Você está na página 1de 90

Direito Comercial 01

01 Entende-se por franquia empresarial ou franchising,


A) o contrato comercial pelo qual se opera a cessão do direito de uso de marca ou patente, bem como de
eventual know-how detido ou desenvolvido pelo franqueador ao franqueado, associado ao direito de
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
B) o contrato comercial pelo qual o franqueador cede, em caráter definitivo, ao franqueado, o direito de uso
de marca ou patente, juntamente com o know-how relacionado ao produto ou serviço, sem vínculo
empregatício ou remuneração.
C) o contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
know-how referente ao produto ou serviço respectivo, cede ao franqueado apenas o direito de distribuição
exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
D) o contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
know-how referente ao produto ou serviço respectivo, contrata o franqueado, para que este realize a
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração, com
vínculo empregatício.

02 As sociedades por ações caracterizam-se, no geral, por


A) responsabilidade dos acionistas até o limite do valor integralizado das ações de que são titulares.
B) livre negociação das ações e ingresso no quadro associativo, independentemente de aprovação dos
acionistas.
C) denominação da sociedade mediante utilização das expressões sociedade anônima ou companhia no
início ou no final da mesma.
D) possibilidade de os sucessores, em ocorrendo falecimento de acionista, pleitearem a apuração dos
haveres deste.

03 Aos acordos de acionistas é dispensado o mesmo tratamento dado aos contratos em geral. No entanto,
quando esses acordos versam sobre o exercício do direito de voto, a compra e venda de ações ou a
preferência na aquisição das mesmas, a Lei das Sociedades por Ações oferece-lhes tutela diferenciada, de
forma que
A) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, sem ingressar em juízo.
B) as obrigações ou ônus decorrentes desses acordos não são oponíveis a terceiros.
C) a lei não veda a prática de atos contrários ao teor da avença.
D) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, mediante ação judicial.

04 Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada, frente às obrigações assumidas no desempenho


regular de suas atividades,
A) a responsabilidade do sócio-gerente é ilimitada.
B) a responsabilidade da sociedade é limitada às obrigações assumidas.
C) a responsabilidade dos sócios é limitada às obrigações assumidas.
D) a responsabilidade dos sócios é ilimitada.

05 Durante a fase de liquidação, motivada pela dissolução total de sociedade comercial contratual, ocorre
A) atribuição das funções de liquidante à pessoa do gerente da sociedade comercial, que continuará
responsável pela manifestação de vontade da pessoa jurídica.
B) restrição em sua capacidade jurídica, sendo autorizada apenas a prática de atos que visem solucionar
pendências obrigacionais.
C) realização do ativo e pagamento do passivo, que deverá ser requerido judicialmente.
D) possibilidade de optar pelo acréscimo da expressão em liquidação ao nome empresarial, a critério da
sociedade.

06 Quando o pedido de falência funda-se no artigo 2o do Decreto-lei 7661/45 - atos de falência - a defesa
do requerido
A) denomina-se embargos, deve ser apresentada em 24 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.
B) denomina-se embargos, deve ser apresentada em 48 horas, existindo a possibilidade de elisão.
C) denomina-se contestação, deve ser apresentada em 24 horas, existindo a possibilidade de elisão.
D) denomina-se contestação, deve ser apresentada em 48 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.

07 A execução cambial compreende


A) pagamento do principal, correção monetária a partir da data da sentença e demais despesas efetuadas.
B) pagamento do principal, juros moratórios e demais despesas efetuadas.
C) pagamento do principal, juros moratórios, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas
efetuadas.
D) pagamento do principal, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas efetuadas.

08 Constitui nota característica fundamental do conceito de empresa


A) a sociedade comercial.
B) a personalidade jurídica.
C) o conjunto de bens utilizados pelo empresário.
D) o exercício de atividade produtiva.

09 Constituem requisitos essenciais para a obtenção do registro de marcas em geral:


A) novidade, qualidade, licitude.
B) originalidade, novidade, licitude.
C) originalidade, licitude, idoneidade.
D) novidade, originalidade, qualidade.

10 Em relação às sociedades comerciais e às práticas comerciais, e de acordo com o Código de Defesa do


Consumidor,
A) o juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando a mesma for, de alguma
forma, obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados aos consumidores.
B) a violação de estatuto ou contrato social, em detrimento do consumidor, não enseja a desconsideração
da personalidade jurídica.
C) os atos de prepostos e representantes autônomos não implicam responsabilidade solidária do fornecedor.
D) a sociedade comercial responde subsidiariamente pelos atos de prepostos e representantes autônomos.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa B
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa A
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 02
01 A Companhia ou Sociedade Anônima tem o capital dividido em ações. No tocante ao direito concedido aos
respectivos titulares, as espécies dessas ações são:
A) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
B) nominativas, ao portador e endossáveis.
C) escriturais, nominativas e fungíveis.
D) ordinárias, preferenciais e escriturais.

02 Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando um, alguns ou todos, em
seu nome individual para o fim social, constituem uma sociedade:
A) de Capital e Indústria.
B) em nome Coletivo ou com Firma.
C) em Conta de Participação.
D) por Quotas de Responsabilidade Limitada.

03 Na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, os seus sócios gerentes e os que fizerem uso da
firma social poderão ser havidos como solidária e ilimitadamente responsáveis na hipótese de:
A) falência dessa sociedade.
B) os sócios gerentes darem o nome à firma.
C) os sócios gerentes serem dispensados de dr caução pelo contrato social.
D) a firma ou denominação social dessa sociedade não ser seguida da palavra limitada.

04 A sociedade que pode adotar como nome comercial uma firma ou uma denominação é a:
A) anônima.
B) por quotas de Responsabilidade Limitada.
C) em Comandita.
D) de Capital e Indústria.
05 Subsidiária integral é a companhia constituída por:
A) escritura pública, tendo como único acionista a sociedade brasileira.
B) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único sócio uma pessoa física.
C) instrumento particular, tendo como único sócio uma Sociedade por Quotas de Responsabilidade Limitada.
D) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único acionista uma Companhia ou Sociedade
Anônima.

06 As ações preferenciais, sem direito de voto, poderão tê-lo se a sociedade anônima deixar de pagar:
A) dividendos por três anos.
B) dividendos fixos ou mínimos a que fazem jus pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três
exercícios consecutivos.
C) dividendos obrigatórios pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três anos conseqüentes.
D) dividendos mínimos a que fazem jus, pelo prazo previsto no Estatuto.

07 O aceite
A) na letra de câmbio, é a declaração do sacado, de que se compromete a pagar o título no vencimento,
convertendo-se em aceitante e, como tal, no principal obrigado.
B) em todos os títulos de crédito, exceto no cheque, é a declaração prestada pelo terceiro garantidor,
assumindo a posição de principal pagador.
C) existente apenas na duplicata é a assinatura do credor, no verso da cártula, transferindo a terceiro o
direito de crédito ali representado.
D) na letra de câmbio e na nota promissória é a declaração do sacador, ou do sacado, ou do emitente, de
que se compromete a pagar o título no seu vencimento.

08 O protesto de um título de crédito é imprescindível à promoção de:


A) execução judicial do crédito por ele representado.
B) ação monitória fundada no contrato que deu origem ao título.
C) pedido de falência contra o emitente do título.
D) habilitação do crédito representado pelo título na concordata do emitente.

09 Proposta ação renovatória de locação comercial, o locador, em contestação, pediu a retomada do prédio
locado para nele instalar o futuro consultório dentário de sua filha, cuja formatura na Faculdade de
Odontologia está prevista para o final do corrente ano. A sentença julgou procedente a renovatória e
indeferiu a retomada. Na sua opinião,
A) a sentença está certa porque não existe fundo de comércio constituído há mais de um ano, requisito
fundamental para deferir-se a retomada para uso de descendente.
B) a sentença está certa porque a retomada somente pode ser exercida pelo próprio locador, para uso
próprio, ou para uso de sociedade da qual seja majoritário.
C) a sentença está errada porque é perfeitamente possível o pedido de retomada tal como foi formulado na
contestação.
D) a sentença está errada porque existe presunção de sinceridade a favor do retomante, cabendo ao
locatário, autor da ação, o ônus de elidi-la.

10 Entende-se por contrato de Representação Comercial aquele em que uma parte,


A) o representado, nomeia um procurador, o representante comercial, com poderes para administrar bens,
vender, negociar preço e condições de pagamento de bens imóveis, gerir sociedade comercial e praticar atos
de comércio em caráter eventual, em nome do representado, em território geográfico diverso daquele onde
este atua.
B) o representante, se obriga, mediante remuneração, a realizar negócios mercantis, agenciar negócios, em
caráter não eventual, em favor de outra parte, o representado, contrato esse também conhecido pela
denominação de agência.
C) um profissional autônomo, pessoa física (o representante), se obriga a realizar a distribuição de produtos
de outra parte (o representado), em território geográfico diverso daquele onde se encontra a atividade
principal deste último, recebendo, por essa distribuição, uma remuneração percentual sobre os valores
líqüidos dos produtos distribuídos.
D) o representado, possibilita a terceiro, o representante, o uso de suas marcas e de seus produtos, em
território geográfico diverso daquele em que o primeiro exerce o comércio, recebendo o representante uma
remuneração mensal (a comissão) calculada sobre o resultado líqüido do exercício, deduzida a taxa
previamente combinada a título de pagamento pelo uso da marca comercial.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa A
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa A
Questão 10 alternativa B

Direito Comercial 03
01 Marca
A) confunde-se com o nome comercial.
B) é sinônimo de insígnia ou emblema.
C) é o título do estabelecimento.
D) é a expressão ou o sinal destinado a individualizar as mercadorias ou produtos ou Serviços,
indentificando-os.

02 À Falência,
A) não estão sujeitas as pessoas que exercem o comércio, desde que expressamente proibidas.
B) está sujeito o acionista da sociedade em comandita por ações pelas obrigações contraídas, sob sua
administração, em virtude de excesso de mandato ou por atos praticados em violação do contrato ou da lei.
C) está sujeito qualquer devedor insolvente.
D) está sujeito o comerciante, pessoa física ou jurídica que, sem relevante razão de direito não paga, no
vencimento, obrigação liquida.

03 Em face do Código de Defesa do Consumidor, o fabricante ou o produtor responde pela reparação dos
danos causados ao consumidor por defeitos decorrentes da fabricação ou acondicionamento de seu produtos
A) desde que cumpridamente provada a sua culpa.
B) ainda a que a culpa seja exclusiva do consumidor ou de terceiro.
C) independentemente da existência da culpa.
D) somente quando comprovado o dolo ou a culpa grave.

04 Na locação de imóvel destinado ao comércio,


A) o locatário tem direito à renovação do contrato, ainda que celebrado verbalmente.
B) o locatário tem o direito à renovação do contrato, embora exercido pelo sucessor da locação.
C) o locador não estará obrigado a renovar o contrato, nas hipóteses legais.
D) o locador goza da presunção de sinceridade quanto à alegada necessidade e alienar o imóvel locado.

05 A requerimento do falido ou do representante do Ministério Público ou de qualquer credor ou por iniciativa


do próprio Juiz, o síndico poderá ser destituído, como penalidade, por
A) falta de prestação de contas de sua administração.
B) ter sido nomeado sem embargo da existência de impedimentos ou por ter excedido os prazos ou por
infração dos deveres legais ou por ter interesse contrários aos da massas.
C) falta de assinatura do termo de compromisso no prazo legal.
D) não ter dado maior publicidade a sentença declaratória da falência.

06 Apurada a ilicitude nos atos do falido e demais responsáveis, nos autos ao inquérito judicial, oferecida a
denuncia pelo representante do Ministério Público, por crime falimentar
A) o juiz, ao recebê-la, ordenará, imediatamente, a citação do falido e dos demais responsáveis
denunciados.
B) com o recebimento, o juiz indeferirá eventual pedido de concordata suspensiva.
C) a ausência de fundamentação do despacho de seu recebimento enseja nulidade do processo, salvo se já
houver sentença condenatória.
D) recebendo-a, o juiz determinará o apensamento dos autos ao processo de falência.

07 A concordata poderá ser rescindida e, conseguintemente, convolada em falência


A) pelo não pagamento das prestações devidas ou pelo inadimplemento de qualquer outra obrigação
assumida pelo concordatário ou pela sua condenação por crime falimentar.
B) se o concordatário impedir que seus credores, por si ou por seus contadores, devidamente habilitados,
examinem os livros e documentação de sua empresa.
C) em se tratando de sociedade que não obteve o consentimento de todos os sócios de responsabilidade
solidária, nas sociedades em nome coletivo e em comandita simples, ou por ações, ou da unanimidade dos
sócios, na sociedades de capital e indústria ou por quotas de responsabilidade limitada.
D) se o concordatário deixar de exibir a prova do pagamento das contribuições e dos tributos devidos.
08 Arrendamento mercantil
A) é o negócio jurídico realizado entre pessoa jurídica, na qualidade de arrendadora ou arrendante
(empresa de leasing), e pessoa física ou jurídica, na qualidade de arrendatária, que tenha por objeto o
arrendamento de bens adquiridos pela primeira, de acordo com as especificações estabelecidas pela segunda
e para o uso próprio desta.
B) é de natureza complexa, compreendendo uma locação, ou promessa unilateral de venda (em virtude de
dar o arrendador opção de aquisição do bem pelo arrendatário) e, às vezes, um mandato, 1quando é o
próprio arrendatário quem trata com o vendedor na escolha do bem. Falindo a arrendante, o contrato leasing
não se resolve, e, conseqüentemente, a falida, pelo síndico, deverá continuar a receber as prestações de
arrendatária, tal como ajustado.
C) as alternativas A e B estão corretas.
D) as alternativas A e B não estão corretas.

09 A prescrição extintiva da punibilidade de crime falimentar opera-se em dois anos, que fluirá
A) do encerramento da falência.
B) do trânsito em julgado da sentença que julgou cumprida a concordata.
C) da data em que deveria estar encerrada a falência, ou do trânsito em julgado da sentença que a encerrar
ou que julgar cumprida a concordata.
D) do recebimento da denúncia.

10 No processo falimentar o Ministério Público


A) tem, o dever de fiscalizar, que implica, embora não expresso em lei, no direito de recorrer, inclusive em
execução fiscal, de decisão prejudicial à massa falida.
B) a falta de seu comparecimento faz nulo qualquer processo em que a massa falida figure como parte;
porém o seu comparecimento supre a nulidade, pela falta de sua intervenção, quando, ainda envolvendo
questão falimentar, a massa não é autora nem ré, tanto mais que, no momento em que tal intervenção
haveria de se fazer, a falência já estava encerrada.
C) as alternativas A e B não estão corretas.
D) as alternativas A e B estão corretas.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 04
01 As Juntas Comerciais são
A) órgãos normativos vinculados ao Poder Judiciário, com competência para regular o comércio em geral.
B) tribunais federais do comércio, com competência para julgar questões entre comerciantes.
C) órgãos da administração estadual que desempenham função de natureza federal atinente ao registro
público.
D) órgãos da administração federal incumbidos de tornar legítimos os atos praticados pelas empresas
mercantis e auxiliares do comércio.

02 Os direitos relativos à propriedade industrial


A) são assegurados mediante a concessão de privilégios e de registros pelo Instituto Nacional da
Propriedade Industrial.
B) são assegurados apenas às pessoas físicas residentes no Brasil e às sociedades constituídas de acordo
com as leis brasileiras, que mantenham a sede de sua administração em território brasileiro.
C) são protegidos exclusivamente com base em tratados internacionais dos quais o Brasil é parte,
notadamente pela convenção da União de Paris de 1883.
D) têm a sua proteção assegurada em todo o território da República Federativa do Brasil mediante depósito
das patentes e marcas no Departamento Nacional do Registro do Comércio, mesmo que esse depósito seja
efetuado por sociedade estrangeira.

03 Os livros e fichas de escrituração do comerciante


A) não têm valor probante contra ele, a não ser quando corroborados por outros documentos e provas.
B) fazem prova plena contra as pessoas com quem ele negocia, mesmo que tais livros e fichas de
escrituração não estejam plenamente legalizados.
C) somente provam a favor dele, comerciante, quando mantidos com observância das formalidades legais e
a lei não exigir outro meio de prova.
D) nada provam contra o comerciante ou terceiros, a não ser quando devidamente rubricados pelo Juiz da
Comarca onde a empresa mantém sua sede principal de negócios.

04 A proteção do nome empresarial é assegurada


A) com o arquivamento dos atos constitutivos da sociedade na Junta Comercial, ficando essa proteção
circunscrita à jurisdição administrativa dessa mesma Junta Comercial.
B) com o depósito do nome empresarial no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, que confere
exclusividade em todo o território nacional.
C) mediante a simples utilização desse nome, de maneira continuada e uniforme, em todos os negócios da
empresa, independentemente de qualquer arquivamento ou registro.
D) desde que não seja idêntico ou semelhante a outro que venha a ser posteriormente depositado na
mesma Junta Comercial.

05 Na sociedade em conta de participação,


A) os sócios têm responsabilidade solidária e ilimitada pelas obrigações assumidas pela sociedade.
B) somente o sócio ostensivo responde perante terceiros.
C) ambos os sócios respondem perante terceiros, mas sempre individualmente e de forma subsidiária.
D) os sócios respondem solidariamente, mas sempre dentro dos limites e na proporção de suas respectivas
contribuições para os fundos sociais.

06 Na sociedade anônima,
A) somente os titulares de ações ordinárias, com direito a voto, podem exercer os chamados direitos
essenciais do acionista.
B) as ações representativas do capital social poderão assumir a forma ao portador, desde que não tenham
direito a voto.
C) as ações preferenciais que não tenham direito a voto poderão adquirir esse direito se a elas não forem
distribuídos os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus, durante 3 (três) exercícios consecutivos.
D) as ações poderão ser entregues à própria companhia que as emitiu em garantia de dívida de terceiros,
compradores dos produtos da companhia.

07 Quando o produto durável é fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou
importador, as pessoas solidariamente responsáveis pelos danos causados ao consumidor, pelo fato do
produto, são:
A) o fabricante, o comerciante e o construtor nacional.
B) o fabricante, o comerciante e o importador.
C) o fabricante, o importador e o construtor.
D) o importador, o construtor e o comerciante.

08 Quanto ao cheque, pode-se afirmar que


A) é título de crédito não causal, à vista, e que pode ser endossado em branco ou em preto pelo titular do
crédito, que passa a ser devedor solidário pelo endosso.
B) é título crédito causal, exigível apenas quando a relação jurídica da qual se originou o débito for válida.
C) é título de crédito que pode ser emitido para pagamento à vista ou a prazo, como nos casos dos cheques
pós-datados.
D) é título de crédito não causal, que não pode ser ao portador, devendo ser obrigatoriamente nominal,
independentemente do seu valor, e somente pode ser endossado em preto.

09 De acordo com a lei de falências, qual das seguintes afirmações é incorreta?


A) Não produz efeito relativamente à massa falida, o pagamento de dívidas não vencidas, realizado pelo
devedor dentro do termo legal da falência.
B) São revogáveis relativamente à massa falida, todos os atos praticados com intenção de prejudicar
credores, independentemente de prova da fraude do devedor e do terceiro que com ele contratar.
C) Se o síndico da falência não propuser a ação revocatória no prazo legal, qualquer credor poderá propô-la.
D) O pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, realizado dentro do termo legal da falência por qualquer
modo que não seja o previsto no contrato, é ineficaz em relação à massa falida.

10 Os administradores de uma sociedade anônima


A) podem validamente adquirir, para revenda, bens de terceiros, mesmo que tenham conhecimento de que
também a companhia tencionava adquiri-los, desde que paguem o valor de mercado desses bens.
B) não podem, em hipótese alguma, contratar com a sociedade, mesmo que em condições razoáveis e
equitativas, idênticas às condições prevalecentes no mercado.
C) não podem, em hipótese alguma, recusar-se a prestar informação sobre fato relevante, quando essa
informação for solicitada em assembléia geral ordinária por acionistas que representem 5% (cinco por cento)
ou mais do capital social.
D) quando autorizados pela assembléia geral ou pelo conselho de administração, podem tomar por
empréstimo recursos ou bens da companhia, para proveito próprio.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa D
Direito Comercial 05
01 O protesto do cheque é
A) dispensável para a cobrança executiva contra o emitente.
B) indispensável para a cobrança executiva contra o avalista do emitente.
C) facultativo para o requerimento da falência do emitente.
D) facultativo para o requerimento de falência do endossante.
E) indispensável para a cobrança executiva contra o endossante e seu avalista.

02 O avalista do emitente de uma nota promissória


A) fica autorizado pela avalizado a repactuar prazos e condições de pagamento da titulo.
B) tem direito de exigir que antes sejam excutidos os bens da avalizado.
C) tem direto de exonerar-se do aval a qualquer momento, desde que envie comunicação por escrito ao
beneficiado tomador antes do vencimento.
D) exonera-se do pagamento do titulo se comprovar que é nula a relação jurídica que lhe deu origem,
mesmo se o credor demonstrar boa-fé.
E) fica sujeito, se comerciante, a ter a falência declarada na hipótese de impontualidade injustificada.

03 A caracterização da infração da ordem econômica, passível de repressão pelo CADE - Conselho


Administrativo de Defesa Econômica depende da
A) comprovação da intenção do agente econômico ara lesar concorrentes
B) comprovação de prejuízo imediato para o consumidor
C) ocorrência de abuso de poder econômico capaz de inibir o ingresso de novos concorrentes no mercado.
D) verificação de situação de monopólio de mercado.
E) sua repercussão era todo a território nacional.

04 O consórcio de sociedades, previsto no art. 278 da Lei nº 6.404/76,


A) possui personalidade jurídica própria e patrimônio que não se confunde com o das sociedades que o
compõem.
B) induz a responsabilidade solidária das consorciadas pelos danos causados ao consumidor na exploração
do empreendimento.
C) pode ser entabulada para a exploração de diversos empreendimentos em conjunto, sem perder suas
características originais.
D) reputa-se automaticamente dissolvido na hipótese de falência da sociedade responsável pela
administração do empreendimento.
E) pressupõe a aprovação do CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica, mesmo para
empreendimentos de pequeno porte.

05 A operação de incorporação de sociedade


A) pressupõe o consentimento de todos os sécios da sociedade incorporada.
B) produz o vencimento antecipado de todas as dividas da sociedade incorporada.
C) gera direito de recesso ao sócio dissidente da deliberação na sociedade incorporadora.
D) implica a extinção da incorporada e a assunção de seus débitos pela incorporadora.
E) pressupõe que pelo menos uma da envolvidas seja sociedade anônima.

06 Com relação ás sociedades por quotas de responsabilidade limitada é correto afirmar que
A) a alteração da contrato social depende do consentimento unânime dos sócios, salvo cláusula expressa
em sentido contrário
B) a pacificação dos sócios nos lucros sociais deve necessariamente ser equivalente ao percentual de sua
participação no capital social.
C) todos os sócios devem contribuir para a formação do capital social, não sendo admitida a figura do sócio
que participa só com trabalho
D) a gerência da sociedade deve ser exercida necessariamente par um sócio, que pode permanecer na
cargo, no máximo, por 3 (três) anos
E) o sócio pode alienar suas quotas a terceiro, independentemente do consentimento das demais sócias.

07 Na concordata preventiva
A) o credor hipotecário deve habilitar seu crédito no prazo de 20 (vinte) dias contados do despacho de
processamento.
B) o sócio da sociedade concordatária tem seus bens indisponibilizados.
C) o concordatário perde a administração do negócio, que passa a ser gerido pelo síndico nomeado pelo
juiz.
D) o concordatário não perde a administração do negócio, mas a alienação de bens imóveis fica sujeita á
prévia autorização judicial.
E) as dividas quirografárias vincendas são consideradas antecipadamente vencidas, mas não sofrem a
incidência de juros nem atualização monetária.

08 NÃO pode ser arquivado pela Junta Comercial:


A) a ato construtivo de saciedade cooperativa de natureza civil.
B) a prorrogação do contrato social, depois de findo o prazo nele fixado.
C) o aumento de capital social, mediante a integralização em bens imóveis.
D) o contrato de grupo de sociedades.
E) cópia autenticada das demonstrações financeiras companhia fechada.

09 A sociedade comercial irregular


A) está sujeita ao regime falimentar, mesma não tendo o ato constitutivo registrado na Junta Comercial
B) pode contratar com a administração pública.
C) pode requerer a falência de outro comerciante.
D) está livre de qualquer sanção de natureza tributária, pois nos detém personalidade jurídica.
E) pode impetrar concordata preventiva.

10 Com relação á responsabilidade do fornecedor pelos danos causados aos consumidores por seus produtos
e serviços, é correto afirmar que
A) o fornecedor pode ser responsabilizado apenas se comprovado defeito de projeto.
B) somente o adquirente do produto ou serviço tem condições de demandar o fornecedor.
C) os profissionais liberais respondem independentemente de culpa
D) o fornecedor será responsabilizado, ainda que comprove que não colocou o produto no mercado.
E) o importador equipara-se ao fabricante para fins de indenização dos consumidores

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa E
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa D
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa E

Direito Comercial 06
01 Na ação revocatória falimentar, a apelação será recebida em ambos os efeitos quando o objeto da
demanda for anular
A) a renúncia, a herança ou o legado, até 2 (dois) anos antes da declaração da falência.
B) ato praticado com a intenção de prejudicar credor, provando-se a fraude do devedor e do terceiro que
com ele contratar.
C) o pagamento de dívida não vencida, realizado pelo devedor dentro do termo legal da falência.
D) a hipoteca realizada dentro do termo legal da falência, referente a dívida antes dele contraída.

02 Na disciplina da Lei 8.078, de 1990, a abertura de cadastro contendo informações sobre consumidor
A) é sempre vedada.
B) é permitida, podendo conter informações negativas caso referentes a um período superior a 10 (dez)
anos.
C) somente é permitida se solicitada pelo consumidor.
D) é permitida, caso solicitada pelo consumidor ou a este comunicada por escrito.

03 Na sociedade anônima, a vantagem necessariamente conferida ao acionista preferencial é a de


A) prioridade na distribuição de dividendos.
B) prioridade no reembolso de capital.
C) prioridade na distribuição de dividendos e no reembolso de capital.
D) direito a dividendos no mínimo dez por cento maiores do que aqueles atribuídos às ações ordinárias,
salvo no caso de ações com direito a dividendos fixos ou mínimos.

04 Assinale a alternativa cujo conteúdo não caracteriza, por si só, abuso de poder do acionista controlador.
A) Orientar a companhia para fim estranho ao objeto social.
B) Orientar a companhia para fim lesivo ao interesse nacional.
C) Contratar com a própria companhia, diretamente ou através de outrem.
D) Deixar de apurar denúncia que devesse saber procedente.

05 Leia as proposições a seguir, relativas aos prazos prescricionais previstos na Lei Uniforme. Prescrevem
em 3 (três) anos, a contar do vencimento da letra, todas as ações contra o aceitante. Prescrevem em 1(um)
ano, a contar da data do protesto feito em tempo útil, as ações do portador contra o sacador. Prescrevem
em 06 (seis) meses, a contar do dia em que o endossante pagou a letra, as ações dos endossantes uns
contra os outros. Pode-se afirmar que
A) I, II e III são verdadeiras.
B) apenas I e II são verdadeiras.
C) apenas I e III são verdadeiras.
D) apenas II e III são verdadeiras.

06 Não pode impetrar concordata, o devedor


I) que há menos de 5 (cinco) anos houver impetrado igual favor.
II) que exerce individualmente o comércio.
III) condenado por crime falimentar.
IV) condenado por contrabando.
Estão corretas
A) as alternativas I, III e IV, apenas.
B) todas as alternativas.
C) as alternativas I e III, apenas.
D) as alternativas I, II e III, apenas.

07 Em relação às duplicatas, pode-se afirmar que


A) são títulos exclusivamente mercantis, criados pelo direito brasileiro, de emissão obrigatória pelo
comerciante que vender mercadorias a prazo.
B) a duplicata pode ser protestada por falta de aceite, de devolução ou de pagamento, e no caso do
devedor não devolver o título, o protesto dar-se-á por indicações fornecidas pelo credor ao cartório de
protestos.
C) a emissão de triplicata, nos casos de perda, extravio ou retenção da duplicata pelo comprador, é pratica
autorizada por lei e usualmente utilizada pelo credor.
D) o protesto da duplicata mercantil aceita é requisito essencial para a propositura da competente ação
executiva contra o devedor principal e seus eventuais coobrigados.

08 No regime da Lei 8.078/90, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer
fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio,
A) poderá o consumidor desistir do contrato somente se não recebido o produto ou serviço.
B) desistindo do produto ou serviço, terá o consumidor direito ao valor nominal pago, em até 30 (trinta)
dias da desistência ou arrependimento.
C) poderá o consumidor desistir do contrato, no prazo de 7(sete) dias a contar de sua assinatura ou do ato
de recebimento do produto ou serviço.
D) não poderá o consumidor desistir do contrato se recebeu precisas, claras, amplas e exatas informações
sobre o produto ou serviço.

09 Segundo a disciplina da responsabilidade objetiva pelo fato do produto, prevista no artigo 12 da Lei
8.078, de 1990,
A) o fabricante, o produtor, o construtor nacional e o estrangeiro e o importador respondem, em qualquer
hipótese, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos decorrentes de seus produtos.
B) somente o construtor nacional responde pela reparação dos danos causados aos consumidores por
defeitos decorrentes do projeto.
C) o comerciante, o fabricante, o produtor, o consumidor nacional e o estrangeiro e o importador
respondem, em qualquer hipótese, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos de
seus produtos.
D) o fabricante, o produtor, o construtor nacional e o estrangeiro e o importador respondem,
independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por
defeitos de seus produtos.

10 O direito de reclamar pelos vícios de fácil constatação em produtos não duráveis caduca em
A) trinta dias, contados da efetiva entrega do produto.
B) sessenta dias, contados da efetiva entrega do produto.
C) noventa dias, contados da efetiva entrega do produto.
D) sessenta dias, contados do momento em que ficar evidenciado o defeito do produto.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa B
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa A
Questão 6 alternativa A
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 07
01 O endosso feito no título de crédito cambial a ordem, antes de seu vencimento,
A) garante o pagamento, mas não transmite os direitos desse título.
B) transmite os direitos e garante o pagamento desse título.
C) garante o pagamento desse título, e equivale a uma cessão civil desse título.
D) somente transmite os direitos desse título, mas não garante o pagamento do título.

02 O aval
A) tem o mesmo efeito do endosso no título de crédito cambial e cambiariforme.
B) tem o mesmo efeito de uma cessão do título de crédito cambial e cambiariforme.
C) é uma garantia de pagamento, dada por terceiro ou por um signatário do título, dos títulos de crédito
cambiais e cambiariforme.
D) é garantia de pagamento dos contratos públicos e privados.

03 Nota promissória a vista, sem prazo de apresentação estipulado,


A) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 2 (dois) anos, a contar da data de sua
emissão.
B) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 1 (hum) ano, a contar da data de sua
emissão.
C) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 6 (seis) meses, a contar da data de sua
emissão.
D) não precisa ser apresentada para pagamento.

04 As ações dos endossantes uns contra os outros e contra o sacador de letra de câmbio prescrevem
A) em 1 (hum) ano a contar da data do protesto feito em tempo útil.
B) em 1 (hum) ano a contar da data do vencimento.
C) em 6 (seis) meses a contardo dia em que o endossante pagou a letra, ou em que ele próprio foi
acionado.
D) em 3 (três) anos a contar do seu vencimento.

05 O portador que não tirar o protesto da duplicata, em forma regular e dentro de 30 (trinta) dias, contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de
A) ação contra o sacador e aceitante.
B) regresso contra o sacador e seu endossante.
C) regresso contra o aceitante e seu avalista.
D) regresso contra os endossantes e seus respectivos avalistas.
06 O cheque pré-datado
A) não pode ser avalizado ou endossado.
B) pode ser apresentado para pagamento antes do dia indicado, como data de emissão, e pagável no dia da
apresentação.
C) não é considerado cheque, em razão da pré-datação.
D) para ser pago é necessário o seu depósito em conta corrente.

07 A revogação ou contra ordem do cheque,


A) só produz efeito depois de expirado o prazo de apresentação.
B) produz efeito antes de expirado o prazo de apresentação.
C) é o mesmo que oposição ao pagamento do cheque.
D) só produz efeito após o protesto do cheque.

08 O contrato de compra e venda mercantil de efeitos móveis


A) transmite o domínio dos efeitos móveis para o comprador.
B) cria para o vendedor a obrigação de entregar os efeitos móveis vendidos, pelo modo estabelecido no
contrato, sob pena de responder por perdas e danos.
C) transmite a posse, e não o domínio, dos efeitos móveis para o comprador.
D) transmite a posse e o domínio dos efeitos móveis para o comprador.

09 Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando uma, algumas ou todas,
em seu nome individual para o fim social, configura-se
A) sociedade de capital e indústria.
B) sociedade em comandita.
C) sociedade em nome coletivo.
D) sociedade em conta de participação.

10 As ações das Sociedades Anônimas, no tocante aos direitos ou vantagens que confiram aos seus titulares,
podem ser
A) nominativas e nominativas endossáveis.
B) nominativas e ao portador.
C) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
D) fungíveis e escriturais.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa B
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 08
01 Caracteriza-se a Fiança Mercantil quando o
A) afiançado seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
B) fiador seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.
C) afiançado seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
D) fiador seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.

02 O mandato mercantil dá-se quando


A) um comerciante ou um civil confiam a um comerciante a gestão de um ou mais negócios mercantis,
obrando o mandatário e obrigando-se em nome do comitente.
B) um comerciante confia a outrem a gestão de um ou mais negócios mercantis, obrando o mandatário e
obrigando-se em nome do comitente.
C) um civil confia a um comerciante a gestão de um ou mais negócios, obrigando-se o mandatário em nome
do comitente.
D) um comerciante confia a um civil a gestão de um ou mais negócios civis ou mercantis, obrigando o
mandatário em nome do mandante.

03 Se o portador não tirar o protesto da duplicata em forma regular e dentro do prazo de 30 dias contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de regresso contra
A) os endossantes e os avalistas.
B) o sacador e o sacado.
C) o sacado e seu fiador.
D) o cedente da duplicata.

04 O que é arribada forçada?


A) Quando um navio entra, por necessidade, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem
a que se propusera.
B) Quando um navio, em alto mar, por necessidade, se desfaz de toda a sua carga.
C) Quando um navio entra, por engano, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem a
que se propusera.
D) É o dano acontecido ao navio ou a sua carga, desde o embarque e partida até a sua volta e
desembarque.

05 Assinale os endossos nulos no cheque:


A) os endossos feitos aos emitentes ou a outro obrigado.
B) o endosso parcial e o endosso do sacado.
C) os endossos lançados no cheque ou em folha de alongamento e assinados pelos endossantes ou seus
mandatários, com poderes especiais.
D) os endossos feitos em cheques sem cláusula expressa à ordem.

06 A Companhia ou Sociedade Anônima se extingue


A) quando provado que não pode preencher o seu fim, em ação proposta por acionistas que representem
5% (cinco por cento) ou mais do capital social.
B) pelo término do prazo de sua duração.
C) em caso de falência, na forma prevista na respectiva lei.
D) pela incorporação ou fusão e pela cisão com versão de todo o patrimônio em outras sociedades.

07 A constituição de Companhia por subscrição pública depende


A) de prévio registro da emissão no Banco Central do Brasil e na Bolsa de Valores.
B) de prévio registro da emissão na Bolsa de Valores, na Comissão de Valores e na Comissão de Valores
Mobiliários.
C) de prévio registro da emissão na Comissão de Valores Mobiliários e a subscrição somente poderá ser
efetivada com a intermediação de instituição financeira.
D) de prévio registro de emissão no Banco Central do Brasil e a subscrição somente poderá ser efetuada por
Corretora de Valores Mobiliários.

08 Firmado contrato de abertura de crédito com alienação fiduciária em garantia, uma vez não pagas uma
ou mais prestações e depois de lavrado o competente instrumento de protesto, poderá o credor propor
A) ação de depósito, uma vez que o devedor é mero depositário do bem.
B) medida cautelar de busca e apreensão, visando à imediata recuperação do bem alienado fiduciariamente
e, em seguida, a ação principal de cobrança do crédito.
C) ação de reintegração de posse do bem alienado fiduciariamente.
D) ação de busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, com pedido de concessão liminar da
medida.

09 Uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada


A) jamais pode adquirir quotas da própria sociedade porque seria absurdo tornar-se sócia dela mesma.
B) poderá adquirir, sempre que o sócio gerente entender interessante ao objeto social, quotas da própria
sociedade, tornando-se quotista de si mesma.
C) poderá adquirir quotas da própria sociedade, desde que haja consenso de todos os quotistas e que o faça
com recursos disponíveis ou reservas livres.
D) somente poderá adquirir quotas da própria so- ciedade se os sócios aprovarem sua extinção, hipótese
em que isso ocorreria quando a sociedade limitada se tornasse proprietária de todo o seu capital social.

10 Devem, obrigatoriamente, instruir o pedido de concordata preventiva, os seguintes documentos:


A) contrato social em vigor; contrato de locação, se houver; contratos celebrados com fornecedores e
clientes, com pagamentos ou créditos ainda pendentes; contratos celebrados com instituições financeiras ou
equivalentes, ainda em curso, com ou sem débitos vencidos; contratos celebrados com órgãos do governo,
se houver; balanço patrimonial; certidão negativa de tributos federais e de débitos junto à Previdência
Social.
B) contrato social em vigor; declaração de idoneidade financeira firmada por fornecedores ou instituições
financeiras; certidão negativa de executivos fiscais contra seus diretores, gerentes e acionistas majoritários;
lista nominativa dos credores.
C) certidão da Junta Comercial ou órgão equivalente, atestando ser a requerente comerciante no exercício
de sua atividade há pelo menos cinco anos; declaração de clientes e fornecedores atestando a idoneidade
comercial do requerente; demonstração do resultado dos cinco últimos exercícios; certidões negativas de
débitos fiscais junto às esferas federal, estadual e municipal, em nome da sociedade e de suas coligadas ou
subsidiárias.
D) contrato social em vigor; inventário dos bens; relação das dívidas; balanço patrimonial; demonstração
do resultado do último exercício social; lista nominativa dos credores, com domicílio de cada um, valor e
natureza dos respectivos créditos.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa B
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 09
01 Estabelecimento e fundo de comércio como institutos jurídicos são, respectivamente:
A) coisa móvel e coisa imaterial
B) coisa imóvel e clientela
C) universalidade de direito e direito sobre o título do estabelecimento
D) coisa composta e valor que acresce ao patrimônio social
E) universalidade de fato e mais-valia comercial

02 O conceito de empresário contém a idéia de ser aquele que


A) dirige o negócio
B) é o titular do negócio
C) organiza a produção e a distribuição da riqueza
D) mantém atividade com recursos próprios
E) exerce o comércio

03 A contabilidade societária tem como função


A) demonstrar a variação do ativo e do passivo social em cada período
B) manter os registros mercantis atualizados
C) demonstrar o valor da sociedade de que trate
D) servir como elemento probatório
E) servir de instrumento para a fiscalização tributária

04 A letra de câmbio e o cheque são ordens de pagamento


A) a prazo
B) a vista
C) contra apresentação
D) sacadas contra instituições financeiras
E) contra terceiros e/ou contra o próprio caixa

05 A emissão, no Brasil, de títulos de crédito em moeda estrangeira


A) não é admitida no Brasil em nenhuma hipótese
B) é admitida apenas se vinculada a operação de comércio exterior
C) independe da nacionalidade do emitente
D) é admitida apenas quando feita por instituições financeiras
E) depende de prévia aprovação do Banco Central do Brasil

06 O administrador de grupo de sociedades, organizado regularmente, pode


A) preocupar-se apenas com os interesses da sociedade controladora
B) impor às sociedades grupadas que atuem umas em detrimento de outras
C) cuidar apenas dos interesses dos sócios da sociedade controladora
D) responder por agir contra o interesse dos sócios externos ao controle
E) eximir-se de responder pelos negócios de cada uma das sociedades grupadas

07 A doutrina da desconsideração da personalidade jurídica (disregard doctrine) tem como finalidade


A) apurar fraudes
B) alterar o centro de imputação
C) tutelar consumidores e fisco
D) tutelar credores voluntários
E) aperfeiçoar o regime de responsabilidade civil

08 A disciplina do mercado de Valores Mobiliários visa a


A) tutelar acionistas minoritários
B) fiscalizar a ação da maioria nas sociedades abertas
C) garantir a transparência das operações com ações
D) tutelar a poupança privada
E) facilitar a capitalização das companhias

09 O elenco de valores mobiliários constante da Lei nº 6.385/76 é


A) exaustivo fechado
B) exemplificativo e fechado
C) indicativo de título de investimento emitido por particulares, exceto instituições financeiras
D) igual ao de security do direito norte-americano
E) exemplificativo e aberto

10 Os institutos da falência e da concordata destinam-se a


A) solucionar problemas patrimoniais de sociedades
B) solucionar problemas de sociedades em crise operacional
C) resolver problemas de má administração
D) solucionar problemas de sociedades com dificuldade de caixa e/ou desequilíbrio patrimonial adverso
E) facilitar a recuperação empresarial

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa E
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa E
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 10
01 Analisando os lançamentos constantes de balanço de uma companhia, notou-se que uma das rubricas se
referia a fundo de comércio. Indaga-se se fundo de comércio é
A) Ativo que pode ser depreciado
B) Valor pago pela clientela
C) Organização do estabelecimento
D) Valor que acresce ao estabelecimento
E) Passível de lançamento contábil

02 No sistema de contabilidade adotado no Brasil, os princípios contábeis geralmente aceitos


A) Conflitam com as normas legais predispostas na Lei no 6.404/76 e posterior alteração
B) São impostos pela Comissão de Valores Mobiliários para as companhias abertas
C) Complementam as normas legais
D) Seguem a orientação norte-americana para as companhias abertas
E) Seguem, sempre, as determinações das autoridades tributárias

03 Portador de uma nota promissória, recebida em pagamento de um serviço prestado, mas cujo
preenchimento esteja incompleto, pode
A) Transferi-la por endosso em branco
B) Preenchê-la, no que couber, como entender adequado
C) Transferi-la sem endosso, ainda quando nominativa
D) Cobrar do emitente o valor declarado, acrescido de juros legais, no caso de mora no pagamento
E) Preenchê-la diversamente do que prevê a norma legal

04 Numa companhia, o preenchimento dos cargos de administração - diretoria e conselho de administração -


deve atender ao seguinte:
A) Os administradores devem ter formação superior nas áreas de atuação respectivas
B) Os diretores devem ser acionistas
C) Os conselheiros podem ser pessoas jurídicas estrangeiras, desde que acionistas
D) Todos os administradores podem ser pessoas jurídicas, desde que nacionais
E) Conselheiros devem ser acionistas

05 O direito de recesso previsto na Lei no 6.404/76, com a modificação da Lei no 9.457/97 ficou
A) Mais abrangente do que anteriormente
B) Exercitável apenas por titulares de ações com direito de voto
C) Exercitável sempre que a liquidez das ações da companhia seja baixa
D) Exercitável só por titulares de ações de companhia aberta
E) Exercitável quando a liquidez das ações é baixa e integrem índice de ações negociadas em bolsas de
futuro

06 O poder de controle, nas companhias, existe quando


A) a quantidade de ações em circulação no mercado é pequena, de que resulta extrema concentração
acionária
B) a dispersão acionária é tal que pequeno bloco de ações permite, nas assembléias gerais, determinar as
diretrizes da companhia e a indicação da maioria dos administradores
C) Há acordos de voto que permitem aprovar ou vetar certas matérias
D) os acionistas são continuamente reconduzidos aos cargos de conselheiros
E) Há pessoa, ou pessoas, que, em conjunto, detêm mais de 50% das ações votantes

07 A delegação de gerência nas sociedades por cotas de responsabilidade limitada decorre de


A) Previsão contratual
B) Ato de cotista que não quer exercer a administração
C) Decisão de todos os sócios cotistas
D) Autorização legal
E) Aplicação subsidiária da Lei no 6.404/76

08 A competência da Comissão de Valores Mobiliários na aplicação de penalidades aos participantes do


mercado de capitais inclui poder para
A) Determinar a instauração de procedimento penal
B) Determinar a cessação da prática do ilícito
C) Firmar compromisso suspendendo o procedimento administrativo
D) Determinar o cancelamento de operações bursáteis já liquidadas
E) Admitir provas no curso do processo

09 Aceito o pedido de concordata apresentado por comerciante, resulta, como conseqüência, o(a)
A) Vencimento antecipado das obrigações
B) Execução coletiva
C) Execução singular de obrigações quirografárias
D) Inclusão dos créditos tributários no cálculo da relação ativo/passivo
E) Dilação do pagamento das obrigações quirografárias

10 A intervenção do Banco Central do Brasil em instituição financeira constitui


A) Solução especial para a reorganização da instituição
B) Forma de solução de crise empresarial
C) Forma de intervenção do Estado no domínio econômico
D) Garantia para os investidores e depositantes
E) Procura de solução de mercado para empresa em dificuldade
RESPOSTAS

Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa E
Questão 5 alternativa E
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa D
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa E
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 11
01 O depósito mercantil torna-se perfeito com
A) a tradição real ou simbólica da coisa depositada.
B) o pagamento da comissão estipulada.
C) a aceitação do encargo de depositário.
D) o consenso das partes no preço e na coisa.

02 Por depósito irregular entende-se o contrato no qual o depositário


A) assume apenas formalmente o encargo, permanecendo os bens em poder do próprio depositante.
B) assume o encargo por força de mandado judicial, sendo remunerado pelo ato do transporte e guarda dos
bens.
C) cobra diária pela guarda dos bens, celebrando a avença por tempo determinado.
D) recebendo uma coisa para guarda, obriga-se a devolver não a própria coisa, mas outra do mesmo
gênero, qualidade e quantidade.

03 O sacador (pessoa que determina que certa quantia seja paga por outra a terceiro), o sacado (a quem a
ordem é dirigida e que deverá efetuar o pagamento ao terceiro) e o tomador (em favor de quem a ordem de
pagamento é dada) são pessoas que participam do saque de
A) uma duplicata mercantil, quando a mercadoria é entregue a um terceiro, encarregado de transportá-la e
entregá-la ao comprador da mesma.
B) uma letra de câmbio.
C) nota fiscal/fatura relativa a uma compra e venda mercantil, celebrada por mandatário, representante
comercial autônomo ou comissário mercantil.
D) uma nota promissória para garantia de contrato de mútuo.

04 Na compra e venda mercantil, a cláusula ''FOB'' obriga o


A) vendedor a entregar a mercadoria na sede do comprador, arcando com as despesas de seguro e frete.
B) comprador a receber a mercadoria em sua própria sede, mas reembolsando o vendedor das despesas
com o seguro e o frete.
C) vendedor a entregar a mercadoria ao transportador, ficando a cargo do comprador o frete e o seguro.
D) comprador a retirar a mercadoria na sede do vendedor, pagando o frete e arcando o vendedor com o
seguro.

05 Factoring ou Faturização é o contrato pelo qual determinado


A) comerciante (faturizador) vende suas mercadorias a outro (faturizado), com freqüência regular, para
pagamento faturado a prazo, estipulando, desde logo, a margem de lucro que este último poderá auferir
sobre o preço da mesma mercadoria na sua revenda a terceiros.
B) comerciante (faturizador) entrega suas mercadorias a outro comerciante (faturizado), mediante termo de
depósito em consignação, ficando a cargo deste vendê-las a terceiros, no prazo e nas condições que o
contrato estipular, repassando ao faturizador o valor também previamente contratado.
C) agente financeiro registrado no Banco Central (faturizador), mediante alocação de capital ao tomador
(faturizado), recebe em garantia a mercadoria fabricada por este último, negociando-a livremente com
terceiros caso o débito não venha a ser pago nos termos e prazos do contrato.
D) comerciante (faturizado) vende seu faturamento a outra pessoa jurídica (faturizador), que se incumbe de
cobrá-lo, recebendo uma comissão e juros previamente combinados no caso de antecipação de recursos.

06 Durante o processo de falência,


A) fica suspenso o curso de prescrição relativa às obrigações de responsabilidade do falido.
B) o curso de prescrição relativa às obrigações do falido não se suspende, uma vez que elas passam à
massa administrada pelo síndico.
C) o curso da prescrição fica suspenso apenas em relação aos créditos da Fazenda Pública, correndo
normalmente os demais prazos prescricionais.
D) fica suspenso o prazo de prescrição das obrigações do falido, apenas em relação a créditos quirografários
e desde que o Juiz assim o determine.

07 Por contrato estimatório conceitua(m)-se


A) o fornecimento pelo qual a quantidade de mercadoria não é predeterminada, mas apenas estimada em
função da quantidade média dos negócios anteriores.
B) a compra e venda mercantil pela qual o objeto do negócio jurídico é firmado em função de contagem ou
medição realizada no ato da tradição, razão pela qual o valor do objeto, no ato da assinatura do contrato, é
apenas estimado.
C) a venda a termo, pela qual as partes estimam antecipadamente qual o valor do objeto do contrato e, na
data do cumprimento da obrigação, uma das partes paga à outra a diferença, para mais ou para menos,
entre o valor estimado e o valor real de mercado do objeto contratual.
D) a remessa, por uma pessoa, de mercadorias a um comerciante, que as recebe em consignação, para
vendê-las a terceiros, convencionando-se desde logo o preço mínimo de venda dessas mercadorias, o valor
da remuneração do comerciante e o prazo para a devolução das mesmas ao consignante, ou o pagamento do
preço a elas correspondente.

08 O direito de recesso do acionista compreende a


A) dispensa da subscrição de ações ou não integralização do capital.
B) retirada da sociedade.
C) recusa em não assinar termo de posse como diretor ou conselheiro da sociedade.
D) suspensão de assembléia geral se nela discutir-se matéria que não tenha constado especificamente do
ato convocatório.

09 Numa sociedade anônima, as ações classificam-se em


A) ordinárias ou preferenciais e em nominativas ou ao portador, aquelas registradas em nome de seus
proprietários nos livros da sociedade, estas transferíveis por mera tradição.
B) ordinárias, preferenciais ou de fruição e todas elas são nominativas, uma vez que não mais se permitem
títulos ao portador, inclusive ações.
C) ordinárias, preferenciais, escriturais, debêntures e partes beneficiárias, todas elas podendo ser
nominativas, endossáveis ou ao portador.
D) preferenciais escriturais, preferenciais nominativas, debêntures conversíveis, debêntures simples, partes
beneficiárias comuns e partes beneficiárias resgatáveis, todas obrigatoriamente nominativas, mas
endossáveis.

10 Preferenciais são as ações de sociedade anônima em que


A) o estatuto outorga determinados privilégios patrimoniais em relação às ações ordinárias, podendo, em
contrapartida, deixar de conferir-lhes o direito de voto ou restringi-lo.
B) o contrato social confere direito ao recebimento de certificados de ações negociáveis, podendo, em
contrapartida, determinar que somente detentores de ações ordinárias possam ser proprietários de ações
preferenciais, ou mesmo limitar o direito de voto às matérias de competência dos Conselhos Fiscal e de
Administração.
C) a lei impõe direito de voto ilimitado, podendo a assembléia, se o estatuto assim o determinar, exigir que
para o exercício desse direito de voto, o sócio seja proprietário de um número mínimo de ações.
D) a lei contempla direito de voto e direito à percepção de vantagens patrimoniais, sendo estas
determinadas, definidas e especificadas no estatuto social.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa B
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa A
Questão 7 alternativa D
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 12
01 Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada:
A) A cota pode ser objeto de contrato de cessão.
B) O contrato social é formalizado apenas por escritura particular, sendo vedada sua formalização por
escritura pública.
C) A contribuição dos sócios tem que ser em dinheiro, não sendo admitida a contribuição por bens.
D) Ainda que seja omitida da firma ou da denominação a palavra ''limitada'', isso não quer dizer que serão
havidos como solidários e ilimitadamente responsáveis os sócios-gerentes e os que fizerem uso da firma
social.

02 Podemos dizer, em relação às sociedades de economia mista, que:


A) Só podem ser abertas, nunca fechadas, vez que têm que visar ao interesse público.
B) Para sua constituição, independem de prévia autorização legislativa.
C) Os capitais públicos se aliam ao capital particular.
D) Não têm a obrigatoriedade de ter conselho de administração, somente conselho fiscal.

03 Nas sociedades anônimas, as ações se classificam em:


A) Duas espécies: ordinárias e preferenciais.
B) Três espécies: debenturiais, de fruição e preferenciais.
C) Duas espécies: de fruição e ordinárias.
D) Três espécies: de fruição, preferenciais e ordinárias.

04 Nas sociedades anônimas, a suspensão do exercício de direitos dos acionistas constitui sanção aplicada:
A) Pela assembléia geral ao acionista que não tem cumprido suas obrigações.
B) Pela Bolsa de Valores ao acionista que injustificadamente deixa de comparecer a cinco pregões
sucessivos.
C) Pelo Presidente do Conselho Fiscal ao acionista que não paga prestações do capital social representado
por suas ações.
D) Pelo Administrador da Sociedade ao acionista que deixar de votar na Assembléia Geral Extraordinária.

05 Com relação ao contrato de compra e venda mercantil é incorreto afirmarmos que:


A) São requisitos essenciais específicos: a coisa, o preço e o consentimento.
B) A coisa sobre a qual a compra e venda há de recair pode ser móvel ou imóvel.
C) São obrigações básicas do vendedor: a entrega da coisa, a transferência da propriedade da coisa vendida
e a responsabilidade pela evicção e pelos vícios ocultos da coisa.
D) Não se admitem os chamados pactos de retrovenda e o de melhor comprador.

06 Sobre franchising (franquia) considere as afirmativas abaixo:


I - O contrato é bilateral entre empresas (dado o caráter de autonomia da partes, uma em relação à outra).
II - Tem como objeto a cessão do uso da marca ou o título de estabelecimento ou nome comercial, com
assistência técnica, mediante o pagamento de um preço.
III - No contrato não são permitidas cláusulas que estipulem exclusividade ou delimitação territorial.
IV - O contrato de franquia deve ser sempre escrito e assinado na presença de 2 (duas) testemunhas e terá
validade independentemente de ser levado a registro perante cartório ou órgão público.
São corretas, apenas, as afirmações:
A) I e II.
B) III e IV.
C) I, II e IV.
D) I, III, e IV.

07 São características dos títulos de crédito:


A) Literalidade e autonomia.
B) Cartularidade, autonomia e literalidade.
C) Abstração quanto ao nexo causal, literalidade e dependência.
D) Unilateralidade, cartularidade e oposição.

08 Com relação ao cheque, assinale a alternativa correta:


A) É impossível conter cláusula ''não à ordem'' ou outra equivalente.
B) O cheque apresentado para pagamento antes do dia indicado como sendo o de sua emissão não é
pagável.
C) O cruzamento geral pode ser transformado em especial.
D) A assinatura do endosso jamais poderá ser efetuada por chancela mecânica.

09 No que respeita a Nota Promissória Rural:


A) A denominação Nota Promissória Rural é dispensável, bastando a menção de cidade situada na zona
rural.
B) Não é necessário conter a praça de pagamento e o lugar da emissão.
C) Somente será aceita a assinatura do próprio punho do emitente, jamais a de seu representante com
poderes especiais.
D) É requisito essencial a indicação dos produtos objeto da compra e venda ou da entrega.

10 No que tange aos efeitos da falência, é incorreto afirmarmos que:


A) Priva o falido da administração dos seus bens e negócios, substituindo-o pela pessoa do síndico.
B) Com a declaração da quebra, os contratos unilaterais em que o falido é devedor vencem-se
automaticamente, facultando-se aos credores a habilitação de seus créditos.
C) Os contratos bilaterais se resolvem pela falência, devendo aqueles ser executados pelo síndico.
D) A falência produz o vencimento, por antecipação de todas as dívidas do falido; desta forma, mesmo as
dívidas não cobráveis, porque ainda não vencidas, tornam-se exigíveis, ensejando ao credor a habilitação do
seu crédito.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 13
01 Considerando o que consta do Título II, referente a infrações penais insertas no Código de Defesa do
Consumidor (Lei 8.078/90 e legislação correlata) ''aquele que faz afirmação falsa ou enganosa, ou omite
informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho,
durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços'' incorre na pena de:
A) detenção de 1 (um) a 3 (três) meses e multa
B) detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
C) reclusão de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
D) detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa

02 Sabendo-se que as ações coletivas previstas no Código de Defesa do Consumidor (art. 81) não induzem
litispendência para as ações individuais, mas os efeitos da coisa julgada erga omnes ou ultra partes a que
aludem os incisos II e III do artigo 103 do referido dispositivo legal não beneficiarão os autores das ações
individuais, se não for requerida sua suspensão em prazo que flui a contar da ciência nos autos do
ajuizamento da ação coletiva, pergunta-se: Qual é o prazo em que pode ser requerida a suspensão acima
aludida?
A) 120 dias
B) 60 dias
C) 30 dias
D) 15 dias

03 No caso de CONCORDATA PREVENTIVA quem é o representante do devedor interdito?


A) o Ministério Público
B) o procurador-advogado detentor de instrumento de mandato com poderes especiais para a causa
C) o seu curador
D) o liquidante

04 Qual a distinção entre credores do falido e credores da massa? Assinale a única alternativa correta.
A) os credores da massa são aqueles cujos créditos surgiram depois da declaração da falência, contraídos
com o síndico e os credores do falido são os que já possuíam um crédito antes da declaração da falência.
B) Os credores do falido não estão sujeitos ao processo de verificação de créditos, devendo serem pagos
assim que o crédito for exigível e de acordo com a disponibilidade. Os credores da massa ficam sujeitos ao
processo de verificação de créditos.
C) Os encargos do falido, ao contrário dos da massa são pagos com preferência sobre os créditos admitidos
na falência com a ressalva prevista nos artigos 102 e 125 da Lei de Falências.
D) os credores do falido são aqueles que se habilitaram antes da declaração da falência e os credores da
massa, mesmo tendo seus créditos contraídos antes da declaração da falência somente se habilitaram após a
declaração da mesma.
05 Enquanto estiver sendo processada a CONCORDATA, se houver pedido do devedor ou se ficar provado a
existência de qualquer dos impedimentos enumerados no artigo 140; a falta de qualquer das condições
exigidas no artigo, 158, bem como inexatidão de qualquer dos documentos mencionados no parágrafo único
do artigo 159, todos da LEI DE FALÊNCIAS, qual é o prazo em que o Juiz decretará a falência:
A) 72 horas
B) 48 horas
C) 15 dias
D) 24 horas

06 Sabendo-se que os documentos denominados INTIMAÇÕES e EDITAIS correspondentes a documentos


protestados e ordens de cancelamento, nos termos do Artigo 35, caput e parágrafo 1.º; inciso I, da Lei
9.492/97, são arquivados pelo Tabelião, devendo ser conservados por determinado prazo, pergunta-se: Qual
o prazo determinado para conservação dos documentos supracitados?
A) 30 (trinta) dias
B) 06 (seis) meses
C) 01 (um) ano
D) nenhum dos prazos apontados

07 Na conformidade do que conceitua o parágrafo 1.º do artigo 243 da Lei das Sociedades anônimas o que
são SOCIEDADES COLIGADAS?
A) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no mínimo, 5 (cinco) por cento do capital da
outra.
B) São coligadas as sociedades quando uma participa, com 10 (dez) por cento ou mais, do capital da outra,
sem controlá-la.
C) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no máximo, 10 (dez) por cento do capital da
outra, sem controlá-la.
D) São coligadas as sociedades quando uma participa com 40 (quarenta) por cento do capital da outra e
mesmo assim detém o controle acionário em face de predominância de ações com direito a voto.

08 Assinalar a alternativa que corresponde à conceituação de INCORPORAÇÃO, inserta no capítulo XVIII da


legislação pertinente às SOCIEDADES ANÔNIMAS:
A) incorporação é a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que
lhes sucederá em todos os direitos e obrigações;
B) incorporação é a operação pela qual a companhia transfere parcelas de seu patrimônio, para uma ou
mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se houver
versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a versão;
C) incorporação é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede
em todos os direitos e obrigações;
D) nenhuma das alternativas está correta.

09 Nos termos do Capítulo II, dispõe o Código Comercial que para ser corretor, requer-se ter;
A) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 2 anos;
B) mais de 18 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 3 anos;
C) mais de 25 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano;
D) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano.

10 Uma das afirmações abaixo está correta. Assinale.


A) Podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos; títulos da divida
pública, semoventes, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis
em comércio.
B) Podem ser dados em penhor bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
inclusive semoventes de qualquer espécie ou gênero.
C) Não podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
salvo semoventes.
D) Não podem, porém, dar-se em penhor comercial escravos, nem semoventes.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 14
01 Quais os efeitos jurídicos da sentença declaratória de falência de uma sociedade comercial em relação aos
seus sócios que se retiram?
A) Não há qualquer efeito jurídico, em relação aos sócios que se retiram.
B) Os sócios, de responsabilidade solidária, que delas se despedirem, ficam responsáveis até o valor dos
fundos que retiraram.
C) Nas sociedades comerciais que não revestirem a forma anônima, nem a de comandita por ações, os
sócios de responsabilidade limitada, que delas se despedirem, retirando os fundos que conferiram para o
capital, ficam responsáveis até o valor desses fundos, pelas obrigações contraídas e perdas havidas, até o
momento da despedida (arquivamento do instrumento no registro de comércio).
D) Os sócios de responsabilidade não solidária, que delas se despedirem, ficam responsáveis pelas
obrigações contraídas e perdas havidas, até o momento de sua despedida, independentemente do tipo de
sociedade a que tenham pertencido.

02 A pretensão à execução da duplicata prescreve contra o


A) endossante e seus avalistas, em 3 (três) anos, contados da data do vencimento do título.
B) sacado e respectivos avalistas, em 2 (dois) anos, contados do vencimento do título.
C) sacado, endossante, e avalistas em 2 (dois) anos, contados da data do protesto.
D) sacado e respectivos avalistas, em 3 (três) anos, contados da data do vencimento da duplicata.

03 Na Letra de Câmbio, o aceite é declaração do


A) sacado, comprometendo-se a pagar o título no seu vencimento.
B) endossante, comprometendo-se a pagar o título no seu vencimento.
C) sacador, reconhecendo a operação mercantil realizada e comprometendo-se a pagar o título no seu
vencimento.
D) terceiro beneficiário, reconhecendo a operação mercantil realizada e o seu valor.

04 Decretada a intervenção do Banco Central do Brasil em determinada instituição financeira e,


posteriormente, encerrado esse regime especial,
A) cessará imediatamente a indisponibilidade dos bens dos diretores e controladores da instituição
submetida à intervenção, extinguindo-se automaticamente todas as medidas judiciais, inclusive as
cautelares, arrestos e ações civis públicas contra eles propostas.
B) não será prejudicado o andamento do inquérito para apuração das responsabilidades dos controladores,
administradores, membros dos conselhos da instituição e das pessoas naturais ou jurídicas prestadoras de
serviços de auditoria independente à mesma.
C) o inquérito para a apuração das responsabilidades dos controladores, administradores e membros dos
conselhos da instituição somente terá prosseguimento se o Banco Central do Brasil obtiver, em medida
judicial, autorização para tanto.
D) a indisponibilidade dos bens dos controladores, administradores e membros dos conselhos da instituição
será automaticamente transformada em hipoteca legal a favor dos credores indivi-duais que já tiverem
ingressado com ações contra a instituição.

05 Resseguro é
A) a simultaneidade de seguros sobre um mesmo objeto, desde que somados, não ultrapassem o valor do
bem segurado.
B) o trespasse do risco de uma seguradora para outra ou outras, seja total ou parcialmente.
C) a contratação de seguro com renovação periódica automática, independentemente de qualquer
formalidade, salvo se qualquer das partes, com a antecedência contratualmente estipulada, manifestar seu
desinteresse quanto à renovação seguinte.
D) o seguro endossável, ou seja, repassável a outro titular ou a outro bem, pelo segurado, com a
concordância da(s) seguradora(s), previamente estabelecido e limitado em termos de valor.

06 Quando uma das partes cede seus créditos com vencimentos futuros à outra, com determinado deságio,
recebendo imediatamente os respectivos valores e ficando a cargo desta última, a cessionária, a cobrança
dos títulos representativos desse crédito assim como os respectivos riscos, está caracterizado um contrato de
A) Factoring.
B) Representação Comercial.
C) Comissão Mercantil.
D) Cessão Mercantil.

07 São órgãos das companhias


A) a presidência, a diretoria, a gerência e o conselho de representação.
B) a presidência, a gerência, o conselho fiscal e o conselho diretor.
C) a assembléia geral, a presidência, o conselho diretor e a gerência administrativa.
D) a assembléia geral, o conselho de administração, o conselho fiscal e a diretoria.

08 Declarada a falência de sócio de sociedade por quotas de responsabilidade limitada, a sociedade


A) se extinguirá de pleno direito, independentemente de novo processo judicial.
B) não se extinguirá, devendo ser apurados os haveres do sócio falido.
C) se extinguirá, mediante provocação de qualquer sócio interessado, por meio do procedimento especial de
dissolução de sociedades.
D) não se extinguirá, mantendo o falido a qualidade de sócio da sociedade.

09 O exercício do direito de recesso na sociedade por quotas de responsabilidade limitada consiste na


possibilidade de
A) os sócios não gerentes retirarem-se da sociedade, sempre que discordarem da administração social pelos
sócios gerentes ou pelos gerentes delegados.
B) qualquer dos sócios retirar-se da sociedade, sempre que lhe convier.
C) sócio minoritário retirar-se da sociedade, sempre que discordar de alteração do contrato social.
D) sócio majoritário excluir da sociedade qualquer dos sócios minoritários, sempre que algum destes
discordar das deliberações sociais.

10 Contra a sentença que declarar a falência com fundamento na impontualidade do devedor falido, poderão
ser interpostos os seguintes recursos:
A) agravo de instrumento e apelação, ambos no prazo de 5 (cinco) dias.
B) apelação e embargos, ambos no prazo de 15 (quinze) dias.
C) agravo de instrumento, no prazo de 10 (dez) dias, e apelação, no prazo de 15 (quinze) dias.
D) agravo de instrumento, no prazo de 10 (dez) dias, e embargos, no prazo de 2 (dois) dias.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa A
Questão 7 alternativa D
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 15
01 O sistema brasileiro que disciplina a iliquidez e insolvência de comerciantes visa a
A) privilegiar a tutela do crédito nos mercados
B) dar aos comerciantes a possibilidade de corrigirem diretrizes administrativas ineficientes
C) retirar do mercado comerciantes que tenham agido de forma imprudente
D) garantir o pagamento de credores de instituições financeiras detectada administração temerária
E) punir os comerciantes que agem sem avaliar os riscos

02 O síndico da falência de uma sociedade anônima, ao proceder à análise dos documentos societários,
verifica que há contratos de fornecimento celebrados antes da decretação da quebra, que executados,
aumentariam o acervo social. Poderá ele optar por:
A) interpelar a outra parte para que cumpra as obrigações pactadas
B) interpelar a outra parte para que pague multa pelo inadimplemento
C) interpelar a outra parte para que devolva as matérias-primas não processadas e os produtos acabados
D) interpelar a outra parte para que explique se vai ou não cumprir o contrato
E) transigir e transferir o contrato para terceiro de sua confiança

03 O conceito de patrimônio da legislação falimentar facilita


A) separar patrimônios social e pessoal dos sócios em qualquer tipo de sociedade
B) separar estabelecimento comercial de exercício da empresa
C) separar ativo e passivo sociais
D) distinguir empresa de sociedade dada a duplicidade de acervos
E) separar firma de estabelecimento

04 O propósito da classificação dos créditos nas falências é


A) determinar o total das dívidas de mesma natureza para fins de rateio
B) definir as preferências creditórias
C) garantir que créditos fiscais sejam separados dos mercantis
D) facilitar o pagamento dos créditos acidentários e trabalhistas
E) impedir a compensação de créditos

05 A falência de sociedade integrante de grupo de subordinação


A) atinge unicamente a sociedade insolvável
B) alcança todas as sociedades grupadas que atuem em detrimento de outras
C) atinge os sócios da sociedade controlada falida e os da controladora
D) atinge todas as sociedades grupadas, no que concerne a créditos fiscais
E) atinge todas as sociedades grupadas, em se tratando de créditos trabalhistas

06 Todos os atos praticados pelo falido antes da decretação da falência ficam sujeitos a:
A) escrutínio judicial, mesmo se os efeitos forem personalíssimos
B) verificação do período em que tenham sido praticados para terem ou não eficácia
C) aprovação pelo síndico para manterem a eficácia
D) procedimento judicial, após a sentença declaratória
E) ações de nulidade, se praticados no período suspeito da falência

07 Se várias pessoas se reúnem para, em conjunto, exercerem atividade econômica, sem registro do acordo
em qualquer órgão registral e uma delas deixa de adimplir obrigações pecuniárias, a legislação falimentar
aplica-se a todas se:
A) a sociedade for em conta de participação ao sócio ostensivo
B) a sociedade for de fato e as obrigações se referirem à atividade
C) a sociedade for equiparada à em nome coletivo
D) a sociedade for irregular e as obrigações se referirem à atividade
E) todos os sócios respondem, solidariamente, pelas obrigações decorrentes da atividade

08 A especificidade das operações financeiras tornou a legislação falimentar de 1945 insuficiente para
resolver as questões envolvendo bancos, pois
A) permitir a concordata desses comerciantes estimula a desídia e leva ao risco sistêmico
B) a venda de ativos para aumentar a liquidez reduz garantias de credores
C) as regras do Decreto-Lei n0 7.661/45 tornam mais difícil responsabilizar os administradores das
sociedades
D) a prévia manifestação judicial para a reorganização das empresas atrasa o saneamento de instituição
integrante do sistema financeiro
E) a Lei 6024/74, pretende tutelar a poupança popular

09 A responsabilidade limitada dos sócios cotistas perante credores da sociedade depende de


A) subscrição da totalidade do capital social por ocasião da constituição
B) subscrição parcial do capital social
C) integralização parcial do capital subscrito pelo que os sócios remissos respondem, ilimitadamente, pelo
cumprimento da obrigação
D) integralização parcial do capital subscrito
E) delegação da gerência

10 Suponha que o empresário individual, casado pelo regime da comunhão parcial de bens, ofereça a seus
credores as mesmas garantias para dívidas comerciais ou não. Em que hipótese as garantias servirão ao
propósito de assegurar preferencialmente os credores mercantis:
A) quando abrangerem todo o patrimônio ativo do casal
B) quando os bens integrarem a parcela de capital destacada para o exercício de atividade, conforme
registro da Secretaria da Receita Federal
C) quando se referirem ao patrimônio do casal
D) quando não afetarem o bem de família
E) quando abrangerem apenas os bens integrantes do estabelecimento comercial
RESPOSTAS

Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa E
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa E

Direito Comercial 16
01 O endosso feito no título de crédito cambial a ordem, antes de seu vencimento,
A) garante o pagamento, mas não transmite os direitos desse título.
B) transmite os direitos e garante o pagamento desse título.
C) garante o pagamento desse título, e equivale a uma cessão civil desse título.
D) somente transmite os direitos desse título, mas não garante o pagamento do título.

02 O aval
A) tem o mesmo efeito do endosso no título de crédito cambial e cambiariforme.
B) tem o mesmo efeito de uma cessão do título de crédito cambial e cambiariforme.
C) é uma garantia de pagamento, dada por terceiro ou por um signatário do título, dos títulos de crédito
cambiais e cambiariforme.
D) é garantia de pagamento dos contratos públicos e privados.

03 Nota promissória a vista, sem prazo de apresentação estipulado,


A) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 2 (dois) anos, a contar da data de sua
emissão.
B) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 1 (hum) ano, a contar da data de sua
emissão.
C) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 6 (seis) meses, a contar da data de sua
emissão.
D) não precisa ser apresentada para pagamento.

04 As ações dos endossantes uns contra os outros e contra o sacador de letra de câmbio prescrevem
A) em 1 (hum) ano a contar da data do protesto feito em tempo útil.
B) em 1 (hum) ano a contar da data do vencimento.
C) em 6 (seis) meses a contardo dia em que o endossante pagou a letra, ou em que ele próprio foi
acionado.
D) em 3 (três) anos a contar do seu vencimento.

05 O portador que não tirar o protesto da duplicata, em forma regular e dentro de 30 (trinta) dias, contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de
A) ação contra o sacador e aceitante.
B) regresso contra o sacador e seu endossante.
C) regresso contra o aceitante e seu avalista.
D) regresso contra os endossantes e seus respectivos avalistas.

06 O cheque pré-datado
A) não pode ser avalizado ou endossado.
B) pode ser apresentado para pagamento antes do dia indicado, como data de emissão, e pagável no dia da
apresentação.
C) não é considerado cheque, em razão da pré-datação.
D) para ser pago é necessário o seu depósito em conta corrente.

07 A revogação ou contra ordem do cheque,


A) só produz efeito depois de expirado o prazo de apresentação.
B) produz efeito antes de expirado o prazo de apresentação.
C) é o mesmo que oposição ao pagamento do cheque.
D) só produz efeito após o protesto do cheque.

08 O contrato de compra e venda mercantil de efeitos móveis


A) transmite o domínio dos efeitos móveis para o comprador.
B) cria para o vendedor a obrigação de entregar os efeitos móveis vendidos, pelo modo estabelecido no
contrato, sob pena de responder por perdas e danos.
C) transmite a posse, e não o domínio, dos efeitos móveis para o comprador.
D) transmite a posse e o domínio dos efeitos móveis para o comprador.

09 Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando uma, algumas ou todas,
em seu nome individual para o fim social, configura-se
A) sociedade de capital e indústria.
B) sociedade em comandita.
C) sociedade em nome coletivo.
D) sociedade em conta de participação.

10 As ações das Sociedades Anônimas, no tocante aos direitos ou vantagens que confiram aos seus titulares,
podem ser
A) nominativas e nominativas endossáveis.
B) nominativas e ao portador.
C) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
D) fungíveis e escriturais.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa B
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 17
01 A Companhia ou Sociedade Anônima tem o capital dividido em ações. No tocante ao direito concedido aos
respectivos titulares, as espécies dessas ações são:
A) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
B) nominativas, ao portador e endossáveis.
C) escriturais, nominativas e fungíveis.
D) ordinárias, preferenciais e escriturais.

02 Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando um, alguns ou todos, em
seu nome individual para o fim social, constituem uma sociedade:
A) de Capital e Indústria.
B) em nome Coletivo ou com Firma.
C) em Conta de Participação.
D) por Quotas de Responsabilidade Limitada.

03 Na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, os seus sócios gerentes e os que fizerem uso da
firma social poderão ser havidos como solidária e ilimitadamente responsáveis na hipótese de:
A) falência dessa sociedade.
B) os sócios gerentes darem o nome à firma.
C) os sócios gerentes serem dispensados de dar caução pelo contrato social.
D) a firma ou denominação social dessa sociedade não ser seguida da palavra limitada.

04 A sociedade que pode adotar como nome comercial uma firma ou uma denominação é a:
A) anônima.
B) por quotas de Responsabilidade Limitada.
C) em Comandita.
D) de Capital e Indústria.

05 Subsidiária integral é a companhia constituída por:


A) escritura pública, tendo como único acionista a sociedade brasileira.
B) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único sócio uma pessoa física.
C) instrumento particular, tendo como único sócio uma Sociedade por Quotas de Responsabilidade Limitada.
D) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único acionista uma Companhia ou Sociedade
Anônima.

06 As ações preferenciais, sem direito de voto, poderão tê-lo se a sociedade anônima deixar de pagar:
A) dividendos por três anos.
B) dividendos fixos ou mínimos a que fazem jus pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três
exercícios consecutivos.
C) dividendos obrigatórios pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três anos conseqüentes.
D) dividendos mínimos a que fazem jus, pelo prazo previsto no Estatuto.

07 O aceite
A) na letra de câmbio, é a declaração do sacado, de que se compromete a pagar o título no vencimento,
convertendo-se em aceitante e, como tal, no principal obrigado.
B) em todos os títulos de crédito, exceto no cheque, é a declaração prestada pelo terceiro garantidor,
assumindo a posição de principal pagador.
C) existente apenas na duplicata é a assinatura do credor, no verso da cártula, transferindo a terceiro o
direito de crédito ali representado.
D) na letra de câmbio e na nota promissória é a declaração do sacador, ou do sacado, ou do emitente, de
que se compromete a pagar o título no seu vencimento.

08 O protesto de um título de crédito é imprescindível à promoção de:


A) execução judicial do crédito por ele representado.
B) ação monitória fundada no contrato que deu origem ao título.
C) pedido de falência contra o emitente do título.
D) habilitação do crédito representado pelo título na concordata do emitente.

09 Proposta ação renovatória de locação comercial, o locador, em contestação, pediu a retomada do prédio
locado para nele instalar o futuro consultório dentário de sua filha, cuja formatura na Faculdade de
Odontologia está prevista para o final do corrente ano. A sentença julgou procedente a renovatória e
indeferiu a retomada. Na sua opinião,
A) a sentença está certa porque não existe fundo de comércio constituído há mais de um ano, requisito
fundamental para deferir-se a retomada para uso de descendente.
B) a sentença está certa porque a retomada somente pode ser exercida pelo próprio locador, para uso
próprio, ou para uso de sociedade da qual seja majoritário.
C) a sentença está errada porque é perfeitamente possível o pedido de retomada tal como foi formulado na
contestação.
D) a sentença está errada porque existe presunção de sinceridade a favor do retomante, cabendo ao
locatário, autor da ação, o ônus de elidi-la.

10 Entende-se por contrato de Representação Comercial aquele em que uma parte,


A) o representado, nomeia um procurador, o representante comercial, com poderes para administrar bens,
vender, negociar preço e condições de pagamento de bens imóveis, gerir sociedade comercial e praticar atos
de comércio em caráter eventual, em nome do representado, em território geográfico diverso daquele onde
este atua.
B) o representante, se obriga, mediante remuneração, a realizar negócios mercantis, agenciar negócios, em
caráter não eventual, em favor de outra parte, o representado, contrato esse também conhecido pela
denominação de ''agência''.
C) um profissional autônomo, pessoa física (o representante), se obriga a realizar a distribuição de produtos
de outra parte (o representado), em território geográfico diverso daquele onde se encontra a atividade
principal deste último, recebendo, por essa distribuição, uma remuneração percentual sobre os valores
líqüidos dos produtos distribuídos.
D) o representado, possibilita a terceiro, o representante, o uso de suas marcas e de seus produtos, em
território geográfico diverso daquele em que o primeiro exerce o comércio, recebendo o representante uma
remuneração mensal (a comissão) calculada sobre o resultado líqüido do exercício, deduzida a taxa
previamente combinada a título de pagamento pelo uso da marca comercial.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa A
Questão 6 alternativa B
Questão 7 correta
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa A
Questão 10 alternativa B

Direito Comercial 18
01 O contrato de compra e venda mercantil é perfeito e acabado logo que
A) o comprador e o vendedor se acordam na coisa, no preço e nas condições.
B) o comprador recebe do vendedor a coisa comprada.
C) o vendedor recebe o preço e entrega a coisa vendida ao comprador.
D) o comprador e o vendedor se acordam quanto à tradição da coisa vendida.

02 Assinale a alternativa que indica quais dos títulos de créditos abaixo admitem aceite
A) Cheque e Nota de Crédito Comercial.
B) Cheque e Nota Promissória.
C) Duplicata e Letra de Câmbio.
D) Nota Promissória e Cédula de Crédito Comercial.

03 A venda do faturamento de uma empresa a outra, que se incumbe de cobrá-lo, recebendo em pagamento
uma comissão e cobrando juros quando antecipa recursos por conta dos recebimentos a serem feitos - é a
definição de um contrato de
A) Comissão mercantil.
B) Factoring, ou faturização.
C) Gestão mercantil de negócios.
D) Concessão mercantil ou crédito documentado.

04 Na locação comercial,
A) havendo sublocação total do imóvel, o direito à renovatória cabe apenas ao sublocatário.
B) a venda do imóvel, no curso do contrato escrito de cinco anos, que preenche todos os requisitos
necessários à propositura da ação renovatória, não rompe a locação, ficando garantida a renovação
compulsória, mesmo contra o adquirente do prédio locado.
C) proposta a ação renovatória, o locador tem o direito, na contestação, de pedir o imóvel para uso próprio,
de descendentes ou ascendentes em qualquer grau, do cônjuge ou de parentes colaterais até o terceiro grau,
desde que notifique o locatário com antecedência mínima de um ano do término do prazo contratual.
D) expirado o prazo para a propositura da ação renovatória, o locador poderá, imediatamente, ajuizar ação
de despejo por denúncia vazia, ou poderá aguardar o término do prazo contratual, hipótese em que deverá
notificar o locatário da retomada imotivada com antecedência mínima de trinta dias.

05 Títulos emitidos por uma empresa de armazéns gerais e entregues ao depositante, que com eles fica
habilitado a negociar a mercadoria depositada junto à emitente, passando a circular os títulos, ao invés da
mercadoria por eles representada - Dá-se a esses títulos o nome de
A) Letras de Câmbio.
B) Duplicatas de Circulação.
C) Conhecimentos de Depósito.
D) Cédulas de Crédito Comercial.

06 Entende-se por fusão, o ato pelo qual


A) uma sociedade incorpora outra, assumindo seu ativo e seu passivo, sem que haja modificação em
termos de razão social e composição do capital da incorporadora e da incorporada.
B) duas sociedades dão origem a uma terceira, hipótese em que as duas primeiras deixam de existir e a
nova assume os ativos e os passivos de ambas.
C) parte do capital de uma sociedade é destacado e vendido a outra sociedade que, assim, torna-se
sucessora de parte das obrigações da primeira, sem, contudo, interferir na sua continuidade e na sua
administração.
D) uma sociedade adquire o controle de outra so- ciedade, mediante a aquisição paulatina de suas ações no
mercado de balcão, passando a deter o controle da primeira, de modo a assumir sua administração,
incorporando-a, a seguir, ao seu grupo econômico, ou, simplesmente, extinguindo-a e assumindo seu ativo e
passivo.

07 O endosso produz, em regra, dois efeitos:


A) transfere a titularidade do crédito e interrompe o prazo prescricional para a sua cobrança.
B) transforma o título em ''ao portador'' e suspende o prazo prescricional para a sua cobrança.
C) transfere a titularidade do crédito e vincula o endossante ao pagamento do título, na qualidade de co-
obrigado.
D) transfere a titularidade do título e vincula o endossatário ao pagamento do crédito, na qualidade de co-
obrigado.

08 Determinada financeira celebra com uma sociedade um contrato de abertura de crédito com alienação
fiduciária em garantia de um automóvel. Dois meses depois, a sociedade tem sua falência decretada e o
automóvel é arrecadado. À financeira cabe o direito de
A) habilitar seu crédito como quirografário, uma vez que a falência implica no vencimento antecipado do
contrato.
B) habilitar seu crédito como preferencial, pois tem garantia real do próprio veículo.
C) propor ação de busca e apreensão, pois a falência não interfere no contrato, a não ser para caracterizar o
seu vencimento antecipado.
D) formular pedido de restituição do bem.

09 Durante a concordata preventiva, o concordatário


A) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo juiz da concordata, com o auxílio do
comissário.
B) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo comissário.
C) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo conjunto de credores.
D) pode praticar livremente quaisquer atos de administração de seus bens, com exceção da alienação de
imóveis e constituição de garantias reais, sofrendo no mais a fiscalização do comissário.

10 A sociedade anônima
A) tem sempre natureza mercantil, seja qual for o seu objeto social.
B) pode ter natureza civil ou mercantil, conforme o seu objeto social.
C) tem sempre natureza civil, seja qual for o seu objeto social.
D) tem natureza híbrida, civil e mercantil, seja qual for o seu objeto social.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa B
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 19
01 Caracteriza-se a Fiança Mercantil quando o
A) afiançado seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
B) fiador seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.
C) afiançado seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
D) fiador seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.

02 O mandato mercantil dá-se quando


A) um comerciante ou um civil confiam a um comerciante a gestão de um ou mais negócios mercantis,
obrando o mandatário e obrigando-se em nome do comitente.
B) um comerciante confia a outrem a gestão de um ou mais negócios mercantis, obrando o mandatário e
obrigando-se em nome do comitente.
C) um civil confia a um comerciante a gestão de um ou mais negócios, obrigando-se o mandatário em nome
do comitente.
D) um comerciante confia a um civil a gestão de um ou mais negócios civis ou mercantis, obrigando o
mandatário em nome do mandante.
03 Se o portador não tirar o protesto da duplicata em forma regular e dentro do prazo de 30 dias contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de regresso contra
A) os endossantes e os avalistas.
B) o sacador e o sacado.
C) o sacado e seu fiador.
D) o cedente da duplicata.

04 O que é arribada forçada?


A) Quando um navio entra, por necessidade, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem
a que se propusera.
B) Quando um navio, em alto mar, por necessidade, se desfaz de toda a sua carga.
C) Quando um navio entra, por engano, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem a
que se propusera.
D) É o dano acontecido ao navio ou a sua carga, desde o embarque e partida até a sua volta e
desembarque.

05 Assinale os endossos nulos no cheque:


A) os endossos feitos aos emitentes ou a outro obrigado.
B) o endosso parcial e o endosso do sacado.
C) os endossos lançados no cheque ou em folha de alongamento e assinados pelos endossantes ou seus
mandatários, com poderes especiais.
D) os endossos feitos em cheques sem cláusula expressa à ordem.

06 A Companhia ou Sociedade Anônima se extingue


A) quando provado que não pode preencher o seu fim, em ação proposta por acionistas que representem
5% (cinco por cento) ou mais do capital social.
B) pelo término do prazo de sua duração.
C) em caso de falência, na forma prevista na respectiva lei.
D) pela incorporação ou fusão e pela cisão com versão de todo o patrimônio em outras sociedades.

07 A constituição de Companhia por subscrição pública depende


A) de prévio registro da emissão no Banco Central do Brasil e na Bolsa de Valores.
B) de prévio registro da emissão na Bolsa de Valores, na Comissão de Valores e na Comissão de Valores
Mobiliários.
C) de prévio registro da emissão na Comissão de Valores Mobiliários e a subscrição somente poderá ser
efetivada com a intermediação de instituição financeira.
D) de prévio registro de emissão no Banco Central do Brasil e a subscrição somente poderá ser efetuada por
Corretora de Valores Mobiliários.

08 Firmado contrato de abertura de crédito com alienação fiduciária em garantia, uma vez não pagas uma
ou mais prestações e depois de lavrado o competente instrumento de protesto, poderá o credor propor
A) ação de depósito, uma vez que o devedor é mero depositário do bem.
B) medida cautelar de busca e apreensão, visando à imediata recuperação do bem alienado fiduciariamente
e, em seguida, a ação principal de cobrança do crédito.
C) ação de reintegração de posse do bem alienado fiduciariamente.
D) ação de busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, com pedido de concessão liminar da
medida.

09 Uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada


A) jamais pode adquirir quotas da própria sociedade porque seria absurdo tornar-se sócia dela mesma.
B) poderá adquirir, sempre que o sócio gerente entender interessante ao objeto social, quotas da própria
sociedade, tornando-se quotista de si mesma.
C) poderá adquirir quotas da própria sociedade, desde que haja consenso de todos os quotistas e que o faça
com recursos disponíveis ou reservas livres.
D) somente poderá adquirir quotas da própria so- ciedade se os sócios aprovarem sua extinção, hipótese
em que isso ocorreria quando a sociedade limitada se tornasse proprietária de todo o seu capital social.

10 Devem, obrigatoriamente, instruir o pedido de concordata preventiva, os seguintes documentos:


A) contrato social em vigor; contrato de locação, se houver; contratos celebrados com fornecedores e
clientes, com pagamentos ou créditos ainda pendentes; contratos celebrados com instituições financeiras ou
equivalentes, ainda em curso, com ou sem débitos vencidos; contratos celebrados com órgãos do governo,
se houver; balanço patrimonial; certidão negativa de tributos federais e de débitos junto à Previdência
Social.
B) contrato social em vigor; declaração de idoneidade financeira firmada por fornecedores ou instituições
financeiras; certidão negativa de executivos fiscais contra seus diretores, gerentes e acionistas majoritários;
lista nominativa dos credores.
C) certidão da Junta Comercial ou órgão equivalente, atestando ser a requerente comerciante no exercício
de sua atividade há pelo menos cinco anos; declaração de clientes e fornecedores atestando a idoneidade
comercial do requerente; demonstração do resultado dos cinco últimos exercícios; certidões negativas de
débitos fiscais junto às esferas federal, estadual e municipal, em nome da sociedade e de suas coligadas ou
subsidiárias.
D) contrato social em vigor; inventário dos bens; relação das dívidas; balanço patrimonial; demonstração
do resultado do último exercício social; lista nominativa dos credores, com domicílio de cada um, valor e
natureza dos respectivos créditos.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa B
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 20
01 Entende-se por franquia empresarial ou franchising,
A) o contrato comercial pelo qual se opera a cessão do direito de uso de marca ou patente, bem como de
eventual ''know-how'' detido ou desenvolvido pelo franqueador ao franqueado, associado ao direito de
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
B) o contrato comercial pelo qual o franqueador cede, em caráter definitivo, ao franqueado, o direito de uso
de marca ou patente, juntamente com o ''know-how'' relacionado ao produto ou serviço, sem vínculo
empregatício ou remuneração.
C) o contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
''know-how'' referente ao produto ou serviço respectivo, cede ao franqueado apenas o direito de distribuição
exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
D) o contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
''know-how'' referente ao produto ou serviço respectivo, contrata o franqueado, para que este realize a
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração, com
vínculo empregatício.

02 As sociedades por ações caracterizam-se, no geral, por


A) responsabilidade dos acionistas até o limite do valor integralizado das ações de que são titulares.
B) livre negociação das ações e ingresso no quadro associativo, independentemente de aprovação dos
acionistas.
C) denominação da sociedade mediante utilização das expressões ''sociedade anônima'' ou ''companhia'' no
início ou no final da mesma.
D) possibilidade de os sucessores, em ocorrendo falecimento de acionista, pleitearem a apuração dos
haveres deste.

03 Aos acordos de acionistas é dispensado o mesmo tratamento dado aos contratos em geral. No entanto,
quando esses acordos versam sobre o exercício do direito de voto, a compra e venda de ações ou a
preferência na aquisição das mesmas, a Lei das Sociedades por Ações oferece-lhes tutela diferenciada, de
forma que
A) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, sem ingressar em juízo.
B) as obrigações ou ônus decorrentes desses acordos não são oponíveis a terceiros.
C) a lei não veda a prática de atos contrários ao teor da avença.
D) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, mediante ação judicial.

04 Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada, frente às obrigações assumidas no desempenho


regular de suas atividades,
A) a responsabilidade do sócio-gerente é ilimitada.
B) a responsabilidade da sociedade é limitada às obrigações assumidas.
C) a responsabilidade dos sócios é limitada às obrigações assumidas.
D) a responsabilidade dos sócios é ilimitada.

05 Durante a fase de liquidação, motivada pela dissolução total de sociedade comercial contratual, ocorre
A) atribuição das funções de liquidante à pessoa do gerente da sociedade comercial, que continuará
responsável pela manifestação de vontade da pessoa jurídica.
B) restrição em sua capacidade jurídica, sendo autorizada apenas a prática de atos que visem solucionar
pendências obrigacionais.
C) realização do ativo e pagamento do passivo, que deverá ser requerido judicialmente.
D) possibilidade de optar pelo acréscimo da expressão ''em liquidação'' ao nome empresarial, a critério da
sociedade.

06 Quando o pedido de falência funda-se no artigo 2o do Decreto-lei 7661/45 - atos de falência - a defesa
do requerido
A) denomina-se ''embargos'', deve ser apresentada em 24 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.
B) denomina-se ''embargos'', deve ser apresentada em 48 horas, existindo a possibilidade de elisão.
C) denomina-se ''contestação'', deve ser apresentada em 24 horas, existindo a possibilidade de elisão.
D) denomina-se ''contestação'', deve ser apresentada em 48 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.

07 A execução cambial compreende


A) pagamento do principal, correção monetária a partir da data da sentença e demais despesas efetuadas.
B) pagamento do principal, juros moratórios e demais despesas efetuadas.
C) pagamento do principal, juros moratórios, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas
efetuadas.
D) pagamento do principal, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas efetuadas.

08 Constitui nota característica fundamental do conceito de empresa


A) a sociedade comercial.
B) a personalidade jurídica.
C) o conjunto de bens utilizados pelo empresário.
D) o exercício de atividade produtiva.

09 Constituem requisitos essenciais para a obtenção do registro de marcas em geral:


A) novidade, qualidade, licitude.
B) originalidade, novidade, licitude.
C) originalidade, licitude, idoneidade.
D) novidade, originalidade, qualidade.

10 Em relação às sociedades comerciais e às práticas comerciais, e de acordo com o Código de Defesa do


Consumidor,
A) o juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando a mesma for, de alguma
forma, obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados aos consumidores.
B) a violação de estatuto ou contrato social, em detrimento do consumidor, não enseja a desconsideração
da personalidade jurídica.
C) os atos de prepostos e representantes autônomos não implicam responsabilidade solidária do fornecedor.
D) a sociedade comercial responde subsidiariamente pelos atos de prepostos e representantes autônomos.

RESPOSTAS

Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa B
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa A
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 21
01 As Juntas Comerciais são
A) órgãos normativos vinculados ao Poder Judiciário, com competência para regular o comércio em geral.
B) tribunais federais do comércio, com competência para julgar questões entre comerciantes.
C) órgãos da administração estadual que desempenham função de natureza federal atinente ao registro
público.
D) órgãos da administração federal incumbidos de tornar legítimos os atos praticados pelas empresas
mercantis e auxiliares do comércio.

02 Os direitos relativos à propriedade industrial


A) são assegurados mediante a concessão de privilégios e de registros pelo Instituto Nacional da
Propriedade Industrial.
B) são assegurados apenas às pessoas físicas residentes no Brasil e às sociedades constituídas de acordo
com as leis brasileiras, que mantenham a sede de sua administração em território brasileiro.
C) são protegidos exclusivamente com base em tratados internacionais dos quais o Brasil é parte,
notadamente pela convenção da União de Paris de 1883.
D) têm a sua proteção assegurada em todo o território da República Federativa do Brasil mediante depósito
das patentes e marcas no Departamento Nacional do Registro do Comércio, mesmo que esse depósito seja
efetuado por sociedade estrangeira.

03 Os livros e fichas de escrituração do comerciante


A) não têm valor probante contra ele, a não ser quando corroborados por outros documentos e provas.
B) fazem prova plena contra as pessoas com quem ele negocia, mesmo que tais livros e fichas de
escrituração não estejam plenamente legalizados.
C) somente provam a favor dele, comerciante, quando mantidos com observância das formalidades legais e
a lei não exigir outro meio de prova.
D) nada provam contra o comerciante ou terceiros, a não ser quando devidamente rubricados pelo Juiz da
Comarca onde a empresa mantém sua sede principal de negócios.

04 A proteção do nome empresarial é assegurada


A) com o arquivamento dos atos constitutivos da sociedade na Junta Comercial, ficando essa proteção
circunscrita à jurisdição administrativa dessa mesma Junta Comercial.
B) com o depósito do nome empresarial no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, que confere
exclusividade em todo o território nacional.
C) mediante a simples utilização desse nome, de maneira continuada e uniforme, em todos os negócios da
empresa, independentemente de qualquer arquivamento ou registro.
D) desde que não seja idêntico ou semelhante a outro que venha a ser posteriormente depositado na
mesma Junta Comercial.

05 Na sociedade em conta de participação,


A) os sócios têm responsabilidade solidária e ilimitada pelas obrigações assumidas pela sociedade.
B) somente o sócio ostensivo responde perante terceiros.
C) ambos os sócios respondem perante terceiros, mas sempre individualmente e de forma subsidiária.
D) os sócios respondem solidariamente, mas sempre dentro dos limites e na proporção de suas respectivas
contribuições para os fundos sociais.

06 Na sociedade anônima,
A) somente os titulares de ações ordinárias, com direito a voto, podem exercer os chamados direitos
essenciais do acionista.
B) as ações representativas do capital social poderão assumir a forma ''ao portador'', desde que não tenham
direito a voto.
C) as ações preferenciais que não tenham direito a voto poderão adquirir esse direito se a elas não forem
distribuídos os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus, durante 3 (três) exercícios consecutivos.
D) as ações poderão ser entregues à própria companhia que as emitiu em garantia de dívida de terceiros,
compradores dos produtos da companhia.

07 Quando o produto durável é fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou
importador, as pessoas solidariamente responsáveis pelos danos causados ao consumidor, pelo fato do
produto, são:
A) o fabricante, o comerciante e o construtor nacional.
B) o fabricante, o comerciante e o importador.
C) o fabricante, o importador e o construtor.
D) o importador, o construtor e o comerciante.

08 Quanto ao cheque, pode-se afirmar que


A) é título de crédito não causal, à vista, e que pode ser endossado em branco ou em preto pelo titular do
crédito, que passa a ser devedor solidário pelo endosso.
B) é título crédito causal, exigível apenas quando a relação jurídica da qual se originou o débito for válida.
C) é título de crédito que pode ser emitido para pagamento à vista ou a prazo, como nos casos dos cheques
pós-datados.
D) é título de crédito não causal, que não pode ser ao portador, devendo ser obrigatoriamente nominal,
independentemente do seu valor, e somente pode ser endossado em preto.

09 De acordo com a lei de falências, qual das seguintes afirmações é incorreta?


A) Não produz efeito relativamente à massa falida, o pagamento de dívidas não vencidas, realizado pelo
devedor dentro do termo legal da falência.
B) São revogáveis relativamente à massa falida, todos os atos praticados com intenção de prejudicar
credores, independentemente de prova da fraude do devedor e do terceiro que com ele contratar.
C) Se o síndico da falência não propuser a ação revocatória no prazo legal, qualquer credor poderá propô-la.
D) O pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, realizado dentro do termo legal da falência por qualquer
modo que não seja o previsto no contrato, é ineficaz em relação à massa falida.

10 Os administradores de uma sociedade anônima


A) podem validamente adquirir, para revenda, bens de terceiros, mesmo que tenham conhecimento de que
também a companhia tencionava adquiri-los, desde que paguem o valor de mercado desses bens.
B) não podem, em hipótese alguma, contratar com a sociedade, mesmo que em condições razoáveis e
equitativas, idênticas às condições prevalecentes no mercado.
C) não podem, em hipótese alguma, recusar-se a prestar informação sobre fato relevante, quando essa
informação for solicitada em assembléia geral ordinária por acionistas que representem 5% (cinco por cento)
ou mais do capital social.
D) quando autorizados pela assembléia geral ou pelo conselho de administração, podem tomar por
empréstimo recursos ou bens da companhia, para proveito próprio.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 22
01 Joana, beneficiária de uma nota promissória vencida, não obtendo sucesso na cobrança do emitente,
único obrigado no título, procurou seu advogado narrando-lhe o caso. Este ajuizou uma ação executiva de
cobrança contra o devedor, sem ter levado a nota promissória a protesto e sem instruir a petição inicial com
o título, apresentando um documento relativo ao negócio subjacente. Tendo em vista as características dos
títulos de crédito, a alternativa que explica o procedimento do advogado é:
A) sem a apresentação da nota promissória, não ficou provada a liquidez e certeza da obrigação,
indispensável para o exercício dos direitos nela mencionados, norma esta decorrente da cartularidade dos
títulos de crédito
B) o procedimento do advogado não observou o princípio da literalidade dos títulos de crédito, em virtude
do qual só é possível o exercício de direitos cartulares com a apresentação do documento
C) a falta do protesto do título inabilitaria o advogado a promover a ação executiva de cobrança, em razão
da autonomia das obrigações cambiárias
D) o procedimento do advogado está correto, haja vista serem os títulos de crédito documentos abstratos e
independentes

02 Márcio procurou o escritório de assistência jurídica gratuita de sua cidade e narrou ao advogado que lhe
atendeu o seguinte: recebeu de seu primo por via de endosso um cheque emitido por Dolores Dutra, no dia
20/12/98, sacado contra o Banco do Brasil S/A; apresentado o documento em 19/03/99 na agência sacada,
foi o mesmo devolvido sob a justificativa de estar a conta encerrada pela emitente há dois meses. Tendo em
vista a legislação pertinente, Márcio poderá realizar seu crédito mediante:
A) ação executiva de cobrança contra o endossante, uma vez que o endosso exonera o emitente de
responsabilidade pelo pagamento da dívida
B) ação executiva de cobrança contra Dolores Dutra, uma vez que a apresentação do cheque fora do prazo
legal não impede a cobrança da dívida do emitente
C) apenas através dos procedimentos ordinário ou monitório, posto ter perdido definitivamente o cheque
sua executividade, esgotado o prazo de apresentação
D) ação executiva de cobrança contra todos os signatários do cheque, independentemente da ordem pela
qual se obrigaram, até seis meses, a partir da data de emissão

03 Das opções abaixo, aquela que expressa de forma incorreta a responsabilidade dos sócios nas sociedades
comerciais de pessoas é:
A) na sociedade em comandita simples, os sócios comanditados respondem além de sua contribuição no
capital da sociedade, enquanto que os sócios comanditários têm responsabilidade limitada ao valor de sua
quota ou parte no capital
B) os sócios da sociedade por quotas de responsabilidade limitada respondem até o valor total do capital
social declarado no contrato
C) os sócios da sociedade de capital e indústria respondem ilimitadamente, de modo subsidiário, pelas
obrigações sociais
D) na sociedade em conta de participação, o sócio ostensivo é o único que se obriga ilimitadamente perante
terceiros

04 Uma nota promissória à vista foi emitida por Nilton Amaral em favor de André Torres. O beneficiário
endossou o título para Ana Cardoso, sem garantia. Esta endossou o documento para Carlos Sá, proibindo
novo endosso; entretanto, este descumpriu a ordem e reendossou para Tiago Cruz. O portador do título, não
tendo recebido o pagamento do obrigado principal, poderá promover a ação de cobrança em face de:
A) Nilton Amaral e Carlos Sá, tendo antes que levar o título a protesto em tempo hábil
B) todos os signatários da nota promissória, tendo antes que levar o título a protesto em tempo hábil
C) todos os signatários da nota promissória, exceto André Torres, tendo antes que levar o título a protesto
em tempo hábil
D) todos os signatários da nota promissória, uma vez que o endosso sem garantia é nulo no direito pátrio e
a proibição de novo endosso só é admitida para a letra de câmbio

05 A respeito dos usos comerciais, não é possível afirmar que:


A) sejam a mais antiga fonte do direito comercial e possam ser provados através da certidão das Juntas
Comerciais atestando seu assentamento
B) sejam fonte imediata do direito comercial, sendo a sua aplicação diferida apenas quando existir lei
comercial que regule expressamente a questão
C) sejam práticas públicas, constantes e uniformes dos comerciantes de certa praça de comércio, aplicáveis
na omissão das fontes principais
D) sejam fontes de direito comercial quando tiverem caráter praeter legem ou secundum legem, nunca
quando forem contra legem

06 A sociedade Cazali Comércio e Indústria de Móveis Ltda vendeu quarenta armários para a Mobiliária
Amapá Ltda, sendo a compra e venda documentada numa fatura mercantil. O vendedor extraiu duplicata
para pagamento único com vencimento a dia certo. O sacado indicou como avalista o Sr. Alfred Morton,
tendo este firmado sua obrigação no título no dia de sua emissão. Na data do vencimento, sem ter recebido
o pagamento da dívida, o credor procurou seu advogado para saber como deveria proceder, apresentando a
duplicata sacada sem aceite. De acordo com os dados do enunciado, a opção que indica, de acordo com a
legislação sobre duplicatas, a conduta correta é:
A) o sacador deverá protestar a duplicata, comprovar a entrega da mercadoria sem oposição ao comprador
e propor ação de cobrança contra o sacado, uma vez que o aval firmado antecipadamente ao aceite só
responsabilizaria o avalista se o título tivesse sido aceito
B) o sacador deverá protestar a duplicata, comprovar a entrega da mercadoria sem oposição ao comprador
e propor ação de cobrança contra o avalista, uma vez que o sacado só estaria vinculado ao título com o
aceite, o que não ocorreu in casu
C) o sacador não poderá promover a cobrança da duplicata, seja contra o sacado, seja contra o avalista,
uma vez que não há responsabilidade cambiária do sacado e o avalista só responderia caso o título estivesse
aceito
D) o sacador deverá protestar a duplicata, comprovar a entrega da mercadoria sem oposição ao comprador
e propor ação de cobrança contra o sacado e o avalista, independentemente da falta de aceite

07 Distinguem-se as noções de empresa e sociedade, pois:


A) tanto a empresa como a sociedade são consideradas sujeitos de direito, mas a empresa pressupõe
efetividade, enquanto a sociedade pode existir e estar inativa
B) tanto a empresa como a sociedade são consideradas objetos de direito, mas a empresa pressupõe
efetividade, enquanto a sociedade pode existir e estar inativa
C) a empresa é considerada objeto de direito e a sociedade é sujeito de direito, mas a empresa pressupõe
efetividade, enquanto a sociedade pode existir e estar inativa
D) a empresa é considerada objeto de direito e a sociedade é sujeito de direito, mas a sociedade pressupõe
efetividade, enquanto a empresa pode existir e estar inativa

08 Considerando-se que o objetivo da ação renovatória de locação comercial ou industrial é a tutela jurídica
do ponto comercial, pode ser a mesma proposta por:
A) sociedades comerciais, exclusivamente
B) sociedades civis de fins econômicos, exclusivamente
C) companhias de comércio e pelas sociedades comerciais, indistintamente
D) sociedades comerciais e pelas sociedades civis de fins econômicos, indistintamente

09 Emílio emitiu um cheque em favor de Saulo, sacado contra o Banco Amarante S/A. O título foi
apresentado a pagamento no prazo legal, mas foi devolvido por insuficiência de fundos. O credor procurou
sua advogada que lhe deu a seguinte resposta:
A) a ação de cobrança não pode ser proposta contra o sacado, eis que este não é obrigado cambiário no
cheque, devendo o portador acionar exclusivamente o emitente
B) a ação só pode ser intentada contra o sacado, uma vez que este é o executor da ordem de pagamento
contida no cheque, sendo o emitente exclusivamente credor
C) a ação só pode ser intentada contra o emitente e somente se o cheque for apresentado a uma câmara de
compensação no prazo legal
D) a ação pode ser proposta contra o emitente e o sacado, indistintamente, em face da autonomia das
relações cambiárias

10 Por presunção, o pagamento através de título de crédito e natureza da obrigação cambiária são,
respectivamente:
A) pro solvendo e portável
B) pro solvendo e quesível
C) pro soluto e quesível
D) pro soluto e portável
RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa B
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa A
Questão 10 alternativa B

Direito Comercial 23
01 O cotista A cedeu suas cotas para B, com aquiescência dos demais, sendo que a cessão ocorreu antes da
integralização do capital. Os cotistas foram chamados pelas obrigações sociais por um credor, visto que a
empresa não reunia condições para responder. O débito, no entanto, era anterior ao ingresso do cessionário.
É ele também responsável perante o credor?
A) Somente a própria empresa é devedora, porque se trata de sociedade de responsabilidade limitada.
B) Nenhum dos dois será responsável, pois o cedente não é mais sócio e o cessionário não era sócio quando
contraída a obrigação.
C) O cedente será responsável, eliminando-se a responsabilidade do cessionário, se houver cláusula
expressa.
D) Ambos são responsáveis, porque existe solidariedade entre eles.
E) O credor somente receberá aquilo que permitir as forças da empresa.

02 O menor pode participar de atividade comercial como sócio?


A) Em nenhuma sociedade comercial o menor pode ser sócio.
B) O menor pode participar, se autorizado previamente pelo juiz.
C) O menor pode participar, se a Junta Comercial o admitir, registrando o contrato social.
D) O menor poderá ser apenas acionista, mas sem atividade na administração e, na Assembléia Geral ser
devidamente representado ou assistido.
E) O menor só poderá participar, se submetido a exame médico e declarado apto.

03 A concordatária está obrigada a restituir mercadoria adquirida, mas que já tenha consumido?
A) Não, porque se já consumiu, desapareceu, sendo impossível a devolução.
B) Não, se o credor antes já sabia que a mercadoria era destinada ao consumo, tendo, por isso, ocorrido
risco.
C) Sim, pelo equivalente em dinheiro.
D) O concordatário somente é obrigado à devolução, se agiu de má fé, adquirindo mercadoria que não
poderia pagar.
E) No caso, não há falar-se em devolução, porque a mercadoria já havia sido consumida, mas o juiz
decretará a falência.

04 Assinalar a opção que reúna, perfeitamente, as obrigações comuns a todos os comerciantes:


A) Apenas duas obrigações: escrituração e registro do ato constitutivo na Junta Comercial.
B) Duas apenas: registro na Junta Comercial e no Instituto Nacional de Propriedade Industrial.
C) Duas apenas: registro na Junta Comercial e inscrição junto ao Fisco.
D) Pagar o salário dos empregados e recolher os tributos.
E) São quatro as obrigações comuns: escrituração, registro do ato constitutivo e alterações na Junta
Comercial, guarda e conservação dos livros comerciais, balanço anual.

05 O direito de voto do acionista portador de ações preferenciais somente ocorrerá


A) se for maior e capaz e não estiver impedido ou proibido de comerciar.
B) se o estatuto não vedar expressamente o direito de voto.
C) se, em três exercícios consecutivos, a empresa deixar de pagar dividendos.
D) se a Comissão de Valores Mobiliários - CVM - autorizar o exercício do voto.
E) se não tiver subscrito ações novas decorrentes de aumento de capital.

06 O contrato mercantil de compra e venda, na forma epistolar, só se considerará perfeito e acabado quando
A) o proponente expede a correspondência, propondo o negócio.
B) o proponente expede a proposta, mas sem ressalva e sem direito de retratação.
C) o proposto receber a proposta e expedir a resposta aceitando o negócio.
D) o proposto efetivamente receber a mercadoria.
E) o proponente remeter a mercadoria, entregando-a ao transportador.

07 Nas cambiais, o sacado só poderá discutir a causa debendi quando:


A) a oponibilidade for direta ao credor ou ao endossatário.
B) a oponibilidade for direta e inexistir protesto de qualquer espécie.
C) a oponibilidade for contra o credor e o endossatário, se o endosso resultou de conluio de ambos.
D) a oponibilidade se der somente pela via da ação declaratória.
E) a oponibilidade não poderá ser manejada, dado o princípio da autonomia do título de crédito.

08 O aval de cheque pode ser dado


A) pelo sacador, se tiver fundos disponíveis no sacado.
B) pelo terceiro, desde que seja correntista do sacado e tenha fundos disponíveis.
C) pelo sacado, se o emitente for cliente especial.
D) pelo terceiro, independentemente de ser ele correntista do sacado.
E) por ninguém, uma vez que, sendo o cheque instrumento de pagamento à vista, dispensa aval.

09 Quanto à emissão de duplicata, é correto afirmar que


A) a emissão de duplicata mercantil somente pode dar-se na hipótese de o emitente ser cadastrado pelo
Fisco.
B) a emissão somente será válida se o sacado consentir.
C) a emissão somente será válida se fundada em compra e venda mercantil.
D) a emissão de duplicata mercantil é inteiramente livre para os comerciantes.
E) a emissão de duplicata mercantil dependerá sempre de prévio lançamento no livro próprio.

10 A ação revocatória só pode ser ajuizada quanto a negócios realizados no período do termo da quebra?
A) Sim, porque apenas em tal período se presume fraude.
B) Sim, porque fora desse período não haverá investigação sobre os negócios do falido.
C) Não, porque o Curador de Massa Falida pode intentá-la em qualquer tempo.
D) Não, porque são revogáveis, relativamente à massa, os atos praticados com intenção de prejudicar
credores.
E) Não, porque o Fisco e o Curador de Massa podem intentá-la até mesmo depois de encerrada a falência.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa E
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D
Direito Comercial 24
01 Admitida a tradicional classificação de atos de comércio ''por natureza'' e atos de comércio ''por
determinação legal'', identifique esta segunda modalidade, dentre os exemplos abaixo relacionados:
A) A operação com títulos de Armazém Geral.
B) A comissão mercantil.
C) A operação de câmbio.
D) O comércio marítimo.

02 O registro de Comércio, agora denominado de Registro Público de Empresas Mercantis, a cargo das
Juntas Comerciais dos Estados, sob a supervisão, orientação, coordenação e direção normativa no plano
técnico e supletiva no plano administrativo pelo Departamento Nacional do Registro do Comércio, é regulado
pela Lei 8934 de 19/11/94, com a regulamentação pelo DeC) 1800 de 30/01/96. Com essa nova legislação a
empresa mercantil mereceu um tratamento moderno e adequado aos tempos atuais, de tal modo que os
atos das firmas individuais e das sociedades mercantis, destinadas à exploração de qualquer atividade
econômica com fins lucrativos, independentemente do seu objetivo, serão arquivados nas Juntas Comerciais.
Com isto é possível afirmar que:
A) O fundo de comércio ou estabelecimento comercial, que é o instrumento necessário para o exercício da
empresa, é próprio e exclusivo das empresas mercantis não existindo nas sociedades civis.
B) Foi revogado o disposto no inciso II do art. 114 da Lei dos Registros Públicos, n° 6.015 de 31/12/73, que
trata do Registro Civil das Pessoas Jurídicas e submete ao seu registro as sociedades civis que revestirem as
formas estabelecidas nas leis comerciais, salvo as anônimas. (art. 114. No registro civil de pessoas jurídicas
serão inscritos: ... II - as sociedades civis que revestirem as formalidades estabelecidas nas leis comerciais,
salvo as anônimas).
C) Para submeter a empresa à falência ou ao regime de concordata, basta que o seu ato constitutivo esteja
arquivado na Junta Comercial, não havendo necessidade de ser investigado o seu objeto, civil ou mercantil.
D) Mesmo com esse novo regime, a cargo das Juntas Comerciais, continua havendo nítida separação entre
sociedades civis e mercantis, como empresárias e responsáveis pelo exercício da empresa, sendo irrelevante,
para a correta identidade de uma ou de outra o critério da exploração de qualquer atividade econômica com
fins lucrativos.

03 O novo Código de Propriedade Industrial, Lei 9.279 de 14/05/96, que entrou em vigor em 15/05/97, tem
ampla disciplina sobre as marcas, assim entendida aquelas usadas para distinguir produto ou serviço de
outro idêntico, semelhante ou afim, de origem diversa, estando a cargo do Instituto Nacional da Propriedade
Industrial o seu registro. O nome comercial, por sua vez, é o nome sob o qual o comerciante ou industrial
pessoa física ou jurídica exerce o seu comércio ou indústria. O Código de Propriedade industrial veda o
registro, como marca, do nome de empresa de terceiros, protegendo, com isto, a titularidade do direito
sobre o nome comercial ou nome de empresa. O registro do nome comercial ou de empresa está a cargo das
Juntas Comerciais. No confronto entre marca e nome comercial ou de empresa, é possível afirmar que:
A) Uma expressão é utilizada, por exemplo, como título de estabelecimento por empresas da mesma área
de atuação. Uma delas faz o registro na Junta Comercial e a outra, posteriormente, faz o registro da mesma
expressão como marca no INPI. Tanto o registro realizado nas Juntas Comerciais (denominação social),
quanto o levado a efeito junto ao INPI (marca) conferem à empresa que os tenha obtido o direito de utilizar,
com exclusividade, em todo o território nacional, a expressão que lhes constitui o objeto como título de
estabelecimento, como sinal externo capaz de distingui-Ia, perante a generalidade das pessoas, de outros
que operam no mesmo ramo de atividade. Havendo conflito entre referidos registros, prevalece o mais
antigo, em respeito aos critérios de originalidade e novidade.
B) Quando a lei veda o registro de empresa de terceiros como marca, ela proíbe que a marca registrada
integre o nome comercial e impede que o empresário registre como marca qualquer expressão do seu nome
comercial ou de empresa.
C) Os conceitos de firma e empresa se confundem, porque no direito alemão a palavra ''firma'' significa
''empresa''. No direito brasileiro também, uma vez que firma é uma espécie do gênero nome comercial,
quando composto por um ou mais sócios da sociedade, seguido do complemento determinado por lei (por
exemplo, ''e companhia''; ''Ltda.'', ''Sociedade em Comandita por Ações''). Nesse plano, Firma não significa
simplesmente assinatura.
D) O Decreto 916, de 24/10/1890, não está mais em vigor, prevalecendo, para a proteção do nome
comercial, mesmo em confronto com a marca ou título do estabelecimento, as regras da Convenção da União
de Paris, celebrada pela primeira vez em 1883 e promulgada entre nós pelo DeC) 9.233, de 28/06/1884. O
DeC) 635, de 21/08/92, promulgou a adesão do Brasil à revisão de Estocolmo de 1967.
04 Uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada é constituída por dois sócios e por tempo
indeterminado. Em determinado momento da vida da sociedade, desaparecendo a ''affectio societatis'' em
razão de conduta pessoal e exclusiva de concorrência desleal paralela de um dos sócios, o outro sócio pede a
exclusão do sócio causador da desavença, reclamando, porém, apesar da dissolução da sociedade, a
continuação da empresa em seu nome como firma individual, utilizando-se dos argumentos apropriados para
a chamada dissolução parcial da sociedade. O sócio infrator contesta o pedido, nega a concorrência desleal e
propõe reconvenção para a dissolução total da sociedade e sua conseqüente liquidação nos termos da lei.
Diante desse quadro, indaga-se:
A) A pretensão do sócio é improcedente porque é procedente a reconvenção, uma vez que, em sociedade
de dois sócios, a desavença entre eles importa em dissolução total da sociedade e sua conseqüente
liquidação. O desaparecimento da ''affectio societatis'' impede a continuação da sociedade, que deve ser
dissolvida e liquidada.
B) A pretensão do sócio prejudicado é procedente e é improcedente a reconvenção. No entanto, a empresa
continuará sendo exercida pela sociedade ''unipessoal'', por tempo determinado.
C) A pretensão do sócio prejudicado é parcialmente procedente e é improcedente a reconvenção. Tendo a
sociedade dois sócios e sendo excluído um deles, a empresa continuará sendo exercida por um dos sócios
como firma individual, por um determinado tempo, porque inexiste sociedade unipessoal, a não ser no caso
da subsidiária integral e a própria sociedade anônima. A Lei das sociedades anônimas não é aplicável nessa
hipótese da sociedade limitada.
D) A pretensão do sócio prejudicado é inteiramente procedente e improcedente a reconvenção. Excluído um
sócio, em sociedade de dois apenas, a empresa poderá continuar sendo exercida por firma individual. A
sociedade é inteiramente dissolvida, mas não deve ser liquidada, de tal modo que sejam apurados os
haveres do sócio excluído, mediante balanço de determinação, com levantamento real do patrimônio da
sociedade.

05 Na sociedade anônima, a Lei n° 6.404/76 estabelece as hipóteses em que o acionista pode pedir o
reembolso do valor de suas ações para retirar-se da sociedade. Na sociedade por quotas de
responsabilidade, independentemente da previsão do contrato social, o sócio pode manifestar sua vontade de
retirar-se, a qualquer tempo, recebendo seus haveres. Essa diferença de tratamento é uma decorrência do
caráter contratual da sociedade por quotas de responsabilidade limitada e da natureza institucional da
sociedade anônima, sem falar que, com relação a esta sociedade, a lei dispõe minuciosamente das hipóteses
de retirada. Assim, é possível afirmar:
A) Tanto na sociedade anônima, como na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, o prazo
decadencial para reclamar o reembolso é de trinta dias, contados a partir do dia da deliberação contestada.
B) Mesmo com a previsão legal de reembolso do valor das ações na sociedade anônima, se se tratar de
sociedade que não realiza adequadamente o seu objeto e que não tem mercado para negociar suas ações,
pode o acionista pedir a dissolução parcial da sociedade com o objetivo de retirar-se, recebendo o valor de
suas ações.
C) Na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, o sócio pode retirar-se da sociedade se hão
concordar com qualquer alteração do contrato social, recebendo à vista os seus haveres que foram apurados
em perícia técnica.
D) Na sociedade anônima, o valor do reembolso das ações, mesmo com previsão estatutária, não poderá
ser inferior ao valor do patrimônio líquido da sociedade.

06 A propósito da nota promissória, título de crédito de larga aceitação, caracterizado como promessa de
pagamento de quantia certa, tem no aval a sua garantia prestada por terceiros, e a segurança de sua
circulação se faz pelo endosso. Se atendidas todas as condições formais de sua emissão, nasce a nota
promissória com o aceite do devedor e, por essa razão, é título revestido de liquidez, certeza e exigibilidade,
sendo apto para instruir execução de título extrajudicial. Com essas noções, poderemos afirmar que:
A) O endosso na nota promissória deve ser lançado no próprio título e não é válido se for lançado fora do
título, por escritura pública, por exemplo. Por outro lado, a Lei Uniforme considera não escrita a cláusula
proibitiva do endosso.
B) A nota promissória é um título de crédito completo e desempenha as funções de dinheiro e realiza por si
a extinção de uma dívida. A nota promissória extingue o crédito primitivo.
C) A corrente vitoriosa no nosso direito compara a moeda corrente aos títulos de crédito e diz que os
pagamentos feitos com a primeira são extintivos do débito, enquanto que os pagamentos realizados com os
segundos não extinguem a obrigação. O título de crédito, salvo disposição em contrário, é sempre recebido
''pro solvendo'' e não ''pro soluto''.
D) O aval prestado na nota promissória é feito por terceiro estranho ao título, ficando ele (o avalista)
responsável pelo pagamento do título e, sendo nulo o aval, só produz efeito como fiança.

07 Das sociedades abaixo relacionadas, qual pode ser identificada como mercantil, independentemente da
natureza de seus objetivos?
A) Sociedade anônima.
B) Sociedade por cotas de responsabilidade limitada.
C) Sociedade em comandita simples.
D) Nenhuma das respostas está correta.

08 A penhora de ações de acionista de sociedade anônima não traduz nenhuma dificuldade. A sociedade
anônima é uma sociedade de capitais, em que a ''affectio societatis'' não é levada em conta para a reunião
dos acionistas. Já na sociedade por quotas de responsabilidade limitada a penhora de quotas de sócio, em
execução contra ele promovida, tem gerado amplo debate, especialmente no judiciário, com manifestações
as mais variadas, uma vez que essa sociedade é uma sociedade de pessoas e essencialmente contratual. De
qualquer forma, mesmo com 'Lodo esse debate em torno da questão, podemos afirmar:
A) As quotas sociais poderão ser penhoradas em qualquer hipótese, sendo ineficaz para o terceiro qualquer
proibição contratual, pouco importando que na fase de arrematação possa haver algum empecilho, porque o
Juiz pode impor o arremate na sociedade, até porque a sociedade tem o dever de remir a dívida nessa fase
da execução.
B) As quotas sociais da sociedade por quotas de responsabilidade limitada representam um valor de
patrimônio do sócio e como o devedor responde com o seu patrimônio para o cumprimento de suas
obrigações, as quotas sociais podem ser penhoradas.
C) As quotas sociais não poderão ser penhoradas se o contrato social proibir a livre cessão dessas quotas
para terceiros.
D) As quotas sociais não poderão ser penhoradas, porque, se houver arrematação no final da execução, o
arrematante não poderá executar a carta de arrematação para ingressar na sociedade como sócio, se contra
essa vontade se opuserem os demais sócios. Entende-se que as quotas sociais contêm direitos políticos (de
sócio) e direitos patrimoniais.

09 Assinale a alternativa correta:


A) O credor que não teve satisfeito seu crédito, por causa da pobreza da massa, pode pedir certidão da
quantia que ficou em aberto, para eventual execução futura.
B) A falência somente compreenderá os bens absolutamente impenhoráveis do falido, quando inexistentes
outros bens para satisfação dos créditos trabalhistas.
C) Os contratos bilaterais resolvem-se pela falência, não podendo ser executados pelo síndico, ainda que
conveniente para a massa.
D) A ação revocatória contra atos praticados pelo falido dentro do termo legal da falência só pode ser
proposta pelo síndico da massa falida.

10 A concordada é procedimento que tem por objetivo evitar a falência, quando preventiva, ou impedir a sua
consumação, quando suspensiva. A Lei - DeC) Lei 7.661/45 - também traça regras bastante precisas que
devem ser observadas para o processamento da concordata, de tal modo que nos prazos fixados na lei o
devedor comerciante possa cumprir suas obrigações, impedindo a falência. Há, inclusive, regras específicas
para a decretação da falência, se o juiz, ao receber o pedido, se convencer que está inequivocamente,
caracterizada a fraude. No entanto, de um modo geral, os Tribunais têm abrandado o rigor da Lei,
permitindo que o concordatário disponha de mais tempo para o cumprimento de certas obrigações
específicas. De qualquer modo, relativamente à concordata, podemos afirmar:
A) Comprovados os requisitos exigidos pela lei para a concessão da concordata preventiva, pode o juiz
indeferir o seu processamento sob a alegação de ser inviável o cumprimento da concordata pelo devedor e
decretar a falência.
B) Requerida e deferida a concordata preventiva o devedor dela poderá desistir, antes da publicação do
edital de chamamento dos credores. Se estiver provada a insolvência do devedor, porém, o juiz deverá
indeferir o pedido de desistência e decretar a falência.
C) Independentemente da comprovação das condições estabelecidas na Lei de Falências, os pedidos de
restituição de adiantamentos sobre contratos de câmbio na concordata são procedentes, conforme unânime
decisão jurisprudencial.
D) Deferida a concordata preventiva de empresário individual e suspensas as execuções contra ele
propostas, tem prosseguimento execução promovida por credor de dívida contraída fora da atividade
comercial do concordatário. Esse crédito, portanto, não está sujeito aos efeitos da concordata.
RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa D
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa A
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 25
01 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA
A) Se o título contiver a expressão ''não à ordem'' poderá mesmo assim ser endossado.
B) É nula a obrigação cambial assumida por procurador do mutuário vinculado ao mutante, no exclusivo
interesse deste.
C) A Lei Uniforme proíbe o aval limitado ou parcial que consiste na garantia prestada a apenas uma parte da
obrigação.
D) A conseqüência da apresentação da Letra de Câmbio ao cartório, após o primeiro dia útil imediatamente
seguinte ao vencimento, é a perda do direito de regresso em relação aos co-devedores.

02 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.


A) O concordatário pode desistir da concordata requerida desde que não haja má-fé, prejuízo aos credores,
nem motivo legal para a decretação da falência.
B) Determinadas pessoas são proibidas de comerciar, mas se o fizerem a proibição não gera a nulidade dos
atos praticados, ficando o impedido, inclusive, sujeito à falência.
C) Na sociedade em quota de participação só o sócio ostensivo fica sujeito à falência.
D) O não pagamento de título vencido há mais de trinta dias, embora sem protesto, já impede a concordata
suspensiva.

03 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.


A) O aval é instituto do direito cambiário, é garantia prestada em título de crédito, é obrigação acessória e
confere a qualidade de devedor solidário com o devedor principal.
B) O aval prestado em favor de devedor incapaz atribui responsabilidade solidária ao avalista pela obrigação
representada pelo título.
C) O cheque apresentado a pagamento antes do dia indicado como data da emissão é pagável no dia da
apresentação.
D) Nas obrigações em geral o credor não é obrigado a receber pagamento parcial, mas no caso do cheque,
o portador não pode recusar pagamento parcial.

04 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.


A) Pelo decurso do prazo prescricional o credor da duplicata não perde o direito subjetivo ao pagamento.
B) O endosso do warrant confere ao portador direito de crédito, garantido por penhor da mercadoria
depositada.
C) Somente o sacador pode lançar na letra de câmbio a cláusula sem despesas ou sem protesto.
D) Avais em branco e superpostos consideram-se simultâneos e não sucessivos.

05 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.


A) Para requerer falência, a procuração ao advogado não necessita conter poderes especiais.
B) Dada a sua natureza as prestações alimentícias podem ser reclamadas com prioridade na falência.
C) Embora a Lei de Falência, que tem sistema recursal próprio não preveja recurso de Embargos
Infringentes entende-se que estes são cabíveis contra decisões não-unânimes proferidas em Apelação nos
processos de natureza falimentar.
D) Não se sujeitam ao juízo universal da falência as execuções fiscais em curso, nem este impede o
ajuizamento posterior de outras.

06 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA: NAS SOCIEDADES ANÔNIMAS SÃO DIREITO ESSENCIAIS DO


ACIONISTA:
A) participar do acervo da companhia em caso liquidação.
B) participar dos lucros sociais com direito a receber dividendo obrigatório em cada exercício.
C) fiscalizar a gestão dos negócios sociais na forma da lei, podendo analisar e discutir o balanço e o parecer
do conselho fiscal.
D) a preferência na subscrição de novas ações, exceto na hipótese de capitalização de crédito por acionista
credor da companhia.

07 ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA: NA CONCORDATA PREVENTIVA:


A) o simples despacho mandado instaurar a concordata já importa na suspensão das ações e execuções
individuais promovidas contra o requerente pelos credores sujeitos aos efeitos da concordata.
B) apenas as sociedades com prejuízos acumulados nos últimos 3 (três) exercícios podem ter o favor
deferido.
C) a lei determina ao juiz a decretação da falência da devedora, caso não venha o pedido adequadamente
documentado.
D) se a impetrante é sociedade anônima a impetração depende de autorização da assembléia geral.

08 ASSINALE ALTERNATIVA CORRETA. NA FALÊNCIA:


A) o juiz pode retrotrair o termo legal da falência, por mais de 60 dias, para alcançar negócio pelo qual o
falido se tenha tornado insolvente, ao dar todos os seus bens em garantia de um só credor, em detrimento
dos demais.
B) não pode retrotraí-lo por mais de 30 dias, contados do primeiro protesto por falta de pagamento.
C) Só os atos praticados com intuito de fraudar credores podem ser considerados ineficazes em relação à
massa.
D) O juiz pode, após a fixação do termo legal da falência, alterá-lo retificando-o desde que essa alteração
seja feita até a apresentação do relatório do síndico.

09 ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA: NO CHEQUE O ENDOSSO PARCIAL DEVE SER CONSIDERADO:


A) permitido.
B) anulável, se submetido a condição.
C) nulo.
D) vale apenas como cessão civil.

10 ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA: É COMPETENTE PARA DECLARAR A FALÊNCIA O JUIZ EM CUJA


JURISDIÇÃO:
A) o falido tiver o maior número de bens.
B) o garantidor da obrigação, se houver, for sediado.
C) o devedor tem seu principal estabelecimento.
D) o credor tem seu principal estabelecimento.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 26
01 O cotista A cedeu suas cotas para B, com aquiescência dos demais, sendo que a cessão ocorreu antes da
integralização do capital. Os cotistas foram chamados pelas obrigações sociais por um credor, visto que a
empresa não reunia condições para responder. O débito, no entanto, era anterior ao ingresso do cessionário.
É ele também responsável perante o credor?
A) Somente a própria empresa é devedora, porque se trata de sociedade de responsabilidade limitada.
B) Nenhum dos dois será responsável, pois o cedente não é mais sócio e o cessionário não era sócio quando
contraída a obrigação.
C) O cedente será responsável, eliminando-se a responsabilidade do cessionário, se houver cláusula
expressa.
D) Ambos são responsáveis, porque existe solidariedade entre eles.
E) O credor somente receberá aquilo que permitir as forças da empresa.

02 O menor pode participar de atividade comercial como sócio?


A) Em nenhuma sociedade comercial o menor pode ser sócio.
B) O menor pode participar, se autorizado previamente pelo juiz.
C) O menor pode participar, se a Junta Comercial o admitir, registrando o contrato social.
D) O menor poderá ser apenas acionista, mas sem atividade na administração e, na Assembléia Geral ser
devidamente representado ou assistido.
E) O menor só poderá participar, se submetido a exame médico e declarado apto.

03 A concordatária está obrigada a restituir mercadoria adquirida, mas que já tenha consumido?
A) Não, porque se já consumiu, desapareceu, sendo impossível a devolução.
B) Não, se o credor antes já sabia que a mercadoria era destinada ao consumo, tendo, por isso, ocorrido
risco.
C) Sim, pelo equivalente em dinheiro.
D) O concordatário somente é obrigado à devolução, se agiu de má fé, adquirindo mercadoria que não
poderia pagar.
E) No caso, não há falar-se em devolução, porque a mercadoria já havia sido consumida, mas o juiz
decretará a falência.

04 Assinalar a opção que reúna, perfeitamente, as obrigações comuns a todos os comerciantes:


A) Apenas duas obrigações: escrituração e registro do ato constitutivo na Junta Comercial.
B) Duas apenas: registro na Junta Comercial e no Instituto Nacional de Propriedade Industrial.
C) Duas apenas: registro na Junta Comercial e inscrição junto ao Fisco.
D) Pagar o salário dos empregados e recolher os tributos.
E) São quatro as obrigações comuns: escrituração, registro do ato constitutivo e alterações na Junta
Comercial, guarda e conservação dos livros comerciais, balanço anual.

05 O direito de voto do acionista portador de ações preferenciais somente ocorrerá


A) se for maior e capaz e não estiver impedido ou proibido de comerciar.
B) se o estatuto não vedar expressamente o direito de voto.
C) se, em três exercícios consecutivos, a empresa deixar de pagar dividendos.
D) se a Comissão de Valores Mobiliários - CVM - autorizar o exercício do voto.
E) se não tiver subscrito ações novas decorrentes de aumento de capital.

06 O contrato mercantil de compra e venda, na forma epistolar, só se considerará perfeito e acabado quando
A) o proponente expede a correspondência, propondo o negócio.
B) o proponente expede a proposta, mas sem ressalva e sem direito de retratação.
C) o proposto receber a proposta e expedir a resposta aceitando o negócio.
D) o proposto efetivamente receber a mercadoria.
E) o proponente remeter a mercadoria, entregando-a ao transportador.

07 Nas cambiais, o sacado só poderá discutir a causa debendi quando:


A) a oponibilidade for direta ao credor ou ao endossatário.
B) a oponibilidade for direta e inexistir protesto de qualquer espécie.
C) a oponibilidade for contra o credor e o endossatário, se o endosso resultou de conluio de ambos.
D) a oponibilidade se der somente pela via da ação declaratória.
E) a oponibilidade não poderá ser manejada, dado o princípio da autonomia do título de crédito.

08 O aval de cheque pode ser dado


A) pelo sacador, se tiver fundos disponíveis no sacado.
B) pelo terceiro, desde que seja correntista do sacado e tenha fundos disponíveis.
C) pelo sacado, se o emitente for cliente especial.
D) pelo terceiro, independentemente de ser ele correntista do sacado.
E) por ninguém, uma vez que, sendo o cheque instrumento de pagamento à vista, dispensa aval.

09 Quanto à emissão de duplicata, é correto afirmar que


A) a emissão de duplicata mercantil somente pode dar-se na hipótese de o emitente ser cadastrado pelo
Fisco.
B) a emissão somente será válida se o sacado consentir.
C) a emissão somente será válida se fundada em compra e venda mercantil.
D) a emissão de duplicata mercantil é inteiramente livre para os comerciantes.
E) a emissão de duplicata mercantil dependerá sempre de prévio lançamento no livro próprio.

10 A ação revocatória só pode ser ajuizada quanto a negócios realizados no período do termo da quebra?
A) Sim, porque apenas em tal período se presume fraude.
B) Sim, porque fora desse período não haverá investigação sobre os negócios do falido.
C) Não, porque o Curador de Massa Falida pode intentá-la em qualquer tempo.
D) Não, porque são revogáveis, relativamente à massa, os atos praticados com intenção de prejudicar
credores.
E) Não, porque o Fisco e o Curador de Massa podem intentá-la até mesmo depois de encerrada a falência.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa E
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 27
01 As Juntas Comerciais são
A) órgãos normativos vinculados ao Poder Judiciário, com competência para regular o comércio em geral.
B) tribunais federais do comércio, com competência para julgar questões entre comerciantes.
C) órgãos da administração estadual que desempenham função de natureza federal atinente ao registro
público.
D) órgãos da administração federal incumbidos de tornar legítimos os atos praticados pelas empresas
mercantis e auxiliares do comércio.

02 Os direitos relativos à propriedade industrial


A) são assegurados mediante a concessão de privilégios e de registros pelo Instituto Nacional da
Propriedade Industrial.
B) são assegurados apenas às pessoas físicas residentes no Brasil e às sociedades constituídas de acordo
com as leis brasileiras, que mantenham a sede de sua administração em território brasileiro.
C) são protegidos exclusivamente com base em tratados internacionais dos quais o Brasil é parte,
notadamente pela convenção da União de Paris de 1883.
D) têm a sua proteção assegurada em todo o território da República Federativa do Brasil mediante depósito
das patentes e marcas no Departamento Nacional do Registro do Comércio, mesmo que esse depósito seja
efetuado por sociedade estrangeira.

03 Os livros e fichas de escrituração do comerciante


A) não têm valor probante contra ele, a não ser quando corroborados por outros documentos e provas.
B) fazem prova plena contra as pessoas com quem ele negocia, mesmo que tais livros e fichas de
escrituração não estejam plenamente legalizados.
C) somente provam a favor dele, comerciante, quando mantidos com observância das formalidades legais e
a lei não exigir outro meio de prova.
D) nada provam contra o comerciante ou terceiros, a não ser quando devidamente rubricados pelo Juiz da
Comarca onde a empresa mantém sua sede principal de negócios.

04 A proteção do nome empresarial é assegurada


A) com o arquivamento dos atos constitutivos da sociedade na Junta Comercial, ficando essa proteção
circunscrita à jurisdição administrativa dessa mesma Junta Comercial.
B) com o depósito do nome empresarial no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, que confere
exclusividade em todo o território nacional.
C) mediante a simples utilização desse nome, de maneira continuada e uniforme, em todos os negócios da
empresa, independentemente de qualquer arquivamento ou registro.
D) desde que não seja idêntico ou semelhante a outro que venha a ser posteriormente depositado na
mesma Junta Comercial.

05 Na sociedade em conta de participação,


A) os sócios têm responsabilidade solidária e ilimitada pelas obrigações assumidas pela sociedade.
B) somente o sócio ostensivo responde perante terceiros.
C) ambos os sócios respondem perante terceiros, mas sempre individualmente e de forma subsidiária.
D) os sócios respondem solidariamente, mas sempre dentro dos limites e na proporção de suas respectivas
contribuições para os fundos sociais.

06 Na sociedade anônima,
A) somente os titulares de ações ordinárias, com direito a voto, podem exercer os chamados direitos
essenciais do acionista.
B) as ações representativas do capital social poderão assumir a forma ''ao portador'', desde que não tenham
direito a voto.
C) as ações preferenciais que não tenham direito a voto poderão adquirir esse direito se a elas não forem
distribuídos os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus, durante 3 (três) exercícios consecutivos.
D) as ações poderão ser entregues à própria companhia que as emitiu em garantia de dívida de terceiros,
compradores dos produtos da companhia.

07 Quando o produto durável é fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou
importador, as pessoas solidariamente responsáveis pelos danos causados ao consumidor, pelo fato do
produto, são:
A) o fabricante, o comerciante e o construtor nacional.
B) o fabricante, o comerciante e o importador.
C) o fabricante, o importador e o construtor.
D) o importador, o construtor e o comerciante.

08 Quanto ao cheque, pode-se afirmar que


A) é título de crédito não causal, à vista, e que pode ser endossado em branco ou em preto pelo titular do
crédito, que passa a ser devedor solidário pelo endosso.
B) é título crédito causal, exigível apenas quando a relação jurídica da qual se originou o débito for válida.
C) é título de crédito que pode ser emitido para pagamento à vista ou a prazo, como nos casos dos cheques
pós-datados.
D) é título de crédito não causal, que não pode ser ao portador, devendo ser obrigatoriamente nominal,
independentemente do seu valor, e somente pode ser endossado em preto.

09 De acordo com a lei de falências, qual das seguintes afirmações é incorreta?


A) Não produz efeito relativamente à massa falida, o pagamento de dívidas não vencidas, realizado pelo
devedor dentro do termo legal da falência.
B) São revogáveis relativamente à massa falida, todos os atos praticados com intenção de prejudicar
credores, independentemente de prova da fraude do devedor e do terceiro que com ele contratar.
C) Se o síndico da falência não propuser a ação revocatória no prazo legal, qualquer credor poderá propô-la.
D) O pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, realizado dentro do termo legal da falência por qualquer
modo que não seja o previsto no contrato, é ineficaz em relação à massa falida.

10 Os administradores de uma sociedade anônima


A) podem validamente adquirir, para revenda, bens de terceiros, mesmo que tenham conhecimento de que
também a companhia tencionava adquiri-los, desde que paguem o valor de mercado desses bens.
B) não podem, em hipótese alguma, contratar com a sociedade, mesmo que em condições razoáveis e
equitativas, idênticas às condições prevalecentes no mercado.
C) não podem, em hipótese alguma, recusar-se a prestar informação sobre fato relevante, quando essa
informação for solicitada em assembléia geral ordinária por acionistas que representem 5% (cinco por cento)
ou mais do capital social.
D) quando autorizados pela assembléia geral ou pelo conselho de administração, podem tomar por
empréstimo recursos ou bens da companhia, para proveito próprio.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 28
01 Marca
A) confunde-se com o nome comercial.
B) é sinônimo de insígnia ou emblema.
C) é o título do estabelecimento.
D) é a expressão ou o sinal destinado a individualizar as mercadorias ou produtos ou Serviços,
indentificando-os.

02 À Falência,
A) não estão sujeitas as pessoas que exercem o comércio, desde que expressamente proibidas.
B) está sujeito o acionista da sociedade em comandita por ações pelas obrigações contraídas, sob sua
administração, em virtude de excesso de mandato ou por atos praticados em violação do contrato ou da lei.
C) está sujeito qualquer devedor insolvente.
D) está sujeito o comerciante, pessoa física ou jurídica que, sem relevante razão de direito não paga, no
vencimento, obrigação liquida.

03 Em face do Código de Defesa do Consumidor, o fabricante ou o produtor responde pela reparação dos
danos causados ao consumidor por defeitos decorrentes da fabricação ou acondicionamento de seu produtos
A) desde que cumpridamente provada a sua culpa.
B) ainda a que a culpa seja exclusiva do consumidor ou de terceiro.
C) independentemente da existência da culpa.
D) somente quando comprovado o dolo ou a culpa grave.

04 Na locação de imóvel destinado ao comércio,


A) o locatário tem direito à renovação do contrato, ainda que celebrado verbalmente.
B) o locatário tem o direito à renovação do contrato, embora exercido pelo sucessor da locação.
C) o locador não estará obrigado a renovar o contrato, nas hipóteses legais.
D) o locador goza da presunção de sinceridade quanto à alegada necessidade e alienar o imóvel locado.

05 A requerimento do falido ou do representante do Ministério Público ou de qualquer credor ou por iniciativa


do próprio Juiz, o síndico poderá ser destituído, como penalidade, por
A) falta de prestação de contas de sua administração.
B) ter sido nomeado sem embargo da existência de impedimentos ou por ter excedido os prazos ou por
infração dos deveres legais ou por ter interesse contrários aos da massas.
C) falta de assinatura do termo de compromisso no prazo legal.
D) não ter dado maior publicidade a sentença declaratória da falência.

06 Apurada a ilicitude nos atos do falido e demais responsáveis, nos autos ao inquérito judicial, oferecida a
denuncia pelo representante do Ministério Público, por crime falimentar
A) o juiz, ao recebê-la, ordenará, imediatamente, a citação do falido e dos demais responsáveis
denunciados.
B) com o recebimento, o juiz indeferirá eventual pedido de concordata suspensiva.
C) a ausência de fundamentação do despacho de seu recebimento enseja nulidade do processo, salvo se já
houver sentença condenatória.
D) recebendo-a, o juiz determinará o apensamento dos autos ao processo de falência.

07 A concordata poderá ser rescindida e, conseguintemente, convolada em falência


A) pelo não pagamento das prestações devidas ou pelo inadimplemento de qualquer outra obrigação
assumida pelo concordatário ou pela sua condenação por crime falimentar.
B) se o concordatário impedir que seus credores, por si ou por seus contadores, devidamente habilitados,
examinem os livros e documentação de sua empresa.
C) em se tratando de sociedade que não obteve o consentimento de todos os sócios de responsabilidade
solidária, nas sociedades em nome coletivo e em comandita simples, ou por ações, ou da unanimidade dos
sócios, na sociedades de capital e indústria ou por quotas de responsabilidade limitada.
D) se o concordatário deixar de exibir a prova do pagamento das contribuições e dos tributos devidos.

08 Arrendamento mercantil
A) é o negócio jurídico realizado entre pessoa jurídica, na qualidade de arrendadora ou arrendante
(empresa de leasing), e pessoa física ou jurídica, na qualidade de arrendatária, que tenha por objeto o
arrendamento de bens adquiridos pela primeira, de acordo com as especificações estabelecidas pela segunda
e para o uso próprio desta.
B) é de natureza complexa, compreendendo uma locação, ou promessa unilateral de venda (em virtude de
dar o arrendador opção de aquisição do bem pelo arrendatário) e, às vezes, um mandato, 1quando é o
próprio arrendatário quem trata com o vendedor na escolha do bem. Falindo a arrendante, o contrato leasing
não se resolve, e, conseqüentemente, a falida, pelo síndico, deverá continuar a receber as prestações de
arrendatária, tal como ajustado.
C) as alternativas A e B estão corretas.
D) as alternativas A e B não estão corretas.

09 A prescrição extintiva da punibilidade de crime falimentar opera-se em dois anos, que fluirá
A) do encerramento da falência.
B) do trânsito em julgado da sentença que julgou cumprida a concordata.
C) da data em que deveria estar encerrada a falência, ou do trânsito em julgado da sentença que a encerrar
ou que julgar cumprida a concordata.
D) do recebimento da denúncia.

10 No processo falimentar o Ministério Público


A) tem, o dever de fiscalizar, que implica, embora não expresso em lei, no direito de recorrer, inclusive em
execução fiscal, de decisão prejudicial à massa falida.
B) a falta de seu comparecimento faz nulo qualquer processo em que a massa falida figure como parte;
porém o seu comparecimento supre a nulidade, pela falta de sua intervenção, quando, ainda envolvendo
questão falimentar, a massa não é autora nem ré, tanto mais que, no momento em que tal intervenção
haveria de se fazer, a falência já estava encerrada.
C) as alternativas A e B não estão corretas.
D) as alternativas A e B estão corretas.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa C
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 29
01 Assinale a opção correta:
O imóvel onde está localizado o estabelecimento comercial é:
A) é elemento integrante do fundo de comércio.
B) é considerado fundo de comércio.
C) é passível sempre de ação renovatória.
D) pode ser elemnto da empresa.

02 A distinção entre empresa e sociedade consiste em que:


A) a primeira é objeto de direito e a segunda o sujeitode direito.
B) a primeira pode ser unipessoal e a segunda pressupões dois ou mais sócios.
C) a primeira é a terminologia legal da segunda.
D) apenas com relação à falência tem relevância a distinção.

03 O cheque:
A) pode ser objeto de execução até um ano após sua emissão.
B) não admite aval mas apenas endosso.
C) admite avais dados por várias pessoas.
D) admite aceite, desde que obtido antes de seis meses, em se tratando de mesma praça.

04 Tendo em vista o Código de Defesa do Consumidor:


A) a simples existência de atividade econômica no mercado, exercida pelo fornecedor, já o obriga a reparar
o dano causado por esta mesma atividade.
B) as regras de responsabilidade objetiva do Código Civil não foram alteradas.
C) independente para a responsabilização pessoal dos profissionais ser a obrigação de meio ou de resultado.
D) cláusula contratual de natureza não adesiva pode restringir o alcance da responsabilidade pelo vício do
produto.

05 Acionista dissidente de sociedade por ações (S/A) que posteriormente veio a falir.
A) pode promover perante o Juízo da falência ação de indenização correspondente ao valor real das suas
ações.
B) pode promover ação revocatória falencial.
C) pode habilitar seu crédito, representado pelo seu reembolso das ações que detém, em razão de
discordância manifestada na Assembléia Geral.
D) não pode ser considerado credor.

06 As instituições financeiras:
A) não podem falir.
B) estão sujeitas a intervenção ou liquidação extrajudicial mas podem falir.
C) estão sujeitas a intervenção e liquidação extrajudicial mas podem ser consideradas insolventes
civilmente.
D) em caso de intervenção ou liquidação extrajudicial são obrigatoriamente incorporadas pelo Banco
Central.

07 O inadimplemento do arrendatário, em se tratando de arrendamento mercantil, existindo cláusula


resolutória expressa no contrato, autoriza:
A) ação de reintegração de posse.
B) ação de indenização.
C) ação reivindicatótia.
D) ação de busca e apreensão.

08 A sociedade comercial irregular, para receber seu crédito, representado por título executivo extrajudicial
vencido e não pago, sendo devedora uma sociedade por quotas de responsabilidade limitada:
A) pode requerer a falência da devedora.
B) pode apenas promove ação monitória contra a devedora.
C) pode pleitear judicialmente seu crédito apenas após sua regularização na Junta Comercial.
D) pode promover aexecução da devedora.

09 A sociedade de economia mista:


A) é regida pela lei societária
B) é regida pelo Código Comercial
C) é regida pela lei das sociedades por quotas de responsabilidade limitada.
D) é regida pela lei que regula as instituições financeiras.

10 O numerário recebido pelo fabricante que veio a falir, na execução de contrato de fornecimento de
motores e peças,
A) pode ser objeto de pedido de restituição
B) pode ser objeto de ação de indenização
C) pode ser objeto de pedido de habilitação de crédito ou pedido de restituição
D) pode ser objeto de ação de indenização ou pedido de restituição

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa A
Questão 10 alternativa B

Direito Comercial 30
01 As Juntas Comerciais são
A) órgãos normativos vinculados ao Poder Judiciário, com competência para regular o comércio em geral.
B) tribunais federais do comércio, com competência para julgar questões entre comerciantes.
C) órgãos da administração estadual que desempenham função de natureza federal atinente ao registro
público.
D) órgãos da administração federal incumbidos de tornar legítimos os atos praticados pelas empresas
mercantis e auxiliares do comércio.

02 Os direitos relativos à propriedade industrial


A) são assegurados mediante a concessão de privilégios e de registros pelo Instituto Nacional da
Propriedade Industrial.
B) são assegurados apenas às pessoas físicas residentes no Brasil e às sociedades constituídas de acordo
com as leis brasileiras, que mantenham a sede de sua administração em território brasileiro.
C) são protegidos exclusivamente com base em tratados internacionais dos quais o Brasil é parte,
notadamente pela convenção da União de Paris de 1883.
D) têm a sua proteção assegurada em todo o território da República Federativa do Brasil mediante depósito
das patentes e marcas no Departamento Nacional do Registro do Comércio, mesmo que esse depósito seja
efetuado por sociedade estrangeira.

03 Os livros e fichas de escrituração do comerciante


A) não têm valor probante contra ele, a não ser quando corroborados por outros documentos e provas.
B) fazem prova plena contra as pessoas com quem ele negocia, mesmo que tais livros e fichas de
escrituração não estejam plenamente legalizados.
C) somente provam a favor dele, comerciante, quando mantidos com observância das formalidades legais e
a lei não exigir outro meio de prova.
D) nada provam contra o comerciante ou terceiros, a não ser quando devidamente rubricados pelo Juiz da
Comarca onde a empresa mantém sua sede principal de negócios.

04 A proteção do nome empresarial é assegurada


A) com o arquivamento dos atos constitutivos da sociedade na Junta Comercial, ficando essa proteção
circunscrita à jurisdição administrativa dessa mesma Junta Comercial.
B) com o depósito do nome empresarial no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, que confere
exclusividade em todo o território nacional.
C) mediante a simples utilização desse nome, de maneira continuada e uniforme, em todos os negócios da
empresa, independentemente de qualquer arquivamento ou registro.
D) desde que não seja idêntico ou semelhante a outro que venha a ser posteriormente depositado na
mesma Junta Comercial.

05 Na sociedade em conta de participação,


A) os sócios têm responsabilidade solidária e ilimitada pelas obrigações assumidas pela sociedade.
B) somente o sócio ostensivo responde perante terceiros.
C) ambos os sócios respondem perante terceiros, mas sempre individualmente e de forma subsidiária.
D) os sócios respondem solidariamente, mas sempre dentro dos limites e na proporção de suas respectivas
contribuições para os fundos sociais.

06 Na sociedade anônima,
A) somente os titulares de ações ordinárias, com direito a voto, podem exercer os chamados direitos
essenciais do acionista.
B) as ações representativas do capital social poderão assumir a forma ''ao portador'', desde que não tenham
direito a voto.
C) as ações preferenciais que não tenham direito a voto poderão adquirir esse direito se a elas não forem
distribuídos os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus, durante 3 (três) exercícios consecutivos.
D) as ações poderão ser entregues à própria companhia que as emitiu em garantia de dívida de terceiros,
compradores dos produtos da companhia.

07 Quando o produto durável é fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou
importador, as pessoas solidariamente responsáveis pelos danos causados ao consumidor, pelo fato do
produto, são:
A) o fabricante, o comerciante e o construtor nacional.
B) o fabricante, o comerciante e o importador.
C) o fabricante, o importador e o construtor.
D) o importador, o construtor e o comerciante.

08 Quanto ao cheque, pode-se afirmar que


A) é título de crédito não causal, à vista, e que pode ser endossado em branco ou em preto pelo titular do
crédito, que passa a ser devedor solidário pelo endosso.
B) é título crédito causal, exigível apenas quando a relação jurídica da qual se originou o débito for válida.
C) é título de crédito que pode ser emitido para pagamento à vista ou a prazo, como nos casos dos cheques
pós-datados.
D) é título de crédito não causal, que não pode ser ao portador, devendo ser obrigatoriamente nominal,
independentemente do seu valor, e somente pode ser endossado em preto.

09 De acordo com a lei de falências, qual das seguintes afirmações é incorreta?


A) Não produz efeito relativamente à massa falida, o pagamento de dívidas não vencidas, realizado pelo
devedor dentro do termo legal da falência.
B) São revogáveis relativamente à massa falida, todos os atos praticados com intenção de prejudicar
credores, independentemente de prova da fraude do devedor e do terceiro que com ele contratar.
C) Se o síndico da falência não propuser a ação revocatória no prazo legal, qualquer credor poderá propô-la.
D) O pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, realizado dentro do termo legal da falência por qualquer
modo que não seja o previsto no contrato, é ineficaz em relação à massa falida.

10 Os administradores de uma sociedade anônima


A) podem validamente adquirir, para revenda, bens de terceiros, mesmo que tenham conhecimento de que
também a companhia tencionava adquiri-los, desde que paguem o valor de mercado desses bens.
B) não podem, em hipótese alguma, contratar com a sociedade, mesmo que em condições razoáveis e
equitativas, idênticas às condições prevalecentes no mercado.
C) não podem, em hipótese alguma, recusar-se a prestar informação sobre fato relevante, quando essa
informação for solicitada em assembléia geral ordinária por acionistas que representem 5% (cinco por cento)
ou mais do capital social.
D) quando autorizados pela assembléia geral ou pelo conselho de administração, podem tomar por
empréstimo recursos ou bens da companhia, para proveito próprio.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa B
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 31
01 Considerando o que consta do Título II, referente a infrações penais insertas no Código de Defesa do
Consumidor (Lei 8.078/90 e legislação correlata) ''aquele que faz afirmação falsa ou enganosa, ou omite
informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho,
durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços'' incorre na pena de:
A) detenção de 1 (um) a 3 (três) meses e multa
B) detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
C) reclusão de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
D) detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa

02 Sabendo-se que as ações coletivas previstas no Código de Defesa do Consumidor (art. 81) não induzem
litispendência para as ações individuais, mas os efeitos da coisa julgada erga omnes ou ultra partes a que
aludem os incisos II e III do artigo 103 do referido dispositivo legal não beneficiarão os autores das ações
individuais, se não for requerida sua suspensão em prazo que flui a contar da ciência nos autos do
ajuizamento da ação coletiva, pergunta-se: Qual é o prazo em que pode ser requerida a suspensão acima
aludida?
A) 120 dias
B) 60 dias
C) 30 dias
D) 15 dias

03 No caso de CONCORDATA PREVENTIVA quem é o representante do devedor interdito?


A) o Ministério Público
B) o procurador-advogado detentor de instrumento de mandato com poderes especiais para a causa
C) o seu curador
D) o liquidante

04 Qual a distinção entre credores do falido e credores da massa? Assinale a única alternativa correta.
A) os credores da massa são aqueles cujos créditos surgiram depois da declaração da falência, contraídos
com o síndico e os credores do falido são os que já possuíam um crédito antes da declaração da falência.
B) Os credores do falido não estão sujeitos ao processo de verificação de créditos, devendo serem pagos
assim que o crédito for exigível e de acordo com a disponibilidade. Os credores da massa ficam sujeitos ao
processo de verificação de créditos.
C) Os encargos do falido, ao contrário dos da massa são pagos com preferência sobre os créditos admitidos
na falência com a ressalva prevista nos artigos 102 e 125 da Lei de Falências.
D) os credores do falido são aqueles que se habilitaram antes da declaração da falência e os credores da
massa, mesmo tendo seus créditos contraídos antes da declaração da falência somente se habilitaram após a
declaração da mesma.

05 Enquanto estiver sendo processada a CONCORDATA, se houver pedido do devedor ou se ficar provado a
existência de qualquer dos impedimentos enumerados no artigo 140; a falta de qualquer das condições
exigidas no artigo, 158, bem como inexatidão de qualquer dos documentos mencionados no parágrafo único
do artigo 159, todos da LEI DE FALÊNCIAS, qual é o prazo em que o Juiz decretará a falência:
A) 72 horas
B) 48 horas
C) 15 dias
D) 24 horas

06 Sabendo-se que os documentos denominados INTIMAÇÕES e EDITAIS correspondentes a documentos


protestados e ordens de cancelamento, nos termos do Artigo 35, caput e parágrafo 1.º; inciso I, da Lei
9.492/97, são arquivados pelo Tabelião, devendo ser conservados por determinado prazo, pergunta-se: Qual
o prazo determinado para conservação dos documentos supracitados?
A) 30 (trinta) dias
B) 06 (seis) meses
C) 01 (um) ano
D) nenhum dos prazos apontados

07 Na conformidade do que conceitua o parágrafo 1.º do artigo 243 da Lei das Sociedades anônimas o que
são SOCIEDADES COLIGADAS?
A) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no mínimo, 5 (cinco) por cento do capital da
outra.
B) São coligadas as sociedades quando uma participa, com 10 (dez) por cento ou mais, do capital da outra,
sem controlá-la.
C) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no máximo, 10 (dez) por cento do capital da
outra, sem controlá-la.
D) São coligadas as sociedades quando uma participa com 40 (quarenta) por cento do capital da outra e
mesmo assim detém o controle acionário em face de predominância de ações com direito a voto.

08 Assinalar a alternativa que corresponde à conceituação de INCORPORAÇÃO, inserta no capítulo XVIII da


legislação pertinente às SOCIEDADES ANÔNIMAS:
A) incorporação é a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que
lhes sucederá em todos os direitos e obrigações;
B) incorporação é a operação pela qual a companhia transfere parcelas de seu patrimônio, para uma ou
mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se houver
versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a versão;
C) incorporação é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede
em todos os direitos e obrigações;
D) nenhuma das alternativas está correta.

09 Nos termos do Capítulo II, dispõe o Código Comercial que para ser corretor, requer-se ter;
A) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 2 anos;
B) mais de 18 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 3 anos;
C) mais de 25 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano;
D) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano.

10 Uma das afirmações abaixo está correta. Assinale.


A) Podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos; títulos da divida
pública, semoventes, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis
em comércio.
B) Podem ser dados em penhor bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
inclusive semoventes de qualquer espécie ou gênero.
C) Não podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
salvo semoventes.
D) Não podem, porém, dar-se em penhor comercial escravos, nem semoventes.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 32
01 Em se tratando de fornecimento de serviços e de produtos duráveis, nos termos da Lei n.º 8.078/90
(Código de Defesa do Consumidor) o direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação
caduca em:
A) 30 (trinta) dias
B) 60 (sessenta) dias
C) 90 (noventa) dias
D) 120 (cento e vinte) dias
02 Considerando a atribuição de responsabilidade prevista na legislação que trata dos direitos do
consumidor, o fornecedor de serviços só não será responsabilizado quando provar: (assinale a alternativa
que entender completa)
A) que, tendo prestado o serviço, o defeito inexiste;
B) que a culpa é exclusiva do consumidor ou de terceiro;
C) as letras ''a'' e ''b'' estão corretas
D) nenhuma das alternativas está correta

03 Consoante o que dispõe a Lei 9.492/97, no tocante a Registro de Protesto de títulos, assinale a
alternativa inteiramente correta:
A) O protesto será tirado por falta de pagamento, de aceite ou de devolução
B) Após o vencimento, o protesto não será efetuado por falta de pagamento, permitida a recusa da
lavratura e o registro do protesto não previsto na lei cambial
C) As letras ''a'' e ''d'' contém as afirmativas corretas
D) O protesto por falta de aceite somente poderá ser efetuado depois do vencimento da obrigação e antes
do decurso do prazo legal para o aceite ou a devolução.

04 A Lei 9.492 de 10.09.97 reza em seu artigo 27, § 1º., a forma estabelecida para a expedição de certidões
pelos serviços de protestos de títulos, inclusive as relativas à prévia distribuição, que deverão,
obrigatoriamente, indicar:
A) qualificação e endereço do devedor, especificação dos títulos objeto do protesto mais os registros cujos
cancelamentos tenham sido averbados;
B) nome do devedor, o número do RG ou CPF (se pessoa física) e o número de seu CGC (se pessoa jurídica)
C) os dados da letra ''a'' mais a qualificação e endereço do credor
D) nenhuma alternativa está correta;

05 A Lei 6.404/76 (Lei das S/A) fixa seu artigo 161, § 1º. a composição do Conselho Fiscal na Sociedade
Anônima, cujos números, mínimo e máximo, respectivamente, são de:
A) quatro e oito membros e igual número de suplentes
B) três e cinco membros e igual número de suplentes
C) cinco e dez membros
D) três e seis membros e igual número de suplentes

06 Nos termos da Lei 6.404/76 dá-se a extinção da Sociedade Anônima através do seguinte procedimento:
(assinale alternativa que entender completa)
A) pelo encerramento da liquidação
B) pela incorporação ou fusão, e pela cisão com versão de todo o patrimônio em outras sociedades
C) pelo pagamento tão somente das dívidas vencidas
D) as alternativas ''a'' e ''b'' estão corretas.

07 No caso de liquidação de Sociedade Anônima, no que tange ao quesito responsabilidade, assinalar a única
alternativa correta:
A) O liquidante não terá as mesmas responsabilidades dos administradores mas arcará com os deveres dos
administradores, fiscais e acionistas até a extinção da Companhia;
B) O liquidante terá as mesmas responsabilidades dos administradores mas não as dos acionistas;
C) O liquidante não terá as mesmas responsabilidades dos administradores mas somente os deveres e
obrigações dos fiscais;
D) O liquidante terá as mesmas responsabilidades do administrador, e os deveres e responsabilidades dos
administradores, fiscais e acionistas subsistirão até a extinção da Companhia.

08 A pretensão à execução da duplicata prescreve contra o endossante e seus avalistas:


A) em 1 (um) ano contado da data do protesto
B) em 3 (três) anos contados da data do vencimento do título
C) em 6 (seis) meses a contar da data do protesto
D) nenhuma afirmação está correta.

09 Qual a distinção entre credores do falido e credores da massa? Assinale a alternativa correta.
A) os credores do falido não estão sujeitos ao processo de verificação de créditos, devendo ser pagos assim
que o crédito for exigível e de acordo com a disponibilidade. Os credores da massa ficam sujeitos ao
processo de verificação dos créditos.
B) Os encargos do falido, ao contrário dos da massa são pagos com preferência sobre os créditos admitidos
na falência com a ressalva prevista nos artigos 102 e 125 da Lei de Falências.
C) os credores do falido são aqueles que se habilitaram antes da declaração da falência e os credores da
massa, mesmo tendo seus créditos contraídos antes da declaração da falência somente se habilitaram após a
declaração da mesma.
D) os credores da massa são aqueles cujos créditos surgiram depois da declaração da falência, contraídos
com o Síndico e os credores do falido são os que já possuíam um crédito antes da declaração da falência.

10 O abuso, a prevaricação, violação ou falta de cumprimento das obrigações sociais, ou ainda fuga de
algum dos sócios:
A) justificam a exclusão sumária do sócio faltoso pelos demais;
B) permitem ao sócio prejudicado transferir para si a parte do sócio faltoso, por meio de alteração
contratual, no prazo máximo de 15 dias;
C) ensejam a propositura de Ação Judicial de Dissolução da sociedade em relação ao sócio faltoso, por parte
de qualquer dos sócios;
D) não encontram previsão no Código Comercial Brasileiro.

RESPOSTAS Questão 1 alternativa C


Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa B
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa D
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 33
01 Na conformidade do que dispõe a Lei das S/A , no capítulo que trata da administração da companhia, a
quem compete a escolha e destituição dos auditores independentes, se houver?
A) Diretoria
B) Conselho de Administração
C) Conselho Fiscal
D) Acionista majoritário

02 Ainda de acordo com o que dispõe a Lei das Sociedades Anônimas, o Conselho Fiscal nas Sociedades de
Economia Mista, funciona:
A) com reuniões a cada três meses;
B) reunindo-se 1 (uma) vez ao ano, por ocasião da apresentação do balanço patrimonial e demonstrações
financeiras;
C) de modo permanente;
D) apenas quando convocado pelos acionistas da Companhia.

03 São compatibilizados para desempenho do cargo de Conselheiro Fiscal das Sociedades Anônimas:
A) membros de Órgãos de administração, mas somente se forem de outras empresas do mesmo grupo;
B) empregados da Companhia;
C) parentes de administradores da sociedade, mas somente a partir de segundo grau
D) todas as afirmativas estão incorretas.

04 No que se refere a crimes falimentares, qual a pena em que incorre o devedor que praticar simulação de
despesas, de dívidas ativas ou passivas e de perdas.
A) detenção de seis meses a três anos
B) reclusão de um a três anos
C) detenção de seis meses a dois anos
D) reclusão de um a quatro anos

05 Nos termos do disposto no Código Comercial Brasileiro, o credor pignoratício, que, por qualquer modo,
alhear ou negociar a coisa dada em penhor ou garantia, sem para isso ser autorizado por condição ou
consentimento, por escrito, do devedor, incorrerá nas penas do crime de:
A) prevaricação
B) usurpação
C) estelionato
D) fraude à execução

06 São considerados agentes auxiliares do comércio, sujeitos às leis comerciais com relação às operações
que nessa qualidade lhes respeitam: Assinalar a única alternativa errada.
A) os corretores, os agentes de leilões e os comissários de transporte
B) os trapicheiros e os administradores de armazéns de depósito
C) as instituições bancárias
D) os feitores, guarda-livros e caixeiros

07 No que concerne a Registro de protesto de Títulos (Lei 9.492/97), assinale a alternativa correta;
A) O protesto será tirado por falta de pagamento, de aceite ou devolução.
B) O protesto por falta de aceite somente poderá ser efetuado depois do vencimento da obrigação e após o
decurso do prazo legal para o aceitou a devolução
C) As letras ''a'' e ''b'' estão corretas
D) Após o vencimento, o protesto não será efetuado por falta de pagamento, permitida a recusa da
lavratura e o registro do protesto por motivo não previsto na lei cambial.

08 A Lei 9.492 de 10.09.97 reza em seu artigo 27, § 1.º a forma estabelecida para a expedição de certidões
pelos serviços de protestos de títulos, inclusive as relativas à prévia distribuição, que deverão
obrigatoriamente, indicar:
A) nome do devedor, o número de seu RG, do CPF (se pessoa física) ou numero do CGC (se pessoa jurídica)
B) qualificação e endereço do devedor, especificação dos títulos objeto do protesto mais os registros cujos
cancelamentos tenham sido averbados
C) os dados da letra ''b'' mais a qualificação e endereço do credor
D) Nenhuma alternativa está correta.

09 No tocante a ''cheque cruzado'', assinalar a única resposta errada:


A) O emitente ou o portador podem cruzar o cheque, mediante a aposição de dois traços paralelos no
anverso do título
B) O cruzamento é geral se entre os dois traços não houver nenhuma indicação ou existir apenas a
indicação ''banco'', ou outra equivalente.
C) O cruzamento é especial se entre os dois traços existir a indicação nome do banco.
D) O cruzamento especial pode ser convertido em cruzamento geral e a inutilização do cruzamento ou do
nome do Banco são reputados como válidos.

10 Da sentença que julgar não cumprida a CONCORDATA, qual a primeira medida judicial ou recurso cabível
por parte do Concordatário?
A) embargos de terceiro
B) recurso ordinário especial
C) agravo de instrumento
D) agravo de petição
RESPOSTAS
Questão 1 alternativa B
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa D
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa A
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 34
01 Considerando o que consta do Título II, referente a infrações penais insertas no Código de Defesa do
Consumidor (Lei 8.078/90 e legislação correlata) ''aquele que faz afirmação falsa ou enganosa, ou omite
informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho,
durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços'' incorre na pena de:
A) detenção de 1 (um) a 3 (três) meses e multa
B) detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
C) reclusão de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
D) detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa

02 Sabendo-se que as ações coletivas previstas no Código de Defesa do Consumidor (art. 81) não induzem
litispendência para as ações individuais, mas os efeitos da coisa julgada erga omnes ou ultra partes a que
aludem os incisos II e III do artigo 103 do referido dispositivo legal não beneficiarão os autores das ações
individuais, se não for requerida sua suspensão em prazo que flui a contar da ciência nos autos do
ajuizamento da ação coletiva, pergunta-se: Qual é o prazo em que pode ser requerida a suspensão acima
aludida?
A) 120 dias
B) 60 dias
C) 30 dias
D) 15 dias

03 No caso de CONCORDATA PREVENTIVA quem é o representante do devedor interdito?


A) o Ministério Público
B) o procurador-advogado detentor de instrumento de mandato com poderes especiais para a causa
C) o seu curador
D) o liquidante

04 Qual a distinção entre credores do falido e credores da massa? Assinale a única alternativa correta.
A) os credores da massa são aqueles cujos créditos surgiram depois da declaração da falência, contraídos
com o síndico e os credores do falido são os que já possuíam um crédito antes da declaração da falência.
B) Os credores do falido não estão sujeitos ao processo de verificação de créditos, devendo serem pagos
assim que o crédito for exigível e de acordo com a disponibilidade. Os credores da massa ficam sujeitos ao
processo de verificação de créditos.
C) Os encargos do falido, ao contrário dos da massa são pagos com preferência sobre os créditos admitidos
na falência com a ressalva prevista nos artigos 102 e 125 da Lei de Falências.
D) os credores do falido são aqueles que se habilitaram antes da declaração da falência e os credores da
massa, mesmo tendo seus créditos contraídos antes da declaração da falência somente se habilitaram após a
declaração da mesma.

05 Enquanto estiver sendo processada a CONCORDATA, se houver pedido do devedor ou se ficar provado a
existência de qualquer dos impedimentos enumerados no artigo 140; a falta de qualquer das condições
exigidas no artigo, 158, bem como inexatidão de qualquer dos documentos mencionados no parágrafo único
do artigo 159, todos da LEI DE FALÊNCIAS, qual é o prazo em que o Juiz decretará a falência:
A) 72 horas
B) 48 horas
C) 15 dias
D) 24 horas

06 Sabendo-se que os documentos denominados INTIMAÇÕES e EDITAIS correspondentes a documentos


protestados e ordens de cancelamento, nos termos do Artigo 35, caput e parágrafo 1.º; inciso I, da Lei
9.492/97, são arquivados pelo Tabelião, devendo ser conservados por determinado prazo, pergunta-se: Qual
o prazo determinado para conservação dos documentos supracitados?
A) 30 (trinta) dias
B) 06 (seis) meses
C) 01 (um) ano
D) nenhum dos prazos apontados

07 Na conformidade do que conceitua o parágrafo 1.º do artigo 243 da Lei das Sociedades anônimas o que
são SOCIEDADES COLIGADAS?
A) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no mínimo, 5 (cinco) por cento do capital da
outra.
B) São coligadas as sociedades quando uma participa, com 10 (dez) por cento ou mais, do capital da outra,
sem controlá-la.
C) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no máximo, 10 (dez) por cento do capital da
outra, sem controlá-la.
D) São coligadas as sociedades quando uma participa com 40 (quarenta) por cento do capital da outra e
mesmo assim detém o controle acionário em face de predominância de ações com direito a voto.

08 Assinalar a alternativa que corresponde à conceituação de INCORPORAÇÃO, inserta no capítulo XVIII da


legislação pertinente às SOCIEDADES ANÔNIMAS:
A) incorporação é a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que
lhes sucederá em todos os direitos e obrigações;
B) incorporação é a operação pela qual a companhia transfere parcelas de seu patrimônio, para uma ou
mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se houver
versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a versão;
C) incorporação é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede
em todos os direitos e obrigações;
D) nenhuma das alternativas está correta.
09 Nos termos do Capítulo II, dispõe o Código Comercial que para ser corretor, requer-se ter;
A) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 2 anos;
B) mais de 18 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 3 anos;
C) mais de 25 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano;
D) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano.

10 Uma das afirmações abaixo está correta. Assinale.


A) Podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos; títulos da divida
pública, semoventes, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis
em comércio.
B) Podem ser dados em penhor bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
inclusive semoventes de qualquer espécie ou gênero.
C) Não podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em comércio,
salvo semoventes.
D) Não podem, porém, dar-se em penhor comercial escravos, nem semoventes.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa D
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa C
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa D
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa C
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 35
01 Estabelecimento e fundo de comércio como institutos jurídicos são, respectivamente:
A) coisa móvel e coisa imaterial
B) coisa imóvel e clientela
C) universalidade de direito e direito sobre o título do estabelecimento
D) coisa composta e valor que acresce ao patrimônio social
E) universalidade de fato e mais-valia comercial

02 O conceito de empresário contém a idéia de ser aquele que


A) dirige o negócio
B) é o titular do negócio
C) organiza a produção e a distribuição da riqueza
D) mantém atividade com recursos próprios
E) exerce o comércio

03 A contabilidade societária tem como função


A) demonstrar a variação do ativo e do passivo social em cada período
B) manter os registros mercantis atualizados
C) demonstrar o valor da sociedade de que trate
D) servir como elemento probatório
E) servir de instrumento para a fiscalização tributária

04 A letra de câmbio e o cheque são ordens de pagamento


A) a prazo
B) a vista
C) contra apresentação
D) sacadas contra instituições financeiras
E) contra terceiros e/ou contra o próprio caixa

05 A emissão, no Brasil, de títulos de crédito em moeda estrangeira


A) não é admitida no Brasil em nenhuma hipótese
B) é admitida apenas se vinculada a operação de comércio exterior
C) independe da nacionalidade do emitente
D) é admitida apenas quando feita por instituições financeiras
E) depende de prévia aprovação do Banco Central do Brasil

06 O administrador de grupo de sociedades, organizado regularmente, pode


A) preocupar-se apenas com os interesses da sociedade controladora
B) impor às sociedades grupadas que atuem umas em detrimento de outras
C) cuidar apenas dos interesses dos sócios da sociedade controladora
D) responder por agir contra o interesse dos sócios externos ao controle
E) eximir-se de responder pelos negócios de cada uma das sociedades grupadas

07 A doutrina da desconsideração da personalidade jurídica (disregard doctrine) tem como finalidade


A) apurar fraudes
B) alterar o centro de imputação
C) tutelar consumidores e fisco
D) tutelar credores voluntários
E) aperfeiçoar o regime de responsabilidade civil

08 A disciplina do mercado de Valores Mobiliários visa a


A) tutelar acionistas minoritários
B) fiscalizar a ação da maioria nas sociedades abertas
C) garantir a transparência das operações com ações
D) tutelar a poupança privada
E) facilitar a capitalização das companhias

09 O elenco de valores mobiliários constante da Lei no 6.385/76 é


A) exaustivo fechado
B) exemplificativo e fechado
C) indicativo de título de investimento emitido por particulares, exceto instituições financeiras
D) igual ao de security do direito norte-americano
E) exemplificativo e aberto

10 Os institutos da falência e da concordata destinam-se a


A) solucionar problemas patrimoniais de sociedades
B) solucionar problemas de sociedades em crise operacional
C) resolver problemas de má administração
D) solucionar problemas de sociedades com dificuldade de caixa e/ou desequilíbrio patrimonial adverso
E) facilitar a recuperação empresarial

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa A
Questão 4 alternativa E
Questão 5 alternativa C
Questão 6 alternativa D
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa D
Questão 9 alternativa E
Questão 10 alternativa D

Direito Comercial 36
01 Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada:
A) A cota pode ser objeto de contrato de cessão.
B) O contrato social é formalizado apenas por escritura particular, sendo vedada sua formalização por
escritura pública.
C) A contribuição dos sócios tem que ser em dinheiro, não sendo admitida a contribuição por bens.
D) Ainda que seja omitida da firma ou da denominação a palavra ''limitada'', isso não quer dizer que serão
havidos como solidários e ilimitadamente responsáveis os sócios-gerentes e os que fizerem uso da firma
social.

02 Podemos dizer, em relação às sociedades de economia mista, que:


A) Só podem ser abertas, nunca fechadas, vez que têm que visar ao interesse público.
B) Para sua constituição, independem de prévia autorização legislativa.
C) Os capitais públicos se aliam ao capital particular.
D) Não têm a obrigatoriedade de ter conselho de administração, somente conselho fiscal.
03 Nas sociedades anônimas, as ações se classificam em:
A) Duas espécies: ordinárias e preferenciais.
B) Três espécies: debenturiais, de fruição e preferenciais.
C) Duas espécies: de fruição e ordinárias.
D) Três espécies: de fruição, preferenciais e ordinárias.

04 Nas sociedades anônimas, a suspensão do exercício de direitos dos acionistas constitui sanção aplicada:
A) Pela assembléia geral ao acionista que não tem cumprido suas obrigações.
B) Pela Bolsa de Valores ao acionista que injustificadamente deixa de comparecer a cinco pregões
sucessivos.
C) Pelo Presidente do Conselho Fiscal ao acionista que não paga prestações do capital social representado
por suas ações.
D) Pelo Administrador da Sociedade ao acionista que deixar de votar na Assembléia Geral Extraordinária.

05 Com relação ao contrato de compra e venda mercantil é incorreto afirmarmos que:


A) São requisitos essenciais específicos: a coisa, o preço e o consentimento.
B) A coisa sobre a qual a compra e venda há de recair pode ser móvel ou imóvel.
C) São obrigações básicas do vendedor: a entrega da coisa, a transferência da propriedade da coisa vendida
e a responsabi-lidade pela evicção e pelos vícios ocultos da coisa.
D) Não se admitem os chamados pactos de retrovenda e o de melhor comprador.

06 Sobre franchising (franquia) considere as afirmativas abaixo:


I - O contrato é bilateral entre empresas (dado o caráter de autonomia da partes, uma em relação à outra).
II - Tem como objeto a cessão do uso da marca ou o título de estabelecimento ou nome comercial, com
assistência técnica, mediante o pagamento de um preço.
III - No contrato não são permitidas cláusulas que estipulem exclusividade ou delimitação territorial.
IV - O contrato de franquia deve ser sempre escrito e assinado na presença de 2 (duas) testemunhas e terá
validade independentemente de ser levado a registro perante cartório ou órgão público.
São corretas, apenas, as afirmações:
A) I e II.
B) III e IV.
C) I, II e IV.
D) I, III, e IV.

07 São características dos títulos de crédito:


A) Literalidade e autonomia.
B) Cartularidade, autonomia e literalidade.
C) Abstração quanto ao nexo causal, literalidade e dependência.
D) Unilateralidade, cartularidade e oposição.

08 Com relação ao cheque, assinale a alternativa correta:


A) É impossível conter cláusula ''não à ordem'' ou outra equivalente.
B) O cheque apresentado para pagamento antes do dia indicado como sendo o de sua emissão não é
pagável.
C) O cruzamento geral pode ser transformado em especial.
D) A assinatura do endosso jamais poderá ser efetuada por chancela mecânica.

09 No que respeita a Nota Promissória Rural:


A) A denominação Nota Promissória Rural é dispensável, bastando a menção de cidade situada na zona
rural.
B) Não é necessário conter a praça de pagamento e o lugar da emissão.
C) Somente será aceita a assinatura do próprio punho do emitente, jamais a de seu representante com
poderes especiais.
D) É requisito essencial a indicação dos produtos objeto da compra e venda ou da entrega.

10 No que tange aos efeitos da falência, é incorreto afirmarmos que:


A) Priva o falido da administração dos seus bens e negócios, substituindo-o pela pessoa do síndico.
B) Com a declaração da quebra, os contratos unilaterais em que o falido é devedor vencem-se
automaticamente, facultando-se aos credores a habilitação de seus créditos.
C) Os contratos bilaterais se resolvem pela falência, devendo aqueles ser executados pelo síndico.
D) A falência produz o vencimento, por antecipação de todas as dívidas do falido; desta forma, mesmo as
dívidas não cobrá-veis, porque ainda não vencidas, tornam-se exigíveis, ensejando ao credor a habilitação do
seu crédito.
RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 37
01 Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada:
A) A cota pode ser objeto de contrato de cessão.
B) O contrato social é formalizado apenas por escritura particular, sendo vedada sua formalização por
escritura pública.
C) A contribuição dos sócios tem que ser em dinheiro, não sendo admitida a contribuição por bens.
D) Ainda que seja omitida da firma ou da denominação a palavra ''limitada'', isso não quer dizer que serão
havidos como solidários e ilimitadamente responsáveis os sócios-gerentes e os que fizerem uso da firma
social.

02 Podemos dizer, em relação às sociedades de economia mista, que:


A) Só podem ser abertas, nunca fechadas, vez que têm que visar ao interesse público.
B) Para sua constituição, independem de prévia autorização legislativa.
C) Os capitais públicos se aliam ao capital particular.
D) Não têm a obrigatoriedade de ter conselho de administração, somente conselho fiscal.

03 Nas sociedades anônimas, as ações se classificam em:


A) Duas espécies: ordinárias e preferenciais.
B) Três espécies: debenturiais, de fruição e preferenciais.
C) Duas espécies: de fruição e ordinárias.
D) Três espécies: de fruição, preferenciais e ordinárias.

04 Nas sociedades anônimas, a suspensão do exercício de direitos dos acionistas constitui sanção aplicada:
A) Pela assembléia geral ao acionista que não tem cumprido suas obrigações.
B) Pela Bolsa de Valores ao acionista que injustificadamente deixa de comparecer a cinco pregões
sucessivos.
C) Pelo Presidente do Conselho Fiscal ao acionista que não paga prestações do capital social representado
por suas ações.
D) Pelo Administrador da Sociedade ao acionista que deixar de votar na Assembléia Geral Extraordinária.

05 Com relação ao contrato de compra e venda mercantil é incorreto afirmarmos que:


A) São requisitos essenciais específicos: a coisa, o preço e o consentimento.
B) A coisa sobre a qual a compra e venda há de recair pode ser móvel ou imóvel.
C) São obrigações básicas do vendedor: a entrega da coisa, a transferência da propriedade da coisa vendida
e a responsabilidade pela evicção e pelos vícios ocultos da coisa.
D) Não se admitem os chamados pactos de retrovenda e o de melhor comprador.

06 Sobre franchising (franquia) considere as afirmativas abaixo:


I - O contrato é bilateral entre empresas (dado o caráter de autonomia da partes, uma em relação à outra).
II - Tem como objeto a cessão do uso da marca ou o título de estabelecimento ou nome comercial, com
assistência técnica, mediante o pagamento de um preço.
III - No contrato não são permitidas cláusulas que estipulem exclusividade ou delimitação territorial.
IV - O contrato de franquia deve ser sempre escrito e assinado na presença de 2 (duas) testemunhas e terá
validade independentemente de ser levado a registro perante cartório ou órgão público.
São corretas, apenas, as afirmações:
A) I e II.
B) III e IV.
C) I, II e IV.
D) I, III, e IV.
07 São características dos títulos de crédito:
A) Literalidade e autonomia.
B) Cartularidade, autonomia e literalidade.
C) Abstração quanto ao nexo causal, literalidade e dependência.
D) Unilateralidade, cartularidade e oposição.

08 Com relação ao cheque, assinale a alternativa correta:


A) É impossível conter cláusula ''não à ordem'' ou outra equivalente.
B) O cheque apresentado para pagamento antes do dia indicado como sendo o de sua emissão não é
pagável.
C) O cruzamento geral pode ser transformado em especial.
D) A assinatura do endosso jamais poderá ser efetuada por chancela mecânica.

09 No que respeita a Nota Promissória Rural:


A) A denominação Nota Promissória Rural é dispensável, bastando a menção de cidade situada na zona
rural.
B) Não é necessário conter a praça de pagamento e o lugar da emissão.
C) Somente será aceita a assinatura do próprio punho do emitente, jamais a de seu representante com
poderes especiais.
D) É requisito essencial a indicação dos produtos objeto da compra e venda ou da entrega.

10 No que tange aos efeitos da falência, é incorreto afirmarmos que:


A) Priva o falido da administração dos seus bens e negócios, substituindo-o pela pessoa do síndico.
B) Com a declaração da quebra, os contratos unilaterais em que o falido é devedor vencem-se
automaticamente, facultando-se aos credores a habilitação de seus créditos.
C) Os contratos bilaterais se resolvem pela falência, devendo aqueles ser executados pelo síndico.
D) A falência produz o vencimento, por antecipação de todas as dívidas do falido; desta forma, mesmo as
dívidas não cobráveis, porque ainda não vencidas, tornam-se exigíveis, ensejando ao credor a habilitação do
seu crédito.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa A
Questão 2 alternativa C
Questão 3 alternativa D
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa B
Questão 6 alternativa C
Questão 7 alternativa B
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa C

Direito Comercial 38
01 Nas sociedades por quotas de responsabilidade limitada a delegação da gerência:
A) é permitida na ausência de estipulação contratual vedatória.
B) é proibida porque a gerência, nas sociedades de pessoas, é deferida apenas aos sócios.
C) impõe ao delegante responsabilidade pessoal pelas perdas causadas à sociedade.
D) pode ser ajustada pelos sócios gerentes entre si.
E) segue a regra das companhias quanto a poderem ser administradores não membros.

02 Nas sociedades anônimas,


A) os diretores devem ser acionistas titulares, ao menos, de ações preferenciais.
B) os membros do conselho de administração devem ser brasileiros, necessariamente.
C) os membros do conselho de administração necessitam invariavelmente ter domicílio no Brasil.
D) a competência das assembléias gerais extraordinárias é formada por exclusão, em relação à competência
das assembléias gerais ordinárias.
E) para os efeitos legais de responsabilidade, os diretores são considerados administradores e os membros
do conselho de administração responsáveis pelo controle social.

03 As sociedades comerciais irregulares se diferenciam das de fato por:


A) adquirirem as primeiras, personalidade jurídica com o arquivamento do ato constitutivo e estas não.
B) as de fato serem resultado de declarações dos membros sobre serem sócios em dado empreendimento.
C) as de fato resultarem do exercício em conjunto de atividades empresariais sem observância de requisitos
legais prescritos para o tipo adotado.
D) as irregulares serem organizadas sob forma anônima e as de fato sob forma de sociedade em conta de
participação.
E) as sociedades de fato serem criadas esporadicamente e as irregulares serem constituídas por decisão dos
sócios.

04 Contratos de franquia são negócios jurídicos que servem para:


A) formação de redes de fidelização de clientes a certas marcas.
B) induzir o consumidor a adquirir produtos ou serviços de mesma origem.
C) desenvolver a cooperação entre franqueadores e franqueados.
D) reduzir a concorrência pela formação de mercados oligopolizados.
E) divulgar a marca dos franqueadores.

05 No contrato de representação comercial,


A) é absolutamente proibida a cláusula segundo a qual o representante assumiria o ônus do
inadimplemento do adquirente dos produtos do representado, que poderia descontar o valor correspondente
das comissões àquele devidas.
B) o representante é parte obrigatória nas relações a serem estabelecidas com terceiros, na venda dos
produtos do representado.
C) sempre existe exclusividade conjunta de bens e de zona.
D) para efeitos trabalhistas, o representante é considerado empregado do representado.
E) se não estiver com sua situação regularizada perante o Conselho Regional de Representantes Comerciais
correspondente, o representante comercial de fato não terá direito a qualquer remuneração.

06 A emissão de debêntures de uma companhia para que os recursos sejam transferidos à sua controladora
constitui:
A) forma de equacionamento de obrigações de sociedades grupadas.
B) a criação de dívida que recai sobre terceiros estranhos ao controle.
C) meio de alocar riscos entre sociedades ligadas.
D) irregularidade que deve ser coibida por falta de previsão legal para tal procedimento.
E) crédito subordinado se a controladora for declarada falida.

07 A falência, procedimento de liquidação e solução de atividades mercantis visa a:


A) impedir que a perda de liquidez de qualquer comerciante contamine os que com ele contratam.
B) garantir que, na condução de seus negócios, os comerciantes evitem operações arriscadas que possam
dar causa a desequilíbrio patrimonial adverso.
C) transferir o risco dos negócios para a comunidade de credores quando atinge companhias.
D) punir comerciantes que traiam a confiança de seus credores.
E) manter a confiança entre comerciantes para facilitar a concessão de crédito.

08 A concordata é, no direito brasileiro:


A) acordo celebrado compulsoriamente entre credores e devedor comerciante.
B) forma que permite ao comerciante ilíquido reduzir o pagamento de certas obrigações.
C) favor legal que se aplica a quaisquer devedores desde que presentes certos requisitos de admissibilidade.
D) forma de adiar a decretação da falência.
E) medida que afeta a continuidade das atividades da empresa quando obtida.

09 Nas liquidações extrajudiciais compete ao liquidante nomeado pelo Banco Central do Brasil:
A) administrar a instituição financeira para o fim de recuperá-la.
B) administrar a instituição financeira de forma a pagar todos os depositantes e investidores.
C) impedir que os administradores retomem suas funções quando tiverem exercido suas funções de forma
temerária.
D) promover a reorganização das atividades, a fim de manter a concorrência no mercado.
E) tomar as medidas necessárias para liquidar o ativo e solver as obrigações.

10 Decretada a liquidação extrajudicial de uma instituição financeira pelo Banco Central do Brasil,
A) os diretores respondem solidariamente pelo prejuízo apurado no balanço especial saneado.
B) o controlador responde solidariamente pelo passivo a descoberto e os membros do Conselho de
Administração respondem se ficar caracterizada a sua omissão.
C) o liquidante pagará integralmente os depositantes com recursos do Fundo Garantidor de Créditos.
D) não há credores privilegiados, pagando-se todos eles na força da massa.
E) fica impossibilitada a decretação de sua falência pelo Judiciário.
RESPOSTAS
Questão 1 alternativa C
Questão 2 alternativa D
Questão 3 alternativa B
Questão 4 alternativa D
Questão 5 alternativa A
Questão 6 alternativa E
Questão 7 alternativa C
Questão 8 alternativa B
Questão 9 alternativa E
Questão 10 alternativa A

Direito Comercial 39
01 Deferida a concordata preventiva, é correto afirmar que
A) se suspendem as execuções individuais por quantia certa contra o comerciante.
B) permanecem obrigados os fiadores do comerciante.
C) há novação das obrigações do comerciante.
D) não pode mais o comerciante Ter sua falência decretada.
E) se resolvem os contratos bilaterais do comerciante.

02 Na sociedade anônima, a diretoria


A) é órgão de existência obrigatória.
B) constitui órgão colegiado.
C) deve ser composta por, no mínimo, duas pessoas não-acionistas.
D) é sempre eleita pelo Conselho de Administração.
E) representa a sociedade, juntamente com o Conselho de Administração.

03 Em garantia do pagamento de uma dívida, o devedor emite uma nota promissória em branco e a entrega
ao credor. Na situação, essa nota promissória
A) deverá ser protestada por falta de pagamento se, no vencimento, o devedor se recusar a completá-la.
B) será considerada nula por completa ausência de seus requisitos essenciais.
C) poderá ser executada em Juízo, desde que acompanhada pelo documento que demonstre o valor preciso
do débito.
D) perderá seu caráter autônomo, passando definitivamente a não gerar quaisquer efeitos de título
executivo extrajudicial.
E) poderá ser exigida, desde que completada de boa-fé pelo credor, antes da cobrança ou do protesto.

04 Segundo construção jurisprudencial amplamente aceita, a quantidade de aumento da pena pelo concurso
formal de delitos deve decorrer
A) do número de crimes cometidos.
B) das circunstâncias do art. 59 do Código Penal.
C) da gravidade dos crimes praticados.
D) da presença de circunstâncias agravantes ou atenuantes
E) da primariedade ou não do acusado.

05 As regras da irretroatividade e da taxatividade das normas penais incriminadoras decorrem do princípio


da
A) igualdade.
B) culpabilidade.
C) subsidiariedade.
D) proporcionalidade.
E) legalidade.

06 O resultado é imprescindível nos crimes


A) formais e omissivos impróprios ou comissivos por omissão.
B) materiais e omissivos impróprios ou comissivos por omissão.
C) formais e materiais.
D) de mera conduta e omissivos impróprios ou comissivos por omissão.
E) materiais e omissivos próprios.

07 No estado de necessidade,
A) é cabível a modalidade putativa.
B) o perigo deve ser atual ou iminente.
C) há reação em razão de agressão humana.
D) o agente responderá pelo excesso culposo, ainda que inexistente previsão legal de delito da espécie.
E) há exclusão da imputabilidade.

08 Na autoria mediata,
A) há concurso eventual de pessoas.
B) há partição moral punível do autor imediato.
C) não há concurso de pessoas.
D) há partição material punível do autor imediato.
E) há co-autoria do autor imediato.

09 No cálculo da pena,
A) a diminuição pela partição de menor importância deve incidir antes do aumento decorrente do fato de o
crime haver sido praticado contra velho.
B) a redução pela menoridade do acusado deve incidir após o acréscimo pelo concurso formal de delitos.
C) o aumento pela continuidade delitiva deve preceder a diminuição pela confissão espontânea.
D) o acréscimo pela má antecedência do réu deve incidir antes da redução pela tentativa.
E) o aumento pela reincidência deve ser posterior à redução pelo arrependimento posterior.

10 O crime de embriaguez ao volante


A) não permite a aplicação de institutos da Lei nº 9.099/95.
B) admite, em relação aos institutos da Lei nº 9.099/95, apenas a transação penal prevista no art. 76.
C) permite, em relação aos institutos da Lei nº 9.099/95, tão-somente a suspensão condicional do processo
prevista no art. 89.
D) admite, em relação aos institutos da Lei nº 9.099/95, tanto a transação penal, como a suspensão
condicional do processo, previstas nos arts. 76 e 89.
E) é de ação penal pública condicionada ou privada.

RESPOSTAS
Questão 1 alternativa B
Questão 2 alternativa A
Questão 3 alternativa E
Questão 4 alternativa A
Questão 5 alternativa E
Questão 6 alternativa B
Questão 7 alternativa A
Questão 8 alternativa C
Questão 9 alternativa D
Questão 10 alternativa D

SIMULADO – DIREITO COMERCIAL 01

01. Entende-se por franquia empresarial ou franchising,


a) contrato comercial pelo qual se opera a cessão do direito de uso de marca ou patente, bem como de
eventual know-how detido ou desenvolvido pelo franqueador ao franqueado, associado ao direito de
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
b) contrato comercial pelo qual o franqueador cede, em caráter definitivo, ao franqueado, o direito de uso
de marca ou patente, juntamente com o know-how relacionado ao produto ou serviço, sem vínculo
empregatício ou remuneração.
c) contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
know-how referente ao produto ou serviço respectivo, cede ao franqueado apenas o direito de distribuição
exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
d) contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
know-how referente ao produto ou serviço respectivo, contrata o franqueado, para que este realize a
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração,
com vínculo empregatício.

02. As sociedades por ações caracterizam-se, no geral, por


a) responsabilidade dos acionistas até o limite do valor integralizado das ações de que são titulares.
b) livre negociação das ações e ingresso no quadro associativo, independentemente de aprovação dos
acionistas.
c) denominação da sociedade mediante utilização das expressões sociedade anônima ou companhia no
início ou no final da mesma.
d) possibilidade de os sucessores, em ocorrendo falecimento de acionista, pleitearem a apuração dos
haveres deste.

03. Aos acordos de acionistas é dispensado o mesmo tratamento dado aos contratos em geral. No entanto,
quando esses acordos versam sobre o exercício do direito de voto, a compra e venda de ações ou a
preferência na aquisição das mesmas, a Lei das Sociedades por Ações oferece-lhes tutela diferenciada, de
forma que
a) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, sem ingressar em juízo.
b) as obrigações ou ônus decorrentes desses acordos não são oponíveis a terceiros.
c) a lei não veda a prática de atos contrários ao teor da avença.
d) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, mediante ação judicial.

04. Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada, frente às obrigações assumidas no desempenho
regular de suas atividades,
a) a responsabilidade do sócio-gerente é ilimitada.
b) a responsabilidade da sociedade é limitada às obrigações assumidas.
c) a responsabilidade dos sócios é limitada às obrigações assumidas.
d) a responsabilidade dos sócios é ilimitada.

05. Durante a fase de liquidação, motivada pela dissolução total de sociedade comercial contratual, ocorre
a) atribuição das funções de liquidante à pessoa do gerente da sociedade comercial, que continuará
responsável pela manifestação de vontade da pessoa jurídica.
b) restrição em sua capacidade jurídica, sendo autorizada apenas a prática de atos que visem solucionar
pendências obrigacionais.
c) realização do ativo e pagamento do passivo, que deverá ser requerido judicialmente.
d) possibilidade de optar pelo acréscimo da expressão em liquidação ao nome empresarial, a critério da
sociedade.

06. Quando o pedido de falência funda-se no artigo 2o do Decreto-lei 7661/45 - atos de falência - a defesa do
requerido
a) denomina-se embargos, deve ser apresentada em 24 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.
b) denomina-se embargos, deve ser apresentada em 48 horas, existindo a possibilidade de elisão.
c) denomina-se contestação, deve ser apresentada em 24 horas, existindo a possibilidade de elisão.
d) denomina-se contestação, deve ser apresentada em 48 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.

07. A execução cambial compreende


a) pagamento do principal, correção monetária a partir da data da sentença e demais despesas efetuadas.
b) pagamento do principal, juros moratórios e demais despesas efetuadas.
c) pagamento do principal, juros moratórios, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas
efetuadas.
d) pagamento do principal, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas efetuadas.

08. Constitui nota característica fundamental do conceito de empresa


a) a sociedade comercial.
b) a personalidade jurídica.
c) conjunto de bens utilizados pelo empresário.
d) exercício de atividade produtiva.

09. Constituem requisitos essenciais para a obtenção do registro de marcas em geral:


a) novidade, qualidade, licitude.
b) originalidade, novidade, licitude.
c) originalidade, licitude, idoneidade.
d) novidade, originalidade, qualidade.

10. Em relação às sociedades comerciais e às práticas comerciais, e de acordo com o Código de Defesa do
Consumidor,
a) juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando a mesma for, de alguma forma,
obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados aos consumidores.
b) a violação de estatuto ou contrato social, em detrimento do consumidor, não enseja a desconsideração
da personalidade jurídica.
c) os atos de prepostos e representantes autônomos não implicam responsabilidade solidária do
fornecedor.
d) a sociedade comercial responde subsidiariamente pelos atos de prepostos e representantes autônomos.

11. A Companhia ou Sociedade Anônima tem o capital dividido em ações. No tocante ao direito concedido
aos respectivos titulares, as espécies dessas ações são:
a) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
b) nominativas, ao portador e endossáveis.
c) escriturais, nominativas e fungíveis.
d) ordinárias, preferenciais e escriturais.

12. Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando um, alguns ou todos, em
seu nome individual para o fim social, constituem uma sociedade:
a) de Capital e Indústria.
b) em nome Coletivo ou com Firma.
c) em Conta de Participação.
d) por Quotas de Responsabilidade Limitada.

13. Na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, os seus sócios gerentes e os que fizerem uso da
firma social poderão ser havidos como solidária e ilimitadamente responsáveis na hipótese de:
a) falência dessa sociedade.
b) os sócios gerentes darem o nome à firma.
c) os sócios gerentes serem dispensados de dr caução pelo contrato social.
d) a firma ou denominação social dessa sociedade não ser seguida da palavra limitada.

14. A sociedade que pode adotar como nome comercial uma firma ou uma denominação é a:
a) anônima.
b) por quotas de Responsabilidade Limitada.
c) em Comandita.
d) de Capital e Indústria.

15. Subsidiária integral é a companhia constituída por:


a) escritura pública, tendo como único acionista a sociedade brasileira.
b) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único sócio uma pessoa física.
c) instrumento particular, tendo como único sócio uma Sociedade por Quotas de Responsabilidade
Limitada.
d) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único acionista uma Companhia ou Sociedade
Anônima.

16. As ações preferenciais, sem direito de voto, poderão tê-lo se a sociedade anônima deixar de pagar:
a) dividendos por três anos.
b) dividendos fixos ou mínimos a que fazem jus pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três
exercícios consecutivos.
c) dividendos obrigatórios pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três anos conseqüentes.
d) dividendos mínimos a que fazem jus, pelo prazo previsto no Estatuto.

17. O aceite
a) na letra de câmbio, é a declaração do sacado, de que se compromete a pagar o título no vencimento,
convertendo-se em aceitante e, como tal, no principal obrigado.
b) em todos os títulos de crédito, exceto no cheque, é a declaração prestada pelo terceiro garantidor,
assumindo a posição de principal pagador.
c) existente apenas na duplicata é a assinatura do credor, no verso da cártula, transferindo a terceiro o
direito de crédito ali representado.
d) na letra de câmbio e na nota promissória é a declaração do sacador, ou do sacado, ou do emitente, de
que se compromete a pagar o título no seu vencimento.

18. O protesto de um título de crédito é imprescindível à promoção de:


a) execução judicial do crédito por ele representado.
b) ação monitória fundada no contrato que deu origem ao título.
c) pedido de falência contra o emitente do título.
d) habilitação do crédito representado pelo título na concordata do emitente.

19. Proposta ação renovatória de locação comercial, o locador, em contestação, pediu a retomada do prédio
locado para nele instalar o futuro consultório dentário de sua filha, cuja formatura na Faculdade de
Odontologia está prevista para o final do corrente ano. A sentença julgou procedente a renovatória e
indeferiu a retomada. Na sua opinião,
a) a sentença está certa porque não existe fundo de comércio constituído há mais de um ano, requisito
fundamental para deferir-se a retomada para uso de descendente.
b) a sentença está certa porque a retomada somente pode ser exercida pelo próprio locador, para uso
próprio, ou para uso de sociedade da qual seja majoritário.
c) a sentença está errada porque é perfeitamente possível o pedido de retomada tal como foi formulado na
contestação.
d) a sentença está errada porque existe presunção de sinceridade a favor do retomante, cabendo ao
locatário, autor da ação, o ônus de elidi-la.

20. Entende-se por contrato de Representação Comercial aquele em que uma parte,
a) representado, nomeia um procurador, o representante comercial, com poderes para administrar bens,
vender, negociar preço e condições de pagamento de bens imóveis, gerir sociedade comercial e praticar
atos de comércio em caráter eventual, em nome do representado, em território geográfico diverso
daquele onde este atua.
b) representante, se obriga, mediante remuneração, a realizar negócios mercantis, agenciar negócios, em
caráter não eventual, em favor de outra parte, o representado, contrato esse também conhecido pela
denominação de agência.
c) um profissional autônomo, pessoa física (o representante), se obriga a realizar a distribuição de
produtos de outra parte (o representado), em território geográfico diverso daquele onde se encontra a
atividade principal deste último, recebendo, por essa distribuição, uma remuneração percentual sobre os
valores líqüidos dos produtos distribuídos.
d) representado, possibilita a terceiro, o representante, o uso de suas marcas e de seus produtos, em
território geográfico diverso daquele em que o primeiro exerce o comércio, recebendo o representante
uma remuneração mensal (a comissão) calculada sobre o resultado líqüido do exercício, deduzida a taxa
previamente combinada a título de pagamento pelo uso da marca comercial.

GABARITO

01-A | 02-B | 03-D | 04-C | 05-B


06-A | 07-C | 08-D | 09-B | 10-A
01-A | 02-C | 03-D | 04-B | 05-A
06-B | 07-A | 08-C | 09-A | 10-B

SIMULADO – DIREITO COMERCIAL 02

01. Marca
a) confunde-se com o nome comercial.
b) é sinônimo de insígnia ou emblema.
c) é o título do estabelecimento.
d) é a expressão ou o sinal destinado a individualizar as mercadorias ou produtos ou Serviços,
indentificando-os.

02. À Falência,
a) não estão sujeitas as pessoas que exercem o comércio, desde que expressamente proibidas.
b) está sujeito o acionista da sociedade em comandita por ações pelas obrigações contraídas, sob sua
administração, em virtude de excesso de mandato ou por atos praticados em violação do contrato ou da
lei.
c) está sujeito qualquer devedor insolvente.
d) está sujeito o comerciante, pessoa física ou jurídica que, sem relevante razão de direito não paga, no
vencimento, obrigação liquida.

03. Em face do Código de Defesa do Consumidor, o fabricante ou o produtor responde pela reparação dos
danos causados ao consumidor por defeitos decorrentes da fabricação ou acondicionamento de seu produtos
a) desde que comprovada a sua culpa.
b) ainda a que a culpa seja exclusiva do consumidor ou de terceiro.
c) independentemente da existência da culpa.
d) somente quando comprovado o dolo ou a culpa grave.

04. Na locação de imóvel destinado ao comércio,


a) locatário tem direito à renovação do contrato, ainda que celebrado verbalmente.
b) locatário tem o direito à renovação do contrato, embora exercido pelo sucessor da locação.
c) locador não estará obrigado a renovar o contrato, nas hipóteses legais.
d) locador goza da presunção de sinceridade quanto à alegada necessidade e alienar o imóvel locado.

05. A requerimento do falido ou do representante do Ministério Público ou de qualquer credor ou por


iniciativa do próprio Juiz, o síndico poderá ser destituído, como penalidade, por
a) falta de prestação de contas de sua administração.
b) ter sido nomeado sem embargo da existência de impedimentos ou por ter excedido os prazos ou por
infração dos deveres legais ou por ter interesse contrários aos da massas.
c) falta de assinatura do termo de compromisso no prazo legal.
d) não ter dado maior publicidade a sentença declaratória da falência.

06. Apurada a ilicitude nos atos do falido e demais responsáveis, nos autos ao inquérito judicial, oferecida a
denuncia pelo representante do Ministério Público, por crime falimentar
a) juiz, ao recebê-la, ordenará, imediatamente, a citação do falido e dos demais responsáveis
denunciados.
b) com o recebimento, o juiz indeferirá eventual pedido de concordata suspensiva.
c) a ausência de fundamentação do despacho de seu recebimento enseja nulidade do processo, salvo se já
houver sentença condenatória.
d) recebendo-a, o juiz determinará o apensamento dos autos ao processo de falência.

07. A concordata poderá ser rescindida e, conseguintemente, convolada em falência


a) pelo não pagamento das prestações devidas ou pelo inadimplemento de qualquer outra obrigação
assumida pelo concordatário ou pela sua condenação por crime falimentar.
b) se o concordatário impedir que seus credores, por si ou por seus contadores, devidamente habilitados,
examinem os livros e documentação de sua empresa.
c) em se tratando de sociedade que não obteve o consentimento de todos os sócios de responsabilidade
solidária, nas sociedades em nome coletivo e em comandita simples, ou por ações, ou da unanimidade
dos sócios, na sociedades de capital e indústria ou por quotas de responsabilidade limitada.
d) se o concordatário deixar de exibir a prova do pagamento das contribuições e dos tributos devidos.

08. Arrendamento mercantil


a) é o negócio jurídico realizado entre pessoa jurídica, na qualidade de arrendadora ou arrendante
(empresa de leasing), e pessoa física ou jurídica, na qualidade de arrendatária, que tenha por objeto o
arrendamento de bens adquiridos pela primeira, de acordo com as especificações estabelecidas pela
segunda e para o uso próprio desta.
b) é de natureza complexa, compreendendo uma locação, ou promessa unilateral de venda (em virtude de
dar o arrendador opção de aquisição do bem pelo arrendatário) e, às vezes, um mandato, 1quando é o
próprio arrendatário quem trata com o vendedor na escolha do bem. Falindo a arrendante, o contrato
leasing não se resolve, e, conseqüentemente, a falida, pelo síndico, deverá continuar a receber as
prestações de arrendatária, tal como ajustado.
c) as alternativas A e B estão corretas.
d) as alternativas A e B não estão corretas.

09. A prescrição extintiva da punibilidade de crime falimentar opera-se em dois anos, que fluirá
a) do encerramento da falência.
b) do trânsito em julgado da sentença que julgou cumprida a concordata.
c) da data em que deveria estar encerrada a falência, ou do trânsito em julgado da sentença que a
encerrar ou que julgar cumprida a concordata.
d) do recebimento da denúncia.

10. No processo falimentar o Ministério Público


a) tem, o dever de fiscalizar, que implica, embora não expresso em lei, no direito de recorrer, inclusive em
execução fiscal, de decisão prejudicial à massa falida.
b) a falta de seu comparecimento faz nulo qualquer processo em que a massa falida figure como parte;
porém o seu comparecimento supre a nulidade, pela falta de sua intervenção, quando, ainda envolvendo
questão falimentar, a massa não é autora nem ré, tanto mais que, no momento em que tal intervenção
haveria de se fazer, a falência já estava encerrada.
c) as alternativas A e B não estão corretas.
d) as alternativas A e B estão corretas.

11. As Juntas Comerciais são


a) órgãos normativos vinculados ao Poder Judiciário, com competência para regular o comércio em geral.
b) tribunais federais do comércio, com competência para julgar questões entre comerciantes.
c) órgãos da administração estadual que desempenham função de natureza federal atinente ao registro
público.
d) órgãos da administração federal incumbidos de tornar legítimos os atos praticados pelas empresas
mercantis e auxiliares do comércio.

12. Os direitos relativos à propriedade industrial


a) são assegurados mediante a concessão de privilégios e de registros pelo Instituto Nacional da
Propriedade Industrial.
b) são assegurados apenas às pessoas físicas residentes no Brasil e às sociedades constituídas de acordo
com as leis brasileiras, que mantenham a sede de sua administração em território brasileiro.
c) são protegidos exclusivamente com base em tratados internacionais dos quais o Brasil é parte,
notadamente pela convenção da União de Paris de 1883.
d) têm a sua proteção assegurada em todo o território da República Federativa do Brasil mediante depósito
das patentes e marcas no Departamento Nacional do Registro do Comércio, mesmo que esse depósito
seja efetuado por sociedade estrangeira.

13. Os livros e fichas de escrituração do comerciante


a) não têm valor probante contra ele, a não ser quando corroborados por outros documentos e provas.
b) fazem prova plena contra as pessoas com quem ele negocia, mesmo que tais livros e fichas de
escrituração não estejam plenamente legalizados.
c) somente provam a favor dele, comerciante, quando mantidos com observância das formalidades legais e
a lei não exigir outro meio de prova.
d) nada provam contra o comerciante ou terceiros, a não ser quando devidamente rubricados pelo Juiz da
Comarca onde a empresa mantém sua sede principal de negócios.

14. A proteção do nome empresarial é assegurada


a) com o arquivamento dos atos constitutivos da sociedade na Junta Comercial, ficando essa proteção
circunscrita à jurisdição administrativa dessa mesma Junta Comercial.
b) com o depósito do nome empresarial no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, que confere
exclusividade em todo o território nacional.
c) mediante a simples utilização desse nome, de maneira continuada e uniforme, em todos os negócios da
empresa, independentemente de qualquer arquivamento ou registro.
d) desde que não seja idêntico ou semelhante a outro que venha a ser posteriormente depositado na
mesma Junta Comercial.

15. Na sociedade em conta de participação,


a) os sócios têm responsabilidade solidária e ilimitada pelas obrigações assumidas pela sociedade.
b) somente o sócio ostensivo responde perante terceiros.
c) ambos os sócios respondem perante terceiros, mas sempre individualmente e de forma subsidiária.
d) os sócios respondem solidariamente, mas sempre dentro dos limites e na proporção de suas respectivas
contribuições para os fundos sociais.

16. Na sociedade anônima,


a) somente os titulares de ações ordinárias, com direito a voto, podem exercer os chamados direitos
essenciais do acionista.
b) as ações representativas do capital social poderão assumir a forma ao portador, desde que não tenham
direito a voto.
c) as ações preferenciais que não tenham direito a voto poderão adquirir esse direito se a elas não forem
distribuídos os dividendos fixos ou mínimos a que fizerem jus, durante 3 (três) exercícios consecutivos.
d) as ações poderão ser entregues à própria companhia que as emitiu em garantia de dívida de terceiros,
compradores dos produtos da companhia.

17. Quando o produto durável é fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou
importador, as pessoas solidariamente responsáveis pelos danos causados ao consumidor, pelo fato do
produto, são:
a) fabricante, o comerciante e o construtor nacional.
b) fabricante, o comerciante e o importador.
c) fabricante, o importador e o construtor.
d) importador, o construtor e o comerciante.

18. Quanto ao cheque, pode-se afirmar que


a) é título de crédito não causal, à vista, e que pode ser endossado em branco ou em preto pelo titular do
crédito, que passa a ser devedor solidário pelo endosso.
b) é título crédito causal, exigível apenas quando a relação jurídica da qual se originou o débito for válida.
c) é título de crédito que pode ser emitido para pagamento à vista ou a prazo, como nos casos dos cheques
pós-datados.
d) é título de crédito não causal, que não pode ser ao portador, devendo ser obrigatoriamente nominal,
independentemente do seu valor, e somente pode ser endossado em preto.

19. De acordo com a lei de falências, qual das seguintes afirmações é incorreta?
a) Não produz efeito relativamente à massa falida, o pagamento de dívidas não vencidas, realizado pelo
devedor dentro do termo legal da falência.
b) São revogáveis relativamente à massa falida, todos os atos praticados com intenção de prejudicar
credores, independentemente de prova da fraude do devedor e do terceiro que com ele contratar.
c) Se o síndico da falência não propuser a ação revocatória no prazo legal, qualquer credor poderá propô-
la.
d) pagamento de dívidas vencidas e exigíveis, realizado dentro do termo legal da falência por qualquer
modo que não seja o previsto no contrato, é ineficaz em relação à massa falida.

21. Os administradores de uma sociedade anônima


a) podem validamente adquirir, para revenda, bens de terceiros, mesmo que tenham conhecimento de que
também a companhia tencionava adquiri-los, desde que paguem o valor de mercado desses bens.
b) não podem, em hipótese alguma, contratar com a sociedade, mesmo que em condições razoáveis e
equitativas, idênticas às condições prevalecentes no mercado.
c) não podem, em hipótese alguma, recusar-se a prestar informação sobre fato relevante, quando essa
informação for solicitada em assembléia geral ordinária por acionistas que representem 5% (cinco por
cento) ou mais do capital social.
d) quando autorizados pela assembléia geral ou pelo conselho de administração, podem tomar por
empréstimo recursos ou bens da companhia, para proveito próprio.

GABARITO

01-D | 02-D | 03-C | 04-C | 05-B


06-C | 07-A | 08-C | 09-C | 10-D
01-C | 02-A | 03-C | 04-A | 05-B
06-C | 07-C | 08-A | 09-B | 10-D

DIREITO COMERCIAL – SIMULADO 03

01. O protesto do cheque é


a) dispensável para a cobrança executiva contra o emitente.
b) indispensável para a cobrança executiva contra o avalista do emitente.
c) facultativo para o requerimento da falência do emitente.
d) facultativo para o requerimento de falência do endossante.
e) indispensável para a cobrança executiva contra o endossante e seu avalista.

02. O avalista do emitente de uma nota promissória


a) fica autorizado pela avalizado a repactuar prazos e condições de pagamento da titulo.
b) tem direito de exigir que antes sejam excutidos os bens da avalizado.
c) tem direto de exonerar-se do aval a qualquer momento, desde que envie comunicação por escrito ao
beneficiado tomador antes do vencimento.
d) exonera-se do pagamento do titulo se comprovar que é nula a relação jurídica que lhe deu origem,
mesmo se o credor demonstrar boa-fé.
e) fica sujeito, se comerciante, a ter a falência declarada na hipótese de impontualidade injustificada.

03. A caracterização da infração da ordem econômica, passível de repressão pelo CADE - Conselho
Administrativo de Defesa Econômica depende da
a) comprovação da intenção do agente econômico ara lesar concorrentes
b) comprovação de prejuízo imediato para o consumidor
c) ocorrência de abuso de poder econômico capaz de inibir o ingresso de novos concorrentes no mercado.
d) verificação de situação de monopólio de mercado.
e) sua repercussão era todo a território nacional.

04. O consórcio de sociedades, previsto no art. 278 da Lei nº 6.404/76,


a) possui personalidade jurídica própria e patrimônio que não se confunde com o das sociedades que o
compõem.
b) induz a responsabilidade solidária das consorciadas pelos danos causados ao consumidor na exploração
do empreendimento.
c) pode ser entabulada para a exploração de diversos empreendimentos em conjunto, sem perder suas
características originais.
d) reputa-se automaticamente dissolvido na hipótese de falência da sociedade responsável pela
administração do empreendimento.
e) pressupõe a aprovação do CADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica, mesmo para
empreendimentos de pequeno porte.

05. A operação de incorporação de sociedade


a) pressupõe o consentimento de todos os sécios da sociedade incorporada.
b) produz o vencimento antecipado de todas as dividas da sociedade incorporada.
c) gera direito de recesso ao sócio dissidente da deliberação na sociedade incorporadora.
d) implica a extinção da incorporada e a assunção de seus débitos pela incorporadora.
e) pressupõe que pelo menos uma da envolvidas seja sociedade anônima.

06. Com relação ás sociedades por quotas de responsabilidade limitada é correto afirmar que
a) a alteração da contrato social depende do consentimento unânime dos sócios, salvo cláusula expressa
em sentido contrário
b) a pacificação dos sócios nos lucros sociais deve necessariamente ser equivalente ao percentual de sua
participação no capital social.
c) todos os sócios devem contribuir para a formação do capital social, não sendo admitida a figura do sócio
que participa só com trabalho
d) a gerência da sociedade deve ser exercida necessariamente par um sócio, que pode permanecer na
cargo, no máximo, por 3 (três) anos
e) sócio pode alienar suas quotas a terceiro, independentemente do consentimento das demais sócias.

07. Na concordata preventiva


a) credor hipotecário deve habilitar seu crédito no prazo de 20 (vinte) dias contados do despacho de
processamento.
b) sócio da sociedade concordatária tem seus bens indisponibilizados.
c) concordatário perde a administração do negócio, que passa a ser gerido pelo síndico nomeado pelo juiz.
d) concordatário não perde a administração do negócio, mas a alienação de bens imóveis fica sujeita á
prévia autorização judicial.
e) as dividas quirografárias vincendas são consideradas antecipadamente vencidas, mas não sofrem a
incidência de juros nem atualização monetária.

08. NÃO pode ser arquivado pela Junta Comercial:


a) a ato construtivo de saciedade cooperativa de natureza civil.
b) a prorrogação do contrato social, depois de findo o prazo nele fixado.
c) aumento de capital social, mediante a integralização em bens imóveis.
d) contrato de grupo de sociedades.
e) cópia autenticada das demonstrações financeiras companhia fechada.

09. A sociedade comercial irregular


a) está sujeita ao regime falimentar, mesma não tendo o ato constitutivo registrado na Junta Comercial
b) pode contratar com a administração pública.
c) pode requerer a falência de outro comerciante.
d) está livre de qualquer sanção de natureza tributária, pois nos detém personalidade jurídica.
e) pode impetrar concordata preventiva.

10. Com relação á responsabilidade do fornecedor pelos danos causados aos consumidores por seus produtos
e serviços, é correto afirmar que
a) fornecedor pode ser responsabilizado apenas se comprovado defeito de projeto.
b) somente o adquirente do produto ou serviço tem condições de demandar o fornecedor.
c) os profissionais liberais respondem independentemente de culpa
d) fornecedor será responsabilizado, ainda que comprove que não colocou o produto no mercado.
e) importador equipara-se ao fabricante para fins de indenização dos consumidores

11. Na ação revocatória falimentar, a apelação será recebida em ambos os efeitos quando o objeto da
demanda for anular
a) a renúncia, a herança ou o legado, até 2 (dois) anos antes da declaração da falência.
b) ato praticado com a intenção de prejudicar credor, provando-se a fraude do devedor e do terceiro que
com ele contratar.
c) pagamento de dívida não vencida, realizado pelo devedor dentro do termo legal da falência.
d) a hipoteca realizada dentro do termo legal da falência, referente a dívida antes dele contraída.
e) Na disciplina da Lei 8.078, de 1990, a abertura de cadastro contendo informações sobre consumidor
12. Na disciplina da Lei 8.078, de 1990, a abertura de cadastro contendo informações sobre consumidor
a) é sempre vedada.
b) é permitida, podendo conter informações negativas caso referentes a um período superior a 10 (dez)
anos.
c) somente é permitida se solicitada pelo consumidor.
d) é permitida, caso solicitada pelo consumidor ou a este comunicada por escrito.
e) Na sociedade anônima, a vantagem necessariamente conferida ao acionista preferencial é a de

13. Na sociedade anônima, a vantagem necessariamente conferida ao acionista preferencial é a de


a) prioridade na distribuição de dividendos.
b) prioridade no reembolso de capital.
c) prioridade na distribuição de dividendos e no reembolso de capital.
d) direito a dividendos no mínimo dez por cento maiores do que aqueles atribuídos às ações ordinárias,
salvo no caso de ações com direito a dividendos fixos ou mínimos.

14. Assinale a alternativa cujo conteúdo não caracteriza, por si só, abuso de poder do acionista controlador.
a) Orientar a companhia para fim estranho ao objeto social.
b) Orientar a companhia para fim lesivo ao interesse nacional.
c) Contratar com a própria companhia, diretamente ou através de outrem.
d) Deixar de apurar denúncia que devesse saber procedente.

15. Leia as proposições a seguir, relativas aos prazos prescricionais previstos na Lei Uniforme.
(I) Prescrevem em 3 (três) anos, a contar do vencimento da letra, todas as ações contra o
aceitante.
(II) Prescrevem em 1(um) ano, a contar da data do protesto feito em tempo útil, as ações do
portador contra o sacador.
(III) Prescrevem em 06 (seis) meses, a contar do dia em que o endossante pagou a letra, as
ações dos endossantes uns contra os outros.
Pode-se afirmar que
a) I, II e III são verdadeiras.
b) apenas I e II são verdadeiras.
c) apenas I e III são verdadeiras.
d) apenas II e III são verdadeiras.

16. Não pode impetrar concordata, o devedor


I) que há menos de 5 (cinco) anos houver impetrado igual favor.
II) que exerce individualmente o comércio.
III) condenado por crime falimentar.
IV) condenado por contrabando.

Estão corretas
a) as alternativas I, III e IV, apenas.
b) todas as alternativas.
c) as alternativas I e III, apenas.
d) as alternativas I, II e III, apenas.

17. Em relação às duplicatas, pode-se afirmar que


a) são títulos exclusivamente mercantis, criados pelo direito brasileiro, de emissão obrigatória pelo
comerciante que vender mercadorias a prazo.
b) a duplicata pode ser protestada por falta de aceite, de devolução ou de pagamento, e no caso do
devedor não devolver o título, o protesto dar-se-á por indicações fornecidas pelo credor ao cartório de
protestos.
c) a emissão de triplicata, nos casos de perda, extravio ou retenção da duplicata pelo comprador, é pratica
autorizada por lei e usualmente utilizada pelo credor.
d) protesto da duplicata mercantil aceita é requisito essencial para a propositura da competente ação
executiva contra o devedor principal e seus eventuais coobrigados.

18. No regime da Lei 8.078/90, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer
fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio,
a) poderá o consumidor desistir do contrato somente se não recebido o produto ou serviço.
b) desistindo do produto ou serviço, terá o consumidor direito ao valor nominal pago, em até 30 (trinta)
dias da desistência ou arrependimento.
c) poderá o consumidor desistir do contrato, no prazo de 7(sete) dias a contar de sua assinatura ou do ato
de recebimento do produto ou serviço.
d) não poderá o consumidor desistir do contrato se recebeu precisas, claras, amplas e exatas informações
sobre o produto ou serviço.

19. Segundo a disciplina da responsabilidade objetiva pelo fato do produto, prevista no artigo 12 da Lei
8.078, de 1990,
a) fabricante, o produtor, o construtor nacional e o estrangeiro e o importador respondem, em qualquer
hipótese, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos decorrentes de seus
produtos.
b) somente o construtor nacional responde pela reparação dos danos causados aos consumidores por
defeitos decorrentes do projeto.
c) comerciante, o fabricante, o produtor, o consumidor nacional e o estrangeiro e o importador respondem,
em qualquer hipótese, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos de seus
produtos.
d) fabricante, o produtor, o construtor nacional e o estrangeiro e o importador respondem,
independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por
defeitos de seus produtos.

20. O direito de reclamar pelos vícios de fácil constatação em produtos não duráveis caduca em
a) trinta dias, contados da efetiva entrega do produto.
b) sessenta dias, contados da efetiva entrega do produto.
c) noventa dias, contados da efetiva entrega do produto.
d) sessenta dias, contados do momento em que ficar evidenciado o defeito do produto.

GABARITO

01-A | 02-E | 03-C | 04-B | 05-D


06-C | 07-D | 08-B | 09-E | 10-
01-B | 02-D | 03-D | 04-C | 05-A
06-A | 07-B | 08-C | 09-D | 10-A

SIMULADO – DIREITO COMERCIAL 04

01. O endosso feito no título de crédito cambial a ordem, antes de seu vencimento,
a) garante o pagamento, mas não transmite os direitos desse título.
b) transmite os direitos e garante o pagamento desse título.
c) garante o pagamento desse título, e equivale a uma cessão civil desse título.
d) somente transmite os direitos desse título, mas não garante o pagamento do título.

02. O aval
a) tem o mesmo efeito do endosso no título de crédito cambial e cambiariforme.
b) tem o mesmo efeito de uma cessão do título de crédito cambial e cambiariforme.
c) é uma garantia de pagamento, dada por terceiro ou por um signatário do título, dos títulos de crédito
cambiais e cambiariforme.
d) é garantia de pagamento dos contratos públicos e privados.

03. Nota promissória a vista, sem prazo de apresentação estipulado,


a) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 2 (dois) anos, a contar da data de sua
emissão.
b) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 1 (hum) ano, a contar da data de sua
emissão.
c) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 6 (seis) meses, a contar da data de sua
emissão.
d) não precisa ser apresentada para pagamento.

04. As ações dos endossantes uns contra os outros e contra o sacador de letra de câmbio prescrevem
a) em 1 (hum) ano a contar da data do protesto feito em tempo útil.
b) em 1 (hum) ano a contar da data do vencimento.
c) em 6 (seis) meses a contardo dia em que o endossante pagou a letra, ou em que ele próprio foi
acionado.
d) em 3 (três) anos a contar do seu vencimento.

05. O portador que não tirar o protesto da duplicata, em forma regular e dentro de 30 (trinta) dias, contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de
a) ação contra o sacador e aceitante.
b) regresso contra o sacador e seu endossante.
c) regresso contra o aceitante e seu avalista.
d) regresso contra os endossantes e seus respectivos avalistas.

06. O cheque pré-datado


a) não pode ser avalizado ou endossado.
b) pode ser apresentado para pagamento antes do dia indicado, como data de emissão, e pagável no dia
da apresentação.
c) não é considerado cheque, em razão da pré-datação.
d) para ser pago é necessário o seu depósito em conta corrente.

07. A revogação ou contra ordem do cheque,


a) só produz efeito depois de expirado o prazo de apresentação.
b) produz efeito antes de expirado o prazo de apresentação.
c) é o mesmo que oposição ao pagamento do cheque.
d) só produz efeito após o protesto do cheque.

08. O contrato de compra e venda mercantil de efeitos móveis


a) transmite o domínio dos efeitos móveis para o comprador.
b) cria para o vendedor a obrigação de entregar os efeitos móveis vendidos, pelo modo estabelecido no
contrato, sob pena de responder por perdas e danos.
c) transmite a posse, e não o domínio, dos efeitos móveis para o comprador.
d) transmite a posse e o domínio dos efeitos móveis para o comprador.

09. Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando uma, algumas ou todas,
em seu nome individual para o fim social, configura-se
a) sociedade de capital e indústria.
b) sociedade em comandita.
c) sociedade em nome coletivo.
d) sociedade em conta de participação.

10. As ações das Sociedades Anônimas, no tocante aos direitos ou vantagens que confiram aos seus
titulares, podem ser
a) nominativas e nominativas endossáveis.
b) nominativas e ao portador.
c) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
d) fungíveis e escriturais.

11. Caracteriza-se a Fiança Mercantil quando o


a) afiançado seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
b) fiador seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.
c) afiançado seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
d) fiador seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.

12. O mandato mercantil dá-se quando


a) um comerciante ou um civil confiam a um comerciante a gestão de um ou mais negócios mercantis,
obrando o mandatário e obrigando-se em nome do comitente.
b) um comerciante confia a outrem a gestão de um ou mais negócios mercantis, obrando o mandatário e
obrigando-se em nome do comitente.
c) um civil confia a um comerciante a gestão de um ou mais negócios, obrigando-se o mandatário em
nome do comitente.
d) um comerciante confia a um civil a gestão de um ou mais negócios civis ou mercantis, obrigando o
mandatário em nome do mandante.

13. Se o portador não tirar o protesto da duplicata em forma regular e dentro do prazo de 30 dias contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de regresso contra
a) os endossantes e os avalistas.
b) sacador e o sacado.
c) sacado e seu fiador.
d) cedente da duplicata.

14. O que é arribada forçada?


a) Quando um navio entra, por necessidade, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem
a que se propusera.
b) Quando um navio, em alto mar, por necessidade, se desfaz de toda a sua carga.
c) Quando um navio entra, por engano, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem a
que se propusera.
d) É o dano acontecido ao navio ou a sua carga, desde o embarque e partida até a sua volta e
desembarque.

15. Assinale os endossos nulos no cheque:


a) os endossos feitos aos emitentes ou a outro obrigado.
b) endosso parcial e o endosso do sacado.
c) os endossos lançados no cheque ou em folha de alongamento e assinados pelos endossantes ou seus
mandatários, com poderes especiais.
d) os endossos feitos em cheques sem cláusula expressa à ordem.

16. A Companhia ou Sociedade Anônima se extingue


a) quando provado que não pode preencher o seu fim, em ação proposta por acionistas que representem
5% (cinco por cento) ou mais do capital social.
b) pelo término do prazo de sua duração.
c) em caso de falência, na forma prevista na respectiva lei.
d) pela incorporação ou fusão e pela cisão com versão de todo o patrimônio em outras sociedades.

17. A constituição de Companhia por subscrição pública depende


a) de prévio registro da emissão no Banco Central do Brasil e na Bolsa de Valores.
b) de prévio registro da emissão na Bolsa de Valores, na Comissão de Valores e na Comissão de Valores
Mobiliários.
c) de prévio registro da emissão na Comissão de Valores Mobiliários e a subscrição somente poderá ser
efetivada com a intermediação de instituição financeira.
d) de prévio registro de emissão no Banco Central do Brasil e a subscrição somente poderá ser efetuada
por Corretora de Valores Mobiliários.

18. Firmado contrato de abertura de crédito com alienação fiduciária em garantia, uma vez não pagas uma
ou mais prestações e depois de lavrado o competente instrumento de protesto, poderá o credor propor
a) ação de depósito, uma vez que o devedor é mero depositário do bem.
b) medida cautelar de busca e apreensão, visando à imediata recuperação do bem alienado fiduciariamente
e, em seguida, a ação principal de cobrança do crédito.
c) ação de reintegração de posse do bem alienado fiduciariamente.
d) ação de busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, com pedido de concessão liminar da
medida.

19. Uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada


a) jamais pode adquirir quotas da própria sociedade porque seria absurdo tornar-se sócia dela mesma.
b) poderá adquirir, sempre que o sócio gerente entender interessante ao objeto social, quotas da própria
sociedade, tornando-se quotista de si mesma.
c) poderá adquirir quotas da própria sociedade, desde que haja consenso de todos os quotistas e que o
faça com recursos disponíveis ou reservas livres.
d) somente poderá adquirir quotas da própria so- ciedade se os sócios aprovarem sua extinção, hipótese
em que isso ocorreria quando a sociedade limitada se tornasse proprietária de todo o seu capital social.

20. Devem, obrigatoriamente, instruir o pedido de concordata preventiva, os seguintes documentos:


a) contrato social em vigor; contrato de locação, se houver; contratos celebrados com fornecedores e
clientes, com pagamentos ou créditos ainda pendentes; contratos celebrados com instituições financeiras
ou equivalentes, ainda em curso, com ou sem débitos vencidos; contratos celebrados com órgãos do
governo, se houver; balanço patrimonial; certidão negativa de tributos federais e de débitos junto à
Previdência Social.
b) contrato social em vigor; declaração de idoneidade financeira firmada por fornecedores ou instituições
financeiras; certidão negativa de executivos fiscais contra seus diretores, gerentes e acionistas
majoritários; lista nominativa dos credores.
c) certidão da Junta Comercial ou órgão equivalente, atestando ser a requerente comerciante no exercício
de sua atividade há pelo menos cinco anos; declaração de clientes e fornecedores atestando a idoneidade
comercial do requerente; demonstração do resultado dos cinco últimos exercícios; certidões negativas de
débitos fiscais junto às esferas federal, estadual e municipal, em nome da sociedade e de suas coligadas
ou subsidiárias.
d) contrato social em vigor; inventário dos bens; relação das dívidas; balanço patrimonial; demonstração
do resultado do último exercício social; lista nominativa dos credores, com domicílio de cada um, valor e
natureza dos respectivos créditos.

GABARITO

01-B | 02-C | 03-D | 04-C | 05-D


06-B | 07-A | 08-B | 09-D | 10-C
11-A | 12-B | 13-A | 14-A | 15-B
16-D | 17-C | 18-D | 19-C | 20-D

SIMULADO 05 – DIREITO COMERCIAL

01. Estabelecimento e fundo de comércio como institutos jurídicos são, respectivamente:


a) coisa móvel e coisa imaterial
b) coisa imóvel e clientela
c) universalidade de direito e direito sobre o título do estabelecimento
d) coisa composta e valor que acresce ao patrimônio social
e) universalidade de fato e mais-valia comercial

02. O conceito de empresário contém a idéia de ser aquele que


a) dirige o negócio
b) é o titular do negócio
c) organiza a produção e a distribuição da riqueza
d) mantém atividade com recursos próprios
e) exerce o comércio

03. A contabilidade societária tem como função


a) demonstrar a variação do ativo e do passivo social em cada período
b) manter os registros mercantis atualizados
c) demonstrar o valor da sociedade de que trate
d) servir como elemento probatório
e) servir de instrumento para a fiscalização tributária

04. A letra de câmbio e o cheque são ordens de pagamento


a) a prazo
b) a vista
c) contra apresentação
d) sacadas contra instituições financeiras
e) contra terceiros e/ou contra o próprio caixa

05. A emissão, no Brasil, de títulos de crédito em moeda estrangeira


a) não é admitida no Brasil em nenhuma hipótese
b) é admitida apenas se vinculada a operação de comércio exterior
c) independe da nacionalidade do emitente
d) é admitida apenas quando feita por instituições financeiras
e) depende de prévia aprovação do Banco Central do Brasil

06. O administrador de grupo de sociedades, organizado regularmente, pode


a) preocupar-se apenas com os interesses da sociedade controladora
b) impor às sociedades grupadas que atuem umas em detrimento de outras
c) cuidar apenas dos interesses dos sócios da sociedade controladora
d) responder por agir contra o interesse dos sócios externos ao controle
e) eximir-se de responder pelos negócios de cada uma das sociedades grupadas

07. A doutrina da desconsideração da personalidade jurídica (disregard doctrine) tem como finalidade
a) apurar fraudes
b) alterar o centro de imputação
c) tutelar consumidores e fisco
d) tutelar credores voluntários
e) aperfeiçoar o regime de responsabilidade civil
08. A disciplina do mercado de Valores Mobiliários visa a
a) tutelar acionistas minoritários
b) fiscalizar a ação da maioria nas sociedades abertas
c) garantir a transparência das operações com ações
d) tutelar a poupança privada
e) facilitar a capitalização das companhias

09. O elenco de valores mobiliários constante da Lei nº 6.385/76 é


a) exaustivo fechado
b) exemplificativo e fechado
c) indicativo de título de investimento emitido por particulares, exceto instituições financeiras
d) igual ao de security do direito norte-americano
e) exemplificativo e aberto

10. Os institutos da falência e da concordata destinam-se a


a) solucionar problemas patrimoniais de sociedades
b) solucionar problemas de sociedades em crise operacional
c) resolver problemas de má administração
d) solucionar problemas de sociedades com dificuldade de caixa e/ou desequilíbrio patrimonial adverso
e) facilitar a recuperação empresarial

11. Analisando os lançamentos constantes de balanço de uma companhia, notou-se que uma das rubricas se
referia a fundo de comércio. Indaga-se se fundo de comércio é
a) Ativo que pode ser depreciado
b) Valor pago pela clientela
c) Organização do estabelecimento
d) Valor que acresce ao estabelecimento
e) Passível de lançamento contábil

12. No sistema de contabilidade adotado no Brasil, os princípios contábeis geralmente aceitos


a) Conflitam com as normas legais predispostas na Lei no 6.404/76 e posterior alteração
b) São impostos pela Comissão de Valores Mobiliários para as companhias abertas
c) Complementam as normas legais
d) Seguem a orientação norte-americana para as companhias abertas
e) Seguem, sempre, as determinações das autoridades tributárias

13. Portador de uma nota promissória, recebida em pagamento de um serviço prestado, mas cujo
preenchimento esteja incompleto, pode
a) Transferi-la por endosso em branco
b) Preenchê-la, no que couber, como entender adequado
c) Transferi-la sem endosso, ainda quando nominativa
d) Cobrar do emitente o valor declarado, acrescido de juros legais, no caso de mora no pagamento
e) Preenchê-la diversamente do que prevê a norma legal

14. Numa companhia, o preenchimento dos cargos de administração - diretoria e conselho de administração
- deve atender ao seguinte:
a) Os administradores devem ter formação superior nas áreas de atuação respectivas
b) Os diretores devem ser acionistas
c) Os conselheiros podem ser pessoas jurídicas estrangeiras, desde que acionistas
d) Todos os administradores podem ser pessoas jurídicas, desde que nacionais
e) Conselheiros devem ser acionistas

15. O direito de recesso previsto na Lei no 6.404/76, com a modificação da Lei no 9.457/97 ficou
a) Mais abrangente do que anteriormente
b) Exercitável apenas por titulares de ações com direito de voto
c) Exercitável sempre que a liquidez das ações da companhia seja baixa
d) Exercitável só por titulares de ações de companhia aberta
e) Exercitável quando a liquidez das ações é baixa e integrem índice de ações negociadas em bolsas de
futuro

16. O poder de controle, nas companhias, existe quando


a) a quantidade de ações em circulação no mercado é pequena, de que resulta extrema concentração
acionária
b) a dispersão acionária é tal que pequeno bloco de ações permite, nas assembléias gerais, determinar as
diretrizes da companhia e a indicação da maioria dos administradores
c) Há acordos de voto que permitem aprovar ou vetar certas matérias
d) os acionistas são continuamente reconduzidos aos cargos de conselheiros
e) Há pessoa, ou pessoas, que, em conjunto, detêm mais de 50% das ações votantes

17. A delegação de gerência nas sociedades por cotas de responsabilidade limitada decorre de
a) Previsão contratual
b) Ato de cotista que não quer exercer a administração
c) Decisão de todos os sócios cotistas
d) Autorização legal
e) Aplicação subsidiária da Lei no 6.404/76

18. A competência da Comissão de Valores Mobiliários na aplicação de penalidades aos participantes do


mercado de capitais inclui poder para
a) Determinar a instauração de procedimento penal
b) Determinar a cessação da prática do ilícito
c) Firmar compromisso suspendendo o procedimento administrativo
d) Determinar o cancelamento de operações bursáteis já liquidadas
e) Admitir provas no curso do processo

19. Aceito o pedido de concordata apresentado por comerciante, resulta, como conseqüência, o(a)
1. Vencimento antecipado das obrigações
2. Execução coletiva
3. Execução singular de obrigações quirografárias
4. Inclusão dos créditos tributários no cálculo da relação ativo/passivo
5. Dilação do pagamento das obrigações quirografárias

20. A intervenção do Banco Central do Brasil em instituição financeira constitui


1. Solução especial para a reorganização da instituição
2. Forma de solução de crise empresarial
3. Forma de intervenção do Estado no domínio econômico
4. Garantia para os investidores e depositantes
5. Procura de solução de mercado para empresa em dificuldade

GABARITO
01-A | 02-C | 03-A | 04-E | 05-C
06-D | 07-B | 08-D | 09-E | 10-D
01-D | 02-C | 03-A | 04-E | 05-E
06-B | 07-D | 08-C | 09-E | 10-A

SIMULADO 06 – DIREITO COMERCIAL

01. O depósito mercantil torna-se perfeito com


a) a tradição real ou simbólica da coisa depositada.
b) pagamento da comissão estipulada.
c) a aceitação do encargo de depositário.
d) consenso das partes no preço e na coisa.

02. Por depósito irregular entende-se o contrato no qual o depositário


a) assume apenas formalmente o encargo, permanecendo os bens em poder do próprio depositante.
b) assume o encargo por força de mandado judicial, sendo remunerado pelo ato do transporte e guarda
dos bens.
c) cobra diária pela guarda dos bens, celebrando a avença por tempo determinado.
d) recebendo uma coisa para guarda, obriga-se a devolver não a própria coisa, mas outra do mesmo
gênero, qualidade e quantidade.

03. O sacador (pessoa que determina que certa quantia seja paga por outra a terceiro), o sacado (a quem a
ordem é dirigida e que deverá efetuar o pagamento ao terceiro) e o tomador (em favor de quem a ordem de
pagamento é dada) são pessoas que participam do saque de
a) uma duplicata mercantil, quando a mercadoria é entregue a um terceiro, encarregado de transportá-la e
entregá-la ao comprador da mesma.
b) uma letra de câmbio.
c) nota fiscal/fatura relativa a uma compra e venda mercantil, celebrada por mandatário, representante
comercial autônomo ou comissário mercantil.
d) uma nota promissória para garantia de contrato de mútuo.

04. Na compra e venda mercantil, a cláusula ''FOB'' obriga o


a) vendedor a entregar a mercadoria na sede do comprador, arcando com as despesas de seguro e frete.
b) comprador a receber a mercadoria em sua própria sede, mas reembolsando o vendedor das despesas
com o seguro e o frete.
c) vendedor a entregar a mercadoria ao transportador, ficando a cargo do comprador o frete e o seguro.
d) comprador a retirar a mercadoria na sede do vendedor, pagando o frete e arcando o vendedor com o
seguro.

05. Factoring ou Faturização é o contrato pelo qual determinado


a) comerciante (faturizador) vende suas mercadorias a outro (faturizado), com freqüência regular, para
pagamento faturado a prazo, estipulando, desde logo, a margem de lucro que este último poderá auferir
sobre o preço da mesma mercadoria na sua revenda a terceiros.
b) comerciante (faturizador) entrega suas mercadorias a outro comerciante (faturizado), mediante termo
de depósito em consignação, ficando a cargo deste vendê-las a terceiros, no prazo e nas condições que o
contrato estipular, repassando ao faturizador o valor também previamente contratado.
c) agente financeiro registrado no Banco Central (faturizador), mediante alocação de capital ao tomador
(faturizado), recebe em garantia a mercadoria fabricada por este último, negociando-a livremente com
terceiros caso o débito não venha a ser pago nos termos e prazos do contrato.
d) comerciante (faturizado) vende seu faturamento a outra pessoa jurídica (faturizador), que se incumbe
de cobrá-lo, recebendo uma comissão e juros previamente combinados no caso de antecipação de
recursos.

06. Durante o processo de falência,


a) fica suspenso o curso de prescrição relativa às obrigações de responsabilidade do falido.
b) curso de prescrição relativa às obrigações do falido não se suspende, uma vez que elas passam à massa
administrada pelo síndico.
c) curso da prescrição fica suspenso apenas em relação aos créditos da Fazenda Pública, correndo
normalmente os demais prazos prescricionais.
d) fica suspenso o prazo de prescrição das obrigações do falido, apenas em relação a créditos
quirografários e desde que o Juiz assim o determine.

07. Por contrato estimatório conceitua(m)-se


a) fornecimento pelo qual a quantidade de mercadoria não é predeterminada, mas apenas estimada em
função da quantidade média dos negócios anteriores.
b) a compra e venda mercantil pela qual o objeto do negócio jurídico é firmado em função de contagem ou
medição realizada no ato da tradição, razão pela qual o valor do objeto, no ato da assinatura do contrato,
é apenas estimado.
c) a venda a termo, pela qual as partes estimam antecipadamente qual o valor do objeto do contrato e, na
data do cumprimento da obrigação, uma das partes paga à outra a diferença, para mais ou para menos,
entre o valor estimado e o valor real de mercado do objeto contratual.
d) a remessa, por uma pessoa, de mercadorias a um comerciante, que as recebe em consignação, para
vendê-las a terceiros, convencionando-se desde logo o preço mínimo de venda dessas mercadorias, o
valor da remuneração do comerciante e o prazo para a devolução das mesmas ao consignante, ou o
pagamento do preço a elas correspondente.

08. O direito de recesso do acionista compreende a


a) dispensa da subscrição de ações ou não integralização do capital.
b) retirada da sociedade.
c) recusa em não assinar termo de posse como diretor ou conselheiro da sociedade.
d) suspensão de assembléia geral se nela discutir-se matéria que não tenha constado especificamente do
ato convocatório.

09. Numa sociedade anônima, as ações classificam-se em


a) ordinárias ou preferenciais e em nominativas ou ao portador, aquelas registradas em nome de seus
proprietários nos livros da sociedade, estas transferíveis por mera tradição.
b) ordinárias, preferenciais ou de fruição e todas elas são nominativas, uma vez que não mais se permitem
títulos ao portador, inclusive ações.
c) ordinárias, preferenciais, escriturais, debêntures e partes beneficiárias, todas elas podendo ser
nominativas, endossáveis ou ao portador.
d) preferenciais escriturais, preferenciais nominativas, debêntures conversíveis, debêntures simples, partes
beneficiárias comuns e partes beneficiárias resgatáveis, todas obrigatoriamente nominativas, mas
endossáveis.

10. Preferenciais são as ações de sociedade anônima em que


A) o estatuto outorga determinados privilégios patrimoniais em relação às ações ordinárias, podendo,
em contrapartida, deixar de conferir-lhes o direito de voto ou restringi-lo.
B) o contrato social confere direito ao recebimento de certificados de ações negociáveis, podendo, em
contrapartida, determinar que somente detentores de ações ordinárias possam ser proprietários de
ações preferenciais, ou mesmo limitar o direito de voto às matérias de competência dos Conselhos
Fiscal e de Administração.
C) a lei impõe direito de voto ilimitado, podendo a assembléia, se o estatuto assim o determinar, exigir
que para o exercício desse direito de voto, o sócio seja proprietário de um número mínimo de ações.
D) a lei contempla direito de voto e direito à percepção de vantagens patrimoniais, sendo estas
determinadas, definidas e especificadas no estatuto social.

11. Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada:


a) A cota pode ser objeto de contrato de cessão.
b) contrato social é formalizado apenas por escritura particular, sendo vedada sua formalização por
escritura pública.
c) A contribuição dos sócios tem que ser em dinheiro, não sendo admitida a contribuição por bens.
d) Ainda que seja omitida da firma ou da denominação a palavra ''limitada'', isso não quer dizer que serão
havidos como solidários e ilimitadamente responsáveis os sócios-gerentes e os que fizerem uso da firma
social.

12. Podemos dizer, em relação às sociedades de economia mista, que:


a) Só podem ser abertas, nunca fechadas, vez que têm que visar ao interesse público.
b) Para sua constituição, independem de prévia autorização legislativa.
c) Os capitais públicos se aliam ao capital particular.
d) Não têm a obrigatoriedade de ter conselho de administração, somente conselho fiscal.

13. Nas sociedades anônimas, as ações se classificam em:


a) Duas espécies: ordinárias e preferenciais.
b) Três espécies: debenturiais, de fruição e preferenciais.
c) Duas espécies: de fruição e ordinárias.
d) Três espécies: de fruição, preferenciais e ordinárias.

14. Nas sociedades anônimas, a suspensão do exercício de direitos dos acionistas constitui sanção aplicada:
a) Pela assembléia geral ao acionista que não tem cumprido suas obrigações.
b) Pela Bolsa de Valores ao acionista que injustificadamente deixa de comparecer a cinco pregões
sucessivos.
c) Pelo Presidente do Conselho Fiscal ao acionista que não paga prestações do capital social representado
por suas ações.
d) Pelo Administrador da Sociedade ao acionista que deixar de votar na Assembléia Geral Extraordinária.

15. Com relação ao contrato de compra e venda mercantil é incorreto afirmarmos que:
a) São requisitos essenciais específicos: a coisa, o preço e o consentimento.
b) A coisa sobre a qual a compra e venda há de recair pode ser móvel ou imóvel.
c) São obrigações básicas do vendedor: a entrega da coisa, a transferência da propriedade da coisa
vendida e a responsabilidade pela evicção e pelos vícios ocultos da coisa.
d) Não se admitem os chamados pactos de retrovenda e o de melhor comprador.

16. Sobre franchising (franquia) considere as afirmativas abaixo:


I - O contrato é bilateral entre empresas (dado o caráter de autonomia da partes, uma em relação à outra).
II - Tem como objeto a cessão do uso da marca ou o título de estabelecimento ou nome comercial, com
assistência técnica, mediante o pagamento de um preço.
III - No contrato não são permitidas cláusulas que estipulem exclusividade ou delimitação territorial.
IV - O contrato de franquia deve ser sempre escrito e assinado na presença de 2 (duas) testemunhas e terá
validade independentemente de ser levado a registro perante cartório ou órgão público.
São corretas, apenas, as afirmações:

a) I e II.
b) III e IV.
c) I, II e IV.
d) I, III, e IV.
17. São características dos títulos de crédito:
a) Literalidade e autonomia.
b) Cartularidade, autonomia e literalidade.
c) Abstração quanto ao nexo causal, literalidade e dependência.
d) Unilateralidade, cartularidade e oposição.

18. Com relação ao cheque, assinale a alternativa correta:


a) É impossível conter cláusula ''não à ordem'' ou outra equivalente.
b) cheque apresentado para pagamento antes do dia indicado como sendo o de sua emissão não é pagável.
c) cruzamento geral pode ser transformado em especial.
d) A assinatura do endosso jamais poderá ser efetuada por chancela mecânica.

19. No que respeita a Nota Promissória Rural:


a) A denominação Nota Promissória Rural é dispensável, bastando a menção de cidade situada na zona
rural.
b) Não é necessário conter a praça de pagamento e o lugar da emissão.
c) Somente será aceita a assinatura do próprio punho do emitente, jamais a de seu representante com
poderes especiais.
d) É requisito essencial a indicação dos produtos objeto da compra e venda ou da entrega.

20. No que tange aos efeitos da falência, é incorreto afirmarmos que:


a) Priva o falido da administração dos seus bens e negócios, substituindo-o pela pessoa do síndico.
b) Com a declaração da quebra, os contratos unilaterais em que o falido é devedor vencem-se
automaticamente, facultando-se aos credores a habilitação de seus créditos.
c) Os contratos bilaterais se resolvem pela falência, devendo aqueles ser executados pelo síndico.
d) A falência produz o vencimento, por antecipação de todas as dívidas do falido; desta forma, mesmo as
dívidas não cobráveis, porque ainda não vencidas, tornam-se exigíveis, ensejando ao credor a habilitação
do seu crédito.

GABARITO
01-A | 02-D | 03-B | 04-C | 05-D
06-A | 07-D | 08-B | 09-B | 10-A
11-A | 12-C | 13-D | 14-A | 15-B
16-C | 17-B | 18-C | 19-D | 20-C

SIMULADO 07 – DIREITO COMERCIAL

01. Considerando o que consta do Título II, referente a infrações penais insertas no Código de Defesa do
Consumidor (Lei 8.078/90 e legislação correlata) ''aquele que faz afirmação falsa ou enganosa, ou omite
informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho,
durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços'' incorre na pena de:
a) detenção de 1 (um) a 3 (três) meses e multa
b) detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
c) reclusão de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa
d) detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa

02. Sabendo-se que as ações coletivas previstas no Código de Defesa do Consumidor (art. 81) não induzem
litispendência para as ações individuais, mas os efeitos da coisa julgada erga omnes ou ultra partes a que
aludem os incisos II e III do artigo 103 do referido dispositivo legal não beneficiarão os autores das ações
individuais, se não for requerida sua suspensão em prazo que flui a contar da ciência nos autos do
ajuizamento da ação coletiva, pergunta-se: Qual é o prazo em que pode ser requerida a suspensão acima
aludida?
a) 120 dias
b) 60 dias
c) 30 dias
d) 15 dias

03. No caso de CONCORDATA PREVENTIVA quem é o representante do devedor interdito?


a) Ministério Público
b) procurador-advogado detentor de instrumento de mandato com poderes especiais para a causa
c) seu curador
d) liquidante

04. Qual a distinção entre credores do falido e credores da massa? Assinale a única alternativa correta.
a) os credores da massa são aqueles cujos créditos surgiram depois da declaração da falência, contraídos
com o síndico e os credores do falido são os que já possuíam um crédito antes da declaração da falência.
b) Os credores do falido não estão sujeitos ao processo de verificação de créditos, devendo serem pagos
assim que o crédito for exigível e de acordo com a disponibilidade. Os credores da massa ficam sujeitos
ao processo de verificação de créditos.
c) Os encargos do falido, ao contrário dos da massa são pagos com preferência sobre os créditos admitidos
na falência com a ressalva prevista nos artigos 102 e 125 da Lei de Falências.
d) os credores do falido são aqueles que se habilitaram antes da declaração da falência e os credores da
massa, mesmo tendo seus créditos contraídos antes da declaração da falência somente se habilitaram
após a declaração da mesma.

05. Enquanto estiver sendo processada a CONCORDATA, se houver pedido do devedor ou se ficar provado a
existência de qualquer dos impedimentos enumerados no artigo 140; a falta de qualquer das condições
exigidas no artigo, 158, bem como inexatidão de qualquer dos documentos mencionados no parágrafo único
do artigo 159, todos da LEI DE FALÊNCIAS, qual é o prazo em que o Juiz decretará a falência:
a) 72 horas
b) 48 horas
c) 15 dias
d) 24 horas

06. Sabendo-se que os documentos denominados INTIMAÇÕES e EDITAIS correspondentes a documentos


protestados e ordens de cancelamento, nos termos do Artigo 35, caput e parágrafo 1.º; inciso I, da Lei
9.492/97, são arquivados pelo Tabelião, devendo ser conservados por determinado prazo, pergunta-se: Qual
o prazo determinado para conservação dos documentos supracitados?
a) 30 (trinta) dias
b) 06 (seis) meses
c) 01 (um) ano
d) nenhum dos prazos apontados

07. Na conformidade do que conceitua o parágrafo 1.º do artigo 243 da Lei das Sociedades anônimas o que
são SOCIEDADES COLIGADAS?
a) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no mínimo, 5 (cinco) por cento do capital da
outra.
b) São coligadas as sociedades quando uma participa, com 10 (dez) por cento ou mais, do capital da outra,
sem controlá-la.
c) São coligadas as sociedades quando uma participa, com, no máximo, 10 (dez) por cento do capital da
outra, sem controlá-la.
d) São coligadas as sociedades quando uma participa com 40 (quarenta) por cento do capital da outra e
mesmo assim detém o controle acionário em face de predominância de ações com direito a voto.

08. Assinalar a alternativa que corresponde à conceituação de INCORPORAÇÃO, inserta no capítulo XVIII da
legislação pertinente às SOCIEDADES ANÔNIMAS:
a) incorporação é a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que
lhes sucederá em todos os direitos e obrigações;
b) incorporação é a operação pela qual a companhia transfere parcelas de seu patrimônio, para uma ou
mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a companhia cindida, se
houver versão de todo o seu patrimônio, ou dividindo-se o seu capital, se parcial a versão;
c) incorporação é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede
em todos os direitos e obrigações;
d) nenhuma das alternativas está correta.

09. Nos termos do Capítulo II, dispõe o Código Comercial que para ser corretor, requer-se ter;
a) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 2 anos;
b) mais de 18 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 3 anos;
c) mais de 25 anos e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano;
d) mais de 21 anos de idade e ser domiciliado no lugar por mais de 1 ano.

10. Uma das afirmações abaixo está correta. Assinale.


a) Podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos; títulos da divida
pública, semoventes, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito
negociáveis em comércio.
b) Podem ser dados em penhor bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em
comércio, inclusive semoventes de qualquer espécie ou gênero.
c) Não podem ser dados em penhor, bens móveis, mercadorias e quaisquer outros efeitos, títulos da dívida
pública, ações de companhias ou empresas e em geral quaisquer papéis de crédito negociáveis em
comércio, salvo semoventes.
d) Não podem, porém, dar-se em penhor comercial escravos, nem semoventes.

11. Quais os efeitos jurídicos da sentença declaratória de falência de uma sociedade comercial em relação
aos seus sócios que se retiram?
a) Não há qualquer efeito jurídico, em relação aos sócios que se retiram.
b) Os sócios, de responsabilidade solidária, que delas se despedirem, ficam responsáveis até o valor dos
fundos que retiraram.
c) Nas sociedades comerciais que não revestirem a forma anônima, nem a de comandita por ações, os
sócios de responsabilidade limitada, que delas se despedirem, retirando os fundos que conferiram para o
capital, ficam responsáveis até o valor desses fundos, pelas obrigações contraídas e perdas havidas, até o
momento da despedida (arquivamento do instrumento no registro de comércio).
d) Os sócios de responsabilidade não solidária, que delas se despedirem, ficam responsáveis pelas
obrigações contraídas e perdas havidas, até o momento de sua despedida, independentemente do tipo de
sociedade a que tenham pertencido.

12. A pretensão à execução da duplicata prescreve contra o


a) endossante e seus avalistas, em 3 (três) anos, contados da data do vencimento do título.
b) sacado e respectivos avalistas, em 2 (dois) anos, contados do vencimento do título.
c) sacado, endossante, e avalistas em 2 (dois) anos, contados da data do protesto.
d) sacado e respectivos avalistas, em 3 (três) anos, contados da data do vencimento da duplicata.

13. Na Letra de Câmbio, o aceite é declaração do


a) sacado, comprometendo-se a pagar o título no seu vencimento.
b) endossante, comprometendo-se a pagar o título no seu vencimento.
c) sacador, reconhecendo a operação mercantil realizada e comprometendo-se a pagar o título no seu
vencimento.
d) terceiro beneficiário, reconhecendo a operação mercantil realizada e o seu valor.

14. Decretada a intervenção do Banco Central do Brasil em determinada instituição financeira e,


posteriormente, encerrado esse regime especial,
a) cessará imediatamente a indisponibilidade dos bens dos diretores e controladores da instituição
submetida à intervenção, extinguindo-se automaticamente todas as medidas judiciais, inclusive as
cautelares, arrestos e ações civis públicas contra eles propostas.
b) não será prejudicado o andamento do inquérito para apuração das responsabilidades dos controladores,
administradores, membros dos conselhos da instituição e das pessoas naturais ou jurídicas prestadoras de
serviços de auditoria independente à mesma.
c) inquérito para a apuração das responsabilidades dos controladores, administradores e membros dos
conselhos da instituição somente terá prosseguimento se o Banco Central do Brasil obtiver, em medida
judicial, autorização para tanto.
d) a indisponibilidade dos bens dos controladores, administradores e membros dos conselhos da instituição
será automaticamente transformada em hipoteca legal a favor dos credores indivi-duais que já tiverem
ingressado com ações contra a instituição.

15. Resseguro é
a) a simultaneidade de seguros sobre um mesmo objeto, desde que somados, não ultrapassem o valor do
bem segurado.
b) trespasse do risco de uma seguradora para outra ou outras, seja total ou parcialmente.
c) a contratação de seguro com renovação periódica automática, independentemente de qualquer
formalidade, salvo se qualquer das partes, com a antecedência contratualmente estipulada, manifestar
seu desinteresse quanto à renovação seguinte.
d) seguro endossável, ou seja, repassável a outro titular ou a outro bem, pelo segurado, com a
concordância da(s) seguradora(s), previamente estabelecido e limitado em termos de valor.

16. Quando uma das partes cede seus créditos com vencimentos futuros à outra, com determinado deságio,
recebendo imediatamente os respectivos valores e ficando a cargo desta última, a cessionária, a cobrança
dos títulos representativos desse crédito assim como os respectivos riscos, está caracterizado um contrato de
a) Factoring.
b) Representação Comercial.
c) Comissão Mercantil.
d) Cessão Mercantil.
17. São órgãos das companhias
a) a presidência, a diretoria, a gerência e o conselho de representação.
b) a presidência, a gerência, o conselho fiscal e o conselho diretor.
c) a assembléia geral, a presidência, o conselho diretor e a gerência administrativa.
d) a assembléia geral, o conselho de administração, o conselho fiscal e a diretoria.

18. Declarada a falência de sócio de sociedade por quotas de responsabilidade limitada, a sociedade
a) se extinguirá de pleno direito, independentemente de novo processo judicial.
b) não se extinguirá, devendo ser apurados os haveres do sócio falido.
c) se extinguirá, mediante provocação de qualquer sócio interessado, por meio do procedimento especial
de dissolução de sociedades.
d) não se extinguirá, mantendo o falido a qualidade de sócio da sociedade.

19. O exercício do direito de recesso na sociedade por quotas de responsabilidade limitada consiste na
possibilidade de
a) os sócios não gerentes retirarem-se da sociedade, sempre que discordarem da administração social
pelos sócios gerentes ou pelos gerentes delegados.
b) qualquer dos sócios retirar-se da sociedade, sempre que lhe convier.
c) sócio minoritário retirar-se da sociedade, sempre que discordar de alteração do contrato social.
d) sócio majoritário excluir da sociedade qualquer dos sócios minoritários, sempre que algum destes
discordar das deliberações sociais.

20. Contra a sentença que declarar a falência com fundamento na impontualidade do devedor falido, poderão
ser interpostos os seguintes recursos:
a) agravo de instrumento e apelação, ambos no prazo de 5 (cinco) dias.
b) apelação e embargos, ambos no prazo de 15 (quinze) dias.
c) agravo de instrumento, no prazo de 10 (dez) dias, e apelação, no prazo de 15 (quinze) dias.
d) agravo de instrumento, no prazo de 10 (dez) dias, e embargos, no prazo de 2 (dois) dias.

GABARITO
01-D | 02-C | 03-C | 04-A | 05-D
06-C | 07-B | 08-C | 09-C | 10-D
11-C | 12-D | 13-A | 14-B | 15-B
16-A | 17-D | 18-B | 19-C | 20-D

SIMULADO 08 – DIREITO COMERCIAL

01. O sistema brasileiro que disciplina a iliquidez e insolvência de comerciantes visa a


a) privilegiar a tutela do crédito nos mercados
b) dar aos comerciantes a possibilidade de corrigirem diretrizes administrativas ineficientes
c) retirar do mercado comerciantes que tenham agido de forma imprudente
d) garantir o pagamento de credores de instituições financeiras detectada administração temerária
e) punir os comerciantes que agem sem avaliar os riscos

02. O síndico da falência de uma sociedade anônima, ao proceder à análise dos documentos societários,
verifica que há contratos de fornecimento celebrados antes da decretação da quebra, que executados,
aumentariam o acervo social. Poderá ele optar por:
a) interpelar a outra parte para que cumpra as obrigações pactadas
b) interpelar a outra parte para que pague multa pelo inadimplemento
c) interpelar a outra parte para que devolva as matérias-primas não processadas e os produtos acabados
d) interpelar a outra parte para que explique se vai ou não cumprir o contrato
e) transigir e transferir o contrato para terceiro de sua confiança

03. O conceito de patrimônio da legislação falimentar facilita


a) separar patrimônios social e pessoal dos sócios em qualquer tipo de sociedade
b) separar estabelecimento comercial de exercício da empresa
c) separar ativo e passivo sociais
d) distinguir empresa de sociedade dada a duplicidade de acervos
e) separar firma de estabelecimento

04. O propósito da classificação dos créditos nas falências é


a) determinar o total das dívidas de mesma natureza para fins de rateio
b) definir as preferências creditórias
c) garantir que créditos fiscais sejam separados dos mercantis
d) facilitar o pagamento dos créditos acidentários e trabalhistas
e) impedir a compensação de créditos

05. A falência de sociedade integrante de grupo de subordinação


a) atinge unicamente a sociedade insolvável
b) alcança todas as sociedades grupadas que atuem em detrimento de outras
c) atinge os sócios da sociedade controlada falida e os da controladora
d) atinge todas as sociedades grupadas, no que concerne a créditos fiscais
e) atinge todas as sociedades grupadas, em se tratando de créditos trabalhistas

06. Todos os atos praticados pelo falido antes da decretação da falência ficam sujeitos a:
a) escrutínio judicial, mesmo se os efeitos forem personalíssimos
b) verificação do período em que tenham sido praticados para terem ou não eficácia
c) aprovação pelo síndico para manterem a eficácia
d) procedimento judicial, após a sentença declaratória
e) ações de nulidade, se praticados no período suspeito da falência

07. Se várias pessoas se reúnem para, em conjunto, exercerem atividade econômica, sem registro do acordo
em qualquer órgão registral e uma delas deixa de adimplir obrigações pecuniárias, a legislação falimentar
aplica-se a todas se:
a) a sociedade for em conta de participação ao sócio ostensivo
b) a sociedade for de fato e as obrigações se referirem à atividade
c) a sociedade for equiparada à em nome coletivo
d) a sociedade for irregular e as obrigações se referirem à atividade
e) todos os sócios respondem, solidariamente, pelas obrigações decorrentes da atividade

08. A especificidade das operações financeiras tornou a legislação falimentar de 1945 insuficiente para
resolver as questões envolvendo bancos, pois
a) permitir a concordata desses comerciantes estimula a desídia e leva ao risco sistêmico
b) a venda de ativos para aumentar a liquidez reduz garantias de credores
c) as regras do Decreto-Lei n0 7.661/45 tornam mais difícil responsabilizar os administradores das
sociedades
d) a prévia manifestação judicial para a reorganização das empresas atrasa o saneamento de instituição
integrante do sistema financeiro
e) a Lei 6024/74, pretende tutelar a poupança popular

09. A responsabilidade limitada dos sócios cotistas perante credores da sociedade depende de
a) subscrição da totalidade do capital social por ocasião da constituição
b) subscrição parcial do capital social
c) integralização parcial do capital subscrito pelo que os sócios remissos respondem, ilimitadamente, pelo
cumprimento da obrigação
d) integralização parcial do capital subscrito
e) delegação da gerência

10. Suponha que o empresário individual, casado pelo regime da comunhão parcial de bens, ofereça a seus
credores as mesmas garantias para dívidas comerciais ou não. Em que hipótese as garantias servirão ao
propósito de assegurar preferencialmente os credores mercantis:
a) quando abrangerem todo o patrimônio ativo do casal
b) quando os bens integrarem a parcela de capital destacada para o exercício de atividade, conforme
registro da Secretaria da Receita Federal
c) quando se referirem ao patrimônio do casal
d) quando não afetarem o bem de família
e) quando abrangerem apenas os bens integrantes do estabelecimento comercial

11. O endosso feito no título de crédito cambial a ordem, antes de seu vencimento,
a) garante o pagamento, mas não transmite os direitos desse título.
b) transmite os direitos e garante o pagamento desse título.
c) garante o pagamento desse título, e equivale a uma cessão civil desse título.
d) somente transmite os direitos desse título, mas não garante o pagamento do título.

12. O aval
a) tem o mesmo efeito do endosso no título de crédito cambial e cambiariforme.
b) tem o mesmo efeito de uma cessão do título de crédito cambial e cambiariforme.
c) é uma garantia de pagamento, dada por terceiro ou por um signatário do título, dos títulos de crédito
cambiais e cambiariforme.
d) é garantia de pagamento dos contratos públicos e privados.

13. Nota promissória a vista, sem prazo de apresentação estipulado,


a) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 2 (dois) anos, a contar da data de sua
emissão.
b) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 1 (hum) ano, a contar da data de sua
emissão.
c) deve ser apresentada para pagamento, dentro do prazo de 6 (seis) meses, a contar da data de sua
emissão.
d) não precisa ser apresentada para pagamento.

14. As ações dos endossantes uns contra os outros e contra o sacador de letra de câmbio prescrevem
a) em 1 (hum) ano a contar da data do protesto feito em tempo útil.
b) em 1 (hum) ano a contar da data do vencimento.
c) em 6 (seis) meses a contardo dia em que o endossante pagou a letra, ou em que ele próprio foi
acionado.
d) em 3 (três) anos a contar do seu vencimento.

15. O portador que não tirar o protesto da duplicata, em forma regular e dentro de 30 (trinta) dias, contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de
a) ação contra o sacador e aceitante.
b) regresso contra o sacador e seu endossante.
c) regresso contra o aceitante e seu avalista.
d) regresso contra os endossantes e seus respectivos avalistas.

16. O cheque pré-datado


a) não pode ser avalizado ou endossado.
b) pode ser apresentado para pagamento antes do dia indicado, como data de emissão, e pagável no dia
da apresentação.
c) não é considerado cheque, em razão da pré-datação.
d) para ser pago é necessário o seu depósito em conta corrente.

17. A revogação ou contra ordem do cheque,


a) só produz efeito depois de expirado o prazo de apresentação.
b) produz efeito antes de expirado o prazo de apresentação.
c) é o mesmo que oposição ao pagamento do cheque.
d) só produz efeito após o protesto do cheque.

18. O contrato de compra e venda mercantil de efeitos móveis


a) transmite o domínio dos efeitos móveis para o comprador.
b) cria para o vendedor a obrigação de entregar os efeitos móveis vendidos, pelo modo estabelecido no
contrato, sob pena de responder por perdas e danos.
c) transmite a posse, e não o domínio, dos efeitos móveis para o comprador.
d) transmite a posse e o domínio dos efeitos móveis para o comprador.

19. Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando uma, algumas ou todas,
em seu nome individual para o fim social, configura-se
a) sociedade de capital e indústria.
b) sociedade em comandita.
c) sociedade em nome coletivo.
d) sociedade em conta de participação.

20. As ações das Sociedades Anônimas, no tocante aos direitos ou vantagens que confiram aos seus
titulares, podem ser
a) nominativas e nominativas endossáveis.
b) nominativas e ao portador.
c) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
d) fungíveis e escriturais.

GABARITO
01-B | 02-C | 03-D | 04-C | 05-D
06-B | 07-A | 08-B | 09-D | 10-C
11-C | 12-D | 13-A | 14-B | 15-E
16-B | 17-A | 18-B | 19-D | 20-E

SIMULADO 09 – DIREITO COMERCIAL

01. A Companhia ou Sociedade Anônima tem o capital dividido em ações. No tocante ao direito concedido
aos respectivos titulares, as espécies dessas ações são:
a) ordinárias, preferenciais ou de fruição.
b) nominativas, ao portador e endossáveis.
c) escriturais, nominativas e fungíveis.
d) ordinárias, preferenciais e escriturais.

02. Quando duas ou mais pessoas, sendo ao menos uma comerciante, se reúnem, sem firma social, para
lucro comum, em uma ou mais operações de comércio determinadas, trabalhando um, alguns ou todos, em
seu nome individual para o fim social, constituem uma sociedade:
a) de Capital e Indústria.
b) em nome Coletivo ou com Firma.
c) em Conta de Participação.
d) por Quotas de Responsabilidade Limitada.

03. Na sociedade por quotas de responsabilidade limitada, os seus sócios gerentes e os que fizerem uso da
firma social poderão ser havidos como solidária e ilimitadamente responsáveis na hipótese de:
a) falência dessa sociedade.
b) os sócios gerentes darem o nome à firma.
c) os sócios gerentes serem dispensados de dar caução pelo contrato social.
d) a firma ou denominação social dessa sociedade não ser seguida da palavra limitada.

04. A sociedade que pode adotar como nome comercial uma firma ou uma denominação é a:
a) anônima.
b) por quotas de Responsabilidade Limitada.
c) em Comandita.
d) de Capital e Indústria.

05. Subsidiária integral é a companhia constituída por:


a) escritura pública, tendo como único acionista a sociedade brasileira.
b) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único sócio uma pessoa física.
c) instrumento particular, tendo como único sócio uma Sociedade por Quotas de Responsabilidade
Limitada.
d) escritura pública ou instrumento particular, tendo como único acionista uma Companhia ou Sociedade
Anônima.

06. As ações preferenciais, sem direito de voto, poderão tê-lo se a sociedade anônima deixar de pagar:
a) dividendos por três anos.
b) dividendos fixos ou mínimos a que fazem jus pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três
exercícios consecutivos.
c) dividendos obrigatórios pelo prazo previsto no Estatuto, não superior a três anos conseqüentes.
d) dividendos mínimos a que fazem jus, pelo prazo previsto no Estatuto.

07. O aceite
a) na letra de câmbio, é a declaração do sacado, de que se compromete a pagar o título no vencimento,
convertendo-se em aceitante e, como tal, no principal obrigado.
b) em todos os títulos de crédito, exceto no cheque, é a declaração prestada pelo terceiro garantidor,
assumindo a posição de principal pagador.
c) existente apenas na duplicata é a assinatura do credor, no verso da cártula, transferindo a terceiro o
direito de crédito ali representado.
d) na letra de câmbio e na nota promissória é a declaração do sacador, ou do sacado, ou do emitente, de
que se compromete a pagar o título no seu vencimento.

08. O protesto de um título de crédito é imprescindível à promoção de:


a) execução judicial do crédito por ele representado.
b) ação monitória fundada no contrato que deu origem ao título.
c) pedido de falência contra o emitente do título.
d) habilitação do crédito representado pelo título na concordata do emitente.
09. Proposta ação renovatória de locação comercial, o locador, em contestação, pediu a retomada do prédio
locado para nele instalar o futuro consultório dentário de sua filha, cuja formatura na Faculdade de
Odontologia está prevista para o final do corrente ano. A sentença julgou procedente a renovatória e
indeferiu a retomada. Na sua opinião,
a) a sentença está certa porque não existe fundo de comércio constituído há mais de um ano, requisito
fundamental para deferir-se a retomada para uso de descendente.
b) a sentença está certa porque a retomada somente pode ser exercida pelo próprio locador, para uso
próprio, ou para uso de sociedade da qual seja majoritário.
c) a sentença está errada porque é perfeitamente possível o pedido de retomada tal como foi formulado na
contestação.
d) a sentença está errada porque existe presunção de sinceridade a favor do retomante, cabendo ao
locatário, autor da ação, o ônus de elidi-la.

10. Entende-se por contrato de Representação Comercial aquele em que uma parte,
a) representado, nomeia um procurador, o representante comercial, com poderes para administrar bens,
vender, negociar preço e condições de pagamento de bens imóveis, gerir sociedade comercial e praticar
atos de comércio em caráter eventual, em nome do representado, em território geográfico diverso
daquele onde este atua.
b) representante, se obriga, mediante remuneração, a realizar negócios mercantis, agenciar negócios, em
caráter não eventual, em favor de outra parte, o representado, contrato esse também conhecido pela
denominação de ''agência''.
c) um profissional autônomo, pessoa física (o representante), se obriga a realizar a distribuição de
produtos de outra parte (o representado), em território geográfico diverso daquele onde se encontra a
atividade principal deste último, recebendo, por essa distribuição, uma remuneração percentual sobre os
valores líqüidos dos produtos distribuídos.
d) representado, possibilita a terceiro, o representante, o uso de suas marcas e de seus produtos, em
território geográfico diverso daquele em que o primeiro exerce o comércio, recebendo o representante
uma remuneração mensal (a comissão) calculada sobre o resultado líqüido do exercício, deduzida a taxa
previamente combinada a título de pagamento pelo uso da marca comercial.

11. O contrato de compra e venda mercantil é perfeito e acabado logo que


a) comprador e o vendedor se acordam na coisa, no preço e nas condições.
b) comprador recebe do vendedor a coisa comprada.
c) vendedor recebe o preço e entrega a coisa vendida ao comprador.
d) comprador e o vendedor se acordam quanto à tradição da coisa vendida.

12. Assinale a alternativa que indica quais dos títulos de créditos abaixo admitem aceite
a) Cheque e Nota de Crédito Comercial.
b) Cheque e Nota Promissória.
c) Duplicata e Letra de Câmbio.
d) Nota Promissória e Cédula de Crédito Comercial.

13. A venda do faturamento de uma empresa a outra, que se incumbe de cobrá-lo, recebendo em
pagamento uma comissão e cobrando juros quando antecipa recursos por conta dos recebimentos a serem
feitos - é a definição de um contrato de
a) Comissão mercantil.
b) Factoring, ou faturização.
c) Gestão mercantil de negócios.
d) Concessão mercantil ou crédito documentado.

14. Na locação comercial,


a) havendo sublocação total do imóvel, o direito à renovatória cabe apenas ao sublocatário.
b) a venda do imóvel, no curso do contrato escrito de cinco anos, que preenche todos os requisitos
necessários à propositura da ação renovatória, não rompe a locação, ficando garantida a renovação
compulsória, mesmo contra o adquirente do prédio locado.
c) proposta a ação renovatória, o locador tem o direito, na contestação, de pedir o imóvel para uso próprio,
de descendentes ou ascendentes em qualquer grau, do cônjuge ou de parentes colaterais até o terceiro
grau, desde que notifique o locatário com antecedência mínima de um ano do término do prazo
contratual.
d) expirado o prazo para a propositura da ação renovatória, o locador poderá, imediatamente, ajuizar ação
de despejo por denúncia vazia, ou poderá aguardar o término do prazo contratual, hipótese em que
deverá notificar o locatário da retomada imotivada com antecedência mínima de trinta dias.

15. Títulos emitidos por uma empresa de armazéns gerais e entregues ao depositante, que com eles fica
habilitado a negociar a mercadoria depositada junto à emitente, passando a circular os títulos, ao invés da
mercadoria por eles representada - Dá-se a esses títulos o nome de
a) Letras de Câmbio.
b) Duplicatas de Circulação.
c) Conhecimentos de Depósito.
d) Cédulas de Crédito Comercial.

16. Entende-se por fusão, o ato pelo qual


a) uma sociedade incorpora outra, assumindo seu ativo e seu passivo, sem que haja modificação em
termos de razão social e composição do capital da incorporadora e da incorporada.
b) duas sociedades dão origem a uma terceira, hipótese em que as duas primeiras deixam de existir e a
nova assume os ativos e os passivos de ambas.
c) parte do capital de uma sociedade é destacado e vendido a outra sociedade que, assim, torna-se
sucessora de parte das obrigações da primeira, sem, contudo, interferir na sua continuidade e na sua
administração.
d) uma sociedade adquire o controle de outra so- ciedade, mediante a aquisição paulatina de suas ações no
mercado de balcão, passando a deter o controle da primeira, de modo a assumir sua administração,
incorporando-a, a seguir, ao seu grupo econômico, ou, simplesmente, extinguindo-a e assumindo seu
ativo e passivo.

17. O endosso produz, em regra, dois efeitos:


a) transfere a titularidade do crédito e interrompe o prazo prescricional para a sua cobrança.
b) transforma o título em ''ao portador'' e suspende o prazo prescricional para a sua cobrança.
c) transfere a titularidade do crédito e vincula o endossante ao pagamento do título, na qualidade de co-
obrigado.
d) transfere a titularidade do título e vincula o endossatário ao pagamento do crédito, na qualidade de co-
obrigado.

18. Determinada financeira celebra com uma sociedade um contrato de abertura de crédito com alienação
fiduciária em garantia de um automóvel. Dois meses depois, a sociedade tem sua falência decretada e o
automóvel é arrecadado. À financeira cabe o direito de
a) habilitar seu crédito como quirografário, uma vez que a falência implica no vencimento antecipado do
contrato.
b) habilitar seu crédito como preferencial, pois tem garantia real do próprio veículo.
c) propor ação de busca e apreensão, pois a falência não interfere no contrato, a não ser para caracterizar
o seu vencimento antecipado.
d) formular pedido de restituição do bem.

19. Durante a concordata preventiva, o concordatário


a) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo juiz da concordata, com o auxílio do
comissário.
b) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo comissário.
c) perde a administração de seus bens, que será exercida pelo conjunto de credores.
d) pode praticar livremente quaisquer atos de administração de seus bens, com exceção da alienação de
imóveis e constituição de garantias reais, sofrendo no mais a fiscalização do comissário.

20. A sociedade anônima


a) tem sempre natureza mercantil, seja qual for o seu objeto social.
b) pode ter natureza civil ou mercantil, conforme o seu objeto social.
c) tem sempre natureza civil, seja qual for o seu objeto social.
d) tem natureza híbrida, civil e mercantil, seja qual for o seu objeto social.

GABARITO
01-A | 02-C | 03-D | 04-B | 05-A
06-B | 07- | 08-C | 09-A | 10-B
11-A | 12-C | 13-B | 14-A | 15-C
16-B | 17-C | 18-D | 19-D | 20-A

SIMULADO 10 – DIREITO COMERCIAL

01. Caracteriza-se a Fiança Mercantil quando o


a) afiançado seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
b) fiador seja comerciante e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.
c) afiançado seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o fiador não seja
comerciante.
d) fiador seja civil e a obrigação afiançada derive de causa comercial, embora o afiançado não seja
comerciante.

02. O mandato mercantil dá-se quando


a) um comerciante ou um civil confiam a um comerciante a gestão de um ou mais negócios mercantis,
obrando o mandatário e obrigando-se em nome do comitente.
b) um comerciante confia a outrem a gestão de um ou mais negócios mercantis, obrando o mandatário e
obrigando-se em nome do comitente.
c) um civil confia a um comerciante a gestão de um ou mais negócios, obrigando-se o mandatário em
nome do comitente.
d) um comerciante confia a um civil a gestão de um ou mais negócios civis ou mercantis, obrigando o
mandatário em nome do mandante.

03. Se o portador não tirar o protesto da duplicata em forma regular e dentro do prazo de 30 dias contados
da data de seu vencimento, perderá o direito de regresso contra
a) os endossantes e os avalistas.
b) sacador e o sacado.
c) sacado e seu fiador.
d) cedente da duplicata.

04. O que é arribada forçada?


a) Quando um navio entra, por necessidade, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem
a que se propusera.
b) Quando um navio, em alto mar, por necessidade, se desfaz de toda a sua carga.
c) Quando um navio entra, por engano, em algum porto ou lugar distinto dos determinados na viagem a
que se propusera.
d) É o dano acontecido ao navio ou a sua carga, desde o embarque e partida até a sua volta e
desembarque.

05. Assinale os endossos nulos no cheque:


a) os endossos feitos aos emitentes ou a outro obrigado.
b) endosso parcial e o endosso do sacado.
c) os endossos lançados no cheque ou em folha de alongamento e assinados pelos endossantes ou seus
mandatários, com poderes especiais.
d) os endossos feitos em cheques sem cláusula expressa à ordem.

06. A Companhia ou Sociedade Anônima se extingue


a) quando provado que não pode preencher o seu fim, em ação proposta por acionistas que representem
5% (cinco por cento) ou mais do capital social.
b) pelo término do prazo de sua duração.
c) em caso de falência, na forma prevista na respectiva lei.
d) pela incorporação ou fusão e pela cisão com versão de todo o patrimônio em outras sociedades.

07. A constituição de Companhia por subscrição pública depende


a) de prévio registro da emissão no Banco Central do Brasil e na Bolsa de Valores.
b) de prévio registro da emissão na Bolsa de Valores, na Comissão de Valores e na Comissão de Valores
Mobiliários.
c) de prévio registro da emissão na Comissão de Valores Mobiliários e a subscrição somente poderá ser
efetivada com a intermediação de instituição financeira.
d) de prévio registro de emissão no Banco Central do Brasil e a subscrição somente poderá ser efetuada
por Corretora de Valores Mobiliários.

08. Firmado contrato de abertura de crédito com alienação fiduciária em garantia, uma vez não pagas uma
ou mais prestações e depois de lavrado o competente instrumento de protesto, poderá o credor propor
A) ação de depósito, uma vez que o devedor é mero depositário do bem.
B) medida cautelar de busca e apreensão, visando à imediata recuperação do bem alienado fiduciariamente
e, em seguida, a ação principal de cobrança do crédito.
C) ação de reintegração de posse do bem alienado fiduciariamente.
D) ação de busca e apreensão do bem alienado fiduciariamente, com pedido de concessão liminar da
medida.
09. Uma sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada
a) jamais pode adquirir quotas da própria sociedade porque seria absurdo tornar-se sócia dela mesma.
b) poderá adquirir, sempre que o sócio gerente entender interessante ao objeto social, quotas da própria
sociedade, tornando-se quotista de si mesma.
c) poderá adquirir quotas da própria sociedade, desde que haja consenso de todos os quotistas e que o
faça com recursos disponíveis ou reservas livres.
d) somente poderá adquirir quotas da própria so- ciedade se os sócios aprovarem sua extinção, hipótese
em que isso ocorreria quando a sociedade limitada se tornasse proprietária de todo o seu capital social.

10. Devem, obrigatoriamente, instruir o pedido de concordata preventiva, os seguintes documentos:


a) contrato social em vigor; contrato de locação, se houver; contratos celebrados com fornecedores e
clientes, com pagamentos ou créditos ainda pendentes; contratos celebrados com instituições financeiras
ou equivalentes, ainda em curso, com ou sem débitos vencidos; contratos celebrados com órgãos do
governo, se houver; balanço patrimonial; certidão negativa de tributos federais e de débitos junto à
Previdência Social.
b) contrato social em vigor; declaração de idoneidade financeira firmada por fornecedores ou instituições
financeiras; certidão negativa de executivos fiscais contra seus diretores, gerentes e acionistas
majoritários; lista nominativa dos credores.
c) certidão da Junta Comercial ou órgão equivalente, atestando ser a requerente comerciante no exercício
de sua atividade há pelo menos cinco anos; declaração de clientes e fornecedores atestando a idoneidade
comercial do requerente; demonstração do resultado dos cinco últimos exercícios; certidões negativas de
débitos fiscais junto às esferas federal, estadual e municipal, em nome da sociedade e de suas coligadas
ou subsidiárias.
d) contrato social em vigor; inventário dos bens; relação das dívidas; balanço patrimonial; demonstração
do resultado do último exercício social; lista nominativa dos credores, com domicílio de cada um, valor e
natureza dos respectivos créditos.

11. Entende-se por franquia empresarial ou franchising,


a) contrato comercial pelo qual se opera a cessão do direito de uso de marca ou patente, bem como de
eventual ''know-how'' detido ou desenvolvido pelo franqueador ao franqueado, associado ao direito de
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços, mediante remuneração, sem vínculo
empregatício.
b) contrato comercial pelo qual o franqueador cede, em caráter definitivo, ao franqueado, o direito de uso
de marca ou patente, juntamente com o ''know-how'' relacionado ao produto ou serviço, sem vínculo
empregatício ou remuneração.
c) contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
''know-how'' referente ao produto ou serviço respectivo, cede ao franqueado apenas o direito de
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração,
sem vínculo empregatício.
d) contrato comercial pelo qual o franqueador, detentor da marca ou patente, bem como de eventual
''know-how'' referente ao produto ou serviço respectivo, contrata o franqueado, para que este realize a
distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de mencionados produtos ou serviços, mediante remuneração,
com vínculo empregatício.

12. As sociedades por ações caracterizam-se, no geral, por


a) responsabilidade dos acionistas até o limite do valor integralizado das ações de que são titulares.
b) livre negociação das ações e ingresso no quadro associativo, independentemente de aprovação dos
acionistas.
c) denominação da sociedade mediante utilização das expressões ''sociedade anônima'' ou ''companhia'' no
início ou no final da mesma.
d) possibilidade de os sucessores, em ocorrendo falecimento de acionista, pleitearem a apuração dos
haveres deste.

13. Aos acordos de acionistas é dispensado o mesmo tratamento dado aos contratos em geral. No entanto,
quando esses acordos versam sobre o exercício do direito de voto, a compra e venda de ações ou a
preferência na aquisição das mesmas, a Lei das Sociedades por Ações oferece-lhes tutela diferenciada, de
forma que
a) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, sem ingressar em juízo.
b) as obrigações ou ônus decorrentes desses acordos não são oponíveis a terceiros.
c) a lei não veda a prática de atos contrários ao teor da avença.
d) os acionistas poderão promover a execução específica do avençado, mediante ação judicial.

14. Na sociedade por cotas de responsabilidade limitada, frente às obrigações assumidas no desempenho
regular de suas atividades,
a) a responsabilidade do sócio-gerente é ilimitada.
b) a responsabilidade da sociedade é limitada às obrigações assumidas.
c) a responsabilidade dos sócios é limitada às obrigações assumidas.
d) a responsabilidade dos sócios é ilimitada.

15. Durante a fase de liquidação, motivada pela dissolução total de sociedade comercial contratual, ocorre
a) atribuição das funções de liquidante à pessoa do gerente da sociedade comercial, que continuará
responsável pela manifestação de vontade da pessoa jurídica.
b) restrição em sua capacidade jurídica, sendo autorizada apenas a prática de atos que visem solucionar
pendências obrigacionais.
c) realização do ativo e pagamento do passivo, que deverá ser requerido judicialmente.
d) possibilidade de optar pelo acréscimo da expressão ''em liquidação'' ao nome empresarial, a critério da
sociedade.

16. Quando o pedido de falência funda-se no artigo 2o do Decreto-lei 7661/45 - atos de falência - a defesa
do requerido
a) denomina-se ''embargos'', deve ser apresentada em 24 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.
b) denomina-se ''embargos'', deve ser apresentada em 48 horas, existindo a possibilidade de elisão.
c) denomina-se ''contestação'', deve ser apresentada em 24 horas, existindo a possibilidade de elisão.
d) denomina-se ''contestação'', deve ser apresentada em 48 horas, inexistindo a possibilidade de elisão.

17. A execução cambial compreende


a) pagamento do principal, correção monetária a partir da data da sentença e demais despesas efetuadas.
b) pagamento do principal, juros moratórios e demais despesas efetuadas.
c) pagamento do principal, juros moratórios, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas
efetuadas.
d) pagamento do principal, correção monetária a partir do vencimento e demais despesas efetuadas.

18. Constitui nota característica fundamental do conceito de empresa


a) a sociedade comercial.
b) a personalidade jurídica.
c) conjunto de bens utilizados pelo empresário.
d) exercício de atividade produtiva.

19. Constituem requisitos essenciais para a obtenção do registro de marcas em geral:


a) novidade, qualidade, licitude.
b) originalidade, novidade, licitude.
c) originalidade, licitude, idoneidade.
d) novidade, originalidade, qualidade.

20. Em relação às sociedades comerciais e às práticas comerciais, e de acordo com o Código de Defesa do
Consumidor,
a) juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade quando a mesma for, de alguma forma,
obstáculo ao ressarcimento de prejuízos causados aos consumidores.
b) a violação de estatuto ou contrato social, em detrimento do consumidor, não enseja a desconsideração
da personalidade jurídica.
c) os atos de prepostos e representantes autônomos não implicam responsabilidade solidária do
fornecedor.
d) a sociedade comercial responde subsidiariamente pelos atos de prepostos e representantes autônomos.

GABARITO
01-A | 02-B | 03-A | 04-A | 05-B
06-D | 07-C | 08-D | 09-C | 10-D
11-A | 12-B | 13-D | 14-C | 15-B
16-A | 17-C | 18-D | 19-B | 20-A