Você está na página 1de 16

ISSN 2527-1091

EXPEDIENTE
Série MPT em Quadrinhos
ISSN 2527-1091
Coordenação: Ministério Público do
Trabalho no Estado do Espírito Santo
Gerência: Wendell Luís Táboas (MPT/ES)
Ilustrações, Cor, Balões, Diagramação
e Editoração: Jean Diaz Studio
Roteiro: Silvio Alencar
Revisão Ortográfica: Mauro Lúcio Nascimento
Sinopse: Wendell Luís Táboas
Revisão da Arte: Mauro Lúcio

EXPLORAÇÃO SEXUAL E TRÁFICO DE


Nascimento, Wendell Luís Táboas,
Silvio Alencar e Eduardy Rocio
Revisão do conteúdo: Dra. Daniele Corrêa

CRIANÇAS E ADOLESCENTES
Santa Catarina (MPT-PRT Vitória/ES), Dr.
Valério Soares Heringer (MPT-PRT Vitória/
ES), Dra. Keley Kristiane Vago Cristo (MPT-
PRT Vitória/ES), Dr. Marcos Mauro Rodrigues

SÃO CRIMES. DENUNCIE JÁ!


Buzato (MPT-PTM de Colatina/ES), Dra. Patrícia
de Mello Sanfelici (MPT-PRT Porto Alegre/
RS), Dra. Margaret Matos de Carvalho (MPT-
PRT Curitiba/PR), Dr. Tiago Ranieri de Oliveira
(MPT-PRT Goiânia/GO), Dra. Suzane Schulz
Ribeiro (Juíza do Trabalho – TRT/ES), Erika
Gusmão (COEP), Patricia Hülle (Membro do
Fórum Araceli) e Glenda Reis Silvestrini Rangel
(Membro da Equipe Gestora do Fórum Araceli)
Agradecimento Especial: Fel, Nico, Fagundes,
Chic, Iran, Maik e Art Oi. Em 2017, durante
quase duas semanas, esses sete artistas
grafiteiros se revezaram voluntariamente para
fazer a pintura do mural “Jardim Araceli”,
o maior do Estado do Espírito Santo!
Apoio: Coordenadoria Nacional de Combate
à Exploração do Trabalho da Criança e do
Adolescente – COORDINFÂNCIA, Fórum Estadual
de Aprendizagem, Proteção ao Adolescente
Trabalhador e Erradicação ao Trabalho Infantil do
Espírito Santo - FEAPETI/ES e Fórum Araceli.
Contato: quadrinhos@mpt.mp.br
Website: www.quadrinhos.mpt.mp.br
Facebook: www.facebook.com/
MPT-em-Quadrinhos
A série “MPT em Quadrinhos” teve início
em junho de 2012 dentro do projeto “O
MPT, a Sociedade e o Cidadão”, vinculado à
Coordenadoria Nacional de Estágio do MPT,
coordenada, à época, pelas Dras. Guadalupe
Louro Turos Couto (MPT/RJ) e Daniele Corrêa
Santa Catarina (MPT/ES). Esta edição foi
publicada na gestão do Procurador-Geral
do Trabalho Dr. Ronaldo Curado Fleury.
Esta obra poderá ser reproduzida ou utilizada
mediante comunicação ao Ministério
Público do Trabalho e citação da fonte.
Vitória/ES - Maio/2018
3

BOM DIA, VOCÊ DEVE


SER DANIEL TAKESHI, O
NOVO MOTORISTA.

SOU SIM.
DRA. ALANA?

ISSO. VAMOS AO
EVENTO DO FÓRUM
DE TRABALHO
INFANTIL?
OK, A
CAMINHO.

É A COORDENADORIA
SABIA QUE DO MPT DE COMBATE À
EXATAMENTE HÁ UM EXPLORAÇÃO DO TRABALHO
ANO FOI O MEU PRIMEIRO DA CRIANÇA E DO
DIA TAMBÉM? COMO ADOLESCENTE*.
PROCURADORA?
ELA ATUA EM FAVOR DA
ERRADICAÇÃO DO TRABA-
LHO INFANTIL, INCLUSIVE
QUANDO HÁ EXPLORAÇÃO
SEXUAL COMERCIAL**.

TIPO,
PROSTITUI-
ÇÃO?

NÃO, COMO QUE


TITULAR REGIONAL SETOR É
DA COORDINFÂNCIA. ESSE?

*Saiba mais em: http://bit.ly/HQ36-1


**http://bit.ly/HQ36-2
4

CRIANÇA E
ADOLESCENTE NÃO SE
PROSTITUEM, DANIEL,
SÃO EXPLORADOS A EXPLORAÇÃO SEXUAL É CARACTERIZADA
SEXUALMENTE. PELA RELAÇÃO SEXUAL DE UMA CRIANÇA, OU
ADOLESCENTE, MEDIADA PELO PAGAMENTO EM
DINHEIRO OU POR QUALQUER OUTRO BENEFÍCIO.

A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS


E ADOLESCENTES ABAIXO DE 14 ANOS É CRIME
DE ESTUPRO DE VULNERÁVEL. E VALE PARA
MENINAS E MENINOS!

A EXPLORAÇÃO SEXUAL
DE VULNERÁVEL OU ME-
NOR DE 18 ANOS, MESMO
SEM VIOLÊNCIA, É CRIME
HEDIONDO NO BRASIL.

MINHA PALESTRA
NO EVENTO DO FÓRUM
É SOBRE ISSO.

COMO É
POSSÍVEL
ACONTECER
ESSE TIPO DE
COISA, NÉ?

É MAIS COMUM DO CHEGAMOS. PENA


QUE GOSTARÍAMOS NÃO PODER ASSISTIR. POR
DE ACREDITAR. NORMA, TENHO DE FICAR
PERTO DO CARRO.

A PALESTRA VAI SER


TRANSMITIDA PELA INTERNET,
CASO QUEIRA VER...
5

“OS FÓRUNS
ESTADUAIS DE PREVEN-
ÇÃO E ERRADICAÇÃO DO
TRABALHO INFANTIL FAZEM
PARTE DE UM FÓRUM NA-
CIONAL, CRIADO EM 1994,
COM O APOIO DA OIT*
E DO UNICEF**...”

... COM REPRESENTANTES


AINDA DO GOVERNO FEDE-
RAL, DOS TRABALHADORES,
DOS EMPREGADORES, DAS
ENTIDADES DA SOCIEDADE
CIVIL (ONGS), DO SISTEMA “É UM ESPAÇO DEMOCRÁTICO,
DE JUSTIÇA E DOS ORGA- NÃO INSTITUCIONALIZADO, DE
NISMOS INTERNACIONAIS DISCUSSÃO DE PROPOSTAS,
(OIT* E UNICEF**). DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS
E CONSTRUÇÃO DE CONSEN-
SOS ENTRE GOVERNO E SO-
CIEDADE SOBRE A TEMÁTICA
DO TRABALHO INFANTIL.”

* Organização Internacional do Trabalho.


** Fundo das Nações Unidas para a Infância.
6

“O EVENTO É ABERTO. MUITA


GENTE COMPARECEU. MEU TEMA
É A EXPLORAÇÃO SEXUAL
COMERCIAL DE CRIANÇAS E SEJA POR FALTA
ADOLESCENTES.” DE INFORMAÇÃO OU
POR FALTA DE POLÍTICAS
PÚBLICAS REALMENTE
EFICIENTES,…
ESTOU
ANSIOSA, O TEMA
É IMPORTANTE.
{AHAM}

BOM DIA.
MAIS DE 2 MILHÕES
DE CRIANÇAS
TRABALHAM
ILEGALMENTE
NO PAÍS.

M
EXP ODAL
COM LOR IDA
ERC AÇÃ DES D
E A IAL D O SE E
DOL E X
ESC CRIA UAL
ENT NÇA
ES S
APROXIMADAMENTE
500 MIL CRIANÇAS E
ADOLESCENTES SÃO
VÍTIMAS DE EXPLORAÇÃO
SEXUAL NO BRASIL. A
MAIORIA DELES TEM
ENTRE 7 E 14 ANOS!

APENAS 7
EM CADA 100
CASOS SÃO
DENUNCIADOS.*
…A EXPLORAÇÃO
SEXUAL MUITAS VEZES
SE IMPÕE COMO FORMA DE
SOBREVIVÊNCIA DE MUITAS
DESSAS CRIANÇAS E ADO-
LESCENTES EM SITUAÇÃO
VULNERÁVEL.

*Estimativas do Disque 100, para o período de 2012 a 2015.


7

MODALIDADES DE
EXPLORAÇÃO SEXUAL
COMERCIAL DE CRIANÇAS
E ADOLESCENTES
TROCAS SEXUAIS: quando há a troca de atos sexuais por outros favores, como
comida, roupas, celulares ou drogas.

TRÁFICO PARA FINS DE EXPLORAÇÃO SEXUAL: crianças e adolescentes


são aliciados para a exploração sexual de forma disfarçada por agências de modelos e
turismo, trabalho internacional, namoro-matrimônio e agências de adoção internacional.

EXPLORAÇÃO SEXUAL NÃO AGENCIADA: é a prática de atos sexuais


mediante pagamento.

EXPLORAÇÃO SEXUAL AGENCIADA: é a exploração mediada por uma ou


mais pessoas, como cafetões, bordéis e serviços de acompanhamento. As crianças e os
adolescentes pagam um percentual do que ganham em troca de proteção, comida, roupas e
moradia, caracterizando uma relação de semiescravidão.

PORNOGRAFIA: é a exposição com fins comerciais de pessoas com as suas partes


sexuais visíveis ou em atos sexuais em revistas, filmes, livros e internet. Pornografia
envolvendo crianças e adolescentes é crime, tanto para quem a produz quanto para quem
exibe esse tipo de conteúdo para uma criança e para um adolescente.

VEJAMOS AS
FORMAS COMO A
EXPLORAÇÃO SEXUAL
SE MANIFESTA.
8

ISTO NÃO PODERIA


SER MAIS ERRADO. NA
MAIORIA DAS VEZES,
OS CRIMES SEXUAIS
SÃO PRATICADOS POR
PESSOAS SEM QUAL-
QUER COMPORTAMEN-
TO SUSPEITO.

HÁ MUITOS
MITOS ENVOLVEN- QUALQUER UM PODE
DO A EXPLORAÇÃO SER UM ABUSADOR.
SEXUAL. DADOS INFORMAM QUE EM
SUA MAIORIA SÃO PES-
ACHAMOS QUE O SOAS PRÓXIMAS COMO
ABUSADOR É UM PSICO- PARENTES, VIZINHOS OU
PATA QUE TODOS PODEM AMIGOS DOS PAIS.
RECONHECER NA RUA.

ISSO NÃO TEM NADA


OUTRA É A DE QUE A VER. SÃO SÓ ESTEREÓTI-
O AGRESSOR TEM CARAC- POS. ORIENTAÇÃO SEXUAL,
TERÍSTICAS PRÓPRIAS QUE VELHICE E DEPENDÊNCIA QUÍMI-
O IDENTIFICAM, COMO SER CA NÃO SÃO INDICADORES
ALCOÓLATRA, VELHO, OU DE VIOLÊNCIA SEXUAL.
HOMOSSEXUAL.
NÃO HÁ REGRAS PARA
PERFIS DE ABUSADORES*.

OUTRO MITO:
SE HÁ CONSEN-
TIMENTO, NÃO HÁ
ABUSO.

GENTE, O AUTOR DA
AGRESSÃO TEM TOTAL RES-
PONSABILIDADE PELA VIOLÊN-
CIA SEXUAL, QUALQUER QUE
SEJA A FORMA ASSUMIDA. NÃO
IMPORTA SE HOUVE CONSENTI-
MENTO OU NÃO.

● * http://bit.ly/HQ36-3
9

“A SEGUNDA FALA FOI


DE UMA JUÍZA DO TRABALHO
CHAMADA CATARINA.”

“SEGUNDO ELA, HÁ DIVERSAS FONTES


PARA OS NÚMEROS DE ABUSOS NO BRA-
SIL, COMO O SISTEMA DE NOTIFICAÇÕES, O
SINAN* E O DISQUE DENÚNCIA 100.”

“EM 2016, O SISTEMA DE SAÚDE REGISTROU 22,9 MIL


ATENDIMENTOS A VÍTIMAS DE ESTUPRO NO BRASIL. EM
MAIS DE 13 MIL DELES - 57% DOS CASOS - AS VÍTIMAS
TINHAM ENTRE 0 E 14 ANOS. DESSAS, CERCA DE 6 MIL
VÍTIMAS TINHAM MENOS DE 9 ANOS.”

“A JUÍZA TAMBÉM FALOU QUE É


IMPORTANTE QUE TODAS AS INSTITUIÇÕES,
TANTO DA SAÚDE QUANTO DA EDUCAÇÃO,
ASSISTÊNCIA E CONSELHO TUTELAR, FAÇAM
A NOTIFICAÇÃO DE VIOLÊNCIA.”

“ASSIM, HAVERÁ DADOS MAIS COM-


PLETOS PARA A CRIAÇÃO DE POLÍTICAS
PÚBLICAS EFICIENTES E PARA QUE A
REDE DE PROTEÇÃO À CRIANÇA E AO
ADOLESCENTE, FORMADA POR DIVERSAS
ENTIDADES, FUNCIONE MELHOR.”

* Sistema de Informação de Agravos de Notificação (http://portalsinan.saude.gov.br/), ligado ao SUS.


10

NO ENTANTO, QUANDO
RECEBEM APOIO, AUMENTAM
MUITO AS CHANCES DE SUPE-
CRIANÇAS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL RAR A EXPERIÊNCIA NEGATIVA
ACABAM TENDO UMA VISÃO DISTORCIDA DO DA INFÂNCIA E DE TER UMA VIDA
MUNDO E DOS RELACIONAMENTOS. SOFREM ADULTA SAUDÁVEL.
DE CULPA, BAIXA AUTOESTIMA, PROBLEMAS
COM A SEXUALIDADE E TÊM DIFICULDADES
DE CONSTRUIR RELAÇÕES DURADOURAS.

DEVEMOS
FICAR ATENTOS
AOS SINAIS DADOS
PELAS CRIANÇAS E
SAIBA COMO DENUNCIAR:
PELOS ADOLESCEN-
DISQUE 100 – ligações gratuitas de fixo ou celular, de qualquer
TES E DENUNCIAR parte do Brasil. Pode ser anônima.
SEMPRE.
APP PROTEJA BRASIL – sistema integrado com o Disque 100. Ajuda,
inclusive, a localizar endereços de órgãos de proteção nas principais
capitais. Disponível em IOS e Android.

CONSELHO TUTELAR – órgão autônomo responsável pela proteção dos


direitos de crianças e adolescentes. A denúncia pode ser feita por
telefone ou presencialmente.

DELEGACIAS ESPECIALIZADAS – órgão da Polícia Civil responsável por


investigar casos em que crianças e adolescentes são vítimas de crimes.

MINISTÉRIOS PÚBLICOS ESTADUAIS E MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO –


responsáveis pela fiscalização do cumprimento da lei, os promotores de
Justiça e os procuradores do Trabalho têm sido engajados na proteção
da criança e do adolescente.

DEFENSORIA PÚBLICA – núcleos de defesa dos direitos da criança e do


adolescente.

SERVIÇOS PÚBLICOS – como unidades de saúde, CREAS, CRAS e escolas.


11

ASSISTIU
À PALESTRA,
TAKESHI?

SIM. PORÉM
PERDI A FALA DA
JUÍZA SOBRE OS
SINAIS QUE AS
CRIANÇAS DÃO
SOBRE O
ABUSO.

SINAIS DE
ABUSO SEXUAL*:
A CRIANÇA
NEM SEMPRE FALA,
A GENTE TEM
DE LER NAS
ENTRELINHAS.

1) MUDANÇA DE COMPORTAMENTO: costumam ocorrer de maneira


repentina e brusca. Pode ser em relação a uma pessoa, o possível
abusador, ou a respeito de uma atividade.

2) PROXIMIDADE EXCESSIVA: apesar de a criança poder demonstrar


rejeição em relação ao abusador, uma proximidade excessiva
também pode ser um sinal.

3) REGRESSÃO: a criança volta a apresentar comportamentos infantis,


como fazer xixi na cama ou voltar a chupar o dedo.

4) SEGREDOS: para impor o silêncio à vítima, o abusador pode fazer


ameaças. A criança deve entender que não deve esconder segredos
dos pais.

5) ALTERAÇÃO REPENTINA DE HÁBITOS: Pode ser desde uma falta


de concentração ou uma recusa a participar de atividades, até
mudanças na alimentação e no modo de se vestir.

6) QUESTÕES DE SEXUALIDADE: um desenho, uma “brincadeira”, ou o


uso de palavras diferentes das aprendidas em casa para se referir
às partes íntimas são motivos para atenção.

7) MARCAS FÍSICAS: sinais óbvios de violência sexual que, inclusive,


podem ser usados como provas à Justiça, como doença
sexualmente transmissível.

8) NEGLIGÊNCIA: crianças que ficam sem supervisão ou que não


têm diálogo aberto com os pais estarão em situação de maior
vulnerabilidade.

* Saiba mais: http://bit.ly/HQ36-4


12

CASO ALGO ASSIM SEJA


IDENTIFICADO, O MELHOR A SE É, MUITOS
FAZER É PROCURAR AJUDA DE UM DESSES SINTOMAS AÍ
SERVIÇO DA REDE DE PROTEÇÃO PARECEM COM CRISE
QUE POSSA TRAZER A ORIENTAÇÃO DE ADOLESCENTE SE
CORRETA PARA CADA CASO. FORMANDO. PODE
CONFUNDIR.

MUITAS
VEZES POR SE
SENTIR CULPADA,
ENVERGONHADA
OU ACUADA, A
CRIANÇA ACABA
NÃO REVELANDO
VERBALMENTE QUE
VIVE OU QUE VIVEU
UMA SITUAÇÃO
DE ABUSO.

ÀS VEZES ELA
TENTA CONTAR
PARA ALGUÉM,
DOUTORA, MAS
NÃO É OUVIDA.

NINGUÉM
CONFIA NA PALAVRA
DELA, FICAM ACHANDO
QUE ESTÁ SÓ
CHAMANDO
ATENÇÃO.
13

TEM MAIS
DUAS DATAS BEM
TRISTES PARA A
SUA LISTA.

VOCÊ SABE
POR QUE HOJE, 18
A SENHORA DE MAIO, É O DIA NA-
ACREDITA EM CIONAL DE COMBATE A
COINCIDÊNCIAS? EXPLORAÇÃO SEXUAL
DE CRIANÇAS?

TIPO, HOJE SER O MEU


PRIMEIRO DIA, SER O SEU ANIVERSÁ-
RIO DE UM ANO NA COORDENADORIA E
TAMBÉM A DATA DE SUA PALESTRA.

“SÓ ENCONTRARAM
“NESTE DIA, EM 1973, UMA MENINA CHAMADA O CORPO SEIS DIAS
ARACELI, DE 8 ANOS, FOI SEQUESTRADA, DRO- DEPOIS.”
GADA, ESTUPRADA E MORTA EM VITÓRIA.”

“NO FIM, NINGUÉM


FOI PRESO**. O DIA
NACIONAL É EM
HOMENAGEM A ELA”.

CARAMBA! E A
OUTRA COINCIDÊNCIA?
INAUGURARAM***
UM MEMORIAL COM
GRAVURAS
DAS DUAS.

FOI LÁ QUE TIVE


CERTEZA DE QUE DE-
VERIA FAZER PARTE DA
COORDINFÂNCIA.

TAMBÉM FOI EM UM 18 DE MAIO, MAS DE 2017,


QUE UMA MENINA CHAMADA FABIANE ISADORA, DE
2 ANOS, FOI VIOLENTADA E MORTA PELO PADRASTO,
TAMBÉM NA REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA.

* http://bit.ly/HQ36-5 ** http://bit.ly/HQ36-6 *** http://bit.ly/HQ36-7


14

“NAQUELE DIA VI A IRMÃ


DA FABIANE ISADORA PRÓXIMA
AO MURO*.”

“VENDO AQUELA CENA, COMO


PODERIA TOMAR OUTRA DECISÃO?
NINGUÉM DEVERIA PERDER A
INOCÊNCIA DESSE JEITO.”

DENÚNCIAS,
MESMO QUE TARDIAS,
TAKESHI, AINDA PODEM
SER FEITAS**.

CASO PRECISE
CONVERSAR. PODE
ME LIGAR.

OBRIGADO,
DOUTORA.

FIM
*http://bit.ly/HQ36-8
** Confira onde denunciar na página ao lado.
Saiba mais em:
• bit.ly/Coordinfancia
Para denunciar, ligue:
• fnpeti.org.br
100 - Disque Direitos Humanos
• bit.ly/SDCA-MDS
190 - Polícia Militar
• plan.org.br
191 - Polícia Rodoviária Federal
• liberta.org.br
194 - Polícia Federal
• facabonito.org.br
197 - Polícia Civil
• childhood.org.br
Ou pelo aplicativo • namaocerta.org.br
“Proteja Brasil”. • fadc.org.br
www.quadrinhos.mpt.mp.br

Realização