Você está na página 1de 6

THM

+helibrQs 00 ".."""""er Gompany

12.2 - CIRCUITO DE GERAÇÃO DE CORRENTE ALTERNADA (400 Hz 26 V & 115 V) -


12.2.1. PRINCíPIO CIRCUITO 1 CIRCUITO 2
~~
A partir da corrente contínua, 2 inversores estáticos ,,115V. .115V
produzem:
- uma tensão monofásica de 26V;
- uma tensão monofásica de 115V. ,
,I 26V
Cada inversor alimenta seu próprio circuito de distribuição
onde são ligadosos equipamentosde radionavegaçãoque
~, .."."""
.... ... '*"'" .

utilizam tensões alternadas. '"


I , ""'....
-
.....
Em funcionamento normal, os 2 inversores estão ligados.
Em caso de pane de um inversor, o inversor que continua Inversor Inversor
, estático 1 estático 2
funcionando pode alimentar os dois circuitos. A ..

transferência dos circuitos é comandada pelo piloto.

pp;s:~l', PP8 N. Shed.

As linhas pontilhadas indicam a


possibilidade de transferência dos
inversores.

12.2.2. COMPONENTES DO SISTEMA DE GERAÇÃO ALTERNADA .


INV.1

.~

NOTA
Dois detectores de sub-tensão
"26 V" e dois de "115 V" estão 5
localizados no bagageiro próximo
aos inversores.

I
I
6 CARACTERíSTICAS DOS INVERSORES
1 -Inversor estático direito (nO2) Potência total 250 VA
2 -Inversor estático esquerdo (nO1) Potência de 115 V 100 VA
3 - Chave de comando do inversor 1 Potência de 26 V 150 VA
4 - Chave de comando do inversor 2 Consumo com corrente nominal .14.5 A
5 - Voltímetro ( 115 V) Frequência " 400 Hz
-
6 Seletor de leitura do voltímetro Sobrecarga 375 VA J

INV. 1 - INV. 2 Luzes de alarme "pane do inversor" 1e 2


---------------.------

N3
Estedocumentoé propriedadeda HELlBRAS. Elenão podeser transmitidoa terceirosnemreproduzidosem a autorizaçãopréviapor escritoda
HELlBRASe seu conteúdonão podeser divulgado.@HEUBRAS2OO4. 12.29
THM
~helib(Qs , .0 Eurocoptecr,ompany

12.2.3. FUNCIONAMENTO DO CIRCUITO DE GERAÇÃO DE CORRENTE ALTERNADA

(1) FUNCIONAMENTO NORMAL

1 i '.i V

vt
t."'A.~
~" L' 1"';,
~}';;

CIRCUITO1 CIRCUITO2

.1:(,
\I nr,'\.' :?GV

GERAÇÃO 1 GERAÇÃO 2

ON
'; QFF
.' fRF
> ;;.
1i3X
<ri ,'c
.2,V 11

~ ,
,
,
~'.~
_!::::F= }). , ,.."11'
:.~
, ( ~~
li !
+~8'J rl~v~21
W
~~ - """"--~'~-:"il !
::r"'
' "'

'

1,lít V I I i
1 ~.'"
'

f" "'1~
, ,

"-
! U~<~IJ'
'~ ,
,.
,

..28\1
, ,,
~ "
, ,, ,

l1X '
.
I
\ ~ i
~ =";;;""-',..".t::.:..-,.,=-=- t I
,.,
I PROTEÇÃO
';""""'1'=-
I
~~:;::,.:;
PROTEÇÃO
-= """,- '1~
PP8 N. Shed
PP9 Shed
~. _DE ENTRADA :1 DE ENTRADA 't
-
,

t
,
I . I ',.I>~"., --r "
r . .. ..;;;. l
'J
"

-- +--...
, , .
'r

n -L.., ;.) r ::1'6\1 I l


~
'\i . ;:::4::."
'.'... -"
,

.. """..1
-,
0,-.
I-
I', V
I p'
'I ~; ,,'

...
..,,,'
.
', C"'..
...~'..,
~',
.
:':~
.. . I
"',,.
.
f+
::;:- .li.. "I
,.'
.
OSCILADOR AMPUFICADOR ANALI~E DE ' , , .
'
'

~ osc~~~o ' ~'I


j, i
. JA~ÁLISE DE
" t
'f'i
.:
I 400 Hz

'4 - .~
, SAlDA

--r...J
CõNTÃOLE -,
, I 'L
,, ,

!
,

I "--
""'1
SAlDA,

~
-
-
~'_.
CO;;~ROlE
400 Hz
+' . ".
'---11}
, "

. !;OBRECARGA. CURTO.CIRCUITO.
NíVEL').u X 40 X 1
i ,~O~RECA_R~A~~CIRC=_N~;
L~--=,"","",,- =,,", ~-""-" ,.~, "* --"""' u"",, ~
.

o circuito está representado na configuração 10X-11X Detectores de sub-tensão "115 V"


"funcionamento normal": 12X-13X Detectores de sub-tensão "26 V"
- as duas chaves (38X - 39X) estão ligadas ("ON"); 38X - 39X chaves de comando dos inversores -3
- os dois inversores(40X - 41X) alimentados com corrente posições: ON - OFF - TRANSFER
contínua, produzem para as respectivasbarrasas tensões 40X 7 41X Inversoresestáticos
de 26V e 115V; 9a Voltímetro (medição de 115 V)
- as luzes estão apagadas. 1Oa Seletor de leitura do voltímetro
Com o seletor de voltímetro em 115V/1ou 115V/2Iê-se a
tensão correspondente. Os inversores são protegidos contra:
-inversões de polaridade de tensão de entrada,
NOTA: Com a chave na posição desligada ("OFF"), corta- - sobrecargas,
se a alimentação de corrente contínua. - superaquecimento (monitoramento portermocontato)
N3
Estedocumentoé propriedadeda HELlBRAS. Elenãopode sertransmitidoa terceirosnemreproduzidosem a autorizaçãopréviapor escritoda
HELlBRASe seu conteúdonão pode ser divulgado.@HELlBRAS2004.
12.30
THM
+helib(Qs .h E"""""",,"eonmcny

12.2.3. FUNCIONAMENTO DO CIRCUITO DE GERAÇÃO DE CORRENTE ALTERNADA


(2) PANEDEUM INVERSOR

PRINCíPIO DE SINALIZAÇÃO:
Em caso de queda de tensão em 115Vou 26V, o detector
de sub-tensão correspondente acende a luz de alarme de
geração em pane.

T-7~I" v
vr/~l ,
\,
" j,

CIRCUITO 1 CIRCUITO2

?[j I,' I ,I, '1.' 26V

GERAÇÃO 1

+28\>

flNiJ'! ,I
'""'C" - ~,
a,-, +

~ l- , - ,.. ~)"~
f I

J
r 1
--~
I'
' : -.'"
L
»1
.

I~~-.,...)'I
'O" .

'j PP8N.Shed
~. I
PP9 Shed -~ ;=:---
PROTEÇA~A;'
I

~
"~- ~ ~ -- ,'!'j I,.v, r-:'
DE .EtlT8A

- -- ~M
~,

"i X
..:::. 'J'
,~ '
--. :-l
I" ~

,,;;;,,'" ;, ' '~~"'


'

It't~,
,

~,~ ',,~ ,
:;:
t t',~J ..J

..1.. . "",; -. ""


'" ~ :':',- ,
j [ '-'"""
,';;.'
,"
"

11 L \1.,
I '" ' I1 .ANÁLISE
.~ I.- '
, -
DE'AMPU
I iOSCILADO'\'
RCADORI 400 Hz FI
'

"---'1 '.
,
,I'
,

. 'S~I!!L' -"i--" '~r ~

x O
tj 1--1-
C uRTO
~ ; --fi
L CONTROLE
-- O...,.
Ni~,
,

4 ~ SOBRECARGA.,*- ".-' -,
X L""",, -CIRCUIT, ",'~',-
"
'"... Jj
" , ,
,
EXAMPLO DE PANE ILUSTRADA: PERDA DO 26V DA NOTA:
GERAÇÃO 2 1) Antes de efetuar a transferência, o piloto pode, em caso
A tensão do circuito "26V" cai abaixo de 14V, o detector de pane momentânea, rearmar o inversor invertendo a
de sub-tensão 12X fecha o circuito da luz "INV 2", que se chave: "liga --> desliga _o>liga".
acende. O piloto sabe que a geração 2 está em pane. 2) Se a pane foi provocada por um curto-circuito, o fato de
Ele posiciona a chave 38X em "TRANSFER". passar a chave do circuito em pane em "TRANSFER" faz
A geração 1 passa a alimentar o circuito 2 através dos com que o segundo inversor passe a alimentar o curto-
estágios de transferência da chave 38X. Os dois circuitos circuito: a tensão cai no segundo circuito e a segunda luz
são alimentados, porém a luz continua acesa. se acende. Neste caso, a transferência não é possível
porque causa a perda dos 2 circuitos. O piloto deve
desligar o circuito em pane e ligar o outro jnversor, cortado
no momento da transferência.

N3
Este documentoé propriedadeda HELlBRAS. Ele nãopodeser transmRidoa terceirosnem reproduzidosem a autorizaçãoprévia porescritoda
HEUBRAS e seu conteúdonão podeser divulgado.@HEUBRAS2OO4. 12.31
THM
~helib(Qs aro Eurocopter Compooj

12.2.4. DISTRIBUiÇÃO DE CORRENTE ALTERNADA

cr
I ~ ~ ~ ~ ~ ~ -~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ -- ~ ~ --~D

I L K R N P

I -;;;~ A"";1;;~/ 5 a ~5;;rI I 26/2 I 26/2


I
I I
I~~-i~,~~~~~~~--~+- -~-~~~~-

I
I
I
I
I
I
)..1

)-
..d

?
~26V
!
115V
i
115V 26V
I Y I
: I
GERAÇÃO 1 GERAÇÃO 2

A partir das chaves 38X e 39X, as tensões 26V e 115V As barras de distribuição e os disjuntores estão
são aplicadas às barras de distribuição identificadas localizados no painel de distribuição 5ex.Os disjuntores
eletricamente por uma letra onde são ligados os são iluminados e de fácil acesso ao piloto.
equipamentos "U" protegidos por um disjuntor "D",

.,.,.5u

N3
Estedocumentoé propnedadeda HELlBRAS. Elenão podesertransmitidoa terceirosnem reproduzidosem a autonzaçãopréviapor escntoda
HELlBRASe seu conteúdonãopodeser divulgado.@HEUBRAS2OO4.
12.32
THM
~helib(Qs ." """""'Pter Co"Wa"y

12.3 - CAIXA DE INTERCONEXÕES


12.3.1. PRINCíPIO
Estas caixas permitem a interconexão dos
opcionais elétricos e das diferentes instalações,
minimizando as repercussões sobre as
cablagens da aeronave.
As caixas 1O~ e 12 ~, de intercomunicação
"jamper" asseguram as ligações entre as
instalações de radiocomunicação,
radionavegação, piloto automático, acoplador,
etc.
As caixas 40 a e 41 a, equipadas com
conectores chatos, de piinos a inserir,
asseguram as interconexões "pés dos man-
ches".

12.3.2. CAIXAS10 A E 12 A

~ Pino fêmea
para evitar
errode
montagem

Pino macho
Pinode para evitar
erro de
centragem
montagem
Caixa fixada Suporte dos
na estrutura conectores
Conectores
fixos

. Para cobrir todos os casos de montagem,


conservando a divisão das cablagens, são "JAMPEADOS"
necessários quatro conjuntos.
. Uma parte fixa: composta por uma caixa e um suporte de
.Duas caixas 10 ~ 1 e 10 ~ 2, cada uma conector, assegura a sustentação mecânica do conjunto.
compreendendo 756 pinos no máximo (isto é 36 . Uma parte de interconexão: constituída por conectores
conectores de 21 pinos), localizadosrespectivamente fixos instalados em uma placa suporte em função das
à esquerda e à direita do nariz da aeronave. Estas instalações montadas na aeronave. Esses elementos
caixas podem ser completadas por duas outras compreendem os pinos "jampeados" e asseguram a
caixas idênticas 30 ~ 1 e 30 ~ 2. interconexão interna da caixa.
. Duas caixas 12 ~ 1 e 12 ~ 2, cada uma . Uma parte móvel: São os conectores ligados às cablagens
compreendendo 1050 pinos no máximo (isto é, 50 que conectam as diferentes instalações. Esses conectores
conectores de 21 pinos) localizados respectivamete são compostos de módulos de 7 ou 21 pinos que permitem
à direita e à esquerda do teto do bagageiro. Essas diferentes montagens. Quando os módulos de um conector
não são utilizados, integra-se os falsos módulos. Dois pinos
caixas podem ser aumentadas a pedido.
para evitar erro na montagem por módulo permitem 36
Cada caixa de interconexões é constituída por três possibilidades.
partes:
N3
Estedocumento é propriedadeda HELlBRAS. Ele nãopodeser transmitidoa terceirosnem reproduzidosem a autorizaçãopréviapor escritoda
HELlBRAS e seuconteúdo nãopodeser divulgado.@IHEUBRAS2004. 12.33
THM
+helibrQs "n E"rocopter Com,.,ny

12.3.3. CAIXAS40 a E 41 a

As caixas 40 a e 41 a estão localizadas contra a parede


do alojamento do trem dos lados esquerdo e direito
respectivamente. Cada caixa compreende no máximo 18
conectores retangulares, inteiramente modulares, com
contatos a inserir. Para essas caixas não foi mantido o
sistema "jumper", a interconexão é feita entre as duas
caixas por cablagem.
Cada conector é constituído de uma caixa móvel e uma
fixa. A caixa móvel recebe módulos removíveis BMA do -
lado A e BMB do lado B. Esses módulos são munidos de
contatos fêmeas. A caixa fixa recebe módulos removíveis
BFA do lado A e BFB do lado B. Esses módulos são
munidos de contatos machos.
,
As partes fixas e móveis de cada conector são acopladas
, 11
em três pontos, dois de fixação e um de centragem. Es-
ses três pontos são hexagonais e cortados pela metade,
o que permite 216 posições possíveis.

As caixas 40 a e 41 a são similares, os


componentes e as conexões são
adaptadas às diferentes instalações.

-$ -$
~

1+ + IDENTIICAÇÃO DOS
l-t
PA PA
+ ~
~
A':':::::NT ARMEMENT MODULaS eOUPLEUR eOUPLEUR ~
ELlNGUE
CAIXAS 40 a. E 41 a. :!: :!:
:!: TRAIN + HYDRO ARMEMENT :!: COUPLEUR COUPLEUR

TRAlN
HYDRO AUXI
TRAIN
HYDRO AUXI
COUPLEUR HARPON ~
TRAIN
HYDRO AUXI
TRAIN
HYDRO AUXI
HARPON HARPON . ~
TREUIL TREUIL ~
~
eOUPLEUR TREUIL ;: ARMEMENT ARMEMENT

TRAIN
COUPLEUR eOUPLEUR
ARMEMENT
HYDRO AUXI ~
:.. 1-$ PA PA -$ !!: : 1-$ ...uu..............
TRAIN
TRAIN
+ HYDRO
TRAIN + HYDRO
-$ ...
..
001 TRAIN TRAIN 00
..
00
.. PA PA 00
.. "i HYDRO AUXI HYDRO AUXI

...
..... .....
TRAIN TRAIR
I:; PHARE ESC ORIEN PA HYDRO AUXI HYDRO AUXI ..
.... .... .... PHARE ESC ORIEN PHARE ESC DRIEN
....
PHARE ESC ORIEN PHARE ESC ORIEN

....
...
..
~ ICS.TB

PSU
leS.TB
"'CÕÜ";;:EÜR""

PSU
.... '"
.. PHARE ESC ORIEN

PHARE ESC DRIEN


PHARE ESC ORIEN

PHARE ESC ORIEN


....
...
..
'" '" '"
.. ......':.'!!.:!.m._. ICS.TB s
.. ELlNGUE ELINGUE .. TRAIN + HYDRO

CDE TIR COE TIR s


II+
ESSUIE.GLACES TRIM

TRIM
+II sll-t FLOTTA SECOURS FLOTTA SECOURS
+
~
..
c; FLOTTA
""'.LOi'i'ÃuUU c; ..

~-$[1ID ~-$[1ID
N3
Estedocumentoé propriedadeda HELlBRAS. Elenão podeser transmitidoa terceirosnem reproduzidosem a autorizaçãopréviapor escritoda
HELlBRASe seu conteúdonão podeser divulgado.@HELlBRAS2OO4.
12.34