Você está na página 1de 3

Teoria – Alterações, Armadura de Clave e Escalas Relativas

Alterações

Como aprendido na aula passada, surgiu uma nova escala, derivada da escala diatônica, onde o
objetivo era dar os mesmos valores proporcionais aos intervalos: a escala cromática.

Para atribuir valores iguais, foi necessária a adequação da escrita musical com a utilização dos
sinais ♯ (sustenido) e ♭ (bemol), tornando a escala cromática uma sequencia de semi-tons.

A escala cromática é a representação das 12 notas musicais que utilizamos atualmente:

C C#/Db D D#/Eb E F F#/Gb G G#/Ab A A#/Bb B

Armadura de Clave¹

Quando as alterações são frequentes e localizadas na mesma nota, existe a possibilidade de se


fazer estas alterações previamente, escrevendo-as no início da partitura.

Estes acidentes colocados no inicia da partitura indica também a tonalidade da música que
está sendo executada. No exemplo apresentado acima, a música está em B (Si), podendo
presumir que em toda música na tonalidade B possuirá alterações nas seguintes notas:

C → C#

D → D#

F → F#

G → G#

A → A#

As Armaduras de Clave são as seguintes:


Armadura

Sem sustenidos ou bemóis


Armadura Armadura

Fá Sol

1 bemol 1 sustenido

Si♭ Ré

2 bemóis 2 sustenidos

Mi♭ Lá

3 bemóis 3 sustenidos

Lá♭ Mi

4 bemóis 4 sustenidos

Ré♭ Si

5 bemóis 5 sustenidos

Sol♭ Fá♯

6 bemóis 6 sustenidos

Dó♭ Dó♯

7 bemóis 7 sustenidos
Escala Relativa²

Escalas relativas são as escalas que possuem as mesmas notas entre si e modos (maior ou
menor) diferentes. Pense em alguma escala maior, por exemplo, a escala de Dó maior. A escala
relativa menor de Dó será a escala de Lá menor. Como regra, a escala relativa menor de uma
escala maior é a escala menor do sexto grau dessa tonalidade.

Nas próximas aulas entenderemos a influência dessas alterações na formação dos acordes.

Bibliografia

¹ https://pt.wikipedia.org/wiki/Armadura_(música)

² http://www.descomplicandoamusica.com/escalas-relativas/