Você está na página 1de 11

Gestão de Projetos Culturais

Professora: Cristina Merlo

Mariana Ramos
Milena Madeira
Pierson Sena
Rafael Murad
Renata Brasil

Roteiro para elaboração de um Projeto

a. Pesquisa de repertório: da ideia ao produto concluído


Temos como objetivo o desenvolvimento de um evento cultural a ser realizado em parques públicos que
propicie a promoção do hábito de leitura como uma atividade cultural de lazer e divertimento.

Para tal, imaginamos a criação de espaços distribuídos pelo parque para realização das atividades do projeto.

Pela área do parque será distribuído material de apoio (totens) com chamadas para o evento. Esse material terá
forma e arte de personagens contendo textos curtos que façam a chamada para a área do parque onde estão
os nucleos (grandes tendas infláveis) dotadas de espaço, mobiliário e objetos voltados para a prática da leitura
e realização de atividades sendo realizadas , tais como “contação” de histórias e pequenas encenações,
atividades recreativas envolvendo o tema leitura, uso de objetos e telas interativas, desenvolvimento de jogos e
brincadeiras lúdicas que envolvam o hábito da leitura como centro da atividade, entre outras.

Fantoches e musicas para crianças de 1 a 3 anos, contadores de historia e livros com dobraduras para a faixa
dos 4 ao 7anos, oficinas para desenhar, criar e contar historias dos 7 aos 14anos.

Embora com foco em crianças e pré-adolescentes, a exposição é aberta ao público em geral, independente de
faixa etária, sendo que algumas atividades de participação direta serão exclusivas a determinadas faixas etárias.

Também será estimulada a troca de livros entre os participantes do evento como forma de contemplar o
público adulto.

b. Descrição do projeto: ação e área cultural pretendida


Evento literário dedicado a motivação da leitura infanto-juvenil através de um evento interativo com acesso
livre, tal como um parque, que visa motivar o hábito da leitura infanto-juvenil como forma de lazer.

Essa exposição será constituída por espaços para interação com o público alvo – crianças e pré-adolescentes,
onde profissionais de recreação, entretenimento e objetos que promovam entretenimento estarão à disposição
do referido público.

Área cultural pretendida: Literatura

Segmento: Artes Integradas.

c. Definição dos objetivos principais: O que se pretende?


Objetivo Principal: Apresentar conteudos literários de uma forma interativa, fazendo com que as crianças não
apenas recebam informações, mas que interajam com os assuntos veiculados, estimulando o interesse pelo
hábito da leitura em indivíuos em fase de desenvolvimento.

Objetivos Específicos:
- Abordar a leitura em suas diversas formas (símbolos e sinais, imagens...);
- Promover a interação entre os indivíduos e os conteúdos apresentados, por meio de dinâmicas como por
exemplo: inventar um final para uma história, brincar de ‘que personagem você seria’, etc ;
- Apresentar a literatura por meio de distintas mídias, livros digitais, cubos com frases, músicas, dentre outros;
- Promover a interação entre os indivíduos com o pretexto da literatura;
- Estimular o interesse pelo hábito da leitura em indivíuos em fase de desenvolvimento/formação;
- Motivar o hábito da leitura como atividade de lazer.

d. Justificativas: Por quê?


Incentivar pessoas que não tem a leitura como hábito, de uma forma dinâmica e descontraída em parques
públicos.

O hábito da leitura sempre foi visto como algo imposto, obrigatório, acadêmico, didático e informativo pelas
entidades de ensino formal, embora saibamos de algumas tentativas e projetos para fazer desse um hábito
recorrente e agradável, são apresentadas apenas pequenas alterações na forma de se introduzir a leitura como
atividade de lazer.

Outro dado interessante é o grande número de crianças que chega ao quarto ano do ensino fundamental e
apresenta sérias deficiências em relação à interpretação e compreensão da linguagem em sua forma escrita,
mesmo em casos de frases e sentenças simples e diretas.

Segundo matéria publicada no jornal Metrô News em 26 de agosto de 2011, “mais de 40% dos alunos que
concluíram o 3º ano do ensino fundamental não têm o aprendizado em leitura esperado para essa etapa. Isso
significa que não dominam bem atividades como localizar informações em um texto ou o tema de uma
narrativa.”

Compreender o que se pede por escrito, como a realização de um exercício, por exemplo, é algo que gera
dificuldade, mesmo em fases mais avançadas da educação formal, não raro sendo necessária a intervenção oral
do instrutor/professor como interpretador daquilo que o aluno por si só deveria ser capaz.

Os parques também têm sido utilizados largamente como áreas livres para a prática de atividades voltadas ao
lazer e recreação, porém a leitura é uma das atividades que pouco ou raramente se observa entre elas.
Sendo assim, há a necessidade da popularização do hábito de leitura como algo recreativo e prazeroso,
desvencilhando essa atividade dos ares da obrigação e formalidade institucional e a trazendo para o ambiente
lúdico e descompromissado de um parque.

e. Realizadores, coordenadores e responsáveis: Quem faz o quê?

Mariana Ramos| Coordenadora de Cenografia - Formada pela Universidade de Brasília, em Desenho Industrial,
possui especialização em design de mobiliário e tem experiência no desenvolvimento de layouts de espaços
arquitetônicos e de interiores. Atuou no desenvolvimento e na implantação do novo projeto de sinalização do
Tribunal de Contas da União e trabalhou na organização do NDesign Brasília, Encontro Nacional de Estudantes
de Design. Seu último trabalho foi no Projeto ALI – SEBRAE, cuja missão é a introdução de inovação em micro e
pequenas empresas do DF.

Milena Madeira| Curadoria – Formada pela USP, atua no desenvolvimento de exposições didáticas e
interativas, tendo já produzido a exposição itinerante “A USP vai a sua escola” que atualmente circula pelas
escolas da rede pública de São Paulo, onde trabalhou na criação, seleção e organização de material
expográfico com rigor pedagógico e científico. Já publicou em revistas da área educacional,
como o Genética na Escola, com participação em congressos e feiras de divulgação científica
na área de promoção cultural da ciência como a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
e o 2º Seminário de Áreas Verdes. Vem reunindo experiências de diversos museus de São
Paulo, desenvolvendo iniciativas de interação com o público infanto-juvenil na Estação Ciência
e no museu a céu aberto Parque Cientec. Atualmente atua no ramo editorial como Diretora
de Arte na Editora Plêiade, onde foi co-responsável pela produção e publicação de obras.

Pierson Sena| Gerente de Projetos – Formado pela Universidade Federal de Santa Maria/RS, tem atuado na
área de Gerenciamento de Projetos desde a graduação. Seus trabalhos envolvem a criação e instalação de um
playground acessível à PNE’s (Portadores de Necessidades Especiais) no Parque do Ibirapuera em São Paulo, a
criação de um brinquedo destinado ao aprendizado sobre as práticas de acessibilidade em locais públicos para
ser utilizado por escolas na fase de alfabetização de crianças e a adequação da iluminação de espaços públicos
na cidade de Santa Maria/RS. Atualmente coordena a área de projetos na Campestre Piscinas e Paisagismo,
atuando como Gerente de Projetos.

Rafael Murad| Relações Públicas- Designer Gráfico, formado pela UNIP em Criação e produção gráfica digital,
tem como especialidade manipulação de imagem tendo atuado como arte finalista para diversas midias
impressas, conferência de arquivos e projetos especiais também fazem parte de seu curriculo, no momento
desenvolve trabalhos como designer para a Rubie's Brasil no segmento de fantasias.

Renata Brasil| Diretora Artística– Renata Wionn Brasil, designer de interiores formada pela Faculdade Belas
Artes de São Paulo em Design de Interiores e cursando pós graduação em Gestão de Design, atua no mercado à
cinco anos trabalhando juntamente com arquitetos e designer em projetos arquitetônicos, decoração, design
de móveis e de produtos, stands de vendas. Através de ONG’s como a B.S.G.I. participa de projetos culturais
como dança e teatro, curso de alfabetização para adultos, consciência ecológica e artesanato com reciclados.
No ano de 2011 abriu a empresa Maquete Eletrônica Brasil, onde produz maquetes eletrônicas e juntamente
começou sociedade com o publicitário João Gabriel Pepe atendendo a clientes que além do projeto de
interiores, necessitam uma identidade visual corporativa, através da criação de projetos voltados para Web,
como desenvolvimento de sites, lojas virtuais, portais, ecommerce, otimização de sites, projetos para TV, como
VT Comercial, vinhetas, audio visual, computação gráfica e impressos.

f. Apresentação das características principais do projeto: O quê é?


Evento cultural realizado em parques publicos visando estimular a leitura em parques por meio de mídias
atrativas (livros gigantes), dinamicas (livros digitais), rapidas (totens), livros de diversos assuntos e area para
interacao e leitura dos participantes.

g. Público-Alvo: Pra quem?


O evento é destinado a crianças e adolescentes em idade escolar de 7 a 14 anos de todas as classes que
residam em São Paulo, ainda que aberto para o público em geral por ser realizado em espaço público.

No ano de 2010 a Cidade de São Paulo/SP tinha 1.328.971 (um milhão trezentos e vinte e oito mil novecentos e
setenta e uma) crianças em idade escolar entre 7 e 14 anos, segundo o site
http://www.todospelaeducacao.org.br/educacao-no-brasil/numeros-do-brasil/dados-por-
municipio/municipio/sp/sao-paulo/ Dados referentes a 2010

Dessas, estimamos a presença de pelo menos 10% da população em idade escolar entre 7 e 14 anos, ou seja,
aproximadamente 130 (cento e trinta) mil crianças de todas as camadas sociais, distribuídas entre os cinco dias
do evento.

h. Plano de Comunicação:

• Conceito e foco
- Divulgação através de anúncios em cartazes a serem distribuídos em escolas particulares bem como da rede
pública municipal e estadual na cidade de São Paulo/SP;
- Uso de totens em MDF pelo parque, na data de realização do evento, como forma de chamada ao evento;
- Envio de email marketing e mala direta;

• Ações de Exposição e Promoção


- Distribuição de cartazes entre as escolas para fixação em murais de forma que fiquem expostos a alunos e
professores.

- Distribuição no ambiente do parque de painéis na forma de personagens com frases curtas que chamem para
o evento que está sendo realizado naquele dia/momento.

- Envio de email marketing para professores para monitoramento e convênio com escolas.

• Mídias a serem utilizadas


- Cartazes e impressos diversos;
- Painéis 2D com personagens impressos;

- Email marketing e mala direta;

- TV, rádio e site da prefeitura.

• Assessoria de Imprensa e Relações Públicas


Releases em sites, Jornais e revista “Escola”.

i. Cronograma: Quando se realizará cada fase?

Criação
De 15/08/2011 até 31/08/2011.

Planejamento do evento e elaboração de material descritivo/propostas para patrocinadores, etc.;

Contato com patrocinadores e apresentação da proposta;

Contato com órgãos públicos para concessão de alvarás/licenças/autorizações;

Contratação de uma produtora para realização do evento;

Produção de material de divulgação para o evento;

Divulgação
De 01/09/2011 a 30/09/2011.

Envio de convites para professores e distribuição do material de divulgação entre as escolas, cartazes, banners e
flyers.

Realização
A exposição terá um caráter periódico, sendo desenvolvida ao longo de 5 (cinco) semanas – uma apresentação
por semana, geralmente aos domingos pela tarde; podendo futuramente adquirir caráter itinerante atingindo
outras cidades, estados e até mesmo países.

Datas:

02/10/2011 – Abertura - Tema: Ler é divertido – porque ler pode ser algo agradável?

09/10/2011 – Tema: Hoje vai ser uma festa – atividades lúdicas relativas ao dia das crianças.

16/10/2011 – Tema: Brincar de índio – literatura nacional e folclore brasileiro.


23/10/2011 – Tema: O símbolo misterioso – leitura e interpretação pictográfica de signos e símbolos diversos.

30/10/2011 – Encerramento – Tema: Halloween – literatura mágico/fantástica e internacional.

j. Política de Patrocínio – Investimento:


• Valor total do projeto
O valor total do Projeto foi estimado em R$ 300.000,00 (trezentos mil reais).

• Cotas de participação e seus benefícios


COTA MASTER - 100 mil

 Balão inflável publicitário;

 Nome da empresa em destaque em todo material de divulgação;

 Nome em destaque nas tendas do evento;

 Espaço para promoção e divulgação dos produtos da marca;

 Licença para distribuição de brindes da marca;

 Destaque da marca no uniforme dos monitores e funcionários do evento;

 Fotobook da exposição da marca no evento.

COTA OURO - 50 mil

 Nome da empresa em todo material de divulgação;

 Nome da empresa nas tendas do evento;

 Espaço para promoção e divulgação dos produtos da marca;

 Licença para distribuição de brindes da marca;

 Imagem da marca no uniforme dos monitores e funcionários do evento;

 Fotobook da exposição da marca no evento.

 • Atributos de imagem do projeto;


 Divulgação das marcas patrocinadoras através da fixação de adesivos ou da impressão da
marcas/logos/imagens nas lonas destinadas a confecção das tendas infláveis bem como nos
personagens distribuídos pelo parque e em uniformes/camisetas a serem utilizados pelos
colaboradores do evento;

 Reserva de espaços delimitados próximo as tendas infláveis para que as marcas possam instalar
quiosques, de fornecimento próprio, com o objetivo de servirem como pontos de
venda/distribuição/divulgação de seus produtos;

 Aplicação das marcas/logos dos patrocinadores nos cartazes/material impresso/email marketing/mala


direta a ser distribuído entre as escolas bem como nos painéis a serem distribuídos pelo parque no dia
do evento.

 Utilização dos produtos das marcas patrocinadoras nas atividades realizadas durante o evento;

 Diversão, Lúdico e Conhecimento.


k. Anexos: informações advindas de pesquisa e coleta de dados
complementares
BIBLIOPARQUE

DESIGN Fabio Calzavara, Fernanda Busnardo, Maurício Noronha, Rebeca Apelbaum, Roger Rieger e Vinicius
Zarpelon |Komm Design Strategy | Curitiba – PR

CLIENTE Fundação Cultural de Curitiba | Curitiba – PR

PROJETO DE BIBLIOTECA ITINERANTE, INTEGRANTE DO SISTEMA A Cidade Lê, da Prefeitura Municipal de


Curitiba, desenvolvido em parques públicos. Trata-se de uma estrutura móvel e flexível que, além de
acondicionar os livros em prateleiras de fácil acesso para o público, proporciona um ambiente agradável,
compatível com áreas de lazer e descanso. A cobertura inflável pode ser ajustada ou removida. O

funcionamento integrado permite o empréstimo e a devolução de livros nas bibliotecas, casas de leitura,
estações de leitura e no próprio Biblioparque.

COMPOSIÇÃO: Estrutura em aço, prateleiras reguláveis, cobertura inflável, veículo elétrico.

DIMENSÕES: Altura: 2.800 mm. Largura: 3.000 mm. Profundidade: 1.800 mm. PESO: 775 kg.

PREÇO: R$ 50.000,00

• 2) Captação: prospecção e venda do projeto aos


potenciais patrocinadores;
Junto desse projeto descritivo há uma apresentação contendo o resumo do projeto a ser apresentado aos
patrocinadores para fins de captação de recursos.

Possível patrocinador Importância para o projeto Benefícios para o patrocinador

Faber Castell Fornecimento de materiais e apoio Divulgação da marca relacionada


financeiro a um projeto educativo para
crianças
Nestlé Apoio financeiro Divulgação da marca relacionada
a um projeto educativo para
crianças

Estrela Apoio financeiro Divulgação da marca relacionada


a um projeto educativo

Mauricio de Souza Produções Fornecimento de materiais e apoio Divulgação da marca relacionada


financeiro a um projeto educativo para
crianças

Instituto Ayrton Sena Apoio financeiro Fomentar a cultura

Prefeitura Municipal de São Apoio financeiro Fomentar a cultura em espaços


Paulo / Secretaria da Cultura públicos

• 3) Execução/Produção: contratação dos profissionais


envolvidos e detalhamento da montagem do projeto;
Relação dos profissionais envolvidos na realização do evento:

Profissional Importância para a realização do evento

Recreadores Interação direta com o público infantil

Montadores Montar as estruturas e mobiliário necessário para a


realização do evento.

Contadores de histórias Envolvimento de crianças com a narrativa

Auxiliares de manutenção e limpeza Manter a estética do evento

Arquitetos Desenvolver estruturas estáveis e

Designers Criação da identidade visual

Bombeiros Garantir a segurança do local durante o evento

Médicos e Enfermeiros Medidas de precaução para eventualidades

Relação das empresas envolvidas na realização do evento:

Empresa Importância na realização do evento


Produtora Organização geral do evento

Empresa de equipamentos digitais Escolha dos equipamentos digitais adequados,


implantação e manutenção

Empresa de locação de lonas e tendas infláveis Escolha dos materiais adequados, implantação e
manutenção

Empresa fornecedora de mobiliário e estandes Escolha dos materiais adequados, implantação e


manutenção

Gráfica Veiculação do material impresso

Escritório de acessoria jurídica Consultoria na área jurídica quando necessário

Empresa de acessória de imprensa Promoção do evento

• 4) Lançamento e Divulgação: adequação das


ferramentas de comunicação para melhores resultados;
Descrever as ferramentas de comunicação utilizadas e os resultados esperados.

Ferramentas de Comunicação Resultados esperados

Cartazes nas escolas particulares e públicas Atrair o público infantil por intermédio dos
professores e direção da escola

Email marketing e Mala Direta para professores Atrair o público infantil por intermédio dos
professores e direção da escola

Anúncio em Rádio e TV Atrair público diverso

Panfletagem e banners no parque na data do Atrair o público que freqüenta os parques durante o
evento final de semana

Painéis-Personagem Atrair o público infanto-juvenil que freqüenta os


parques durante o final de semana.

• 5) Pós-Produção/Avaliação: comparação do Previsto


com o Realizado – crucial para Análise do Retorno
sobre os Investimentos do(s) patrocinador(es) do
projeto e de possíveis variações do cenário.
Projeto: Biblioparque
Onde: Parques de Curitiba/PR.

Período de realização: de 17/10/2010 a 17/04/2011.

Realização: Fundação Cultural de Curitiba (FCC).

Patrocínio exclusivo: Vivo

Ingresso: Entrada Franca

Dados sobre o evento: nos seis meses de funcionamento o Biblioparque atendeu 2.835 pessoas, mais de 40% delas
crianças. Neste período foram emprestados 433 livros. Pelo projeto as pessoas podiam emprestar o livro para ler no
parque e entregá-lo em seguida ou levar para casa por 21 dias, devolvendo o exemplar no próprio Biblioparque ou em
uma das Casas de Leitura da Fundação. Segundo dados da FCC mais de 85% dos livros emprestados foram devolvidos sem
atraso.

A estrutura do Biblioparque é composta por um carro e uma estante adaptada para acomodar livros e periódicos.
Acompanham o equipamento cadeiras para adultos e crianças, pufs e mesas desmontáveis, que criam um ambiente
adequado para a leitura.

O equipamento é composto por um veículo movido à energia elétrica e uma estrutura adaptada para acomodar livros,
periódicos, ombrelones, cadeiras para adultos e crianças, pufs e mesas desmontáveis.

Recentemente, a estrutura itinerante do Biblioparque, desenvolvida pela empresa Komm, ganhou um prêmio
internacional de design. Selecionado entre os mais importantes de 2011 na categoria Comunicação, o Biblioparque foi
reconhecido pela IF, uma instituição alemã que qualifica há mais de 50 anos o melhor do design mundial.

O Biblioparque só não funciona se estiver chovendo.

Fontes:

http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/literatura/noticias/biblioparque-estara-domingo-no-parque-bacacheri

http://www.bemparana.com.br/index.php?n=177743&t=biblioparque-uma-experiencia-aprovada-pelos-curitibanos

http://a-informacao.blogspot.com/2010/11/biblioparque-incentiva-leitura-em.html