Você está na página 1de 51

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE EDUCAÇÃO E SAÚDE CAMPUS DE CUITÉ

SISTEMA
NERVOSO
Professora:
Camila Carolina Bertozzo
POR QUE
PRECISAMOS DE UM
SISTEMA NERVOSO
?
SISTEMA NERVOSO

  Rede de bilhões de células


nervosas conectadas de um
modo altamente organizado.
DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO

SISTEMA NERVOSO

SNC SNP

MEDULA ENCÉFALO NEURÔNIOS NEURÔNIOS


ESPINHAL AFERENTES EFERENTES

NEURÔNIOS
SENSITIVOS SN SNA
SOMÁTICO
COMO O CORPO
REAGE A UM ESTÍMULO
?
SISTEMA NERVOSO

  O fluxo de informações através do Sistema


Nervoso segue o padrão básico:

SNC
RECEPTORES
SENSITIVOS
NEURÔNIO NEURÔNIO EFETORES
SENSITIVO EFERENTE

RESPOSTA
ESTÍMULO
CÉLULAS DO SISTEMA NERVOSO

NEURÔNIOS CÉLULAS DA GLIA


-  Unidades funcionais do SN - Sustentam, protegem, isolam e
nutrem os neurônios
(Sensitivos, Associativos, Motores)
(Astrócitos, Oligodendrócitos,
Micróglia)
NEURÔNIOS
NEURÔNIOS

NEURÔNIOS SENSORIAIS INTERNEURÔNIOS (SNC) NEURÔNIO MOTOR


CÉLULAS DA GLIA

  Glia = “cola”

  ↑ número que os neurônios (50:1)

  Comunicam-se com os neurônios e umas com


as outras

  FUNÇÃO: suporte físico para os neurônios.


CÉLULAS DA GLIA

SNC SNP

Oligodendrócitos
Células de Schwann Astrócitos
Células satélites
Micróglias
Células ependimais
CÉLULAS DA GLIA SNC

Formam a bainha de
mielina

Transferem nutrientes
dos vasos sanguíneos

Células do sistema
imunológico

Células epiteliais

SNP
Células de Schwann:
Bainha de mielina

Células satélites:
Suporte do corpo celular
FORMAÇÃO DA BAINHA DE MIELINA
MIELINA =
formada por múltiplas camadas
de membrana fosfolipídica
POTENCIAIS DE AÇÃO

“IMPULSOS NERVOSOS

PROPAGAM PELOS NEURÔNIOS


FIBRAS NERVOSAS
AMIELÍNICA
S
FIBRAS NERVOSAS
MIELÍNICA
S

CONDUÇÃO SALTATÓRIA:
↑ velocidade de 5-50 vezes
COMO OS
NEURÔNIOS SE
COMUNICAM
?
SINAPSE

  É um ponto no qual um neurônio encontra sua


célula-alvo (outro neurônio, músculo ou glândula);

  Comunicação célula-a-célula.

SINAPSE ELÉTRICA SINAPSE QUÍMICA


SINAPSE ELÉTRICA

  Sinal elétrico – ÍONS;


  Contato direto – JUNÇÕES COMUNICANTES;
  Informação – ambas as direções;
  VANTAGEM : condução rápida de sinais de uma célula
pra outra (SNC)
SINAPSE QUÍMICA

Mitocôndrias

Receptores Vesículas sinápticas

  Sinal químico – NEUROTRANSMISSORES;


  Não há contato direto – FENDA SINÁPTICA;
  Informação – unidirecional;
  VANTAGEM: permite que os sinais sejam direcionados
para alvos específicos.
SINAPSE QUÍMICA

CÉLULA PRÉ-SINÁPTICA
FENDA SINÁPTICA

CÉLULA PÓS-SINÁPTICA

TIPOS DE SINAPSE
a)  Sinapse Elétrica b) Sinapse Química
Sem mediadores químicos Presença de mediadores químicos
Nenhuma modulação Controle e modulação da transmissão
Rápida Lenta
LIBERAÇÃO DE NEUROTRANSMISSORES
SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS:

  Sintetizadas pelo neurônio;

  Armazenadas em vesículas;

  Liberadas na fenda sináptica;


NEUROTRANSMISSORES

terminal

2.  Abertura de Canais de Ca2+


Voltagem dependentes
LIBERAÇÃO DE NEUROTRANSMISSORES

1.  Chegada do impulso nervoso ao

2+ (+ PROTEÍNA)
3.  Influxo de Ca

4.  Ligação do 2+
Cacom proteínas

7.  Os s NT são degradados por


NEUROTRANSMISSORES

regulatórias

5. Exocitose dos NT

6. Interação NT- receptor


póssináptico

enzimas
  Receptores específicos:
- Ionotrópicos

- Metabotrópicos

  Mecanismos de inativação:

- Enzimas

- Reutilização

- Difusão
NEUROTRANSMISSORES
CLASSIFICAÇÃO

SNP = poucos
SNC = ↑ variedade

  ACETILCOLINA;

  AMINOÁCIDOS (glutamato, GABA, glicina, aspartato);

  AMINAS (dopamina, adrenalina, noradrenalina,


serotonina, histamina);

  POLIPEPTÍDEOS, etc.
NEUROTRANSMISSORES
AÇÃO DE NEUROTRANSMISSORES
POTENCIAIS PÓS-SINÁPTICOS
INFORMAÇÃO NEURAL
A comunicação entre os neurônios não é
sempre um evento um a um:
DIVERGÊNCIA CONVERGÊNCIA
INFORMAÇÃO NEURAL
Um único neurônio pode ter sinapses com mais
de 10.000 neurônios:
“SOMAÇÃO”
A excitação de um único terminal pré-sináptico

Quase nunca excita a célula

NT liberado provoca apenas PEPS < limiar de disparo

ESPACIAL
“SOMAÇÃO”
TEMPORAL
“SOMAÇÃO ESPACIAL”

TERMINAL AXÔNICO PRÉ-SINÁPTICO


ZONA DE ESTÍMULO
“SOMAÇÃO ESPACIAL

TERMINAL AXÔNICO
PRÉ-SINÁPTICO

ZONA DE ESTÍMULO
“SOMAÇÃO TEMPORAL”

A SOMAÇÃO CAUSA POTENCIAL DE AÇÃO

NÃO HÁ SOMAÇÃO

Limiar

Limiar