Você está na página 1de 8

NOME: Cristiana Sebastião Cabral

Nº: 08

Sala: 27

Turma: 04

Professora: Inácia
Índice
1. Sistema Digestivo
1.1.1. Onde ocorre a digestão
1.1.2. O que é digestão?
2. Formação do tubo digestivo
2.1. Boca
2.2. Língua
2.3. Faringe
2.4. Esófago
2.5. Estômago
2.6. Intestino delgado
2.7. Intestino grosso
2.8. Ânus
3. Glândulas anexas
4. Conclusão

6
1. Sistema Digestivo

O Sistema Digestivo é formado pelo tubo digestivo e suas glândulas anexas e tem como
função retirar dos alimentos ingeridos os nutriente necessários para o desenvolvimento e
a manutenção do organismo, isto é, o tubo digestivo tem a função de transformar
alimento em nutrientes e absorvê-lo, mantendo, ao mesmo tempo, uma barreira entre o
meio interno e o meio externo do organismo.

1.1. Onde ocorre a digestão:

O primeiro passo deste complexo ocorre na boca, onde o alimento é triturado pelos
dentes na mastigação e humedecido pela saliva. Nesta região se inicia a digestão, do
alimento, processo que se continua no estômago e termina no intestino delgado, onde o
alimento é transformado em seus componentes básicas, que são assim absorvidos. No
intestino grosso há absolvição de água, e consequentemente as fezes tornam-se semi-
sólidas.

1.1.1. O que é digestão?

É o conjunto de reacções químicas por meio das substâncias complexas macro


moleculares são transformadas em outras mais simples, de moléculas menores .

6
2. Formação do tubo digestivo

2.1. A boca

É uma cavidade natural, forrada por uma mucosa, que actua como porta de entrada dos
alimentos no tubo digestivo. É onde localizam-se os dentes, a língua e desembocam as
glândulas salivais.

Primeiras transformações:

São as mecânicas e químicas, necessárias a digestão, a primeira, pela acção dos dentes e
da língua, durante a mastigação; Segunda pela actividade enzimática da ptialina (ou
amilase salivar) enzima presente na saliva.

2.2. A língua

É um órgão musculoso revestido por um tecido de várias camadas a apresenta-se presa


pela sua extremidade posterior ao osso hióide. Ela participa da mastigação, mantendo o
alimento na linha de acção dos dentes, actua na deglutição (ato de engolir), é
fundamental para a articulação das palavras e o órgão responsável pela percepção do
paladar.

2.3. Faringe

É um tubo oco que liga a boca ao esófago e também as fossas nasais á laringe. Logo, a
faringe é um órgão comum ao sistema digestivo e respiratório.

Durante a deglutição o palato é mole é retraído para cima e a língua empurra o alimento
para trás, jogando-o dentro da faringe, que se contrai voluntariamente e projecta o bolo
alimentar para o esófago, nesse momento, a epiglote fecha o orifício de comunicação
com a laringe (glote), impedindo a penetração do alimento nas vias respiratórias.

2.4. O esófago

É um tubo membranoso formado por músculos lisos e involuntários, que empurram


delicadamente o bolo para o estômago por meio de contracções e relaxamentos
(movimentos peristálticos).

6
Podemos concluir que o alimento não cai no estômago directamente pela acção da
gravidade. Se uma pessoa deglutir alguma coisa, mesmo estando de cabeça para baixo,
o material deglutido ainda assim será levado ao estômago.

2.5. O estômago

É a parte mais dilatada do sistema digestivo, podemos comportar de dois a quatro litros
de alimentos. Sua entrada denomina-se Cárdia, onde o esófago se comunica com o
estômago e a outra abertura é o Piloro que se comunica com o intestino delgado.

Internamente o sistema o estômago é forrado por uma camada denominada mucosa


gástrica, responsável pela produção de muco protector e onde se alojam as glândulas
gástricas, produtoras do suco gástrico, contendo ácido clorídrico e enzimas digestivas
( pepsina , renina e lipase gástrica .)

Em consequência da secreção de ácido clorídrico ,o pH do suco gástrico fica


normalmente entre 1.5 e 2.5 . A sensação de queimadura que você sente quando vomita
ou regurgita alimento é causada pela acidez do suco gástrico em acção sobre membrana
não protegida .normalmente o muco forma barreira entre o epitélio do estômago e o
suco gástrico e impede que o estômago se dirija a si mesmo.

Quimificação: é a etapa do processo digestivo que ocorre no estômago.

2.6. Intestino delgado:

No intestino delgado a quebra das moléculas alimentares ,iniciada na boca e continuada


no estômago ,é completada ,as moléculas alimentares são então absorvidas no sistema
digestivo para o sistema circulatório ,pelo qual são enviadas às células ,nesse órgão
,actuam Na digestão dos alimentos ,o suco gástrico , suco pancreático e o bile.

Enzimas composta no suco intestinal:

Erepsina- transforma os peptídeos em aminoácidos .

Sacarase- transforma a sacarose

Maltase- transforma a maltose em glicose

Lactase- transforma a lactose em glicose e galactose .

Lipase entérica- transforma os lípidios em ácidos graxos e glicerol.

O suco pancreático é produzido pelos pâncreas que lança ao duodeno através do canal
de Wirsung . as principais enzimas do suco pancreático são:

6
Tripsina- transforma em aminoácidos os peptídeos e quaisquer proteínas que não
tenham sido transformadas no estômago .

Amilase pancreática – transforma o amido em maltose

Lipase pancreática- transforma os lipídios em ácidos graxos e glicerol.

Produtos finais da digestão :

Terminada a digestão restam no intestino substâncias mais simples ,que constituem os


produtos finais do processo no intestino delgado recebem o nome de quilificacão .

Os componentes do quilo são :

*Glicose ,frutose e galactose –resultante da digestão dos carboidratos,.

*aminoácidos- resultantes da digestão das proteínas.

*ácidos graxos e glicerol- resultante da digestão dos lipídios .

Os produtos finais da digestão atravessam as paredes do intestino delgado e caem na


corrente sanguínea .As vitaminas e sais minerais ,então são distribuídos para todas as
células do corpo .

Depois que já houve a absorção dos nutrientes ao longo do intestino delgado ,o que
sobrou do bolo alimentar ,(água, detritos etc.) deve ser enviado para o intestino grosso
através dos movimentos peristálticos .

2.7. O intestino grosso

A principal função do intestino grosso é reabsorver água .Suas células epiteliais


secretam muco ,o qual lubrifica a massa de resíduo alimentar Qual vai perdendo água
,resta ainda no interior grosso um material não digestivo .formam-se então as fezes , que
devem ser eliminadas do organismo. Dividido em quatro partes: ceco (cecumico ou
cecum), cólon, apêndice e o reto.

 Apêndice: É uma pequena extensão tubular terminada em fundo cego.


 Ceco: É a porção inicial do intestino grosso segmento de maior calibre,
que se comunica com o íleo. Para impedir o refluxo do material proveniente do
intestino delgado, existe uma válvula localizada na junção do íleo com o ceco -
válvula ileocecal. No fundo do ceco encontramos uma ponta chamada apêndice
cecóide ou vermicular.
 Cólon: É a região intermediária, um segmento que se prolonga do ceco até o
ânus.

6
 Sigmoide: O sigmóide ou porção pélvica, é a seção do intestino grosso
que liga a porção transversal do mesmo ao reto. Recebe o nome sigmóide pela
sua aparência que lembra a letra "S" do alfabeto grego (sigma). O nome porção
pélvica refere-se à região em que se encontra.

É caracterizado por ser a parte do intestino na qual os movimentos peristálticos fazem


maior pressão no bolo alimentar a fim de solidificá-lo e transformá-lo em fezes.

 Reto: É a parte final do tubo digestivo e termina-se no canal anal. Ele possui
geralmente três pregas em seu interior e é uma região bem vascularizada. Pode
ser avaliado através do toque retal, retoscopia ou retosigmoideoscopia. É no
canal anal que ocorrem as hemorróidas que nada mais são que varizes nas veias
retais inferiores.

2.8. Ânus

Controla a saída das fezes, localizado na extremidade do intestino grosso.

3. Glândulas acessórias

Ao tubo digestivo estão associadas glândulas que produzem sucos digestivos ricos
em enzimas e outras substâncias que ajudam a dissolver os alimentos. O fígado
intervêm, ainda que não produza qualquer suco digestivo mas, sim, a bílis que funciona
como emulsificante (ajuda a quebrar a gordura em gotas de pequena dimensão, de
forma a facilitar a absorção, ou seja, a digestão). As glândulas/órgãos/estruturas anexas
são:

 Glândulas salivares

Possuímos três tipos de glândulas salivares : as parótidas ,as submandibulares e as


sublinguais .elas são responsáveis pela produção diárias de cerca de um litro e meio de
saliva ,que, juntamente com a mastigação ,realiza a primeira etapa da digestão .

Os alimentos que contém moléculas de amido (pães ,massas, batatas ,farinhas etc.) ,sob
a acção da ptialina ,são quebrados em moléculas menores (maltose).

 Glândulas gástricas (na parede interna do estômago)


 Glândulas intestinais (na parede interna do intestino delgado)
 Pâncreas

6
4. Conclusão
Podemos concluir que o sistema digestivo é o responsável pela transformação dos
alimentos ingeridos pelo homem, retirando deles os nutrientes para manutenção e
desenvolvimento do organismo.