Você está na página 1de 25

PROFª: FABIANA CAHÚ

INTRODUÇÃO À
ERGONOMIA
ERGONOMIA

“Palavra de origem grega”


Ergo – Trabalho
Nomos – Regra

“A Ergonomia é o estudo da adaptação do trabalho ao homem.


O trabalho não abrange apenas máquinas e equipamentos,
mas também toda a situação em que ocorre o relacionamento
entre o homem e seu trabalho.”

Iida, I. Ergonomia: projeto e produção.


ERGONOMIA
ERGONOMIA

 Isto envolve não somente o ambiente físico, mas


também os aspectos organizacionais de como
esse trabalho é programado e controlado para
produzir os resultados desejados.

Iida, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo, Edgard Blücher, 1990.


Nascimento da Ergonomia
2ª Guerra Mundial –1945

Nas grandes guerras ela teve uma importância fundamental no


desenvolvimento de armas e equipamentos que deveriam ser
precisos e habilitados a serem usados por soldados de vários
países com medidas antropométricas diferentes.

Na segunda Guerra Mundial, os soldados de diversos tipos de


biotipos começaram a perceber que o armamento precisava ser
projetado, montado, desmontado e usado em função do
"tamanho" do soldado ou serviço de engenharia.
ERGONOMIA

 Wojciech Jastrzebowski, 1857

Utilizou pela primeira vez o termo ergonomia num


artigo intitulado: “Ensaios de ergonomia ou
ciência do trabalho, baseada nas leis objetivas da
ciência sobre a natureza”.
TRÍADE DA ERGONOMIA

CONFORTO
SEGURANÇA
EFICIENCIA
ERGONOMIA

As 4 Fases da Ergonomia Segundo Hendrick, 1993:

• 1ª fase ou Ergonomia de hardware


• 2ª fase ou Ergonomia do meio ambiente
• 3ª fase ou Ergonomia de software ou cognitiva
• 4ª fase ou Macroergonomia
Ergonomia de Hardware

• Conhecida também
como “ergonomia física”,
estuda as questões
fisiológicas e
biomecânicas do
trabalho.
Ergonomia de Hardware
Ergonomia do Meio Ambiente

 Estuda a relação do
ser humano com o
seu meio ambiente,
quer natural ou
construído. Sua
base é o ambiente
físico (temperatura,
ruído, iluminação e
vibração...)
Ergonomia do Meio Ambiente
Ergonomia do Meio Ambiente
Ergonomia de Software ou cognitiva

 Lida principalmente
com as questões de
processamento de
informação
(informatização).
Passou a ter maior
enfoque a partir do
desenvolvimento de
novas tecnologias.
Ergonomia de Software ou cognitiva
Macroergonomia

 Diz respeito a uma ergonomia enfocada dentro de


um contexto mais amplo.
 Focaliza o homem, a organização do trabalho, o
ambiente e a máquina.
 Avalia o ambiente como um todo;
TIPOS DE ERGONOMIA

 Ergonomia de produto
 Ergonomia de produção
 Ergonomia de correção
 Ergonomia de concepção

* Ergonomia de conscientização
* Ergonomia Participativa
ERGONOMIA DE PRODUTO

 Analisa de maneira aprofundada os artefatos e seus


efeitos na relação com o homem.
 Trata da concepção de objetos para fabricação em
escala industrial priorizando as relações do usuário
com o produto.
 Ex: ferramentas como: alicate, tesoura
ERGONOMIA DE PRODUÇÃO

 Contempla os meios de produção, os métodos e


processos, o dimensionamento de equipes, a
operacionalização da tarefa, a organização do
trabalho e o ambiente de trabalho.
 Ex: linhas de produção
 Engloba também o estudo das posturas, esforços
físicos e mentais e os efeitos dos horários e
turnos sobre o organismo humano.
ERGONOMIA DE PRODUÇÃO
ERGONOMIA DE CORREÇÃO

 Busca melhorar as condições de trabalho de


situações já instaladas .
 É realizada a partir de uma situação de referência
já existente, com investimento de adaptações e
pequenas mudanças;
 É a ergonomia mais aplicada;
 Pequeno custo;
 Ex: apoio para os pés
ERGONOMIA DE CONCEPÇÃO

 Esta etapa é o sonho dos profissionais da área de


ergonomia;
 Aborda-se uma empresa com muitas alterações a
serem feitas sob vários aspectos;
 Elaboração de novos produtos, ambientes, métodos
de trabalho ou sistemas informatizados
 Procura avaliar para poder interferir em todo
sistema homem-tarefa-maquina e ainda na
organização e ambiente de trabalho;
ERGONOMIA DE CONSCIENTIZAÇÃO

 Se dá pela realização de treinamentos e palestras:


 Educar o funcionário sobre os meios de trabalho menos
prejudiciais para a sua saúde
 Mostrar todos os benefícios das propostas ergonômicas para a
saúde do trabalhador.
 Ensina o trabalhador a usufruir os benefícios de seu posto de
trabalho, como por exemplo:
 Manter a Boa postura;

 Usar adequadamente os mobiliários e equipamentos (ex:


cadeira regulável)
 Utilizar os momentos de pausas;

 Praticar a ginástica laboral.


ERGONOMIA PARTICIPATIVA

 Estimulada pela presença de um Comitê Interno de


Ergonomia (CIE ou COERGO), formado por
funcionários da própria empresa;
 Contribuem para que haja o pleno usufruto do
projeto ergonômico, ou seja, para que todas as
modificações recomendadas sejam realizadas.