Você está na página 1de 1

4 GOIÂNIA, SEGUNDA-FEIRA, 10 DE SETEMBRO DE 2018 WWW.DM.COM.BR WWW.DM.COM.

BR GOIÂNIA, SEGUNDA-FEIRA, 10 DE SETEMBRO DE 2018 5

“Deus nos ouve na consciência e nos fala no “Sou solidário a amigo ferido, ao extremo de
coração. Procuro estar-me merecedor de ouvi- carregar a sua cruz, machucado por ele. Mas
Lo e recebê-Lo. Por isso, vigio-me à porta das não seria cúmplice nem de mim, se houvesse
emoções nas celeumas e, alerto, nas células cometido uma deslisura. A única reparação à
cognitivas. Experiencei-me em prudência” falha é assumi-la e sanar o efeito dos danos dela”
(Batista Custódio) (Batista Custódio)

Onde voam as esperanças DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO

Batista sil. A maioria dos demais candidatos, não.


Se reorganizar o governo do Brasil, aca-
Custódio ba com a corrupção. Todavia, a mais im-
Editor-geral do portante de todas as lições da sua compe-
tência é a de que ele saiu pobre de Goiás
e está entre os ricos famosos do mundo,
produzindo conhecimento. Provou que

O
dimensional dos horizontes, ideias valem mais que barras de ouro.
visionados por uma porção Meu voto não faltou ao Marconi Peril-
dos políticos de Goiás, vai ape- lo nas quatro eleições para governador
nasmente até onde terminam de Goiás e para o Senado. Do seu terceiro
as cercas da última roça e têm mais burros governo, percebi a súcia de escribas e de
nos diplomas dos sabidos que nos campos catadores nas verbas de propaganda dis-
goianos. Não chegaram sequer ao apren- tanciá-lo para o convívio de suas rodilhas
dizado vivenciado na autocrítica. Anagros, pegajosas. O Frederico Jayme e uma plêia-
salienta-se-lhes a constatação. Burro, não de de jornalistas conhecem as chagas das
é o próprio burro. O verdadeiro burro é o punhaladas que as cicatrizei nas costas.
que segue o burro. Louco, não é o próprio Não tenho a porta por onde se tira ami-
louco. O verdadeiro louco é o que segue o gos.
louco. E tropeçam nas ideias às asnadas de Marconi cometeu imprudências polí-
ignorâncias muantes. ticas ao se permitir remanejado entre os
Não voo com as asas de ninguém. Voo que passaram a rodeá-lo nos erros histó-
com as minhas penas. Sei que não há ricos. Mas é um estadista que os caboti-
pouso nos céus. A viagem na vida não nos da bajulação jeitosa desvestiram, no
acaba nesse mundo. Nunca estou entre os governador, o moço da camisa azul. E fê-
que aplaudem ou vaiam nos momentos -lo acreditar na toalete das obras. E indu-
de glória ou de martírio. Dentro do julga- ziram-no a confiar em lealdade nos ar-
dor está o que será julgado. Não me rasu- ranjos das traições. E levaram-no para
ro nas linhas da consciência. O que acon- seus brindes aos lucros inconfessáveis.
tece à pessoa é resultado do livre-arbítrio E o trouxeram raspando-se na derrota da
na sua escolha, correta ou indigna, nos candidatura para senador. Mas, se o Mar-
atos e fica cravado na tábua do seu desti- coni Perillo tiver um voto, será o meu.
no. Talvez, por isso, Goiás está um presí- Voto no Ronaldo Caiado para governa-
dio aberto na política e uma biblioteca fe- dor de Goiás.
chada nos políticos. Voto no Henrique Meirelles para presi-
Não me deixo no ontem e agradeço o dente do Brasil.
que a vida me traz, seja na lição dos so- Voto no Marconi Perillo para o Senado.
frimentos demorados, ou venha a ser no E voto nos três como votei no Iris Re-
amargo em novas saudades, e sigo pa- zende, mesmo depois o Diário da Ma-
nhando sonhos muito longe de onde me nhã ter sido fechado por urdições de iris-
veem. Vim carregando perdas e destra- Ronaldo Caiado, candidato Henrique Meirelles, candidato Marconi Perillo, candidato tas que, hoje, exercitam suas urdiduras no
a governador de Goiás a presidente da República a Senador por Goiás
melando dificuldades no berçário do me- marconismo.
nino juntando esperanças aos 83 anos. O Os líderes políticos de Goiás são trata-
corpo humano é obra de Deus na carne dos em Brasília como abarracados nos


que voltará a ser terra na despedida do fundamentais no metabolismo separa- morte vier buscar-me e preparado para a mesma performance histórica dos de- e sanar o efeito dos danos dela. Não im- ções. As incertezas estampam angústias nos não assistirão a re- mandatos populares,
espírito d’aqui. Então o meu corpo não é tivo das ceras do mal nos favos do bem. a chegada a Deus. Sei que essa existên- gredados portugueses nos anos vagaro- porta a zoadeira da repercussão no des- nos semblantes dos candidatos maiorais petência do irismo e ou como nômades ser-
meu, não tenho nenhum apego ao ma- Deus nos ouve na consciência e nos cia da pessoa é passageira e que está cro- sos da Coroa Lusitana para o desterro na gaste público. O realmente importante é nas vitrines do Tempo Velho e do Tem- do marconismo dissi- viçais nos cargos de mi-
terial, mas zelo dele, por que é a ofici- fala no coração. Procuro estar-me mere- nometrada nela o dia da partida da alma colônia do Pau-Brasil. não ter que ouvir a lamentação do remor- po Novo, quando o signo de David e Go- mulador no caiadismo. O voto secreto nistro, pelos turistas do
na onde trabalham as máquinas que ex- cedor de ouvi-Lo e recebê-Lo. Por isso, dos bons para os passeios na Vida Eterna. O apedrejamento é geral e gradativo so no íntimo. lias, na Babilônia, foi evocado em Goiás. O Ronaldo é filho das lu- Rio de Janeiro que pas-
traem as essências das substâncias nos vigio-me à porta das emoções nas ce- aos grandalhões e às miuçalhas dos po- Gemem dores nos pedidos calados de David no Marconi ao derrotar o Golias no tas de uma família cha- esconde no eleitor sam as férias nos fol-
rencas de Calabares.
elementos energizadores da pessoa e fa-
cultam à alma transportar-se na medita-
leumas e, alerto, nas células cognitivas.
Experiencei-me em prudência. Ainda A Terra está uma cavilha de lincha-
mentos nos arsenais do ódio.
deres terrenos. Realmente escorre lama
das honras públicas. Mas há torrões de
socorro nesse momento. Estamos sob o
turbar do vozerio ao arfar das exaltações
Iris. E não há mais como fingir não ver o
novo cenário desenhado. O David no Ro-
mada povo.
Sempre antecipei,
guedos da Praça dos
Três Poderes e paulis-
ção para as órbitas do Infinito. na verdura dos meus anos, percebi que O Brasil está uma roldana de cadafalsos mentira e pedras da verdade. O denuncis- ofegantes no fluxo das tormentas revolta- naldo derrotando dois Golias no Marco-
M eu voto para pre-
em artigos, os nomes tas forasteiros do Bra-


Existem confins no corpo humano. O a vida me trouxe para sofrer calado no nas armarias do rancor. mo pesteou a internet de das nos revezes, quais on- ni e no Iris. Culpa é do atual marqueteiro sidente do Brasil sil que se hospedam no
Céu e a Terra ficam pertos na imensidade cerco das resignações. Na esteira do jor- Goiás está lacerado nas degolas de pes- fake news nos blogs, nos das golfadas ao rugir dos mor do irismo e da rodela de marquetei- será no Henrique Mei- dos candidatos Palácio do Planalto.
do cosmos concentrado no alado do âma- nalismo levando-me às moendas do coços nos pináculos da vindita. portais, sites de notícias, ventos nas águas com náu- ros do marconismo. Os dois líderes tradi- relles. Não por que ele do meu voto” Iris Rezende caiu na
go. Vou muito lá ver, ouvir e trazer, no pen- sacrifício. Na travessia continuada das Os mandões do Estado, que se visto- nas redes sociais e criou fragos se debatendo à tona cionais se mordem e se engolem masti- é goiano, embora a ci- arapuca do Ulisses Gui-
samento e no sentimento, a clarividência amarguras esfacelando-me. Nas apreen- riem em suas vidas. audiência no boca a boca
Não importa do desespero. E me calo, gando-se aos olhos do povo goiano. dadania dele na minha marães no governo do
que me envia, na intuição perceptiva, aos sões com as despesas da manutenção do A única coisa que desejo, dessa cheia nas ruas, nas estradas, nos a zoadeira da pensativo e ansioso ante Assisto esse suicídio eleitoral de cora- já justificaria o apreço à terra que está na presidente Sarney.
ensinamentos da ciência exata da vida na jornal e chuleando os bolsos esvaziados. de condutores do povo na política e nas eleitores, nos estudantes e repercussão no esse acontecimento dan- ção atado. Os dois foram envenenados carne. Voto no Henrique Meirelles por ser, Marconi Perillo acabou de entrar na
política e no jornalismo. No alagado das ondas de pressão empur- religiões, é que me esqueçam. Como Lú- até no troca-troca das tor- desgaste público. O tesco. Nada poderá ser fei- por marqueteiros nas adegas da vaidade dentre os demais, o único preparado para ceva do Fernando Henrique Cardoso.
Eis onde atravesso o mundo aqui e en- rando recife de barreira econômica à li- cifer corporificava a inteireza do Mal, pelo ças nos olhares nas soleni- to nas praias da ajuda ou e não receberam o antídoto do envene- reorganizar o País no governo. Henrique Meirelles foi enjaulado pelo
tro no Mundo Maior. berdade de opinião. No empoeirado das visto e sabido, ele está andando disfar- dades. Está de político an- realmente importante nos penhascos do atra- namento na biblioteca dos pensadores. Os demais possuem eloquência nos presidente Michel Temer.
A cabeça é o lugar onde entramos e quedas destroncantes das forças e deso- çado de santo em Goiás. Os partidos es- dar escondido onde estiver. é não ter que ouvir palho, pelos naufragados. Em minhas mãos não cabem as nódoas discursos das promessas e se mostram ca- Manifestações extrassensoriais, capta-
vamos ao Universo no cérebro. Os olhos ladoras no ajuntamento dos cacos. Mas tão cheios de chefes nos trajes ideológicos Não transito em am- a lamentação do Muitos submergirão e mui- dos carrascos ou a umidade da bacia de pengas no embaralhamento das soluções das na intuição perceptiva, manifestam
são a lanterna da luz que limita as dis- os baques nas travessias não me aluíram da direita e da esquerda. As igrejas têm bientes de sentimentos remorso no íntimo” tos emergirão. A salvação Pilatos. Não cuspo nos pratos da amiza- políticas dos atos das crises que, a conti- que um presidente goiano do Brasil rea-
tâncias no azul e enxergamos as coisas no ânimo pereneal. teólogos manteados do Cristianismo em machucados. Meu cora- depende de cada um de- de, embora muitos estiveram à mesa ao nuarem assim, chegaremos à uma guer- brirá a alvorada de progresso que passa-
que não se tem como vê-las no olhar. As Permaneço intacto na firmeza do ca- pregadores cheios de contas nos pecados ção não gosta. A lágrima les. Só deles. Esse tempo- lado de hordas de Judas. ra civil ou à primeira ditadura do Judiciá- rá a cintilar no crepúsculo dos horizontes
orelhas são auditórios para ouvir as crí- ráter em tudo que realizo e me empenho mortais. Ululam gabolas. Desescondam de toda pessoa molha-me. Dores abrin- ral que rasga o Brasil nos três poderes da rio no mundo, aqui no Brasil. A crise não nacionais, desde que o ex-presidente Jus-
ticas e os elogios, e procurar escutar, nas
vozes, a falsidade calada nas palavras.
Os pulmões trazem a atmosfera filtrada
como se fosse a coisa mais importante e a
última de minha vida. Estou pronto para
o adeus à Terra a qualquer minuto que a
os escribas da autoria apócrifa de seus tex-
tos vadios. O poder ensombra-os no ano-
nimato. Ou saiam às caras abertas, ou pa-
do feridas, bastam-me as minhas nas cos-
tas. Mas prefiro estar nos sofridos que nos
maldosos. Minha honra é o altar. A honra
República, arrebenta leis supremas, esba-
gaça tronos da corrupção, retorce sobe-
ranias nas grades dos presídios e espan-
O voto secreto esconde no eleitor ren-
cas de Calabares. Sempre antecipei
em artigos os nomes dos candidatos do
é política, nem econômica. É a bolha da
corrupção criada pela comercialização
dos políticos e pela politicalhação dos em-
celino Kubitschek foi para o Céu, na mor-
te pela ditadura militar durante uma via-
gem da Frente Ampla.
nos fôlegos e, na respiração, os aromas rem de tecer desculpas nas leis e disfarces alheia é o santo. Antes de avaliar a condu- ta sonos nas preocupações vigieiras. É a meu voto. Votei no Ronaldo Caiado em presários. Se o povo chamar Meirelles nos Então, votarei no Ronaldo Caiado para


no nariz. As mãos simbolizam bandei- de máscaras para fechar a Liberdade no ta de alguém, faço a conta dos seus atos. ponta dos tufões nos cataclismos do Apo- todas as eleições. Trai- votos nessas eleições, governador de Goiás. É o voto na esperan-


ras espalmadas nos acenos do mastro da Diário da Manhã. O que gangorra os ali- Somo. Divido os positivos e os negativos. calipse à cata do mal nas cotas do bem. ção, ingratidão e dela- ele resolverá. Meirelles ça de que ele também não se atraia pelas
paz, ou arriadas na haste da traição, com cerces dos governos, balança no Fim dos Tiro o resultado. Se os benéficos forem Existem joios com casca de trigo e trigos ção são crimes do ca- chegou à presidência urupucaias da tucanada de São Paulo.
o dedo indicador em riste ao traído e o O denuncismo Tempos arrancando as raízes das oligar- menos que os maléficos, não julgo o re- com casca de joio. Serão quebrados. O ráter. Ronaldo Caiado mundial do Bank Bos- E que se levantem, dos votos do povo
polegar, emborcado para trás, indicando pesteou a internet quias da corrupção. sultado. Confiro-me. Se eu houver co- joio irá para o fogo. A Luz virá para o trigo. esteve leal a mim numa O ciclo das mudanças ton. Salvou o governo goiano, voos de esperanças que pairem
o traidor. Os pés medem o mundo nos de fake news nos Uma leva substanciosa no elenco dos metido uma só das danuras ou não tiver O ciclo das mudanças históricas fecha hora em que forças ba- do presidente Lula na acima das rastejadas de asas dos bandos
passos dos bons e calculam o povo nos candidatos a mandatos majoritários e praticado uma só das benesses, sinto-me o cerco da sucessão dos mesmos por eles tiam-me inimizadas. históricas fecha presidência do Ban- de tucanos paulistas.
blogs, nos portais,
rastros dos maus. Na boca, moram dois populares nessas eleições, diversos ga- culpado e rezo por nós dois. próprios no Governo de Goiás. Ronaldo é ele no Ro- o cerco da sucessão co Central. Socorreu o
sites de notícias, nas
perigos: nos dentes que mordem a gula rupados nos restos de liderança dos ge- Sou solidário a amigo ferido, ao extre- A quadra profetizada há dois mil anos naldo. O líder nasceu dos mesmos por presidente Temer de
nas comidas e escondem mordidas nos
sorrisos; na língua que chicoteia honras
redes sociais e criou
audiência no boca a
nitores, vários esbirrados nos troncos das
árvores genealógicas idosas, tantos em-
mo de carregar a sua cruz, machucado
por ele. Mas não seria cúmplice nem de
do Fim dos Tempos arrocha nos dias de
agora e irá espremendo, sem parar, até a
nas praças públicas e
não nos quintais polí-
eles próprios no cair no início de seu go-
verno, como ministro BATISTA
nas calúnias e se silencia na vergonha da
culpa. Os demais órgãos são acessórios
boca nas ruas” presários encaixotados na política, es-
tão indo para as urnas desse pleito com
mim, se houvesse cometido uma deslisu-
ra. A única reparação à falha é assumi-la
tritura final do casulo dos nefastos.
Agonizam os dias nas vésperas das elei-
ticos dos Caiados. No
seu governo os goia-
Governo de Goiás” da Fazenda. Só ele é ca-
paz de realinhar o Bra-
CUSTÓDIO

Interesses relacionados