de 26-21, benefi-
ronda do Torneio Engen de Bas- que explicam o fosso entre os dois praticado por estas duas Escolas. ciando a Secundária de Noroeste
quetebol Inter-escolar, a Escola contendores: 48-15. Referir que No embate que colocou a Escola justifica bem o esforço encetado
Secundária Armando Guebuza esta é a quinta vitória consecutiva Secundária Francisco Manyanga na ponta final do jogo. No último
soma e segue. No preterito saba- da esquipa da Escola Armamndo frente à Escola Secundária Es- desafio da ronda, a Secundária de
do, explanou o seu melhor bas- Guebuza. O mesmo não se pode trela Vermelha, foi indiscutível Malhazine levou de vencida a sua
quetebol e bateu, sem apelo nem dizer do outro embate que opôs a a superioridade da rapaziada da similar de Noroeste 2 pelo ma-
agravo, o seu adversário de oca- Escola Secundária Força do Povo Manyanga facto bem explícito gro diferencial de 5 pontos, mais
sião. A Escola Josina Machel foi à Escola Secundária de Laulane, no resultado final de 40-11 à seu exactamente pelo resultado final
impotente para fazer frente a bem dois conjuntos que apresentam favor. A Secundária de Noroeste de 39-34, fruto de alguma fres-
estruturada equipa da Secundária um jogo muitos furos abaixo do e a Quisse Mavota, proporciona- cura física denotada nos minutos
Armando Guebuza que, verdade que seria de esperar. O resultado ram uma partida disputada sob o finais da contenda.
seja dita, está muitos furos acima final de 30-27 a favor da Escola signo do equilíbrio sem um ascen-
dos opositores que já defrontou. Secundária de Laulane diz bem dente notável de qualquer uma. O
Desporto 05

Olheiros do FC Porto em Moçambique

No campo do Afrin, na Macha- sub-15, sub-17, sub-19 e sub- plicou que mesmo com as ins- que os jovens estejam a estu-
va, debaixo de um sol abrasa- 21, portanto, quatro equipas talações onde estará baseado dar. Portanto, nós damos um
dor, mais de 110 adolescentes que alimentam o projecto o projecto ainda por concluir, subsídio de transporte e de es-
e jovens dão os primeiros pas- “Black Bulls”, que dão o seu há um trabalhado que está já a cola para eles pagarem as suas
sos de aprendizagem de novas melhor para singrar num dos ser feito: “Iremos, no entanto, propinas. Acreditamos que só
abordagens técnico-tácticas, melhores clubes de Portugal. E começar a trabalhar desde já dessa forma é que se pode ter o
rigor e disciplina nas quatro querem fazer parte da lista res- com os jogadores que temos homem do amanhã”, explicou
linhas. Um processo de trans- trita deste projecto de deteção para desenvolver talento para Juanide Lalgy, patrono do pro-
missão de novas ferramentas de talentos em vários cantos os preparar de modo a que, jecto. Lalgy avançou, por outro
que irão permitir aos aspiran- do mundo. “Já cá estivemos, em primeira instância, pos- lado, que se está a “formar uma
tes a grandes estrelas mundiais efectivamente, com o projecto sam representar as selecções equipa para acção social” uma
de futebol, pertencentes a as- ´caça talentos´ em 2016. Des- nacionais de Moçambique. vez que maior parte dos jovens
sociação Black Bulls, assimilar de então, foram desenvolvidas Depois, vamos trabalhar para “vive numa situação precária”.
processos essenciais para o conversaçées com parceiros que estejam preparados com A ideia, segundo Lalgy, passa
desenvolvimento das suas ha- cá em Moçambique para vol- ferramentas que permitam por “aproximarmo-nos às suas
bilidades. E qualidades, diga- tarmos para ficar. Agora, esta- ir ao FC Porto prestar provas famílias e dotá-las do mínimo
se. E, acima de tudo, quando mos cá para iniciar o projecto para verificar se tem potencial de condições, reabilitação das
a Academia da Dragon Force da Dragon Force aqui em Mo- para ficar lá”, notou. - Futebol e suas casas e criação de condi-
estiver instalada em Moçam- çambique”, começou por expli- Escola de maos dadas - Para já, ções para eles possam sentir-se
bique, em 2019, realizar testes car Victor Moreira. E acresceu: a prioridade passa por concluir a vontade e concentrarem-se
no FC Porto e, caso mostrem “vieram cá comigo dois treina- os dois campos que terão relva naquilo que é o seu objectivo
valor, assinar contractos pro- dores que ficarao a residir em sintética e natural e que servi- que é a formação escolar e des-
fissionais. Victor Moreira, um Moçambique. Iremos iniciar rão para desenvolver as activi- portiva”. A Associação Black
dos técnicos da Dragon Force, o projecto de imediato com a dades da Dragon Force. Junai- Bulls movimenta os escalões
acompanhado por outros “coa- liderança de quatro equipas de Lalgy, patro da associação sub-15, sub-19, sub-19 e sub-
chs” moçambicanos, interrom- que existem no clube parceiro, “Black Bulls”, assegurou que 23. A escola Dragon Force está
pe sempre que se justifique os `Black Bulls´, e, posteriormen- para além da componente des- em Bogotá, na Colômbia; To-
treinos para fazer a correcção te, em 2019 já vamos preparar portiva estará salvaguarda a ronto, no Canadá, Moscovo, na
dos movimentos dos jovens tudo com estes treinadores cá formação estudantil dos atletas Rússia, Valência, na Espanha,
que procuram convencê-lo de para arranca em força a nos- inseridos neste projecto. “Uma entre outros pontos do planeta.
que vale a pena contar com sa escola em Moçambique “. das condições para integração Gala Nacional do Despor-
eles. São atletas dos escalões Adiante, Victor Morreira ex- no projecto ´Black Bulls´ é to2017: Mussa

NOME
Desporto internacional 06

Sérgio Conceição: “O futebol precisa de ser falado


dentro das quatro linhas(...)”
O treinador do FC Porto, Sérgio ros. Eu até gosto que me critiquem houve reuniões? Houve”, referiu o o final, as expectativas da equipa de
Conceição, antecipou um encontro por uma má opção, por uma substi- técnico. Sérgio Conceição falou so- Jorge Jesus ficaram mais reduzidas,
difícil na segunda-feira em casa do tuição mal feita. Já estamos a entrar bre as datas dos jogos com Benfica embora ressalve que “nada é im-
Belenenses, em jogo da 28.ª jor- na melhor coisa que existe nesta e Belenenses para a Liga e Sporting possível”. “Ontem, foi um daqueles
nada da I Liga e criticou o clima indústria do futebol, que são os jo- para a Taça: “Estou a lembrar-me sábados em que se fica pregado à te-
de suspeição que envolve o futebol gadores. Fico triste e desiludido, do segundo clássico (Benfica), e não levisão com tantos jogos. Depois de
português. O treinador dos ‘dragões porque fui jogador durante 20 anos me estou a esquecer do primeiro, ver uma equipa a ganhar por 3-0 e
diz que “muitas coisas têm corrido e sei qual é o sentimento que há no que é o clássico com o Belenenses. perder por 4-3, acho que tudo é pos-
mal” no primeiro ano do videoár- balneário. É muito mau ver situa- Mas, no clássico que vamos ter com sível no futebol. Claro que, a cada
bitro (VAR) no futebol português ções como a do Vagner no fim dos o Benfica, passadas 72 horas, esta- ponto que se perde nesta fase final
e considera o clima de suspeição jogos, se o jogador não acerta é por- mos a jogar com o Sporting a meia- do campeonato, torna-se mais di-
actual “insuportável”. “Muitas coi- que estava comprado. Isto começa a final da Taça. Poderia esse jogo ser fícil, mas não há impossíveis, nada
sas têm corrido mal neste primei- ser insuportável.” Sérgio Conceição no sábado com o Benfica? Poderia. é impossível”, disse. Em relação
ro ano. O VAR tem que ser uma abordou ainda o facto de partir para Poderíamos jogar na quinta-fei- ao jogo com o Belenenses, Sérgio
ajuda, não pode complicar. O VAR este jogo com o Belenenses, no se- ra? Poderíamos. É uma questão de Conceição espera um embate com-
vem complicar quando devia ser- gundo lugar, ainda que à condição bom senso, que as pessoas metam a plicado, mas disse que não se vai
vir para descomplicar. Tem sido o e aproveitou para lançar algumas mão na consciência, não só no que desviar do foco e que este passa pela
contrário. Cria alguma indefinição críticas ao calendário. “Tirando as se passa à volta do futebol, que isto conquista dos três pontos e da ma-
no resultado e no juízo final do ár- provas da Europa, acho que isso (jo- também faz parte, é importante, nutenção do primeiro lugar na pro-
bitro”, começou por dizer Sérgio gar depois dos adversários directos) decisivo numa fase final da épo- va. O FC Porto, segundo classificado
Conceição. O treinador ‘azul e bran- foi uma constante no campeonato. ca.” Depois da derrota do Sporting com 71 pontos, menos um do que o
co debruçou-se depois sobre o clima Umas vezes compreensível, outras no sábado em casa do Sporting de Benfica e também menos um jogo,
de suspeição: “O futebol precisa de nem tanto. Até ao fim do campeo- Braga (1-0), Sérgio Conceição não defronta esta segunda-feira (02), no
ser falado dentro das quatro linhas, nato, salvo erro, vamos jogar sem- coloca os ‘leões’ fora da corrida ao estádio do Restelo, o Belenenses,
dentro daquilo que os jogadores pre depois dos adversários. Se me título, mas reconheceu, no entanto, 12.º com 29, em jogo agendado para
fazem. Nós também cometemos er- perguntarem porquê, não sei. Se que, com apenas seis jornadas para as 21:00 horas de Mocambique.
Internacional 07

NBA: Jogador dos Warriors sofre queda


aparatosa
O base Patrick McCaw, do Golden ele contorcendo-se e gritando de (1º) submetido a uma ressonância ver alguém lesionar-se. Ele tem
State Warriors sofreu uma queda dor, em agonia, deitar-se no chão magnética. Ainda não há infor- um futuro brilhante. Você pode
impressionante após ser desequi- e ficar o mais imóvel possível até mações sobre lesões e tempo de dizer-me qualquer coisa, mas foi
librado no ar durante uma “ban- ser atendido pelos médicos. O jo- recuperação. O jogador que dese- um acidente. Eu não gosto de vê
deja” e deixou a quadra de maca gador foi transportado para o UC quilibrou McCaw no lance, Vince -lo deitado com dor dizendo que
durante a vitória de sua equipa Davis Medical Center para uma Carter ficou perturbado com a ele não pode sentir sua metade
por 112 a 96 sobre o Sacramento melhor avaliação. De acordo com situação do adversário e foi às lá- inferior”, disse Carter. Antes de
Kings, pela temporada regular informações da “ESPN”, McCaw grimas. Em um primeiro momen- reiniciar o jogo, os jogadores de
da NBA, a liga americana de bas- teve uma dormência na parte in- to, o técnico dos Warriors, Seteve Warriors e Kings abraçaram-se na
quetebol. O lance causou grande ferior em um primeiro momento, Kerr, pareceu esbravejar contra quadra e fizeram uma oração pela
apreensão, uma vez que McCaw mas recuperou a sensação mais Carter, mas depois foi consolá-lo recuperação de McCaw, jovem de
caiu de costas directo no chão de tarde. Ele passou por uma radio- pela situação. “Só espero que ele 22 anos que foi seleccionado na
uma altura considerável. As ima- grafia de tórax e uma tomografia esteja bem. Eu jogo este jogo por- segunda ronda do draft de 2016
gens da transmissão captaram computadorizada e no domingo que adoro e desfruto, não para pela equipa californiana.