Você está na página 1de 2

Ressurgindo das cinzas

1. Sebastien é um garoto de oito anos de idade que nunca


conheceu o pai e há um ano perdeu sua mãe.

2. Criado pela avó na cidade de Porto Príncipe, no Haiti,


Sebastien brincava com um amigo no apartamento quando
a terra tremeu violentamente no dia 12 de janeiro.

3. As paredes e o teto desabaram, ficando Sebastien, sua


avó e seu amigo presos sob toneladas de escombros.

4. Perto dali, a tia de Sebastien tirou rapidamente seus


quatro filhos de casa antes do desmoronamento e, após ter
certeza de que eles estavam seguros, correu para a casa
onde Sebastien morava.

5. Porém, nada havia restado senão um amontoado de


escombros.

6. Dois dias depois do terremoto, um homem passou pelas


ruínas da casa onde Sebastien e sua avó moravam e ouviu
uma voz vinda dos escombros.

7. Ele parou, escutou e teve certeza de que alguém estava


vivo sob o monte de pedras e concreto! Era uma criança!
Era Sebastien!

8. O homem perguntou se o garoto estava sozinho e ele


respondeu que sua avó e seu amigo também estavam ali,
mas pareciam estar mortos.

9. O homem pediu ajuda e vários homens começaram a


remover os escombros na tentativa de alcançar o garoto.
Mas o trabalho era lento.

10. A tia de Sebastien soube que o sobrinho estava vivo e


correu para o local com água e comida para ele.

11. Ela encontrou os homens trabalhando com muito


cuidado para encontrar Sebastien, pois temiam que algum
pedaço de concreto pudesse cair sobre ele.
12. Ao anoitecer, no segundo dia depois do terremoto, os
homens pararam de cavar. Sebastien implorou para que
alguém ficasse com ele e sua tia atendeu o pedido.

13. Na manhã seguinte, dois homens retomaram o resgate,


e horas depois, um deles saiu das ruínas carregando
Sebastien em seus braços.

14. O hospital mais próximo não tinha condições de


oferecer os cuidados necessários que Sebastien precisava,
por isso, sua tia o levou para o Hospital Adventista do Haiti.

15. Os médicos concluíram que sua perna estava muito


ferida e precisaram amputá-la para que sua vida fosse
salva.

16. Sebastien e sua tia se mudaram para uma barraca no


terreno do hospital a qual os médicos chamavam de setor
pós-operatório.

17. Médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, todos


voluntários de diferentes organizações e diversos países,
acompanharam a evolução de Sebastien. Ele recebeu
muletas e está aprendendo a viver com apenas uma perna.

18. O futuro de Sebastien pode ser incerto, mas ele tem


uma família que o ama e muitas organizações humanitárias
estão trabalhando para amenizar as perdas desta gente tão
sofrida.

19. Nossas ofertas missionárias ajudarão o hospital


Adventista no Haiti e as equipes de médicos que mantêm o
funcionamento do hospital durante esta crise. Sejamos
liberais!

Interesses relacionados