Você está na página 1de 5

Dados de identificação
Estabelecimento: Colégio Municipal Orlindo
Nogueira
Disciplina: Matemática
Professor: Marcelo da Silva Pinheiro
Série: 5ª / 6º ano. Ano:
2019

Objetivo Geral
Identificar os conhecimentos matemáticos como meios para compreender e
transformar o mundo a sua volta, estabelecendo conexões entre temas matemáticos de
diferentes campos e entre esses temas e conhecimentos de outras áreas curriculares, sentindo
se seguros da própria capacidade de construir conhecimentos lógicos- matemáticos,
desenvolvendo a auto-estima e a perseverança na busca de soluções.

Objetivos Específicos
 Proporcionar aos educandos oportunidades para que sejam capazes de:
 Resolver corretamente problemas envolvendo as quatro operações;
 Indicar o conjunto e IN dos números naturais;
 Aplicar as operações com números naturais na resolução de problemas;
 Calcular o valor de uma expressão numérica;
 Calcular corretamente as potências de um número natural;
 Determinar a divisão de um número natural;
 Conceituar números primos;
 Conceituar o MDC e o MMC de um ou mais números naturais;
 Utilizar as frações para resolver problemas práticos;
 Transformar a forma de uma fração mista em uma imprópria ou vice-versa;
 Resolver problemas que envolvam porcentagem;
 Reconhecer os números decimais identificando a parte inteira e a parte decimal;
 Resolver problemas com números decimais envolvendo as quatro operações;
 Reconhecer formas e elaborar meios para medir comprimentos;
 Reconhecer e estabelecer as relações existentes entre as diversas unidades de medidas de
capacidade;
 Reconhecer e transformar uma unidade de massa em outra unidade, de acordo com as
relações existentes entre as diversas unidades no sistema decimal.
 Ampliar e construir novos significados para os números os naturais, inteiros e racionais e
a partir de sua utilização no contexto social e da analise de alguns problemas históricos que
motivaram sua construção.
 Resolver situações-problema envolvendo números naturais, inteiros, racionais e a partir
delas ampliar e construir novos significados da adição, subtração, multiplicação, divisão,
potenciação, e radiciação.
 Identificar, interpretar e utilizar diferentes representáveis dos números naturais, racionais e
inteiros, indicadas por diferentes notações, vinculando-as aos contextos matemáticos e não-
matemáticos;
 Selecionar e utilizar procedimentos de cálculo (exato ou aproximado, mental ou escrito)
em função da situação problema proposta do pensamento algébrico, por meio da exploração
de situações de aprendizagem que levem o aluno a:
 Reconhecer que representações algébricas permitem expressar generalizações sobre
propriedades das operações aritméticas, traduzir situações-problema e favorecer as possíveis
soluções;
 Traduzir informações contidas em tabelas e gráficos em linguagem algébrica e vice-
versa, generalizando regularidades e identificar os significados das letras;
 Utilizar os conhecimentos sobre as operações numéricas e suas propriedades para
construir estratégias de cálculo algébrico.
 Elaborar conclusões a partir da leitura, analise, e interpretação de informações
apresentadas em tabelas e gráficos.
 Sentir-se seguro da própria capacidade de construir conhecimentos matemáticos,
desenvolvendo a auto-estima e a perseverança na busca das soluções.
 Conscientizar os educandos sobre os principais problemas referentes à água-como
escassez e desperdício e suas possíveis soluções, através de pesquisas, leitura de hidrômetro e
comparação de aumento ou redução do consumo da água.
Indicadores
1ª 2ª

OS NÚMEROS
Unidad
A necessidade dos números;
OPERAÇÃO COM NÚMEROS
Unidad
NATURAIS
e
Para que servem os números;
Sistema de numeração egípcio;
Multiplicação e divisão dos números
naturais; e
Sistema de numeração romano; Potenciação;
Sistema de numeração decimal; Potencia de base 10;
Números naturais Radiciação;
OPERAÇÃO COM NÚMEROS Expressões numéricas;
NATURAIS Múltiplos de um número natural;
Adição, subtração; Divisores de um número natural.
Multiplicação e divisão. Números primos e números compostos.

FRAÇÕES 4ª
NÚMEROS DECIMAIS
Décimo centésimo e milésimo;
As idéias de fração;
Leitura de frações; Unidad
Décimo centésimo e milésimo no quadro de
ordens e classes.
Frações próprias e frações impróprias.
Números na forma mista; e
Números decimais e fração.
OPERAÇÕES COM NÚMEROS
Frações equivalentes;
Simplificação de fração; DECIMAIS
Comparação de fração; Adição e subtração;
Adição e subtração de fração; Multiplicação de um número decimal por
10, 100 e 1000;
Divisão de um número decimal por 10, 100
e 1000;
Multiplicação e divisão de um número
natural por um número decimal;
SISTEMA DE MEDIDAS
Medida de comprimento;
Medida de tempo;
Medida de superfície;
Medida de volume
Medida de capacidade;

Procedimentos Metodológicos
 Conversa informal;
 Interpretação de textos orais e escritos;
 Dinâmicas variadas;
 Desenvolvimento de atividades integradas;
 Exploração de situações problemas e resolução de desafios;
 Trabalhos individuais e em grupos;
 Pesquisas, debates e jogos;
 Confecção de cartazes, fichas, gráfico e tabelas;
 Explanação participada;
 Gincanas relâmpagos;
 Apreciação de vídeos.
 Leitura do hidrômetro e comparação de redução ou aumento do consumo da água.

Recursos
 Humanos: Professor, aluno, diretor, pessoal da comunidade e de apoio.
 Materiais: Livro didático, lousa e acessórios, dicionário, cartazes, fichas, fitas de vídeo,
cds, revistas, jornais, jogos, transparências.
 Audiovisuais: TV, computador (internet), vídeo, DVD, retro-projetor.
 Hidrômetro
 Conta de água.

Avaliação
 A avaliação será feita de maneira processual e contínua fundamentada numa observação
e registro ininterrupto do comportamento do aluno, tendo em vista alguns aspectos tais como:
participação em sala de aula; pontualidade na entrega das atividades; responsabilidade para com
os seus deveres; sociabilidade, respeito para com todos; organização nas anotações, no uso dos
materiais, nos trabalhos, e outros ainda julgados importantes pelo professor no decorrer do
processo. A avaliação ocorrerá também, através do desempenho do aluno na realização das
seguintes atividades:
 Debates
 Avaliações escritas (testes e provas)
 Atividades orais e escritas
 Pesquisas
 Jogos
 Relatórios
 Trabalhos em grupos e individuais
É válido ressaltar que um tipo de avaliação não deve excluir o outro; pelo contrário,
ambos devem somar-se.
Além das avaliações citadas, o professor oferecerá mecanismos para que o aluno possa
se auto-avaliar e após a autocrítica, elaborar um projeto de reformulação de atitudes.
Referências bibliográficas:
ANDRINI, Álvaro; VASCONCELLOS, Maria José. Praticando Matemática. São Paulo:
Editora do Brasil, 2015.
SOUZA, Joamir Roberto. Vontade de saber matemática. São Paulo: FTD 2012.
BOSCO, João. Telecurso 2000 (Primeiro Grau), Rede Globo.
CIVITA, Victor fundação. Revista nova escola.
DANTE, Luis Roberto. Tudo é matemática: ensino fundamental. São Paulo: Ática, 2005.
GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. A conquista da Matemática. Editora renovada FTD, São
Paulo 2009.
TAHAN, Malba. O homem que calculava. Rio de Janeiro. Record, 2001.
Projeto Araribá: matemática / obra coletiva, concebida, desenvolvida a produzida pela Editora
Moderna. 1. ed. – São Paulo: Moderna, 2006.
Parâmetros Curriculares Nacionais: matemática. SEF, Ministério da Educação e do Desporto.
Brasília – MEC
www.somatematica.com.br
www.portalmatematica.com