Você está na página 1de 12
Blaine de Oliveira Carvalho Moral Queirog seendimento™ adapando 08 COREE 3 rodos og eat ars os tipos de inteligéncias, com a fj nos e 2 le roblemas novos ¢ desconhecidos (, ss imitaram os ensinamentos POs ¢ idade a alu. rio apen: mando, seas ecole, gestores e educadores deg 1 on objetivos ¢ métodos da educagéo centrada shuma duivida de que é possivel fazer iditem aby, at NO indivi, io terio nen! a REFERENCIAS ALVES, Rubem. Cenas da Vida. Campinas: Paris, 199 ARMSTRONG, ‘Thomas. Inteligéncias Méltiplas aula. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001, a sala de CAMPBEL, Let al. Ensino © aprendizagem por meio da; tcligencias miltiplas Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2o9q°” CHEN, Jie-qis et al. Utilizando as competéncias das criangas Tia cio: Mara Adriana Versimo Veronese, Porto Alege: Armed, 20° FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Minic iondtio da Lingua Portuguesa. Rio de Janeito: Nova Fronteira, 1993 GARDNER, Howard. Estruturas da Mente. A Teoria das Ine ligencias Mileiplas. Tradugéo: Sandra Costa. Porto Alegre: Anes Médicas, 1994. - Inteliggncias Miltiplas: A teoria na pritica. Porto Ae gre: Artmed, 1995, igéncia — Um Conceito Reformulado. Rio de jx neiro: » 2001. SMOLE Katia Cristina Stocco, Howard Gardner, Document: tio. Colegio Grandes Educadores. Direcao: Regis Horta. 2006. 164 as CAPITULO 9 A. CONTRIBUICAO DA PSICANALISE PARA A EDUCACAO Joel Santos de Abreu Nenhuma das aplicagées da psicandlise excitou tanto in- teresse € despertou tantas es- perangas (..) quanto seu em- ego na teoria ena pritica da educagéo. (SIGMUND FREUD / 1856-1939) INTRODUGAO Muitos jé ouviram falar de Sigmund Freud, mas poucos co- nhecem com profundidade a obra deste génio que se tornou po- pular em praticamente todas as esferas da cultura ocidental. Ele é considerado o pensador do absurdo humano. Esse respeitado médico neurologista dedicou-se com afinco ¢ determinagio a entender o funcionamento do psiquismo em um contexto his- térico- filoséfico nao receptivo, ¢ até resistente, as suas desco- bertas. Ele estudou poder de influéncia das instancias mentais de um sujeito, que sio: inconsciente, pré-consciente © consciente, assim como os elementos que constituem 0 aparelho psiquico responsivel pela formacio da personalidade de cada individuo: id, ego e superego. Paulatinamente, suas ideias foram obtendo credibilidade no vasto mundo académico € na érea da Educacio, que nao ficou isenta de ‘garimpar” contribuigées para o campo pedagégico, considerando a intrinseca necessidade do ser huma- no em adquirir conhecimento em continua busca de preenchi- mento de um vazio permanente. 165 Joel Santos de Abreu LA POPULARIDADE DO PAIDA PSICANALisp Quem nunca ouvin falar em Sigmund Freud? Todo 9 conhece esse nome: costuma ser referéncia nos mais altos sendémicos e, nao raro, mencionado em conversas infor mundo scales ie pesons comuns. Pudera! Figura no rol da galetia dos gant bios da humanidade. As teorias psicanaliticas desenvolign por esse célebre médico neurologista consagraram-no com um Foe maiores pensadores do século XX. Suas ideias exercem, ain da, enorme influéncia na cultura ocidental, inclusive, no cenétig aartistico em que seus temas ja serviram de inspiracao para diver. sas produgoes cinematograficas, pinturas, pecas teatrais, literaty. ra e composigoes de musicais. Apenas a titulo de curiosidade, os smplos abaixo (letras de sucesso de dois famosos cantores bra. f0s) ilustram 0 quao popular tornou-se 0 pai da psicanilise, QUADRO 1 "TODO MUNDO EXPLICA CHAO DE Giz (Raul Seixas) (Zé Ramalho) Nio me pergunte por que Eu desgo dessa solidéo Quem-Como-Onde-Qual-Quando- _| Espalho coisas sobre © Que? Um Chio de Giz Deus, Buda, O tudo, O nada, O ocaso, | Ha meros devaneios tolos ‘Como 0 cosmonauta busca o nada, o | A me torturar nado, o nada Fotografias recortadas Seja li o que for, ja é. Em jormais de folhas Amitide! Nio me obrigue a comer Eu vou tc jogar O seu escreveu nfo leu ‘Num pano de guardar confetes Papai mordeu a cabeca Eu vou te jogar De Dr. Don Sigismundo ‘Num pano de guardar conftes.. Porque sem querer cantou de galo que Cada cabega era um mundo Gismundo Antes de lero livro que o guru the dew | Voct tem que escrever 0 seu i | } Psicologia da Educaso: Mili haga wm poneo que eu sinto eu pressinto Centro, nfo do compo, mas kk dentto-fora So coragio, no sol, no meu Fro eu sito Pi estrela, na testa, eu farejo em todo 0 universo {Que eu t0 vivo Que ev 10 vivo Que eu £0 vive, vivo, vivo como juma rocha E eu no pergunto Porque ja sei que a vida nao € ‘uma resposta E se eu aconteco aqui se deve go faro de eu simplesmente ser Se deve ao fato de eu simplesmente Mas todo mundo explica EXPLICA FREUD, o padre explica na livraria, que Ihe faz a prestagio Que tem Platio que explica, Que explica tudo téo bem, vai Hi que O protestante, o autofalante, 0 zen-budismo, O Brahma ¢ 0 Skol fé, finalismo Hare Krishna dando a dica Enquanto aquele papagaio curupaca implica E com o carimbo positivo da ciéncia Que aprova e classifica 167 Krishnamurti t vendendo a explicagio Que todo mundo, todo mundo explica Capitalismo oculta um cofre de fi, fi, [No mais estou indo emborat Oo — Disparo balas de Um griowvinie Hi tants volts Sem um cab Queria sar quem sabe Uma camisa de forga Oude vénus Agora pego (Um caminhao na lona ‘Vou a nocaue otra vez Pra sempre fui acorrentado No seucaleanhar Nio vou me sujar Famando apenas um cigarto Nem vou the bejar Gastando asim o meu batom ‘Quanto 2 pano dos confetes Fi pasou meu camaval E iso explica porque o sexo E assunto popular. No mais estou indo embor! No mais estou indo embora No mais. a Et Joel Santon de Abreu 2, UM TRABALHO DE FOLEGO tantissima obra $6 foi possivel de excepcional capacidade, vel dedicagio, a0 longo de sua arteira, hu im, imaginar que umyar a ver cle men > seja capa. de trazer q Por todas as pes nte na Area educacional: siclogus 3, BREVE COMENTARIO SOBRE O CONTEXTO HISTORICO E FILOSOFICO EM QUE VIVEU FREUD E O SURGIMENTO DA PSICANALISE A descoberta dos conhecimentos relativa & Psicand no tempo pr Sem diivida, mas no sem sofrer resisténc da maneira de pensar e viver daquela época. Por ter sido fandamentada, sua légica foi conquistando merecido espa- G0 € aceitagio, com o decorrer dos anos. Quando qualquer ineviravel e radical mudanga no modo de ser das pessoas vem se firmando através de uma nova e convin- cente visio de mundo, o estabelecimento dessa inédita conscién- cia, a principio, costuma causar muita estranheza e forte rejeicio Por parte dos que esto habituados aos velhos padrées comport” coogi de Educ: Map Abngns porineos! O reconhe poring © monic diet Tia segunda metade do século XIX, o contexto hist iano caracterizado pela no dogmatimo nti, Go romano € © ptanismo eaceibalo th qu ve sustentava, a todo sactifici, a castidade sexual anes do 0, comumente arranjado ou sea, a existénca de aie 1a entre as pessoas envolvidas no era vista como um fator de para muitos, era a fonte de suas patologias. Por isso, ndo é de se admirar que, em seu consultério o doutor Freud atendia a um grande niimero de pacientes que m de sérios desequilibrios mentais, tendo como uma das a repressio dos que buscam a satisfagio de necessidades fiscas¢ ps ‘Suas experiéncias levaram-no a descobertas que exigiam afirmagées consideradas audaciosas, que iam de encontro a0 condicionamento imposto pelas normas de convivéncia, daquela casio, Com muita razio ele costumava dizer que € quase im- far as exigncias do instinto sexual com as da cvi- izagdo, e que a reniincia progressiva dos instntos parece #1 07 dos fundamentos do desenvolvimento da civilzagio humans. ‘ompichen dint, 6 aber eakatslinnn ons 28 eee gimento da teoria psicanalitica do inconsciette represent um duro golpe nas bases do pensamento flosfco ini € 2 crenga otimista de um saber cientifico capaz de — me do humano e solucionar seus problemas: Os que acredicas 10