Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR

Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

PROPOSTA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
CONVENÇÃO BATISTA PIONEIRA DO SUL DO BRASIL
QUADRIÊNIO: 2015 A 2018

1. APRESENTAÇÃO

A convenção está estruturada através de cinco juntas, conselho de planejamento e coordenação, conselho
fiscal e a diretoria estatutária, que cuja eleição se dá pela Assembleia Geral e a ela prestam relatórios a cada dois
anos.
A composição e o funcionamento dos órgãos da convenção constam no Estatuto e no Regimento Interno,
bem como a definição de sua estrutura interna e forma de administração.
Na medida das suas possibilidades e necessidades, as juntas contratam missionários/as, funcionários/as,
diretores/as, bem como recebem grande colaboração através do voluntariado.
A obra missionária é administrada por uma junta, contando com campos e projetos missionários, tanto de
responsabilidade exclusiva como também através de convênios e parcerias.
Para fins de adequação à legislação brasileira, o trabalho social da convenção é gerido por uma associação de
fins não econômicos, denominada Sociedade Batista de Beneficência Tabea. Sob a coordenação dessa associação
estão as instituições sociais, denominadas Unidades Prestadoras de Serviços, e são em número de sete, a saber:
Lar da Velhice de Panambi (RS), Lar Irmãos Dentzer (Toledo, PR), Lar da Criança Henrique Liebich (Ijuí, RS), Lar
Criança Feliz (Cotia, SP), Núcleo Social de Diadema (SP), Centro de Atendimento Integral aos Surdos (Ijuí, RS) e o
Centro Social Pioneiro – Espaço Feliz (Santa Rosa, RS).
O trabalho educacional, especificamente na Educação Teológica e Ministerial, é gerido pela Associação
Educacional Pioneira, que administra a Faculdade Batista Pioneira, em Ijuí (RS).
Os acampamentos da convenção estão vinculados diretamente à secretaria geral, apoiados da seguinte forma:
Grupo de Trabalho do CPC que orienta o Acampamento Batista Pioneiro (Bozano, RS) e o Grupo de Trabalho da
Associação Centro (Igrejas do Oeste de SC e norte do RS) que faz a gestão compartilhada do Acampaz.
Os pastores mantém vínculo com a Ordem dos Pastores Batistas do Brasil através de uma Seccional denominada
“Pioneira”.
A organização da documentação está a cargo da Secretaria Geral, que funciona em sede própria e atende a
todas as igrejas e congregações, as juntas, as organizações e instituições, além de administrar os órgãos de
comunicação, a saber: jornal O Batista Pioneiro e o site (www.pioneira.org.br).
A contabilidade é feita através dos serviços contratados de Escritório Contábil, e aprovados mediante parecer
do Conselho Fiscal e quando auditoria externa. Para as questões legais e jurídicas contrata-se assessoria conforme
as necessidades.
Visando maior integração e agilidade na representação da convenção junto às igrejas, congregações, instituições
e entidades, o presente Planejamento propõe a consolidação do sistema de regionais. A metodologia de trabalho
pressupõe a coordenação centralizada com representação próxima às bases, mas sem autonomia administrativa
nas regionais.

1
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

2. VISÃO E VALORES

2.1. VISÃO

Juntos, façamos mais e melhor!

Tendo como base bíblica I Coríntios 3. 6, quando o apóstolo Paulo diz: “Eu plantei, Apolo
regou, mas Deus deu o crescimento...” reconhecemos a importância da percepção de que a
obra do Senhor não é propriedade de pessoas, e que isoladamente o trabalho fica incompleto.
Portanto, a visão de conjunto reflete que as individualidades devem promover o coletivo,
tanto no aspecto pessoal como institucional, ou seja, pessoas unidas e igrejas associadas
formam um todo maior do que a simples soma das partes. O trabalho feito a partir dessa visão
glorifica a Deus e produz resultados mais abundantes e mais profundos nas vidas, nas igrejas
e nas comunidades onde estamos inseridos.

2.2. VALORES

Ao subscrever a Declaração Doutrinária da CBB, a CBPSB reafirma que são valores
fundamentais para o trabalho convencional:
 O Ser Humano, feito à imagem e semelhança de Deus, caiu em pecado e carece da graça
divina;
 A Salvação vem pela graça mediante a fé, conforme ensino da Bíblia Sagrada;
 Igrejas são formadas em torno da fé comum em Jesus Cristo como Salvador e Senhor;
 A cooperação entre as igrejas irmãs é privilégio, desafio e compromisso;
 Parceria com instituições missionárias e sociais, privadas e/ou públicas, nacionais e
internacionais, com valores semelhantes, são desejadas e incentivadas;
 Ética cristã deve pautar relacionamentos internos e externos;
 Missão social, está inspirada nos princípios da Teologia da Missão Integral da igreja.

3. OPORTUNIDADES E AMEAÇAS

3.1. Oportunidades

 As migrações internas nos estados onde a Convenção possui trabalhos consolidados,
abrem espaços para a realização de novos projetos sociais e plantação de novas igrejas
nas capitais e centros com maior densidade demográfica;

2
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

 O aumento da população de idosos no país e das condições de alta vulnerabilidade de
crianças e adolescentes, proporcionam condições para criação de novos projetos na área
da assistência social;
 Crescimento muito rápido da internet com grande impacto nas pessoas e organizações,
proporciona facilidade e rapidez ao acesso da informação;
 Alta sensibilidade da população pelas causas ambientais. Oportunidade para um trabalho
evangelístico usando como âncora as causas socioambientais;
 Aumento da população.

3.2. Ameaças

 A instabilidade política e econômica do país, somadas ao aumento da inflação, dos juros
e do desemprego, diminuem a renda da população e, consequentemente, de todas as
organizações;
 Aumento do desemprego nas cidades do interior dos estados do sul e migrações da zona
rural para os grandes centros do país;
 Influência muito forte das condições climáticas com implicações direta nos fatores de
produção e na renda do trabalhador;
 O aumento da competitividade afeta a disponibilidade de tempo das pessoas causando
uma queda de voluntários na área social e pré-disposição para o trabalho nas igrejas;
 O baixo índice de mobilidade urbana causa um desperdício de tempo que poderia ser
utilizado de outra forma;
 Baixa das ofertas para missões da Pioneira;

4. PONTOS FORTES E PONTOS FRACOS

4.1.Pontos fortes

 Credibilidade da CBPSB com as igrejas vista através o plano cooperativo e dos eventos
realizados pelas juntas;
 Aumento da credibilidade da Faculdade Batista Pioneira no ensino teológico e formação
de pastores, missionários e obreiros na obra de Deus;
 A estrutura e o patrimônio existentes oferecem condições para potencializar o trabalho
existente;
 Crescimento integral de todas as juntas da CBPSB nos últimos cinco anos;
 A CBPSB tem sido reconhecida no Brasil Batista como uma instituição bem estruturada
e consolidada, com bom conceito entre as convenções coirmãs;
 Ampliação da visão social pela criação de uma instituição filantrópica que administra os
lares e núcleos sociais;
3
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

 Consolidação de uma gestão participativa e transparente;
 Trabalho compartilhado com a CBB, identificado em termos doutrinários e participação
missionária no cenário nacional e internacional;
 Da mesma forma, são desenvolvidos trabalhos de educação teológica, com mulheres e
visão missionária;
 Crescimento do trabalho de evangelismo e missões, caracterizado pelo número de
congregações e de novas igrejas;
 Existência órgão oficial de comunicação da Convenção – periódico mensal o Batista
Pioneiro. Além do Batista Pioneiro, a comunicação com as igrejas, congregações,
instituições, pastores, lideranças e o povo em geral, é realizada através do site da
convenção, internet, mídias eletrônicas e material gráfico produzido com fins
específicos;
 Cultura de associativismo no âmbito familiar, pessoal e institucional entre as igrejas da
convenção.

4.2. Pontos fracos

 Baixa participação das igrejas da CBPSB nas instituições que realizam trabalhos de
assistência social para idosos, crianças de adolescentes;
 Enfraquecimentos das igrejas da zona rural;
 Posicionamento da marca ainda reportada a origem da fundação da CBPSB;
 Baixa taxa de crescimento do número de membros nas igrejas da convenção;
 Renovação da liderança nas igrejas e dificuldades na mobilização nas novas gerações
para assumirem tarefas e compromissos na obra do Senhor;
 Dificuldades de comunicação entre a convenção e as igrejas;
 Fragilidades na captação de recursos financeiros para a manutenção dos trabalhos
convencionais e de todas as juntas;
 As demandas existentes na gestão de pessoas na convenção não são atendidas. A
situação atual comporta a contratação de uma pessoa ou empresa, de tempo integral ou
parcial, para desenvolver um trabalho profissional na gestão de pessoas para toda a
convenção;
 A distância geográfica entre as igrejas e instituições da convenção, dificulta o
intercâmbio e relacionamento entre as mesmas;
 Defasagem na qualificação e domínio de línguas estrangeiras para manutenção e
ampliação de parcerias internacionais;
 Ausência de projetos, políticas, atitudes e ações na gestão da sustentabilidade ambiental
nas igrejas e instituições que fazem parte da convenção;
 Perda do vigor evangelístico de muitas igrejas da convenção;

4
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

5. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO

Os fatores críticos de sucesso são poucas áreas fundamentais de uma determinada atividade, em que
resultados favoráveis são absolutamente necessários para que os gestores alcancem seus objetivos. Desta
forma, o gestor deve possuir informações apropriadas para permiti-lo definir se os eventos estão
transcorrendo suficientemente bem em cada área. Segundo Peter Ducker, os executivos devem focar seu
tempo e energia em um número pequeno de problemas críticos ou oportunidades. Os Fatores Críticos de
Sucesso, FCS, identificados na CBPSB são os seguintes: o relacionamento com as igrejas, o orçamento da
convenção, o plano cooperativo e os parceiros estratégicos.

6. MISSÃO

Promover a comunhão e a cooperação entre as Igrejas em ações missionárias e sociais.
As igrejas associadas à CBPSB, além do seu trabalho local, desenvolvem o trabalho cooperativo com
compromisso de participação, presencial e/ou representativa, pessoal e através dos recursos humanos e
financeiros, nas atividades de formação das novas gerações, no fortalecimento das igrejas e seus
relacionamentos, nas ações desenvolvidas pelas instituições sociais, na obra da evangelização, crescimento e
formação de novas igrejas, e desenvolvimento das novas lideranças, sob a visão da Teologia da Missão Integral.

7. PROPÓSITOS

O trabalho convencional estrutura-se sobre os seguintes eixos:
1. Missionário: caracteriza-se como o conjunto das ações que promovam a evangelização e a plantação de
novas igrejas, tendo o foco na Missio Dei;
2. Serviço: corresponde ao desafio de atender as necessidades sociais e equipar as igrejas com a visão da
missão social, interna e externamente às comunidades;
3. Educação: compreendida pelo binômio ensino-aprendizagem no contexto da igreja local e na formação
de liderança cristã;
4. Comunhão: reflete o empenho das igrejas trabalharem unidas e promoverem a cooperação entre si e
nos trabalhos em parceria;
5. Adoração: é a percepção de que todas as ações promovam amadurecimento dos crentes e das igrejas, e
rendam louvor e honra a Deus;

8. CENÁRIOS
Os exercícios de cenários têm a sua origem no desejo dos gestores de melhorar as habilidades de
aprendizagem institucional. Na grande maioria, os cenários são apresentados como um dispositivo de
discussão organizacional para melhorar a forma de pensar e a percepção do ambiente em mudança, sem
5
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

nenhuma ideia preconcebida de “prever o futuro”, mas de gerar ideias acerca do sucesso futuro da
organização.
O impacto do cenário político, econômico, social e ambiental, no qual a CBPSP está inserida, será muito
forte. Independente da permanência ou não do governo atual no poder, o crescimento do país será baixo,
com nível de desemprego elevado, aumento da inflação e baixos investimentos em infraestrutura de
produção e nos serviços públicos. Alguns setores como o agronegócio, alimentação e serviços com alto valor
para o cliente, desfrutarão de uma condição privilegiada. Esses fatores produzem um efeito dominó na
aplicação da renda do trabalhador que afetarão o consumo, serviços, setor público, privado e o terceiro setor.
No campo da ética, o país vive uma crise sem precedentes na sua história. Este cenário fornece
elementos básicos para formulação de estratégias, dentro da perspectiva da ética e doutrina cristã. O que
fazemos não pode estar desvinculado do que cremos. O apóstolo Paulo em Ef 4.1 diz: “Rogo-vos, pois, eu, o
prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados”. Andar de modo digno
é a ética; vocação a que fostes chamados é a doutrina bíblica.
O desenvolvimento da direção estratégica, frente ao ambiente futuro que poderá vir a acontecer,
concentra-se no diálogo se a organização está preparada para enfrentar as representações externas,
mencionadas como tendências de cenários.

9. MACROESTRATÉGIAS E MACROPOLÍTICAS
 Direcionar os trabalhos convencionais visando ajudar as igrejas atuarem no mundo como sal e luz;
 Despertar nas igrejas a paixão pelos perdidos, com foco na palavra;
 Adequar a linguagem da convenção às diferenças regionais;
 Tornar realidade o lema “juntos, façamos mais e melhor” no mundo em que vivemos, agora com um
“olhar para fora”;
 Desenvolver uma cultura focada para fora através da ação e orientação dos pastores e das lideranças
das igrejas e seus ministérios;
 Intensificar os relacionamentos da convenção com parceiros;
 Repensar os trabalhos sociais para atender não só os excluídos sociais, mas também os que perderam a
razão de viver, ou estão desestruturados socialmente;
 Identificar e utilizar voluntários capacitados para a captação de recursos;
 Identificar oportunidades e fomentar o coaching (na perspectiva da gestão e desenvolvimento de
pessoas) com foco cristão nas instituições, em empresas e outros grupos sociais. Qualificar os processos
administrativos com eficiência e transparência;
 Implantar plano de carreiras e salários;
 Administrar imobilizado da Convenção, Faculdade e Tabea;
 Elaboração e acompanhamento do Planejamento Estratégico Plurianual

6
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

10. OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

1. Unificar e fortalecer o trabalho da convenção por Regionais
a. Estabelecer a participação de todas as juntas na coordenação dos trabalhos por regionais;
b. Incentivar a participação das igrejas nas atividades das regionais;
c. Promover o intercâmbio entre as igrejas nas regionais;
d. Intensificar atividades convencionais nas regionais, por todas as Juntas e em todas as áreas;
2. Projeto de Gestão de Pessoas
a. Desenvolvimento de políticas e diretrizes em gestão de pessoas;
b. Elaboração e implantação de um programa de desenvolvimento de pessoas;
3. Projetos de Captação de Recursos
a. Capacitação da liderança das juntas;
b. Promoção de alianças e parcerias estratégicas;
4. Foco em ministérios e não em programas
a. Promover a Teologia da Missão Integral;
b. Disponibilizar capacitação e ferramentas ministeriais;
5. Engajar e motivar as igrejas no trabalho cooperativo
a. Acompanhamento sistemático às igrejas relativamente ao Plano Cooperativo;
b. Programas de capacitação para lideranças das igrejas através das regionais;
c. Qualificação dos órgãos de comunicação e desenvolvimento de novas ferramentas;
d. Prosseguir o trabalho de viabilização dos acampamentos para atender as demandas;
6. Adequação dos projetos sociais
a. Contratação de coordenação da ação social;
b. Estímulo a novas modalidades de ação social com engajamento comunitário;
7. Nova matriz para o desenvolvimento missionário
a. Plano de Ação Estratégica;
b. Plano de Investimentos em missões com prioridade para o PAM-Pioneira;
8. Ministérios com grupos de afinidades
a. Criar a estrutura para o ministério com homens;
b. Consolidar os ministérios jovens adultos e casais através da Jumap;
9. Fortalecer as parcerias nacionais e internacionais
a. Contratos com especialistas e capacitação de pessoal;
b. Incentivo aos líderes em potencial, com uso da língua inglesa e alemã;
10. Projetos de sustentabilidade ambiental e social
a. Estimular a participação das igrejas/membros nos conselhos das comunidades;
b. Adequação das instalações da convenção e instituições com visão ecológica;
c. Estímulo e capacitação para o trabalho voluntário;
11. Desenvolvimento de uma matriz econômico-financeiro para garantir a sustentabilidade da instituição
a. Desenvolvimento de planilha para orçamento plurianual
b. Promoção e adesão a cursos de captação de recursos para o Terceiro Setor
c. Estímulo a elaboração de Projetos de Captação de recursos

7
Rua Elizeu Faria, 157, casa 1 - Xaxim - 81720-130 Curitiba, PR
Tel/Fax: (41) 3284-4650 E-mail: cbpioneira@pioneira.org.br
CNPJ: 87.647.277/0001-99

11. DESAFIOS E METAS
 Designar um mobilizador de cada junta em todas as regionais até o final de 2018;
 Implementar um projeto piloto em uma regional até o final de 2016;
 Elaboração das políticas e diretrizes até o final de 2016;
 Elaboração do projeto em gestão de pessoas até o final de 2017;
 Realizar cursos de capacitação para captação de recursos em 2016 e 2017;
 Utilização dos conhecimentos adquiridos nos cursos de captação de recursos, realizando a prospecção e
projetos de parcerias;
 Elaborar material sobre a teologia da missão integral com distribuição gratuita para as igrejas para
utilizarem no seu programa de educação cristã até o final de 2016;
 Realizar oficinas de diferentes ministérios conforme demanda das regionais, anualmente, em todas as
regionais;
 Envio uma correspondência semestral para cada igreja em agradecimento pela participação no plano
cooperativo;

11. CONTROLE, AVALIAÇÃO E AÇÕES CORRETIVAS

A função controle e avaliação no processo do planejamento estratégico, tem a finalidade de
identificar problemas, falhas, erros que se transformam em desvio do planejado. Verificar se os resultados
obtidos com a realização das operações, estão próximos dos resultados esperados e possibilitem o alcance
dos desafios e consecução dos objetivos. Verificar se as estratégias e políticas estão proporcionando os
resultados esperados e, possuir um sistema de informações periódicas para verificar o desempenho do
processo.

Curitiba, 05 de dezembro de 2015.

Pr Samuel Esperandio
Diretor Executivo

8