Você está na página 1de 17

CO-LOCATION OU LOCAÇÃO

PARTICIPATIVA
Nova Modalidade de operação
e gerenciamento de ativos
de comunicação

Leila Ouchi de Oliveira


RealTel do Brasil S.A.
Gerente de Marketing
Com o advento das Telecomunicações, um novo mercado está surgindo: o de
gerenciamento de telecomunicações.

A partir das privatizações a concorrência começou a ficar acirrada e todos


os dias temos novas tecnologias que cada vez mais farão parte das nossas
vidas, tais como: antenas de celulares, de transmissão de dados e voz, fibra
ótica, banda larga para internet, telefonia digital, internet por celulares etc...

Tudo isso requer espaços para instalação de equipamentos, projetos para


que se possa operar, usuários para esses novos serviços, etc.

Como unir esses dois mercados tão distintos, como IMÓVEIS e TELECOMU-
NICAÇÕES?

Surge então a CO-LOCATION ou LOCAÇÃO PARTICIPATIVA, que prevê exa-


tamente isso.

Através de um Banco de Dados, formado por inúmeros tipos de imóveis, as


empresas de telecomunicação terão à disposição um extenso portfolio de
locais para instalar equipamentos, operar e fornecer serviços. De outro lado,
com esse sistema, os imóveis terão acesso a todas as vantagens que o cresci-
mento das telecomunicações pode proporcionar.

O que começou como uma intermediação na procura de espaços ganhou


mercado e acabou evoluindo para um gerenciamento, que busca atender
necessidades distintas, mas de interesses comuns. E todos ganham.

CO-LOCATION

Por que Co-Location?

• Cenário Passado
Proteção de Mercado
Tecnologia Nacional
Fornecedores Limitados

2
• Cenário Atual

Globalização
Desregulamentação
Competição

Um dos primeiros “booms” do mercado: CELULARES

Necessidade de instalação de antenas de transmissão para o sistema entrar


em operação:

Antenas → Espaços
• Contratos exclusivos
• Quantias pequenas e aleatórias
• Baixo retorno

PROCURA PELAS COMPANHIAS

Surge um tipo de empresa que busca estes espaços: Site Aquisition


• Especificamente para a Contratante
• Exclusividade
• Baixo retorno

Como o trabalho de negociação destes espaços exige tempo e trabalho:


CO-LOCATION
• Portfolio de sites
• Sem exclusividade
• Documentações já providenciadas
• Renda melhor negociada

EVOLUÇÃO:
Novas tecnologias / Novas necessidades

Mercado Imobiliário:
• Prédios Novos → projetados adequadamente
• Prédios Antigos → sem infra-estrutura

3
Uma vez que estes prédios já estão cadastrados para a instalação de equi-
pamento de transmissão, utilização do mesmo portfolio:

CONTRATOS TAMBÉM PARA

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

SERVIÇOS
• VOZ (TELEFONE):
Sistemas Arcaicos
Centrais Digitais/Serviços Associados

• DADOS:
Não existia /Necessidades crecentes /Custos Altos
Alternativas de Alta Velocidade e Baixos Custos

• IMAGEM:
TV a Cabo/ TV de Notícias/ Vídeo Conferência

Quem atua em serviços:

Fornecedores → PRÉDIOS → Usuários

Necessidades:

FORNECEDORES:
• Pacote de Empreendimentos
• Clientes para Serviços
• Retorno do Investimento

4
USUÁRIOS:
• Serviços Atualizados
• Eficientes
• Custo Competitivo

Vantagens:

FORNECEDORES:
• Uma só interface/contrato Milhares de clientes
• Aporte de clientes maior e mais organizado
• Levantamento pronto
• Necessidades dos prédios/clientes já definidas
• Coordenadas para implantação e operação

USUÁRIOS:
• Definição de tecnologias
• Intermediação da implantação
• Gerenciamento da implantação
• Garantia de atualização
• Contratos estabelecidos
• Garantia de renda

MANEIRAS DE IMPLANTAR OS SERVIÇOS:


1) O investimento é do empreendimento
2) Outsourcing

1) Investimento do Empreendimento
EMPRESA DE CO-LOCATION + EMPREENDIMENTO
• Definem necessidades/tecnologia
• Fazem o projeto
• Fazem a implantação
• Contratam as operadoras FORNECEDORES

5
2) Outsourcing

EMPRESA DE CO-LOCATION + EMPREENDIMENTO


• Definem necessidades/tecnologia
• Fazem o projeto
• Fazem a implantação

FORNECEDORES
• Fazem a implantação
• Operam os sistemas

MERCADO

Em São Paulo:
EDIFÍCIOS COMERCIAIS
• 5.000 → 400 (novos, com tecnologia)
4.600 (sem estrutura)

EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS

• 25.000 (99,9% sem tecnologia)

PLAYERS

USUÁRIOS
• Necessitam MUITA tecnologia: 25%
• Necessitam POUCA tecnologia: 75%

FORNECEDORES DE SERVIÇOS
• Operadoras (Siemens, )
• Concessionárias (Telefônica, BCP )

6
METODOLOGIA
• Levantamento de Áreas
• Cadastramento de Imóveis
• Apresentação do Sistema
• Negociações com imóveis
• Contrato de Prestação de Serviços
• Levantamento Técnico
• Banco de Dados
• Negociações com Operadoras

LEILA DE OLIVEIRA

Formada em Administração de Empresas com ênfase em Marketing, pela


Fundação Armando Álvares Penteado (95-92). Vem atuando na área de
Marketing, em planejamento estratégico, lançamento de produtos, eventos e
projetos especiais.

Na RealTel do Brasil S.A. desde Dezembro de 2000, vem trabalhando este novo
conceito, desenvolvendo ações de marketing e negociações na área de imóveis.

7
CO-LOCATION

Por que Co-Location

• Cenário Passado • Cenário Atual

Proteção de Mercado Globalização


Desregulamentação
Tecnologia Nacional
Competição
Fornecedores Limitados

8
Por que Co-Location

CELULARES
Antenas Espaços

• Contratos exclusivos
• Quantias pequenas e aleatórias
• Baixo retorno

Por que Co-Location


PROCURA PELAS COMPANHIAS
Site Aquisition

• Especificamente para a Contratante


• Exclusividade
• Baixo retorno

9
Por que Co-Location

CO-LOCATION

• Portfolio de sites
• Sem exclusividade
• Documantações já providenciadas
• Renda melhor negociada

Co-Location - Evolução

Novas tecnologias / Novas necessidades

• Prédios Novos projetados adequadamente


• Prédios Antigos sem infra-estrutura

10
Co-Location - Evolução

CONTRATOS TAMBÉM PARA


PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

(Utilizando o mesmo Portfólio)

Co-Location - Serviços
• VOZ (TELEFONE):
Sistemas Arcaicos
Centrais Digitais/Serviços Associados

• DADOS:
Não existia /Necessidades crecentes /Custos Altos
Alternativas de Alta Velocidade e Baixos Custos

• IMAGEM:
TV a Cabo/ TV de Notícias/ Vídeo Conferência

11
Co-Location

Fornecedores PRÉDIOS Usuários

Co-Location - Necessidades

FORNECEDORES:
• Pacote de Empreendimentos
• Clientes para Serviços
• Retorno do Investimento

12
Co-Location - Necessidades

USUÁRIOS:
• Serviços Atualizados
• Eficientes
• Custo Competitivo

Co-Location - Vantagens

FORNECEDORES:

• Uma só interface/contrato Milhares de clientes


• Aporte de clientes maior e mais organizado
• Levantamento pronto
• Necessidades dos prédios/clientes já definidas
• Coordenadas para implantação e operação

13
Co-Location - Vantagens

USUÁRIOS:

• Definição de tecnologias
• Intermediação da implantação
• Gerenciamento da implantação
• Garantia de atualização
• Contratos estabelecidos
• Garantia de renda

Co-Location

MANEIRAS DE
IMPLANTAR OS SERVIÇOS:

1) O investimento é do empreendimento

2) Outsourcing

14
Co-Location - SERVIÇOS

1) Investimento do Empreendimento

EMPRESA DE CO-LOCATION + EMPREENDIMENTO


• Definem necessidades/tecnologia
• Fazem o projeto
• Fazem a implantação
• Contratam as operadoras FORNECEDORES

Co-Location - SERVIÇOS
2) Outsourcing

EMPRESA DE CO-LOCATION + EMPREENDIMENTO


• Definem necessidades/tecnologia
• Fazem o projeto
• Fazem a implantação

FORNECEDORES
• Fazem a implantação
• Operam os sistemas

15
Co-Location - MERCADO

São Paulo

EDIFÍCIOS COMERCIAIS
• 5.000 400 (novos, com tecnologia)
4.600 (sem estrutura)

EDIFÍCIOS RESIDENCIAIS
• 25.000 (99,9% sem tecnologia)

Co-Location - PLAYERS

USUÁRIOS
• Necessitam MUITA tecnologia 25%
• Necessitam POUCA tecnologia 75%

FORNECEDORES DE SERVIÇOS
• Operadoras (Siemens, )
• Concessionárias (Telefônica, BCP )

16
Co-Location - METODOLOGIA

• Levantamento de Áreas
• Cadastramento de Imóveis
• Apresentação do Sistema
• Negociações com imóveis
• Contrato de Prestação de Serviços
• Levantamento Técnico
• Banco de Dados
• Negociações com Operadoras

17
VOLTAR