Você está na página 1de 57
Prof. Michel Sadalla Filho FENÔMENOS TRANSPORTES I ESTÁTICA DOS FLUIDOS NOTAS DE AULAS Referências: ÇENGEL,

Prof. Michel Sadalla Filho

FENÔMENOS TRANSPORTES I

ESTÁTICA DOS FLUIDOS NOTAS DE AULAS

Referências:

ÇENGEL, Yunus A.; CIMBALA, John M. Hugh D; Mecânica dos Fluidos Fórmulas e Aplicações. MacGrawHill

BONORA, André Vitor. Apostila de Fenômenos de Transportes. (mimeo) FACENS, 2006

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. Fundamentos de Física - Volume 2 (Gravitação, Ondas, Termodinâmica). LTC, 8ª Edição, 2009

SADALLA, Michel F. Física II Notas de Aulas FACENS

Versão 1

12 março 2013

AVB

AVB

FLUIDOS

FLUIDOS:

substâncias que podem escoar (ao contrário dos sólidos)

assumem a forma do recipiente em que são colocados

não resistem forças paralelas: escoam

podem

exercer

forças

na

direção

perpendicular

à

superfície

líquidos e gases

MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE )

Sistema Internacional de Unidades

perpendicular à superfície  líquidos e gases MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Sistema Internacional de Unidades
perpendicular à superfície  líquidos e gases MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Sistema Internacional de Unidades

COMPONENTES DE UMA FORÇA

COMPONENTES DE UMA FORÇA

FLUIDOS

NÃO

RESISTEM

FORÇAS TANGENCIAIS

FLUIDOS NÃO RESISTEM FORÇAS TANGENCIAIS

COMPORTAMENTO DOS LÍQUIDOS e

GASES

COMPORTAMENTO DOS LÍQUIDOS e GASES

ESTRUTURA MOLECULAR DE

SÓLIDOS, LÍQUIDOS e GASES

ESTRUTURA MOLECULAR DE SÓLIDOS, LÍQUIDOS e GASES sólido grandes de molecular forças atração líquido forças

sólido

grandes

de

molecular

forças

atração

e GASES sólido grandes de molecular forças atração líquido forças menores de atração molecular

líquido

forças

menores

de

atração

molecular

forças atração líquido forças menores de atração molecular gasoso sem atração molecular forças de

gasoso

sem

atração

molecular

forças

de

FLUIDOS

MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE )

FLUIDOS MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Outras unidades Transformações de unidades:

Outras unidades

FLUIDOS MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Outras unidades Transformações de unidades:
FLUIDOS MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Outras unidades Transformações de unidades:

Transformações de unidades:

FLUIDOS MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Outras unidades Transformações de unidades:
FLUIDOS MASSA ESPECÍFICA (DENSIDADE ) Outras unidades Transformações de unidades:

DENSIDADE DE ALGUMAS SUBSTÂNCIAS

DENSIDADE DE ALGUMAS SUBSTÂNCIAS

FLUIDOS

Exemplo 1

FLUIDOS Exemplo 1 VOLUME ESPECÍFICO ( ) Exemplo 2 Calcular a massa de ar contida em

VOLUME

ESPECÍFICO

( )
(
)
FLUIDOS Exemplo 1 VOLUME ESPECÍFICO ( ) Exemplo 2 Calcular a massa de ar contida em
FLUIDOS Exemplo 1 VOLUME ESPECÍFICO ( ) Exemplo 2 Calcular a massa de ar contida em

Exemplo 2

Calcular a massa de ar contida em um sala com as dimensões da figura.

Calcular o volume específico do ar e o peso específico do ar.

de ar contida em um sala com as dimensões da figura. Calcular o volume específico do

ALGUMAS RELAÇÕES DE UNIDADES

MASSA

ALGUMAS RELAÇÕES DE UNIDADES MASSA VOLUME COMPRIMENTO

VOLUME

ALGUMAS RELAÇÕES DE UNIDADES MASSA VOLUME COMPRIMENTO
ALGUMAS RELAÇÕES DE UNIDADES MASSA VOLUME COMPRIMENTO

COMPRIMENTO

ALGUMAS RELAÇÕES DE UNIDADES MASSA VOLUME COMPRIMENTO

Exemplo 3 Um cubo sólido de alumínio (densidade

2,7 g/cm 3 ) tem um volume de 0,20 cm 3 . Pede-se a sua

massa.

) tem um volume de 0,20 cm 3 . Pede-se a sua massa. Exemplo 4 –
) tem um volume de 0,20 cm 3 . Pede-se a sua massa. Exemplo 4 –

Exemplo

4

A

massa

de

um

cubo

sólido

é

856

g,

e

cada lado

do

cubo

mede

5,35

cm.

Determine

a

densidade do cubo no SI de unidades .

Sistema Internacional:

massa do cubo:

a densidade do cubo no SI de unidades . Sistema Internacional: massa do cubo: volume do
a densidade do cubo no SI de unidades . Sistema Internacional: massa do cubo: volume do

volume do cubo:

a densidade do cubo no SI de unidades . Sistema Internacional: massa do cubo: volume do

densidade do cubo:

a densidade do cubo no SI de unidades . Sistema Internacional: massa do cubo: volume do

FORÇAS SI e Sistema Inglês

FORÇAS – SI e Sistema Inglês Qual a massa de óleo em libras ?
FORÇAS – SI e Sistema Inglês Qual a massa de óleo em libras ?

Qual a massa de óleo em

libras ?

Peso x Massa

Newton x kilograma-força x libra-masa

Peso x Massa Newton x kilograma-força x libra-masa

PESO e MASSA

m = 1 lbm
m = 1 lbm
m
m

m = 1 Kg

m
m

g = 9,80665 m/s 2

Peso = 1,0 Kg. 9,81m/s 2 Peso = 9,81 N

= 1 Kg m g = 9,80665 m/s 2 Peso = 1,0 Kg. 9,81m/s 2 Peso

Peso = 1,0 lbf

m
m

Peso = 1,0 Kgf

1,0 Kgf = 9,81 N

PESO e MASSA

PESO e MASSA

PESO

x

MASSA

as

reações da senhora e do

menino nas figuras

Discuta sobre

PESO x MASSA as reações da senhora e do menino nas figuras Discuta sobre
PESO x MASSA as reações da senhora e do menino nas figuras Discuta sobre

PESO ESPECÍFICO

PESO ESPECÍFICO Exemplo 5 o específico mercúrio N/m 3 e Kgf/m 3 Calcular do nas peso
PESO ESPECÍFICO Exemplo 5 o específico mercúrio N/m 3 e Kgf/m 3 Calcular do nas peso

Exemplo 5

o

específico

mercúrio

N/m 3 e Kgf/m 3

Calcular

do

nas

peso

do

unidades

ferro

e

PESO ESPECÍFICO Exemplo 5 o específico mercúrio N/m 3 e Kgf/m 3 Calcular do nas peso
PESO ESPECÍFICO Exemplo 5 o específico mercúrio N/m 3 e Kgf/m 3 Calcular do nas peso

PRESSÃO

EM

UM

FLUIDO

Exemplo 06
Exemplo 06

Outras

unidades

( M P a ) (atmosfera = atm ) ( bar )
( M P a )
(atmosfera = atm )
( bar
)
PRESSÃO EM UM FLUIDO Exemplo 06 Outras unidades ( M P a ) (atmosfera = atm
PRESSÃO EM UM FLUIDO Exemplo 06 Outras unidades ( M P a ) (atmosfera = atm

EXPERIÊNCIA DE TORRICELLI:

PRESSÃO ATMOSFÉRICA

Pressão atmosférica = 760 mm Hg

PRESSÃO ATMOSFÉRICA Pressão atmosférica = 760 mm Hg (verificada por Torricelli ao nível do mar) 760

(verificada por Torricelli ao nível do mar)

atmosférica = 760 mm Hg (verificada por Torricelli ao nível do mar) 760 mm 1 atm

760 mm

atmosférica = 760 mm Hg (verificada por Torricelli ao nível do mar) 760 mm 1 atm

1 atm ~

1 atm ~ 1,0 Kgf/cm 2

1,0 bar

EXPERIÊNCIA DE TORRICELLI:

PRESSÃO ATMOSFÉRICA

W = weight = peso A pressão atmosférica suporta o peso da coluna de fluido.
W = weight = peso
A pressão atmosférica suporta
o peso da coluna de fluido.
DE TORRICELLI: PRESSÃO ATMOSFÉRICA W = weight = peso A pressão atmosférica suporta o peso da
DE TORRICELLI: PRESSÃO ATMOSFÉRICA W = weight = peso A pressão atmosférica suporta o peso da

PRESSÃO NUM TUBO x

ÁREA TRANSVERSAL

A

pressão

em

cada

um

dos

tubos

é

a

mesma

interligados

mesmo recipiente .

pois

estão

um

a

A

pressão

depende

da

altura

da

coluna

de

fluido mas não da

área

da

 

seção

transversal do tubo.

da altura da coluna de fluido mas não da área da   seção transversal do tubo.

Exemplo 07 Uma sala de estar tem as dimensões: 4,2m de comprimento, 3,5 m de largura e 2,4 m de altura.

a)

b) Qual o módulo da força que a atmosfera exerce sobre o

alto da cabeça de uma pessoa, que tem uma área da ordem de 0,040m 2 ?

Qual o peso de ar na sala se a pressão do ar é 1,0 atm?

a) Peso de ar contida na sala = mg

de ar na sala se a pressão do ar é 1,0 atm? a) Peso de ar
de ar na sala se a pressão do ar é 1,0 atm? a) Peso de ar

b) Peso do ar sobre a cabeça da pessoa:

de ar na sala se a pressão do ar é 1,0 atm? a) Peso de ar

PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO

PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO
PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO
PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO
PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO
PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO

FLUIDOS EM REPOUSO

FLUIDOS EM REPOUSO
FLUIDOS EM REPOUSO
FLUIDOS EM REPOUSO

FLUIDOS EM REPOUSO, LEI STIVEN

Alguns autores trabalham com a direção vertical representada pela letra z. Assim, considerando um

cubo infinitesimal (dx, dy e dz um líquido, pode-se demonstrar:

)

de uma porção de

z . Assim, considerando um cubo infinitesimal ( dx , dy e dz um líquido, pode-se

LEI DE STEVIN

As equações vistas são consideradas com a Lei de Stevin a pressão em um ponto de um fluido, depende da cota (altura) em que ele se encontra :

com a Lei de Stevin – a pressão em um ponto de um fluido, depende da
com a Lei de Stevin – a pressão em um ponto de um fluido, depende da

PRESSÃO NO INTERIOR DE UM FLUIDO

A variação de pressão em um ponto no interior de um

fluido

encontra.

depende

da

profundidade

em

que

se

Em um fluido, mesma profundidade = mesma pressão.

da profundidade em que se Em um fluido, mesma profundidade = mesma pressão . Mesma profundidade
da profundidade em que se Em um fluido, mesma profundidade = mesma pressão . Mesma profundidade

Mesma profundidade mas fluidos diferentes

PRESSÃO EM UMA MÓLECULA

NUM FLUIDO

A

pressão

em

uma

molécula

de

um

fluido é a mesma em

suas

direções .

todas

as

MÓLECULA NUM FLUIDO A pressão em uma molécula de um fluido é a mesma em suas
MÓLECULA NUM FLUIDO A pressão em uma molécula de um fluido é a mesma em suas

Exercício 01

Escrever a fórmula da pressão do gás em função dos dados apresentados.

da pressão do gás em função dos dados apresentados . Exercício 02 Escrever a fórmula das

Exercício 02

Escrever a fórmula das pressões máximas e

mínimas em cada fluido.

em função dos dados apresentados . Exercício 02 Escrever a fórmula das pressões máximas e mínimas

PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA

PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA b) Pressão negativa a) Pressão positiva
PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA b) Pressão negativa a) Pressão positiva

b) Pressão negativa

PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA b) Pressão negativa a) Pressão positiva

a) Pressão positiva

PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA b) Pressão negativa a) Pressão positiva
PRESSÃO ABSOLUTA E PRESSÃO MANOMÉTRICA b) Pressão negativa a) Pressão positiva
Pressão Atmosférica Pressões maiores e menores do que a pressão atmosférica no cotidiano
Pressão
Atmosférica
Pressões maiores
e
menores do que a pressão
atmosférica no cotidiano

PRESSÃO MANOMÉTRICA

PRESSÃO MANOMÉTRICA

PRESSÃO MANOMÉTRICA

Manômetros são os aparelhos que medem as diferenças de pressão em relação à pressão atmosférica, como a que

colocamos nos pneus. Exercício 05: Determine a

n o s p n e u s . Exercício 05 : Determine a massa de

massa

de

ar

contida

no

pneu

figura abaixo. Dado R ar =

n o s p n e u s . Exercício 05 : Determine a massa de

Exem plo 0 8 O tubo em forma de U da figura contém dois

líquidos em equilíbrio estático: no lado direito existe água e do

lado esquerdo existe óleo de massa específica desconhecida. Os valores das distâncias indicadas na figura são:

Os valores das distâncias indicadas na figura são: l = 135 mm e d = 12,3

l = 135 mm e d = 12,3 mm

Qual

(densidade) do óleo?

a

massa

específica

As pressões na interface são iguais (mesmo fluido e mesma altura)

Pressão no lado direito:

As pressões na interface são iguais (mesmo fluido e mesma altura) Pressão no lado direito: Pressão

Pressão no lado esquerdo:

As pressões na interface são iguais (mesmo fluido e mesma altura) Pressão no lado direito: Pressão

Exercício 03

A figura abaixo foi retirada de um livro de mecânica dos fluidos bastante conceituado. Avalie se o valor da pressão do ar no fundo da sala está correta.

se o valor da pressão do ar no fundo da sala está correta. Exercício 04 Calcule

Exercício 04

Calcule o valor da pressão P no recipiente da figura abaixo nas unidades: [ atm ]; [ Pa ]; [ KPa ] [Kgf/cm 2 ] [ psi ]

o valor da pressão P no recipiente da figura abaixo nas unidades: [ atm ]; [

BARÔMETRO DE MERCÚRIO

Barômetro

de

mercúrio

utilizado

para

medir

a

pressão atmosférica:

mercúrio utilizado para medir a pressão atmosférica: Po = pressão atmosférica vapor de mercúrio p ~

Po = pressão atmosférica

vapor de mercúrio p ~ 0

mercúrio utilizado para medir a pressão atmosférica: Po = pressão atmosférica vapor de mercúrio p ~

MANÔMETRO DE TUBO ABERTO

Manômetro

 

de

tubo

aberto

é

utilizado

para

medir

a

pressão

manométrica.

TUBO ABERTO Manômetro   de tubo aberto é utilizado para medir a pressão manométrica.
TUBO ABERTO Manômetro   de tubo aberto é utilizado para medir a pressão manométrica.

PRINCÍPIO DE PASCAL

Uma

variação

da

pressão

aplicada

a

um

fluido

incompressível

recipiente

integralmente

do

recipiente

contido

um

transmitida

partes

do

em

é

a

todas

às

as

fluido

e

paredes

Blaise Pascal, 1652

de

chumbo criam uma pressão no alto do fluido esta pressão é

A pressão

das

bolinhas

transmitida para todos os

pontos do fluido

A pressão tem o mesmo valor para todos os pontos à mesma altura no interior do fluido

para todos os pontos do fluido A pressão tem o mesmo valor para todos os pontos
para todos os pontos do fluido A pressão tem o mesmo valor para todos os pontos
para todos os pontos do fluido A pressão tem o mesmo valor para todos os pontos

PRINCÍPIO DE PASCAL E

O MACACO HIDRÁULICO

Com um macaco hidráulico uma certa força aplicada ao longo de uma dada distância

uma certa força aplicada ao longo de uma dada distância pode ser transformada em uma força

pode ser transformada em uma força maior

aplicada ao longo de uma força menor

P 1

=

P 2

maior aplicada ao longo de uma força menor P 1 = P 2 O trabalho aplicado

O trabalho aplicado é o mesmo nos dois lados. Há uma amplificação de força numa distância menor

EXERCÍCIOS ELEVADOR HIDRÁULICO

Exercício 06 No elevador hidráulico mostrado na figura xx,

qual deve ser a razão entre o diâmetro do braço do recipiente do carro (D) e o diâmetro do braço do recipiente onde a força é aplicada (d) para que um carro de 1520 Kg possa ser

erguido com uma força de apenas 125 N?

Resposta: D/d = 10,92

Exercício 07 O pistão de um elevador hidráulico de carros possui diâmetro igual a 0,30 m. Qual é a pressão manométrica, em pascals, necessária para elevar um carro com massa igual a 1.200 Kg?. Expresse esta pressão também em atmosferas.

Resposta: P = 166.540 Pa

P =

1,64 atm = 24,14 psi

PRINCÍPIO DE ARQUIMEDES EMPUXO

“Quando um corpo

submerso em um fluido, uma força de empuxo F E exercida pelo fluido age sobre o corpo.

A força

ao peso m f g do fluido deslocado pelo corpo.

está

total

ou

parcialmente

é

dirigida

para

cima

e

tem

um

módulo

igual

Halliday

g do fluido deslocado pelo corpo. ” está total ou parcialmente é dirigida para cima e
g do fluido deslocado pelo corpo. ” está total ou parcialmente é dirigida para cima e

PRINCÍPIO DE ARQUIMEDES / EMPUXO

saco plástico cheio de água em

equilíbrio o peso da água no

saco é equilibrado pelo empuxo

– o peso da água no saco é equilibrado pelo empuxo pedra ocupa o mesmo volume

pedra ocupa o mesmo volume do saco plástico: empuxo é o mesmo mas peso da pedra é maior e afunda

empuxo é o mesmo mas peso da pedra é maior e afunda saco plástico : peso

saco plástico: peso do saco é

igual ao empuxo. Forças

horizontais de anulam.

do saco é igual ao empuxo. Forças horizontais de anulam. madeira ocupa o mesmo volume do

madeira ocupa o mesmo volume do saco plástico: empuxo é o mesmo mas peso da madeira é menor e ela sobe até a superfície

ocupa o mesmo volume do saco plástico: empuxo é o mesmo mas peso da madeira é

EMPUXO

EMPUXO
EMPUXO
EMPUXO

PESO APARENTE e PESO REAL

peso

aparente

=

peso real

-

PESO APARENTE e PESO REAL peso aparente = peso real - empuxo
PESO APARENTE e PESO REAL peso aparente = peso real - empuxo

empuxo

PESO APARENTE e PESO REAL peso aparente = peso real - empuxo

TIPOS DE EQUILÍBRIO

TIPOS DE EQUILÍBRIO
TIPOS DE EQUILÍBRIO
TIPOS DE EQUILÍBRIO

FLUTUAÇÃO

Um pedaço de madeira colocado em um fluido começa afundar devido a seu peso, mas ao mesmo tempo recebe uma força contrária devido ao empuxo causado, ficando em

equilíbrio:uma parte submersa e outra para fora do fluido.

Q uando u m corpo f lut ua em um f luido, o módul o

F E da f orça de empuxo

igua l

qu e

é

qu e age

f orça

sobre o corpo

a

ao

módul o

F g

da

gravit acio nal

f orça sobre o corpo a ao módul o F g da gravit acio nal o

o corpo est á submet ido .

Mas pelo Princípio de Arquimedes:

est á submet ido . ” Mas pelo Princípio de Arquimedes: “ Q uando u m

Q uando u m corpo f lu t ua em um f luido, o m ódul o

da

submet id o

est á

do

f luido deslocado pelo corpo .

f orça

gravit aci on al

(seu

pes o)

é

a

que

a o

o

corp o

igu al

peso

( m f . g)

(seu pes o) é a que a o o corp o igu al peso ( m

um corpo que flutua desloca um peso

de fluido igual ao seu próprio peso.

Exemplo 09 Um bloco de massa específica = 800 Kg/m 3 flutua em

um fluido de massa específica f = 1200 Kg/m 3 Sabendo-se que a

altura do bloco H = 6,0 cm, pede-se qual a altura h da parte submersa do bloco.

Sabemos que:

Kg/m 3 Sabendo-se que a altura do bloco H = 6,0 cm, pede-se qual a altura
Kg/m 3 Sabendo-se que a altura do bloco H = 6,0 cm, pede-se qual a altura
Kg/m 3 Sabendo-se que a altura do bloco H = 6,0 cm, pede-se qual a altura

EXERCÍCIO 08 Calcular a pressão interna do fluido para a

figura

abaixo

nas

seguintes

unidades:

[ Pa

];

[ bar ];

[atm ];

[ KPa

]; [ psi ]; [ Kgf/cm2 ]

[ bar ]; [atm ]; [ KPa ]; [ psi ]; [ Kgf/cm2 ] Respostas :

Respostas:

[ 111.715 Pa ]; [1,12 bar]; [16,20 psi]

EXERCÍCIO 09: Dadas as pressões atmosférica no topo e na base de

um

prédio,

calcule

a

altura

deste

prédio.

Adotar

no topo e na base de um prédio, calcule a altura deste prédio. Adotar resposta: h
no topo e na base de um prédio, calcule a altura deste prédio. Adotar resposta: h

resposta: h = 263,4 m

EXERCÍCIO 10: Calcular a altura h, considerando que o fluido é

mercúrio.

Calcular a altura h, considerando que o fluido é mercúrio. resposta : h = 60 cm
Calcular a altura h, considerando que o fluido é mercúrio. resposta : h = 60 cm

resposta: h = 60 cm

EXERCÍCIO 11:

Calcular a altura h.
Calcular a altura h.

resposta: h ~ 47 cm

EXERCÍCIOS

Três líquidos imiscíveis são despejados em um recipiente cilíndrico. Os volumes e massas específicas dos líquidos são: 0,5 L, 2,6 g/cm 3 ; 0,25 L, 1,0 g/cm 3 ; 0,4 L, 0,8 g/cm 3 . Qual é a força total exercida pelos líquidos sobre o fundo do recipiente? 1 L = 1000 cm 3 . (Ignorar a contribuição da atmosfera)

Uma janela de escritório 3,4 m de largura por 2,1 m de altura. Como resultado da passagem de uma tempestade, a pressão do ar do lado dd fora do edifício cai para 0,96 at,., mas no interior do edifício permanece em 1,0 atm. Qual o módulo da força que empurra a janela para fora por causa da diferença de pressão? Resposta: 28.931 N (2,9 x 10 4 N)

Você calibra os pneus do carro com 28 psi. Mais tarde, mede a pressão

arterial , obtendo uma leitura de 12 por 8 em cm Hg. No SI (Sistema

Internacional de Unidades) as pressões são expressas em pascal ou em seus múltiplos como o quilopascal (kPa). Pede-se o valor das pressões em kPa: a) Dos pneus b) sua pressão arterial:

EXERCÍCIOS

Com uma profundidade de 10,9 Km, a fossa das Marianas, no oceano

Pacífico, é o lugar mais profundo dos oceanos. Em 1960, Danald Walsh e Jacques Piccard chegaram à fossa das Marianas no batiscafo Trieste . Supondo que a água do mar tem uma massa específica uniforme de

1024 Kg/m3, calcule a pressão histrostática aproximada (em

atmosferas) que o Trieste teve que suportar.

Que fração do volume de um iceberg (massa específca 917 Kg/m3) é visível se o iceberg flutua:

a) No mar (água salgada, massa específica = 1024 Kg/m3);

b) Em um rio (água doce, massa específica 1000 Kg/m3)?

Obs. Quando a água congela para formar gelo, o sal é deixado de lado.

que resulta do degelo de um iceberg pode ser

Assim, a água

utilizada para beber.

EQUAÇÃO GERAL DOS GASES

G Á S

I D E A L

-

obedece a relação :

GERAL DOS GASES G Á S I D E A L - obedece a relação :

( Ç e n g e l G h a j a r )

P = pressão absoluta do gás;

R = constante universal dos gases

T = temperatura termodinâmica ou absoluta;

V = volume do gás;

n = número de moles (massa/mol)

V = volume do gás; n = número de moles (massa/mol) R = constante do gás
V = volume do gás; n = número de moles (massa/mol) R = constante do gás

R = constante do gás

Sabemos que

= volume do gás; n = número de moles (massa/mol) R = constante do gás Sabemos

volume específico

= volume do gás; n = número de moles (massa/mol) R = constante do gás Sabemos
= volume do gás; n = número de moles (massa/mol) R = constante do gás Sabemos

densidade:

&

Viscosidade 2º módulo

Viscosidade – 2º módulo