Você está na página 1de 5

OCORRÊNCIAS PATOLÓGICAS ENCONTRADAS DE RINS E FÍGADOS BOVINOS EM

MATADOURO FRIGORÍFICO DO TRIÂNGULO MINEIRO

CASTRO, R.V..1 ; MOREIRA, M. D.2


1
Médico Veterinário graduado na Uniube - Universidade de Uberaba, R. 14, 343 – CEP: 38300-066, Ituiutaba - MG, e-
mail: ricardovcastro@gmail.com;
2
Prof. MSc. Curso de Medicina Veterinária, UFU – Universidade Federal de Uberlândia, Av. Pará, 1720, Campus
Umuarama – Bloco 2T– CEP 38400-902, Uberlândia – MG, e-mail: marcosmlogos@yahoo.com.br;

RESUMO: No estudo realizado em matadouro-frigorífico exportador localizado na região do Triângulo Mineiro


fiscalizado pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF-504) foram pesquisados a frequência e as causas de condenações de
fígados e rins na linha de inspeção. A inspeção seguiu os preceitos do Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de
Produtos de Origem Animal - RIISPOA/1952. Dos 1.505.022 bovinos abatidos nos cinco anos analisados foram
condenados 96.955 fígados e 220.076 rins. A frequência encontrada de condenações nos fígados em relação aos mesmos
foi de: 27,55% cirrose, 37,27% abscesso, 6,91% perihepatite, 9,22% teleangiectasia, 2,42% hidatidose, 2,24% esteatose,
14,36% contaminação e em relação ao total de bovinos abatidos, as condenações de fígados foram: 1,77% cirrose, 2,40%
abscesso, 0,44% perihepatite, 0,59% teleangiectasia, 0,15% hidatidose, 0,14% esteatose, 0,93% contaminação. A
frequência encontrada de condenações nos rins em relação aos mesmos foi de: 20,94% congestão, 20,34% isquemia,
21,88% nefrite, 36,84% uronefrose e em relação ao total de bovinos abatidos, as condenações de rins foram: 1,53%
congestão, 1,49% isquemia, 1,60% nefrite, 2,69% uronefrose. Observou-se a necessidade de um maior controle sanitário
do rebanho, com uso e dosagens corretas dos medicamentos e alimentação balanceada em confinamentos, evitando a
sobrecarga em rins e fígados dos bovinos.

PALAVRAS CHAVE: Bovinos abatidos. Fígados. Patologias. Matadouro frigorífico exportador. Rins.

PATHOLOGICAL OCCURRENCES FOUND IN KIDNEYS AND LIVERS OF CATTLE SLAUGHTERHOUSE


IN THE FRIGORIFIC TRIANGLE MINING

ABSTRACT: In the study in the slaughterhouse-frigorific exporter located in Minas Gerais Triangle region supervised by
the Federal Inspection Service (SIF-504) were investigated the frequency and causes of condemnation of livers and
kidneys in the inspection line. The inspection followed the precepts of the Rules of Industrial and Sanitary Inspection of
Animal Products - RIISPOA/1952. Of the 1.505.022 cattle slaughtered in the five years analyzed were convicted 96.955
livers and 220.076 kidneys. The prevalence of convictions in the livers in relation to them was: 27,55% cirrhosis, 37,27%
abscess, 6,91% perihepatitis, 9,22% teleangiectasia, 2,42% hydatidosis, 2,24% steatosis, 14,36% contamination and of the
total cattle slaughtered, the condemnations of livers were: 1,77% cirrhosis, 2,40% abscess, 0,44% perihepatitis, 0,59%
teleangiectasia, 0,15% hydatidosis, 0,14% steatosis, 0,93% contamination. The prevalence of convictions of the kidneys in
relation to them was: 20,94% congestion, 20,34% ischemia, 21,88% nephritis, 36,84% uronefrose and of the total cattle
slaughtered, the convictions of kidneys were: 1,53% congestion, 1,49% ischemia, 1,60% nephritis, 2,69% uronefrose. We
observed the need for greater control of health of the herd, and using correct dosages of medicines and a balanced diet in
confinement, preventing overload on the kidneys and liver of cattle.

KEY WORDS: Slaughtered cattle. Liver. Pathology. Slaughterhouse frigorific exporter. Kidneys.

INTRODUÇÃO A condenação de órgãos destinados ao abate pelo


serviço de inspeção veterinária é de grande importância
Estabelecendo que matadouros-frigoríficos são para a saúde pública, pois muitas alterações patológicas
empresas capitalistas que visam lucro é de interesse dos são derivadas de zoonoses. O fígado é um órgão vital por
empresários do ramo aproveitar melhor os subprodutos de suas funções detoxificantes e hemostáticas, estando sujeito
origem animal e inovar na indústria de embutidos. À à lesões causadas por afecções sistêmicas, parasitárias e
importância econômica vêm vinculados os direitos dos por agentes infecciosos. Sendo o fígado um órgão
consumidores a uma oferta de alimento seguro. No cerne comestível e comercial, as perdas oriundas de sua
dos problemas sanitários encontrados na inspeção de condenação acarretam grande perda econômica, além de
miúdos estão os produtores pecuaristas e a falta de uma indicarem um alto grau de patologias nos animais abatidos.
real implementação das Boas Práticas Agropecuárias no A inspeção post-mortem do fígado é realizada na
campo (BPA) e Boas Práticas de Fabricação (BPF) na linha E de abate, onde é feito o exame visual das faces da
indústria frigorífica. (BAPTISTA, 2008). peça, palpação e cortes transversais com compressão dos
ductos bilíferos, além de cortes nos nodos-linfáticos da
víscera e incisão da vesícula biliar. Pode ocorrer
condenação total ou aproveitamento condicional em caso
de lesões discretas retirando apenas as partes atingidas
(PRATA; FUKUDA, 2001).

Os rins bovinos são subprodutos do abate bovino


utilizados tanto diretamente na alimentação humana quanto
animal na forma de rações, sendo que na inspeção de
bovinos em matadouros frigoríficos os rins são
obrigatoriamente inspecionados na linha G de abate, sendo
possível encontrar diversos tipos de anormalidades as quais
podem levar a condenação do órgão para o consumo
humano.
Desta forma nota-se a importância de ter um
levantamento mais detalhado da quantidade e qualidade
das alterações patológicas presentes nos rins que levam a
condenações, e consequentes perdas econômicas.
Objetivou-se com esse trabalho identificar e
quantificar as principais causas de condenações renais e
hepáticas em bovinos abatidos e inspecionados no
matadouro frigorífico exportador da região do Triângulo Figura 1 - Inspeção do fígado.
Mineiro no período de janeiro de 2005 a dezembro de Fonte: Frigorífico Bertin, acervo do autor, (2008)
2009.
Achados mais comuns e procedimentos a serem
MATERIAL E MÉTODOS adotados:
• TELEANGECTASIA: Presença de inúmeras
Os dados foram compilados junto ao Serviço de áreas preto-azuladas, irregulares, de aparência esponjosa,
Inspeção Federal (SIF) 504, matadouro frigorífico difusas ou circunscritas na superfície e/ou interior do
exportador localizado na região do Triângulo Mineiro. Em parênquima hepático. Nas lesões discretas, remove-se as
mapas estatísticos de registro do número diário de animais partes atingidas; nas lesões maiores, condena-se o órgão na
abatidos e rejeição de órgãos, vísceras e carcaças de linha.
bovinos. • CIRROSE: Alteração de tamanho e da
O período estudado foi de janeiro de 2005 a consistência, resultando em endurecimento e distorção do
dezembro de 2009. corte. Presença de estrias de coloração esbranquiçada.
Toda a sua superfície, vesícula biliar e linfonodo Condena-se o órgão na linha.
hepático devem ser examinados por visualização e • CONGESTÃO: Órgão com aumento de volume e
palpação, sendo que, a vesícula não pode estar rompida. de coloração escura, ao corte constata-se o acúmulo de
São incisados: os duetos biliares superficiais à procura de sangue no parênquima hepático. Condena-se o órgão.
fascíolas hepáticas, analisando-se o fluxo ou a estase da • HIDATIDOSE: Presença de vesículas
bile e sua aparência. Se necessárias incisões poderão ser esbranquiçadas de tamanhos variados, com líquido claro
realizadas no parênquima do órgão (PRATA; FUKUDA, em seu interior. Condena-se o órgão.
2001). • FASCIOLOSE: Presença do parasita (Fascíola
Na inspeção do fígado as patologias mais hepática) nos ductos biliares e/ou no parênquima hepático.
encontradas são: abscesso, cirrose, congestão, Apresenta-se como uma folha seca, medindo de 2 a 3 cm
contaminação, esteatose, fasciolose, hidatidose, peri- de comprimento por 1 cm de largura. Condena-se o órgão
hepatite e teleangiectasia. Ocorrem muito devido à uso na linha.
indiscriminado de medicamentos, anabolizantes, • ESTEATOSE: Alteração na coloração do órgão,
promotores de crescimento ou excesso de alimentação podendo ser circunscrita a pequenas manchas que
principalmente no período da seca nos confinamentos. transmitem a sensação de gordura ao toque. O órgão
apresenta consistência friável à pressão digital.
• PERI-HEPATITE: Inflamação da cápsula
periférica do fígado, que apresenta-se áspera e aderente ao
tecido hepático. Condena-se o órgão na linha.
• COR ANORMAL: Toda vez que for constatada
esta afecção, condenar o órgão na linha. Exceção se faz no
caso de icterícia (fígado amarelo), neste caso as vísceras e
carcaça serão desviados para o DIF (Departamento de
Inspeção Final).
• CONTAMINAÇÃO: Qualquer órgão com • NEFRITE: Inflamação dos rins, caracterizada pela
contaminação por conteúdo gastrointestinal deve ser existência de áreas irregulares de coloração esbranquiçada,
condenado na linha (DRUMOND; SANTOS; podendo se apresentar na forma crônica da doença, onde a
CARVALHO, 2008). superfície do órgão se apresenta enrugada. Condena-se o
órgão na linha.
• QUISTO URINÁRIO: Se apresenta na forma de
bolhas d’água de tamanho variável na superfície do órgão.
Geralmente o líquido se apresenta de coloração clara ou
amarelada. Condena-se o órgão na linha.
• CONGESTÃO: Acúmulo de sangue no
parênquima renal, atingindo todo o órgão. Condena-se o
órgão na linha.
• ISQUEMIA: Caracteriza-se pela presença de
áreas anêmicas, claras, localizadas ou generalizadas no
órgão, decorrentes da falta de irrigação. Condena-se o
órgão na própria linha.
• URONEFROSE: Caracteriza-se pelo acúmulo de
líquido, formando uma bolha ou uma grande bolsa. É
decorrente da obstrução do fluxo de urina nos ureteres. Em
caso de apresentação unilateral o órgão é condenado na
própria linha. Quando se apresenta distribuída de forma
bilateral a carcaça e vísceras devem ser desviadas para o
Figura 2 - Ábaco condenações do fígado. DIF (Departamento de Inspeção Final).
Fonte: Frigorífico Bertin, acervo do autor, (2009) • CONTAMINAÇÃO: Qualquer órgão com
contaminação por conteúdo gastrointestinal deve ser
Nos casos de constatação de lesões que possam ter condenado na própria linha.
implicações com a carcaça ou outros órgãos, a carcaça e • NEOPLASIA: Caracterizada pelo aumento de
vísceras respectivas devem ser desviadas para o DIF volume, geralmente na forma de massas localizadas, de
(Departamento de Inspeção Final), através do uso da chapa tamanho e coloração variáveis.
número 1 e as lesões devidamente identificadas através do • ABSCESSO: Região com aumento de volume e
uso da chapa vermelha tipo 2 (DRUMOND; SANTOS; conteúdo purulento em seu interior (pús).
CARVALHO, 2008). • URONEFROSE BILATERAL: Quando se
Os rins são examinados, ainda aderidos à carcaça, apresenta distribuída de forma bilateral a carcaça e vísceras
por visualização e por palpação ou se necessário por devem ser desviadas para o DIF.
incisões. Independentemente, sempre se realiza uma • NEFRITE PURULENTA: Inflamação dos rins
pequena incisão para exploração da região do hilo. A com acúmulo de material purulento. Pode se apresentar
seguir deve ser inspecionado o linfonodo renal, a supra- com conteúdo na forma caseosa ou calcificada
renal ou adrenal, assim como toda a região ao redor (DRUMOND; SANTOS; CARVALHO, 2008).
(PRATA; FUKUDA, 2001).

Figura 4 - Ábaco condenações dos ríns.


Fonte: Frigorífico Bertin, acervo do autor, (2009)
Figura 3 - Inspeção dos rins.
Fonte: Frigorífico Bertin, acervo do autor, (2008) Nos casos de constatação destas lesões ou outras
que possam ter implicações com a carcaça ou outros
Achados mais comuns e procedimentos a serem órgãos, a carcaça e vísceras respectivas devem ser
adotados: desviadas para o DIF (Departamento de Inspeção Final),
através do uso da chapa número 1 e as lesões devidamente
identificadas através do uso da chapa vermelha tipo 2
(DRUMOND; SANTOS; CARVALHO, 2008).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Foram analisados os dados referentes a ocorrências


de condenações de fígados e rins de bovinos abatidos no É comum em matadouros sob o Serviço de Inspeção
período de cinco anos (2005 a 2009). Condenou-se um a condenação total de fígados por esta alteração devido ao
total de 220.076 rins e 96.955 fígados. aspecto repugnante do órgão. Mendes (2007) constatou
que a maioria dos fígados condenados por teleangiectasia
Quantidade de Bovinos Abatidos anualmente. não apresentava células inflamatórias nem algum outro
processo patológico e poderia ser destinado ao consumo
2005- 229.788 Bois/ano humano, sugerindo que somente os órgãos com grau
2006- 331.745 Bois/ano acentuado de teleangiectasia sejam condenados.
2007- 277.236 Bois/ano
2008- 338.914 Bois/ano
2009- 327.339 Bois/ano

Total- 1.505.022 Bovinos.

A causa que incidiu maior ocorrência de


condenações de fígados foi abscesso, seguido de cirrose
hepática e contaminação, e a de menor ocorrência foi a
2005 2006 2007 2008 2009 Freqüência Freqüência
(%) (%)
fígados bovinos
Cirrose 3.625 4.923 4.955 6.726 6.487 27,55 1,77
Abscesso 5.045 6.741 6.427 8.837 9.091 37,27 2,40
Perihepatite 1.477 1.664 1.414 1.381 767 6,91 0,44
Teleangiectasia 1.990 1.906 1.829 1.959 1.255 9,22 0,59
Hidatidose 413 397 536 593 411 2,42 0,15
Esteatose 403 372 472 546 385 2,24 0,14
Contaminação 421 1.146 1.542 8.273 2.546 14,36 0,93
esteatose, conforme tabela 1.

Tabela 1 – Ocorrências patológicas encontradas em fígados


de bovinos abatidos em matadouro frigorífico exportador
de janeiro de 2005 a dezembro de 2009, Ituiutaba/MG.

Comparando esses resultados com os de Baptista


(2008) encontrou-se maior freqüência na ocorrência de
abscessos, cirrose e contaminação.
Encontrou-se uma frequência de condenações por
teleangiectasia de 9,22%, significativamente menor que a
encontrada por Baptista (2008), considerada em seu
trabalho como a segunda maior causa de condenações de
fígado na linha de inspeção.
2005 2006 2007 2008 2009 Freqüência Freqüência
Outros pesquisadores
(%) (%)
também encontraram
rins bovinos
freqüências maiores, como
Congestão 5.440 7.901 10.207 11.441 11.096 20,94 1,53
Mendes (2007) que em seu
Isquemia 4.858 7.332 10.337 11.436 10.796 20,34 1,49
trabalho encontrou uma
freqüência de 32,3% e Nefrite 6.024 8.707 10.549 11.986 10.890 21,88 1,60
Oliveira et al. (2005) 40,2%. Uronefrose 9.351 15.358 16.966 20.954 18.447 36,84 2,69
Em rins as causas de maiores condenações em relação ao total dos mesmos foram: uronefrose 36,84%,
encontradas foram uronefrose, nefrite e congestão, a de nefrite 21,88%, congestão 20,94% e isquemia 20,34%.
menor freqüência foi a isquemia, conforme tabela 2. A maior frequência como causa de condenações nos
fígados em relação ao total dos mesmos foram os
Tabela 2 - Ocorrências patológicas encontradas em rins de abscessos com 37,27% e em relação ao total de bovinos foi
bovinos abatidos em matadouro frigorífico exportador de de 2,40%. A maior frequência como causa de condenações
janeiro de 2005 a dezembro de 2009, Ituiutaba/MG. nos rins em relação ao total dos mesmos foi a uronefrose
com 36,84% e em relação ao total de bovinos abatidos foi
Esses dados diferem dos resultados encontrados por de 2,69%.
Baptista (2008) cujas maiores causas de condenações Em decorrência do período estudado e do espaço
foram cisto urinário, nefrite e infarto anêmico. amostral, esse trabalho poderá se constituir em uma
Comparando com os resultados obtidos no trabalho referência importante para futuros estudos sobre causas e
de Baptista (2008) onde o mesmo observou a freqüência de ocorrência das patologias em fígados e rins de bovinos
12,68% condenações de fígados e 14,84% de rins. abatidos em matadouros-frigoríficos.
Comparado com o próprio trabalho observou-se a
frequência de 6,44% condenações de fígados e 14,62% de REFERÊNCIAS
rins. Em relação aos fígados no trabalho de Baptista (2008)
a maior freqüência de condenações por ordem foi: BAPTISTA, A. T. Quantificações das condenações em
fasciolose 38,55%, teleangiectasia 24,61% e abscesso vísceras de bovinos em 2007 nos matadouros-
22,00%. Enquanto que no presente estudo a maior frigoríficos do estado do Espírito Santo registrados no
frequência de condenações de rins por ordem foram: serviço de inspeção estadual. Qualittas, Vitória, ES,
abscesso 37,27%, cirrose 27,55% e contaminação 14,36%. 2008. Disponível em:
Em relação aos rins no trabalho de Baptista (2008) a <www.qualittas.com.br/.../Quantificacoes%20das%20Con
maior frequência de condenações por ordem foi: cisto denacoes%20-20Anderson%20Teixeira%20Baptista.pdf>
urinário 40,50%, nefrite 21,37%, isquemia 14,65%, Acesso em: 20 fev. 2010.
congestão 11,00% e uronefrose 7,75%. Enquanto que no BRASIL. Ministério da agricultura. RIISPOA
presente estudo a maior ocorrência de condenações de rins (Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de
por ordem foram: uronefrose 36,84%, nefrite 21,88%, Produtos de Origem Animal). Brasília, 1950. (Aprovado
congestão 20,94% e isquemia 20,34%. Observando a pelo decreto no 30691 de 29.03.52, alterado pelo decreto
diferença dos resultados obtidos nos trabalhos. no 1.255, de 25.06.62).
Observou-se que a frequência das principais DRUMOND, A. S.; SANTOS, C. C. G.; CARVALHO, E.
condenações de fígados e rins ao longo dos anos estudados M.; Manual de Treinamento para Funcionários do
vem aumentando, demonstrando a importância da inspeção Serviço de Inspeção Federal Nº 504, Ituiutaba-MG, 2008.
para condenar esses produtos patológicos, para que chegue MENDES, R.E.; PILATI, C.; Estudo morfológico de
a mesa do consumidor final produtos seguros. fígado de bovinos abatidos em frigoríficos
industriais sob inspeção estadual no Oeste e no Planalto
CONCLUSÃO de Santa Catarina, Brasil, Santa Catarina. 2007,
Ciência rural, Vol. 37, Nº. 6, pags. 1728-1734.
O objetivo do trabalho foi alcançado identificando e OLIVEIRA, Isabelle ; POMBO, C. R. ; SILVA, Teófilo
quantificando as principais causas de condenações renais e Pimentel ; COSTA, L. A. S. ; BARROS, S. J. ; COSTA, R.
hepáticas em bovinos abatidos e inspecionados no S.; Ocorrência de condenações nas linhas de inspeção
matadouro frigorífico exportador da região do Triângulo em matadouros frigoríficos de bovinos no município de
Mineiro no período de janeiro de 2005 a dezembro de Campos de Goytacazes – R.J. Anais do II Cong. Latino-
2009. Americano de Higienistas de Alimentos, Búzios – RJ,
As principais causas de condenações de fígados 2005.
bovinos por ordem de ocorrência em relação ao total dos PRATA, L. F.; FUKUDA, R. T. Fundamentos de higiene
bovinos foram: abscesso 2,40%, cirrose 1,77%, e inspeção de carnes. Jaboticabal: UNESP, 2001. 349 p.
contaminação 0,93%, teleangiectasia 0,59%, perihepatite Apostila.
0,44%, hidatidose 0,15% e esteatose 0,14%. As principais
causas de condenações de fígados bovinos por ordem de
freqüência em relação ao total dos mesmos foram:
abscesso 37,27%, cirrose 27,55%, contaminação 14,36%,
teleangiectasia 9,22%, perihepatite 6,91%, hidatidose
2,42% e esteatose 2,24%.
As principais causas de condenações de rins
bovinos por ordem de ocorrência em relação ao total dos
bovinos foram: uronefrose 2,69%, nefrite 1,60%,
congestão 1,53% e isquemia 1,49%. As principais causas
de condenações de rins bovinos por ordem de frequência