Você está na página 1de 7

• ARTES

• BIOLOGIA
• FILOSOFIA
• FÍSICA
• GEOGRAFIA
• HISTÓRIA
• INGLÊS
• LITERATURA
• MATEMÁTICA
• PORTUGUÊS
• QUÍMICA

Elementos da
Comunicação
Os elementos da comunicação são: o emissor, o
receptor, a mensagem, o canal, o contexto e o
código.

Elementos da Comunicação
Os elementos da comunicação são divididos em seis diferentes tipos.

Para que uma comunicação seja estabelecida, é imprescindível que os

seis estejam presentes. A comunicação está diretamente interligada à

linguagem e à interação. Dessa forma, ambas exigirão os elementos


da comunicação para compor uma situação de inter-relação. Por meio

disso, elas serão parte intermediária da troca de mensagens entre um

emissor e receptor – igualmente presentes como elementares.

Compondo seis diferentes tipos, os elementos necessários para

determinar uma comunicação são:

• Emissor;
• Receptor;
• Mensagem;
• Canal;
• Contexto;
• Código;

Todo e qualquer ato de comunicação exige um emissor (quem

emite) e um receptor (quem recebe). Enquanto ao receptor está

a responsabilidade de elaboração do texto, ao receptor está a de

compreender. Assim, seja uma opinião, uma solicitação ou uma

reivindicação, será necessária a compreensão de quem recebe

para que se configure. A mensagem assim configurada pode ser

em linguagem verbal e não-verbal.


Os seis diferentes elementos da
comunicação
Para uma comunicação efetiva ocorrer, é fundamental que seis

elementos componham uma interlocução. De forma a

estabelecer uma troca de mensagens, diferentes elementos da

comunicação são fundamentais. Como supracitados, eles são

seis: emissor, receptor, mensagem, canal, contexto e código.

Sem um deles, dificilmente a mensagem sairá com clareza da

linguagem do emissor e chegará com coerência ao receptor.

Pensando nisso, veja como identificar os seis elementos da

comunicação:

Emissor

Denominado igualmente por locutor, ou ainda falante, este é dos

elementos da comunicação, o mais importante. Isso porque ele

tratará de dar início ao estabelecimento de uma atividade


comunicativa. Ao emissor corresponde a função de emitir uma

determinada mensagem. Esta, por sua vez, será destinada a um

ou vários receptores. As situações podem ser desde um diálogo

interpessoal até mesmo uma palestra.

Mensagem

É o recurso utilizado dentro da comunicação. Ela é a

representação verbal ou não-verbal do conteúdo a ser entregue.

É, portanto, o conjunto de informações emitidas pelo falante.

Canal

O canal de comunicação abrange o local onde (ou por onde) a

mensagem será transmitida. Podendo ser, por exemplo, por um


telefone, em um jornal, uma revista, televisão ou blog.

Código

O código nada mais é que o conjunto de signos a serem

utilizados para transmissão da mensagem. Podem ser signos

gráficos, como palavras, ou ainda signos imagéticos, como

representação de cores para significar uma fala.


Contexto

O contexto é a situação comunicativa a qual se encontram

emissor e receptor(es). É o ambiente a qual estão inseridos,

podendo ser chamado, inclusive, de referente.

Receptor

O receptor é aquele que recebe uma mensagem, por um

determinado canal, sob um determinado código em um

específico contexto. Por fim, é o interlocutor, o ouvinte, a quem a

mensagem chega.

Quando não há comunicação


Uma comunicação só é efetivamente realizada quando há

compreensão por parte do interlocutor. Sem que haja a recepção,

uma mensagem emitida de nada serve. A isso se chama ruído na

comunicação. Este ruído ocorre quando a mensagem não é

decodificada corretamente pelo receptor.


São vários os fatores que podem atrapalhar na identificação dos

elementos da comunicação. Desde a voz baixa do locutor até o

barulho de um ambiente ou ainda um código de signos

desconhecidos pelo receptor. Por esse motivo, a comunicação só

será efetiva quando houver decodificação. Sem ela, o locutor é

apenas um mero emissor sem significante.

Referências
Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

POR MATEUS BUNDE

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo
Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto,
de Portugal (UP/PT).

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

FACEBOOK GOOGLE
TWITTER
PLUS
SOBRE O SITE

PRIVACIDADE

VAGAS

CONTATO