Você está na página 1de 4

CURSO: CURSO INTENSIVO DE PROMOÇÃO DE COMPETÊNCIAS SOCIAIS ACÇÃO N.

º 1
EM CRIANÇAS E JOVENS (E-LEARNING)
FORMADORA: DR.ª Joana Fernandes DURAÇÃO: 40H

DATA: CLASSIFICAÇÃO: 15 valores

NOME DO FORMANDO:

Enunciado do trabalho

Objetivos: com a elaboração deste trabalho, pretende-se que os formandos sejam capazes
de aplicar os conhecimentos e competências desenvolvidas, não só durante o módulo 3,
como ao longo de todo o curso.

Estrutura: para cumprir os objetivos deste trabalho, cada formando deve elaborar um
plano de Treino de Competências Sociais (TCS) onde devem estar explicitados os
elementos que constam no final deste documento.

Elaboração, conclusão e submissão do trabalho: o trabalho deve ser elaborado dando


continuidade a este documento e concluído até à data limite referida no cronograma,
disponível na plataforma moodle e enviado previamente aos formandos, devendo ser
submetido para avaliação, após a sua conclusão, através da ligação “clique para submeter
o seu trabalho”, que se encontra na plataforma moodle, no final do módulo 3.

Qualquer questão relacionada com a elaboração do trabalho, deve ser diretamente


submetida à formadora, por e-mail ou colocando perguntas no fórum do curso.

1
O objetivo do trabalho consiste em elaborar um plano de Treino de
Competências Sociais (TCS) onde devem estar explicitados os seguintes
elementos:

1. Definir qual a faixa etária que irá beneficiar do TCS:


Para a realização do Treino de Competências Sociais, a faixa etária dos
participantes será dos 9 aos 11 anos, do sexo feminino, com histórias de Commented [AF1]: 2 valores

vida semelhantes.

2. Definir o número de elementos que deverão participar do TCS:


O número de elementos a integrar neste TCS será de 8 alunos. Commented [AF2]: 2 valores

3. Definir o local e o contexto onde se irá realizar o TCS:


Pretende-se implementar este TCS, numa escola, com alunos de uma turma
do 4.º ano de escolaridade do 1.º Ciclo do Ensino Básico, com défice
cognitivo ligeiro. Pretende-se incluir os alunos neste programa por
apresentarem baixa autoestima, grande ansiedade perante as tarefas de
aprendizagem, insegurança, vergonha e medo de falar em frente aos
restantes colegas.
Relativamente à periodicidade, as sessões seriam semanais, por um período
de 4 meses, com duração aproximada de 90 minutos, com intervalo de 10
minutos. As mesmas seriam dirigidas pela Psicóloga da escola e pela
Professora de Educação Especial. Commented [AF3]: 2 valores.

Com este programa pretende-se que todas as crianças deste grupo sejam
capazes de: identificar em si e nos outros emoções e sentimentos que
experimentem em diversas situações; regular as suas próprias emoções;
desenvolver uma autoestima positiva e aprenderem a conhecer e a valorizar
competências e qualidades em si próprios e nos outros; interagir com os
outros de forma assertiva.

4. Definir como irá ser feito o levantamento de necessidades, pré-avaliação


das competências que necessitam de ser intervencionadas:
O levantamento de necessidades seria feito através de recolha de
informação de diversas fontes, como escalas de avaliação aplicadas aos pais
2
das crianças, entrevistas a outros familiares e observação direta do
comportamento das crianças dentro e fora do contexto sala de aula. Commented [AF4]: Poderia ser mais concreta.

1, 5 valores

5. Definir as aptidões sociais que serão treinadas:


As principais aptidões a serem treinadas serão a consciência pessoal,
nomeadamente, as emoções e autoestima; a autorregulação e o autocontrolo;
e as competências interpessoais (comunicação, trabalhar em equipa e
resolução de conflitos). Commented [AF5]: 2 valores

6. Definir a avaliação de desempenho:


a) Em cada sessão: recorre-se a uma grelha de observação comportamental
e também à colaboração de um observador externo, de forma a este
poder observar a dinâmica das sessões, os comportamentos individuais e
em grupo, ao longo do programa, registando dados e situações
relevantes. O contributo deste observador externo é fundamental na
implementação de ajustes ao programa, caso seja necessário. Commented [AF6]: A opinião dos jovens também é importante.
Deveria incluir uma checklist a ser preenchida pelos alunos para
b) Após o término do treino: recorre-se a fichas de avaliação do programa perceber a perspetiva deles sobre os seus comportamentos após
exposição as aptidões em cada sessão.
para avaliar a eficácia do mesmo, na aquisição ou alterações nas 1,5 valores

aptidões sociais dos participantes, bem como para saber a sua opinião,
quer sobre o que aprenderam, quer sobre o que gostaram mais dos
conteúdos, metodologias e atividades do programa. A realização de
debates também pode ser uma mais valia, bem como, recorrer à
estratégia de role-play com simulação de diferentes situações-problema,
em que os participantes devem aplicar as aprendizagens adquiridas. Commented [AF7]: Normalmente recorre-se aos mesmos
instrumentos usados no levantamento de necessidades para que seja
c) Follow-up: realiza-se uma entrevista aos pais e aos professores para possivel comparer o antes e o apos.

0,5 valores.
averiguar possíveis evoluções no comportamento das crianças. Recorre-
se também a questionários, observação direta, dinâmicas de grupo, de
forma a avaliar a existência (ou não) de alterações de comportamento,
promovendo a continuidade das mudanças e a sua generalização para
outros tipos de contextos da vida diária. Commented [AF8]: 2 valores

7. Definir as atividades para o treino das aptidões a serem trabalhadas, fazendo


referência às técnicas que irão ser utilizadas:

3
No treino de competências sociais com crianças com défice cognitivo deve-
se recorrer às estratégias de ensaio comportamental, modelagem, coaching,
reforço e feedback que deve estar presente em todas as sessões de TCS.
O programa terá uma sessão de apresentação, bem como, um balanço final
do programa. Commented [AF9]: A ideia seria pelo menos descrever uma ou
duas atvidades onde serão aplicadas as técnicas indicadas de acordo
com as aptidões a serem trabalhadas.

1 valor
Pretende-se assim trabalhar com as crianças:
- O reconhecimento de emoções em si próprio e as expressões faciais de
emoção e relação de uma emoção a uma ação comportamental;
- O reconhecimento de características individuais, de qualidades que os
distinguem dos demais e aspetos a melhorar;
- A promoção de estratégias adequadas para transmitir uma mensagem,
reconhecimento de estilos de comunicação;
- A promoção de estratégias adequadas para ter um estilo de comunicação
assertivo;
- O reconhecimento de situações consideradas problemáticas;
- O conhecimento de estratégias de autorregulação e autocontrolo;
- O desenvolvimento de estratégias adequadas para gerir as emoções;
- O reconhecimento prévio de possíveis situações de conflito;
reconhecimento de estratégias adequadas para lidar com as situações de
conflito.

Poderá recorrer a um contexto real ou poderá criar um contexto hipotético para a


elaboração deste trabalho.
A avaliação será efetuada numa escala de 20 valores, sendo que cada ponto (de 1. a
7., incluindo s alíneas a., b., e c.) deverá ser obrigatoriamente abordado no trabalho
e terá a cotação de 2 valores cada.

Bom trabalho 😊