Você está na página 1de 6

Eleições em Portugal

Numa democracia, o regime atual de Portugal, todos os


cidadãos elegíveis participam de forma igual. Através do voto, cada
pessoa expressa os seus ideais, as suas opiniões e escolhas,
cooperando para a estabilidade e progresso do país.
A manifestação da opinião individual a respeito de alguma
pessoa, ou seja, o voto, é um elemento essencial da democracia.
Em Portugal, todos os portugueses maiores de 18 anos podem
votar ou, nas eleições para o Parlamento Europeu, todos os
cidadãos da União Europeia residentes em Portugal. O voto não é
obrigatório e, portanto, para combater a abstenção, existem muitas
campanhas de apelo ao voto quando se aproximam as eleições.
Estando Portugal na posse de uma democracia representativa,
todos os cidadãos recenseados fazem a escolha dos 230
deputados à Assembleia da República, através de um voto pessoal,
direto, presencial, secreto e universal, utilizando-se um sistema de
representação proporcional, fazendo-se a conversão em mandatos
através do Método de Hondt, como veremos mais à frente.

Eleições legislativas

Nas legislativas, vota-se para os representantes da


Assembleia da República.
Existem 22 círculos eleitorais:
 Círculos eleitorais de Portugal Continental: 18
 Região Autónoma da Madeira: 1
 Região Autónoma dos Açores: 1
 Os cidadãos portugueses residentes no estrangeiro
elegem também deputados: 2 pelo círculo da Europa e
outros 2 pelo círculo de fora da Europa
As candidaturas são apresentadas apenas por partidos
políticos, isoladamente ou em coligação.

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017


Funcionamento das Eleições em Portugal

Para ficarmos a conhecer o funcionamento das eleições em


Portugal, é necessário entender alguns conceitos, tais como:

 Votos brancos: aquele cujo boletim não tenha qualquer marca


ou sinal;
 Votos nulos: aqueles cujo boletim de votos:

1. tenha assinalado mais de um quadrado;


2. haja dúvidas sobre qual o quadrado assinalado;
3. tenha sido assinalado o quadrado
correspondente a uma candidatura que tenha
sido rejeitada ou desistido das eleições;
4. tenha sido feito qualquer corte, desenho ou
ranhura;
5. tenha sido escrita qualquer palavra.

Se os votos brancos e nulos, não sendo validamente expressos,


forem superiores aos votos nas candidaturas, a eleição é válida,
sendo proclamado o candidato eleito ou designados os dois
candidatos que concorrem à segunda volta, tendo em conta os
votos validamente expressos.

Governos Constitucionais

Mário Soares, António Guterres e Pedro Passos Coelho,


respetivamente.

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017


Eleições presidenciais em Portugal (contextualização histórica)

São eleições nas quais é eleito um presidente. Em Portugal,


atualmente, vota-se nas presidenciais, para o Presidente da
República e a duração do seu mandato é de 5 anos.

Durante a Primeira República Portuguesa, o Presidente da


República era nomeado por eleição pelo Congresso da República.
Esta preferência eleitoral sucedeu-se em 1911. Excecionalmente,
ocorreu uma eleição direta durante o governo de Sidónio Pais, em
abril de 1918, durante a qual ocorreu uma suspensão da lei eleitoral
constitucional por decreto.

Durante o Estado Novo (segunda república), de acordo com a


Constituição de 1933, o Presidente da República era eleito através
do sufrágio direto universal
Em 1959, o Presidente da República passou a ser eleito por um
colégio eleitoral restrito, procedendo da Assembleia Nacional, da
Câmara Corporativa e dos órgãos municipais. Esta forma de eleição
ocorreu em 1965 e 1972.

A Democracia (Terceira República Portuguesa) corresponde ao


atual regime democrático que se estabeleceu após a Revolução de
25 de abril, em 1974. Os presidentes são eleitos por sufrágio
universal.

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017


Alguns presidentes da República Portuguesa

Sidónio Pais Óscar Carmona Teófilo Braga

Como fazemos a escolha de um candidato para nos


representar na Assembleia da República?

São muitos os sistemas de votação que se podem utilizar para


proceder à escolha de um candidato ou alternativa, tais como:

 Sistemas maioritários, em que o candidato com mais votos é o


vencedor;
 Sistemas preferenciais, em que o eleitor vota em todos os
candidatos de acordo com as suas preferências, utilizando-se
boletins ordenais;
 Sistemas de aprovação, em que é permitido aos eleitores
votar em todos os candidatos, aprovando a sua candidatura;
 Sistema de representação proporcional, um conjunto de
processos com a finalidade de dividir qualquer conjunto de
pessoas/objetivos por vários grupos, proporcionalmente,
segundo um
determinado
critério.

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017


Como é os deputados são apurados?
Para apurar os deputados que nos vão representar na
Assembleia da República é aplicado o Método de Hondt, cujos dois
tipos e sistemas eleitorais são o sistema Maioritário e o sistema de
Representação Proporcional. Este método é também implementado
em países como a Holanda, Israel, Espanha, Argentina ou Portugal.
Tem a finalidade de transformar votos em mandatos e conceder a
atribuição das candidaturas concorrentes a certa eleição.

Como é aplicado o Método de Hondt?

 1º passo: dividem-se os votos de cada lista


sucessivamente por 2 , 3 , 4 , … , p (pode nem ser
necessário dividir por p)
 2º passo: ordenam-se os quocientes obtidos por ordem
decrescente
 3º passo: determina-se o número de pessoas a eleger de
cada lista, selecionando os p maiores quocientes
resultantes.

Nota → em caso de empate para a escolha do(s) último(s)


mandato(s) a atribuir, escolhe-se a(s) lista(s) que tiver (em) menos
número de votos.

Exemplo:

Divisor Partido

A B C D
1 12 000 75 000 4 500 3 000
2 6 000 3 750 2 250 1 500
3 4 000 2 500 1 500 1 000
4 3 000 1 875 1 125 750

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017


Os quocientes (1, 2, 3, 4) assinalados a vermelho que
correspondem a mandatos, são distribuídos da seguinte forma:

Partido A: 3 deputados → correspondente aos quocientes 12000,


6000, 4000
Partido B: 2 deputados → correspondente aos quocientes 7500 e
3750;
Partido C: 1 deputado → correspondente ao quociente 4500;
Partido D: 1 deputado → correspondente ao quociente 3000.

Andreia Dias; 10º H1 ESEQ, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, 2017