Você está na página 1de 9

Fechar

DIREITO PROCESSUAL PENAL II

Simulado: CCJ0041_SM_201301376817 V.1

Aluno(a): FABIANA ALVES TEIXEIRA Matrícula: 201301376817

Desempenho: 0 de 0,5 Data: 09/06/2016 19:18:00 (Finalizada)

1a Questão (Ref.: 201302044499) Pontos: 0,0 / 0,1

(FCC/2013 ¿ TJ/PE ¿ Titular de Serviços de Notas e de Registros - adaptada) A sentença estabelecida pelo
Código de Processo Penal pode ser conceituada como a decisão final, por meio da qual se soluciona o mérito da
causa. A respeito das regras concernentes à sentença no processo penal, assinale a alternativa correta.

O Ministério Público, se entender cabível nova definição jurídica do fato após o encerramento da
instrução probatória, devido à prova existente nos autos de elemento ou circunstância da infração penal
não contida na acusação, poderá aditar a denúncia ou queixa, no prazo de 5 (cinco) dias.
O juiz, sem modificar a descrição do fato contida na denúncia ou queixa, poderá atribuir-lhe definição
jurídica diversa, desde que não tenha de aplicar pena mais grave.
O juiz poderá, de ofício, modificar a descrição do fato contida na denúncia ou queixa, atribuindo-lhe
definição jurídica diversa, desde que não tenha de aplicar pena mais grave.
Nos crimes de ação de iniciativa pública, o juiz não poderá proferir sentença condenatória caso o
Ministério Público tenha opinado pela absolvição.
O juiz, ao proferir sentença condenatória, decidirá, fundamentadamente, sobre a manutenção ou, se for
o caso, imposição de prisão preventiva ou de outra medida cautelar, sem prejuízo do conhecimento da
apelação que vier a ser interposta.

2a Questão (Ref.: 201302073496) Pontos: 0,0 / 0,1

Na disciplina de interpretação da prova instituída pelo CPP brasileiro, foi adotado o sistema:

de provas legais, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema do livre convencimento motivado.
de provas legais, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema da íntima convicção.
do livre convencimento motivado, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema da íntima convicção.
da íntima convicção, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema das provas legais.
do livre convencimento motivado, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema de provas tarifadas.

3a Questão (Ref.: 201301497279) Pontos: 0,0 / 0,1

(Ministério Público BA/2010) À luz do Código de Processo Penal, deve-se afirmar que:

A prova testemunhal não pode suprir a falta do exame de corpo de delito, ainda que tenham
desaparecidos os vestígios do crime;
A confissão será indivisível e retratável, sem prejuízo do livre convencimento do Juiz de Direito, fundado
no exame das provas em conjunto;
As pessoas proibidas de depor em razão da profissão, poderão fazê-lo se, desobrigadas pela parte
interessada, quiserem dar o seu testemunho; neste caso, porém, não deverão prestar compromisso
legal;
Todas as afirmativas estão incorretas.
O ofendido não deve ser comunicado da sentença e respectivos acórdãos que a mantenham ou
modifiquem;

4a Questão (Ref.: 201302073465) Pontos: 0,0 / 0,1

A respeito da sentença penal, analise as assertivas abaixo. I. O juiz, sem modificar a descrição do fato descrito
na denúncia ou queixa, poderá atribuir-lhe definição jurídica diversa, ainda que tenha que aplicar pena mais
grave. II. A rejeição da peça inicial pode ser classificada como decisão interlocutória mista terminativa. III. Nos
crimes de ação penal pública, o juiz poderá reconhecer agravantes que não tenham sido alegadas pela
acusação, mas não poderá condenar o réu caso o MP peça a absolvição. É correto o que se afirma em

I e II, apenas.
III, apenas.
II, apenas.
I, II e III.
I, apenas.

5a Questão (Ref.: 201302026501) Pontos: 0,0 / 0,1

Sabendo-se que a busca da verdade real e o sistema do livre convencimento do juiz, que conduzem ao princípio
da liberdade probatória, levam a doutrina a concluir que não se esgotam nos artigos 158 e 250 do Código de
Processo Penal os meios de prova permitidos na legislação brasileira, conclui-se que a previsão legal não é
exaustiva, mas exemplificativa, sendo admitidas as chamadas provas inominadas. A respeito desse assunto,
assinale a opção correta.

Ilícitas são as provas que afrontam norma de direito material.


Ilegítimas são as provas que contrariam normas de direito material.
Admite-se, no ordenamento jurídico pátrio, a obtenção de provas por meios ilícitos, mas não
ilegítimos.
Admite-se, no ordenamento jurídico pátrio, a obtenção de provas por meios ilegítimos, mas não
ilícitos.
Ilícitas são as provas que contrariam normas de direito processual.
Fechar

DIREITO PROCESSUAL PENAL II

Simulado: CCJ0041_SM_201301376817 V.1

Aluno(a): FABIANA ALVES TEIXEIRA Matrícula: 201301376817

Desempenho: 0,3 de 0,5 Data: 18/05/2016 20:40:20 (Finalizada)

1a Questão (Ref.: 201301559923) Pontos: 0,1 / 0,1

O interrogatório de réu preso em outra unidade federativa

pode ser feito por precatória.


não pode ser feito por precatória, ante o princípio da identidade física do juiz.
é feito obrigatoriamente no juízo da causa.
é feito pelo juiz do processo, que deve deslocar-se para o local da prisão.
feito mediante obrigatória requisição do preso.

2a Questão (Ref.: 201302044492) Pontos: 0,1 / 0,1

Acerca de sentença penal, assinale a opção correta.

Em crime de ação pública, o juiz poderá reconhecer agravantes na sentença, ainda que nenhuma
agravante tenha sido alegada pelo MP.
Não cabe emendatio libelli no segundo grau de jurisdição.
Chama-se de sentença suicida a que não possui fundamentação.
Prevalece na doutrina o entendimento de que o réu em nenhuma hipótese pode apelar da própria
sentença absolutória.
Ocorrerá a mutatio libelli sem aditamento quando o juiz der ao fato definição jurídica diversa da que
constar na denúncia, ainda que, em consequência, tenha de aplicar pena mais grave.

3a Questão (Ref.: 201302099012) Pontos: 0,1 / 0,1

FCC/ Defensor Público MA/2009 - A reforma processual penal ocorrida pela publicação de três leis no ano de
2008, em relação ao sistema anterior, aboliu:

apenas o protesto por novo juri


a carta testemunhável e o protesto por novo juri.
apenas a carta testemunhável.
o recurso em sentido estrito e a carta testemunhável.
o agravo e o protesto por novo júri.

4a Questão (Ref.: 201302100617) Pontos: 0,0 / 0,1

- Em relação a citação no processo penal:

d) O juiz pode, como primeira medida de chamamento do Réu ao processo determinar a citação por
edital
b) É possível a citação do réu por hora certa.
c) A citação do réu preso deve ser feita da pessoa de seu representante legal.
a) Só é válida a citação pessoal, sendo vedada qualquer possibilidade de citação ficta.

5a Questão (Ref.: 201301668598) Pontos: 0,0 / 0,1

Analise as afirmações abaixo acerca dos procedimentos processuais penais: I ¿ na ação penal de inciativa
privada nos Juizados Especiais, em caso de acordo homologado, haverá a renúncia ao direito de queixa; II -
havendo prova inequívoca de que o acusado cometeu o crime em legítima defesa, o Juiz deverá rejeitar a
denúncia ou a queixa; III ¿ o laudo pericial prévio, homologado pelo juiz, é questão de procedibilidade para
apuração dos crimes cometidos por funcionários públicos. Está correto somente o que se afirma em:

II e III
I e II
I
I e III
III

Fechar

DIREITO PROCESSUAL PENAL II

Simulado: CCJ0041_SM_201301376817 V.1

Aluno(a): FABIANA ALVES TEIXEIRA Matrícula: 201301376817

Desempenho: 0,2 de 0,5 Data: 17/04/2016 13:55:47 (Finalizada)


1a Questão (Ref.: 201302058184) Pontos: 0,0 / 0,1

(TJ-SC - 2009 - Analista Judiciário) A Lei 9.099 de 26 de novembro de 1995 instituiu os Juizados Especiais
Cíveis e Criminais, os quais tem competência para conciliação, processo, julgamento e execução, nos limites da
indigitada lei. No que respeita aos Juizados Especiais Criminais, é correto afirmar: I. Na reunião de processos,
perante o juízo comum ou o tribunal do júri, decorrentes da aplicação das regras de conexão e continência,
observar-se-ão os institutos da transação penal e da composição dos danos civis. II. A competência do Juizado
será determinada pelo lugar em que foi praticada a infração penal. III. A citação será pessoal e far-se-á no
próprio Juizado, sempre que possível, por mandado ou por carta com aviso de recebimento. IV. O processo
perante o Juizado Especial orientar-se-á pelos critérios da oralidade, informalidade, economia processual e
celeridade, objetivando, sempre que possível, a reparação dos danos sofridos pela vítima e a aplicação de pena
não privativa de liberdade.

Somente as proposições I e II estão corretas.


Somente as proposições I, III e IV estão corretas.
Somente as proposições I, II e III estão corretas.
Somente as proposições I, II e IV estão corretas.
Todas as afirmativas estão corretas.

2a Questão (Ref.: 201301559911) Pontos: 0,0 / 0,1

Considerando as disposições processuais penais previstas na Lei federal n.º9.099/1995 (Lei dos Juizados
Especiais), assinale a opção correta.

Os processos referentes aos juizados especiais criminais devem orientar-se pelos critérios de oralidade,
documentação, simplicidade, formalidade, economia processual e celeridade, em busca, sempre que
possível, da conciliação ou da transação.
O juizado especial criminal, provido por juízes togados ou togados e leigos, tem competência apenas para
a conciliação e o julgamento das infrações penais de menor potencial ofensivo, respeitadas as regras de
conexão e continência.
Os atos processuais serão públicos e poderão realizar-se em horário noturno e em qualquer dia da
semana, conforme dispuserem as normas de organização judiciária.
Na reunião de processos, perante o juízo comum ou o tribunal do júri, decorrente da aplicação das regras
de conexão e continência, serão observados os institutos da transação penal, excluindo-se os da
composição dos danos civis.

3a Questão (Ref.: 201302026513) Pontos: 0,0 / 0,1

Rogério está preso na Penitenciária de Valinhos, cumprindo pena por crimes de homicídio e sequestro, e
responde a outro processo por crime de latrocínio na comarca de São Paulo, Capital. Há prova, nos autos, de
que o agente integra uma organização criminosa e notícia de uma tentativa de resgate do detento durante o seu
deslocamento até a cidade de São Paulo para participar de um determinado ato processual. Designada audiência
de instrução e julgamento, o Juiz que preside o processo que tramita contra Rogério pelo delito de latrocínio, em
decisão fundamentada,

deverá necessariamente realizar o interrogatório de Rogério por meio de videoconferência, intimando-se


as partes com cinco dias de antecedência, assegurando ao preso a entrevista prévia e reservada com seu
defensor, sendo dispensável o acompanhamento pelo preso de todos os atos da audiência única de
instrução e julgamento, pela presença física de seu defensor no ato processual.
deverá necessariamente realizar o interrogatório de Rogério por meio de videoconferência, intimando-se
as partes com dez dias de antecedência, assegurando ao preso o acompanhamento de todos os atos da
audiência única de instrução e julgamento, bem como entrevista prévia e reservada com seu defensor.
deverá necessariamente realizar o interrogatório de Rogério por meio de videoconferência, intimando-se
as partes com cinco dias de antecedência, assegurando ao preso o acompanhamento de todos os atos da
audiência única de instrução e julgamento, bem como entrevista prévia e reservada com seu defensor.
poderá, em caráter excepcional, realizar o interrogatório de Rogério por meio de videoconferência,
intimando-se as partes com cinco dias de antecedência, assegurando ao preso a entrevista prévia e
reservada com seu defensor, sendo dispensável o acompanhamento pelo preso de todos os atos da
audiência única de instrução e julgamento, pela presença física de seu defensor no ato processual.
poderá, em caráter excepcional, realizar o interrogatório de Rogério por meio de videoconferência,
intimando-se as partes com dez dias de antecedência, assegurando ao preso o acompanhamento de
todos os atos da audiência única de instrução e julgamento, bem como entrevista prévia e reservada com
seu defensor.

4a Questão (Ref.: 201301565249) Pontos: 0,1 / 0,1

(TJ/A=Juiz - Abril/2012) Com base no que dispõe o CPP sobre procedimentos criminais, assinale a opção
correta.

A denúncia deve ser rejeitada em caso de manifesta causa excludente da ilicitude do fato, como, por
exemplo, legítima defesa própria.
Durante os debates, no procedimento do tribunal do júri, as partes podem fazer referência aos
fundamentos da decisão de pronúncia, cabendo ao juiz presidente esclarecer aos jurados que eles não
estão a ela vinculados.
No processo comum, o acusado pode ser absolvido sumariamente caso haja manifesta causa excludente
da culpabilidade, como, por exemplo, a inimputabilidade.
O procedimento de instrução preliminar ou de formação de culpa do tribunal do júri deve, estando o réu
preso, ser concluído em até cento e vinte dias.
É permitido ao MP, ao assistente, ao querelante e ao defensor, nessa ordem, formular perguntas
diretamente ao acusado; os jurados, por sua vez, devem formular perguntas por intermédio do juiz.

5a Questão (Ref.: 201301568609) Pontos: 0,1 / 0,1

No procedimento ordinário, depois da resposta do réu, o juiz o absolverá sumariamente se presente um dos
motivos para o julgamento antecipado, nos quais NÃO se inclui:

estar extinta a punibilidade do agente.


o fato narrado evidentemente não constitui crime.
a existência manifesta de causa excludente da culpabilidade do agente, salvo inimputabilidade.
denúncia assinada por Promotor de Justiça incompetente.
a existência manifesta de causa excludente da ilicitude do fato.
Fechar

DIREITO PROCESSUAL PENAL II

Simulado: CCJ0041_SM_201301376817 V.1

Aluno(a): FABIANA ALVES TEIXEIRA Matrícula: 201301376817

Desempenho: 0,2 de 0,5 Data: 02/04/2016 21:01:39 (Finalizada)

1a Questão (Ref.: 201302044492) Pontos: 0,1 / 0,1

Acerca de sentença penal, assinale a opção correta.

Não cabe emendatio libelli no segundo grau de jurisdição.


Prevalece na doutrina o entendimento de que o réu em nenhuma hipótese pode apelar da própria
sentença absolutória.
Ocorrerá a mutatio libelli sem aditamento quando o juiz der ao fato definição jurídica diversa da que
constar na denúncia, ainda que, em consequência, tenha de aplicar pena mais grave.
Em crime de ação pública, o juiz poderá reconhecer agravantes na sentença, ainda que nenhuma
agravante tenha sido alegada pelo MP.
Chama-se de sentença suicida a que não possui fundamentação.

2a Questão (Ref.: 201302073446) Pontos: 0,0 / 0,1

Sobre as provas no Processo Penal, assinale V (verdadeiro) ou F (falso): a) ( ) A regra no Processo Penal
brasileiro no que tange a interpretação das provas é o sistema do livre convencimento motivado, exceto no
tribunal do júri, que adota o sistema da íntima convicção, e alguns casos específicos onde se admite o sistema
da prova tarifada. b) ( ) Durante a inquirição das testemunhas as perguntas serão formuladas pelas partes
diretamente às testemunhas. c) ( ) O cônjuge que presencia o outro cometer crime é obrigado a depor acerca
dos fatos, ainda que outras pessoas tenham testemunhado o ocorrido, pois não é considerado parente
consanguíneo em linha reta. d) ( ) São inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, ainda que observadas no
processo fontes independentes capazes de conduzir ao fato objeto de prova, por incidência do princípio da
causalidade onde a ilicitude de um ato dará causa a ilicitude dos demais atos dele decorrentes. Assinale a
alternativa correta:

V, V, F, F
F, V, V, F
V, F, V, F
V, F, F, V
F, F, V, V
3a Questão (Ref.: 201302073496) Pontos: 0,0 / 0,1

Na disciplina de interpretação da prova instituída pelo CPP brasileiro, foi adotado o sistema:

da íntima convicção, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema das provas legais.
de provas legais, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema da íntima convicção.
do livre convencimento motivado, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema de provas tarifadas.
de provas legais, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema do livre convencimento motivado.
do livre convencimento motivado, exceto no tribunal do júri, que adota o sistema da íntima convicção.

4a Questão (Ref.: 201302044500) Pontos: 0,0 / 0,1

(FCC/2014 ¿ DPE/PB ¿ Defensor Público) Em relação à sentença no processo penal,

o tempo de prisão provisória, de prisão administrativa ou de internação, no Brasil e no estrangeiro, será


computado para fins de determinação do regime inicial de pena privativa de liberdade.
apenas no caso de sentença condenatória, a intimação da sentença será feita ao réu, pessoalmente, se
estiver preso.
o assistente será intimado na pessoa de seu advogado, mas o querelante necessariamente será intimado
pessoalmente da sentença condenatória.
apenas a defesa pode, no prazo de 2 (dois) dias, opor embargos de declaração, em razão de
obscuridade, ambiguidade, contradição ou omissão da sentença.
a sentença conterá a exposição sucinta da acusação, mas detalhada da defesa.

5a Questão (Ref.: 201302044501) Pontos: 0,1 / 0,1

(FCC/2014 ¿ TRF/4ª REGIÃO - Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal) Em relação à sentença
penal proferida em ação de conhecimento,

se o réu estiver preso, a intimação da sentença será feita pessoalmente ao defensor por ele constituído.
o juiz decidirá, fundamentadamente, sobre a manutenção ou, se for o caso, a imposição de prisão
preventiva ou de outra medida cautelar, sem prejuízo do conhecimento da apelação que vier a ser
interposta.
o juiz, ao proferir sentença condenatória, fixará valor máximo para reparação dos danos causados pela
infração, considerando os prejuízos sofridos pelo ofendido.
somente depois do trânsito em julgado da sentença absolutória é que o juiz ordenará a cessação das
medidas cautelares e provisoriamente aplicadas.
somente a defesa pode, no prazo de dois dias, opor embargos de declaração, sempre que na sentença
houver obscuridade, ambiguidade, contradição ou omissão.