Você está na página 1de 3

Sucesso terapêutico da psicanálise

UMA ENTREVISTA RECONECTADA PARA SIGMUND


FREUD

(NEUE FREIE PRESS, 14 DE AGOSTO DE 1933)


FREUD

ZE tem a honra e a alegria de apresentar-lhe um Joyita verdadeira. O que é dito um


verdadeiro ano de presente Novo É um documento único, por várias razões. Em
primeiro lugar, é claro, por ser um material inédito em Castelhano de uma das
figuras mais brilhantes deste século, Sigmund Freud. Mas também por sua natureza
incomum, de ser uma das poucas entrevistas que Freud concedeu em sua vida O
último, sem dúvida, dá-lhe uma particular, em que a proximidade original do texto
para o voz, diálogo vivo, nos traz de forma peculiar o presença cativante dessa figura
maior de pensamento
universal É atribuir o resgate desta preciosa material para o International Journal
of History of Psicanálise, fundada e dirigida por Alain de Mijolla. É em base para a
republicação francesa que apresentamos a entrevista Sigmund Freud apareceu em
1933 em Viena.
Eckart Früh, estudioso especialista em cultura e literatura Vienense,
redescobriram folheando o jornal Neue Freie Presse a entrevista com S. Freud, publicado
em 14 de agosto de 1933, dos quais aparentemente a trilha havia sido perdida. O interesse
disso O documento é ainda maior, pois, como é sabido, Freud não concordou muitas
entrevistas ao longo de sua vida. Por exemplo, o longa conversa com George Silvester
Viereck, desde o verão de 1926, que trata do significado e valor da vida. Você também
se lembra da Extravagante Entrevista com o Prof. Freud em Viena, de André Breton,
testemunho de uma decepção e um mal-entendido. O Neue Freie Presse, lembra Eckart
Früh, freqüentemente falou sobre Freud e da psicanálise em termos complementares, do
artigo de Alfred von Berger, Soul Surgery (Seelenchirurgie), 2 de dezembro de 17 de
1895. Durante os anos 20, Stefan Zweig e Alfred von Winterstein regularmente publicado
ecoa respeitoso das atividades da movimento psicanalítico e publicações de Freud. Muitos
Excertos dos textos de Freud foram devolvidos pela Neue Freie Presse:
Aqui está o texto da entrevista redescoberta por Eckart Früh, publicado em 14
de agosto de 1932 (Neue Freie Presse, nº 24397, p. 21) sob o título "Neuroses, doenças
da era".
Quais os sucessos terapêuticos permitidos pela psicanálise? Pelo Prof.
Siegmund (sic) Freud (extractos de uma conversa). "A entrevista está assinado "N.B."
Em uma carta (datada de 30 de novembro de 1989) Eckart Früh me lembrou que em maio
de 1932 o 10º aniversário da clínica de psicanálise vienense (o Psichoanalytisches
Ambulatorium dirigido por Eduard Hitschmann 8). Aquele que tem a honra de entrevistar
o Prof. Dr. Freud é fascinado pela tensão intelectual extrema, pelo formidável
concentração que emana deste grande sábio que o mundo venera como o fundador imortal
e professor de psicanálise.
"Quais são as conquistas e possibilidades? Imediato da psicanálise? "Eu
perguntei a Sigmund Freud.
"Na terapia das neuroses e de certas psicoses, em certas casos de modificação
fundamental do caráter, mesmo em certas formas de consciência clivagens
Bewutseinspaltung. (esquizofrenia) ", responde Freud, "os sucessos da psicanálise são
incontestáveis". Mas especialmente a impregnação progressiva da consciência pela
psicanálise é de fundamental importância. Eles podem ser curados problemas psíquicos e
disfunções orgânicas a partir de os sintomas. Porque todas as manifestações do indivíduo,
para Menos incoerentes que possam parecer, são sintomas determinados por as causas de
sua condição e sua doença psíquica.
Pergunta: a psicanálise não ampliou o campo de leis do determinismo até
as melhores modificações de a existência?
Freud: na psicanálise, é menos sobre explicar o próprio sonho o mesmo que desmascará-
lo como um sintoma e formando um diagnóstico graças ao sonho. Como é sabido; o
paciente encontra no curso da análise o caminho que leva de volta a si mesmo. Trata-se
de conhecer as causas reais de nossos conflitos, mas também os conflitos entre
comunidades e povos.
Pergunta: Levando em consideração a duração e o custo de um tratamento,
você não poderia dizer que um número muito pequeno dos pacientes podem acessar
o benefício de um tratamento psicanalítica?
Freud: Certamente, existem inúmeros limites para o tratamento psicanalítica Em primeiro
lugar, as alterações orgânicas, mas também o limite de idade, desde o psiquismo de um
homem que tem Depois dos cinquenta anos ele se torna relativamente coriáceo. Nesse aso
o material psíquico acumulado a explorar é demais para ser coberto O tratamento é, então,
de um certo ponto de vista proporcional à idade; e o problema se torna, ao longo dos anos,
quase insolúvel
A Doença como meio de autodefesa Pergunta: E a maioria esmagadora dos
pacientes, a pobre?
Freud: No que diz respeito aos pobres - é realmente triste e espero que você não
quer interpretar meu comentário como cínico -, para Pobre as neuroses não Eles
significam apenas uma doença, mas também uma das elementos de autodefesa na luta
pela existência. Nós temos teve muitas vezes a experiência, quando exerciamos livre, para
verificar se os pobres não queriam sair Liberar-se de seus sofrimentos até Cantar não
haveria uma mudança em sua situação material. E isso é muito compreensível, já que eles
devem freqüentemente a sua doença certas considerações que não eles poderiam esperar,
em sua posição social, ser saudáveis. Todos os nossos os esforços visam adquirir e
expandir o conhecimento sobre funções psíquicas padronizadas e preservar, graças a uma
profilaxia generalizada, a constituição desde a infância de impulsos e fobias reprimidas.
Higiene mental - Pergunta: Não existe um certo perigo de perturbar o
Desenvolvimento normal da criança com esta profilaxia?
Freud: uma higiene mental que pode ser prevenida é, acima de tudo, Durante
esses anos de crescimento, tão saudável quanto a higiene corpo Mesmo no caso do
tratamento de tal criança neurótica como Juanito, que descrevi em detalhes, a intervenção
O psicanalítico teve uma influência favorável no seu desenvolvimento psíquico, sem
deixar marcas visíveis em sua memória. Eu consegui me convencer quando reuni Juanito
aos dezenove anos, quatorze anos mais tarde.
Pergunta: Como evitar a interpretação arbitrária de memórias,
associações de ideias, sonhos, e assim geral, em todo o tratamento psicanalítico?
Freud: as variantes das formas de manifestação que podem tomar um impulso
reprimido nas figuras libidinais são infinitas, e a sublimações desse impulso abrangem,
por assim dizer, a totalidade de aspirações humanas. É para nós, como no caso do sonho,
menos uma explicação de um dogma casuístico que para tratar os sintomas. O método
psicanalítico é essencialmente dinâmico levamos em conta a grande delicadeza, das
metamorfoses libido ininterrupta. Daí o problema ardente que Eu chamo de
"transferência". Uma repressão dos impulsos cuja origem é a A análise ainda não pôde
esclarecer. Sempre são efeitos rápidos para se adaptar, transformar de acordo com as
circunstâncias e, no caso de tratamento psicanalítico, a ser transferido para o médico. O
A complexidade e a variabilidade das sebes impõem ao médico o a necessidade de
controle extremamente rigoroso de suas investigações, em que o arbitrário é levado em
consideração.
Pergunta: em que medida a crise global contribui para desenvolvimento de
neuroses, a essa "angústia sexual" Frequentemente evocado?
Freud: Eu não sou o autor dessa expressão, que foi transformada em um slogan
que geralmente é atribuído à psicanálise. Em mim opinião, a "angústia sexual"
desapareceu no nosso continente graças para a maior liberdade de hábitos desde a guerra.
Mas se por um lado há menos neuroses despertadas pela repressão dos instintos, nota, por
outro lado, uma recrudescência para as neuroses de todos os tipos, causada pela licença
dos instintos. A aspiração das massas decepcionado e desencorajado ao desconhecido, à
"aventura" explica estas neuroses muito bem. A psicanálise traz muita clareza saudável
como a elucidação de certas leis econômicas. Voltar capaz de enfrentar pessoas que
sofrem de maior resistência a Desvendar as causas objetivas de sua situação, contendo
isso maneira de torturar o medo de um golpe de sorte ou um mal sorte "pessoal.

Publicado de acordo com a versão publicada em La Revue de Histoire de la Psycoanalyse


IV.
A tradução mais precisa da expressão "détresse sexuelle" é "angústia" sexual ", com o
esclarecimento de que é uma angústia leve e incerta, cuja As causas são em relação aos
valores morais. Sexuelle não. Você pode ver nesta pergunta do colaborador da Neue Freie
Por favor, consulte o livro Fritz Wittels, Die sexuelle Not, Vienna-Leipzig, C. W. Stern,
1909.