Você está na página 1de 9

ELT221 - Circuitos Elétricos II

Prof. Tarcísio Pizziolo


7) Filtros
Filtros são circuitos elétricos (eletrônicos) que permitem que seus sinais
de saída sejam limitados em função de valores de freqüências previamente
determinadas. Estas freqüências previamente determinadas que irão limitar o sinal de
saída do Filtro são denominadas Frequência(s) de Corte.
Os Filtros também são definidos como sendo quadripolos capazes de
atenuar determinadas frequências do espectro do sinal de entrada e permitir a passagem
das demais.
Os Filtros podem ser classificados como Passivos ou Ativos.
Os Filtros Passivos são constituídos de componentes elétricos passivos
tais como resistores, capacitores e indutores, não precisando assim de alimentação
para produzir o resultado desejado.
Os Filtros Ativos são constituídos de componentes elétricos ativos os
quais necessitam de alimentação para produzir o resultado desejado juntamente com os
elementos passivos. Tais componentes ativos são as Válvulas, os Transistores e os
Amplificadores Operacionais. Os indutores são raramente utilizados em Filtros pelo
fato de serem grandes e de alto custo.
Os tipos de Filtros serão especificados em função do comportamento da
saída de seus sinais para a variação da freqüência de pequenos a grandes valores
passando pela(s) Freqüência(s) de Corte.

Tipos de Filtros mais Utilizados

1) Passa – Faixa => O sinal de saída é limitado em uma faixa de freqüência. Existirão
duas Frequências de Corte, uma cortando a saída do sinal para as baixas e outras para
as altas freqüências.
2) Passa – Baixa => O sinal de saída é limitado em baixas freqüências. Existirá uma
Frequência de Corte limitando a saída do sinal para baixas freqüências e cortando-o
para as altas frequências.
3) Passa – Alta => O sinal de saída é limitado em altas freqüências. Existirá uma
Frequência de Corte limitando a saída do sinal para altas freqüências e cortando-o
para as baixas frequências.
4) Corta – Faixa => O sinal de saída é cortado em uma faixa de freqüência. Existirão
duas Frequências de Corte, uma limitando a saída do sinal para as baixas e outras para
as altas freqüências.

Freqüência de corte wc:

Freqüência de corte wc é definida como a freqüência na qual a potência


média de saída é igual à metade da potência média de entrada, ou seja, quando o ganho
de potência for 0,5.
Então:
P 1 V2 V2
A P = o = ; como Po = o e Pi = i
Pi 2 Ro Ri
Vi
Para R o = R i ⇒ Vo = ⇒ Vo ≅ 0,707.Vi
2
H( jω) máx
Daí a(s) Frequência(s) de Corte ocorrerá(ão) quando: H( jω c ) = .
2
a) Filtro Passa-Faixa:

Seja o circuito:

 1
 H( jω) = 2 2
 1   1 
1    + wC −  
H( jω) = ;   R   wL 
1   1  
  + jwC −  
R   ωL    ϕ(ω) = −tg −1 R wC − 1 
  wL 
 
1
Para H( jw ) máx ⇒ w o =
LC

H( jw o ) máx R
Daí : H( jw o ) máx = R ⇒ = ⇒ Frequência(s ) de Corte
2 2

Faixa de passagem (BANDA )


  w o → frequência central
 w c1 ≤ ω ≤ w c 2 
 (
B = w c2 − w c1 ) w c1 e w c 2 → frequências de corte

Análise da variação de w para esboçar os Gráficos:


Para baixas e altas frequências => |H(jw)| → 0 (Passa-Faixa!).
Para w → 0 => φ(w) → π/2 e para w → ∞ => φ(w) → -π/2.

wc1 wo wc2
f (w)
Resposta em Fase
π
2

0 1 w (rd/s)
LC
π

2
b) Filtro Passa-Baixa:

Seja o circuito:

2 2
H( jω) = H( jw ) =
[(2 − w ) + j2w ]
2
;
(2 − w )2 2
+ 4w 2
1
Simplifica ndo : H( jw ) =
2
w
1+  
2
Para : H( jw ) máx ⇒ w o = 0 ; Daí : H( jw o ) = 1

H( jw ) máx 1 1 1
H( jw c ) = ⋅ ⇒ H( jw c ) = ⇒ = ⇒
2 2 2 2
w 
1+  c 
 2 
1 1
⇒ = ⇒ w c = 2 (rd / s )
 w 
2 2
1 +  c  
   
2

Assim, o intervalo de freqüência que o sinal de saída passa é: 0 ≤ w ≤ 2 rd/s.


 2w 
A resposta em fase é dada por: ϕ( w ) = − tg −1  2 
 2− w 
.
( )
Análise da variação de w para esboçar os Gráficos:

Para baixas freqüências w → 0 => |H(jw)| → 1.


Para altas freqüências w → ∞ => |H(jw)| → 0. } Passa-Baixas!

Para baixas freqüências w → 0 => φ(w) → 0.


Para altas freqüências w → ∞ => φ(w) → -π.

2
c) Filtro Passa-Alta:

Seja um circuito representado pela Função de Transferência dada:


2s 2
H (s ) = 2
( s + 4s + 8 )
; então :

2( jw ) 2 − 2w 2 2w 2
H( jw ) = = ⇒ H( jw ) =
[( jw ) 2
+ 4( jw ) + 8 ] ( − w 2 + j4w + 8 ) [(w 2
)
− 8 − j4w ]
2w 2 1
Assim : H( jw ) = ⇒ H( jw ) =
(w 2
)
− 8 + (4w )
2 2  1 16 
 + 4
4 w 
Para H( jw ) máx ⇒ w → ∞ ; Então : H( jw ) máx = 2

Determinação de w c :
1 2 1 2
H( jw c ) = H( jw ) máx ⇒ H( jw c ) = ⇒ = ⇒ wc = 2 2
2 2 1 16 2
+
4 w c4
Assim, o intervalo de freqüência que o sinal de saída passa é: w ≥ 2 2 rd/s.
 − 4w 
A resposta em fase é dada por: ϕ( w ) = −tg −1  2
 w −8 ( )
.

Análise da variação de w para esboçar os Gráficos:

Para baixas freqüências: w → 0 => |H(jw)| → 0.


Para altas freqüências: w → ∞ => |H(jw)| → 2. } Passa-Altas!

Para baixas freqüências: w → 0 => φ(w) → π.


Para altas freqüências: w → ∞ => φ(w) → 0.
d) Filtro Corta-Faixa:

Seja um circuito representado pela Função de Transferência dada:

H (s ) =
3(s 2 + 25)
; H( jw ) =
[
3 ( jw ) + 25
2
] ⇒ H( jw ) =
(
3 25 − w 2 )
(s + s + 25)
2
[
(jw )2 + ( jw ) + 25 ] [(25 − w ) + jw ]
2

Então :
3
H( jw ) = ; H( jw ) máx ⇒ ω o , H( jw ) máx = 3
2
 w 
1+  
 25 − w 2 

Determinação de w c :
1 3
H ( jw c ) = ⋅ H ( jw ) máx ⇒ H ( jw c ) =
2 2
Mas qual w ⇒ H ( jw c ) = 0 ⇒ 25 − w = 0 ⇒ w = 5 rd 2
s
Daí :
3  w c = 4,525
H ( jw c ) = ⇒  1
2  w c 2 = 5,525

Assim, o intervalo de freqüência que o sinal de saída passa é: w < 4,5 e w > 5,5 rd / s .
 w 
A resposta em fase é dada por: ϕ( w ) = − tg −1 
 25 − w 2 
(.
)
Para baixas e altas freqüências => |H(jw)| → 3 (Corta-Faixa!).
Para baixas freqüências w → 0 => φ(w) → 0.
Para altas freqüências w → ∞ => φ(w) → 0.
Fatores de Escala na H(s)

Fator de Escala de Impedância (K i ) :

Seja o circuito:

1
Z(s ) = sL + R +
sC

A impedância Z será alterada por um fator de escala K i se Z' = K i ⋅ Z

Assim:
 1  1
Z' = K i  sL + R +  = s( K i L ) + K i R +
 sC   C 
s 
 Ki 
1
Como : Z' = sL'+ R'+ ; tem − se :
sC'
C
L' = K i L ; R' = K i R e C' =
Ki

Fator de freqüência (K f ) :

1
Para Z(s ) = sL + R +
sC

A freqüência será alterada por um fator de escala K f se s' = K f s

Assim:
 s'   L  1
Z' (s ) = Z  = s' 
 K  + R +
 Kf   f   C 
s'  
 Kf 
Daí :
L C
L' = ; R' = R e C' =
Kf Kf
Pode-se alterar tanto as impedâncias como as freqüências em escala numa H(s).

Para obter um circuito com uma aplicação prática deve-se primeiramente alterar
em escala a freqüência, em seguida, para obter-se valores dos elementos, deve-se
alterar em escala as impedâncias.
Exemplo: Dado o circuito, altere-o em escala para se obter:
w c = 2000π ( rd ) (f c= 1 KHz ) utilizando capacitores de 10 mF e 5 mF.
s
(w c = 2 (rd ) para o circuito .
s
)

(Filtro Passa-Baixas)

Vo (s ) 2
H (s ) = = 2 s' = s.K f ⇒
Vi (s ) ( s + 2s + 52 ) ;

⇒ 2000.π = K f . 2 ( ) ( )
⇒ K f = (1000 ). 2 .π ; C' =
C
K i .K f
1
2 10 5
Para C' = 10 nF ⇒ 10 × 10 −9 = ⇒ Ki =
K i 10 3 ( 2 )π ( )
2 2π
1
4 10 5
Para C' = 5 nF ⇒ 5 × 10 −9 = ⇒ Ki =
K i 10 3 ( 2 )π ( )
2 2π
 10 5 
Como R' = K i R ⇒ R' =  .(2 ) ⇒ R' = 22,5 KΩ

 2 2 π ( )
Exemplo: Dado o circuito, altere- o em escala para obter-se w o = 1000 (rd )
s
utilizando-se capacitores de 1 µF e 4 µF .
Vi Vo Vo sVi sV V
i i + i1 + i 2 = 0 ∴ + + =0 ∴ + o + o =0
 1 s 2 (2s + 1) 4 2
2 + 
 s
sVi s+2 Vo (s ) 4s
= − Vo ∴ =− 2
(2s + 1)  4  Vi (s ) (
2s + 5s + 2 )
− j4w − j4w 1
H( jw ) = ⇒ = =
(
− 2w 2 + j5w + 2 )H ( jw )
(
2 − 2w 2 + j5w  5
− +
)
 1 − w 2 
 
 j  2w 
 4  
1
Daí : H(jw ) = ; H (jw ) máx ⇒ w o = 1 (rd )
2 s
25  1 − w 2 
+ 
16  2w 
 w →0 ⇒ H (jw ) → 0

w → ∞ ⇒ H (jw ) → ∞
0,8
Para : H( jw ) =
2
Fator de escala :
S' = K f .s ⇒ 10 3 = K f .(1) ∴ K f = 10 3
C1 0,25
C'1 = 10 −6 = ⇒ 10 −6 = ∴ K i = 250
K i .K f K i 9.(10 3 )
1
C' 2 = 4.(10 −6 ) = ⇒ K i = 250
K i .K f
Então :
R' = K i .R ⇒ R' = 250.( 2) ⇒ R' = 500Ω

Atenuação ou Perda
Em um Filtro, a Atenuação (ou perda) varia de acordo com a freqüência e é definida
pela fórmula:

V2 ( jw ) V ( jw )
α( w ) = −20 log H( jw ) ∴ α( w ) = −20 log dB ∴ α( w ) = 20 log 1 dB
V1 ( jw ) V2 ( jw )
1 1
Exemplo: Dado um Filtro com H(s ) = ⇒ H( jw ) =
(s 2
+ 2s + 1 ) 1 + w4
Esboçar o gráfico de Atenuação do sinal.

Filtro Passa-Baixas ⇒ w c = 1 (rd )


s

A atenuação em decibéis será dada por: α( w ) = 20 log 1 + w 4 ( ) (


⇒ 10 log 1 + w 4 )
Gráfico:

0,2s
Exercício: Dado um Filtro com H(s ) = calcule as perdas em dB em
(s + 0,2s + 1)
2

w = 0,905 rd/s.

α( w ) = −20 log H( jw ) dB

j0,2w j0,2w 1
H( jw ) = ⇒ H( jw ) = =
(− w 2
+ j0,2w + 1 ) [(1 − w ) + j0,2w ]
2
  1 − w 2 
1 − j  

  0 , 2 w 
1
Daí : H (jw ) =
2
1− w2 
1 +  

 0, 2 w 
 
 
 1   1 − w 2 2 
α( w ) = −20 log | H( jw ) |= −20 log   = 10 log 1 +   
 2    0, 2 w  

 1+ 1− w  
2     
  0, 2 w  
   
  1 − (0,905) 2  2 
Para w = 0,905 => α( w ) = 10 log 1 +    = 3 dB’s (de perda!).
  (0,2).(0,905)  
 