Você está na página 1de 4

COMEÇANDO DO ZERO - 2016

Direito Processual Civil – Aula 09


Sabrina Dourado

PROCEDIMENTO COMUM Na ação que tiver por objeto cumprimento de obri-


gação em prestações sucessivas, essas serão con-
Aplica-se a todas as causas o procedimento co- sideradas incluídas no pedido, independentemente
mum, salvo disposição em contrário do Código ou de declaração expressa do autor, e serão incluídas
de lei. na condenação, enquanto durar a obrigação, se o
O procedimento comum aplica-se subsidiariamente devedor, no curso do processo, deixar de pagá-las
aos demais procedimentos especiais e ao processo ou de consigná-las.
de execução. O pedido deve ser determinado.
É lícito, porém, formular pedido genérico:
PETIÇÃO INICIAL - nas ações universais, se o autor não puder indivi-
Requisitos da Petição Inicial duar os bens demandados;
- quando não for possível determinar, desde logo,
Art. 319. A petição inicial indicará: as consequências do ato ou do fato;
I - o juízo a que é dirigida; - quando a determinação do objeto ou do valor da
II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a exis- condenação depender de ato que deva ser pratica-
tência de união estável, a profissão, o número de do pelo réu.
inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no As disposições acima aplica-se à reconvenção.
Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço O pedido será alternativo quando, pela natureza da
eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do obrigação, o devedor puder cumprir a prestação de
réu; mais de um modo.
III - o fato e os fundamentos jurídicos do pedido; Quando, pela lei ou pelo contrato, a escolha couber
IV - o pedido com as suas especificações; ao devedor, o juiz lhe assegurará o direito de cum-
V - o valor da causa; prir a prestação de um ou de outro modo, ainda que
VI - as provas com que o autor pretende demonstrar o autor não tenha formulado pedido alternativo.
a verdade dos fatos alegados; É lícito formular mais de um pedido em ordem sub-
VII - a opção do autor pela realização ou não de sidiária, a fim de que o juiz conheça do posterior,
audiência de conciliação ou de mediação. quando não acolher o anterior.
o
§ 1 Caso não disponha das informações previstas É lícito formular mais de um pedido, alternativamen-
no inciso II, poderá o autor, na petição inicial, reque- te, para que o juiz acolha um deles.
rer ao juiz diligências necessárias a sua obtenção. É lícita a cumulação, em um único processo, contra
o
§ 2 A petição inicial não será indeferida se, a des- o mesmo réu, de vários pedidos, ainda que entre
peito da falta de informações a que se refere o inci- eles não haja conexão.
so II, for possível a citação do réu. São requisitos de admissibilidade da cumulação
o
§ 3 A petição inicial não será indeferida pelo não que:
atendimento ao disposto no inciso II deste artigo se - os pedidos sejam compatíveis entre si;
a obtenção de tais informações tornar impossível ou - seja competente para conhecer deles o mesmo
excessivamente oneroso o acesso à justiça. juízo;
A petição inicial será instruída com os documentos - seja adequado para todos os pedidos o tipo de
indispensáveis à propositura da ação. procedimento.
O juiz, ao verificar que a petição inicial não preen- Quando, para cada pedido, corresponder tipo diver-
che os requisitos dos arts. 319 e 320 ou que apre- so de procedimento, será admitida a cumulação se
senta defeitos e irregularidades capazes de dificultar o autor empregar o procedimento comum, sem pre-
o julgamento de mérito, determinará que o autor, no juízo do emprego das técnicas processuais diferen-
prazo de 15 (quinze) dias, a emende ou a complete, ciadas previstas nos procedimentos especiais a que
indicando com precisão o que deve ser corrigido ou se sujeitam um ou mais pedidos cumulados, que
completado. não forem incompatíveis com as disposições sobre
Se o autor não cumprir a diligência, o juiz indeferirá o procedimento comum.
a petição inicial. Na obrigação indivisível com pluralidade de credo-
res, aquele que não participou do processo recebe-
Pedido rá sua parte, deduzidas as despesas na proporção
de seu crédito.
O pedido deve ser certo. O autor poderá:
Compreendem-se no principal os juros legais, a - até a citação, aditar ou alterar o pedido ou a causa
correção monetária e as verbas de sucumbência, de pedir, independentemente de consentimento do
inclusive os honorários advocatícios. réu;
A interpretação do pedido considerará o conjunto da - até o saneamento do processo, aditar ou alterar o
postulação e observará o princípio da boa-fé. pedido e a causa de pedir, com consentimento do
réu, assegurado o contraditório mediante a possibi-

www.cers.com.br 1
COMEÇANDO DO ZERO - 2016
Direito Processual Civil – Aula 09
Sabrina Dourado

lidade de manifestação deste no prazo mínimo de IV - enunciado de súmula de tribunal de justiça so-
15 (quinze) dias, facultado o requerimento de prova bre direito local.
o
suplementar. § 1 O juiz também poderá julgar liminarmente im-
Aplica-se a disposição à reconvenção e à respectiva procedente o pedido se verificar, desde logo, a ocor-
causa de pedir. rência de decadência ou de prescrição.
o
§ 2 Não interposta a apelação, o réu será intimado
Indeferimento da Petição Inicial do trânsito em julgado da sentença, nos termos do
art. 241.
o
Art. 330. A petição inicial será indeferida quando: § 3 Interposta a apelação, o juiz poderá retratar-se
I - for inepta; em 5 (cinco) dias.
o
II - a parte for manifestamente ilegítima; § 4 Se houver retratação, o juiz determinará o
III - o autor carecer de interesse processual; prosseguimento do processo, com a citação do réu,
IV - não atendidas as prescrições dos arts. 106 e e, se não houver retratação, determinará a citação
321. do réu para apresentar contrarrazões, no prazo de
o
§ 1 Considera-se inepta a petição inicial quando: 15 (quinze) dias.
I - lhe faltar pedido ou causa de pedir;
II - o pedido for indeterminado, ressalvadas as hipó- AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO OU DE
teses legais em que se permite o pedido genérico; MEDIAÇÃO
III - da narração dos fatos não decorrer logicamente
a conclusão; Art. 334. Se a petição inicial preencher os requisitos
IV - contiver pedidos incompatíveis entre si. essenciais e não for o caso de improcedência limi-
o
§ 2 Nas ações que tenham por objeto a revisão de nar do pedido, o juiz designará audiência de concili-
obrigação decorrente de empréstimo, de financia- ação ou de mediação com antecedência mínima de
mento ou de alienação de bens, o autor terá de, sob 30 (trinta) dias, devendo ser citado o réu com pelo
pena de inépcia, discriminar na petição inicial, den- menos 20 (vinte) dias de antecedência.
o
tre as obrigações contratuais, aquelas que pretende § 1 O conciliador ou mediador, onde houver, atuará
controverter, além de quantificar o valor incontrover- necessariamente na audiência de conciliação ou de
so do débito. mediação, observando o disposto neste Código,
o o
§ 3 Na hipótese do § 2 , o valor incontroverso de- bem como as disposições da lei de organização
verá continuar a ser pago no tempo e modo contra- judiciária.
o
tados. § 2 Poderá haver mais de uma sessão destinada à
Indeferida a petição inicial, o autor poderá apelar, conciliação e à mediação, não podendo exceder a 2
facultado ao juiz, no prazo de 5 (cinco) dias, retra- (dois) meses da data de realização da primeira ses-
tar-se. são, desde que necessárias à composição das par-
Se não houver retratação, o juiz mandará citar o réu tes.
o
para responder ao recurso. § 3 A intimação do autor para a audiência será feita
Sendo a sentença reformada pelo tribunal, o prazo na pessoa de seu advogado.
o
para a contestação começará a correr da intimação § 4 A audiência não será realizada:
do retorno dos autos, observado o disposto no art. I - se ambas as partes manifestarem, expressamen-
334. te, desinteresse na composição consensual;
Não interposta a apelação, o réu será intimado do II - quando não se admitir a autocomposição.
o
trânsito em julgado da sentença. § 5 O autor deverá indicar, na petição inicial, seu
desinteresse na autocomposição, e o réu deverá
IMPROCEDÊNCIA LIMINAR DO PEDIDO fazê-lo, por petição, apresentada com 10 (dez) dias
de antecedência, contados da data da audiência.
o
Art. 332. Nas causas que dispensem a fase instru- § 6 Havendo litisconsórcio, o desinteresse na reali-
tória, o juiz, independentemente da citação do réu, zação da audiência deve ser manifestado por todos
julgará liminarmente improcedente o pedido que os litisconsortes.
o
contrariar: § 7 A audiência de conciliação ou de mediação
I - enunciado de súmula do Supremo Tribunal Fede- pode realizar-se por meio eletrônico, nos termos da
ral ou do Superior Tribunal de Justiça; lei.
o
II - acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal § 8 O não comparecimento injustificado do autor ou
ou pelo Superior Tribunal de Justiça em julgamento do réu à audiência de conciliação é considerado ato
de recursos repetitivos; atentatório à dignidade da justiça e será sancionado
III - entendimento firmado em incidente de resolução com multa de até dois por cento da vantagem eco-
de demandas repetitivas ou de assunção de compe- nômica pretendida ou do valor da causa, revertida
tência; em favor da União ou do Estado.

www.cers.com.br 2
COMEÇANDO DO ZERO - 2016
Direito Processual Civil – Aula 09
Sabrina Dourado

o
§ 9 As partes devem estar acompanhadas por seus - indevida concessão do benefício de gratuidade de
advogados ou defensores públicos. justiça.
§ 10. A parte poderá constituir representante, por Verifica-se a litispendência ou a coisa julgada quan-
meio de procuração específica, com poderes para do se reproduz ação anteriormente ajuizada.
negociar e transigir. Uma ação é idêntica a outra quando possui as
§ 11. A autocomposição obtida será reduzida a mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mes-
termo e homologada por sentença. mo pedido.
§ 12. A pauta das audiências de conciliação ou de Há litispendência quando se repete ação que está
mediação será organizada de modo a respeitar o em curso.
intervalo mínimo de 20 (vinte) minutos entre o início Há coisa julgada quando se repete ação que já foi
de uma e o início da seguinte. decidida por decisão transitada em julgado.
Excetuadas a convenção de arbitragem e a incom-
CONTESTAÇÃO petência relativa, o juiz conhecerá de ofício das
matérias enumeradas neste artigo.
O réu poderá oferecer contestação, por petição, no A ausência de alegação da existência de convenção
prazo de 15 (quinze) dias, cujo termo inicial será a de arbitragem, na forma prevista neste Capítulo,
data: implica aceitação da jurisdição estatal e renúncia ao
- da audiência de conciliação ou de mediação, ou da juízo arbitral.
última sessão de conciliação, quando qualquer parte Alegando o réu, na contestação, ser parte ilegítima
não comparecer ou, comparecendo, não houver ou não ser o responsável pelo prejuízo invocado, o
autocomposição; juiz facultará ao autor, em 15 (quinze) dias, a altera-
- do protocolo do pedido de cancelamento da audi- ção da petição inicial para substituição do réu.
ência de conciliação ou de mediação apresentado Realizada a substituição, o autor reembolsará as
pelo réu, quando ocorrer a hipótese do art. 334, § despesas e pagará os honorários ao procurador do
o
4 , inciso I; réu excluído, que serão fixados entre três e cinco
- prevista no art. 231, de acordo com o modo como por cento do valor da causa ou, sendo este irrisório,
o
foi feita a citação, nos demais casos. nos termos do art. 85, § 8 .
No caso de litisconsórcio passivo, ocorrendo a hipó- Quando alegar sua ilegitimidade, incumbe ao réu
o
tese do art. 334, § 6 , o termo inicial previsto no indicar o sujeito passivo da relação jurídica discutida
inciso II será, para cada um dos réus, a data de sempre que tiver conhecimento, sob pena de arcar
apresentação de seu respectivo pedido de cance- com as despesas processuais e de indenizar o autor
lamento da audiência. pelos prejuízos decorrentes da falta de indicação.
o
Quando ocorrer a hipótese do art. 334, § 4 , inciso O autor, ao aceitar a indicação, procederá, no prazo
II, havendo litisconsórcio passivo e o autor desistir de 15 (quinze) dias, à alteração da petição inicial
da ação em relação a réu ainda não citado, o prazo para a substituição do réu, observando-se, ainda, o
para resposta correrá da data de intimação da deci- parágrafo único do art. 338.
são que homologar a desistência. No prazo de 15 (quinze) dias, o autor pode optar por
Incumbe ao réu alegar, na contestação, toda a ma- alterar a petição inicial para incluir, como litisconsor-
téria de defesa, expondo as razões de fato e de te passivo, o sujeito indicado pelo réu.
direito com que impugna o pedido do autor e especi- Havendo alegação de incompetência relativa ou
ficando as provas que pretende produzir. absoluta, a contestação poderá ser protocolada no
Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar: foro de domicílio do réu, fato que será imediatamen-
- inexistência ou nulidade da citação; te comunicado ao juiz da causa, preferencialmente
- incompetência absoluta e relativa; por meio eletrônico.
- incorreção do valor da causa; A contestação será submetida a livre distribuição
- inépcia da petição inicial; ou, se o réu houver sido citado por meio de carta
- perempção; precatória, juntada aos autos dessa carta, seguindo-
- litispendência; se a sua imediata remessa para o juízo da causa.
- coisa julgada; Reconhecida a competência do foro indicado pelo
- conexão; réu, o juízo para o qual for distribuída a contestação
- incapacidade da parte, defeito de representação ou a carta precatória será considerado prevento.
ou falta de autorização; Alegada a incompetência nos termos do caput, será
- convenção de arbitragem; suspensa a realização da audiência de conciliação
- ausência de legitimidade ou de interesse proces- ou de mediação, se tiver sido designada.
sual; Definida a competência, o juízo competente desig-
- falta de caução ou de outra prestação que a lei nará nova data para a audiência de conciliação ou
exige como preliminar; de mediação.

www.cers.com.br 3
COMEÇANDO DO ZERO - 2016
Direito Processual Civil – Aula 09
Sabrina Dourado

Incumbe também ao réu manifestar-se precisamen-


te sobre as alegações de fato constantes da petição
inicial, presumindo-se verdadeiras as não impugna-
das, salvo se:
- não for admissível, a seu respeito, a confissão;
- a petição inicial não estiver acompanhada de ins-
trumento que a lei considerar da substância do ato;
- estiverem em contradição com a defesa, conside-
rada em seu conjunto.
O ônus da impugnação especificada dos fatos não
se aplica ao defensor público, ao advogado dativo e
ao curador especial.
Depois da contestação, só é lícito ao réu deduzir
novas alegações quando:
- relativas a direito ou a fato superveniente;
- competir ao juiz conhecer delas de ofício;
- por expressa autorização legal, puderem ser for-
muladas em qualquer tempo e grau de jurisdição.

RECONVENÇÃO

Na contestação, é lícito ao réu propor reconvenção


para manifestar pretensão própria, conexa com a
ação principal ou com o fundamento da defesa.
Proposta a reconvenção, o autor será intimado, na
pessoa de seu advogado, para apresentar resposta
no prazo de 15 (quinze) dias.
A desistência da ação ou a ocorrência de causa
extintiva que impeça o exame de seu mérito não
obsta ao prosseguimento do processo quanto à
reconvenção.
A reconvenção pode ser proposta contra o autor e
terceiro.
A reconvenção pode ser proposta pelo réu em litis-
consórcio com terceiro.
Se o autor for substituto processual, o reconvinte
deverá afirmar ser titular de direito em face do subs-
tituído, e a reconvenção deverá ser proposta em
face do autor, também na qualidade de substituto
processual.
O réu pode propor reconvenção independentemente
de oferecer contestação.

www.cers.com.br 4