Você está na página 1de 2

[Escrever texto]

GEOGRAFIA-A
COMO LER UM GRÁFICO
10ºANO (para o 3º ciclo e secundário)

EXEMPLO:

ANÁLISE DO GRÁFICO

Gráfico dos principais consumos energéticos à escala mundial,


Título
desde 1970 à actualidade e prospectiva até 2025

Identificação
Elevado crescimento do consumo dos principais recursos
energéticos: petróleo, carvão, gás natural e energias
Resumo
alternativas. Com destaque para os elevados valores do petróleo
e gás natural nos próximos anos.

Nos últimos trinta anos o consumo energético duplicou e prevê-


se igual aumento nos próximos 25 anos.
O petróleo manterá a sua liderança mas o gás natural
Tendências
evolutivas
ultrapassará o consumo do carvão que ainda assim quase que
verá duplica a sua procura.
As energias alternativas crescem mas é a única fonte energética
que deixará de crescer a partir de 2020.

Análise
O consumo energético depende da industrialização que a nível
Explicação:
mundial tem alastrado a países até há pouco não desenvolvidos
Relacionar com
causas/variáveis – sobretudo a China. Nos países desenvolvidos os transportes e
conhecidas aquecimento individuais contribuirão para a procura de energias
apesar dos progressos tecnológicos no seu consumo.

A procura energética tem sido crescente e as energias


Conclusão
(tese principal)
renováveis não conseguirão crescer pelo que os problemas
ambientais crescerão.
COMO FAZER UMA LEITURA BREVE?

Escrever um parágrafo que deve começar com a identificação e resumir o tema


principal do gráfico:

1. Identificação é:
1.1. Indicar o TÍTULO, mais a ESCALA, mais a DATA do gráfico

Dar o título:
 Identificar o tema principal do gráfico com uma ou duas palavras
e.g. “Consumos energéticos…” ou “Movimentos Migratórios…”
Escalas usuais em títulos:
 a nível mundial; a nível de continentes (indicar o nome do continente ou região
geográfica); a nível nacional (indicar o nome do país); a nível regional (indicar o nome
da região); a nível local (indicar o nome do lugar ou concelho)
e.g. “… no Mundo”; “… na América”; “… em Portugal”; “…no Alentejo”;“… em
Almada” ou “… na Área Metropolitana de Lisboa”
Datas a mencionar:
 o ano ou período de tempo do fenómeno representado no gráfico
e.g. “… na Actualidade” ou “… em 1145” ou “… entre 1974 e 2004”

2. Resumir o tema principal é:


2.1. Desenvolver numa ou duas frase o título, revelando a principal ideia do gráfico.
e.g. “O crescimento da criminalidade… ” ou “A diminuição do nível de vida…” ou “O
crescimento da criminalidade provocou a diminuição da qualidade de vida…”

2.2. Enumerar as v ariáveis observadas no gráfico (normalmente a legenda do gráfico identifica-as)


e.g. “a taxa de mortalidade infantil …” ou “o PIB per Capita…”

COMO FAZER UMA LEITURA COMPLETA?

Escrever um parágrafo para cada um destes aspectos: tendências evolutivas,


explicação e conclusão:

3. Tendências evolutivas:
3.1. Indicar o tipo de evolução das variáveis do gráfico:
Ev olução positiva: e.g. “Nos últimos quatro anos o poder de compra dos
professores aumentou…”
Ev olução negativ a: e.g. “Nos últimos quatro anos o poder de compra dos
professores diminuiu…”
Ev olução nula: e.g. “Nos últimos quatro anos o poder de compra dos
professores manteve-se igual…”

3.2. Indicar a intensidade da ev olução:


Reduzida: é uma evolução simples: e.g. “1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11… [r=+1]”
Intensa: é uma evolução aritmética: e.g. “2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16, 18, 20… [r=+2]”
Muito Intensa: é uma evolução geométrica: e.g. “1, 2, 4, 8, 16, 32, 64, 128 … [q=*2]”

4. Explicação:
4.1. A evolução de uma variável explica-se pela sua relação com outra variável do gráfico (ou
porque é um tema muito conhecido e subentende-se que o aluno a conhece ou a estudou).
Relação aleatória: sem relação; as variáveis evoluem ao acaso
Relação causal directa: e.g. “Número de acidentes aumentou devido ao
aumento do consumo de drogas… ”
Relação causal inv ersa: e.g. “Número da mortalidade infantil diminuiu devido
à subida da qualidade de vida… ”

5. Conclusão:
5.1. Se possível terminar com uma síntese da ideia principal: e.g. “A procura crescente
de petróleo coloca o planeta em risco”