Você está na página 1de 3

Escritura "narrativa"

Ler a Bíblia como uma história é uma excelente maneira de se envolver com as Escrituras. A
Bíblia está cheia de histórias; Alguns estudiosos da Bíblia calculam que a Bíblia contém 70%
de histórias ou narrativas. Jesus foi o mestre perfeito e Jesus ensinou através de histórias (
Mateus 13:34 ). Ele respondeu às perguntas das pessoas com histórias, explicou o que é
verdade através de histórias e condenou os fariseus por meio de histórias. Histórias podem
mudar nossas vidas.

Isso pode nos ajudar a engajar a Bíblia se virmos a Bíblia como uma história com muitas
partes que se juntam em um todo compreensível. Podemos pensar em toda a Bíblia como
uma grande história (metanarrativa) retratada como drama / peça em seis atos. Esses atos
são:

Ato Um: Deus Cria o Mundo


Ato Dois: Rebelião no Mundo de Deus
Terceiro ato: a missão de Israel (falha)
Ato Quatro: Missão de Cristo (sucede)
Ato Cinco: Missão da Igreja (os cristãos estão realizando a missão de Cristo)
Ato Seis: Nova Criação

Ao dizer que a Bíblia é uma história, não estamos dizendo que ela é fictícia. É uma história
porque tem enredo, personagens e autores. 

A Bíblia é a história da redenção de Deus. É uma narrativa unificada e coerente do trabalho


contínuo de Deus dentro de seu reino (a regra / missão de Deus no mundo). A Bíblia precisa
ser entendida como um todo unificado. A Bíblia não deve ser lida como uma confusão de
história, poesia, lições de moralidade e teologia, promessas reconfortantes, princípios e
comandos. Em vez disso, devemos conectar cada parte individual (cada provérbio, música,
letra, profecia ou parábola) à história maior. Cada parte da Bíblia deve ser entendida no
contexto da história: Deus redimindo todas as coisas para si mesmo.

As Escrituras nos contam a história sobre o que é real e importante no mundo, uma história
que é muito maior do que a nossa própria cultura nos diz. Uma maneira de olhar para a vida
cristã é perguntar a si mesmo: “De quem é a história em que vou acreditar, a história da minha
cultura ou a história de Deus encontrada na Bíblia?” Venha às histórias da Bíblia e aprenda
quem é Deus. , quem somos, o que devemos viver e o que é bom e belo. Colocar-nos “nas”
histórias e histórias da Bíblia é uma experiência transformadora de vida.

POR QUE HISTÓRIAS?

Com todas as opções disponíveis para Deus nos transmitir a verdade, por que ele nos deu a
Bíblia com tantas histórias? Aqui estão apenas algumas razões pelas quais as histórias são
tão poderosas para aprender:
Alguns dizem que as histórias são a melhor maneira de falar sobre como o mundo
realmente é. As histórias são a principal maneira pela qual os seres humanos
compreendem sua experiência. Quando algo importante nos acontece, transformamos
imediatamente essa experiência em uma história para que possamos dar significado e
compartilhá-la com os outros.
Histórias são como nos conhecemos. Quando nos encontramos com alguém novo, não
contamos fatos gerais sobre nós mesmos, compartilhamos nossas histórias. A Bíblia é
Deus nos contando sua história, revelando-se a nós para que possamos encontrá-lo e
conhecê-lo. A Bíblia é uma revelação de Deus.
As histórias nos convidam a participar engajando nossa imaginação para que possamos
nos encontrar nelas, conectando-nos com nossas emoções e nossos pensamentos. Eles
nos chamam para a ação. 
As histórias abrangem todas as faixas etárias e criam pontes entre culturas. Podemos nos
relacionar com as histórias bíblicas porque as pessoas então viviam em um mundo cheio
de pessoas confusas e pecadoras com os mesmos problemas com os quais lutamos hoje.
Histórias nos permitem interagir com pessoas e eventos do passado e de diferentes
culturas.
As pessoas parecem ansiar por histórias. É por isso que lemos livros, vamos ao cinema e
nos empolgamos para contar aos outros o que aconteceu conosco na loja na semana
passada. Nós amamos histórias porque vivemos em um. Cada pessoa vive sua própria
história e observa os outros viverem a deles. Eles são o tecido de nossas vidas.

CULTURA ORAL

Estima-se que os aprendizes orais (pessoas que aprendem ouvindo, não lendo) compõem
mais de 70% da população mundial. Alunos orais incluem não apenas pessoas que não
sabem ler ou escrever, mas também aquelas que não preferem ler ou escrever. Há muitas
pessoas alfabetizadas que preferem aprender por meios orais porque não são apenas
aprendizes orais, são pensadores orais. Os pensadores orais tendem a entender as coisas de
forma relacional, aprendendo observando e imitando. Isso é diferente dos pensadores
alfabetizados que são mais baseados em idéias, lineares, lógicos e analíticos em seu
aprendizado. Ambas as maneiras têm seus benefícios, mas nós, como membros do corpo de
Cristo, precisamos satisfazer as necessidades de ambos. A questão realmente é: “como você
discipula um aprendiz oral?” Se um povo não lê ou não consegue ler a Bíblia, como podemos
ajudá-lo a crescer em Cristo? Nós podemos ajudá-los da maneira que Jesus fez:

Contar a Palavra é o processo de ajudar as pessoas a descobrir as verdades da Bíblia ouvindo


as histórias da Bíblia. Você já reparou quantas vezes a Bíblia usa a palavra “ouvir” e não “ler”?
Os estudiosos da Bíblia dizem que a Bíblia é realmente um livro projetado para ser ouvido, não
para ser lido principalmente por um indivíduo (o que realmente não era prático até que a
imprensa foi inventada e as Bíblias se tornaram mais abundantes). (Veja a seção “ Versículos
Selecionados ao Ouvir a Palavra de Deus” .) Se você não tentou ouvir trechos da Bíblia, sugiro
que tente (ouça Bíblias em Áudio Gratuitas no Portal da Bíblia, ou você pode comprar Bíblias
em áudio de muitas variedades na Loja da Gateway da Bíblia). Ouvir a Palavra de Deus é uma
experiência importante.

MÉTODOS DE STORYING
Existem várias maneiras pelas quais uma pessoa pode “ouvir” a Bíblia. Pessoas de todo o
mundo ouvem gravações da Bíblia como um meio de ouvir a Palavra de Deus (se você for um
leitor, tente ler e ouvir uma gravação da Bíblia ao mesmo tempo; isso aumentará sua
experiência). As escrituras também podem ser lidas em voz alta nos cultos de adoração.
Outra técnica é chamada de “storying” e tem sido usada por missionários há anos.

Na história, um professor conta uma história bíblica de memória para um grupo de pessoas.
Os ouvintes recontam a história juntos de volta ao professor da melhor forma possível. O
professor que conta a história novamente até que todos os ouvintes tenham a história em sua
memória. Em seguida, o grupo discute a história e relaciona suas próprias vidas à história
(veja o quadro “ 5 perguntas a serem feitas” para exemplos de questões de discussão). O
objetivo é que os ouvintes aprendam a história para que possam compartilhá-la com os
outros; em certo sentido, tornando-se andando, falando Bíblias.

O enredo é um meio particularmente poderoso de envolver as Escrituras em um ambiente de


pequenos grupos. O enredo cultiva a interação entre os membros do grupo à medida que eles
se juntam para tentar recontar a história. Também oferece uma oportunidade para o líder do
grupo ver os corações dos membros do grupo. À medida que os membros do grupo
compartilham o que se destaca para eles e tentam relacionar a história bíblica às suas vidas,
o líder do grupo pode começar a avaliar onde eles estão com o Senhor. O storying também
impede que o líder domine completamente a discussão. O professor é um facilitador
importante, mas o foco do grupo é exatamente onde deveria estar, na Palavra de Deus. 

CONCLUSÃO

Experimente o método de contar histórias para se envolver com as Escrituras. É fundamental


para todos nós percebermos que somos parte da história de Deus, que nossas histórias de
vida se cruzam com a Grande História de Deus. O método do pequeno grupo de contar
histórias é um método particularmente poderoso de ajudar as pessoas, em uma situação
colaborativa, a vir diretamente para a Bíblia. Funciona tanto para leitores quanto para
aprendizes orais.

Próximo: Assista a um exemplo de "Storying" in Practice➤


↤ Voltar ao início do Scripture Engagement

© Phil Collins, Ph.D., 2014. Este material foi criado em parceria com o Taylor University Center
for Scripture Engagement .

SAIBA MAIS SOBRE TAYLOR

Por que Taylor?


O que é "comunidade de discipulado"?
Pedir informação