Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

INSTITUTO DE QUÍMICA
DEPARTAMENTO DE QUÍMICA INORGÂNICA

PREPARAÇÃO E
PADRONIZAÇÃO DE
SOLUÇÕES
CARLA FRIMER

NITERÓI, 14/09/2010

1
SUMÁRIO
1. Preparação de Soluções...................................................................................... 3
1. 1. Introdução........................................................................................................ 3
1. 2. Objetivos.......................................................................................................... 3
1. 3. Materiais.......................................................................................................... 3
1. 4. Desenvolvimento............................................................................................. 4
1.4.1. Cálculos......................................................................................................... 4
1. 4.2. Preparação de 100mL de solução de NaOH 0,1 mol/L................................ 4
1.4. 3. Preparação de 100mL de solução de HCl 0,1 mol/L.................................... 4
2. Padronização de Soluções.................................................................................. 5
2. 1. Introdução........................................................................................................ 5
2. 2. Objetivos.......................................................................................................... 5
2. 3. Materiais.......................................................................................................... 6
2. 4. Desenvolvimento............................................................................................. 6
3. Resultados.......................................................................................................... 6
3. 1. Padronização de NaOH 0,1 mol/L................................................................... 6
3. 2. Padronização de HCl 0,1 mol/L....................................................................... 6
4. Discussão / Conclusão........................................................................................ 7
5. Bibliografia........................................................................................................... 7

2
1. Preparação de Soluções

1. 1. Introdução
Uma mistura consiste em duas ou mais substâncias fisicamente misturadas.
As misturas são classificadas em homogêneas (uma fase) e heterogêneas (duas
ou mais fases), sendo a mistura homogênea usualmente chamada de solução.
Uma solução pode ser sólida líquida ou gasosa e não apresenta composição
única.
Dentre as substâncias que compõem uma solução, a que se encontra em
maior quantidade é denominada solvente, enquanto a que se encontra em menor
quantidade é denominada soluto. A água é a única exceção, sendo sempre
considerada solvente.
A quantidade de soluto a ser adicionada no solvente é variável, variando-se
a concentração da solução. O limite de soluto é determinado pelo coeficiente de
solubilidade de cada substância, que é fixo em determinadas condições de
temperatura e pressão. Se a solução não atinge esse limite, é chamada solução
não-saturada; se a solução atinge o limite, é chamada solução saturada; e, se a
solução supera o limite, é chamada solução supersaturada. Quando a solução é
supersaturada, diz-se que ela se encontra em uma situação metaestável, ou seja,
ao sofrer qualquer perturbação, o soluto em excesso forma precipitado.

1. 2. Objetivos
Estudar as maneiras apropriadas de expressar a concentração das
soluções; Desenvolver técnicas de soluções aquosas a partir da diluição de
soluções mais concentradas ou a partir de um soluto sólido.

1. 3. Materiais
Balão volumétrico, bastão de vidro, béquer, água destilada, NaOH em
massa, HCl concentrado, pipeta, pêra.

3
1.4. Desenvolvimento
1.4.1. Cálculos
NaOH: M = m1 => 0,1 mol/L = m1 => m1 = 0,4g NaOH
Mol.V(L) 40g. 0,1L

1. 4.2. Preparação de 100mL de solução de NaOH 0,1 mol/L


Pesou-se 0,4g de NaOH, que foram dissolvidos em aproximadamente 40mL
de água destilada em um béquer. Após a completa dissolução com o auxílio de
um bastão de vidro, verteu-se a solução em um balão volumétrico de 100mL,
enxaguou-se o béquer algumas vezes, a fim de garantir que toda a solução estava
no balão volumétrico e depois aferiu-se o volume restante necessário com água
destilada. A solução foi homogeneizada e conferiu-se se o volume de solução era
realmente 100mL (parte inferior do menisco tangenciando a marca do balão).
Após sua preparação, transferiu-se a solução para um recipiente de polietileno
devidamente rotulado.

1.4. 3. Preparação de 100mL de solução de HCl 0,1 mol/L


Adicionou-se, com o auxílio de uma pipeta, 0,83mL de HCl em um béquer
com aproximadamente 40mL de água destilada (procedimento executado na
capela). Após esperar o sistema esfriar, transferiu-se a solução para um balão
volumétrico de 100mL, enxaguou-se o béquer algumas vezes, a fim de garantir
que toda a solução estava no balão volumétrico e depois aferiu-se o volume
restante necessário com água destilada. A solução foi homogeneizada e conferiu-
se se o volume de solução era realmente 100mL (parte inferior do menisco
tangenciando a marca do balão). Após sua preparação, transferiu-se a solução
para um recipiente de vidro devidamente rotulado.

4
2. Padronização de Soluções

2. 1. Introdução
Padronização é o processo que permite a determinação da concentração
exata de uma solução. A técnica utilizada neste processo é chama de titulação. O
reagente de concentração conhecida é chamado de titulante e a substância a ser
determinada é chamada titulada. Sabendo-se qual a quantidade da solução
padrão necessária para reagir totalmente com a amostra e a reação química
envolvida calcula-se a concentração da substância analisada.

O término da titulação é percebido por alguma modificação física


provocada pela própria solução ou pela adição de um reagente auxiliar,conhecido
como indicador. O ponto exato onde a reação se completa é chamado de ponto de
equivalência ou ponto final teórico.

Solução padrão é aquela com uma concentração conhecida. Uma solução


padrão pode ser produzida a partir de uma substância primária. Chama-se
substância primária aquela que obedece às seguintes condições: a substância
deve estar em estado quimicamente puro (sem impurezas); a substância deve ser
estável tanto no estado sólido quanto em solução; a substância deve ser fácil de
secar e não higroscópica (absorver umidade do ambiente com facilidade).
A maioria das substâncias não obedece às condições citadas, sendo
consideradas substâncias secundárias. Utilizando estas substâncias secundárias,
prepara-se soluções não tão precisas. Para determinar um valor exato de
concentração da solução, utiliza-se o método de titulação.

2. 2. Objetivos
Determinar a concentração exata de soluções aquosas diluídas de ácido
clorídrico e hidróxido de sódio, empregando o método da titulação ácido-base.

5
2. 3. Materiais
Biftalato de potássio (HBIF), ernlenmeyer, água destilada, bureta de 25mL,
fenolftaleína, HCl e NaOH preparados na prática de preparação de soluções.

2. 4. Desenvolvimento
2. 4. 1. Padronização da solução de NaOH 0,1 mol/L
Primeiramente houve a rinsagem do NaOH pelas paredes da bureta, a fim
de evitar erros experimentais. Após a rinsagem, prendeu-se a bureta no suporte
universal atrelado a uma garra dupla. Colocou-se 10mL de HBIF e algumas gotas
de fenolftaleína em um erlenmeyer e foi feita a padronização, adicionando-se gota
a gota a solução básica, a fim de neutralizar o HBIF.

2. 4. 2. Padronização da solução de HCl 0,1 mol/L


Utilizou-se a mesma bureta do experimento anterior, portanto foi necessário
apenas aferir a quantidade de NaOH presente na bureta. Colocou-se 10mL de HCl
e algumas gotas de fenolftaleína em um erlenmeyer e foi feita a padronização,
adicionando-se gota a gota a solução básica, a fim de neutralizar o HCl.

3. Resultados

3. 1. Padronização de NaOH 0,1 mol/L


VHBIF = 10mL
VNaOH = V1 = 22,7mL => VM = 22,4mL
V2 = 22,1mL

MAVA = MBVB
0,1.10 = MB.22,4
MB = 0,04 mol/L

6
3. 2. Padronização de HCl 0,1 mol/L
VHCl = 10 mL
VNaOH = V1 = 24,1mL => VM = 24,25mL
V2 = 24,4mL

MAVA = MBVB
0,1.10 = MB.24,25
MB = 0,04 mol/L

4. Discussão / Conclusão
A partir da padronização das soluções, foi possível perceber que a
preparação da solução de NaOH não foi feita de modo correto, afinal obteve-se
um erro de 40% (valor experimental x 100 / valor teórico). Este erro pode ser
justificado por falha humana, afinal a discrepância é imensa, e dificilmente seria
provocada por algum erro no reagente. Além disso,acredita-se que a falha tenha
sido humana pois ao titular tanto o biftalato de potássio quanto o ácido clorídrico, o
resultado da concentração de hidróxido de sódio foi o mesmo.
A técnica de titulação é um método eficiente na padronização de soluções,
garantindo com bastante precisão o valor da concentração desejada.

5. Bibliografia
• RUSSEL, John B. Química Geral Volume I. 2ª edição. São Paulo. Pearson
Makron Books, 1994.
• Preparo e Padronização de Solução:
http://www.scribd.com/doc/16582485/padronizacao-de-solucao
• Preparação de soluções - alguns conceitos:
http://www.slideshare.net/casb48/preparao-de-solues-alguns-conceitos