Você está na página 1de 3

Artigo Técnico

.............................................................................................................................................................................................................................................................................

Produção de Biodiesel com a


utilização de catalisadores
alcóxidos de alta perfomance
Degussa Brasil Ltda
Biodiesel é um combustível renovável produzido atra- a produção de margarina.
vés da transesterificação de triglicerídeos (óleos vege- Um mercado muito importante para os alcóxidos já
tais, gordura animal, gorduras alimentícias já utilizadas, há vários anos é a preparação de metil esteres por
etc). Esta reação ocorre na presença de um catalisador transesterificação de matérias-primas, como óleo de palma
alcalino. Os catalisadores de grande importância na in- ou de coco, óleo de colza, gordura animal e outros óleos
dústria são os hidróxidos e os alcóxidos. Enquanto os dependendo da região.
hidróxidos são freqüentemente mencionados em litera- Na produção de biodiesel, o mesmo método é em-
turas, em patentes e instruções para a produção de pregado com diversas matérias-primas sempre atenden-
Biodiesel, referências para os alcóxidos são mais raras. do aos parâmetros que os produtos finais devem cum-
Apesar disso, as maiores plantas de Biodiesel na Europa prir (comportamento a baixas temperaturas para o óleo
operam com estes produtos devido a sua maior eficiên- de canola, por exemplo) ou disponibilidade (óleo de soja
cia, conforme abordaremos abaixo. na América do Norte e do Sul).
As informações que seguem dão uma idéia da atua-
ção dos catalisadores alcóxidos, com ênfase para o Tabela 1: Produção de Biodiesel
Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA. Além de
importantes informações sobre a manipulação e o uso
do produto, aspectos comerciais como disponibilidade e
estabilidade de preço também serão discutidos.

1. Introdução
A transesterificação dos triglicerídeos somente ocor-
Alcóxidos são, em termos químicos, compostos onde re na presença de um catalisador alcalino, que pode ser
o radical hidroxila do álcool é substituído por um metal. hidróxido de sódio ou de potássio bem como um alcóxido:
Eles podem ser produzidos a partir do sódio metálico e Metilato de Sódio. Se os alcóxidos são utilizados na pro-
álcool ou do hidróxido de sódio e álcool. Apesar disso, a dução de biodiesel, a solução a 30% do Metilato de Sódio
eletrólise tem sido uma alternativa comprovadamente mais em metanol é a melhor por razões de processo e tam-
econômica no processo de produção dos mesmos. Este bém comerciais.
processo ocorre utilizando-se sais de sódio ou potássio
que sofrem uma redução eletroquímica e depois reagem 2. Aspectos técnicos do Metilato de Sódio 30%
com o álcool, etanol ou metanol. em metanol DEGUSSA
Dependendo das matérias-primas, os seguintes
catalisadores são obtidos: 2.1Informações Gerais

- Metilato de Sódio em metanol Alcóxidos de sódio estão disponíveis em várias


- Etilato de Sódio em etanol concentações. O produto padrão com concentração de
- Metilato de Potássio em metanol 30% de metilato de sódio é fornecido em soluções de
- Etilato de Potássio em etanol metanol. Isto é o que é geralmente usado como catalisador
de transesterificação por produtores de biodiesel.
Os alcóxidos podem ser usados como intermediários
em inúmeras sínteses nas indústrias agroquímica, far- 2.2 Propriedades
macêutica etc. Além disso, são utilizados na indústria
cosmética como absorvedores de UV ou como Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA é um
catalisadores na interesterificação de óleos vegetais para líquido viscoso incolor com um odor alcoólico. As pro-
Guia de Referência do Biodiesel
Artigo Técnico
.............................................................................................................................................................................................................................................................................

priedades físicas são mostradas na tabela: O Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA tem
ponto de cristalização de aproximadamente +5oC.
Propriedade Valor Método Apesar disso, ele poder ser armazenado a temperatu-
ras de 50oC – 60oC. Para se evitar a cristalização em
Tabela 1. Propriedades do Metilato de Sódio 30% em ambientes onde a temperatura pode ser muito baixa, deve-
Metanol DEGUSSA se climatizar a área através de isolação ou aquecimento.

2.4 Utilização do Metilato de Sódio em metanol


para a produção de Biodiesel

O Metilato de Sódio em metanol DEGUSSA já é for-


necido aos clientes pronto para uso. Do tanque de arma-
zenagem, ele pode ser dosado diretamente no processo
produtivo, isto é, a dissolução prévia do catalisador não
é necessária. Com isso, equipamentos de resfriamento,
como serpentinas, não precisam ser dimensionados quan-
Tabela 2. Dados típicos do Metilato de Sódio 30% do do projeto da planta.
em Metanol DEGUSSA. (Dados da Degussa AG/Alema- A utilização do Metilato de Sódio em metanol
nha) DEGUSSA também simplifica o manuseio do catalisador,
Os dados típicos para a solução como ela é fornecida pois sacos ou big bags não precisam ser manipulados ou
aos clientes estão mostrados na tabela 2. mesmo descartados.
O Metilato de Sódio em metanol DEGUSSA deve ser
introduzido no processo de transesterificação em siste-
ma fechado. Isto pode evitar riscos à saúde dos opera-
dores da planta e também misturas explosivas.
Metilato de Sódio em Metanol DEGUSSA atua no
processo water-free. Isso significa que o óleo no início
do processo deve seguir certos limites de umidade e áci-
dos graxos livres (FFA): o teor de umidade deve ser <
0,1% e FFA < 0,1%. Neste caso, é possível fabricar um
Biodiesel não somente de acordo com a especificação
Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA é clas- internacional como também obter um subproduto
sificado como um produto perigoso classe 3 e é sujeito (Glicerina) que, mesmo em seu estado bruto, tenha uma
às regulamentações específicas para armazenagem, la- pureza de 80-85%.
vagem e transporte. Os procedimentos específicos men- Os catalisadores alcóxidos são utilizados aproxima-
cionados no MSDS (Material Safety Data Sheet) devem damente na quantidade de 15-25 Kg por 1.000 Kg de
ser seguidos à risca. óleo a ser transesterificado. Este dado é baseado na so-
lução pronta para uso; a proporção de catalisador 100%
2.3 Armazenagem e Transporte seria de aproximadamente 5-6 Kg. Por volta de 100 Kg
de metanol/etanol é necessário na reação.
O Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA é A transesterificação pode ser realizada à temperatuda
higroscópico e deve ser transportado e estocado sob at- de aproximadamente 60oC, isto é, pouco abaixo do pon-
mosfera inerte (nitrogênio) para evitar o contato do pro- to de ebulição do metanol. No final da reação, o catalisador
duto com a umidade atmosférica. Se entrar em contato é removido por neutralização, isto é, com ácido clorídrico ou
com água, ele será hidrolisado formando-se então cítrico. Por volta de 60% das plantas produtoras de Biodiesel
hidróxido de sódio e metanol e a reatividade do catalisador na Europa (médias e grandes plantas com produção de 60.000
será prejudicada. Os contêineres ou carretas são então a 120.000 toneladas/ano) são adaptadas para a utilização de
carregados sob estrita exclusão de ar e umidade. Metilato de Sódio 30% em metanol como catalisador. Especi-
Os produtores de Biodiesel podem ser abastecidos almente na Itália e na França, mas também em algumas cir-
com Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA em cunstâncias na Alemanha, este produto é a primeira opção para
tambores de 200 Kg, IBC´s de 900 Kg ou isotanques de a produção de Biodiesel.
24 m3 (granel). Neste caso, devem ter tanques apropria-
dos para armazenagem do catalisador, preferencialmen- 3. Informações Comerciais
te em aço inox inertizados com nitrogênio. A descarga
deve ser feita com bomba centrífuga magnética produ- A demanda por Biodiesel tem aumentado considera-
zida do mesmo material, ou seja, aço inox. velmente nos últimos anos em todo o mundo. A
DEGUSSA possui capacidade produtiva na Alemanha,
Guia de Referência do Biodiesel
Artigo Técnico
.............................................................................................................................................................................................................................................................................

em nosso site de Lulsdorf, suficiente para suprir esta O Metilato de Sódio em metanol DEGUSSA já é utili-
nova demanda. Por isso, o Biodiesel já é uma das aplica- zado como catalisador de transesterificação desde o iní-
ções mais importantes para os alcóxidos. cio da comercialização de biodiesel na Europa nos anos
90. Desde então, os preços têm permanecido estáveis
3.1Disponibilidade sem alterações bruscas para cima ou para baixo. Portan-
to, o produto não é suscetível a picos regionais ou rela-
O Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA não tivos a aplicação, o que poderia levar a pequena disponi-
somente é utilizado no mercado de Biodiesel, como tam- bilidade e alta de preços. O grande aumento de demanda
bém na produção de outros produtos. Isso significa que para a indústria do biodiesel, então, poderá ser suprida
o produto terá disponibilidade também no futuro. Ele é sem maiores problemas pela DEGUSSA e a expectativa
fornecido há tempos não somente para os fabricantes de é que mais e mais plantas de biodiesel optem pelos
Biodiesel na Europa, como também em outros países, catalisadores alcóxidos.
em outros continentes em isotanques e carretas.
4. Conclusão
3.2Situação de preços
O Metilato de Sódio 30% em metanol DEGUSSA re-
Os produtos do grupo de catalisadores alcóxidos, como presenta a melhor opção de catalisador de
o Metilato de Potássio em solução de metanol, também po- transesterificação para a produção de Biodiesel e tem
dem ser utilizados na transesterificação de óleos vegetais para provado isso através de sua conformidade com os pa-
a produção de Biodiesel quando estes óleos possuem teores drões internacionais e de sua elevada eficiência na con-
elevados de FFA. A utilização de alcóxidos em pó tam- versão para o produto final.
bém não é indicada pela Degussa para a produção de Especialmente para plantas de médio e grande porte,
Biodiesel, pois uma das principais vantagens do produto o Metilato de Sódio 30% em Metanol DEGUSSA possui
em solução de ser pronto para uso é perdida no caso do manuseio mais fácil, rápido e seguro e disponibilidade
uso do pó. Além disso, o custo das matérias-primas é num preço estável mundialmente.. Outra vantagem da
maior devido à energia consumida no processo de seca- DEGUSSA é que temos pessoal especializado para aten-
gem para transformar a solução em pó. der as requisições técnicas e comerciais localmente.

Guia de Referência do Biodiesel