Você está na página 1de 9

1 Tema da Aula Digital Disciplina Ano Aula número Produção Textual 9º7 AULA

DIGITAL E PLANO DE AULA Equipe responsável pela produção Nome do(a)


Educopedista produtor (a) da aula: Silvestre Pinheiro Arruda Nome do(a) Educopedista
validador (a) da aula: André Luiz dos Passos A arte de contar histórias elementos da
narração; tipos de discurso.

2 Competências e Habilidades envolvidas Identificar os elementos que constroem a


narrativa: os personagens; o tempo; o espaço; a ação; o narrador. Reconhecer o enredo
ou momentos da narrativa. Referencial Teórico CARNEIRO, Agostinho Dias. Redação
em construção. 2.ed. rev. e ampl. São Paulo: Moderna, 2001; GARCIA, Othon Moacir
Garcia. Comunicação em prosa moderna. 24.ed. Rio de Janeiro: FGV, 2004; KOCH,
Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual.
2.ed. São Paulo: Contexto, 2010; SOUZA, Luiz Marques de; CARVALHO, Sérgio
Waldeck de. Compreensão e produção de textos. Petrópolis: Vozes, 1995.
PARÂMETROS DIDÁTICOS

3 PRIMEIRO MOMENTO DA AULA DIGITAL Revisão ATIVIDADE 1


Apresentação ATIVIDADE 2 Pergunta-desafio ATIVIDADE 3 Justificativa
ATIVIDADE 4 Exemplificando ATIVIDADE 5

4 Atividade 1: Relembrando Na aula anterior, você aprendeu que REPORTAGEM é


uma notícia aprofundada. Viu os recursos que podem ser usados em uma reportagem e
também produziu uma. Clique no ícone ao lado e analise a estrutura de uma reportagem
sobre gravidez na adolescência.

5 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, a aula anterior abordou o


gênero reportagem. Relembre com eles as principais características desse gênero.
Sugere-se que se dê ênfase à diferença entre notícia e reportagem. Atividade 1:
Relembrando Tempo de duração da atividade:05 minutos Organização da sala de
aula:As carteiras poderão estar dispostas em fileiras. Orientações sobre a utilização dos
objetos de aprendizagem O link traz uma reportagem sobre gravidez na adolescência e
contém gráficos.

6 Atividade 2: Apresentação inicial Nesta aula, você começará o estudo mais


aprofundado sobre os elementos da narrativa. Tomará contato também com as formas
de se contar uma história (os tipos de discurso). Ao final da aula, você vai estar apto a:
identificar personagens; reconhecer tempo e espaço da narrativa; diferenciar o narrador
observador do narrador personagem; determinar a ação da narrativa; entender os
momentos da narrativa. Vamos começar? Então, mãos à obra!

7 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, neste momento é


importante enfatizar o objetivo da aula e evidenciar os conteúdos e habilidades que o
aluno deverá dominar ao final desta aula. Orientações sobre a utilização dos objetos de
aprendizagem Não há. Atividade 2: Apresentação inicial Tempo de duração da
atividade:05 minutos Organização da sala de aula:Sugere-se que as carteiras estejam
dispostas em fileiras.
8 Atividade 3: Pergunta-desafio Está lançado o desafio! Vamos começar com a seguinte
pergunta: você saberia listar os elementos próprios de uma narrativa? Está difícil? Fique
tranquilo. Ao final dessa aula, você estará apto a responder a essa questão!

9 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, apresente a pergunta-


desafio à turma, estimulando a participação dos alunos. Você poderá escrever as
respostas da turma no quadro e, em seguida, analisá-las, se possível. Se preferir, poderá
deixar as respostas num cantinho do quadro para posterior checagem, à medida que a
aula for sendo ministrada. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem
Não há. Atividade 3: Pergunta-desafio Tempo de duração da atividade:10 minutos
Organização da sala de aula: Sugere-se que as carteiras estejam em fileiras.

10 Atividade 4: Por que isso é importante? Quem não contou uma história ou um fato
na vida? Quem não ouviu ou não leu uma boa história na vida? Uma das funções de um
texto narrativo é contar um fato que sirva como informação, aprendizado ou
entretenimento para as pessoas. Portanto, a narração visa sempre a um receptor. É por
isso que, lendo bastante, somos bem informados, aprendemos mais e nos divertimos
também. Concorda? Nessa e nas próximas aulas, você verá que um texto narrativo não
precisa estar somente num livro. A fim de mostrar isso e para aquecer os motores,
assista ao vídeo, clicando no ícone a seguir.

11 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, mostre que, em diversas


situações cotidianas, todos nós contamos histórias, nos mais diversos suportes (música,
poema, romance, conto, lenda, fábula, fofoca, blog, HQ), seja na linguagem oral, seja na
escrita. Por isso, precisamos conhecer as características do tipo narrativo. Orientações
sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Atividade 4: Por que isso é importante?
Tempo de duração da atividade:10 minutos Organização da sala de aula:Sugere-se que a
atividade seja feita com as carteiras dispostas em fileiras. O link traz um vídeo com a
música “Eduardo e Mônica”, a fim de que o professor possa mostrar para a turma que a
narrativa também pode estar presente na música. Link:
http://www.youtube.com/watch?v=kCNFMYe7mcU

12 Atividade 5: Exemplificando Já que falamos de amor no vídeo anterior, sobre


Eduardo e Mônica, vamos ler um texto narrativo que conta a história da apaixonada
Mariana e de um telefonema tão esperado… Clique no link abaixo e confira essa
pequena história de amor!

13 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, oriente os alunos para


que leiam a pequena história de Mariana,a adolescente que aguarda ansiosamente pelo
telefonema do garoto por quem está apaixonada. Vá apontando as características do
tempo (à noite), do lugar (casa da menina), das ações, as marcas indicadoras do
pensamento de Mariana (as aspas) e das falas (os travessões). Orientações sobre a
utilização dos objetos de aprendizagem O link aponta para uma história de cunho
adolescente. Atividade 5: Exemplificando Tempo de duração da atividade:10 minutos
Organização da sala de aula:Sugere-se que a atividade seja feita com as carteiras
dispostas em fileiras. Link:
http://www.dominiofeminino.com.br/man/contoadolesc.htm

14 SEGUNDO MOMENTO DA AULA DIGITAL Estrutura do tipo narrativo


ATIVIDADE 6 Especificando as características da narrativa ATIVIDADE 7 a 11
Roteiro para escrita ATIVIDADE 12

15 Atividade 6: Elementos e Estrutura do texto narrativo Agora vamos aos elementos


básicos e à estrutura da narrativa. Veja: ELEMENTOS BÁSICOS DA NARRATIVA
Personagens Quem? Tempo Quando? Espaço Onde? Ação O que acontece? Narrador
Quem conta a história? ENREDO ou MOMENTOS DA NARRATIVA Situação inicial
Situação de equilíbrio Conflito Os motivos que desencadeiam a ação da história Clímax
Momento de maior tensão na história Desfecho Final e resolução do conflito

16 Orientações práticas de aplicação dessa atividade O professor deverá discutir com os


alunos as características básicas do texto narrativo. O professor poderá retomar os textos
“Eduardo e Mônica” e “Alô?!”, a fim de identificar os itens do quadro “Elementos
básicos da narrativa”. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não
há. Atividade 6: Elementos e Estrutura do texto narrativo Tempo de duração da
atividade:10 minutos Organização da sala de aula: As carteiras poderão continuar em
fileiras.

17 Atividade 7: Especificando as partes (introdução) Geralmente, a introdução de um


texto narrativo representa a situação inicial, também conhecida como situação de
equilíbrio. Clique no ícone abaixo, leia o texto “Amor de adolescente” e procure
identificar a situação inicial dessa história. Tenho certeza de que será fácil!

18 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, faça com que a turma
identifique o trecho “Eu estava sentado em minha cadeira, fazendo os exercícios de
português” como a situação inicial do texto do link. Orientações sobre a utilização dos
objetos de aprendizagem O link traz um texto chamado “Amor de adolescente”. O
professor pode ler o texto na íntegra, ou selecionar as partes que achar conveniente, de
acordo com as possibilidades da turma. Atividade 7: Especificando as partes
(introdução) Tempo de duração da atividade: Organização da sala de aula:As carteiras
poderão continuar em fileiras. 10 minutos

19 Atividade 8: Especificando as partes (desenvolvimento) O desenvolvimento de um


texto narrativo consta de * conflito; * clímax. Ainda tendo em mente o texto “Amor de
adolescente”, você conseguiria identificar o que foi que acabou com a tranquilidade da
situação inicial? Se você disse que foi quando a professora D. Luzia chamou a atenção
da classe para dizer que não daria aula no dia seguinte e que, no seu lugar, viria a
professora Suzi, você acertou! Foi a partir desse fato que Fábio desencadeou a ação da
história. E o clímax? Você o identificou? Difícil? Como momento de maior tensão, o
clímax vai se desenhando e se formando desde quando Fábio decide aprontar na aula da
professora substituta até o momento em que ela entra em sala de aula e ele se apaixona
pela beleza da professora Luzia. Dali em diante…
20 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Nessa atividade, o professor
analisará os conceitos de “conflito” e de “clímax” no texto “Amor de adolescente”,
contido no link da Atividade 7. Orientações sobre a utilização dos objetos de
aprendizagem O objeto de aprendizagem em questão continua sendo o mesmo da
Atividade 7. Atividade 8: Especificando as partes (desenvolvimento) Tempo de duração
da atividade:10 minutos Organização da sala de aula:As carteiras poderão continuar em
fileiras.

21 Atividade 9: Especificando as partes (conclusão) Dali em diante, somos levados ao


desfecho da história, ou seja, ao fim, à conclusão. É no desfecho que, geralmente, ocorre
a resolução do conflito. E aí? Você consegue identificar o desfecho de “Amor de
adolescente”? É fácil! No caso da história que nos guiou até aqui, o desfecho é
representado por Fábio ter encontrado um ombro amigo em sua mãe, sua “verdadeira
deusa”. A história terminou com Fábio se sentindo bem na companhia de sua mãe! Viu
só? Não foi fácil?

22 Vamos comparar textos? Quem contou a história em “Amor de adolescente”? E


quem contou a história em “Alô?!”? Você consegue identificar quem narrou os fatos?
Existem dois tipos de narrador: o narrador em primeira pessoa e o narrador em terceira
pessoa. A esse estudo dá-se o nome de foco narrativo. Leia o texto contido no ícone a
seguir. Ele o ajudará a responder às perguntas ali de cima! Atividade 10: Foco narrativo

23 Você já reparou que as falas dos personagens podem ser apresentadas de diferentes
maneiras em uma narrativa? Vamos estudar agora a forma com que as falas são
inseridas na narrativa, ou seja, os tipos de discurso (direto, indireto e indireto livre).
Clique no ícone a seguir e leia o que o site tem a nos dizer sobre os tipos de discurso!
Atividade 11: Tipos de discurso

24 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, espera-se que os alunos


deem respostas coerentes acerca da delimitação do desfecho da história. Em seguida,
oriente os alunos a não confundirem “narrador” com “autor” da história. Será
importante destacar que nem sempre eles coincidem. Por fim, o tópico sobre os tipos de
discurso será trabalhado. Os sites sugeridos dão exemplos suficientes sobre o assunto.
Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem O objeto de aprendizagem
em questão continua sendo o mesmo da Atividade 7. Em seguida, o link sobre foco
narrativo ajudará os alunos a identificar o tipo de narrador em cada um dos dois textos
abordados na atividade. O último link aborda os tipos de discurso numa narrativa. Se o
professor preferir, poderá visitar os seguintes endereços eletrônicos, que tratam do
mesmo assunto: http://raquelrfc.wordpress.com/2008/08/19/discurso-direto-indireto-e-
direto-livre/ http://www.algosobre.com.br/redacao/discurso-direto-e-indireto.html
Atividades 9, 10 e 11 Tempo de duração da atividade:15 minutos Organização da sala
de aula:As carteiras poderão continuar em fileiras.

25 Atividade 12: Roteiro para a escrita Vamos colocar em prática o que você aprendeu?
Já que os textos dessa aula enfocaram o amor como tema, nada mais justo do que propor
que você escreva um texto narrativo cujo tema seja o amor! Certo? Antes, observe tudo
o que seu texto deverá ter: título; narrador (pode ser o narrador observador, aquele que
narra em terceira pessoa); personagens; discurso direto, indireto ou indireto livre (você
pode optar pelo discurso direto e usar travessões toda vez que um personagem falar);
divisão em parágrafos; início, meio e fim bem definidos (observe bem a situação inicial,
o conflito, o clímax e o desfecho); Vamos caprichar!

26 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, chegou a hora de os


alunos se prepararem para a produção textual. Motive-os à escrita, tentando lhes passar
segurança. Relembre com a turma cada um dos itens a serem observados na composição
do texto.. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há. Atividade
12: Roteiro para a escrita Tempo de duração da atividade:05 minutos Organização da
sala de aula:As carteiras poderão continuar em fileiras.

27 TERCEIRO MOMENTO DA AULA DIGITAL Brainstorm: debate a partir do tema


gerador ATIVIDADE 13 a 15 Escrita ATIVIDADE 16

28 Atividade 13: Brainstorm 1 As pinturas também são responsáveis por nos contar
histórias, sabia? Repare na pintura a seguir (chamada Um homem escrevendo uma carta,
de Gabriel Metsu). Para quem seria a carta?

29 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, apresente a pintura do


artista Gabriel Metsu e procure fazer com que a turma especule as possíveis
circunstâncias em volta daquela cena. Orientações sobre a utilização dos objetos de
aprendizagem Não há. Atividade 13: Brainstorm 1 Tempo de duração da atividade:05
minutos Organização da sala de aula:As carteiras deverão permanecer em fileiras.

30 Atividade 14: Brainstorm 2 Continuando no universo das pinturas e das cartas,


repare a imagem abaixo. Essa carta de amor deixou a personagem com olhar distante,
dando a impressão de vazio, fazendo-a voar nos pensamentos. Para você que ficou
curioso, trata-se da pintura “A carta de amor“, do pintor belga Fernand Toussaint. O que
será que aconteceu para ter deixado a moça desse jeito? Ela está muito triste?

31 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, faça com que os alunos
imaginem um momento posterior à pintura de Gabriel Metsu - em que a carta é recebida
pela moça da pintura de Fernand Toussaint. O que ela estaria imaginando? Orientações
sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há. Atividade 14: Brainstorm 2
Tempo de duração da atividade:05 minutos Organização da sala de aula:As carteiras
poderão permanecer em fileiras.

32 Atividade 15: Brainstorm 3 Neste caso, esta outra mulher parece bem mais desolada
e impressionada com o que está lendo, não? Temos aí uma pintura de “A carta”, do
artista italiano Eliseu Visconti. O que será que aconteceu entre quem escreveu a carta e
essa bela moça? Será que ela está sofrendo?

33 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, proponha uma segunda


destinatária para a carta daquele jovem missivista. Peça que os alunos escolham uma
das duas mulheres para ser a interlocutora do rapaz da primeira pintura. Orientações
sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há. Atividade 15: Brainstorm 3
Tempo de duração da atividade:05 minutos Organização da sala de aula:A atividade
pode ser feita individualmente.

34 Atividade 16: Escrita Agora é o momento de produzir o seu texto narrativo! Pense
numa história de amor para aquele rapaz e para uma daquelas moças. Num rascunho, vá
elaborando título, os personagens, o tipo de narrador, a situação inicial, o conflito, o
clímax e o desfecho. Lembre-se de mencionar a cena da carta. Enquanto isso, rabisque à
vontade, troque as palavras que você achar necessário mudar. Sempre que preciso,
releia o texto em busca do melhor!

35 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Ao fim dessa atividade, os alunos


deverão ter acabado o rascunho. Professor, fique à vontade para sugerir o número de
linhas ou de páginas para a atividade. Orientações sobre a utilização dos objetos de
aprendizagem Não há. Atividade 16: Escrita Tempo de duração da atividade:15 minutos
Organização da sala de aula:A atividade pode ser feita individualmente.

36 QUARTO MOMENTO DA AULA DIGITAL Desafio do aluno com atividades


complexas de produção ATIVIDADE 17

37 Atividade 17: Revisão do texto Depois de terminar sua primeira versão, chegou o
momento da revisão! Verifique se você determinou situação inicial, conflito, clímax,
desfecho, personagens, narrador, travessão na fala dos personagens, aspas para os
pensamentos deles… Você escolheu narrador em primeira pessoa ou em terceira
pessoa? Certifique-se de ter informado em que lugar aconteceu a narrativa (o espaço) e
quando tudo se passou, ou seja, em que época, ano ou momento do dia (o tempo).
Todos esses elementos serão analisados pelo seu professor depois que você entregar a
tarefa!

38 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, esse é o momento de


verificar se os alunos realizaram parcial ou totalmente o que foi proposto pela atividade
(se produziram um texto narrativo que contivesse os elementos estudados na aula).
Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há. Atividade 17:
Revisão do texto Tempo de duração da atividade:15 minutos Organização da sala de
aula:Sugere-se que a atividade seja feita em dupla.

39 QUINTO MOMENTO DA AULA DIGITAL Momento da reescritura: proposta


ATIVIDADE 18 Reescritura ATIVIDADE 19 Na próxima aula ATIVIDADE 20

40 Atividade 18: Momento da reescritura Nesse momento, troque seu texto com seu
colega! Veja o que um pode sugerir de bom para o texto do outro! Pensem, juntos, em
maneiras de melhorar ainda mais o que vocês escreveram, se preciso for. Tudo pronto?

41 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, neste momento oriente


os alunos a promoverem a rescritura dos textos em consonância com as orientações
dadas. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há. Atividade
18: Momento da reescritura: proposta Tempo de duração da atividade:10 minutos
Organização da sala de aula:A atividade pode ser feita em duplas.

42 Atividade 19: Reescritura Com bastante cuidado, passe a limpo a sua produção
textual! Depois da revisão do professor, que tal reunir todas as histórias, fazer uma
leitura de algumas e, quem sabe, selecionar outras para serem publicadas no blog da
turma? Você também pode sondar a possibilidade de registrar sua história! Seria muito
bom isso! Converse com seu professor a respeito dessas e outras possibilidades que por
ventura surgirem!

43 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, reflita sobre um destino


acadêmico adequado para as produções textuais dessa aula, de forma a registrar todas ou
algumas das histórias criadas. Se preferir, você pode fazer conforme sugerido nessa
atividade. Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem Não há.
Atividade 19: Reescritura Tempo de duração da atividade:A ser definido pelo professor.
Organização da sala de aula:Sugere-se que a atividade seja feita em dupla.

44 Atividade 20: Na próxima aula... Na próxima aula, você vai se aprofundar mais ainda
em dois gêneros textuais que usam a narrativa para encantar e alertar as pessoas: as
lendas e as fábulas! A aula está imperdível! Agora, fique com uma fábula sobre
corrupção. Será que haverá punição? Até a próxima aula!

45 Orientações práticas de aplicação dessa atividade Professor, informe que os gêneros


fábula e lenda apresentarão predomínio do tipo narrativo. O vídeo “A fábula da
corrupção” (de 08’:15’’) deverá aguçar a curiosidade dos alunos acerca do assunto.
Orientações sobre a utilização dos objetos de aprendizagem O objeto de aprendizagem
revela uma fábula cujo tema é a corrupção. O vídeo dura 08’:15’’. No final, os animais
corruptos são punidos. Atividade 20: Na próxima aula... Tempo de duração da
atividade:10 minutos Organização da sala de aula: As carteiras poderão estar dispostas
em fileiras. Links: http://mais.uol.com.br/view/e8h4xmy8lnu8/a-fabula-da-corrupcao-
04028D1B3664D0992326?types=A

46 PARA IR ALÉM PARA CASA Sugestões de exercícios ou atividades práticas que


complementem o entendimento do tema Cinco alunos iniciam uma história e, ao
chegarem no conflito, passam o papel para o colega de trás. Faz-se esse movimento até
que a história alcance o desfecho. O resultado serão cinco histórias escritas um pouco
por cada aluno. Atividades autodidáticas Pesquisa sobre os tipos de discurso. PARA IR
ALÉM Sugestões de jogos ou de outras atividades que extrapolem o conteúdo digital
Vídeo sobre a história da menina que odiava livros:
http://www.youtube.com/watch?v=geQl2cZxR7Q&feature=related
1 TEXTOS NARRATIVOS  Hoje, vamos falar um pouco sobre narrativa, um dos
gêneros textuais que, normalmente, são estudados no Ensino Fundamental 1 e 2, mas
também, algumas vezes, cobrados em vestibular.  Uma narrativa, nada mais é do que
um mini livro. Os princípios são os mesmos, a diferença é que, para uma prova de
vestibular, por exemplo, há limitação de linhas.

2 NARRAÇÃO E NARRATIVIDADE  Em nosso cotidiano encontramos textos


narrativos; contamos e/ou ouvimos histórias o tempo todo. Mas os textos que não
pertencem ao campo da ficção não são considerados narração, pois essas não têm como
objetivo envolver o leitor pela trama, pelo conflito. Podemos dizer que nesses relatos há
narratividade, que quer dizer, o modo de ser da narração.

3 OS ELEMENTOS DA NARRATIVA SÃO:  Foco narrativo (1ª e 3ª pessoa -


narrador);  Personagens (protagonista, antagonista e coadjuvante);  Tempo
(cronológico e psicológico);  Espaço;  Enredo.

4  FOCO NARRATIVO É quem conta o fato: o narrador. Pode ser em primeira


pessoa, o qual por participar da história é chamado narrador- personagem, ou em
terceira pessoa, o qual não participa dos fatos, e é denominado narrador-observador. 
PERSONAGENS São os aqueles que participam do acontecimento e que estão sendo
citados pelo narrador. Há sempre um núcleo principal da narrativa que gira em torno de
um ou dois personagens, chamados de personagens centrais ou principais
(protagonistas).

5  NARRAÇÃO 1ª PESSOA Ocorre quando o fato é contado por um participante, isto


é; alguém que se envolva nos acontecimentos ao mesmo tempo em que o conta A
narração na 1ª pessoa torna o texto muito comunicativo porque o próprio narrador conta
o fato e assim o texto ganha o tom de conversa. Além disso, esse tipo de narração é
muito comum na conversa diária, quando o sujeito conta um fato do qual ele também é
participante. AINDA SOBRE O FOCO NARRATIVO  NARRAÇÃO NA 3ª
PESSOA O narrador conta a ação do ponto de vista de quem vê o fato acontecer.
Entretanto o contador do caso não participa da ação. Os verbos ficam na 3ª pessoa. O
narrador sabe de tudo o que acontece e, por isso, recebe o nome de narrador onisciente.

6  TEMPO O intervalo de tempo em que o(s) fato(s) ocorre(m). Pode ser um tempo
cronológico, ou seja, um tempo especificado durante o texto, ou um tempo psicológico,
onde você sabe que existe um intervalo em que as ações ocorreram, mas não se
consegue distingui-lo.  ESPAÇO O espaço é imprescindível, e deve ser esclarecido
logo no início da narrativa, pois assim o leitor poderá localizar a ação e imaginá-la com
maior facilidade.
7 ENREDO Passos Importantes

8 O RELATO DE UM EPISÓDIO IMPLICA INTERFERÊNCIA DOS SEGUINTES


ELEMENTOS:  fato - o quê?  personagem - quem?  ambiente - onde?  momento
- quando? Desta forma, ao enfocarmos a trama, o enredo, teremos, obrigatoriamente, de
fazer descrições para caracterizar tal cenário. Assim, percebe-se: narração também
envolve descrição.

9 São aqueles em que o próprio personagem “fala”. Neste caso, usamos o travessão “—
” antes do texto. Ex: — Estou muito chateado com você, Maria — falou José. Nos
indiretos, fica por conta do narrador descrever as falas. Ex: José falou para Maria que
estava muito chateado com ela. DIÁLOGOS DIRETOS INDIRETOS

10 O TEXTO NARRATIVO APRESENTA UMA DETERMINADA ESTRUTURA: 


Esquematizando temos: - Apresentação ou introdução; - Complicação ou
desenvolvimento; - Clímax (ponto alto da história); - Desfecho.

11 Para que no seu texto estejam presentes esses elementos, é necessário que na
organização do texto você faça alguns questionamentos: O quê aconteceu (enredo),
quando aconteceu? (tempo), onde aconteceu? (espaço), com quem aconteceu?
(personagens), como aconteceu? (trama, clímax, desenlace). Para uma redação escolar o
melhor é que se distribuam as informações dessa forma:

12 Introdução: Com quem aconteceu? Quando aconteceu? Onde aconteceu?


Desenvolvimento: O que aconteceu? Como aconteceu? Por que aconteceu? Conclusão:
Qual a consequência desse acontecimento? Se essas dicas forem seguidas com certeza a
narração estará completa e não faltará nenhuma informação para que se possa entender
os fatos.

13 DICAS Pergunte a você mesmo, na preparação do texto, os elementos acima. Dessa


forma, suas respostas servirão de base para a estrutura do texto. Em toda narrativa é
imperativo que existam sempre o fato e a personagem, sem os quais não há narrativa.
Na composição narrativa, o enredo gira em torno de um fato acontecido. Toda história
tem um cenário onde se desenvolve a trama, desta forma, ao enfocarmos a trama, o
enredo, teremos obrigatoriamente que fazer descrições para caracterizar cenários e
personagens. Use a criatividade. Verbos para dar ação ao texto. Frases curtas para dar
suspense. Evite o “lugar comum”, ou seja, temas muito batidos, com desfechos
previsíveis. Seja original.

14 LEIA O TEXTO DE STANISLAW PONTE PRETA: A VELHA


CONTRABANDISTA E encontre os Elementos da Narrativa